DNA e a Investigação  criminal<br />DNA<br />Detecção da Sequência Alu (TPA-25) num dos intrões de um alelo do gene “tissu...
3. Replicação da informação genética<br />2. Localização, natureza química e estrutura<br />1. Ácidos nucleicos<br />4. Ex...
Ácidos Nucleicos – DNA - RNA<br />
Ácidos nucleicos<br />Localização do material genético<br />PROCARIONTES<br />–O DNA encontra-se livre no citoplasma.<br />
Ácidos nucleicos<br />Localização do material genético<br />EUCARIONTES<br />O DNA encontra-se no interior do núcleo (cerc...
MODELO  DA  DUPLA  HÉLICE  DE  DNA<br />JamesWatson e Francis Crick (1953)<br />
MODELO  DA  DUPLA  HÉLICE  DE  DNA<br />JamesWatson e Francis Crick (1953)<br />
MODELO  DA  DUPLA  HÉLICE  DE  DNA<br />JamesWatson e Francis Crick (1953)<br />
Replicação do DNA<br />
Replicação semiconservativa<br />
Replicação do DNA<br />
Actividade PráticaExtracção de DNA de células do epitélio bucal<br />Procedimentos<br />1- Preparar uma solução salina mui...
Alguns sites com animações ...<br />DNA - experiência de Hershey e Chase<br />http://highered.mcgraw-hill.com/olc/dl/12007...
O DNA  e a identificação de suspeitos……DNA fingerprinting(amplificação da sequência Alu)<br />
A  SEQUÊNCIA DOS ACONTECIMENTOS…<br /><ul><li>  Recolha de vestígios biológicos no local do crime.
  Recolha do DNA dos eventuais suspeitos e vítima.
  Amplificação do DNA pela técnica de PCR (Polimerase Chain Reaction) .
  Electroforese em gel de agarose (separação de fragmentos de DNA).
  Comparação dos resultados obtidos (DNA fingerprinting).
  Elaboração do relatório com a identificação do culpado.</li></li></ul><li>Técnica de PCR (Polimerase Chain Reaction)<br ...
Esta técnica permite obter muitas cópias de uma região alvo a partir de uma molécula de DNA de dupla cadeia (chamada de DN...
Nucleótidos (dNTP’s)
DNA polimerase
(constrói uma nova cadeia de DNA por emparelhamento com a cadeia progenitora durante a replicação do DNA).
Primers</li></ul>(Pequenos fragmentos de DNA de cadeia única que hibridam especificamente com as regiões flanqueantes da s...
Magnésio.</li></ul>Esta enzima é chamada de Taq polimerase, por ter sido originalmente extraída da bactéria Thermus aquati...
PCR e suas aplicações<br />Aplica-se em situações onde a quantidade de DNA disponível é reduzida.<br />Alguns exemplos …<b...
Técnica de PCR (Polimerase Chain Reaction)<br />Existem basicamente 3 passos na PCR(são repetidos várias vezes):<br />Pass...
 A Taqpolimerase, para começar a construir a nova cadeia de DNA, tem que se ligar a um fragmento de cadeia dupla que possu...
Técnica de PCR (Polimerase Chain Reaction)<br />Passo 3<br />Polimerização de uma nova cadeia, a partir dos primers empare...
ELECTROFORESE  (DNA fingerprinting)<br />Consiste na migração de moléculas carregadas electricamente, que ocorre quando as...
DNA satélite:marcadores de variabilidade genética<br />Verde: minissatélite Alu <br />- DNAs satélites são sequências no D...
Elemento Alu<br />- Tamanho ~ 300 pb.<br />- Distribuído por todo o genoma nos primatas.<br />- 500-2000 cópias no genoma ...
Genótipos possíveis para a presença ou ausência do Alu TPA-25<br />900pb<br />Marcador de peso molecular -  conjunto de fr...
DNA fingerprinting numa mesma família<br />Em indivíduos não-aparentados, o número de repetições das regiões de satélites ...
