Apresentação Corporativa MPX - Fevereiro

728 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
728
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
367
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Corporativa MPX - Fevereiro

  1. 1. APRESENTAÇÃO CORPORATIVA MPX
  2. 2. AVISO LEGALEsta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ouexpectativas da Companhia e de sua administração a respeito de seu plano de negócios. Afirmações prospectivas incluem, entre outras, todas asafirmações que denotam previsão, projeção, indicam ou implicam resultados, performance ou realizações futuras, podendo conter palavras como"acreditar", "prever", "esperar“, "contemplar", "provavelmente resultará" ou outras palavras ou expressões de acepção semelhante.Tais afirmações estão sujeitas a uma série de expressivos riscos, incertezas e premissas. Advertimos que diversos fatores importantes podemfazer com que os resultados reais divirjam de maneira relevante dos planos, objetivos, expectativas, estimativas e intenções expressos nestaapresentação.Em nenhuma hipótese a Companhia ou suas subsidiárias, seus conselheiros, diretores, representantes ou empregados serão responsáveisperante quaisquer terceiros (inclusive investidores) por decisões ou atos de investimento ou negócios tomados com base nas informações eafirmações constantes desta apresentação, e tampouco por danos consequentes, indiretos ou semelhantes.A Companhia não tem intenção de fornecer aos eventuais detentores de ações uma revisão das afirmações prospectivas ou análise das diferençasentre as afirmações prospectivas e os resultados reais.Esta apresentação e seu teor constituem informação de propriedade da Companhia, não podendo ser reproduzidos ou divulgados no todo ou emparte sem a sua prévia anuência por escrito. 2
  3. 3. 1VISÃO GERAL DA MPX
  4. 4. UM HISTÓRICO COMPROVADO DE REALIZAÇÕES 2013 2012  Aneel aprovou a 2011  Parceria entre MPX/E.ON alteração do  Licença de 3.722 MW cronograma de para a UTE Parnaíba  Aquisição de projetos implantação das eólicos greenfield no UTEs Parnaíba I e  Contrato de Nordeste do Brasil Pecém II fornecimento de (600 MW) 2010 energia assegurado  OGX Maranhão para 1.193 MW e  Teste de formação no declara  LP para UTE início da construção poço OGX-88 (Bom comercialidade da Parnaíba da UTE Parnaíba Jesus) concluído em acumulação de Bom 2009 (1.863 MW) 36 metros de net pay, Jesus na Bacia do  Estimativa da D&M 2008  Início da  Início da para recursos riscados sustentando o Parnaíba construção na campanha de desenvolvimento 2007  365 MW UTE Itaqui e UTE perfuração na na Bacia do Parnaíba futuro da acumulação  Início da operação vendidos no totalizam mais de comercial das UTEs IPO: US$ 1,1 Pecém II Bacia do Leilão A-5 11Tcf  MPX incluída na MSCI Itaqui (360 MW) e bilhão Parnaíba  Aquisição de Parnaíba I - turbinas  Início da  Declaração de  Primeira unidade de captados participação em 7 1 e 2 (338 MW) construção na comercialidade de 2 Pecém I (360 MW) 1.080 MW blocos terrestres UTE Pecém I campos de gás com inicia operação vendidos no de exploração na produção estimada de comercial. Leilão A-5 Bacia do Parnaíba 6 MM m3/dia 4 4
  5. 5. UMA EMPRESA DE ENERGIA DIVERSIFICADA O maior portfólio de empreendimentos integrados da América do Sul Amapari Energia 23 MW  3 GW com contratos assegurados UTE Itaqui (Mercado Regulado = 2,6 GW + Mercado Blocos Exploratórios de Gás Natural 360 MW UTE Pecém I Livre = 0,4 GW) 11 Tcf 720 MW Parnaíba GT UTE Pecém II  Licença Ambiental para 10 GW adicionais 1.556 MW 365 MW Parnaíba GT 2.166 MW Complexo Eólico Ventos  E&P de Gás Natural integrado à geração 600 MW + 600 MW de energia: >11 Tcf de recursos riscados Solar Tauá de gás na Bacia do Parnaíba 1 MW UTE Açu  Joint-Venture com a líder global E.ON AG 2.100 MW – CarvãoUTE Castilla 3.300 MW – Gás Natural TBD Mina de Seival UTE Sul 727 MW UTE Seival MPX 600 MW Joint-Venture c/ E.ON 5
