SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 56
BLOCOS ECONÔMICOS: O
BRASIL E O MERCOSUL
SALVADOR
2011
TEMAS
Blocos econômicos
Classificação
Principais Blocos
Outras Organizações
O MERCOSUL
Antecedentes
Países Membros
Economia
Assimetria do Mercado
Estrutura Institucional
Integração
Relações Internacionais
Introdução
O surgimento do BENELUX primeiro bloco econômico e posteriormente o CEE
(Comunidade Econômica Européia), que possibilitou o surgimento da União
Européia, maior bloco econômico do planeta, após a Guerra Fria nos anos 90, ao
surgimento do mais recente, a UNASUL. Mostra que a união econômica, ou o
estreitamento das relações econômicas entre os países possibilitou uma integração
socioeconômica inimaginável para o mundo em meios a tantos conflitos.
Neste trabalho abordaremos de forma sucinta o que são blocos econômicos,
como são formados, quais são seus objetivos e classificações. Serão apontados não
somente os principais blocos econômicos, como também, outras organizações que
influenciam a economia e as relações entre os países, a exemplo da ONU, G8, G20
e BRIC. Trataremos em especial o MERCOSUL, seu processo de origem, sua
estrutura, os países membros, integração, assimetria do mercado, suas relações com
os outros blocos e com o Brasil.
Blocos econômicos
BLOCOS
ECONÔMICOS
Integração
econômica e/ou
social
Influência
comercial
Facilitar o
comércio entre
os países
membros
Redução ou
isenção de
impostos ou de
tarifas
alfandegárias
BLOCOS ECONÔMICOS: O BRASIL E
O MERCOSUL
COMPONENTES:
A. Felipe Bacelar
Jorge Augusto
Marcelo Oliveira
Murilo Matos
Vitor Souza
Trabalho apresentado ao Centro
Universitário Jorge Amado como
requisito de avaliação da
disciplina de Economia
Brasileira, 2º semestre, turma
603.
Orientadora: Cristina Argiles
• As restrições tarifárias e não tarifárias são abolidas
• cada país adota uma política comercial
independente
Zona de livre comércio
• Eliminação das barreiras sobre o comércio
• Política comercial uniformeUnião aduaneira
• Eliminação das barreiras sobre o comércio + Política
comercial uniforme + livre circulação de capital e
mão-de-obra
Mercado Comum
• Total supressão das restrições ao fluxo de
mercadorias e fatores produtivos + integração
políticas econômicas harmonizadas+
União econômica:
• Unificação completa das políticas econômicas
• Instalação de uma autoridade econômica
supranacional.
Integração econômica
completa
Classificação
PRINCIPAIS BLOCOS
Origem em
1957 na
antiga CEE -
Comunidade
Econômica
Européia
1992
consolida-
se o
Mercado
Comum
Europeu
União Monetária e
Econômica, que
estabelece a criação
de uma moeda
única, entra em vigor
em 1993
Em janeiro de
2007 a UE
passa a ter 27
integrantes.
União Européia
União Européia
População de quase 500 milhões de pessoas, 20 línguas oficiais
Maior bloco econômico do planeta
PIB em 2010 de e 16,3 trilhões de dólares, superior ao PIB americano
(14,7 trilhões de dólares)
A União Européia também possui políticas
trabalhistas, de defesa, de combate ao crime e de
imigração em comum.
A UE possui os seguintes órgãos: Comissão Européia, Parlamento
Europeu e Conselho de Ministros
NAFTA
NAFTA (Tratado Norte-Americano de Livre
Comércio )
Países Membros: Estados Unidos, México e
Canadá
Começou a funcionar no início de 1994
Estabeleceu o fim das barreiras alfandegárias,
regras comerciais em comum, proteção comercial
e padrões e leis financeiras.
Não é uma zona livre
de comércio, porém
reduziu tarifas de
aproximadamente 20
mil produtos.