Actividade PráticaAmplificação de DNA genómico - PCR<br />Materiais:<br /><ul><li>  Micropipeta de
 100-1000 microlitro+pontas
  Micropipeta de </li></ul> 10-100 microlitros+pontas<br />-  Micropipeta de 0.5-10 microlitros +  pontas<br />- Tubos de ...
Actividade PráticaAmplificação de DNA genómico - PCR<br />-  O programa de amplificação a usar tem a seguinte estrutura:<b...
   94ºC – 30seg – Desnaturação
   Tm ºC – 30seg – Hibridação
   72ºC –30seg – Amplificação (1min/kb) - Ciclos de amplificação (25-40)
   72ºC – 5-7min – Extensão final</li></ul>  - Preparação do DNA a partir de amostras de cabelo <br />1. Remover um cabelo...
Actividade PráticaAmplificação de DNA genómico - PCR<br />    -  Procedimento da reacção de PCR <br />Misturar num tubo de...
Actividade PráticaAmplificação de DNA genómico - PCR<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dna invest criminal-pcr-electroforese(dn-afingerprint)

2.001 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.001
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
21
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dna invest criminal-pcr-electroforese(dn-afingerprint)

  1. 1. DNA e a Investigação criminal<br />DNA<br />Detecção da Sequência Alu (TPA-25) num dos intrões de um alelo do gene “tissueplasminogeneactivactor” (TPA)<br />Técnica de PCR (PolimeraseChainReaction)<br />Electroforese – Dnafingerprinting<br />
  2. 2. 3. Replicação da informação genética<br />2. Localização, natureza química e estrutura<br />1. Ácidos nucleicos<br />4. Extracção de DNA<br />5.4. Conclusão<br />5. DNA e a identificação de suspeitos<br />5.3. Comparação de resultados <br />5.2. Electroforese<br />(DNA finger printing )<br />5.1. Técnica de PCR<br />Os conteúdos ...<br />DNA<br />
  3. 3. Ácidos Nucleicos – DNA - RNA<br />
  4. 4. Ácidos nucleicos<br />Localização do material genético<br />PROCARIONTES<br />–O DNA encontra-se livre no citoplasma.<br />
  5. 5. Ácidos nucleicos<br />Localização do material genético<br />EUCARIONTES<br />O DNA encontra-se no interior do núcleo (cerca de 99%).<br />
  6. 6. MODELO DA DUPLA HÉLICE DE DNA<br />JamesWatson e Francis Crick (1953)<br />
  7. 7. MODELO DA DUPLA HÉLICE DE DNA<br />JamesWatson e Francis Crick (1953)<br />
  8. 8. MODELO DA DUPLA HÉLICE DE DNA<br />JamesWatson e Francis Crick (1953)<br />
  9. 9. Replicação do DNA<br />
  10. 10. Replicação semiconservativa<br />
  11. 11. Replicação do DNA<br />
  12. 12. Actividade PráticaExtracção de DNA de células do epitélio bucal<br />Procedimentos<br />1- Preparar uma solução salina muito concentrada. <br />2- Colocar 20 ml dessa solução salina na boca e bochechar vigorosamente durante 2 minutos. <br />3- Colocar o obtido em 2 num copo e filtrar em seguida. <br />4- Marcar duas linhas num tubo de ensaio, uma ao meio do tubo e outra perto do bordo. <br />5- Transferir o filtrado para um tubo de ensaio até à primeira linha. <br />6- Adicionar, cuidadosamente, isopropanol até à segunda linha. <br />7- Observar com atenção e registar.<br />Materiais: <br />- Copo <br />- Funil <br />- Papel de filtro <br />- Palitos <br />Reagentes: <br />- Água <br />- Sal <br />- Isopropanol<br />
  13. 13.
