Resultados 3T12Rio de Janeiro | Novembro de 2012
AVISO LEGALEsta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a ...
1DESTAQUES
DESTAQUES 3T12 & EVENTOS SUBSEQUENTESPrimeira unidade geradora da UTE Pecém I inicia sincronização, passando a fornecer en...
2EMPREENDIMENTOS EM CONSTRUÇÃO
UTE PORTO DO PECÉM I & IIPECÉM I  Sincronização da Unidade #1 ao SIN  Aquisição de energia para recomposição: R$ 74,5 MM  ...
UTE PORTO DO PECÉM I & II                            7
UTE PORTO DO ITAQUIAutorização da ANEEL para início da operação em testesLicença de Operação emitida pelo IBAMAPostergação...
UTE PORTO DO ITAQUI                      9
UTE PARNAÍBA I & IIPARNAÍBA I Fase final de montagem eletromecânica das 4 turbinas a gás Instalação da 5ª turbina GE 7FA -...
UTE PARNAÍBA I & II                      11
BACIA DO PARNAÍBA: E&P DE GÁS NATURAL                          GAVIÃO REAL                           Licença de Operação ...
BACIA DO PARNAÍBA: E&P DE GÁS NATURAL                                        13
3DESTAQUES FINANCEIROS
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA                                         Receita Operacional Líquida                           ...
DESPESAS OPERACIONAIS CONSOLIDADASDespesas Operacionais (R$ MM)      Pessoal: + R$ 4,0 milhões, destaque para:           ...
RESULTADO FINANCEIRO            Receitas Financeiras (R$ MM)*                      221.5                                  ...
PERFIL DA DÍVIDA CONSOLIDADA                                                                               Perfil da Dívid...
POSIÇÃO DE CAIXA CONSOLIDADA                                                                         Caixa & Valores Mobil...
INVESTIMENTO EM GERAÇÃO DE ENERGIA        (R$ MM)                                3T12                             9M12    ...
Para mais informações, entre em contato com:         Relações com Investidores              (55 21) 2555-9215             ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação de Resultados 3T12

1.455 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.455
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.138
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação de Resultados 3T12

  1. 1. Resultados 3T12Rio de Janeiro | Novembro de 2012
  2. 2. AVISO LEGALEsta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas daCompanhia e de sua administração a respeito de seu plano de negócios. Afirmações prospectivas incluem, entre outras, todas as afirmações quedenotam previsão, projeção, indicam ou implicam resultados, performance ou realizações futuras, podendo conter palavras como "acreditar","prever", "esperar“, "contemplar", "provavelmente resultará" ou outras palavras ou expressões de acepção semelhante.Tais afirmações estão sujeitas a uma série de expressivos riscos, incertezas e premissas. Advertimos que diversos fatores importantes podem fazercom que os resultados reais divirjam de maneira relevante dos planos, objetivos, expectativas, estimativas e intenções expressos nestaapresentação.Em nenhuma hipótese a Companhia ou suas subsidiárias, seus conselheiros, diretores, representantes ou empregados serão responsáveis perantequaisquer terceiros (inclusive investidores) por decisões ou atos de investimento ou negócios tomados com base nas informações e afirmaçõesconstantes desta apresentação, e tampouco por danos consequentes, indiretos ou semelhantes.A Companhia não tem intenção de fornecer aos eventuais detentores de ações uma revisão das afirmações prospectivas ou análise das diferençasentre as afirmações prospectivas e os resultados reais.Esta apresentação e seu teor constituem informação de propriedade da Companhia, não podendo ser reproduzidos ou divulgados no todo ou emparte sem a sua prévia anuência por escrito. 2
