Texto enviado porFrancinilton RochaCong.:Vilar GuanabaraCircuito:RJ 20messenger:cinilton@hotmail.com   Slides preparado po...
RELATO DESUSANNA
De repente acordei, e senti que algo não    estava bem, cansada me estico  para    pegar o despertador, não pode ser, perd...
Pego a bolsa  do serviço de campo, ponho uma capa de chuva, e saindo decasa, Meu rosto molhou com a chuva finaque caía, as...
Escuto o barulho de um motor, e dou uma olhada rápida por sobre meu ombro, é o ônibus! Tenhode correr, sem pensar e sem ol...
 " B omd ia . . . .Susanna"...
É uma voz grave, mas, amável que me fala, uma  brisa suave acaricia meu        corpo, há muita calma, Não ouço nem o som d...
Abro meus olhos, mas não  vejo nenhum traço de        hospital,O que vejo é um céu azul      sobre mim.
Assombrada fico ali encostada e contemplo por um instante esse céu azul, parece que estou em um campo   e há flores ao meu...
A paisagem que observo parece tão fresca e bela,e eu mesma me encontro muito saudável e limpa,até meu cabelo tem um brilho...
Observo um caminho lá no fundo, me dirijo até lá para ver aonde me leva, depois de uns passos, chego a uma casa de madeira...
Ao abrir a cerca, a madeira faz um ruído, e o som faz com que a          mulher deixe sua leitura e olhe por cima do livro...
— Mamãe!                       grito eu ..  Me sinto muito feliz, mesmo fazendo apenas alguns          dias desde que a vi...
— Mas a mim não me parece só algumas horas, graçasà esperança da ressurreição, pude agüentar os últimos  anos antes do Arm...
— Vou chamar o jornal e contar-lhe que você foiressuscitada; àh! a propósito, aqui tem o último jornal.       Me disse mam...
— Mamãe, conta-me sobre todos os irmãos. Que estão fazendo?Onde moram? conta-me tudo!—Todos estão muito bem, sempre estão ...
— Ela deixou a verdade por este homem;me disse mamãe.— Não pode ser possível, ela era tão zelosa... — Sim, infelizmente, e...
Como ela pôde? ; digo em voz baixa— a verdade não deve ter sido real para ela.E minha mãe me disse: — Não, não era, Jeová ...
Enquanto passeio e observo a paisagem, ORO em  silêncio a JEOVÁ, e lhe agradeço com todo meu coração, que se lembrou de mi...
Dou um suspiro de satisfação,  O ar noturno é limpo e refrescante, e penso"Agora começa a eternidade para nós humanos,    ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relatodesusanna(com musica)

406 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
406
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatodesusanna(com musica)

  1. 1. Texto enviado porFrancinilton RochaCong.:Vilar GuanabaraCircuito:RJ 20messenger:cinilton@hotmail.com   Slides preparado por: Suzi RibeiroCongregação: CentralCidade: JalesCircuito: SP 15MSN: suzi_jales@hotmail.com Música: SHE – Elvis Costello Pressione o ENTER pra iniciar
  2. 2. RELATO DESUSANNA
  3. 3. De repente acordei, e senti que algo não estava bem, cansada me estico  para pegar o despertador, não pode ser, perdi hora !!! Dentro de meia  hora tenho de me encontrar com Cristina !Dei um salto da cama, rapidamente tomei um banho e me vesti, passei um pente nos cabelos e  me olhei ao espelho, apenas para me dar conta do cansaço que estava.Mas, mais cansada fiquei, quando olhei pela janela e vi o céu nublado  com densas nuvens. Faz tão pouco tempo que limpei as janelas, e outra  vez estão sujas. Este dia todo parece nublado e triste...
  4. 4. Pego a bolsa  do serviço de campo, ponho uma capa de chuva, e saindo decasa, Meu rosto molhou com a chuva finaque caía, assim me apressei a chegar ao  ponto de ônibus.  O que me dá alegria, é saber que vou PREGAR com Cristina. Cristina e  eu batizamos juntas e temos lutado como pioneiras já por um ano, e  sempre passamos muito bem juntas. O ponto do ônibus fica num cruzamento, em uma descida, e tenho que atravessar a rua para chegar  ao ponto correto.
