O que sabe sobre segurança infantil?

82 visualizações

Publicada em

A presença da internet nas nossas vidas é, a cada dia que passa, maior. Por isso, é razoável que a segurança na internet constitua um dos tópicos que mais nos preocupa de cada vez que ligamos o nosso computador ou nos ligamos às redes sociais.

A rádio demorou 38 anos a chegar a 50 milhões de pessoas. Há pouco mais de dois anos, com a internet enviávamos sete mil milhões de SMS por dia e fazíamos 31 biliões de consultas mensais ao Google. Hoje, estes números já estão ultrapassados.

São números impressionantes, para cujo aumento contribuímos, a cada segundo, com mais um SMS, com mais um tweet, com mais um email ou mais uma consulta ao Google. Não admira, por isso mesmo, que a segurança na internet comece a preocupar-nos cada vez mais.

O que fazer para manter a segurança na internet enquanto viajamos, à velocidade de um click, pelo mundo inteiro a todo o momento que nos apetece?

Saiba como ter mais segurança na internet neste artigo do Blog Mais-Seguranca.pt

Publicada em: Saúde
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
82
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O que sabe sobre segurança infantil?

  1. 1.                       O  que  sabe  sobre  segurança  infantil?       http://www.mais-­‐seguranca.pt/blog/seguranca/seguranca-­‐infantil/   A  segurança  infantil  constitui  uma  preocupação  cada  vez  maior  para  todos  os  pais  e  educadores.   Vários  estudos  europeus  têm  vindo  a  mostrar  que,  na  última  década,  a  internet  foi  incorporada   nas  rotinas  diárias  de  grande  parte  das  crianças  da  Europa  Ocidental,  aumentando  os  problemas   com  a  segurança  infantil.   A  segurança  infantil  é,  por  isso,  uma  preocupação  de  primeira  linha.  De  acordo  com  o  Netpanel  da   Marktest,  no  primeiro  semestre  de  2010,  o  número  de  crianças  com  4  e  mais  anos  que  acederam,   a  partir  dos  seus  lares,  ao  Facebook,  representava  73,5%  dos  internautas  nacionais.   A  análise  mostra  ainda  que  entre  os  jovens  entre  os  4  e  os  14  anos,  são  81,1%  os  que  acederam  a   sites  sociais  no  mesmo  período.  Já  a  investigadora  Ana  Nunes  de  Almeida,  em  A  família  e  a  escola,   de  2010,  mostra  que  os  sites  mais  visitados  por  85%  dos  jovens  inquiridos  são  páginas  de  vídeos  e   que   quase   66%   desses   jovens   utilizam   a   internet   para   publicar   textos,   imagens   e   vídeos   em   blogues  ou  em  perfis  das  redes  sociais.     Estes  dados  mostram  que  a  internet  já  faz  parte  normal  dos  seus  quotidianos  e  tem  um  enorme   impacto  nos  processos  de  socialização  e  comunicação  entre  as  crianças  e  os  jovens.  Como  zelar   então  pela  segurança  infantil?   Saiba  como  proteger  os  seus  filhos  nas  redes  sociais   Visite  o  nosso  Blog  em:     http://www.mais-­‐seguranca.pt/blog/  
  2. 2. Como  posso  proteger  os  meus  filhos  nas  redes  sociais?   O  anonimato  permitido  pela  internet  leva  a  que  as  pessoas  se  escondam  por  detrás  dele.  Como  é   sabido,  os  jovens  gostam  de  comunicar  com  os  amigos  nas  redes  sociais  sem  a  interferência  dos   pais,  cientes  de  que  a  sua  “invisibilidade”  virtual  é  segura  perante  os  pais  e  os  educadores.   No   entanto,   para   a   segurança   infantil   é   importante   que   os   seus   filhos   compreendam   que   as   mensagens  que  publicam  podem  quase  instantaneamente  ser  lidas  por  milhares  de  utilizadores  e   que  a  sua  privacidade  não  pode  ser  posta  em  causa,  nem  a  identidade  de  outros  amigos.  Por  outro   lado,   os   conteúdos,   mesmo   depois   de   removidos,   podem   permanecer   na   internet   por   tempo   indefinido.     