  6. 6. ESTRUTURA ACIONÁRIA DA MPX Free Float Eike Batista 34,3% 53,9% 11,7% 50% 50% MPX Participações 50% 100% 100% 51% 100% 100% 100% 35% 35% Amapari Parnaíba Suprimento VentosUTE Pecém I UTE Pecém II UTE Itaqui Tauá Solar Energia (expansão) & Trading Eólico 70% 70% 33% 70% 50% 50% UTEs Açu Mina de Parnaíba I Parnaíba II OGX Carvão OCGT CCGT Maranhão Seival 50% UTEs Sul & 50% 70% Seival Blocos 50% 50% Exploratórios de UTE Castilla Gás Natural na Bacia do Parnaíba 6
  7. 7. 2CONSIDERAÇÕES PARA INVESTIMENTO
  8. 8. CONSIDERAÇÕES PARA INVESTIMENTO Exposição à crescente demanda de energia no Brasil Termoelétricas com benefícios fiscais entrando em operação a partir de 2012 Monetização atrativa dos recursos de gás natural Carteira de projetos térmicos robusta para atender a necessidade brasileira de um sistema elétrico mais confiável Joint-venture com a E.ON para desenvolver sólido portfólio de ativos de energia e acelerar o crescimento Administração experiente para executar visão estratégica 8
  9. 9. 3TERMELÉTRICAS COM BENEFÍCIOS FISCAISENTRANDO EM OPERAÇÃO
  10. 10. CONTRATO DE ENERGIA ASSEGURADO PARA 3,0 GW Receita fixa mínima garantida atingirá R$ 1,4 bilhão em 2014 EMPREENDIMENTOS EM OPERAÇÃO Capacidade Energia vendida Receita Fixa Mercado Regulado DCO Instalada (MW) (MW médio) (R$ MM/ano) Pecém I (1ª turbina) 360 307,5 283,6 01/12/2012 Itaqui 360 315 299,8 05/02/2013 Parnaíba I (1ª turbina) 169 112,5 105,3 01/02/2013 Parnaíba I (2ª turbina) 169 112,5 105,3 20/02/2013 TOTAL 1.058 847,5 794,0 MPX e MMX firmaram um contrato de energia de 200 MW médios, de janeiro de 2019 até maio de 2029, ao preço- base de R$ 125/MWh (data base de maio de 2011).Nota 1. Capacidade Ajustada/Energia Vendida/Receita Fixa Anual: dados consideram 100% do projeto.Nota 2. Receita Fixa é corrigida anualmente pelo IPCA (valores apresentados na data base outubro de 2012) 10
  11. 11. CONTRATO DE ENERGIA ASSEGURADO PARA 3,0 GW Receita fixa mínima garantida atingirá R$ 1,4 bilhão em 2014 EMPREENDIMENTOS EM CONSTRUÇÃO Capacidade Energia vendida Receita Fixa Mercado Regulado DCO (Previsto) Instalada (MW) (MW médio) (R$ MM/ano) Pecém I (2ª turbina) 360 307,5 283,6 1T13 Pecém II 365 276 269,2 2T13 Parnaíba I (3ª e 4ª turbinas) 338 225 210,6 1T13 Parnaíba I (5ª turbina) 176 98 93,5 2T13 Parnaíba II 517 450 353,1 4T13 TOTAL 1.756 1.356,5 1.210,0 ETAPAS PARA INÍCIO DE OPERAÇÃO COMERCIAL Pecém I (2ª turbina): testes elétricos  primeira sincronização  testes de carga elétrica  DCO Pecém II: sopragem de vapor  recomposição  operação em by-pass  vapor para turbina  testes elétricos  primeira sincronização  testes de carga elétrica  DOC Parnaíba I: turbinas 3 e 4 em fase final de montagem eletromecânica Parnaíba II: turbinas 1 e 2 no site, em fase de montagem eletromecânicaNota: Dados consideram 100% do projeto 11
  12. 12. UTE PORTO DO PECÉM I & II 12
  13. 13. UTE PORTO DO ITAQUI 13
  14. 14. UTE PARNAÍBA I & II 14
  15. 15. 4E&P DE GÁS NATURAL
  16. 16. MPX POSSUI 23% DO PORTFOLIO UNICO DE GÁS NATURAL ONSHORE Estrutura Acionária:Blocos da OGX OGX MARANHÃOMaranhãoÁrea Total:24.500 km² 70% 30% 30% 23% 47% GERAÇÃO DE BLOCOS ENERGIA EXPLORATÓRIOS Produção de gás no campo de Gavião Real se iniciou em dez/2012 com o comissionamento da Unidade de Tratamento do Gás (UTG) Capacidade de produção estimada em 2013: 7,5 MM m3/dia. Declaração de Comercialidade da acumulação de Bom Jesus (Campo de Gavião Branco) apresentado à ANP em jan/2013 Volume total in situ estimado entre 0,2 e 0,5 Tcf de gás Campanha exploratória já identificou 4 acumulações e mais de 20 prospectos 16
  17. 17. OPORTUNIDADES ATRATIVAS PARA MONETIZAR PRODUÇÃO ADICIONAL Integração Eficiente de Recursos de Gás Natural com Produção de Energia2,5 GW licenciados e ainda nãocontratados irão demandar mais de12 MM m3/diaBaixo custo de conexão à redeelétricaCompetição limitada no gás naturalBenefícios fiscais na região podematrair investimentos industriais comgás disponível 17
  18. 18. BACIA DO PARNAÍBA: E&P DE GÁS NATURAL 18
  19. 19. 5EXPOSIÇÃO À CRESCENTE DEMANDADE ENERGIA NO BRASIL
