Chaui metodologia

1.877 visualizações

Publicada em

Convite a Filosofia Unidade 7

Publicada em: Educação
2 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • O trabalho do grupo, a princípio ficou bom, porém o limite de slides foi ultrapassado, os textos estão extensos, o que torna a leitura cansativa, a referência bibliográfica não foi colocada de forma correta, o tamanho das imagens não se adequa aos slides, pois ficaram muito pequenas. No mais, o conteúdo foi atendido de acordo com o que foi pedido.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • O trabalho ficou com bom conteúdo, porém não atendeu ao critério de apresentar os pontos chaves dos capítulos. Faltou as referências bibliográficas, ultrapassou o limite de slides e apresentou alguns erros de ortografia, como acentos por exemplo. Notamos também a falta de mais imagens para ilustrar os temas.
    A escolha do modelo dos slides foi apropriada, pois ficou muito boa a visualização.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.877
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
2
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Chaui metodologia

  1. 1. Universidade do Estado de Minas Gerais Trabalho Metodologia: Capítulos 2,3,4 da Unidade 7 do livro , Convite a Filosofia Autor Marilena Chauí. Pedagogia 2º Período / manhã Elzilene Bitencourt Leidiane Patricia Mágila Ribeiro Silvana Cardoso Sellen Maximiliane Professora: Cintia Ibirité 8/ 2014
  2. 2. Capítulo 2 : A ciência na História, do livro Convite á filosofia a) As três concepções de ciência existentes ao longo da história são: Concepção de ciência racionalista que se estende dos gregos até o século XVIII afirma que a ciência e um conhecimento racional dedutivo e demonstrativo, como a matemática que é capaz de provar a verdade necessária e universal dos seus enunciados e resultados, sem deixar qualquer duvida sobre a natureza e propriedade dos objetos com demonstrações que são capazes de provar as relações de causalidade que reagem os objetos investigados. Concepção de ciência empirista que vai da medicina Grega ate o século VXIII afirma que é uma interpretação dos fatos baseado em observações e experimentos que são capazes de oferecer a definição do objeto,suas propriedade e suas leis de funcionamento. Portanto a experiência não tem simplesmente o papel de verificar e confirmar conceitos ,mas tem a função de produzi-los.
  3. 3. Concepção de ciência construtivista: No século passado era considerada uma construção de modelo explicativo para a realidade e não uma representação da própria realidade. O cientista construtivista combina dois procedimentos, um vindo do racionalismo e outro vindo do empirismo e a eles acrescenta um terceiro, vindo da idéia de conhecimento aproximativo e corrigível. O cientista construtivista exige que a experimentação guie e modifique axiomas, postulados,definições e demonstrações. No entanto ele considera o objetivo uma construção lógico-intelectual e uma construção experimental feita em laboratório, ele não espera que seu trabalho apresente a realidade em si mesma ,mas ofereça estrutura e modelos de funcionamento da realidade, explicando os fenômenos observados.
  4. 4. b) Ciência antiga e moderna: principais características de cada uma. A Ciência antiga: A primeira era uma ciência teórica, isto e, apenas completava os seres naturais sem jamais imaginar intervir neles ou sobre eles. Como a obra de Aristóteles uma física que era baseada em qualidades percebidas nos corpos (leves, pesado,liquido,solido, etc) também era uma ciência baseada em distinções qualitativas do espaço (alto, baixo, longe perto, celeste e sublunar) era uma ciência baseada na meta física da identidade da mudança que era a perfeição móvel e perfeição imóvel era uma ciência que conhecia a realidade natural como um modelo hierárquico no qual os seres possuem um lugar natural de acordo com a sua perfeição hierarquizando-se em grupos inferiores ou superiores.
  5. 5. Já nas ciências moderna que foi elaborada Galileu e Newton, podemos notar as grandes diferenças, para o físico moderno, espaço era aquele definido pela geometria, portanto homogenia sem distinção de alto, baixo, frente e, atrás, longe, perto. Todos os espaços em todos os pontos são reversíveis e equivalentes, de modo que não há “lugares naturais” qualitativamente diferenciados. Depois os objetos físicos começam a ser investigados pelos cientistas e começou a ser purificados de todas as qualidades sensoriais-cor, tamanho, odor, peso, matéria, forma,liquido ,solido, leve, grande, pequeno etc. os objetivos eram definidos como propriedades objetivas gerais validas para todos os seres físicos:massa volume e figura que também estuda o movimento não como alteração qualitativa e quantitativa dos corpos mas como deslocamento espacial que altera a massa o volume e a velocidade dos corpos.
  6. 6.  c) como acontecem às rupturas epistemológicas e as revoluções cientificas?  As rupturas epistemológicas acontecem quando um cientista ou um grupo de cientistas dizem não, as teorias existentes e aos métodos e tecnologias existentes, assim , conduz então a elaboração de novas teorias, novos métodos e tecnologias, que afetam todo o campo de conhecimento existente, e esse movimento e caracterizado pelo filosofo da ciência Khun como revolução cientifica, pois uma revolução cientifica acontece quando um cientista descobre que os paradigmas disponíveis não conseguem explicar um fenômeno ou um fato novo, sendo assim necessário produzir um novo paradigma, que ate então era inexistente e cuja necessidade não era sentida pelos investigadores. Portanto a ciência não caminha por uma via linear continua e progressiva, mas por saltos ou revoluções das ciências.  Assim quando a idéia de prótons-eletron-nêutron entra na física, a idéia de vírus entra na biologia,a de enzima entra na química e a de fonema entra na lingüística,os paradigmas existentes são incapazes de alcançar compreender e explicar esses objetos ou fenômenos,exigindo novos modelos científicos.
