SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Baixar para ler offline
SÉCULO XIX NA
EUROPA
Professora: Maiara Giordani Reffatti
• Invenção da fotografia
• Impressionismo
• Pontilhismo
Qual a função do artista antes da invenção da fotografia?
A INVENÇÃO DA FOTOGRAFIA
• Nos primórdios da fotografia, vários pesquisadores trabalhavam independentemente
visando o mesmo objetivo, o de fixar imagens obtidas através da câmera obscura,
conhecida já por Leonardo da Vinci. Depois de cinco anos de esforço, Niepce e
Daguerre alcançaram simultaneamente o resultado.
• Segundo Entler (2007, p.5), quando a fotografia surgiu no século XIX, conquistou
rapidamente a atenção e a simpatia de muitos, mas teve de enfrentar duras críticas
vindas de artistas que não reconheciam seu caráter estético.
• A descoberta de Daguerre, segundo o mesmo autor (Ibidem, p. 8), anunciada em
1839, causou estranhamento e surpresa. As imagens eram perfeitamente familiares,
traziam uma fidelidade com o real e uma riqueza de detalhes jamais vista nas
pinturas renascentistas e que dificilmente as mãos de um pintor alcançariam. Se os
pintores renascentistas e barrocos investiam em uma perspectiva realista, jamais
pensaram na pintura como uma transposição direta do mundo concreto para a tela. A
fotografia, devido a sua relação direta com o real, encantou um grande número de
pessoas e provocou a ira e a desconfiança de vários críticos e artistas.
IMPRESSIONISMO
A EXPLORAÇÃO DA LUZ
E
DE SEUS EFEITOS NO
DIRECIONAMENTO DA ARTE
Começou com um grupo de
jovens pintores que rompeu
com as regras da pintura
vigentes até então. Os autores
impressionistas não mais se
preocupavam com os
preceitos do Realismo ou da
academia. A busca pelos
elementos fundamentais de
cada arte levou os pintores
impressionistas a pesquisar a
produção pictórica não mais
interessados em temáticas
nobres ou no retrato fiel da
realidade, mas em ver o
quadro como obra em si
mesma.
Impressionismo foi um movimento que surgiu na pintura francesa do século XIX,
vivia-se nesse momento a chamada Belle Époque ou Bela Época em português. O
nome do movimento é derivado da obra "Impressão: nascer do sol" (1872), de
Claude Monet.
A luz e o movimento utilizando pinceladas soltas tornam-se o principal elemento da
pintura, sendo que geralmente as telas eram pintadas ao ar livre para que o pintor
pudesse capturar melhor as variações de cores da natureza.
Principais características:
• Impressão - as cores são de grande importância -
aquilo que as cores constroem quando unidas
numa imagem;
• Tonalidades - matiz de cor, relativo a como elas
reagem unidas, se mais claras ou mais escuras -
fortes ou fracas;
• Luz - importante retratar como se comportam as
cores em condições de luz diferentes.
• Figuras sem contornos definidos por linhas
escuras
A Ponte – Claude Monet
• Em 1899, Monet pintou em Giverny a famosas série de
quadros chamadas "Nenúfares". Em sua propriedade em
Giverny, Monet tinha um lago e uma pequena ponte
japonesa, que também foi retratada pelo artistas diversas
vezes, em diferentes horários e climas, buscando a variação
de cores de acordo com a luz do dia. Este pequeno lago o
inspirou a pintar a série de nenúfares. Estas obras quando
foram expostas fizeram grande sucesso. Era o
reconhecimento tardio de um gênio da pintura.
• Monet ao pintar Nenúfares se baseou no lago e a ponte
japonesa de sua própria casa, no outono, porque era nessa
época do ano em que as flores caiam sobre o lago criando
uma linda visão na qual Monet resolveu pintar. A técnica de
Monet para pintar quadros era bastante peculiar para as
pessoas e outros artistas que o viam pintando, mas a
técnica de Monet desenvolvida na época foi considerada
mais tarde como umas das mais belas do mundo, que é o
impressionismo, que aparenta ser de perto apenas borrões
mas ao distanciar a visão, o quadro se forma nitidamente.
Nenúfares - Monet óleo sobre tela de Claude Monet, pintado no ano de 1904, nos
arredores de Paris. Foi vendido no dia 19 de Junho de 2007 na Sotheby's, em Londres a um
comprador anónimo por 26 milhões de Euros, o terceiro mais alto valor de sempre de um
Monet.
Mulheres no jardim - Monet , 1866
Bar at Folies Bergere (1882) - Edouard Manet
Almoço dos Remadores – Pierre Auguste Renoir
Baile no Moulin de la Galette - Renoir
Tarefa de casa:
• Assistir o filme
O Fabuloso Destino
de Amélie Poulain
Ensaio no estudio - Edgar Degas
Classe de Dança - Degas
Lição - Degas
Corrida de Cavalo - Degas
A Pista de cavalos - Degas
A evolução do impressionismo:
O PONTILHISMO
• As pinceladas do impressionismo foram reduzidas a
um sistema de pontos que, no conjunto, permitem
perceber uma cena
• Esta técnica baseia-se na lei das cores
complementares, avanço científico impulsionado no
século XIX, pelo químico Michel Chevreul. Trata-se de
uma consequência extrema dos supostos
ensinamentos dos impressionistas, segundo os quais as
cores deviam ser justapostas e não entre mescladas,
deixando à retina a tarefa de reconstruir o tom
desejado pelo pintor, combinando as diversas
impressões registradas.
Tarde de Domingo na Ilha de Grande Jatte, Georges Seurat (1884 – 1886).
Georges Seurat (1859-1891), é aquele que se pode
considerar o iniciador desta corrente artística. O seu
grande contributo inovador consistiu na
decomposição prismática da cor e na mistura óptica
que ela provoca, deixando para segundo plano a
representação do instante luminoso que tanto havia
apaixonado os impressionistas. Suas obras podem
ser consideradas o ponto máximo atingido pelo
pontilhismo, tal como Tarde de Domingo na Ilha de
Grande Jatte, vista no slide anterior.
Georges Seurat
Painel central do foyer do Theatro Municipal do Rio De Janeiro-1916