  20. 20. O BRASIL NECESSITARÁ DE 7,5 GW MÉDIOS ADICIONAIS ATÉ 2020 Oferta/Demanda de Energia Déficit de Energia a partir de 2017 = Oportunidades de Investimento 2017 em diante: necessidade de nova geração ~7.5 GW médios necessários até 2020Fontes: ONS, ANEEL 20
  21. 21. O BRASIL NECESSITARÁ DE CAPACIDADE TÉRMICANOVA PARA AUMENTAR A CONFIABILIDADE DO SISTEMA A capacidade de armazenamento de água estagnou, levando a uma diminuição daautonomia do sistema Autonomia = [Capacidade de armazenamento / (Carga – Capacidade de armazenamento (Sudeste) Geração Térmica)] Autonomia Atual do Reservatório ~ 5 meses Estagnação da Capacidade de Armazenamento 2001: Déficit de Energia (redução de carga) Capacidade de armazenamento (SIN): Sudeste = 70% Nordeste = 18% Novas usinas térmicas são necessárias para Sul = 7% Norte = 5% garantir um suprimento de energia confiável. Fonte: ONS 21
  22. 22. 6JOINT-VENTURE COM A E.ON PARA ACELERAR OCRESCIMENTO
  23. 23. OPORTUNIDADES FUTURAS DE CRECIMENTO MPX está posicionada para liderar o mercado brasileiro de energiaParnaíba GT: Importante vantagemcompetitiva com a integração da produção de Complexo Eólicogás natural e geração de energia em uma Ventos 600 MW + 600 MWregião com benefícios fiscaisVentos Wind: Ativos greenfield diferenciadosem uma área com alto potencial para geração Parnaíba 2.166 MWeólica no Brasil Solar Tauá 1 MWAçu: Estudos em curso para avaliar a Castillainstalação de um terminal de regaseificação no TBD Açu 2.100 MW – Carvãoporto 3.300 MW –Gás Natural SulMPX Sul + Seival: Baixo custo de geração em 727 MWuma região com potencial hídrico limitado e Seival 600 MWrestrições na transmissão 23
  24. 24. VENTOS: 600 MW EM ÁREA COM MAIOR POTENCIAL PARA AGERAÇÃO EÓLICA NO BRASILAtivo greenfield diferenciado no Nordeste do Brasil Capacidade Total: 600 MW + opção de compra de 600 MW adicionais João Câmara Fator de Capacidade Estimado: 48% (P50) Localização: Rio Grande do Norte, NE do Brasil RN Conexão com a rede básica a 30 km Direitos fundiários assegurados Licença ambiental 24
  25. 25. AÇU: COMPLEXO DE GERAÇÃO GREENFIELD COM 5,4 GW3,3 GW a gás + 2,1 GW a carvão, localizados no centro de carga dedemanda do Brasil Localizado em um dos mais importantes complexos portuários da América Latina Capacidade total de 5.400 MW  Carvão: 2.100 MW  Gás Natural: 3.300 MW Próximo a acumulações de gás natural descobertas na Bacia de Campos (150 Km) Estudos em curso para avaliar a instalação de um terminal de regaseificação no porto 25
  26. 26. SUL + SEIVAL: 1,3 GW INTEGRADO A UMA MINA DECARVÃO DE BAIXO PODER CALORÍFICO (TIPO LINITO)Mina a céu aberto com baixo custo de mineração, localizada próxima àstermelétricas, resultando em custo de combustível competitivo MPX Sul e MPX Seival:  Capacidade: 727 MW + 600 MW  Tecnologia de leito fluidizado de carvão  Baixa emissão resultante da queima mista de carvão e madeira Mina de Seival :  Parceria entre MPX e Copelmi – uma das maiores mineradoras do Brasil  Licença de Operação emitida  152 MM toneladas de reservas provadas e 459 MM toneladas de recursos totais Localizados em uma região de potencial hídrico limitado e com restrições na transmissão. 26
  27. 27. 7DESTAQUE FINANCEIRO
  28. 28. PERFIL DA DÍVIDA Perfil da Dívida Bruta R$ bilhões Dez/12 Set/12 Dívida Bruta (R$ MM) 6,0 5,6 37% 30% Dívida Líquida (R$ MM) 5,4 4,6 Curto Prazo 63% 70% Longo Prazo Custo Médio (%) 8,7 8,7 Prazo Médio (anos) 5,1 5,1 Set/12 Dez/12 Perfil de Maturação da Dívida (R$ MM) 3.189,2R$ 724,6 milhões referentes ao empréstimo-ponte para UTEs Parnaíba I & II serão 1.915,4substituídos por financiamento de longo prazoR$ 234,3 milhões referentes à parcela dasdívidas de Pecém I, II e Itaqui, a ser 593,9 333,1 315,4 314,3amortizada em 2013, com o início deoperação comercial e fim do período de Caixa e 2013 2014 2015 2016 De 2017 até o Valores vencimentocarência Mobiliários *Os valores incorporam principal + juros capitalizados + encargos e excluem debêntures conversíveis. 28
  29. 29. Para mais informações, entre em contato com: Relações com Investidores (55 21) 2555-9215 ri.mpx@mpx.com.br

×