SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Baixar para ler offline
ENSINO SECUNDÁRIO CIENTIFICO-HUMANÍSTICO

                                    Ano Lectivo 2010/2011

  Ficha de Trabalho nº7 –Preparação para o Teste Intermédio Biologia/Geologia
                                   11.ºano

                  Data: 14/03/ 2011        Docente: Magda Charrua

                                           GRUPO I
A aranha aquática, Argyroneta aquatica, é a única aranha que vive permanentemente debaixo de
água, possuindo adaptações específicas para este modo de vida.
Usando pequenos «pêlos» das patas e do abdómen, estas aranhas aprisionam bolhas de ar, que
retiram da superfície da água, e constroem com seda uma membrana que permite o
armazenamento do ar contido nas bolhas, constituindo um reservatório subaquático denominado
sino de ar. A seda é produzida sob a forma de um líquido que contém uma proteína, a fibroína
que, em contacto com o ar, solidifica.
Estes sinos de ar apresentam múltiplas funções: protecção contra predadores terrestres, local de
acasalamento, ninho seguro para os ovos e para os juvenis e local para devorar as presas.
Uma questão que se colocou aos cientistas era se estes sinos de ar também permitiam às aranhas
respirarem, visto que a membrana sedosa permite a difusão passiva de gases.
Para responder a esta questão e testar se as aranhas avaliam a qualidade do ar nos sinos,
realizou-se um estudo em que se constituíram três grupos de aranhas, cujos sinos foram
preenchidos por:
• Oxigénio puro;
• Dióxido de carbono puro;
• Ar ambiente (como controlo).
As aranhas submetidas a dióxido de carbono puro reagiram mais intensamente do que as
aranhas submetidas a oxigénio puro e a ar ambiente, emergindo mais frequentemente e
construindo mais sinos de ar até que os níveis de oxigénio estivessem suficientemente elevados.
Schutz D., Taborsky M., Drapela T., Air bells of water spiders are an extended phenotype modified in
response to gas composition, J. Exp. Zool, 2007 (adaptado)

1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
Com base nos resultados do estudo efectuado, pode supor-se que as aranhas aquáticas…
(A) aumentam a frequência das trocas gasosas em ambientes saturados de oxigénio.
(B) detectam variações nos níveis de dióxido de carbono no interior dos sinos de ar.
(C) segregam mais fibroína quando submetidas a teores mais elevados de O2 do que de CO2.
(D) apresentam incapacidade de detectar a qualidade do ar no interior dos sinos.

2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
Na aranha que tem o sino de ar preenchido por ar ambiente, é de esperar que, enquanto estiver
imersa, …
(A) decresça o teor de oxigénio no interior do sino de ar, devido ao seu consumo na respiração
aeróbia.
(B) aumente o teor de dióxido de carbono no interior do sino de ar, permitindo uma crescente
produção de ATP.
(C) aumente o teor de oxigénio no interior do sino de ar, permitindo uma crescente produção de
ATP.
(D) decresça o teor de dióxido de carbono no interior do sino de ar, devido ao seu consumo na
respiração aeróbia.




                                                                                                  1
3. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
A síntese da fibroína a partir da informação de um gene implica a…
(A) replicação semiconservativa da informação genética.
(B) transcrição do gene para moléculas de RNA de transferência.
(C) leitura aleatória do RNA mensageiro no citoplasma.
(D) tradução da sequência de codões do RNA mensageiro processado.

4. Seleccione a única opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços
seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.
O ovo das aranhas aquáticas divide-se por _______, originando um juvenil que, em relação aos
seus progenitores, apresenta um cariótipo _______.
(A) meiose ... igual
(B) meiose ... diferente
(C) mitose ... diferente
(D) mitose ... igual

5. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
Ao utilizarem nutrientes resultantes da digestão das presas, as aranhas aquáticas produzem ATP
através da…
(A) oxidação de compostos orgânicos por via catabólica.
(B) redução de compostos orgânicos por via catabólica.
(C) oxidação de compostos orgânicos por via anabólica.
(D) redução de compostos orgânicos por via anabólica.

6. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
Segundo uma perspectiva…
(A) darwinista, as aranhas capazes de construir sinos de ar apresentavam maior sucesso
reprodutivo.
(B) lamarckista, entre as populações de aranhas ancestrais, apenas as que construíam sinos de ar
puderam colonizar ambientes aquáticos.
(C) darwinista, por colonizarem ambientes aquáticos, as aranhas desenvolveram a capacidade
de construir sinos de ar.
(D) lamarckista, a sobrevivência das aranhas em meio aquático foi possível devido ao facto de
terem existido aranhas com sinos de ar e outras sem sinos de ar.

                                           GRUPO II
Nas plantas, a osmose garante o fornecimento de água necessária ao metabolismo celular. A
manutenção da tensão osmótica contribui para o suporte da planta, o que é de extrema
importância em plantas que não possuem estruturas lenhosas rígidas, conferindo-lhes a solidez
necessária para que cresçam, vencendo a força da gravidade. A passagem de água através das
membranas biológicas é facilitada pela existência de proteínas intrínsecas – as aquaporinas.
No âmbito do estudo da osmose em células vegetais, realizou-se a experiência que a seguir se
descreve:
• cortaram-se vários cilindros de batata com igual comprimento e igual diâmetro;
• distribuíram-se os cilindros de batata por caixas de Petri que continham igual volume de
soluções com concentrações diferentes de sacarose;
• ao fim de uma hora, retiraram-se os cilindros das soluções e colocou-se uma das extremidades
de cada cilindro num suporte horizontal e um pequeno peso na outra extremidade, medindo-se
de seguida o ângulo de curvatura do cilindro, tal como indicado na Figura 3A;
• com os resultados obtidos, elaborou-se o gráfico da Figura 1.




                                                                                               2
Com esta experiência verificou-se que, para concentrações de sacarose até 0,3 molar, os
cilindros comportam-se de forma elástica, recuperando a forma original quando retirados do
aparelho de medição. Para concentrações de sacarose superiores a 0,3 molar, o cilindro não
recupera a forma inicial, mantendo a curvatura, o que indica que as células entraram em
plasmólise.




          Figura 1A – Dispositivo utilizado para medir o grau de curvatura dos cilindros de batata




Jensen, W. A., Salisbury, F. B., Botany, 1984 (adaptado)
 Figura 1B – Relação entre o grau de curvatura dos cilindros e a concentração das soluções de sacarose

1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
Com esta experiência pretendeu-se avaliar o efeito…
(A) da duração do tempo de imersão na solução sobre o potencial hídrico nas células.
(B) do ângulo de curvatura dos cilindros sobre o potencial hídrico nas células.
(C) da concentração do meio externo sobre o potencial hídrico nas células.
(D) do diâmetro inicial dos cilindros sobre o potencial hídrico nas células.

2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
Com base nos resultados experimentais descritos, pode afirmar-se que…
(A) a pressão osmótica da solução de 0,5 molar é superior à pressão osmótica do meio
intracelular.
(B) a pressão de turgescência verificada nas células de batata aumenta para
concentrações superiores a 0,3 molar.
(C) a perda de água pelas células de batata, quando colocadas na solução de 0,1 molar, é
maior do que quando colocadas na solução de 0,4 molar.
(D) a redução da pressão de turgescência nas células dos cilindros conduz ao aumento
da elasticidade dos tecidos.




                                                                                                     3
3. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
As proteínas intrínsecas, tais como as aquaporinas,…
(A) atravessam a dupla camada fosfolipídica das membranas biológicas.
(B) interferem directamente no transporte de substâncias por difusão simples.
(C) ocupam posições fixas ao longo das estruturas membranares.
(D) colaboram em processos de transporte não mediado através das membranas.

4. Das batateiras trazidas para a Europa no séc. XVI, uma variedade foi introduzida na
Irlanda e aí propagada por multiplicação vegetativa. Em meados do séc. XIX, um fungo,
de nome Phytophtora infestans, destruiu quase toda a produção de batata naquele país.
Dos oito milhões de habitantes da ilha, um milhão morreu de fome e dois milhões foram
obrigados a emigrar para os Estados Unidos da América.
Explique, partindo dos dados fornecidos, como se poderá justificar a elevada destruição
das batateiras irlandesas pelo fungo Phytophtora infestans.

5. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
Considerando a classificação da batateira (Solanum tuberosum), da beringela (Solanum
melongena) e do cebolinho chinês (Allium tuberosum), pode afirmar-se que…
(A) o cebolinho chinês e a batateira estão incluídas em espécies distintas do mesmo género.
(B) o cebolinho chinês e a batateira pertencem à mesma espécie, incluída no género tuberosum.
(C) a beringela e a batateira estão incluídas em espécies distintas da mesma família.
(D) a beringela e a batateira pertencem à mesma espécie, incluída no género Solanum.
.
                                            GRUPO III
O milho é um cereal de grande importância na alimentação humana e na economia mundial.
Pensa-se que o seu cultivo começou há milhares de anos, no sul do México, a partir de uma
variedade selvagem.
A planta do milho (Zea mays) apresenta elevada produtividade; no entanto, é também muito
sensível a determinados factores ambientais, que podem prejudicar a sua rentabilidade, como
sucede com o alagamento prolongado dos solos ou com situações de seca prolongada.
Em situações de seca prolongada, verifica-se que as folhas da planta do milho podem enrolar-
-se, expondo apenas a página inferior, que tem uma cutícula espessa a revesti-la.
O alagamento dos solos reduz a troca de oxigénio entre o solo e a atmosfera. O metabolismo
celular é afectado, passando a produzir produtos finais tóxicos para as células, como, etanol e
ácido láctico. Experiências realizadas com a planta do milho, demonstraram que, em condições
de hipoxia (carência de oxigénio), há um aumento da produção de etileno, que se acumula nas
raízes e nos caules submersos. A concentração interna de etileno aumenta com a duração da
submersão em água, induzindo a formação de tubos de ar, que facilitam a circulação de
oxigénio.
As figuras 2A e 2B representam cortes transversais da raiz da planta do milho, submetida a
meio com e sem arejamento, respectivamente.




Figura 2A – Corte transversal da raiz da planta do milho, submetida a meio com arejamento
Figura 2B – Corte transversal da raiz da planta do milho, submetida a meio sem arejamento

1. Seleccione a única opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços
seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.
                                                                                             4
O _______, é uma hormona vegetal que, em resposta ao alagamento dos solos, _______ a
eficácia da produção de energia, na planta do milho.
(A) etileno … diminui
(B) etanol … diminui
(C) etileno … aumenta
(D) etanol … aumenta

2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
O enrolamento das folhas da planta do milho conduz…
(A) ao aumento da eficiência fotossintética, porque a superfície de captação de luz se torna
maior.
(B) à diminuição das perdas de água por transpiração, reduzindo a velocidade de circulação da
seiva xilémica.
(C) ao aumento do gradiente de vapor de água estabelecido entre as células do mesófilo e o ar.
(D) à diminuição da pressão radicular, porque aumenta a velocidade de circulação da seiva
xilémica.