  14. 14. Alguns sites com animações ...<br />DNA - experiência de Hershey e Chase<br />http://highered.mcgraw-hill.com/olc/dl/120076/bio21.swf<br />DNA – Experiência de Meselson e Stahl<br />http://highered.mcgraw-hill.com/olc/dl/120076/bio22.swf<br />DNA – Replicação 1<br />http://highered.mcgraw-hill.com/olc/dl/120076/micro04.swf<br />DNA – Replicação 2<br />http://highered.mcgraw-hill.com/olc/dl/120076/bio23.swf<br />Síntese proteica<br />http://highered.mcgraw-hill.com/olc/dl/120077/micro06.swf<br />Síntese proteica – Célula procariótica/Eucariótica<br />http://highered.mcgraw-hill.com/olc/dl/120077/bio25.swf<br />Ciclo celular<br />http://nobelprize.org/educational_games/medicine/2001/cellcycle.html<br />Animações em Biologia celular<br />http://www.johnkyrk.com/index.pt.html<br />
  15. 15. O DNA e a identificação de suspeitos……DNA fingerprinting(amplificação da sequência Alu)<br />
  16. 16. A SEQUÊNCIA DOS ACONTECIMENTOS…<br /><ul><li> Recolha de vestígios biológicos no local do crime.
  17. 17. Recolha do DNA dos eventuais suspeitos e vítima.
  18. 18. Amplificação do DNA pela técnica de PCR (Polimerase Chain Reaction) .
  19. 19. Electroforese em gel de agarose (separação de fragmentos de DNA).
  20. 20. Comparação dos resultados obtidos (DNA fingerprinting).
  21. 21. Elaboração do relatório com a identificação do culpado.</li></li></ul><li>Técnica de PCR (Polimerase Chain Reaction)<br /><ul><li>Consiste na amplificação exponencial de fragmentos de DNA localizados entre duas regiões de sequência conhecida.
  22. 22. Esta técnica permite obter muitas cópias de uma região alvo a partir de uma molécula de DNA de dupla cadeia (chamada de DNA template ou modelo).</li></li></ul><li>A mistura é colocada no termociclador<br />(faz ciclos de temperatura pré-estabelecidos com tempos exactos para cada reacção).<br />Técnica de PCR (Polimerase Chain Reaction)<br />Elementos necessários para o PCR:<br /><ul><li>Amostra de DNA a amplificar.
  23. 23. Nucleótidos (dNTP’s)
  24. 24. DNA polimerase
  25. 25. (constrói uma nova cadeia de DNA por emparelhamento com a cadeia progenitora durante a replicação do DNA).
  26. 26. Primers</li></ul>(Pequenos fragmentos de DNA de cadeia única que hibridam especificamente com as regiões flanqueantes da sequência a amplificar, deixando uma extremidade 3’OH livre para amplificação).<br /><ul><li>Solução Tampão.
  27. 27. Magnésio.</li></ul>Esta enzima é chamada de Taq polimerase, por ter sido originalmente extraída da bactéria Thermus aquaticus, que vive em águas vulcânicas cuja temperatura se situa perto da ebulição, sendo, por isso, estável e funcional a altas temperaturas).<br />?<br />
  28. 28. PCR e suas aplicações<br />Aplica-se em situações onde a quantidade de DNA disponível é reduzida.<br />Alguns exemplos …<br /> 1 – Medicina forense<br />(pequenas amostras de DNA retiradas da cena de um crime . como pedaços de cabelo, gotas de sangue ou saliva, pedaços de pele ou até mesmo a minúscula quantidade de DNA deixada numa impressão digital) são amplificadas para serem analisadas pelo método de DNA fingerprinting).<br />2 - Detecção de patogenes<br />3 - Sexagem de organismos<br />4 - Análise de populações<br />5 - Clonagem do DNA<br />6 - Análise de expressão de genes e proteínas<br />7 - Organismos geneticamente modificados<br />
  29. 29. Técnica de PCR (Polimerase Chain Reaction)<br />Existem basicamente 3 passos na PCR(são repetidos várias vezes):<br />Passo 1<br />Separação das duas cadeias de uma molécula de DNA.<br /><ul><li>As moléculas de DNA de dupla cadeia são aquecidas a 95°C</li></ul>(processo que "desnatura“, ou separa a cadeia dupla, ao cortar as ligações hidrogénio entre as bases azotadas dos nucleótidos que as constituem, separando as duas cadeias simples). <br /><ul><li> As cadeias simples são os “templates” (moldes) para as novas cadeias de DNA.</li></li></ul><li>Técnica de PCR (Polimerase Chain Reaction)<br />Passo 2<br />Ligação de cada um dos primers de cadeia única às sequências que lhes são complementares, existentes em cada uma das cadeias da molécula de DNA molde.<br /><ul><li> Um primer é um pequeno fragmento de DNA (à volta de 20 nucleótidos) que se liga por complementaridade à cadeia de DNA molde (efectuada a 55ºC).