Pacto Andino
• Instituído em 1969 pelo Acordo de
Cartagena - seu nome oficial
• Com o objetivo de aumentar a integração comercial, política e econômica
entre seus países-membros.
• Também é conhecido como Grupo ou
Comunidade Andina.
• Membros: Bolívia, Colômbia, Equador e Peru (1969);
Venezuela (1973). O Chile sai em 1976.
O Panamá participa
como observador.
• Gerou o que seria mais tarde a União Européia.
• Compreende a Bélgica, Países Baixos e Luxemburgo, sendo inicialmente uma
área de livre comércio entre estes três países.
• Mais tarde, a adição da Itália, Alemanha e França acabou por criar a Comunidade
Econômica Européia (CEE).
• O nome Benelux foi utilizado é formado pelas iniciais dos nomes dos três países:
BElgië, NEderland e LUXembourg.
• O Benelux tinha como objetivos estimular o comércio e eliminar as barreiras
alfandegárias.
BENELUX
• A Comunidade dos estados Independentes (CEI)
• Criada em 1991 que reúne 12 das 15 repúblicas
que formavam a União das Repúblicas
Socialistas Soviéticas (URSS).
• Ficam de fora apenas três países bálticos:
Estônia, Letônia e Lituânia.
• A comunidade prevê a centralização das Forças
Armadas e o uso de uma moeda comum: o rublo.
CEI
•Membros - Armênia,
Belarus, Cazaquistão,
Federação Russa,
Moldávia, Quirguistão,
Tadjiquistão,
Turcomenistão, Ucrânia,
Uzbequistão (1991);
Geórgia, Azerbaijão
(1993).
• A Área de Livre Comércio das Américas
(Alca)
• Surge em 1994 com o objetivo de eliminar
as barreiras alfandegárias entre os 34
países americanos, exceto Cuba.
• As negociações para consolidação da Alca
estão congeladas,
• Minimizar a influência do Brasil no
Mercosul.
• Além de aumentar o poderio dos EUA na
America Latina.
ALCA
• A Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec)
• È um bloco econômico formado para promover a abertura de mercado entre 20 países
e Hong Kong (China)
• Respondem por cerca de metade do PIB e 40% do comércio mundial.
• Oficializada em 1993, pretende estabelecer a livre troca de mercadorias entre todos os
países do grupo até 2020.
• Quando estiver em pleno funcionamento (previsão para 2020), será o maior bloco
econômico do mundo.
APEC
Membros -
Austrália, Brunei, Canad
á, Indonésia, Japão, Mal
ásia, Nova
Zelândia, Filipinas
Cingapura, Coréia do
Sul, Tailândia, EUA
(1989); China, Hong
Kong (China), Taiwan
(Formosa) (1991);
México, Papua Nova
Guiné (1993); Chile
(1994); Peru, Federação
Russa, Vietnã (1998).
• A Comunidade da África Meridional
para o Desenvolvimento (SADC)
• É estabelecida em 1992 para incentivar
as relações comerciais entre seus 14
países-membros,
• Objetivo de criar um mercado comum e
também promover esforços para
estabelecer a paz e a segurança na
conturbada região.
SADC
Membros: Angola, África do
Sul, Botsuana, Lesoto,
Malauí, Maurício,
Moçambique, Namíbia,
República Democrática do
Congo, Seicheles,
Suazilândia, Tanzânia,
Zâmbia e Zimbábue.
• A Associação das Nações do Sudeste Asiático
(Asean)
• Surge em 1967, na Tailândia
• Objetivo de assegurar a estabilidade política e
de acelerar o processo de desenvolvimento da
região.
• Hoje, o bloco representa um mercado de 510
milhões de pessoas e um PIB de 725,3
bilhões de dólares.
• A eliminação das barreiras econômicas e
alfandegárias entrou em vigor no ano 2002..