  7. 7. Capítulo 3 As Ciências da Natureza, do livro Convite a filosofia Campo das ciências da natureza e seus objetos de investigação: a) Segundo Chauí, as ciências da Natureza se configuram e estudam dois fenômenos: os físicos e os vitais. Sendo assim, constituindo duas ciências: a física (química, mecânica, astronomia, etc.) e a biologia (fisiologia, genética, zoologia, etc.). Pode se considerar que as ciências da Natureza estudam fatos observáveis que podem ser submetidos aos procedimentos de experimentação, estabelecem leis que expõe relações necessárias e universais entre os fatos investigados, de tipo causal, concebem a Natureza como um conjunto articulado de seres e acontecimentos interdependentes, ligados por relações entre funções invariáveis e ações variáveis, e buscam constâncias, regularidades, freqüências e invariantes dos fenômenos. Assim, vários objetos técnicos que utilizamos em nossa vida cotidiana, como rádio, avião, relógios digitais, desodorantes, tecidos sintéticos, vitaminas e proteínas em cápsulas etc., são ciências aplicadas de ciências naturais teóricas.
  8. 8. b) Principal método utilizado nas ciências da natureza. De acordo com Chauí, as ciências da Natureza desenvolveram-se através das observações, e logo após, das observações controladas, ou seja, experimentação. A experimentação é a decisão do cientista de intervir no curso de um fenômeno, modificando as condições de seu aparelho e desenvolvimento, com o propósito de encontrar invariantes e constantes que definem, como tal, o objeto, permitindo ao cientista formular hipóteses sobre o fenômeno. Sendo assim, o método experimental pode ser classificado em dois: Hipotético- indutivo, onde o cientista observa inúmeros fatos, elabora uma hipótese e realiza novos experimentos ou induções para confirmar ou negar a mesma, se esta hipótese for confirmada, chega-se a lei do fenômeno estudado. Chegando a lei, o cientista pode formular novas hipóteses, deduzidas do conhecimento já adquirido, e com elas prever novos fatos, ou novas experiências, que o levam a novos conhecimentos, assim esse processo é chamado de Hipotético- dedutivo. Essa lei cientifica obtida indutivamente e dedutivamente permite descrever, interpretar e compreender um campo de fenômenos semelhantes e prever novos, começando dos primeiros fenômenos.
  9. 9. Capítulo 4: As ciências Humanas, do livro Convite a filosofia a) O campo das ciências humanas e seus objetos de investigação. As ciências humanas são referentes aquelas que tem o próprio ser humano como objeto de estudo. b) No século XV ao início do século XX, a investigação do humano realizou-se de três maneiras diferentes que são: O Homem como objeto científico é uma idéia surgida no século XIX, até então o homem era estudado pela filosofia. Mas há muito tempo a diferença que há entre os humanos e as coisas naturais já era percebida. Portanto do século XV ao início do século XX, a investigação do ser humano se deu das três formas a seguir: Período do humanismo , Período do positivismo, Período do historísmo
  10. 10.  Período do humanismo: Inicia-se no século XV como homem no centro do Universo, nos séculos XVI e XVII estuda-se o homem como agente moral e chega ao século XVII onde surge a idéia de civilização. O humanismo considera o homem um ser natural diferente do demais seres da natureza por ser racional.  Período do positivismo: Comte, um dos pensadores dessa época enfatiza o homem como ser social e propõe o estudo cientifico da sociedade, surge então a sociologia que deve estudar os fatos humanos usando procedimentos, métodos e técnicas empregados pelas ciências da natureza este período perdurou até o século XIX.  Período do historicismo: Desenvolve-se do século XIX e inicio do século XX, insiste na diferença profunda entre homem e natureza e entre ciências humanas e naturais. Os fatos humanos são históricos , dotados de valor e de sentido, de significação e finalidade e devem ser estudados com essas características que os distinguem dos fatos naturais.
  11. 11. c) Consolidação das ciências humanas específicas, as contribuições da fenomenologia, estruturalismo e marxismo: Os Campos de estudo das ciências humanas são: Sociologia, Antropologia, Economia, Psicologia, Psicanálise, História, lingüística A fenomenologia introduziu a noção de essência ou significação como um conceito que permite, diferenças internamente, uma realidade de outras, encontrado se sentido, sua forma, suas propriedades e sua origem A contribuição do Estruturalismo permitiu que as ciências humanas criassem métodos específicos para o estudo de seus objetos, livrando- as das explicações mecânicas de causa e efeito sem que por isso tivessem que abandona a lei científica. A contribuição do marxismo permitiu compreender que os fatos humanos são instituições sociais e históricos produzidas não pelo espírito e pela vontade livre dos indivíduos, mas pelas condições objetivas nas quais a ação e o pensamento humano devem realizar.

×