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Naturalismo e Realismo na Pintura
Naturalismo e Realismo na PinturaNaturalismo e Realismo na Pintura
Naturalismo e Realismo na Pintura
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Arte abstrata
Arte abstrataArte abstrata
Arte abstrata
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
A escultura no final do século XIX - Rodin
A escultura no final do século XIX - RodinA escultura no final do século XIX - Rodin
A escultura no final do século XIX - Rodin
 
História da Arte: Surrealismo
História da Arte: SurrealismoHistória da Arte: Surrealismo
História da Arte: Surrealismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Pintura e escultura do romantismo
Pintura e escultura do romantismoPintura e escultura do romantismo
Pintura e escultura do romantismo
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na Europa
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
Arte romantica
Arte romanticaArte romantica
Arte romantica
 
Expressionismo
Expressionismo Expressionismo
Expressionismo
 
Arte - Realismo
Arte - RealismoArte - Realismo
Arte - Realismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Cubismo
Cubismo Cubismo
Cubismo
 
Pablo Picasso
Pablo PicassoPablo Picasso
Pablo Picasso
 

Destaque

História da Arte - Impressionismo
História da Arte - ImpressionismoHistória da Arte - Impressionismo
História da Arte - ImpressionismoMaiara Giordani
 
Impressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-ImpressionismoImpressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-Impressionismocamilagarciaia
 
Final da Idade Média - Renascimento
Final da Idade Média - Renascimento Final da Idade Média - Renascimento
Final da Idade Média - Renascimento Maiara Giordani
 
Revisão - Arte Medieval, Antiguidade clássica e Idade Média
Revisão - Arte Medieval, Antiguidade clássica e Idade MédiaRevisão - Arte Medieval, Antiguidade clássica e Idade Média
Revisão - Arte Medieval, Antiguidade clássica e Idade MédiaMaiara Giordani
 
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismoArtesElisa
 
Antiguidade clássica romanos
Antiguidade clássica   romanosAntiguidade clássica   romanos
Antiguidade clássica romanosMaiara Giordani
 
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - GregosHistória da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - GregosMaiara Giordani
 
Cultura do Senado
Cultura do SenadoCultura do Senado
Cultura do SenadoTiago Silva
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismofabiane
 

Destaque (20)

História da Arte - Impressionismo
História da Arte - ImpressionismoHistória da Arte - Impressionismo
História da Arte - Impressionismo
 
Arte gótica
Arte góticaArte gótica
Arte gótica
 
Impressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-ImpressionismoImpressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-Impressionismo
 