3. Ordene as letras de A a F, de modo a reconstituir, segundo uma relação de causa-efeito, a
sequência dos processos ocorridos nas células-guarda de uma planta sujeita a défice de água no
solo.
Escreva, na folha de respostas, apenas a sequência de letras.
Inicie pela letra A.
A. Aumento da permeabilidade da membrana plasmática aos iões K+.
B. Saída passiva de água das células.
C. Fecho dos estomas.
D. Diminuição da concentração de iões K+ no interior das células.
E. Diminuição da turgescência das células.
F. Redução da pressão osmótica do conteúdo celular.

4. Explique de que modo as alterações morfológicas, apresentadas na Figura 2B, evidenciam
que a planta do milho reagiu a uma situação ambiental desfavorável, aumentando a sua
capacidade de sobrevivência em solos alagados.

5. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
A translocação através do floema…
(A) é determinada segundo o sentido imposto pela força da gravidade.
(B) inicia-se em órgãos com actividade fotossintética e em órgãos de reserva.
(C) é desencadeada por fenómenos físicos independentes do metabolismo celular.
(D) manifesta-se, nalgumas plantas, através do fenómeno de gutação.

6. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
Segundo o darwinismo, a evolução do milho terá resultado…
(A) de selecção artificial de variedades de plantas que apresentavam genes responsáveis pelo
maior tamanho das espigas.
(B) de selecção natural de plantas que transmitiram à descendência características resultantes de
mutações em células somáticas.
(C) da modificação do tamanho da espiga, devido à necessidade de cada planta produzir mais
descendentes.
(D) de cruzamentos seleccionados entre as variedades de plantas que apresentavam maior valor
produtivo.

                                       GRUPO IV
Os sistemas endócrino e nervoso controlam grande parte das funções dos organismos,
nomeadamente, o crescimento, a reprodução e muitos outros processos fisiológicos, intervindo
directamente no metabolismo celular. As hormonas actuam apenas em células que possuem
receptores específicos, que podem localizar-se na membrana celular, no citoplasma ou no
núcleo da célula-alvo.


                                                                                                 5
O estrogénio é uma hormona que, em aves fêmeas, actua na regulação da síntese da albumina, a
proteína mais abundante da clara do ovo, como se apresenta na figura 3.




               Figura 3 – Actuação do estrogénio na regulação da síntese de albumina

1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
No controlo da actividade do organismo, a acção do sistema nervoso distingue-se da acção
hormonal, por esta última ser…
(A) mais lenta, em geral, e permanecer por mais tempo no organismo.
(B) imediata e solicitar uma resposta de curta duração.
(C) mais lenta, em geral, e solicitar uma resposta de curta duração.
(D) imediata e permanecer por mais tempo no organismo.

2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
Ao chegar às células-alvo, o estrogénio difunde-se através da membrana celular e une-se a
receptores,...
(A) estimulando directamente a tradução dos genes.
(B) inibindo directamente a transcrição dos genes.
(C) estimulando directamente a transcrição dos genes.
(D) inibindo directamente a tradução dos genes.

3. Faça corresponder a cada uma das funções envolvidas na síntese de albumina, descritas na
coluna A, o interveniente molecular responsável por essa função, expresso na coluna B.
Escreva, na folha de respostas, as letras e os números correspondentes.
Utilize cada letra e cada número apenas uma vez.




                                           GRUPO V


                                                                                              6
Em 1967, foi introduzido no Lago Gatun, na zona do canal do Panamá, um peixe da espécie
Cichla ocellaris, nativo do rio Amazonas. Este peixe, conhecido na região Amazónica como o
tucunaré, tem características predatórias, ou seja, não desiste de perseguir outros peixes até os
capturar. É uma espécie importante para as pescas desportiva e comercial.
Cichla ocellaris adaptou-se muito bem ao seu novo habitat, tendo proliferado em grande escala.
A figura 3 representa a teia alimentar no Lago Gatun antes da introdução de Cichla ocellaris.
Posteriormente à introdução do tucunaré no Lago Gatun, foram realizados estudos para
averiguar a influência desta nova espécie no local. Os peixes adultos da espécie Melaniris
chagresi sofreram um decréscimo significativo na sua população, uma vez que constituem uma
das presas de Cichla ocellaris. Os restantes peixes do Lago Gatun sofreram, igualmente, uma
redução nasua densidade populacional, à excepção de Cichlasoma maculicauda.




           Figura 4 – Teia alimentar no Lago Gatun, antes da introdução de Cichla ocellaris

1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
Partindo dos dados fornecidos, pode afirmar-se que, após a introdução do tucunaré,…
(A) o alimento disponível para Melaniris chagresi diminuiu consideravelmente.
(B) ocorreu um decréscimo significativo dos insectos terrestres.
(C) Chlidonias niger teve mais dificuldade em encontrar alimento.
(D) ocorreu um aumento significativo do fitoplâncton.

2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
No Lago Gatun, Melaniris chagresi e Cichla ocellaris pertencem…
(A) à mesma comunidade.
(B) a reinos distintos.
(C) a ecossistemas distintos.
(D) à mesma população.

3. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
As dáfnias, pequenos animais do zooplâncton, fazem parte da teia alimentar obtendo o seu
alimento por…
(A) absorção e, como tal, são seres decompositores.
(B) absorção e, como tal, são seres consumidores.
(C) ingestão e, como tal, são seres consumidores.
(D) ingestão e, como tal, são seres decompositores.

4. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
No tucunaré, o processo digestivo…
(A) ocorre no interior de organitos especializados.
(B) origina macromoléculas que são absorvidas ao longo do tubo digestivo.
(C) gera resíduos que são eliminados através da única abertura do tubo digestivo.
(D) dá-se ao longo de uma cavidade corporal.




5. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.
                                                                                               7
Nas células do tucunaré, as moléculas de DNA são polímeros de…
(A) bases azotadas, encontrando-se maioritariamente no núcleo.
(B) bases azotadas, encontrando-se maioritariamente no citoplasma.
(C) nucleótidos, encontrando-se maioritariamente no núcleo.
(D) nucleótidos, encontrando-se maioritariamente no citoplasma.

6. Os juvenis de Melaniris chagresi alimentam-se de uma espécie de dáfnias, Ceriodaphnia
cornuta, que apresenta duas variedades: A e B. Aqueles peixes consomem preferencialmente a
variedade A.
A variedade A reproduz-se mais activamente do que a variedade B, sendo mais abundante nos
locais onde não há Melaniris chagresi. Nos locais onde este predador está presente, as duas
variedades de dáfnias apresentam abundâncias idênticas.
Explique de que modo a introdução do tucunaré poderá afectar a abundância da variedade B de
dáfnias, relativamente à variedade A, nas zonas onde existe Melaniris chagresi.

7. Faça corresponder a cada uma das caracterizações que constam da coluna A o respectivo
termo ou expressão, respeitante a processos de transporte ao nível da membrana celular,
expresso na coluna B.
Escreva, na folha de respostas, as letras e os números correspondentes. Utilize cada letra e cada
número apenas uma vez.




                                          GRUPO VI
Na maioria das plantas, o transporte de substâncias entre os vários órgãos faz-se através dos
tecidos vasculares. Estes conduzem até às células substâncias fundamentais, quer para a
realização da fotossíntese, quer para o restante metabolismo celular. Das substâncias em
circulação, a água desempenha um papel preponderante no processo de distribuição, em
consequência dos movimentos que ocorrem por variação dos gradientes. Na realidade, 99% da
água que circula é perdida por transpiração. Apenas 1% é utilizada pelas plantas na síntese de
compostos orgânicos.
No sentido de testar o efeito de alguns factores ambientais sobre a taxa de transpiração nas
plantas, foi realizada uma experiência laboratorial utilizando exemplares de uma espécie com o
mesmo grau de desenvolvimento. As condições experimentais nos diferentes ensaios são
idênticas para todos os factores, excepto para a humidade do ar, que varia entre valores muito
baixos (próximos da secura) e valores muito altos (próximos da saturação).




1. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
Para que ocorra a absorção de água numa planta, as células da zona cortical da raiz…
(A) mantêm a pressão osmótica mais baixa do que a da solução do solo.
                                                                                                8
(B) promovem a entrada de água na planta por difusão facilitada.
(C) promovem o transporte de água do meio hipertónico para o meio hipotónico.
(D) mantêm o gradiente de solutos gerado por transporte activo.

2. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
Na experiência descrita, é de esperar que, nas plantas colocadas na atmosfera saturada de vapor
de água, ocorra…
(A) a diminuição da turgescência das células da folha.
(B) o aumento da absorção de água ao nível da raiz.
(C) a diminuição da perda de água por transpiração.
(D) o aumento da velocidade de ascensão de água no xilema.

3. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os
espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.
Nos ensaios realizados, é previsível que se registe um aumento da _______ ao nível do xilema
com _______ da humidade do ar, provocando uma subida da coluna de água neste tecido.
(A) tensão ... o aumento
(B) tensão ... a diminuição
(C) coesão ... a diminuição
(D) coesão ... o aumento

4. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os
espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.
Quando a luz incide nos tecidos clorofilinos, a oxidação dos pigmentos fotossintéticos provoca
a _______ da água e a imediata _______.
(A) redução ... fixação de CO2.
(B) redução ... libertação de O2.
(C) oxidação ... fixação de CO2.
(D) oxidação ... libertação de O2.

5. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os
espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.
As células vegetais são resistentes à lise, porque possuem uma _______ celular constituída,
essencialmente, por um polissacarídeo _______.
(A) parede ... estrutural.
(B) membrana ... estrutural.
(C) parede ... de reserva.
(D) membrana ... de reserva.

6. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
Numa planta, o movimento ascendente da seiva elaborada ocorre quando…
(A) as reservas são armazenadas ao nível da raiz.
(B) há frutos localizados acima dos órgãos fotossintéticos.
(C) se verifica uma taxa de transpiração muito elevada.
(D) a absorção radicular supera a transpiração foliar.


                                          GRUPO VII
A sensação de dor é assegurada pelo sistema nervoso periférico e auxilia o cérebro a analisar e a
decidir sobre situações de risco. A dor é responsável pela demarcação dos limites físicos do
nosso próprio organismo, tentando evitar lesões tecidulares e garantir a manutenção da vida.
Foi feito um estudo neurológico em três famílias consanguíneas, originárias do norte do
Paquistão, que incluíam seis crianças insensíveis a qualquer tipo de dor. Os exames a que as
crianças foram sujeitas vieram mostrar que, apesar de serem insensíveis à dor, todas tinham a
capacidade de perceber sensações de toque, variações de temperatura, de cócegas e de pressão.
Quando se efectuaram estudos genéticos às três famílias, verificou-se que o gene que codifica a
proteína Nav –1.7, proteína intrínseca da membrana do neurónio, apresenta mutações diferentes
em cada família, por delecção ou por substituição: na família 1, uma guanina foi substituída por

                                                                                                  9
uma adenina no exão 15, na família 2, tinha ocorrido uma delecção de uma timina no exão 13,
enquanto, na família 3, uma citosina foi substituída por uma guanina no exão 10.
Todas as mutações alteram a função da proteína Nav –1.7 que forma o canal de sódio,
indispensável para desencadear a despolarização dos neurónios sensitivos relacionados com a
sensação de dor.
Adaptado de Cox, J. J. et al. (2006) – An SCN9A channelopathy causes congenital inability to
experience pain, Vol. 444, Nature

1. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os
espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.
A sensação de dor constitui um sinal de que a homeostasia do organismo está comprometida,
pelo que este acciona mecanismos de regulação _______, que constituem processos de
retroalimentação _______.
(A) química ... negativa.
(B) electroquímica ... negativa.
(C) electroquímica ... positiva.
(D) química ... positiva.

2. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
Durante a transmissão do impulso nervoso, ao nível da sinapse, a libertação dos
neurotransmissores na fenda sináptica irá…
(A) promover a endocitose dos neurotransmissores no neurónio pós-sináptico.
(B) desencadear o potencial de acção no neurónio pós-sináptico.
(C) alterar a permeabilidade da membrana no neurónio pré-sináptico.
(D) provocar a despolarização da membrana no neurónio pré-sináptico.

3. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os
espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.
Os _______ são sequências de nucleótidos presentes em moléculas de RNA, que determinam,
através da _______, a sequência de aminoácidos de um polipeptídeo.
(A) exões ... transcrição
(B) intrões ... transcrição
(C) exões ... tradução
(D) intrões ... tradução

4. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
As proteínas intrínsecas, tal como a proteína Nav –1.7,...
(A) atravessam a dupla camada fosfolipídica das membranas biológicas.
(B) interferem directamente no transporte de substâncias por difusão simples.
(C) ocupam posições fixas ao longo das estruturas membranares.
(D) colaboram em processos de transporte não mediado através das membranas.

5. Nos casos relatados, as mutações detectadas nas crianças das famílias paquistanesas resultam
na incapacidade de sentir a dor e, geralmente, causam a morte (mutações letais).
Discuta a importância das mutações transmissíveis à descendência no processo evolutivo dos
seres vivos.

                                       GRUPO VIII
As «formigas cortadeiras» do género Atta apresentam uma complexidade social elevada. Os
seus formigueiros são constituídos por centenas de câmaras de diferentes tamanhos, onde se
encontram as castas de formigas especializadas em tarefas distintas. As formigas colectoras
transportam as folhas, que são, posteriormente, cortadas. Enquanto elas cortam o material
vegetal, bebem a seiva que se liberta das margens cortadas, o que constitui uma importante
fonte de energia para estes insectos. No formigueiro, outras formigas cortam as folhas em
fracções cada vez mais pequenas, mastigando-as e encharcando-as em enzimas, formando uma
pasta mole, que é posteriormente espalhada sobre um substrato de fungos. Há ainda, na
superfície, formigas trabalhadoras responsáveis pela limpeza do local e, no formigueiro,


                                                                                             10
formigas colectoras de detritos, que os recolhem e transportam para câmaras específicas a
grandes profundidades.
Nesta relação entre fungos e formigas, os fungos recebem protecção e alimento preparado pelos
insectos, podendo crescer e acumular nutrientes nas extremidades das suas hifas, onde se
concentram açúcares e proteínas que serão, posteriormente, utilizados pelas formigas, quando
ingerirem essas extremidades.
No percurso evolutivo, surgiram plantas capazes de produzir insecticidas e fungicidas, que as
protegem da acção das formigas. Em paralelo, as formigas evoluíram no sentido de detectarem
muitos desses compostos, evitando utilizar as folhas das plantas que produzem essas
substâncias.

1. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
As formigas alimentam-se realizando uma digestão…
(A) extracorporal, com enzimas capazes de promover a degradação da celulose.
(B) intracelular, da qual resulta a degradação das células das folhas recolhidas.
(C) intracorporal, com a degradação da pasta produzida a partir das folhas.
(D) extracelular, da qual resulta a lise de substâncias produzidas pelos fungos.

2. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
Os fungos, por absorverem os nutrientes da pasta vegetal, são seres…
(A) fotoheterotróficos e microconsumidores.
(B) fotoautotróficos e produtores.
(C) quimioheterotróficos e microconsumidores.
(D) quimioautotróficos e produtores.

3. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
Ao utilizarem a seiva das folhas como fonte de energia, as formigas colectoras produzem ATP
através da…
(A) oxidação de compostos orgânicos por via catabólica.
(B) redução de compostos orgânicos por via catabólica.
(C) oxidação de compostos orgânicos por via anabólica.
(D) redução de compostos orgânicos por via anabólica.

4. Ordene as letras de A a F, de modo a sequenciar os acontecimentos referentes ao transporte
da seiva floémica. Inicie a ordenação pela afirmação A.
(A) Formação de sacarose nos órgãos fotossintéticos.
(B) Aumento significativo do volume do conteúdo celular dos tubos crivosos.
(C) Entrada de água por osmose nos elementos condutores do floema.
(D) Transporte activo de sacarose para células do floema.
(E) Passagem da sacarose para as células de órgãos de reserva.
(F) Aumento da pressão osmótica nas células dos tubos crivosos.

5. Faça corresponder a cada uma das afirmações de A a E o nível de organização biológica
respectivo, indicado na chave:
Afirmações
A – As plantas de uma espécie, na zona do formigueiro, são utilizadas pelas formigas
cortadeiras.
B – São as formigas do género Atta que originam entre si descendência fértil.
C – É a unidade básica estrutural constituinte dos fungos do formigueiro.
D – Os seres que habitam o formigueiro interagem entre eles e com o meio.
E – São os seres vivos que habitam na zona do formigueiro.
Chave
I – Ecossistema
II – Célula


III – Espécie
IV – Comunidade

                                                                                                11
V – Organismo
VI – Tecido
VII – População
VIII – Órgão

6. Explique, do ponto de vista darwinista, o processo evolutivo das formigas cortadeiras que
lhes permite, hoje, evitar utilizar folhas de plantas produtoras de insecticidas e de fungicidas.

                                           GRUPO IX
O sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António, localizado no Sotavento Algarvio, foi a
primeira Reserva Natural criada no continente português (Decreto n.º 162/75, de 27 de Março).
O interesse biológico da zona e o valor arqueológico do aglomerado de Castro Marim foram
algumas das razões invocadas no diploma para a criação da Reserva.
O sapal caracteriza-se pela sua vegetação halófita, sujeita a condições extremas de salinidade e
ao encharcamento periódico pela água das marés. Ocupa uma área vasta e plana, sulcada por
uma rede de esteiros que asseguram a drenagem e se abrem à água salgada. Os esteiros são
locais privilegiados para a reprodução de peixes e crustáceos. Castro Marim serve de habitat ou
de simples refúgio a numerosas populações de aves aquáticas. Embora os anfíbios e os répteis
estejam insuficientemente estudados na área da Reserva, destacam-se, nos anfíbios, o sapo-
parteiro-ibérico (Alytes cisternasii) e o tritão-de-ventre-laranja (Triturus boscai), por serem
endemismos ibéricos e, nos répteis, a osga-turca (Hemidactylus turcicus) e o camaleão
(Chamaeleo chamaeleon), ameaçado de extinção.
O sapo-parteiro-ibérico (Alytes cisternasii) pertence à ordem Anura, o que significa «anfíbio
sem cauda», e mede geralmente menos de 4,5 cm de comprimento. Os olhos são proeminentes e
laterais. Tem membros curtos, com 5 dedos nos posteriores e 4 nos anteriores. Possui duas
calosidades palmares nos membros anteriores, característica que o distingue do outro grupo de
sapo-parteiro existente em Portugal (Alytes
obstetricans), que possui três calosidades palmares. Estas calosidades auxiliam os machos a
segurarem as fêmeas na altura do acasalamento.
Os anfíbios são um grupo de Vertebrados mal adaptados à vida terrestre. Este facto é realçado
por diversas características do seu corpo adulto, nomeadamente, o grau de desenvolvimento dos
pulmões e a necessidade de um meio aquático para o desenvolvimento embrionário dos seus
descendentes.

1. Seleccione a alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços
seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.
Na generalidade dos anfíbios adultos da ordem Anura, a localização _______ da superfície de
hematose _______ mantém estes animais dependentes do meio aquático.
(A) periférica (…) pulmonar
(B) interna (…) pulmonar
(C) periférica (…) cutânea
(D) interna (…) cutânea

2. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
A existência de pulmões com diferente desenvolvimento entre Anfíbios, Répteis, Aves e
Mamíferos evidencia a ocorrência de um processo evolutivo…
(A) divergente, por pressões selectivas idênticas.
(B) convergente, por pressões selectivas idênticas.
(C) convergente, por pressões selectivas diferentes.
(D) divergente, por pressões selectivas diferentes.

3. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
As calosidades presentes nos membros anteriores de Alytes cisternasii e de Alytes obstetricans
são estruturas…

(A) análogas, por exercerem a mesma função.
(B) homólogas, por apresentarem a mesma estrutura.
(C) homólogas, por exercerem a mesma função.

                                                                                                    12
(D) análogas, por apresentarem a mesma estrutura.

4. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta.
Na designação Alytes cisternasii, o termo Alytes representa…
(A) a espécie e cisternasii o restritivo específico.
(B) o nome genérico e cisternasii a espécie.
(C) a espécie e cisternasii o nome genérico.
(D) o nome genérico e cisternasii o restritivo específico.

5. Faça corresponder a cada uma das afirmações de A a E a etapa respectiva do ciclo celular,
indicada na chave:
Afirmações
A – Ocorre a duplicação da informação genética.
B – Os cromatídeos de cada cromossoma separam-se para pólos opostos.
C – Por condensação da cromatina, os cromossomas tornam-se observáveis.
D – Os cromossomas migram para um plano equidistante dos pólos do fuso.
E – Ocorre a individualização das células filhas por constrição da membrana plasmática.
Chave
I – Fase G1
II – Fase S
III – Fase G2
IV – Profase
V – Metafase
VI – Anafase
VII – Telofase
VIII – Citocinese

                                          GRUPO X
As membranas biológicas delimitam as células, separando os conteúdos celulares do meio
envolvente. As membranas podem também delimitar compartimentos intracelulares que
facilitam a ocorrência de processos metabólicos diversificados e eficientes.
O conhecimento da estrutura das membranas biológicas é fundamental para compreender as
suas funções. A Figura 5 representa algumas interacções entre sistemas membranares
intracelulares e a membrana plasmática.




                                            Figura 5


1. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma
afirmação correcta.

                                                                                               13
A porção glicídica das glicoproteínas encontra-se no ______ das vesículas golgianas, de forma a
que, na membrana plasmática, contacte com o meio ______.
(A) interior (…) intracelular
(B) interior (…) extracelular
(C) exterior (…) intracelular
(D) exterior (…) extracelular

2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação
correcta.
A fluidez das membranas biológicas é importante para o funcionamento das células, o que é
confirmado pelos processos representados na Figura 2, porque…
(A) …é efectuado o transporte do mesmo tipo de biomoléculas.
(B) …as membranas possuem a mesma composição química.
(C) …ocorre a fusão de diferentes porções de membrana.
(D) …é efectuado o transporte de diferentes proteínas.

3. As afirmações seguintes dizem respeito ao transporte através da membrana plasmática.
Seleccione a alternativa que as avalia correctamente.
1. A difusão facilitada e o transporte activo são transportes mediados.
2. O transporte activo e a difusão facilitada são transportes com consumo de ATP.
3. A difusão simples é um transporte que conduz à anulação do gradiente de concentrações.
(A) 1e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.
(B) 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas.
(C) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
(D) 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.

4. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação
correcta.
O organismo humano é sensível a variações de pressão osmótica no sangue, pelo que, em
condições de desidratação, a hormona antidiurética (ADH) é produzida para…
(A) …diminuir a reabsorção de água nos rins.
(B) …aumentar a permeabilidade das células alvo nos rins.
(C) …aumentar a quantidade de água excretada pelos rins.
(D) …diminuir a permeabilidade das células alvo nos rins.

5. Ao delimitar os conteúdos celulares, a membrana plasmática garante o controlo das trocas de
solutos, através de diferentes processos.
Explique de que modo o processo de transporte activo contribui para a manutenção do
equilíbrio interno da célula.



                                           GRUPO XI
Alguns tipos de células podem ser removidos do organismo e cultivados em meios nutritivos
artificiais. Células epiteliais de coelho, em diferentes fases do ciclo celular, foram expostas
durante alguns minutos a timidina radioactiva (nucleótido de timina). A sua posterior
observação, destinada a avaliar a incorporação do nucleótido, feita pela técnica de
autorradiografia (impressão em película fotográfica), mostrou que o padrão de radioactividade
permaneceu difuso em todos os estádios do ciclo celular, excepto nas células que se
encontravam no período S. Nestas, a radioactividade concentrou-se no núcleo.
A Figura 6 representa esquematicamente os resultados obtidos na experiência.




                                                                                            14
Figura 6

1. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação
correcta.
O objectivo da experiência apresentada foi estabelecer o período do ciclo celular em que
ocorre…
(A) …a replicação do material genético.
(B) …a biossíntese de proteínas.
(C) …a duplicação de centríolos.
(D) …a formação do fuso acromático.
2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação
correcta.
A utilização de marcadores radioactivos na experiência serviu para…
(A) …matar a célula, de modo a estudar as estruturas envolvidas no ciclo celular.
(B) …aumentar a capacidade de incorporação de moléculas pela célula.
(C) …seguir o percurso das moléculas marcadas dentro da célula.
(D) …diminuir a velocidade com que o ciclo celular ocorre.
3. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação
correcta.
Se na experiência apresentada, fosse utilizado nucleótido de adenina radioactivo em vez de
timidina radioactiva, os resultados seriam inconclusivos, porque o nucleótido…
(A) …de timina é o seu complementar.
(B) …de adenina só existe no DNA.
(C) …de adenina só existe no RNA.
(D) …de adenina é comum ao RNA e ao DNA.
4. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação
correcta. A utilização de células em diferentes fases do ciclo celular permite a validação dos
resultados, se…
(A) …forem constantes a concentração de timidina radioactiva e o tempo de exposição.
(B) …for constante a concentração de timidina radioactiva e for variável o tempo de exposição.
(C) …for variável a concentração de timidina radioactiva e for constante o tempo de exposição.
(D) …forem variáveis a concentração de timidina radioactiva e o tempo de exposição.


                                            FIM



                                                                                            15

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ciclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercíciosCiclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercíciosAna Castro
 
Teste 1 versão ii
Teste 1 versão iiTeste 1 versão ii
Teste 1 versão iijoseeira
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluçõesTeste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluçõesIsaura Mourão
 
Ficha avaliação 2 11c
Ficha avaliação  2  11cFicha avaliação  2  11c
Ficha avaliação 2 11cEstela Costa
 
Teste 2 versão ii
Teste 2 versão iiTeste 2 versão ii
Teste 2 versão iijoseeira
 
2S_Monera Protoctista e Fungi_ lista com respostas
2S_Monera Protoctista  e Fungi_ lista com respostas2S_Monera Protoctista  e Fungi_ lista com respostas
2S_Monera Protoctista e Fungi_ lista com respostasIonara Urrutia Moura
 
Geologia e Biologia - Teste Intermédio 4
Geologia e Biologia - Teste Intermédio 4Geologia e Biologia - Teste Intermédio 4
Geologia e Biologia - Teste Intermédio 4Isaura Mourão
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)Isaura Mourão
 
Lista de exercícios Tipos de reprodução
Lista de exercícios Tipos de reproduçãoLista de exercícios Tipos de reprodução
Lista de exercícios Tipos de reproduçãoAndrea Barreto
 
Biologia 11 exercícios
Biologia 11   exercíciosBiologia 11   exercícios
Biologia 11 exercíciosNuno Correia
 
Treinamento origem da vida
Treinamento origem da vidaTreinamento origem da vida
Treinamento origem da vidaemanuel
 
Teste Global de Biologia 1
Teste Global de Biologia 1Teste Global de Biologia 1
Teste Global de Biologia 1Isaura Mourão
 
Ficha de trabalho 9
Ficha de trabalho 9Ficha de trabalho 9
Ficha de trabalho 9joseeira
 
B8 exercícios de osmose
B8   exercícios de osmoseB8   exercícios de osmose
B8 exercícios de osmoseNuno Correia
 
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Isaura Mourão
 

Mais procurados (20)

Ciclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercíciosCiclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercícios
 
Teste 1 versão ii
Teste 1 versão iiTeste 1 versão ii
Teste 1 versão ii
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluçõesTeste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
 
Ficha avaliação 2 11c
Ficha avaliação  2  11cFicha avaliação  2  11c
Ficha avaliação 2 11c
 
Teste 2 versão ii
Teste 2 versão iiTeste 2 versão ii
Teste 2 versão ii
 
2S_Monera Protoctista e Fungi_ lista com respostas
2S_Monera Protoctista  e Fungi_ lista com respostas2S_Monera Protoctista  e Fungi_ lista com respostas
2S_Monera Protoctista e Fungi_ lista com respostas
 
Geologia e Biologia - Teste Intermédio 4
Geologia e Biologia - Teste Intermédio 4Geologia e Biologia - Teste Intermédio 4
Geologia e Biologia - Teste Intermédio 4
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
 
Exame biologia 2014
Exame biologia 2014Exame biologia 2014
Exame biologia 2014
 
Lista de exercícios Tipos de reprodução
Lista de exercícios Tipos de reproduçãoLista de exercícios Tipos de reprodução
Lista de exercícios Tipos de reprodução
 
Biologia 11 exercícios
Biologia 11   exercíciosBiologia 11   exercícios
Biologia 11 exercícios
 
EXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMESEXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMES
 
Treinamento origem da vida
Treinamento origem da vidaTreinamento origem da vida
Treinamento origem da vida
 
Teste Global de Biologia 1
Teste Global de Biologia 1Teste Global de Biologia 1
Teste Global de Biologia 1
 
Biogeo10 teste5
Biogeo10 teste5Biogeo10 teste5
Biogeo10 teste5
 
Ficha de trabalho 9
Ficha de trabalho 9Ficha de trabalho 9
Ficha de trabalho 9
 
B8 exercícios de osmose
B8   exercícios de osmoseB8   exercícios de osmose
B8 exercícios de osmose
 
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
 
ciclos de vida - exercicios
ciclos de vida - exerciciosciclos de vida - exercicios
ciclos de vida - exercicios
 
Lista 1 s origem da vida
Lista 1 s origem da vidaLista 1 s origem da vida
Lista 1 s origem da vida
 

Destaque

Fichatrabalho3 bio12
Fichatrabalho3 bio12Fichatrabalho3 bio12
Fichatrabalho3 bio12Magda Charrua
 
Fichatrabalho12 bio12
Fichatrabalho12 bio12Fichatrabalho12 bio12
Fichatrabalho12 bio12Magda Charrua
 
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOTESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOsandranascimento
 
Fichatrabalho n3 10ano
Fichatrabalho n3 10anoFichatrabalho n3 10ano
Fichatrabalho n3 10anoMagda Charrua
 
Fichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoFichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoMagda Charrua
 
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Isaura Mourão
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºsandranascimento
 
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoTeste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoIsaura Mourão
 
Classificacao dos meteoritos
Classificacao dos meteoritosClassificacao dos meteoritos
Classificacao dos meteoritosMagda Charrua
 
Solucoes ficha5 ano1011
Solucoes ficha5 ano1011Solucoes ficha5 ano1011
Solucoes ficha5 ano1011Magda Charrua
 
PatrimóNio GenéTico Trabalhos De Morgan
PatrimóNio GenéTico   Trabalhos De MorganPatrimóNio GenéTico   Trabalhos De Morgan
PatrimóNio GenéTico Trabalhos De MorganIsabel Lopes
 
Regulação do Património Genético
Regulação do Património GenéticoRegulação do Património Genético
Regulação do Património GenéticoIsabel Lopes
 

Destaque (20)

Aula62,63 bio11
Aula62,63 bio11Aula62,63 bio11
Aula62,63 bio11
 
Fichatrabalho3 bio12
Fichatrabalho3 bio12Fichatrabalho3 bio12
Fichatrabalho3 bio12
 
Fichatrabalho12 bio12
Fichatrabalho12 bio12Fichatrabalho12 bio12
Fichatrabalho12 bio12
 
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOTESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
 
Fichatrabalho5 bg11
Fichatrabalho5 bg11Fichatrabalho5 bg11
Fichatrabalho5 bg11
 
Aula73 bio12
Aula73 bio12Aula73 bio12
Aula73 bio12
 
Fichatrabalho6 bg11
Fichatrabalho6 bg11Fichatrabalho6 bg11
Fichatrabalho6 bg11
 
Fichatrabalho n3 10ano
Fichatrabalho n3 10anoFichatrabalho n3 10ano
Fichatrabalho n3 10ano
 
Dna da banana[1]
Dna da banana[1]Dna da banana[1]
Dna da banana[1]
 
Fichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoFichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10ano
 
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
 
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoTeste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
 
Aula73 bio12
Aula73 bio12Aula73 bio12
Aula73 bio12
 
Aula72 bio12
Aula72 bio12Aula72 bio12
Aula72 bio12
 
Classificacao dos meteoritos
Classificacao dos meteoritosClassificacao dos meteoritos
Classificacao dos meteoritos
 
Solucoes ficha5 ano1011
Solucoes ficha5 ano1011Solucoes ficha5 ano1011
Solucoes ficha5 ano1011
 
Biomoléculas
BiomoléculasBiomoléculas
Biomoléculas
 
PatrimóNio GenéTico Trabalhos De Morgan
PatrimóNio GenéTico   Trabalhos De MorganPatrimóNio GenéTico   Trabalhos De Morgan
PatrimóNio GenéTico Trabalhos De Morgan
 
Regulação do Património Genético
Regulação do Património GenéticoRegulação do Património Genético
Regulação do Património Genético
 

Semelhante a Ensino secundário científico-humanístico: Aranha aquática constrói sinos de ar

Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º)Teste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º)Isaura Mourão
 
Desafio biologia 4º bimestre - prof.james martins
Desafio biologia 4º bimestre - prof.james martinsDesafio biologia 4º bimestre - prof.james martins
Desafio biologia 4º bimestre - prof.james martinsJames Martins
 
Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º) Soluções
Teste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º) SoluçõesTeste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º) Soluções
Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º) SoluçõesIsaura Mourão
 
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTRE
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTREPara 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTRE
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTREMayara Bonifácio Rosa
 