  30. 30. A Taqpolimerase, para começar a construir a nova cadeia de DNA, tem que se ligar a um fragmento de cadeia dupla que possua uma extremidade 3’-OH livre.</li></ul>- Os cientistas usam primers específicos que irão ligar-se a sequências que flanqueiam a porção de DNA que lhes interessa amplificar. A temperatura utilizada é geralmente de 55°C e o processo dura entre 30-60 segundos. <br />
  31. 31. Técnica de PCR (Polimerase Chain Reaction)<br />Passo 3<br />Polimerização de uma nova cadeia, a partir dos primers emparelhados, pela Taqpolimerase, com a inserção progressiva de novos nucleótidos complementares à cadeia molde, levando à construção de novas cadeias de DNA.<br /><ul><li> Extensão: Durante este passo do ciclo, a Taqpolimerase vai fazer a extensão dos primers a partir da extremidade 3’OH livre, colocando novos nucleótidos sequencialmente, complementares à cadeia molde. A Taqpolimerase trabalha a temperaturas entre 72-75°C. </li></ul>- Os quatro nucleótidos foram previamente adicionados à mistura da reacção, de forma que a Taq tenha à sua disposição os elementos necessários para construir a nova cadeia, complementar à cadeia molde.<br />
  32. 32. ELECTROFORESE (DNA fingerprinting)<br />Consiste na migração de moléculas carregadas electricamente, que ocorre quando as mesmas são dissolvidas ou suspensas num gel através da aplicação de uma corrente eléctrica.<br />
  33. 33. DNA satélite:marcadores de variabilidade genética<br />Verde: minissatélite Alu <br />- DNAs satélites são sequências no DNA, que se repetem sucessivamente, e não parecem codificar proteínas essenciais. <br />- Possuem a capacidade de “saltar”, ou de se copiarem, para outros locais do genoma, com grande frequência ao longo das gerações. <br />- Longas repetições destas sequências estão espalhadas por todo o genoma humano (>30%), ocupando regiões de tamanhos variáveis. Mesmo no interior de intrões de genes!<br />
  34. 34. Elemento Alu<br />- Tamanho ~ 300 pb.<br />- Distribuído por todo o genoma nos primatas.<br />- 500-2000 cópias no genoma humano (alguns inseridos nos últimos mil anos).<br />Uma cópia de Alu, denominada TPA-25, encontra-se com frequência num dos intrões de um alelo do gene “tissueplasminogeneactivactor” (TPA):<br />Gene TPA <br />(s/ Alu)<br />primer<br />primer<br />intrão<br />exão<br />exão<br />Gene TPA <br />(c/ Alu)<br />primer<br />Alu TPA-25<br />primer<br />Para detectar a sua presença, vamos amplificar (PCR) este intrão do gene TPA: Se contiver o TPA-25, os fragmentos de DNA serão mais longos (400pb), caso contrário serão mais curtos (100 pb).<br />
  35. 35. Genótipos possíveis para a presença ou ausência do Alu TPA-25<br />900pb<br />Marcador de peso molecular - conjunto de fragmentos de peso molecular conhecido, que servem de termo de comparação em relação à amostra. Assim, é possível estimar o tamanho dos fragmentos de DNA a analisar, comparando a distância por eles percorrida com a percorrida pelo marcador no gel de agarose.<br />800pb<br />700pb<br />600pb<br />500pb<br />400pb<br />300pb<br />200pb<br />100pb<br />Homozigótico para presença de TPA-25<br />Homozigótico para ausência de TPA-25<br />Marcador de peso molecular<br />Heterozigótico<br />Esta técnica permite identificar a informação herdada do pai e da mãe e distinguir indivíduos, como na cena de um crime. Assim, será necessário utilizar não um, mas vários marcadores genéticos*, utilizando uma abordagem semelhante, a esta para cada um deles.<br />?<br />*15 marcadores genéticos STR (short tandem repeat) recomendados pelo Grupo Espanhol e Português da Sociedade Internacional de Genética Forense (GEP-ISFG).<br />
