SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
James P. Lenfestey UMA PESCARIA INESQUECÍVEL
Ele tinha onze anos e,  a cada oportunidade que surgia, ia pescar no cais próximo ao chalé da família, numa ilha que ficava em meio a um lago.
A temporada de pesca só começaria no dia seguinte,  mas pai e filho saíram no fim da tarde para pegar  apenas peixes cuja captura estava liberada.
O menino amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando ondulações  coloridas na água. Logo, elas se tornaram  prateadas pelo efeito da lua nascendo sobre o lago.
Quando o caniço vergou,  ele soube que havia algo enorme  do outro lado da linha. O pai olhava com admiração,  enquanto o garoto habilmente,  e com muito cuidado, erguia  o peixe exausto da água.
Era o maior que já tinha visto,  porém sua pesca só era permitida  na temporada.
O garoto e o pai olharam para o peixe,  tão bonito, as guelras movendo para trás e para frente.
O pai, então, acendeu um fósforo  e olhou para o relógio.  Pouco mais de dez da noite...  Ainda faltavam quase duas horas  para a abertura da temporada.
Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo:   - Você tem que devolvê-lo, filho! ,[object Object],- Vai aparecer outro, insistiu o pai. - Não tão grande quanto este,  choramingou a criança.
O garoto olhou à volta do lago.  Não havia outros pescadores  ou embarcações à vista.  Voltou novamente o olhar para o pai.  Mesmo sem ninguém por perto, sabia, pela firmeza em sua voz,  que a decisão era inegociável.
Devagar, tirou o anzol  da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe movimentou  rapidamente o corpo  e desapareceu.
Naquele momento,  o menino teve certeza de que jamais pegaria um peixe tão  grande quanto aquele.
Isso aconteceu há trinta e quatro anos.  Hoje, o garoto é um arquiteto bem-sucedido. O chalé continua lá,  na ilha em meio ao lago, e ele  leva seus filhos para pescar  no mesmo cais. Sua intuição estava correta. Nunca mais conseguiu pescar  um peixe tão maravilhoso  como o daquela noite.
Porém, sempre vê  o mesmo peixe todas as  vezes que depara com  uma questão ética.  Porque,  como o pai lhe ensinou,  a ética é simplesmente  uma questão de  CERTO e ERRADO.
Agir corretamente, quando se está sendo observado,  é uma coisa. A ética, porém, está em agir  corretamente quando ninguém  está nos observando. Essa conduta reta só é  possível quando, desde criança,  aprendeu-se a devolver o  PEIXE À ÁGUA.
A boa educação é como uma moeda de ouro: TEM VALOR EM TODA PARTE. Tenha uma semana Maravilhosa!!! Beijos em seu coração...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (13)

Pescaria Inesquecivel
Pescaria InesquecivelPescaria Inesquecivel
Pescaria Inesquecivel
 
Pescaria éTica
Pescaria éTicaPescaria éTica
Pescaria éTica
 
Uma questão de ética uma pescaria inesquecível
Uma questão de ética uma pescaria inesquecívelUma questão de ética uma pescaria inesquecível
Uma questão de ética uma pescaria inesquecível
 
Uma pescaria inesquecível
Uma pescaria inesquecívelUma pescaria inesquecível
Uma pescaria inesquecível
 
A pescaria
A pescariaA pescaria
A pescaria
 
Uma questão de ética
Uma questão de éticaUma questão de ética
Uma questão de ética
 
Umapescariainesquecivel
UmapescariainesquecivelUmapescariainesquecivel
Umapescariainesquecivel
 
Devolva o peixe
Devolva o peixeDevolva o peixe
Devolva o peixe
 
Pescaria Inesquecivel
Pescaria InesquecivelPescaria Inesquecivel
Pescaria Inesquecivel
 
Uma pescaria inesquecivel
Uma pescaria inesquecivelUma pescaria inesquecivel
Uma pescaria inesquecivel
 
Um peixe diferente
Um peixe diferenteUm peixe diferente
Um peixe diferente
 
Ppt o segredo-do_rio
Ppt o segredo-do_rioPpt o segredo-do_rio
Ppt o segredo-do_rio
 
Bisnaus , não obrigado! 2
Bisnaus , não obrigado! 2Bisnaus , não obrigado! 2
Bisnaus , não obrigado! 2
 

Destaque

Gestio Temps
Gestio TempsGestio Temps
Gestio Tempsxaviegui
 
Proyecto Fatla Grupo IE
Proyecto Fatla Grupo IEProyecto Fatla Grupo IE
Proyecto Fatla Grupo IECavv Quito
 
PPT Joan Inglés i Eloy Guzmán
PPT Joan Inglés i Eloy GuzmánPPT Joan Inglés i Eloy Guzmán
PPT Joan Inglés i Eloy Guzmánalope3752
 
Las7maravillas
Las7maravillasLas7maravillas
Las7maravillasmgp1965
 
Innovation Invention
Innovation InventionInnovation Invention
Innovation InventionScott Redick
 
Big.Bang-Ana Rocio
Big.Bang-Ana RocioBig.Bang-Ana Rocio
Big.Bang-Ana Rocioiesalmeraya
 
Digital Video Recorders
Digital Video RecordersDigital Video Recorders
Digital Video RecordersTLOstermeier
 
A pesca Milagrosa
A pesca MilagrosaA pesca Milagrosa
A pesca MilagrosaDário Melo
 

Destaque (10)