Exerc 1 s membranas e metabolismo energético_4bim
Exerc  1 s membranas e metabolismo energético_4bimExerc  1 s membranas e metabolismo energético_4bim
Exerc 1 s membranas e metabolismo energético_4bimMayara Bonifácio Rosa
 
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bimIonara Urrutia Moura
 
Biologia no ENEM - exercícios aula dica - prof james martins - com gabarito
Biologia no ENEM - exercícios aula dica - prof james martins - com gabaritoBiologia no ENEM - exercícios aula dica - prof james martins - com gabarito
Biologia no ENEM - exercícios aula dica - prof james martins - com gabaritoJames Martins
 
Ficha de trabalho 6
Ficha de trabalho 6Ficha de trabalho 6
Ficha de trabalho 6joseeira
 
Ficha de trabalho 11
Ficha de trabalho 11Ficha de trabalho 11
Ficha de trabalho 11joseeira
 
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 2º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 2º bim - Profo James e VagnerLista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 2º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 2º bim - Profo James e VagnerJames Martins
 
Desafio biologia 4º bimestre prof.james martins - com respostas
Desafio biologia 4º bimestre  prof.james martins - com respostasDesafio biologia 4º bimestre  prof.james martins - com respostas
Desafio biologia 4º bimestre prof.james martins - com respostasJames Martins
 
Nutricao vegetal
Nutricao vegetalNutricao vegetal
Nutricao vegetalURCA
 
Simulado saresp 6ºano
Simulado saresp 6ºanoSimulado saresp 6ºano
Simulado saresp 6ºanoJuliana Gomes
 
Exercicios algas e briofitas
Exercicios algas e briofitasExercicios algas e briofitas
Exercicios algas e briofitasGrupo UNIASSELVI
 
Provas grad. 2012.2-2º dia
Provas   grad. 2012.2-2º diaProvas   grad. 2012.2-2º dia
Provas grad. 2012.2-2º diaMarcelo Miorim
 
Exercicios zoologia 182 questoes_por area
Exercicios zoologia 182 questoes_por areaExercicios zoologia 182 questoes_por area
Exercicios zoologia 182 questoes_por areaIonara Urrutia Moura
 

Semelhante a Ensino secundário científico-humanístico: Aranha aquática constrói sinos de ar (20)

Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º)Teste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º)
 
Desafio biologia 4º bimestre - prof.james martins
Desafio biologia 4º bimestre - prof.james martinsDesafio biologia 4º bimestre - prof.james martins
Desafio biologia 4º bimestre - prof.james martins
 
Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º) Soluções
Teste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º) SoluçõesTeste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º) Soluções
Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º) Soluções
 
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTRE
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTREPara 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTRE
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTRE
 
Exerc 1 s membranas e metabolismo energético_4bim
Exerc  1 s membranas e metabolismo energético_4bimExerc  1 s membranas e metabolismo energético_4bim
Exerc 1 s membranas e metabolismo energético_4bim
 
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim
 
Biologia no ENEM - exercícios aula dica - prof james martins - com gabarito
Biologia no ENEM - exercícios aula dica - prof james martins - com gabaritoBiologia no ENEM - exercícios aula dica - prof james martins - com gabarito
Biologia no ENEM - exercícios aula dica - prof james martins - com gabarito
 
Ficha de trabalho 6
Ficha de trabalho 6Ficha de trabalho 6
Ficha de trabalho 6
 
Ficha de trabalho 11
Ficha de trabalho 11Ficha de trabalho 11
Ficha de trabalho 11
 
Transpiracao vegetal
Transpiracao vegetal Transpiracao vegetal
Transpiracao vegetal
 
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 2º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 2º bim - Profo James e VagnerLista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 2º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 2º bim - Profo James e Vagner
 
Desafio biologia 4º bimestre prof.james martins - com respostas
Desafio biologia 4º bimestre  prof.james martins - com respostasDesafio biologia 4º bimestre  prof.james martins - com respostas
Desafio biologia 4º bimestre prof.james martins - com respostas
 
Nutricao vegetal
Nutricao vegetalNutricao vegetal
Nutricao vegetal
 
EXERCÍCIOS DE ZOOLOGIA
EXERCÍCIOS DE ZOOLOGIAEXERCÍCIOS DE ZOOLOGIA
EXERCÍCIOS DE ZOOLOGIA
 
Simulado saresp 6ºano
Simulado saresp 6ºanoSimulado saresp 6ºano
Simulado saresp 6ºano
 
Exercicios algas e briofitas
Exercicios algas e briofitasExercicios algas e briofitas
Exercicios algas e briofitas
 
Medicina extensivo---semana-11
Medicina extensivo---semana-11Medicina extensivo---semana-11
Medicina extensivo---semana-11
 
Provas grad. 2012.2-2º dia
Provas   grad. 2012.2-2º diaProvas   grad. 2012.2-2º dia
Provas grad. 2012.2-2º dia
 
Vertebrados
VertebradosVertebrados
Vertebrados
 
Exercicios zoologia 182 questoes_por area
Exercicios zoologia 182 questoes_por areaExercicios zoologia 182 questoes_por area
Exercicios zoologia 182 questoes_por area
 

Mais de Magda Charrua

Matriz conteudos12 teste6_ano1011
Matriz conteudos12 teste6_ano1011Matriz conteudos12 teste6_ano1011
Matriz conteudos12 teste6_ano1011Magda Charrua
 
Matriz conteudos10 teste6_ano1011
Matriz conteudos10 teste6_ano1011Matriz conteudos10 teste6_ano1011
Matriz conteudos10 teste6_ano1011Magda Charrua
 
Matriz conteudos12 teste5_ano1011
Matriz conteudos12 teste5_ano1011Matriz conteudos12 teste5_ano1011
Matriz conteudos12 teste5_ano1011Magda Charrua
 
Matrizdois10 teste4 ano1011
Matrizdois10 teste4 ano1011Matrizdois10 teste4 ano1011
Matrizdois10 teste4 ano1011Magda Charrua
 
Matriz conteudos10 teste4._ano1011doc
Matriz conteudos10 teste4._ano1011docMatriz conteudos10 teste4._ano1011doc
Matriz conteudos10 teste4._ano1011docMagda Charrua
 
Matriz conteudos10 teste4._ano1011doc
Matriz conteudos10 teste4._ano1011docMatriz conteudos10 teste4._ano1011doc
Matriz conteudos10 teste4._ano1011docMagda Charrua
 
Matrizdois conteudos11 teste4_ano1011
Matrizdois conteudos11 teste4_ano1011Matrizdois conteudos11 teste4_ano1011
Matrizdois conteudos11 teste4_ano1011Magda Charrua
 
Matriz conteudos11 teste4_ano1011
Matriz conteudos11 teste4_ano1011Matriz conteudos11 teste4_ano1011
Matriz conteudos11 teste4_ano1011Magda Charrua
 

Mais de Magda Charrua (20)

Aula73 bio11
Aula73 bio11Aula73 bio11
Aula73 bio11
 
Aula72 bio11
Aula72 bio11Aula72 bio11
Aula72 bio11
 
Aula54 bio11
Aula54 bio11Aula54 bio11
Aula54 bio11
 
Aula24 bio10 1112
Aula24 bio10 1112Aula24 bio10 1112
Aula24 bio10 1112
 
Matriz conteudos12 teste6_ano1011
Matriz conteudos12 teste6_ano1011Matriz conteudos12 teste6_ano1011
Matriz conteudos12 teste6_ano1011
 
Aula75 bio11
Aula75 bio11Aula75 bio11
Aula75 bio11
 
Aula 74bio11
Aula 74bio11Aula 74bio11
Aula 74bio11
 
Aula73,74 bio11
Aula73,74 bio11Aula73,74 bio11
Aula73,74 bio11
 
Aula75 bio12
Aula75 bio12Aula75 bio12
Aula75 bio12
 
Matriz conteudos10 teste6_ano1011
Matriz conteudos10 teste6_ano1011Matriz conteudos10 teste6_ano1011
Matriz conteudos10 teste6_ano1011
 
Aula78 bio10
Aula78 bio10Aula78 bio10
Aula78 bio10
 
Aula76 bio10
Aula76 bio10Aula76 bio10
Aula76 bio10
 
Matriz conteudos12 teste5_ano1011
Matriz conteudos12 teste5_ano1011Matriz conteudos12 teste5_ano1011
Matriz conteudos12 teste5_ano1011
 
Matrizdois10 teste4 ano1011
Matrizdois10 teste4 ano1011Matrizdois10 teste4 ano1011
Matrizdois10 teste4 ano1011
 
Matriz conteudos10 teste4._ano1011doc
Matriz conteudos10 teste4._ano1011docMatriz conteudos10 teste4._ano1011doc
Matriz conteudos10 teste4._ano1011doc
 
Matriz conteudos10 teste4._ano1011doc
Matriz conteudos10 teste4._ano1011docMatriz conteudos10 teste4._ano1011doc
Matriz conteudos10 teste4._ano1011doc
 
Matrizdois conteudos11 teste4_ano1011
Matrizdois conteudos11 teste4_ano1011Matrizdois conteudos11 teste4_ano1011
Matrizdois conteudos11 teste4_ano1011
 
Matriz conteudos11 teste4_ano1011
Matriz conteudos11 teste4_ano1011Matriz conteudos11 teste4_ano1011
Matriz conteudos11 teste4_ano1011
 
Aula67 bio11
Aula67 bio11Aula67 bio11
Aula67 bio11
 
Aula61 bio11
Aula61 bio11Aula61 bio11
Aula61 bio11
 

Último

QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxalessandraoliveira324
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024SamiraMiresVieiradeM
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 

Último (20)

QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 

Ensino secundário científico-humanístico: Aranha aquática constrói sinos de ar

  • 1. ENSINO SECUNDÁRIO CIENTIFICO-HUMANÍSTICO Ano Lectivo 2010/2011 Ficha de Trabalho nº7 –Preparação para o Teste Intermédio Biologia/Geologia 11.ºano Data: 14/03/ 2011 Docente: Magda Charrua GRUPO I A aranha aquática, Argyroneta aquatica, é a única aranha que vive permanentemente debaixo de água, possuindo adaptações específicas para este modo de vida. Usando pequenos «pêlos» das patas e do abdómen, estas aranhas aprisionam bolhas de ar, que retiram da superfície da água, e constroem com seda uma membrana que permite o armazenamento do ar contido nas bolhas, constituindo um reservatório subaquático denominado sino de ar. A seda é produzida sob a forma de um líquido que contém uma proteína, a fibroína que, em contacto com o ar, solidifica. Estes sinos de ar apresentam múltiplas funções: protecção contra predadores terrestres, local de acasalamento, ninho seguro para os ovos e para os juvenis e local para devorar as presas. Uma questão que se colocou aos cientistas era se estes sinos de ar também permitiam às aranhas respirarem, visto que a membrana sedosa permite a difusão passiva de gases. Para responder a esta questão e testar se as aranhas avaliam a qualidade do ar nos sinos, realizou-se um estudo em que se constituíram três grupos de aranhas, cujos sinos foram preenchidos por: • Oxigénio puro; • Dióxido de carbono puro; • Ar ambiente (como controlo). As aranhas submetidas a dióxido de carbono puro reagiram mais intensamente do que as aranhas submetidas a oxigénio puro e a ar ambiente, emergindo mais frequentemente e construindo mais sinos de ar até que os níveis de oxigénio estivessem suficientemente elevados. Schutz D., Taborsky M., Drapela T., Air bells of water spiders are an extended phenotype modified in response to gas composition, J. Exp. Zool, 2007 (adaptado) 1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Com base nos resultados do estudo efectuado, pode supor-se que as aranhas aquáticas… (A) aumentam a frequência das trocas gasosas em ambientes saturados de oxigénio. (B) detectam variações nos níveis de dióxido de carbono no interior dos sinos de ar. (C) segregam mais fibroína quando submetidas a teores mais elevados de O2 do que de CO2. (D) apresentam incapacidade de detectar a qualidade do ar no interior dos sinos. 2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Na aranha que tem o sino de ar preenchido por ar ambiente, é de esperar que, enquanto estiver imersa, … (A) decresça o teor de oxigénio no interior do sino de ar, devido ao seu consumo na respiração aeróbia. (B) aumente o teor de dióxido de carbono no interior do sino de ar, permitindo uma crescente produção de ATP. (C) aumente o teor de oxigénio no interior do sino de ar, permitindo uma crescente produção de ATP. (D) decresça o teor de dióxido de carbono no interior do sino de ar, devido ao seu consumo na respiração aeróbia. 1
  • 2. 3. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. A síntese da fibroína a partir da informação de um gene implica a… (A) replicação semiconservativa da informação genética. (B) transcrição do gene para moléculas de RNA de transferência. (C) leitura aleatória do RNA mensageiro no citoplasma. (D) tradução da sequência de codões do RNA mensageiro processado. 4. Seleccione a única opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta. O ovo das aranhas aquáticas divide-se por _______, originando um juvenil que, em relação aos seus progenitores, apresenta um cariótipo _______. (A) meiose ... igual (B) meiose ... diferente (C) mitose ... diferente (D) mitose ... igual 5. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Ao utilizarem nutrientes resultantes da digestão das presas, as aranhas aquáticas produzem ATP através da… (A) oxidação de compostos orgânicos por via catabólica. (B) redução de compostos orgânicos por via catabólica. (C) oxidação de compostos orgânicos por via anabólica. (D) redução de compostos orgânicos por via anabólica. 6. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Segundo uma perspectiva… (A) darwinista, as aranhas capazes de construir sinos de ar apresentavam maior sucesso reprodutivo. (B) lamarckista, entre as populações de aranhas ancestrais, apenas as que construíam sinos de ar puderam colonizar ambientes aquáticos. (C) darwinista, por colonizarem ambientes aquáticos, as aranhas desenvolveram a capacidade de construir sinos de ar. (D) lamarckista, a sobrevivência das aranhas em meio aquático foi possível devido ao facto de terem existido aranhas com sinos de ar e outras sem sinos de ar. GRUPO II Nas plantas, a osmose garante o fornecimento de água necessária ao metabolismo celular. A manutenção da tensão osmótica contribui para o suporte da planta, o que é de extrema importância em plantas que não possuem estruturas lenhosas rígidas, conferindo-lhes a solidez necessária para que cresçam, vencendo a força da gravidade. A passagem de água através das membranas biológicas é facilitada pela existência de proteínas intrínsecas – as aquaporinas. No âmbito do estudo da osmose em células vegetais, realizou-se a experiência que a seguir se descreve: • cortaram-se vários cilindros de batata com igual comprimento e igual diâmetro; • distribuíram-se os cilindros de batata por caixas de Petri que continham igual volume de soluções com concentrações diferentes de sacarose; • ao fim de uma hora, retiraram-se os cilindros das soluções e colocou-se uma das extremidades de cada cilindro num suporte horizontal e um pequeno peso na outra extremidade, medindo-se de seguida o ângulo de curvatura do cilindro, tal como indicado na Figura 3A; • com os resultados obtidos, elaborou-se o gráfico da Figura 1. 2
  • 3. Com esta experiência verificou-se que, para concentrações de sacarose até 0,3 molar, os cilindros comportam-se de forma elástica, recuperando a forma original quando retirados do aparelho de medição. Para concentrações de sacarose superiores a 0,3 molar, o cilindro não recupera a forma inicial, mantendo a curvatura, o que indica que as células entraram em plasmólise. Figura 1A – Dispositivo utilizado para medir o grau de curvatura dos cilindros de batata Jensen, W. A., Salisbury, F. B., Botany, 1984 (adaptado) Figura 1B – Relação entre o grau de curvatura dos cilindros e a concentração das soluções de sacarose 1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Com esta experiência pretendeu-se avaliar o efeito… (A) da duração do tempo de imersão na solução sobre o potencial hídrico nas células. (B) do ângulo de curvatura dos cilindros sobre o potencial hídrico nas células. (C) da concentração do meio externo sobre o potencial hídrico nas células. (D) do diâmetro inicial dos cilindros sobre o potencial hídrico nas células. 2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Com base nos resultados experimentais descritos, pode afirmar-se que… (A) a pressão osmótica da solução de 0,5 molar é superior à pressão osmótica do meio intracelular. (B) a pressão de turgescência verificada nas células de batata aumenta para concentrações superiores a 0,3 molar. (C) a perda de água pelas células de batata, quando colocadas na solução de 0,1 molar, é maior do que quando colocadas na solução de 0,4 molar. (D) a redução da pressão de turgescência nas células dos cilindros conduz ao aumento da elasticidade dos tecidos. 3
  • 4. 3. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. As proteínas intrínsecas, tais como as aquaporinas,… (A) atravessam a dupla camada fosfolipídica das membranas biológicas. (B) interferem directamente no transporte de substâncias por difusão simples. (C) ocupam posições fixas ao longo das estruturas membranares. (D) colaboram em processos de transporte não mediado através das membranas. 4. Das batateiras trazidas para a Europa no séc. XVI, uma variedade foi introduzida na Irlanda e aí propagada por multiplicação vegetativa. Em meados do séc. XIX, um fungo, de nome Phytophtora infestans, destruiu quase toda a produção de batata naquele país. Dos oito milhões de habitantes da ilha, um milhão morreu de fome e dois milhões foram obrigados a emigrar para os Estados Unidos da América. Explique, partindo dos dados fornecidos, como se poderá justificar a elevada destruição das batateiras irlandesas pelo fungo Phytophtora infestans. 5. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Considerando a classificação da batateira (Solanum tuberosum), da beringela (Solanum melongena) e do cebolinho chinês (Allium tuberosum), pode afirmar-se que… (A) o cebolinho chinês e a batateira estão incluídas em espécies distintas do mesmo género. (B) o cebolinho chinês e a batateira pertencem à mesma espécie, incluída no género tuberosum. (C) a beringela e a batateira estão incluídas em espécies distintas da mesma família. (D) a beringela e a batateira pertencem à mesma espécie, incluída no género Solanum. . GRUPO III O milho é um cereal de grande importância na alimentação humana e na economia mundial. Pensa-se que o seu cultivo começou há milhares de anos, no sul do México, a partir de uma variedade selvagem. A planta do milho (Zea mays) apresenta elevada produtividade; no entanto, é também muito sensível a determinados factores ambientais, que podem prejudicar a sua rentabilidade, como sucede com o alagamento prolongado dos solos ou com situações de seca prolongada. Em situações de seca prolongada, verifica-se que as folhas da planta do milho podem enrolar- -se, expondo apenas a página inferior, que tem uma cutícula espessa a revesti-la. O alagamento dos solos reduz a troca de oxigénio entre o solo e a atmosfera. O metabolismo celular é afectado, passando a produzir produtos finais tóxicos para as células, como, etanol e ácido láctico. Experiências realizadas com a planta do milho, demonstraram que, em condições de hipoxia (carência de oxigénio), há um aumento da produção de etileno, que se acumula nas raízes e nos caules submersos. A concentração interna de etileno aumenta com a duração da submersão em água, induzindo a formação de tubos de ar, que facilitam a circulação de oxigénio. As figuras 2A e 2B representam cortes transversais da raiz da planta do milho, submetida a meio com e sem arejamento, respectivamente. Figura 2A – Corte transversal da raiz da planta do milho, submetida a meio com arejamento Figura 2B – Corte transversal da raiz da planta do milho, submetida a meio sem arejamento 1. Seleccione a única opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta. 4
  • 5. O _______, é uma hormona vegetal que, em resposta ao alagamento dos solos, _______ a eficácia da produção de energia, na planta do milho. (A) etileno … diminui (B) etanol … diminui (C) etileno … aumenta (D) etanol … aumenta 2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. O enrolamento das folhas da planta do milho conduz… (A) ao aumento da eficiência fotossintética, porque a superfície de captação de luz se torna maior. (B) à diminuição das perdas de água por transpiração, reduzindo a velocidade de circulação da seiva xilémica. (C) ao aumento do gradiente de vapor de água estabelecido entre as células do mesófilo e o ar. (D) à diminuição da pressão radicular, porque aumenta a velocidade de circulação da seiva xilémica. 3. Ordene as letras de A a F, de modo a reconstituir, segundo uma relação de causa-efeito, a sequência dos processos ocorridos nas células-guarda de uma planta sujeita a défice de água no solo. Escreva, na folha de respostas, apenas a sequência de letras. Inicie pela letra A. A. Aumento da permeabilidade da membrana plasmática aos iões K+. B. Saída passiva de água das células. C. Fecho dos estomas. D. Diminuição da concentração de iões K+ no interior das células. E. Diminuição da turgescência das células. F. Redução da pressão osmótica do conteúdo celular. 4. Explique de que modo as alterações morfológicas, apresentadas na Figura 2B, evidenciam que a planta do milho reagiu a uma situação ambiental desfavorável, aumentando a sua capacidade de sobrevivência em solos alagados. 5. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. A translocação através do floema… (A) é determinada segundo o sentido imposto pela força da gravidade. (B) inicia-se em órgãos com actividade fotossintética e em órgãos de reserva. (C) é desencadeada por fenómenos físicos independentes do metabolismo celular. (D) manifesta-se, nalgumas plantas, através do fenómeno de gutação. 6. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Segundo o darwinismo, a evolução do milho terá resultado… (A) de selecção artificial de variedades de plantas que apresentavam genes responsáveis pelo maior tamanho das espigas. (B) de selecção natural de plantas que transmitiram à descendência características resultantes de mutações em células somáticas. (C) da modificação do tamanho da espiga, devido à necessidade de cada planta produzir mais descendentes. (D) de cruzamentos seleccionados entre as variedades de plantas que apresentavam maior valor produtivo. GRUPO IV Os sistemas endócrino e nervoso controlam grande parte das funções dos organismos, nomeadamente, o crescimento, a reprodução e muitos outros processos fisiológicos, intervindo directamente no metabolismo celular. As hormonas actuam apenas em células que possuem receptores específicos, que podem localizar-se na membrana celular, no citoplasma ou no núcleo da célula-alvo. 5