O impressionismo
O impressionismoO impressionismo
O impressionismo
 
Final da Idade Média - Renascimento
Final da Idade Média - Renascimento Final da Idade Média - Renascimento
Final da Idade Média - Renascimento
 
Revisão - Arte Medieval, Antiguidade clássica e Idade Média
Revisão - Arte Medieval, Antiguidade clássica e Idade MédiaRevisão - Arte Medieval, Antiguidade clássica e Idade Média
Revisão - Arte Medieval, Antiguidade clássica e Idade Média
 
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
 
Arte românica
Arte românicaArte românica
Arte românica
 
Antiguidade clássica romanos
Antiguidade clássica   romanosAntiguidade clássica   romanos
Antiguidade clássica romanos
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - GregosHistória da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
História da Arte - Antiguidade Clássica - Gregos
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
 
A r t e r o m a
A r t e   r o m aA r t e   r o m a
A r t e r o m a
 
Cultura do Senado
Cultura do SenadoCultura do Senado
Cultura do Senado
 
Antiguidade e idade média
Antiguidade e idade médiaAntiguidade e idade média
Antiguidade e idade média
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Historia da arte
Historia da arteHistoria da arte
Historia da arte
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 

Semelhante a Séc. XIX na Europa: Fotografia, Impressionismo e Pontilhismo

Semelhante a Séc. XIX na Europa: Fotografia, Impressionismo e Pontilhismo (20)

9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-
9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-
9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-
 
Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011
Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011
Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011
 
Impressionismo e Pontilhismo
Impressionismo e PontilhismoImpressionismo e Pontilhismo
Impressionismo e Pontilhismo
 
Arte expressionista
Arte expressionistaArte expressionista
Arte expressionista
 
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 20122c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
 
Impressionismo 2015
Impressionismo 2015Impressionismo 2015
Impressionismo 2015
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
O Impressionismo
O ImpressionismoO Impressionismo
O Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Século xix na europa (II)
Século xix na europa (II)Século xix na europa (II)
Século xix na europa (II)
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo 2013
Impressionismo 2013Impressionismo 2013
Impressionismo 2013
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo 2012
Impressionismo 2012Impressionismo 2012
Impressionismo 2012
 
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
 
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Artes impressionismo 8º
Artes impressionismo 8ºArtes impressionismo 8º
Artes impressionismo 8º
 
O Impressionismo
O ImpressionismoO Impressionismo
O Impressionismo
 
Impressionismo (1)
Impressionismo (1)Impressionismo (1)
Impressionismo (1)
 