  36. 36. DNA fingerprinting numa mesma família<br />Em indivíduos não-aparentados, o número de repetições das regiões de satélites é demasiado diferente para que o padrão das várias regiões seja semelhante.<br />O padrão transmite-se de pais para filhos, mas nunca é igual entre irmãos. Apenas gémeos verdadeiros têm padrões de bandas iguais.<br />
  37. 37. Actividade PráticaAmplificação de DNA genómico - PCR<br />Materiais:<br /><ul><li> Micropipeta de
  38. 38. 100-1000 microlitro+pontas
  39. 39. Micropipeta de </li></ul> 10-100 microlitros+pontas<br />- Micropipeta de 0.5-10 microlitros + pontas<br />- Tubos de 1.5 ml <br /><ul><li> Tubos de PCR de 0.5 ml</li></ul>- Termociclador <br />Reagentes: <br />- DNA genómico <br /><ul><li> Oligonucleótidos (primers)</li></ul> (directo e inverso)<br />- dNTP’s (25mM cada um) <br />- Taq DNA polimerase <br />- Tampão Taq (10x) <br /><ul><li> Magnésio</li></ul>Programa de amplificação<br />Após a escolha dos primers, e do cálculo do valor de Tm, os alunos terão que elaborar um programa de amplificação, sabendo que: <br />Tm = 3 x (G + C) + 2 x (A + T); <br />Sequências: <br />primer directo: 5’-GTAAGAGTTCCGTAACAGGACAGCT-3’, <br />primer inverso: 5’-CCCCACCCTAGGAGAACTTCTCTTT-3 <br />Tm do primer directo = <br />Tm do primer inverso = <br />
  40. 40. Actividade PráticaAmplificação de DNA genómico - PCR<br />- O programa de amplificação a usar tem a seguinte estrutura:<br /><ul><li> 94ºC – 4min – Desnaturação
  41. 41. 94ºC – 30seg – Desnaturação
  42. 42. Tm ºC – 30seg – Hibridação
  43. 43. 72ºC –30seg – Amplificação (1min/kb) - Ciclos de amplificação (25-40)
  44. 44. 72ºC – 5-7min – Extensão final</li></ul> - Preparação do DNA a partir de amostras de cabelo <br />1. Remover um cabelo com folículo. <br />2. Inserir a folículo (ELIMINAR o resto do cabelo) num tubo de 1,5ml. <br />3. Incubar a folículo em 100μl de tampão de digestão (contendo ~6μg de<br /> proteinase K) durante 1 hora a 55° C, seguido de 10 minutos a 95° C <br />4. Usar 3μl desta solução como amostra genómica. <br />
  45. 45. Actividade PráticaAmplificação de DNA genómico - PCR<br /> - Procedimento da reacção de PCR <br />Misturar num tubo de PCR 50μl por reacção: <br />- H2O..................................................................... qb 50μl <br />- DNA.................................................................... ~250ng <br />- primer directo...................................................... 25pmol <br />- primer inverso .................................................... 25pmol <br />- Tampão Taq (10x)............................................... 5μl <br />- Mistura dos 4dNTPs 25mM cada ....................... 1μl <br />- Taq polimerase.................................................... 1 unidade<br />NOTA: O DNA é sempre o último a ser adicionado de modo a evitar contaminações.<br />
  46. 46. Actividade PráticaAmplificação de DNA genómico - PCR<br />
