REVISÃO DE TRANFORMAÇÃO DE
ESCALAS TERMOMÉTRICAS
EDILATAÇÃO DOS SÓLIDOS
QUANTIDADE DE CALOR
E HIDRODINÂMICA
PROFA.: MIRIAN
DILATAÇÃO LINEAR
 ∆𝑳 = 𝑳𝒊 𝛂 ( 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊)
 𝑳 = 𝑳𝒊 [ 𝟏 + 𝛂 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊 ]
 ∆𝑳 – variação de comprimento (m ou cm)
 𝑳𝒊 – comprim...
DILATAÇÃO SUPERFICIAL
 ∆𝑨 = 𝑨𝒊 𝛃 ( 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊)
 𝑨 = 𝑨𝒊 [ 𝟏 + 𝛃 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊 ]
 ∆𝑨 – variação de superfície (área) (m² ou cm²)
...
DILATAÇÃO VOLUMÉTRICA
 ∆𝑽 = 𝑽𝒊 ϒ ( 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊)
 𝑽 = 𝑽𝒊 [ 𝟏 + ϒ 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊 ]
 ∆𝑽 – variação de volume (m³ ou cm³)
 𝑽𝒊 – volum...
QUANTIDADE DE CALOR
TROCA DE CALOR
 𝑸 𝑨 + 𝑸 𝑩 = 𝟎
 𝑸 𝑨 = 𝐦 ⦁ 𝐜 ⦁ ( 𝐓𝐟 − 𝐓𝐢)
 𝑸 𝑩 = 𝐦 ⦁ 𝐜 ⦁ ( 𝐓𝐟 − 𝐓𝐢)
Um tubo tem na sua seção principal uma área A1
= 0,5 m² por onde a água escoa com v1 = 3,6
m/s e seção secundária área A2 ...
Uma esfera é mergulhada em um líquido de densidade
350 kg/m³, sofrendo um empuxo de 450 N. Sabendo
que a aceleração da gra...
Determinada tubulação foi projetada para que a
pressão P2 no ponto 2 seja menor que a pressão P1 no
ponto 1. O fluido idea...
P1 + d . v1
2 / 2 = P2 + d . v2
2 / 2
P1 = P2 + d . v2
2 / 2 - d . v1
2 / 2
P1 = P2 + d . ( v2
2 / 2 - v1
2 / 2 )
P1 = 500...
Um grande reservatório sofreu uma perfuração na sua
base. Sabendo que a altura do nível da água ao fundo é
de 3,5 m e que ...
a) Ø = ?
Ø = A . V
Ø = 0,05 . 8,3
Ø = 0,415 m³/s
b) ∆𝒗 = ?
Em: ∆𝒕 = 30 min =
1800 s
Ø =
∆𝒗
∆𝒕
0,415 =
∆𝒗
1800
∆𝒗 = 0,415 ....
REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...
REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...
REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...
REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...
REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...
REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...
REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...
REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...
REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...

316 visualizações

Publicada em

REVISÃO DE TRANFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS EDILATAÇÃO DOS SÓLIDOS QUANTIDADE DE CALOR E HIDRODINÂMICA

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
316
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • EQUAÇÃO DA CONTINUIDADE
  • EMPUXO
  • PRICIPIO DE BERNOULLI
  • EQUAÇÃO DE TORRICELLI
  • VAZÃO
  • REVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS...