Séc. XIX na Europa: Fotografia, Impressionismo e Pontilhismo

  • 1. SÉCULO XIX NA EUROPA Professora: Maiara Giordani Reffatti • Invenção da fotografia • Impressionismo • Pontilhismo
  • 2. Qual a função do artista antes da invenção da fotografia?
  • 3. A INVENÇÃO DA FOTOGRAFIA • Nos primórdios da fotografia, vários pesquisadores trabalhavam independentemente visando o mesmo objetivo, o de fixar imagens obtidas através da câmera obscura, conhecida já por Leonardo da Vinci. Depois de cinco anos de esforço, Niepce e Daguerre alcançaram simultaneamente o resultado. • Segundo Entler (2007, p.5), quando a fotografia surgiu no século XIX, conquistou rapidamente a atenção e a simpatia de muitos, mas teve de enfrentar duras críticas vindas de artistas que não reconheciam seu caráter estético. • A descoberta de Daguerre, segundo o mesmo autor (Ibidem, p. 8), anunciada em 1839, causou estranhamento e surpresa. As imagens eram perfeitamente familiares, traziam uma fidelidade com o real e uma riqueza de detalhes jamais vista nas pinturas renascentistas e que dificilmente as mãos de um pintor alcançariam. Se os pintores renascentistas e barrocos investiam em uma perspectiva realista, jamais pensaram na pintura como uma transposição direta do mundo concreto para a tela. A fotografia, devido a sua relação direta com o real, encantou um grande número de pessoas e provocou a ira e a desconfiança de vários críticos e artistas.
  • 4. IMPRESSIONISMO A EXPLORAÇÃO DA LUZ E DE SEUS EFEITOS NO DIRECIONAMENTO DA ARTE
  • 5. Começou com um grupo de jovens pintores que rompeu com as regras da pintura vigentes até então. Os autores impressionistas não mais se preocupavam com os preceitos do Realismo ou da academia. A busca pelos elementos fundamentais de cada arte levou os pintores impressionistas a pesquisar a produção pictórica não mais interessados em temáticas nobres ou no retrato fiel da realidade, mas em ver o quadro como obra em si mesma. Impressionismo foi um movimento que surgiu na pintura francesa do século XIX, vivia-se nesse momento a chamada Belle Époque ou Bela Época em português. O nome do movimento é derivado da obra "Impressão: nascer do sol" (1872), de Claude Monet. A luz e o movimento utilizando pinceladas soltas tornam-se o principal elemento da pintura, sendo que geralmente as telas eram pintadas ao ar livre para que o pintor pudesse capturar melhor as variações de cores da natureza.
  • 6. Principais características: • Impressão - as cores são de grande importância - aquilo que as cores constroem quando unidas numa imagem; • Tonalidades - matiz de cor, relativo a como elas reagem unidas, se mais claras ou mais escuras - fortes ou fracas; • Luz - importante retratar como se comportam as cores em condições de luz diferentes. • Figuras sem contornos definidos por linhas escuras
  • 7. A Ponte – Claude Monet
  • 8.
  • 9. • Em 1899, Monet pintou em Giverny a famosas série de quadros chamadas "Nenúfares". Em sua propriedade em Giverny, Monet tinha um lago e uma pequena ponte japonesa, que também foi retratada pelo artistas diversas vezes, em diferentes horários e climas, buscando a variação de cores de acordo com a luz do dia. Este pequeno lago o inspirou a pintar a série de nenúfares. Estas obras quando foram expostas fizeram grande sucesso. Era o reconhecimento tardio de um gênio da pintura. • Monet ao pintar Nenúfares se baseou no lago e a ponte japonesa de sua própria casa, no outono, porque era nessa época do ano em que as flores caiam sobre o lago criando uma linda visão na qual Monet resolveu pintar. A técnica de Monet para pintar quadros era bastante peculiar para as pessoas e outros artistas que o viam pintando, mas a técnica de Monet desenvolvida na época foi considerada mais tarde como umas das mais belas do mundo, que é o impressionismo, que aparenta ser de perto apenas borrões mas ao distanciar a visão, o quadro se forma nitidamente.
  • 10. Nenúfares - Monet óleo sobre tela de Claude Monet, pintado no ano de 1904, nos arredores de Paris. Foi vendido no dia 19 de Junho de 2007 na Sotheby's, em Londres a um comprador anónimo por 26 milhões de Euros, o terceiro mais alto valor de sempre de um Monet.
  • 11.
  • 12. Mulheres no jardim - Monet , 1866
  • 13. Bar at Folies Bergere (1882) - Edouard Manet
  • 14. Almoço dos Remadores – Pierre Auguste Renoir
  • 15. Baile no Moulin de la Galette - Renoir
  • 16. Tarefa de casa: • Assistir o filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain
  • 17. Ensaio no estudio - Edgar Degas
  • 18. Classe de Dança - Degas
  • 20. Corrida de Cavalo - Degas
  • 21. A Pista de cavalos - Degas
  • 22. A evolução do impressionismo: O PONTILHISMO • As pinceladas do impressionismo foram reduzidas a um sistema de pontos que, no conjunto, permitem perceber uma cena • Esta técnica baseia-se na lei das cores complementares, avanço científico impulsionado no século XIX, pelo químico Michel Chevreul. Trata-se de uma consequência extrema dos supostos ensinamentos dos impressionistas, segundo os quais as cores deviam ser justapostas e não entre mescladas, deixando à retina a tarefa de reconstruir o tom desejado pelo pintor, combinando as diversas impressões registradas.
  • 23. Tarde de Domingo na Ilha de Grande Jatte, Georges Seurat (1884 – 1886).
  • 24. Georges Seurat (1859-1891), é aquele que se pode considerar o iniciador desta corrente artística. O seu grande contributo inovador consistiu na decomposição prismática da cor e na mistura óptica que ela provoca, deixando para segundo plano a representação do instante luminoso que tanto havia apaixonado os impressionistas. Suas obras podem ser consideradas o ponto máximo atingido pelo pontilhismo, tal como Tarde de Domingo na Ilha de Grande Jatte, vista no slide anterior.
  • 26. Painel central do foyer do Theatro Municipal do Rio De Janeiro-1916