137 - LIBERTO DA ESCRAVIDÃO
Em Babilônia, em prisão,
Estava Israel,
O povo santo de Sião,
Sofrendo dor cruel.
Mas, um dia, se ouviu,
Que do rei a voz saiu
P'ra voltarem da
escravidão.
Todo povo a jubilar,
Com as harpas a cantar,
Foi...
"Cantai" disseram os
caldeus,
Os hinos de Sião,
Mas isto mais
entristeceu,
Os filhos de Abraão.
Mas, um dia, se ouviu,
Que do rei a voz saiu
P'ra voltarem da
escravidão.
Todo povo a jubilar,
Com as harpas a cantar,
Foi...
Libertos foram lá por
Deus
Da vil escravidão.
E toda alma se encheu,
De riso e gratidão.
Mas, um dia, se ouviu,
Que do rei a voz saiu
P'ra voltarem da
escravidão.
Todo povo a jubilar,
Com as harpas a cantar,
Foi...
Quão grandes coisas
nos fez Deus!
Cantavam, já, então;
E qual um sonho
pareceu
A volta p'ra Sião.
Mas, um dia, se ouviu,
Que do rei a voz saiu
P'ra voltarem da
escravidão.
Todo povo a jubilar,
Com as harpas a cantar,
Foi...
E neste mundo, qual Babel,
Há muitos em prisão,
Sofrendo uma dor cruel,
Sem ter consolação.
Mas, de Cristo se ouviu
Que de Deus, a voz saiu,
P'ra voltarem da
escravidão.
Queiras isto aceitar,
Com a harpa vem cantar...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

137 liberto da escravidão

89 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

137 liberto da escravidão

  1. 1. 137 - LIBERTO DA ESCRAVIDÃO
  2. 2. Em Babilônia, em prisão, Estava Israel, O povo santo de Sião, Sofrendo dor cruel.
  3. 3. Mas, um dia, se ouviu, Que do rei a voz saiu P'ra voltarem da escravidão. Todo povo a jubilar, Com as harpas a cantar, Foi em busca de Sião.
  4. 4. "Cantai" disseram os caldeus, Os hinos de Sião, Mas isto mais entristeceu, Os filhos de Abraão.
  5. 5. Mas, um dia, se ouviu, Que do rei a voz saiu P'ra voltarem da escravidão. Todo povo a jubilar, Com as harpas a cantar, Foi em busca de Sião.
  6. 6. Libertos foram lá por Deus Da vil escravidão. E toda alma se encheu, De riso e gratidão.
  7. 7. Mas, um dia, se ouviu, Que do rei a voz saiu P'ra voltarem da escravidão. Todo povo a jubilar, Com as harpas a cantar, Foi em busca de Sião.
  8. 8. Quão grandes coisas nos fez Deus! Cantavam, já, então; E qual um sonho pareceu A volta p'ra Sião.
  9. 9. Mas, um dia, se ouviu, Que do rei a voz saiu P'ra voltarem da escravidão. Todo povo a jubilar, Com as harpas a cantar, Foi em busca de Sião.
  10. 10. E neste mundo, qual Babel, Há muitos em prisão, Sofrendo uma dor cruel, Sem ter consolação.
  11. 11. Mas, de Cristo se ouviu Que de Deus, a voz saiu, P'ra voltarem da escravidão. Queiras isto aceitar, Com a harpa vem cantar, E, assim, voltar p'ra Sião.

×