  • 6. O estrogénio é uma hormona que, em aves fêmeas, actua na regulação da síntese da albumina, a proteína mais abundante da clara do ovo, como se apresenta na figura 3. Figura 3 – Actuação do estrogénio na regulação da síntese de albumina 1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. No controlo da actividade do organismo, a acção do sistema nervoso distingue-se da acção hormonal, por esta última ser… (A) mais lenta, em geral, e permanecer por mais tempo no organismo. (B) imediata e solicitar uma resposta de curta duração. (C) mais lenta, em geral, e solicitar uma resposta de curta duração. (D) imediata e permanecer por mais tempo no organismo. 2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Ao chegar às células-alvo, o estrogénio difunde-se através da membrana celular e une-se a receptores,... (A) estimulando directamente a tradução dos genes. (B) inibindo directamente a transcrição dos genes. (C) estimulando directamente a transcrição dos genes. (D) inibindo directamente a tradução dos genes. 3. Faça corresponder a cada uma das funções envolvidas na síntese de albumina, descritas na coluna A, o interveniente molecular responsável por essa função, expresso na coluna B. Escreva, na folha de respostas, as letras e os números correspondentes. Utilize cada letra e cada número apenas uma vez. GRUPO V 6
  • 7. Em 1967, foi introduzido no Lago Gatun, na zona do canal do Panamá, um peixe da espécie Cichla ocellaris, nativo do rio Amazonas. Este peixe, conhecido na região Amazónica como o tucunaré, tem características predatórias, ou seja, não desiste de perseguir outros peixes até os capturar. É uma espécie importante para as pescas desportiva e comercial. Cichla ocellaris adaptou-se muito bem ao seu novo habitat, tendo proliferado em grande escala. A figura 3 representa a teia alimentar no Lago Gatun antes da introdução de Cichla ocellaris. Posteriormente à introdução do tucunaré no Lago Gatun, foram realizados estudos para averiguar a influência desta nova espécie no local. Os peixes adultos da espécie Melaniris chagresi sofreram um decréscimo significativo na sua população, uma vez que constituem uma das presas de Cichla ocellaris. Os restantes peixes do Lago Gatun sofreram, igualmente, uma redução nasua densidade populacional, à excepção de Cichlasoma maculicauda. Figura 4 – Teia alimentar no Lago Gatun, antes da introdução de Cichla ocellaris 1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Partindo dos dados fornecidos, pode afirmar-se que, após a introdução do tucunaré,… (A) o alimento disponível para Melaniris chagresi diminuiu consideravelmente. (B) ocorreu um decréscimo significativo dos insectos terrestres. (C) Chlidonias niger teve mais dificuldade em encontrar alimento. (D) ocorreu um aumento significativo do fitoplâncton. 2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. No Lago Gatun, Melaniris chagresi e Cichla ocellaris pertencem… (A) à mesma comunidade. (B) a reinos distintos. (C) a ecossistemas distintos. (D) à mesma população. 3. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. As dáfnias, pequenos animais do zooplâncton, fazem parte da teia alimentar obtendo o seu alimento por… (A) absorção e, como tal, são seres decompositores. (B) absorção e, como tal, são seres consumidores. (C) ingestão e, como tal, são seres consumidores. (D) ingestão e, como tal, são seres decompositores. 4. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. No tucunaré, o processo digestivo… (A) ocorre no interior de organitos especializados. (B) origina macromoléculas que são absorvidas ao longo do tubo digestivo. (C) gera resíduos que são eliminados através da única abertura do tubo digestivo. (D) dá-se ao longo de uma cavidade corporal. 5. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. 7
  • 8. Nas células do tucunaré, as moléculas de DNA são polímeros de… (A) bases azotadas, encontrando-se maioritariamente no núcleo. (B) bases azotadas, encontrando-se maioritariamente no citoplasma. (C) nucleótidos, encontrando-se maioritariamente no núcleo. (D) nucleótidos, encontrando-se maioritariamente no citoplasma. 6. Os juvenis de Melaniris chagresi alimentam-se de uma espécie de dáfnias, Ceriodaphnia cornuta, que apresenta duas variedades: A e B. Aqueles peixes consomem preferencialmente a variedade A. A variedade A reproduz-se mais activamente do que a variedade B, sendo mais abundante nos locais onde não há Melaniris chagresi. Nos locais onde este predador está presente, as duas variedades de dáfnias apresentam abundâncias idênticas. Explique de que modo a introdução do tucunaré poderá afectar a abundância da variedade B de dáfnias, relativamente à variedade A, nas zonas onde existe Melaniris chagresi. 7. Faça corresponder a cada uma das caracterizações que constam da coluna A o respectivo termo ou expressão, respeitante a processos de transporte ao nível da membrana celular, expresso na coluna B. Escreva, na folha de respostas, as letras e os números correspondentes. Utilize cada letra e cada número apenas uma vez. GRUPO VI Na maioria das plantas, o transporte de substâncias entre os vários órgãos faz-se através dos tecidos vasculares. Estes conduzem até às células substâncias fundamentais, quer para a realização da fotossíntese, quer para o restante metabolismo celular. Das substâncias em circulação, a água desempenha um papel preponderante no processo de distribuição, em consequência dos movimentos que ocorrem por variação dos gradientes. Na realidade, 99% da água que circula é perdida por transpiração. Apenas 1% é utilizada pelas plantas na síntese de compostos orgânicos. No sentido de testar o efeito de alguns factores ambientais sobre a taxa de transpiração nas plantas, foi realizada uma experiência laboratorial utilizando exemplares de uma espécie com o mesmo grau de desenvolvimento. As condições experimentais nos diferentes ensaios são idênticas para todos os factores, excepto para a humidade do ar, que varia entre valores muito baixos (próximos da secura) e valores muito altos (próximos da saturação). 1. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta. Para que ocorra a absorção de água numa planta, as células da zona cortical da raiz… (A) mantêm a pressão osmótica mais baixa do que a da solução do solo. 8
  • 9. (B) promovem a entrada de água na planta por difusão facilitada. (C) promovem o transporte de água do meio hipertónico para o meio hipotónico. (D) mantêm o gradiente de solutos gerado por transporte activo. 2. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta. Na experiência descrita, é de esperar que, nas plantas colocadas na atmosfera saturada de vapor de água, ocorra… (A) a diminuição da turgescência das células da folha. (B) o aumento da absorção de água ao nível da raiz. (C) a diminuição da perda de água por transpiração. (D) o aumento da velocidade de ascensão de água no xilema. 3. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta. Nos ensaios realizados, é previsível que se registe um aumento da _______ ao nível do xilema com _______ da humidade do ar, provocando uma subida da coluna de água neste tecido. (A) tensão ... o aumento (B) tensão ... a diminuição (C) coesão ... a diminuição (D) coesão ... o aumento 4. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta. Quando a luz incide nos tecidos clorofilinos, a oxidação dos pigmentos fotossintéticos provoca a _______ da água e a imediata _______. (A) redução ... fixação de CO2. (B) redução ... libertação de O2. (C) oxidação ... fixação de CO2. (D) oxidação ... libertação de O2. 5. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta. As células vegetais são resistentes à lise, porque possuem uma _______ celular constituída, essencialmente, por um polissacarídeo _______. (A) parede ... estrutural. (B) membrana ... estrutural. (C) parede ... de reserva. (D) membrana ... de reserva. 6. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta. Numa planta, o movimento ascendente da seiva elaborada ocorre quando… (A) as reservas são armazenadas ao nível da raiz. (B) há frutos localizados acima dos órgãos fotossintéticos. (C) se verifica uma taxa de transpiração muito elevada. (D) a absorção radicular supera a transpiração foliar. GRUPO VII A sensação de dor é assegurada pelo sistema nervoso periférico e auxilia o cérebro a analisar e a decidir sobre situações de risco. A dor é responsável pela demarcação dos limites físicos do nosso próprio organismo, tentando evitar lesões tecidulares e garantir a manutenção da vida. Foi feito um estudo neurológico em três famílias consanguíneas, originárias do norte do Paquistão, que incluíam seis crianças insensíveis a qualquer tipo de dor. Os exames a que as crianças foram sujeitas vieram mostrar que, apesar de serem insensíveis à dor, todas tinham a capacidade de perceber sensações de toque, variações de temperatura, de cócegas e de pressão. Quando se efectuaram estudos genéticos às três famílias, verificou-se que o gene que codifica a proteína Nav –1.7, proteína intrínseca da membrana do neurónio, apresenta mutações diferentes em cada família, por delecção ou por substituição: na família 1, uma guanina foi substituída por 9
  • 10. uma adenina no exão 15, na família 2, tinha ocorrido uma delecção de uma timina no exão 13, enquanto, na família 3, uma citosina foi substituída por uma guanina no exão 10. Todas as mutações alteram a função da proteína Nav –1.7 que forma o canal de sódio, indispensável para desencadear a despolarização dos neurónios sensitivos relacionados com a sensação de dor. Adaptado de Cox, J. J. et al. (2006) – An SCN9A channelopathy causes congenital inability to experience pain, Vol. 444, Nature 1. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta. A sensação de dor constitui um sinal de que a homeostasia do organismo está comprometida, pelo que este acciona mecanismos de regulação _______, que constituem processos de retroalimentação _______. (A) química ... negativa. (B) electroquímica ... negativa. (C) electroquímica ... positiva. (D) química ... positiva. 2. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta. Durante a transmissão do impulso nervoso, ao nível da sinapse, a libertação dos neurotransmissores na fenda sináptica irá… (A) promover a endocitose dos neurotransmissores no neurónio pós-sináptico. (B) desencadear o potencial de acção no neurónio pós-sináptico. (C) alterar a permeabilidade da membrana no neurónio pré-sináptico. (D) provocar a despolarização da membrana no neurónio pré-sináptico. 3. Seleccione a única alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta. Os _______ são sequências de nucleótidos presentes em moléculas de RNA, que determinam, através da _______, a sequência de aminoácidos de um polipeptídeo. (A) exões ... transcrição (B) intrões ... transcrição (C) exões ... tradução (D) intrões ... tradução 4. Seleccione a única alternativa que permite obter uma afirmação correcta. As proteínas intrínsecas, tal como a proteína Nav –1.7,... (A) atravessam a dupla camada fosfolipídica das membranas biológicas. (B) interferem directamente no transporte de substâncias por difusão simples. (C) ocupam posições fixas ao longo das estruturas membranares. (D) colaboram em processos de transporte não mediado através das membranas. 5. Nos casos relatados, as mutações detectadas nas crianças das famílias paquistanesas resultam na incapacidade de sentir a dor e, geralmente, causam a morte (mutações letais). Discuta a importância das mutações transmissíveis à descendência no processo evolutivo dos seres vivos. GRUPO VIII As «formigas cortadeiras» do género Atta apresentam uma complexidade social elevada. Os seus formigueiros são constituídos por centenas de câmaras de diferentes tamanhos, onde se encontram as castas de formigas especializadas em tarefas distintas. As formigas colectoras transportam as folhas, que são, posteriormente, cortadas. Enquanto elas cortam o material vegetal, bebem a seiva que se liberta das margens cortadas, o que constitui uma importante fonte de energia para estes insectos. No formigueiro, outras formigas cortam as folhas em fracções cada vez mais pequenas, mastigando-as e encharcando-as em enzimas, formando uma pasta mole, que é posteriormente espalhada sobre um substrato de fungos. Há ainda, na superfície, formigas trabalhadoras responsáveis pela limpeza do local e, no formigueiro, 10