  5. 5. Escuto o barulho de um motor, e dou uma olhada rápida por sobre meu ombro, é o ônibus! Tenhode correr, sem pensar e sem olhar a direita ou aesquerda, atravesso a rua,e... de repente me douconta de que algo escuro vem a toda velocidade pelo meu lado esquerdo. SOU LANÇADA AOS ARES... Escuto umas rodas cantando euma freada forte e também sinto  um tremendo golpe e ...
  6. 6.  " B omd ia . . . .Susanna"...
  7. 7. É uma voz grave, mas, amável que me fala, uma  brisa suave acaricia meu corpo, há muita calma, Não ouço nem o som de automóveis nem de pessoas, sinto um calor suave e ameno, Me dá um arrepio... O que aconteceu? À minha memória vêm minhas últimas lembranças de como fui lançada aos ares num dia chuvoso, Devo ter sido atropelada, provavelmente fiquei inconsciente, então com certeza agora é um médico que me deseja bom dia.
  8. 8. Abro meus olhos, mas não vejo nenhum traço de hospital,O que vejo é um céu azul sobre mim.
  9. 9. Assombrada fico ali encostada e contemplo por um instante esse céu azul, parece que estou em um campo e há flores ao meu redor, escuto o canto dos pássaros por perto. Tudo é belo e tranqüilo Mas não me sinto com a necessidade de descansar, estou completamente desperta e cheia de alegria, nunca antes havia me sentido tão sã,me levanto, e ao sentar-me sobre a gramacontemplo paisagens pitorescas que se estendem por todo o ambiente, árvores frondosas, camposfloridos e um lago lá no fundo com águacristalina.
  10. 10. A paisagem que observo parece tão fresca e bela,e eu mesma me encontro muito saudável e limpa,até meu cabelo tem um brilho extraordinário.Dentro de mim começa a despertar um sentimentorealmente fantástico, será possível? Realmentechegou a ser uma realidade?Não vejo ninguém... respiro profundamente, o ar é tão limpo, agora me dou conta de que não estou com minha roupa normal, e sim um lindo vestido de algodão! Acaricio suave vestido e sorrio de satisfação, sempre é bom ter roupa nova, e esta parece de qualidade muito boa. Será que despertei no novo mundo de Deus? No Paraíso restaurado? E eu que anelava tanto o paraíso cada vez que escutava as notícias detantos desastres no mundo, tudo se vê como num sonho, mas ao mesmo tempo é uma realidade...
  11. 11. Observo um caminho lá no fundo, me dirijo até lá para ver aonde me leva, depois de uns passos, chego a uma casa de madeira escura, atrás de uma macieira; enquanto observo a casa, me lembro de minha mãe e penso que ela gostaria de viver nesta casa, se sentiria muito bem ali, é justamente como ela gostaria de ter no paraíso! Não sei porque, mas meu coração começa a bater mais forte quando avejo, creio que seria uma boa idéia perguntar-lhe onde estou, ela parece muito amável.Paro em frente da cerca branca e observo o jardim tão pacífico, no fundo deste, vejo uma rede e nela há uma mulher recostada. Ela se move suavemente, enquanto lê um livro. A mulher está com seus cabelos em cachos deslizando sobre seus ombros. Ela é muito bonita, algo me diz que já a vi antes,
  12. 12. Ao abrir a cerca, a madeira faz um ruído, e o som faz com que a mulher deixe sua leitura e olhe por cima do livro; Ela salta tanto que parece que lhe dei um susto... durante vários segundos ela me olha fixamente, e para meu assombro, vejo como seus olhos se enchem de lágrimas...— Susana!!Grita ela. E salta da rede e corre até mim. Essa voz eu reconheço muito bem, a ouvi por toda a minha vida e enquanto ela se aproxima, começo a reconhecer todos os seustraços, a única diferença é que não posso ver nem uma única ruga e tampouco óculos.
