Manchas  de  Poesia
Asas de Anjo Era grande, alto, E estava vivo Era sozinho, mas não era triste, E era colorido Era um anjo Mas daquele vivo,...
Borboleta Uma borboleta colorida  Com alegria de viver A solidão do sapo A alegria do papagaio Uma grande alegria de amar ...
Mar É como uma tartaruga Nadando no triste e aberto frio É a Força A criatividade As cores da suas águas Cores libertas, m...
Olho para duas sereias Que eu própria pintei. Se estão alegres ou tristes Peço desculpa, mas não sei! Elegantes e engraçad...
Uma mancha pode passar Medo ou alegria, Mas esta que estou a ver Transmite mais do que magia! Ela tem diferentes formas, F...
A Festa da Papoila A papoila está feliz, Alegre e contente Chama o papagaio E o resto da sua gente Com o papagaio vem a ba...
Preso Numa pequena e vulgar caixa, Um pequeno e talvez frágil objecto Movia-se! Tinha medo… E via-se a frustração! Tinha t...
Meditação Há algo poderoso no virar da esquina! Há algo de inquietante, Anunciado no piar dos pássaros!  A floresta treme ...
A BOLA SENTIMENTAL É uma bola, é uma bola,  é azul e redonda. Lá dentro tem amor e sentimentos impossíveis de descrever. P...
A Luz Mariana Araújo
Demónio Colorido Um demónio colorido Preso, fechado, só, deprimido… Bonito, alegre,  selvagem como uma pantera. Um macaco,...
Língua Portuguesa 2009/10 Os alunos do 7ºA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Manchas de Poesia

557 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
557
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manchas de Poesia

  1. 1. Manchas de Poesia
  2. 2. Asas de Anjo Era grande, alto, E estava vivo Era sozinho, mas não era triste, E era colorido Era um anjo Mas daquele vivo, colorido e alto anjo Do tamanho de uma, duas, três casas O mais grandioso dele Eram as suas asas Atrás do homem alto Com uma pura delicadeza Habitavam duas asas Tão suaves como seda Mafalda, nº15
  3. 3. Borboleta Uma borboleta colorida Com alegria de viver A solidão do sapo A alegria do papagaio Uma grande alegria de amar Uma amizade sem fim! Andreia Faria, nº3 Desperta o coração Olha-me nos olhos! Diz que me amas! Traz a felicidade a mim Como a energia das chamas! Quentes arrepios Me provoca esse mágico olhar, Que me enche de desassossego Como as ondas do mar! Deixa-me sentir esse aroma, Que tão intenso parece ser, Como as cores do arco-íris, Que mais ninguém poderá ter! Maria Leonor, nº17
  4. 4. Mar É como uma tartaruga Nadando no triste e aberto frio É a Força A criatividade As cores da suas águas Cores libertas, mas solitárias Umas abertas, outras fechadas Gustavo Queirós, nº7 Oceano Oceano azul Com tons de verde Ah! Que imensa alegria! A tartaruga nadando As sereias saltitando Ah! Que magia! Que cores tão belas Quando o sol lhe bate… Ah! Se eu o pintasse… Rita Assis, nº22
  5. 5. Olho para duas sereias Que eu própria pintei. Se estão alegres ou tristes Peço desculpa, mas não sei! Elegantes e engraçadas São verdadeiras sereias Nunca digam, nem pensem Que elas são feias. Catarina Gomes, nº5
  6. 6. Uma mancha pode passar Medo ou alegria, Mas esta que estou a ver Transmite mais do que magia! Ela tem diferentes formas, Faz lembrar diversos acontecimentos, Pois a imaginação não tem normas, Desde os Descobrimentos! Esta mancha lembra golfinhos, Sentimentos e emoções! Até podem ser caminhos… Tudo, tudo, até mesmo sensações! Inês Rocha, nº9
  7. 7. A Festa da Papoila A papoila está feliz, Alegre e contente Chama o papagaio E o resto da sua gente Com o papagaio vem a baleia E também o camaleão Que muda de cor constantemente Para fugir do tubarão A baleia está feliz O peixe está agitado Nada, nada, nada Para não chegar atrasado Inês Nunes, nº8
  8. 8. Preso Numa pequena e vulgar caixa, Um pequeno e talvez frágil objecto Movia-se! Tinha medo… E via-se a frustração! Tinha tentado obter a liberdade. No entanto, a liberdade Era o que o levara àquela inquietação! E depois de tanto tempo naquela caixa, De tanto tentar explorar, Tudo ficou mudo! E ali ficou ele com aquela liberdade, Que não era liberdade… Era um momento de agonia e medo! Sofia Dias, nº23
  9. 9. Meditação Há algo poderoso no virar da esquina! Há algo de inquietante, Anunciado no piar dos pássaros! A floresta treme e vibra… Um frémito percorre a espinha Das pequenas criaturas na vegetação escondidas… Há algo poderoso no virar da esquina, Mas ninguém vê… O centro do mundo é ali! O piar cessa, A floresta está muda, Porque no centro de um circulo de pedra Medita, tranquilo, o Buda! A sensação que transmite Poderia abalar o Mundo: Toda a sabedoria e calma Trancadas num silêncio profundo! Margarida Ferreira, nº16
  10. 10. A BOLA SENTIMENTAL É uma bola, é uma bola, é azul e redonda. Lá dentro tem amor e sentimentos impossíveis de descrever. Pode parecer estranho ouvir que uma bola Tem amor e sentimentos só porque É uma simples bola bela. É uma bola, é uma bola, que gosta de ser azul e chutada. É uma bola diferente das outras. Tem amor, alegria e orgulho das coisas que faz, espantando os que a jogam. É tão boa, tão boa que sendo uma simples bola faz as pessoas chorar de alegria de a chutar. JOÃO XAVIER
  11. 11. A Luz Mariana Araújo
  12. 12. Demónio Colorido Um demónio colorido Preso, fechado, só, deprimido… Bonito, alegre, selvagem como uma pantera. Um macaco, livre, De ramo em ramo a saltar… Tranquilo, belas rosas a mirar Um coala, pendurado, O céu a observar, Sempre de pernas para o ar. Miguel Rodrigues
  13. 13. Língua Portuguesa 2009/10 Os alunos do 7ºA

×