Geração alfa

1.347 visualizações

Publicada em

Palestra sobre Geração Alfa, origens, características e recomendações

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Geração alfa

  1. 1. Maciel Ferreira de Resende Psicólogo formado pela UESPI com especialização em Saúde Mental pela Faculdade Técnica Internacional de Curitiba
  2. 2. Conflito de gerações Geração alfa: origem e características Uso das fotos das crianças pelos pais nas redes sociais. Como enriquecer o cérebro
  3. 3.  Uma geração nascida nas décadas de 40 e 50, após as guerras mundiais, durante a volta pra casa dos soldados, explosão de bebês.  Os jovens dessa geração lutaram contra a ditadura por isso costumam ser mais exigentes, sistemáticos e centralizadores.  Começaram a presenciar a tecnologia (videogames, videocassetes, fax)  Valoriza os títulos e cargos, pelo trabalho que a levou a conquistá-los.
  4. 4.  Nascidos no início dos anos 90, com o advento do Plano Real e a internet.  Ela é fruto da revolução tecnológica, geração multimídia. Trabalham, estudam, ouvem música e vêem tv ao mesmo tempo.  Uma geração com pressa e que não liga pra hierarquia. Ela não tem medo que as máquinas parem de funcionar.  As crianças têm o poder de escolha em casa, mudam o comportamento da escola e criticam seus próprios chefes nas organizações.
  5. 5.  Nascidos em meados dos anos 90, tem contato direto com a internet, a velocidade de informações e tecnologias.  Z vem do termo zapear, isto é, trocar de canal constantemente por controle remoto.  Conectados ao mundo digital, esperam do mercado de trabalho que ele seja conectado, aberto ao diálogo, veloz e global.  O profissional não quer passar vários anos numa empresa, ele está sempre em busca de novidades, o desafio é reter os talentos na empresa.
  6. 6.  Nasceram depois de 2010, tema do documentário: Alpha – A Nova Geração um curta produzido pela Kumitê em parceria com a Heins Papinhas.  A grande diferença é a interação com a tecnologia desde o nascimento. Eles parecem mais inteligentes do que nós.  Pode ser uma evolução da espécie que deve ser acompanhada por uma revolução na educação quanto nas atitudes dos pais.
  7. 7.  Nas escolas o foco deixa de ser o conteúdo para se tornar o aluno.  Valoriza-se o que a criança sabe e gosta de fazer.  O professor será um mentor, as aulas serão baseadas em projetos, as classes vão misturar crianças de idades e perfis diferentes. Essas são idéias que estão brotando.  Em casa, a educação já está mais horizontal, menos hierárquica. Porém continua sendo papel dos pais trabalhar os valores e a ética.
  8. 8.  Os pais estão meio perdidos com a tecnologia e as vezes não sabem como lidar bem com a tecnologia.  Mas vivemos a geração do compartilhamento, em que uma frase, uma foto se espalha entre milhares de pessoas numa questão de minutos. E aquela foto de seu filhote fazendo graça, que você postou para que seus amigos e familiares pudessem acompanhar o desenvolvimento do pequeno, acabou caindo nas mãos erradas.  Estar 100% seguro é quase impossível, mas seguindo as dicas abaixo ao postar fotos de crianças você diminui as chances de sua família ser vítima de gente mal intencionada.
  9. 9.  1) Fotos da criança nua, no banho ou de fraldas: Você não gostaria de saber que fotos de seu filho circulam pelas redes de pedofilia, que chegam a pagar mais de 1.000 reais por uma imagem, né?  2) Fotos da criança de uniforme: Pelo computador, tablet ou smartphone, é possível embaçar, pintar ou colar uma imagem sobre o logo da escola. Adoramos postar fotos das crianças felizes em ir à escola, mas de forma alguma queremos que um desconhecido mal intencionado saiba onde ela estuda.  3) Fotos que deem pista de onde a criança mora: a foto é de seu filho fazendo gracinha, mas ao fundo tem o número da casa, o nome de uma loja, um ponto de referência qualquer que dê pistas de onde a criança mora. Com o Google, é possível encontrar qualquer endereço.  4) Fotos que seu filho não gostaria de ver publicada quando ele estiver maior: Uma gracinha da criança hoje pode vir a ser o bullying no futuro. Imagine seu filho adolescente vendo a foto que você está publicando: ele se importaria? A imagem é dele, e é pela privacidade deste indivíduo que devemos zelar.  5) Foto que você não publicaria num outdoor: Aquilo que você não gostaria de ver exposto num outdoor no meio da cidade não deve ser publicado. O que é se posta na web fica registrado para sempre e jamais poderá ser totalmente deletado.
  10. 10.  6) Fotos de crianças sem que os pais tenham autorizado: Nós, empiricamente, conhecemos todas as pessoas de nosso círculo nas redes sociais. Mas e os amigos de nossos amigos? Portanto não faça com o filho dos outros o que você gostaria que fizessem com o seu. Antes de publicar a foto em que uma criança está presente, consulte seus pais previamente. E se a foto de seu filho foi compartilhada sem sua autorização, não hesite em pedir que a pessoa a retire.  7) Fotos que estejam marcadas pelo GPS do seu aparelho: redes sociais, como Facebook e Instagram, e algumas câmeras são capazes de registradar o local em que as fotos são tiradas. Desabilite esta função nas configurações do dispositivo , assim criminosos terão mais trabalho em saber onde está sua família neste momento.  8) Fotos que avisem onde você está: #partiupraia, “Até que enfim a viagem”, “Chegando a …”. Postagens deste tipo denunciam que sua casa está livre, e você vira presa fácil de gente mal intencionada.  9) Fotos compartilhadas publicamente: Quanto mais gente vir a foto, mais chance ela tem de cair nas mãos erradas. Por isso, ajuste as configurações de privacidade para que apenas seus amigos vejam suas fotos. Se quiser ser ainda mais específico, agrupe seus amigos em listas e compartilhe as fotos apenas com as listas em que você confia.  10) Fotos que não estejam guardadas numa pasta com senha: Mesmo sendo precavidos ao postar as fotos de nossos filhos, nossos aparelhos podem ser roubados, e nossos dados podem cair nas mãos de criminosos. Guardar nossas fotos em arquivos protegidos por senha dificulta o acesso, resguardando a privacidade de nossa família.
  11. 11. 1. Atividade física 2. Aprendizados novos, desafiadores e significativos. 3. Complexidade coerente (falar com frequência e aguardar respostas) 4. Níveis de estresse controlados (evitar deixar as crianças muito tempo assistindo TV)
  12. 12. 5. Suporte social (As crianças estão aprendendo a ser pais com base na forma como você, pai ou mãe, cuida delas. ) 6. Boa alimentação 7. Tempo (Eles precisam andar de acordo com seus próprio ritmo, fazendo pausas ou intervalos e às vezes não fazendo nada.)

×