  47. 47. Actividade PráticaAmplificação de DNA genómico - PCR<br />
  48. 48. ELECTROFORESE (DNA fingerprint)<br /><ul><li> É uma técnica que é utilizada para separar moléculas de diferentes tamanhos e cargas eléctricas, a maior parte das vezes de fragmentos de DNA, RNA ou proteínas. </li></ul> - Durante a electroforese em gel de agarose, os fragmentos moleculares migram através de um gel quando exposto a um campo eléctrico. <br />- A agarose funciona como uma rede cujos poros deixam passar mais facilmente as moléculas mais pequenas.<br /> - Quando sujeitos a um campo eléctrico, os ácidos nucleicos migram em direcção ao pólo positivo, uma vez que apresentam carga negativa a pH neutro.<br />
  49. 49. Actividade PráticaElectroforese em Gel de Agarose - DNA fingerprinting<br />Materiais: <br />- Erlenmeyer de 250ml <br /> - Espátula <br /> - Balança <br /> - Microondas <br /> - Tina de electroforese <br /> - Fonte de electroforese <br /> - Micropipetas P20 e P100 <br /> - Pontas para micropipeta amarelas <br /> - Microtubos <br /> - Transiluminador de UV<br />Reagentes:<br />- Tampão TAE (solução 50x: trisbase242g; ácido acético glacial 57,1ml; EDTA 0,5M, pH 8,0 , 100ml; água desionizada q.b. 1000ml) <br /> - Água- ultra-pura <br /> - Tampão de amostra (solução 6x: azul de bromofenol 0,25% p/v; xileno de cianol FF; 0,25% p/v; glicerol 30% p/v) <br /> - Brometo de etídeo 0,5μg/ml <br />
  50. 50. Actividade PráticaElectroforese em Gel de Agarose - DNA fingerprinting<br />Preparação do gel de agarose<br />1 - Preparar uma solução de agarose em tampão TAE com concentração final de 1,5% (p/v). Aquecer a mistura no microondas, com agitação frequente, até toda a agarose se ter dissolvido. <br />2 - Colocar o tabuleiro da tina de electroforese no respectivo suporte de preparação do gel ou, na sua falta, selar com fita adesiva de autoclave. <br />3 - Colocar o pente em posição conveniente no tabuleiro para um correcto posicionamento dos poços: distância à extremidade e à base do gel. <br />4 - Verter a agarose no tabuleiro até uma altura de ~5mm. Eliminar bolhas de ar que se tenham formado, aspirando com uma micropipeta e deixar solidificar à temperatura ambiente. <br />5 - Quando o gel se tiver formado, retirar lentamente o pente para não danificar os poços, colocar o tabuleiro na tina de electroforese, de modo a que os poços estejam do lado do eléctrodo negativo, e adicionar tampão TAE até ~1mm acima do gel. <br />
  51. 51. Actividade PráticaElectroforese em Gel de Agarose - DNA fingerprinting<br />Preparação das amostras<br />1. Para cada amostra, misturar num microtubo: 100-500ng de DNA, 4μl de tampão de amostra (5x conc.) e água ultra-pura q.b. 20μl. <br />2. Aplicar as amostras nos respectivos poços, enchendo lentamente cada poço com uma micropipeta. Não deixar extravasar a amostra do poço para não contaminar os poços vizinhos. <br />3. Colocar a tampa da tina. Verificar que as amostras estão colocadas do lado do pólo negativo (cátodo) e que a migração será no sentido do pólo positivo (ánodo). <br />4. Ligar os cabos à fonte de electricidade. Ligar a fonte e regular para uma voltagem de 1-5V/cm (distância medida entre os eléctrodos). Verificar se há desprendimento de bolhas dos eléctrodos devido à electrólise e se, passados alguns minutos, o azul de bromofenol já começou a migrar no sentido correcto. <br />5. Após migração julgada conveniente (por avaliação da posição do azul de bromofenol a sensivelmente 3/4 do comprimento do gel), desligar a corrente eléctrica na fonte, desligar os cabos e retirar a tampa da tina. Retirar o gel cuidadosamente para não partir e corá-lo em banho numa solução de brometo de etídeo 0,5μg/ml, durante 30-45 min à temperatura ambiente. <br />