Para   a   segurança   infantil   é   muito   importante   que   crie   oportunidades   de   diálogo   com   os   seus   filhos,  através  de  algumas  atitudes  simples,  que  a  seguir  enunciamos:   • Relacionamentos   Não  deixe  a  segurança  infantil  em  mãos  alheias  e  explique  aos  seus  filhos  que,  tal  como  na   vida  real,  na  internet  também  existem  normas  e  regras  no  relacionamento  com  as  pessoas.   • Vida  virtual   Para  uma  segurança  infantil  eficaz,  participe  da  vida  virtual  dos  seus  filhos  usando  das  suas   capacidades  de  educador.   • Respeito  pelo  outro   Converse  com  os  seus  filhos  sobre  as  consequências  que  o  não  respeito  pelo  outro  pode   trazer   para   todas   as   pessoas   envolvidas.   Contribua   assim   para   uma   segurança   infantil   ativa.  
  3. 3. • Preservação  dos  dados  pessoais   Ensine-­‐os   a   preservar   os   seus   dados   pessoais   e   a   informação   privada   como   aspecto   fundamental  para  uma  segurança  infantil  realmente  eficaz  na  internet.   • Não  publique  foto  dos  seus  filhos   Dê  o  exemplo  e  não  coloque  fotografias  dos  seus  filhos  pequenos  nas  redes  sociais.  Um   estudo   da   responsabilidade   de   uma   empresa   de   programas   de   computadores   (AVG)   mostrou   que   os   adultos   publicavam   fotos   dos   seus   filhos,   netos   e   sobrinhos   com   tal   profusão   que,   nos   10   países   estudados,   82%   das   crianças   já   tinha   fotografias   suas   publicadas  na  internet  antes  dos  dois  anos  de  idade.  A  segurança  infantil  passa  pelas  suas   mãos.   • Não  demonize  as  redes  sociais    Elas  vivem  deste  ciclo  social  de  partilha.  Cabe-­‐lhe  a  si  inverter  a  tendência  e  não  partilhar   fotografias  das  suas  crianças.  Cabe  a  si  ser  um  ativista  da  segurança  infantil.   • Mantenha  o  computador  debaixo  de  olho   Mantenha   o   computador   das   suas   crianças   num   espaço   comum,   a   sala,   por   exemplo.   Assim,  poderá  sempre  ir  vigiando  os  relacionamentos  dos  seus  filhos  na  internet  ao  mesmo   tempo   que   contribui   para   a   segurança   infantil   de   todas   as   crianças   e   não   somente   das   suas.   • Converse  com  os  seus  filhos  sobre  internet  e  redes  sociais   Debata  com  os  seus  filhos  o  tempo  que  passam  na  internet.  Leve-­‐os  a  tomar  consciência   dos  riscos  de  uma  exposição  pessoal.   • Participe  nas  redes  sociais  dos  seus  filhos   Participe  das  redes  sociais  onde  estão  as  crianças,  acompanhando  as  suas  atividades  e  as   atividades  dos  seus  amigos.   • Conheça  a  realidade  das  redes  sociais   Procure   conhecer   a   realidade   das   redes   sociais.   A   internet   faz   parte   da   realidade   das   crianças  e  o  desafio  para  os  adultos  é  conhecer  esse  universo.  Não  se  deixe  vencer  pela   iliteracia  digital.  Tome  vantagem  na  segurança  infantil.   • Dialogue  com  a  escola   Esforce-­‐se   para   colocar   este   assunto   na   agenda   das   atividades   da   escola.   É   mais   fácil   abordar   os   perigos   e   informar   sobre   as   consequências   nefastas   de   uma   exposição   da   privacidade  no  âmbito  de  atividades  escolares  de  cidadania.     Utilize  as  redes  sociais  com  criatividade   • Utilize  as  redes  sociais  com  criatividade,  por  exemplo,  para  promover  sugestões  culturais  e   estimular  a  criatividade  e  a  comunicação.  
  4. 4. A  segurança  infantil  passa  pelas  suas  mãos.  Dialogue  sempre  com  os  seus  filhos  sobre  os   perigos  da  internet  e  faça  desse  diálogo  uma  aprendizagem  diária  de  cidadania  nas  redes   sociais,  da  qual  todos  sairemos  beneficiados.   Consulte   a   nossa   loja   online   onde   encontrará   muitos   produtos   de   segurança.   Leia   também   os   nossos  posts  com  conselhos  úteis  sobre  segurança  nas  redes  sociais  como  este  “Proteja-­‐se  com   mais  segurança  nas  redes  sociais”   Palavras-­‐chave:  segurança  nas  redes  sociais   Palavras-­‐chave  secundárias:  internet,  crianças,  cidadania,  redes  sociais        

×