  13. 13. — Mamãe! grito eu .. Me sinto muito feliz, mesmo fazendo apenas alguns dias desde que a vi pela última vez— Mamãe, você está mais jovem do que eu! Muitas horas mais tarde, depois de ter nos abraçado, beijado, rido e chorado muitas vezes, nos encontramos sentadas ao cair do dia olhando para o jardim. Parece incrível que estive morta por vários anos, e digo a minha mãe, enquanto apoio minha cabeça sobre seus ombros, que parece que só dormi umas poucas horas! ela me diz:
  14. 14. — Mas a mim não me parece só algumas horas, graçasà esperança da ressurreição, pude agüentar os últimos anos antes do Armagedom, se não tivesse sido por esta esperança, não sei se teria conseguido.— Desde que o carro te atropelou, quando do hospitalme chamaram e disseram que você havia morrido,tenho pensado em ti a cada dia até agora, cada diatenho contado como um dia mais perto de suaressurreição. — Ah minha mãezinha... (lhe digo enquanto a abraço) — é incrível que sejas igual a uma jovem como eu, as pessoas vão ter dificuldades para saber quem é mãe e quem é a filha! (Minha mãe sorriu enquanto se levantava.) — O que vai fazer mamãe? (lhe pergunto)
  15. 15. — Vou chamar o jornal e contar-lhe que você foiressuscitada; àh! a propósito, aqui tem o último jornal. Me disse mamãe, e o passa para mim. Dei uma olhada nas manchetes: "O paraíso está se estendendo por toda a terra“... "O deserto do Saara está florescendo“... "Recorde de construção de casas“... "Lobos e ovelhas vivem juntos” ... reportagem na página 4! Nas últimas folhas do periódico, encontro os anúncios da ressurreição, são várias páginas.Com muito interesse, examino todos os nomes, alguns que foram ressuscitados, nem sabia que haviam morrido... Mamãe volta e se senta ao meu lado no sofá.
  16. 16. — Mamãe, conta-me sobre todos os irmãos. Que estão fazendo?Onde moram? conta-me tudo!—Todos estão muito bem, sempre estão bem; (me diz ela.)— Onde está Cristina? Desejaria visitá-la amanhã se possível. Mamãe fica calada e depois me responde com uma voz séria:— Cristina Hansson?...— Claro, quem mais ? - respondo.Depois de um profundo suspiro, mamãe me diz:— Faz muitos anos desde a última vez que a vi...Mas por quê ? Ela se mudou para a África?— Uns dois anos depois de sua morte, ela encontrou um homem...Comecei a me sentir incomodada e lhe perguntei:— E ele não estava na verdade?— Não, não estava.Não acreditei.—E que aconteceu depois?
  17. 17. — Ela deixou a verdade por este homem;me disse mamãe.— Não pode ser possível, ela era tão zelosa... — Sim, infelizmente, ela deixou a verdade e a Jeová,assim como fizeram Alguns outros- explica mamãe.Fiquei sentada em silêncio, totalmente comovida,sem poder dizer uma só palavra...— E ela não quis voltar?— Parece que a relação dela com o primeiro homemterminou, então ela foi a algumas reuniões; mas logoencontrou outro homem, e por fim Cristina nãosobreviveu ao Armagedom.Não consigo reprimir as lágrimas.— E quando deixou ela a verdade mamãe?— Dois anos antes da grande tribulação.
  18. 18. Como ela pôde? ; digo em voz baixa— a verdade não deve ter sido real para ela.E minha mãe me disse: — Não, não era, Jeová estava a ponto de dar-lhe tudoe ela não aceitou. Sinto a necessidade de ficar um pouquinho sozinha, assim melevanto e me dirijo a porta principal, e me dou conta de que estanão tem fechadura.
  19. 19. Enquanto passeio e observo a paisagem, ORO em silêncio a JEOVÁ, e lhe agradeço com todo meu coração, que se lembrou de mim e me ressuscitou.É fantástico e maravilhoso pensar que nestesmomentos, não há nenhum lugar da Terra onde ajaviolência, prostituição, contaminação, armamento... Tudo é apenas lembranças do passado um sentimento total de paz e liberdade enche meu coração com o simples fato de poder passear totalmente sozinha sob uma noite estrelada,sem ter que sentir medo.
  20. 20. Dou um suspiro de satisfação, O ar noturno é limpo e refrescante, e penso"Agora começa a eternidade para nós humanos, nunca mais vamos morrer!" Observo o Novo Mundo, e lembro-me das palavras "Eis que estou fazendo novas todas as coisas!"... E mais uma vez mais agradeço a Jeová. FIM

×