  3. 3. 1DESTAQUES
  4. 4. DESTAQUES 3T12 & EVENTOS SUBSEQUENTESPrimeira unidade geradora da UTE Pecém I inicia sincronização, passando a fornecer energia ao SIN emcaráter de testesAneel autoriza início de operação em testes na UTE Itaqui e desloca data de início dos CCEARs para 20 dedezembro de 20124 turbinas a gás da UTE Parnaíba I em fase final de montagem. Início do comissionamento previsto paranovembro de 2012 Fechamento do ciclo da UTE Parnaíba I cadastrado para o LEN A-5 de 2012Perfuração dos poços produtores no campo de Gavião Real concluída. Comissionamento da UTG previstopara novembro de 2012ANP aprova Plano de Avaliação de Descoberta (PAD) da acumulação de Bom JesusMPX adquire o projeto eólico Ventos, com capacidade total estimada de 600 MW 158 MW cadastrados para os LEN A-3 e A-5 de 2012 4
  5. 5. 2EMPREENDIMENTOS EM CONSTRUÇÃO
  6. 6. UTE PORTO DO PECÉM I & IIPECÉM I Sincronização da Unidade #1 ao SIN Aquisição de energia para recomposição: R$ 74,5 MM Repasse para distribuidoras: R$ 51,6 MM ETAPAS PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO COMERCIAL:Unidade #1: Testes de carga elétrica  Declaração de Operação Comercial (DOC).Unidade #2: Sopragem de vapor  recomposição  operação em by-pass  vapor para turbina  testes elétricos  primeira sincronização  testes de carga elétrica  DOC.PECÉM II ETAPAS PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO COMERCIAL: Conclusão da construção e comissionamento a frio  primeiro acendimento  sopragem de vapor  recomposição  operação em by-pass  vapor para turbina  testes elétricos  primeira sincronização  testes de carga elétrica  DOC 6
  7. 7. UTE PORTO DO PECÉM I & II 7
  8. 8. UTE PORTO DO ITAQUIAutorização da ANEEL para início da operação em testesLicença de Operação emitida pelo IBAMAPostergação da data de início do CCEAR para 20/12/2012ETAPAS PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO COMERCIAL: Testes elétricos  primeira sincronização  testes de cargaelétrica  DCO 8
  9. 9. UTE PORTO DO ITAQUI 9
  10. 10. UTE PARNAÍBA I & IIPARNAÍBA I Fase final de montagem eletromecânica das 4 turbinas a gás Instalação da 5ª turbina GE 7FA - 169 MW adicionais 2 desligamentos programados pelo ONS para interligação ao SIN concluídos com sucesso Fechamento do ciclo da UTE Parnaíba I cadastrado para o LEN A-5 de 2012 Data de início do CCEAR: jan/2013PARNAÍBA II 1ª turbina em fase de montagem. 2ª turbina em trânsito para o Brasil - previsão de entrega em novembro de 2012 Data de início do CCEAR: fev/2014 10
  11. 11. UTE PARNAÍBA I & II 11
  12. 12. BACIA DO PARNAÍBA: E&P DE GÁS NATURAL GAVIÃO REAL  Licença de Operação emitida  16 poços produtores perfurados, dos quais 11 já foram completados  Comissionamento da UTG no 4T12 e produção comercial em jan/2013 BOM JESUS  PAD aprovado pela ANP  OGX-88: 36 m de net pay Poços Exploratórios em andamento  OGX-91D e OGX-95 (poços de delimitação): 23 e 4 Bom Jesus Gavião Real m de net pay, respectivamente Poços Secos 12
  13. 13. BACIA DO PARNAÍBA: E&P DE GÁS NATURAL 13
  14. 14. 3DESTAQUES FINANCEIROS
  15. 15. RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA Receita Operacional Líquida Consolidado (R$ MM) 3T12 3T11 % Receita Operacional Bruta Suprimento de Energia Elétrica 67,9 10,9 522,7% Comercialização de Energia Elétrica 78,5 35,7 120,1% Deduções sobre a Receita (13,3) (4,9) 171,8% RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 133,1 41,7 219,3%  Receita Operacional Líquida: + R$ 91,4 MM, com destaque para:  MPX Comercializadora de Energia: R$ 69,5 milhões;  Amapari: R$ 9,9 milhões;  Início do contrato de suprimento de energia de Pecém I: R$ 51,6 milhõesObs: A MPX Comercializadora de Energia foi totalmente transferida para a JV no final de abril e, portanto, os números consolidados apresentados refletem apenas 50% dos resultados daunidade para maio e junho. Amapari é uma parceria 51%/49% entre a MPX e a Eletronorte. 15