  52. 52. Actividade PráticaElectroforese em Gel de Agarose - DNA fingerprinting<br />Preparação das amostras (cont.)<br />O brometo de etídeo é um agente mutagénico potente, usar sempre luvas e colocar em recipiente próprio todo o material que tenha entrado em contacto com este corante <br />6 - Examinar o gel à radiação ultra-violeta e fotografar para arquivar. <br /> (As radiações U.V. são extremamente perigosas, particularmente para os olhos, provocando lesões na retina. Evitar qualquer exposição dos olhos a estas radiações. Usar sempre óculos protectores ou máscaras de material opaco aos U.V). <br />
  53. 53. Actividade PráticaElectroforese em Gel de Agarose - DNA fingerprinting<br />
  54. 54. Actividade PráticaElectroforese em Gel de Agarose - DNA fingerprinting<br />
  55. 55. Actividade PráticaElectroforese em Gel de Agarose - DNA fingerprinting<br />
  56. 56. Actividade PráticaElectroforese em Gel de Agarose - DNA fingerprinting<br />
  57. 57. Actividade PráticaElectroforese em Gel de Agarose - DNA fingerprinting<br />Imagem obtida através do transiluminador de UV (Alu-TPA-25)<br />
  58. 58.
  59. 59. Alguns sites com animações ...<br />Técnica do PCR<br />http://nobelprize.org/educational_games/chemistry/pcr/game/index.html<br />DNA – dupla cadeia<br />http://nobelprize.org/educational_games/medicine/dna_double_helix/<br />Código genético<br />http://nobelprize.org/educational_games/medicine/gene-code/<br />
  60. 60. Alguns sites com informações...<br />- http://www.cientic.com/portal/index.php?view=article&catid=42%3Amaterial-genetico&id=66%3Apcr-e-electroforese-em-gel&option=com_content&Itemid=112<br />- http://www.ipatimup.pt/default-pt.htm<br /><ul><li>http://www.laboratorioaberto.pt/inicio.php
  61. 61. http://translate.google.pt/translate?hl=pt-PT&langpair=en%7Cpt&u=http://scientificteaching.wisc.edu/materials/molecular/PhillipsRobertsonPCR.htm</li></li></ul><li>Bibliografia<br /><ul><li> Documentação Gemolecular@gmail.com:
  62. 62. 2009_Apresentação -P12_Téenicas de EngGenet P1
  63. 63. Compilação de Protocolos</li></ul>- www.youtube.com/watch?v=dxTeDu5_eN8 - “Promo: Investigation Discovery launches in the UK on Sky 551”<br /><ul><li>http://www.youtube.com/watch?v=B5dVik3VTtc&feature=related - </li></ul>“ Polymerasechainreaction (PCR)” <br /><ul><li>http://www.youtube.com/watch?v=qMxQ-65qYDk - “ Gel Electrophoresis”
  64. 64. www.odnavaiaescola.org
  65. 65. http://www.roche.pt/portugal/index.cfm/produtos/equipamentos-de-diagnostico/products/molecular-diag/intro-pcr/
  66. 66. http://en.wikipedia.org/wiki/Polymerase_chain_reactionhttp://www.crbm1.gov.br/bio65/artigocien_65.asp
  67. 67. www.gep-isfg.org/ISFG/Portugues/portada.php
  68. 68. http://www.dbbm.fiocruz.br/helpdesk/mbiology/T%E9cnicas%20B%E1sicas%20de%20Biologia%20Molecular%20final.pdf</li>

×