Asean
Membros -
Indonésia, Malás
ia, Filipinas, Cing
apura, Tailândia(
1967), Brunei
(1984), Vietnã
(1995), Mianmar,
Laos
(1997), Camboja
(1999)
• A Unasul (União das Nações Sul-Americanas) Reúne os
doze países da América do Sul
• América do Sul é um dos principais centros produtores de
energia e de alimentos do planeta.
• Chile e Peru são ainda dois dos principais endereços da
indústria mineradora no mundo.
• integração física, energética, de telecomunicações e ainda
nas áreas de ciência e de educação..
• Cerca de 360 milhões de habitantes
• Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 2,5 trilhões em 2006.
UNASUL
Membros:
Argentina,
Brasil, Uruguai,
Paraguai,
Bolívia,
Colômbia,
Equador, Peru,
Chile, Guiana,
Suriname e
Venezuela
OUTRAS
ASSOCIAÇÕES
O Presidente Norte-
Americano Franklin
Roosevelt foi quem
criou o nome
em1942 na
Declaração das
Nações Unidas
Criação em 24 de
outubro de
1945, tentativa de
amenizar as
desigualdades
sociais no mundo
A ONU
contava a
princípio
com 51
estados
membros
Atualmente
(2007) ela
conta com
192
Estados
soberanos
ONU
O atual secretário-geral, Ban Ki-moon da Coréia do Sul
• O horror causado pelas duas grandes guerras foi o principal motivo
da fundação da ONU em 24 de outubro de 1945.
• Apresenta fundamental importância na tentativa de amenizar as
desigualdades sociais no mundo.
ONU
Os seis órgãos principais
são: Assembléia
Geral, Conselho de
Segurança, Conselho
Econômico e
Social, Conselho de
Tutela, Corte Internacional
de Justiça (Tribunal de Haia)
e o Secretariado
• Criada ao término da II Guerra Mundial tem como objetivo principal garantir a paz no
mundo através do bom relacionamento entre os países.
• O ―Grupo dos Oito‖, ou G8, é um grupo formado pelos sete países mais ricos –
antigo G7 – (ou mais industrializados) do mundo mais a Rússia. São eles:
EUA, Canadá, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália.
• Não constituir uma instituição ou entidade internacional, o G8 é um grupo informal
que se propõe a discutir os problemas mundiais.
• O G8 surgiu como uma reunião informal entre
França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e EUA em Rambouillet na França
(1975) para discutir questões inerentes à ―Crise do Petróleo‖.
• O G8 expande sua ―pauta de discussões‖ e passa a abordar a política mundial
com o objetivo de discutir a ajuda aos países em desenvolvimento e questões de
segurança global.
G8
O grupo, criado durante a fase final da preparação
para V Conferência Ministerial da OMC
(Organização Mundial para o Comércio) realizada
de 10 a 14 de setembro de 2003.
O G20 representam quase 60% da população
mundial total e 70% da população rural mundial.
È responsável pelo movimento de 26% das
exportações agrícolas no mundo todo.
G20
O G20 é formado pelos
seguintes países: África
do
Sul, Egito, Nigéria, Tanzâ
nia, Zimbábue, China, Fili
pinas, Índia, Indonésia, P
aquistão, Tailândia, Argent
ina, Brasil, Bolívia, Chile,
Peru, Equador, Cuba, Gu
atemala, México, Paragua
i, Uruguai e Venezuela.
• O Brasil, em relação aos demais países do BRIC, é o que tem apresentado menor
crescimento, no entanto, é o que apresenta a maior variedade de recursos
naturais.
• Dentre as características em comum, destacam-se:
• Reservas consideráveis de recursos minerais
• Estabilidade política
• Mão de obra abundante
• Recebimento de investimentos privados estrangeiros
• Rápido processo de inclusão digital
• Economia estabilizada (ainda que recentemente)
• Crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)
• Melhoramentos em infra-estrutura
BRIC
• O Brasil, a Rússia, a Índia e a China são considerados
os quarto países mais emergentes do mundo
O MERCOSUL
• O Mercosul está constituído pelos quatro Estados Parte, a Argentina, Brasil, Paraguai
e Uruguai, sendo que a Venezuela encontra-se em processo de adesão.