  16. 16. DESPESAS OPERACIONAIS CONSOLIDADASDespesas Operacionais (R$ MM)  Pessoal: + R$ 4,0 milhões, destaque para:  Cisão da CCX (-R$ 1,7 MM)  Dissídio anual (+R$ 2,3 MM) 68.5  Efeito não-caixa resultante da alteração na precificação de stock options aprovada em AGE em julho/12 (+ R$ 3,5 MM) 64.6  Serviços de terceiros: - R$ 0,4 milhões, destaque para:  Consultorias de engenharia e ambientais (-R$ 6,7 MM);  Consultorias jurídicas e tributárias relacionadas à aquisição do consórcio EPC de Pecém e Itaqui (+R$ 2,0 MM);  Suporte de informática (+R$ 1,0 MM)  Repasse retroativo de despesas com utilidades de Pecém I para Pecém II e reclassificação entre custos e despesas em Pecém II (+R$ 1,5 MM).  Outras despesas: + R$ 1,9 milhões: 3T11 3T12  Programas ambientais e sociais realizados pela controladora (+R$ 1,0MM) 16
  17. 17. RESULTADO FINANCEIRO Receitas Financeiras (R$ MM)* 221.5 IMPACTOS NO RESULTADO FINANCEIRO  Receitas Financeiras:  Redução do valor justo das debêntures com conversão em ações 47.4 de 99,7% do total emitido (-R$ 164,0 milhões);  Receita de aplicações financeiras (-R$ 11,2 milhões). 3T11 3T12 Despesas Financeiras (R$ MM)*  Despesas Financeiras: 108.4  Juros e demais custos relativos às debêntures conversíveis (+R$ 23,9 milhões); 100.9  Encargos de dívidas (-R$ 10,5 milhões);  Liquidação de instrumentos derivativos de hedge (-R$ 55,1 milhões). 3T11 3T12* Receitas e Despesas líquidas de marcação a mercado dos instrumentos de derivativos de hedge 17
  18. 18. PERFIL DA DÍVIDA CONSOLIDADA Perfil da Dívida Bruta R$ bilhões Jun/12 Set/12 Dívida Bruta (R$ MM) 5,1 5,6 Curto Prazo 33% 37% Dívida Líquida (R$ MM) 4,0 4,6 Longo Prazo Custo Médio (%) 9,4 8,7 67% 63% Prazo Médio (anos) 5,6 5,1 jun/12 set/12 Perfil de Maturação da Dívida (R$ MM) 2,902.4 R$ 1.454 milhões referentes ao 2,095.3 empréstimo- ponte para UTEs Parnaíba I & II serão substituídos por 1,003.0 financiamento de longo prazo 278.3 265.2 169.8 Caixa e 2012 2013 2014 2015 De 2016 até o Valores vencimento Mobiliários *Os valores incorporam principal + juros capitalizados + encargos e excluem debêntures conversíveis. 18
  19. 19. POSIÇÃO DE CAIXA CONSOLIDADA Caixa & Valores Mobiliários 96.8 200.0 389.2 6.4 78.9 34.8 749.0 558.7 1,113.2 1,003.0 85.8aixa e Valores Mobiliários (2T12) Receitas OPEX & CAPEX & SG&A Resultado Financeiro Desembolso de Dívida Dívida de Pecem I e de Capital da Transferido para CCX Execução Depósitos Vinculados Amortização da Contribuição Itaqui Caixa E.ON - Devolução de Itaqui de Garantias EPC e Valores Mobiliários ( Caixa * Caixa retido nos projetos transferidos para a JV (50%) e CCX (100%) 19
  20. 20. INVESTIMENTO EM GERAÇÃO DE ENERGIA (R$ MM) 3T12 9M12 Capex Juros Capex Juros Empreendimentos Total Capitalizados Total Capitalizados Pecém I (50%) 38,9 19,7 180,8 58,1 Itaqui 120,8 42,6 324,3 109,1 Pecém II 52,7 20,6 191,5 61,4 Parnaíba I 151,7 13,6 427,0 62,8 Parnaíba II 157,5 13,6 318,5 26,4 Total 521,6 110,1 1.442,2 317,8 No 3T12, a MPX investiu um total de R$ 521,6 milhões na construção das UTEs Pecém I & II, Itaqui e Parnaíba I & II. Esses valores não incluem juros capitalizados, que totalizaram R$ 110,1 milhões no 3T12. Adicionalmente, a MPX investiu R$ 69,2 milhões na exploração da Bacia do Parnaíba e no desenvolvimento dos campos de Gavião Real e Gavião Azul. 20
  21. 21. Para mais informações, entre em contato com: Relações com Investidores (55 21) 2555-9215 ri.mpx@mpx.com.br

×