    1. 1. REVISÃO DE TRANFORMAÇÃO DE ESCALAS TERMOMÉTRICAS EDILATAÇÃO DOS SÓLIDOS QUANTIDADE DE CALOR E HIDRODINÂMICA PROFA.: MIRIAN
    2. 2. DILATAÇÃO LINEAR  ∆𝑳 = 𝑳𝒊 𝛂 ( 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊)  𝑳 = 𝑳𝒊 [ 𝟏 + 𝛂 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊 ]  ∆𝑳 – variação de comprimento (m ou cm)  𝑳𝒊 – comprimento inicial (m ou cm)  𝛂 – coeficiente de dilatação linear (°C-1)  𝑻𝒇 - temperatura final (°C)  𝑻𝒊– temperatura inicial (°C)  𝑳 – comprimento final (m ou cm)
    3. 3. DILATAÇÃO SUPERFICIAL  ∆𝑨 = 𝑨𝒊 𝛃 ( 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊)  𝑨 = 𝑨𝒊 [ 𝟏 + 𝛃 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊 ]  ∆𝑨 – variação de superfície (área) (m² ou cm²)  𝑨𝒊 – superfície (área) inicial (m² ou cm²)  β – coeficiente de dilatação superficial (°C-1)  β=2 ⦁ α  𝑻𝒇 - temperatura final (°C)  𝑻𝒊– temperatura inicial (°C)  𝑨 – superfície (área) final (m² ou cm²)
    4. 4. DILATAÇÃO VOLUMÉTRICA  ∆𝑽 = 𝑽𝒊 ϒ ( 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊)  𝑽 = 𝑽𝒊 [ 𝟏 + ϒ 𝑻𝒇 − 𝑻𝒊 ]  ∆𝑽 – variação de volume (m³ ou cm³)  𝑽𝒊 – volume inicial (m³ ou cm³)  ϒ– coeficiente de dilatação volumétrica (°C-1)  ϒ= 3 ⦁ α  𝑻𝒇 - temperatura final (°C)  𝑻𝒊– temperatura inicial (°C)  𝑽 – volume final (m³ ou cm³)
    5. 5. QUANTIDADE DE CALOR
    6. 6. TROCA DE CALOR  𝑸 𝑨 + 𝑸 𝑩 = 𝟎  𝑸 𝑨 = 𝐦 ⦁ 𝐜 ⦁ ( 𝐓𝐟 − 𝐓𝐢)  𝑸 𝑩 = 𝐦 ⦁ 𝐜 ⦁ ( 𝐓𝐟 − 𝐓𝐢)
    7. 7. Um tubo tem na sua seção principal uma área A1 = 0,5 m² por onde a água escoa com v1 = 3,6 m/s e seção secundária área A2 = 0,25 m². Calcule v2. A1 = 0,5 m² V1 = 3,6 m/s A2 = 0,25 m² V2 = ?
    8. 8. Uma esfera é mergulhada em um líquido de densidade 350 kg/m³, sofrendo um empuxo de 450 N. Sabendo que a aceleração da gravidade é 10 m/s². Calcule o valor do volume da esfera. E = 450 N D = 350 Kg/m³ g = 10 m/s² V = ? E = d . V . g 450 = 350 . V . 10 450 = 3500 . V 𝟒𝟓𝟎 𝟑𝟓𝟎𝟎 = V V = 0,128 m³
    9. 9. Determinada tubulação foi projetada para que a pressão P2 no ponto 2 seja menor que a pressão P1 no ponto 1. O fluido ideal que escoa pela tubulação tem densidade 265 kg/m³ e passa pelos pontos 1 e 2 sabendo que h1 = h2 velocidades v1 = 3,4m/s e v2 = 6,5 m/s, determine P1 no ponto 1. sabendo que P2 = 5000 Pa
    10. 10. P1 + d . v1 2 / 2 = P2 + d . v2 2 / 2 P1 = P2 + d . v2 2 / 2 - d . v1 2 / 2 P1 = P2 + d . ( v2 2 / 2 - v1 2 / 2 ) P1 = 5000 + 265 . ( 6,52 / 2 - 3,42 / 2 ) P1 = 5000 + 625 . ( 42,25/ 2 - 11,56 / 2 ) P1 = 5000 + 625 . 15,345 P1 = 5000 + 4051,425 P1 = 9066,425 Pa
    11. 11. Um grande reservatório sofreu uma perfuração na sua base. Sabendo que a altura do nível da água ao fundo é de 3,5 m e que a área do furo é 0,05 m², usando g = 10m/s², calcule: a) a vazão b) o volume que escoa em 30 minutos. h = 3,5 m A = 0,05 m² g = 10 m/ s² V = 2 . 𝑔 . ℎ V = 2 .10 . 3,5 V = 70 ≈ 8,3 m/s 70 = 8,3 8,3 X8,3 249 664+ 68,89
    12. 12. a) Ø = ? Ø = A . V Ø = 0,05 . 8,3 Ø = 0,415 m³/s b) ∆𝒗 = ? Em: ∆𝒕 = 30 min = 1800 s Ø = ∆𝒗 ∆𝒕 0,415 = ∆𝒗 1800 ∆𝒗 = 0,415 . 1800 ∆𝒗 = 747 m³ 1800 X 0,415 9000 1800 7200 0000 + 0747,000 0,05 X 8,3 015 040+ 0,415

    ×