  • 11. formigas colectoras de detritos, que os recolhem e transportam para câmaras específicas a grandes profundidades. Nesta relação entre fungos e formigas, os fungos recebem protecção e alimento preparado pelos insectos, podendo crescer e acumular nutrientes nas extremidades das suas hifas, onde se concentram açúcares e proteínas que serão, posteriormente, utilizados pelas formigas, quando ingerirem essas extremidades. No percurso evolutivo, surgiram plantas capazes de produzir insecticidas e fungicidas, que as protegem da acção das formigas. Em paralelo, as formigas evoluíram no sentido de detectarem muitos desses compostos, evitando utilizar as folhas das plantas que produzem essas substâncias. 1. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta. As formigas alimentam-se realizando uma digestão… (A) extracorporal, com enzimas capazes de promover a degradação da celulose. (B) intracelular, da qual resulta a degradação das células das folhas recolhidas. (C) intracorporal, com a degradação da pasta produzida a partir das folhas. (D) extracelular, da qual resulta a lise de substâncias produzidas pelos fungos. 2. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta. Os fungos, por absorverem os nutrientes da pasta vegetal, são seres… (A) fotoheterotróficos e microconsumidores. (B) fotoautotróficos e produtores. (C) quimioheterotróficos e microconsumidores. (D) quimioautotróficos e produtores. 3. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta. Ao utilizarem a seiva das folhas como fonte de energia, as formigas colectoras produzem ATP através da… (A) oxidação de compostos orgânicos por via catabólica. (B) redução de compostos orgânicos por via catabólica. (C) oxidação de compostos orgânicos por via anabólica. (D) redução de compostos orgânicos por via anabólica. 4. Ordene as letras de A a F, de modo a sequenciar os acontecimentos referentes ao transporte da seiva floémica. Inicie a ordenação pela afirmação A. (A) Formação de sacarose nos órgãos fotossintéticos. (B) Aumento significativo do volume do conteúdo celular dos tubos crivosos. (C) Entrada de água por osmose nos elementos condutores do floema. (D) Transporte activo de sacarose para células do floema. (E) Passagem da sacarose para as células de órgãos de reserva. (F) Aumento da pressão osmótica nas células dos tubos crivosos. 5. Faça corresponder a cada uma das afirmações de A a E o nível de organização biológica respectivo, indicado na chave: Afirmações A – As plantas de uma espécie, na zona do formigueiro, são utilizadas pelas formigas cortadeiras. B – São as formigas do género Atta que originam entre si descendência fértil. C – É a unidade básica estrutural constituinte dos fungos do formigueiro. D – Os seres que habitam o formigueiro interagem entre eles e com o meio. E – São os seres vivos que habitam na zona do formigueiro. Chave I – Ecossistema II – Célula III – Espécie IV – Comunidade 11
  • 12. V – Organismo VI – Tecido VII – População VIII – Órgão 6. Explique, do ponto de vista darwinista, o processo evolutivo das formigas cortadeiras que lhes permite, hoje, evitar utilizar folhas de plantas produtoras de insecticidas e de fungicidas. GRUPO IX O sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António, localizado no Sotavento Algarvio, foi a primeira Reserva Natural criada no continente português (Decreto n.º 162/75, de 27 de Março). O interesse biológico da zona e o valor arqueológico do aglomerado de Castro Marim foram algumas das razões invocadas no diploma para a criação da Reserva. O sapal caracteriza-se pela sua vegetação halófita, sujeita a condições extremas de salinidade e ao encharcamento periódico pela água das marés. Ocupa uma área vasta e plana, sulcada por uma rede de esteiros que asseguram a drenagem e se abrem à água salgada. Os esteiros são locais privilegiados para a reprodução de peixes e crustáceos. Castro Marim serve de habitat ou de simples refúgio a numerosas populações de aves aquáticas. Embora os anfíbios e os répteis estejam insuficientemente estudados na área da Reserva, destacam-se, nos anfíbios, o sapo- parteiro-ibérico (Alytes cisternasii) e o tritão-de-ventre-laranja (Triturus boscai), por serem endemismos ibéricos e, nos répteis, a osga-turca (Hemidactylus turcicus) e o camaleão (Chamaeleo chamaeleon), ameaçado de extinção. O sapo-parteiro-ibérico (Alytes cisternasii) pertence à ordem Anura, o que significa «anfíbio sem cauda», e mede geralmente menos de 4,5 cm de comprimento. Os olhos são proeminentes e laterais. Tem membros curtos, com 5 dedos nos posteriores e 4 nos anteriores. Possui duas calosidades palmares nos membros anteriores, característica que o distingue do outro grupo de sapo-parteiro existente em Portugal (Alytes obstetricans), que possui três calosidades palmares. Estas calosidades auxiliam os machos a segurarem as fêmeas na altura do acasalamento. Os anfíbios são um grupo de Vertebrados mal adaptados à vida terrestre. Este facto é realçado por diversas características do seu corpo adulto, nomeadamente, o grau de desenvolvimento dos pulmões e a necessidade de um meio aquático para o desenvolvimento embrionário dos seus descendentes. 1. Seleccione a alternativa que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta. Na generalidade dos anfíbios adultos da ordem Anura, a localização _______ da superfície de hematose _______ mantém estes animais dependentes do meio aquático. (A) periférica (…) pulmonar (B) interna (…) pulmonar (C) periférica (…) cutânea (D) interna (…) cutânea 2. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta. A existência de pulmões com diferente desenvolvimento entre Anfíbios, Répteis, Aves e Mamíferos evidencia a ocorrência de um processo evolutivo… (A) divergente, por pressões selectivas idênticas. (B) convergente, por pressões selectivas idênticas. (C) convergente, por pressões selectivas diferentes. (D) divergente, por pressões selectivas diferentes. 3. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta. As calosidades presentes nos membros anteriores de Alytes cisternasii e de Alytes obstetricans são estruturas… (A) análogas, por exercerem a mesma função. (B) homólogas, por apresentarem a mesma estrutura. (C) homólogas, por exercerem a mesma função. 12
  • 13. (D) análogas, por apresentarem a mesma estrutura. 4. Seleccione a alternativa que permite obter uma afirmação correcta. Na designação Alytes cisternasii, o termo Alytes representa… (A) a espécie e cisternasii o restritivo específico. (B) o nome genérico e cisternasii a espécie. (C) a espécie e cisternasii o nome genérico. (D) o nome genérico e cisternasii o restritivo específico. 5. Faça corresponder a cada uma das afirmações de A a E a etapa respectiva do ciclo celular, indicada na chave: Afirmações A – Ocorre a duplicação da informação genética. B – Os cromatídeos de cada cromossoma separam-se para pólos opostos. C – Por condensação da cromatina, os cromossomas tornam-se observáveis. D – Os cromossomas migram para um plano equidistante dos pólos do fuso. E – Ocorre a individualização das células filhas por constrição da membrana plasmática. Chave I – Fase G1 II – Fase S III – Fase G2 IV – Profase V – Metafase VI – Anafase VII – Telofase VIII – Citocinese GRUPO X As membranas biológicas delimitam as células, separando os conteúdos celulares do meio envolvente. As membranas podem também delimitar compartimentos intracelulares que facilitam a ocorrência de processos metabólicos diversificados e eficientes. O conhecimento da estrutura das membranas biológicas é fundamental para compreender as suas funções. A Figura 5 representa algumas interacções entre sistemas membranares intracelulares e a membrana plasmática. Figura 5 1. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. 13
  • 14. A porção glicídica das glicoproteínas encontra-se no ______ das vesículas golgianas, de forma a que, na membrana plasmática, contacte com o meio ______. (A) interior (…) intracelular (B) interior (…) extracelular (C) exterior (…) intracelular (D) exterior (…) extracelular 2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação correcta. A fluidez das membranas biológicas é importante para o funcionamento das células, o que é confirmado pelos processos representados na Figura 2, porque… (A) …é efectuado o transporte do mesmo tipo de biomoléculas. (B) …as membranas possuem a mesma composição química. (C) …ocorre a fusão de diferentes porções de membrana. (D) …é efectuado o transporte de diferentes proteínas. 3. As afirmações seguintes dizem respeito ao transporte através da membrana plasmática. Seleccione a alternativa que as avalia correctamente. 1. A difusão facilitada e o transporte activo são transportes mediados. 2. O transporte activo e a difusão facilitada são transportes com consumo de ATP. 3. A difusão simples é um transporte que conduz à anulação do gradiente de concentrações. (A) 1e 3 são verdadeiras; 2 é falsa. (B) 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas. (C) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa. (D) 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas. 4. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação correcta. O organismo humano é sensível a variações de pressão osmótica no sangue, pelo que, em condições de desidratação, a hormona antidiurética (ADH) é produzida para… (A) …diminuir a reabsorção de água nos rins. (B) …aumentar a permeabilidade das células alvo nos rins. (C) …aumentar a quantidade de água excretada pelos rins. (D) …diminuir a permeabilidade das células alvo nos rins. 5. Ao delimitar os conteúdos celulares, a membrana plasmática garante o controlo das trocas de solutos, através de diferentes processos. Explique de que modo o processo de transporte activo contribui para a manutenção do equilíbrio interno da célula. GRUPO XI Alguns tipos de células podem ser removidos do organismo e cultivados em meios nutritivos artificiais. Células epiteliais de coelho, em diferentes fases do ciclo celular, foram expostas durante alguns minutos a timidina radioactiva (nucleótido de timina). A sua posterior observação, destinada a avaliar a incorporação do nucleótido, feita pela técnica de autorradiografia (impressão em película fotográfica), mostrou que o padrão de radioactividade permaneceu difuso em todos os estádios do ciclo celular, excepto nas células que se encontravam no período S. Nestas, a radioactividade concentrou-se no núcleo. A Figura 6 representa esquematicamente os resultados obtidos na experiência. 14
  • 15. Figura 6 1. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação correcta. O objectivo da experiência apresentada foi estabelecer o período do ciclo celular em que ocorre… (A) …a replicação do material genético. (B) …a biossíntese de proteínas. (C) …a duplicação de centríolos. (D) …a formação do fuso acromático. 2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação correcta. A utilização de marcadores radioactivos na experiência serviu para… (A) …matar a célula, de modo a estudar as estruturas envolvidas no ciclo celular. (B) …aumentar a capacidade de incorporação de moléculas pela célula. (C) …seguir o percurso das moléculas marcadas dentro da célula. (D) …diminuir a velocidade com que o ciclo celular ocorre. 3. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação correcta. Se na experiência apresentada, fosse utilizado nucleótido de adenina radioactivo em vez de timidina radioactiva, os resultados seriam inconclusivos, porque o nucleótido… (A) …de timina é o seu complementar. (B) …de adenina só existe no DNA. (C) …de adenina só existe no RNA. (D) …de adenina é comum ao RNA e ao DNA. 4. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação correcta. A utilização de células em diferentes fases do ciclo celular permite a validação dos resultados, se… (A) …forem constantes a concentração de timidina radioactiva e o tempo de exposição. (B) …for constante a concentração de timidina radioactiva e for variável o tempo de exposição. (C) …for variável a concentração de timidina radioactiva e for constante o tempo de exposição. (D) …forem variáveis a concentração de timidina radioactiva e o tempo de exposição. FIM 15