Terremoto

847 visualizações

Publicada em

Terremoto

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
847
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
175
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Terremoto

  1. 1. Seja : qual for o Àteu : pr blêma, Xx k ÕÍTIÍgO E _ » e* V _ _ _ “ _ _ _ _ _a _ _ Eu tç/ conm/ bdo a adorar comango
  2. 2. %4orq%%u Le foda vez que um louvor Alcafvçg o trono do Semhor t9 ye m g n: un: ç¡ a r v pàtzeíügléííwa ; séria adora n . av . s / . . Pin
  3. 3. A prisão não é eterna, va¡ passar E quem crê jamais desÍstÁ de cantar Porque toda vez quegyma te""'anção I . .. l . .. E tra n~fg. rímadfã"ê); pm ; oraçao v . u _ "í . ' v' - ~ . ._. .y , z -« . npc-í** _ K N" . I ; y-f - y . _ , ,
  4. 4. l i' i ; ' M ' l_ _ *nu . v. A» , A q' ›~ : r _ _ ! mí teiremoio vem anunciar Quie sempre vaie a @em adoram
  5. 5. r ecer aqui ont Va¡ ac? '. .. w k 'à' ; vão cair í cerca IT¡
  6. 6. .f . ..I›¡v¡
  7. 7. Levame as naães pm eeu e ieuve ae seiahei*
  8. 8. A meia noite cantvarei *uma canção o Tão alto qvue os prisioneiros ouvirão i ; ff I x - 3 I f_ i “ r f' *à - f ; +5 g íÍÍ-; Í ; i.
  9. 9. Um terre m/ ¡olfcb veaãdaáo r"”1"'íi: lí ecer O ' x ~ _e migo va¡ ceder: _. , ' És¡ ¡ . ' ' u. o" ¡. Po# ão há cadeias . wa" ' o . g' f'
  10. 10. vAieluiavvvÍv Aleluiavv. Aleluia. viváÁleluíiavvv Alél u-izame vAI e I u i a , Açl e. | uia v . v lu i av v v + "r- v* "'f*'* Í: x f” W- i r , i . v 1.. n, *su-ang. -A IveI u¡avxavvgvlvevllvuvivazçvAI e lulvafav-'vwxíAl e I u l av v v 1x_ -~. «._ . .qq -a-n- Í â. AleluiavvvAléftriaí-i Aleluiavvv Arleluiavvv
  11. 11. Um terremoto vai acontecer aqui E as cadeias que me cverrcamdtwzão cair f_ i É i
  12. 12. a V. n; . . .I. n 1. . c. _ . .u «C 3 .54 a 4 . v. _ v »C z _ É. n; . w a _ _ . v. : C . uv . . . .v. Í v_ v n a. . p. .a . a vfon- . . n¡
  13. 13. Levanto as mãos pro céu e louvo ao senhor
  14. 14. rw. ; . . N¡ . A317. i, 1./ ,. air! . f( 1:77 vv! ... . ; mm u nf. lii u. ., . . HV . v. .na s . v. ir: e. , u* VH, .ink. › . vu. ; : É . ., ,,, . . _Ala h Fic m_ i4 &nf-cu;
  15. 15. U m te r re moto varia aiícaàgànate c-: er mai. -l. .a. r e o inimigo vfa¡ncvc. ed§veTí* Porqitévtregvvvmxãiiov rara ea g~ r eititãrâi Vjadroar'aç'ãeo.
  16. 16. ime¡u_iaxvrvrvaieiuiavv; Aleluiavvv Aleluiavvv el u i a v v v AI e I u i a v v v AleltuiavvvAliêl I . :Url: q: . k l vvv/ A.lei, ui. a.v«vfAleviuirav, ... Aleluia_ ” i g g i àxtÍgv 'v' r v › n ü AJ evlutrarv v? .AI e'| u ra v vv ; AJ eilu l viv Aleluia . v z

×