Gestio Temps
Gestio TempsGestio Temps
Gestio Temps
 
Proyecto Fatla Grupo IE
Proyecto Fatla Grupo IEProyecto Fatla Grupo IE
Proyecto Fatla Grupo IE
 
PPT Joan Inglés i Eloy Guzmán
PPT Joan Inglés i Eloy GuzmánPPT Joan Inglés i Eloy Guzmán
PPT Joan Inglés i Eloy Guzmán
 
Las7maravillas
Las7maravillasLas7maravillas
Las7maravillas
 
Innovation Invention
Innovation InventionInnovation Invention
Innovation Invention
 
Big.Bang-Ana Rocio
Big.Bang-Ana RocioBig.Bang-Ana Rocio
Big.Bang-Ana Rocio
 
lahistoria
lahistorialahistoria
lahistoria
 
Digital Video Recorders
Digital Video RecordersDigital Video Recorders
Digital Video Recorders
 
A pesca maravilhosa
A pesca maravilhosaA pesca maravilhosa
A pesca maravilhosa
 
A pesca Milagrosa
A pesca MilagrosaA pesca Milagrosa
A pesca Milagrosa
 

Semelhante a Pescaria Inesquecível

Semelhante a Pescaria Inesquecível (16)

Devolva o peixe
Devolva o peixeDevolva o peixe
Devolva o peixe
 
Devolva o peixe
Devolva o peixeDevolva o peixe
Devolva o peixe
 
Pescaria inesquecivel
Pescaria inesquecivelPescaria inesquecivel
Pescaria inesquecivel
 
O segredo do rio
O segredo do rioO segredo do rio
O segredo do rio
 
Caça palavras uma pescaria inesquecível
Caça palavras    uma pescaria inesquecívelCaça palavras    uma pescaria inesquecível
Caça palavras uma pescaria inesquecível
 
A minha infância
A minha infânciaA minha infância
A minha infância
 
A ilha das gaivotas
A ilha das gaivotasA ilha das gaivotas
A ilha das gaivotas
 
Segredo rio Leandro e Rayssa
Segredo rio Leandro e RayssaSegredo rio Leandro e Rayssa
Segredo rio Leandro e Rayssa
 
A menina do mar
A menina do marA menina do mar
A menina do mar
 
2014 09-11 - o menino com guelras
2014 09-11 - o menino com guelras2014 09-11 - o menino com guelras
2014 09-11 - o menino com guelras
 
Segredo rio
Segredo rioSegredo rio
Segredo rio
 
Segredo rio
Segredo rioSegredo rio
Segredo rio
 
Histórias com sabor a mar
Histórias com sabor a marHistórias com sabor a mar
Histórias com sabor a mar
 
A menina do mar
A menina do marA menina do mar
A menina do mar
 
Eu Voltarei
Eu VoltareiEu Voltarei
Eu Voltarei
 
Uma Viagem Sem Regresso
Uma Viagem Sem RegressoUma Viagem Sem Regresso
Uma Viagem Sem Regresso
 

Último

Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxMarceloMonteiro213738
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 

Último (20)

Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 

Pescaria Inesquecível

  • 1. James P. Lenfestey UMA PESCARIA INESQUECÍVEL
  • 2. Ele tinha onze anos e, a cada oportunidade que surgia, ia pescar no cais próximo ao chalé da família, numa ilha que ficava em meio a um lago.
  • 3. A temporada de pesca só começaria no dia seguinte, mas pai e filho saíram no fim da tarde para pegar apenas peixes cuja captura estava liberada.
  • 4. O menino amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando ondulações coloridas na água. Logo, elas se tornaram prateadas pelo efeito da lua nascendo sobre o lago.
  • 5. Quando o caniço vergou, ele soube que havia algo enorme do outro lado da linha. O pai olhava com admiração, enquanto o garoto habilmente, e com muito cuidado, erguia o peixe exausto da água.
  • 6. Era o maior que já tinha visto, porém sua pesca só era permitida na temporada.
  • 7. O garoto e o pai olharam para o peixe, tão bonito, as guelras movendo para trás e para frente.
  • 8. O pai, então, acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Pouco mais de dez da noite... Ainda faltavam quase duas horas para a abertura da temporada.
  • 9.
  • 10. O garoto olhou à volta do lago. Não havia outros pescadores ou embarcações à vista. Voltou novamente o olhar para o pai. Mesmo sem ninguém por perto, sabia, pela firmeza em sua voz, que a decisão era inegociável.
  • 11. Devagar, tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe movimentou rapidamente o corpo e desapareceu.
  • 12. Naquele momento, o menino teve certeza de que jamais pegaria um peixe tão grande quanto aquele.
  • 13. Isso aconteceu há trinta e quatro anos. Hoje, o garoto é um arquiteto bem-sucedido. O chalé continua lá, na ilha em meio ao lago, e ele leva seus filhos para pescar no mesmo cais. Sua intuição estava correta. Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso como o daquela noite.
  • 14. Porém, sempre vê o mesmo peixe todas as vezes que depara com uma questão ética. Porque, como o pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de CERTO e ERRADO.
  • 15. Agir corretamente, quando se está sendo observado, é uma coisa. A ética, porém, está em agir corretamente quando ninguém está nos observando. Essa conduta reta só é possível quando, desde criança, aprendeu-se a devolver o PEIXE À ÁGUA.
  • 16. A boa educação é como uma moeda de ouro: TEM VALOR EM TODA PARTE. Tenha uma semana Maravilhosa!!! Beijos em seu coração...