O MERCOSUL
• Assume, hoje, o caráter de União Aduaneira, mas seu fim
último é constituir-se em verdadeiro Mercado Comum
• Tratado de Assunção, por meio do qual o bloco
foi fundado, em 1991
Na década
de 40 foi
criada a
CEPAL
Anos 60
com a
assinatura
do Tratado
de
Montevidéu,
surgiu a
ALALC
No ano de
1980 foi
criada a
ALADI
Países latino-
americanos
começarem a
firmar
documentos
de integração
O marco
fundamental
Declaração de
Foz de Iguaçu em
1985
A
assinatura, e
m 26 de
Março de
1991, do
Tratado de
Assunção
cria o
MERCOSUL,
Antecedentes
• Em dezembro de 1985, o presidente brasileiro José Sarney e o presidente
argentino Raúl Alfonsín assinaram a Declaração de Iguaçu
• Os dois países haviam contraído uma grande dívida externa no período
dos governos militares e não gozavam de crédito no exterior.
• A Argentina declara a intenção de uma "associação preferencial" com o
Brasil.
• Para muitos, a idéia de integração na América do Sul parecia mais uma
abstração
Declaração de Foz de Iguaçu
• Mais tarde, em 1994, o Protocolo de Ouro Preto foi assinado como um
complemento do Tratado
• De acordo com o original Tratado de Assunção:
• A livre circulação de bens serviços e fatores produtivos entre os países
• O estabelecimento de uma tarifa externa comum
• tarifa zero, sem barreiras não tarifárias sobre a totalidade do universo tarifário
Tratado de Assunção
• Assinado em 26 de março de 1991, entre a
Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai
Principais objetivos:
• Livre circulação de bens, serviços e fatores produtivos;
• Eliminação das restrições incidentes sobre o comércio recíproco;
• Estabelecimento de uma tarifa externa comum;
• Adoção de políticas comerciais comuns face à terceiros países;
• Coordenação de políticas macroeconômicas e setoriais.
Países Membros
•Países Associados ao
Mercosul são:
•Chile - Desde 1996;
•Bolívia - Desde 1997;
•Peru - Desde 2003;
•Colômbia - Desde 2004;
•Equador - Desde 2004
• A Argentina tem a segunda maior economia da América do Sul
• Os principais mercados são: MERCOSUL 19%, União Européia 17%, Nafta
15%, Chile 11% (2007).
• O setor mais importante e antigo é o de processamento e embalagem de
produtos alimentícios, seguido pelo setor têxtil e pela indústria automobilística.
• A Argentina é um dos mais importantes do mundo produtores agrícolas, estando
entre os maiores produtores agrícolas e, exportador de citrinos, uva, mel, milho
sorgo , soja , girassol, semente , trigo e erva mate
55%36%
9%
Distribuição do PIB
comércio e
serviços
indústria
agricultura
Argentina
População de 40,5 milhões
de habitantes.
PIB de US$ 370,20 bilhões
(US$ 15.855 per capita)
crescimento do PIB de 7,8
em 2010.
Brasil
O Brasil é um dos dez maiores mercados do
mundo, produzindo 35 milhões de toneladas de aço
26 milhões de toneladas de cimento
3,5 milhões de aparelhos de televisão e
5 milhões de geladeiras.
O setor de serviços é o maior componente do PIB com 66,8%, seguido pelo setor
industrial, 29,7% (2007 est). A agricultura representa 3,5%
População: 193
milhões
PIB: US$ 2 090.314
trilhões
PIB per capita(US$
11.200) em 2010
Força de trabalho:
100,77 milhões
Brasil se tornou autosuficiente
em petróleo em 2006
Brasil
No mercado externo, responde por 25% das exportações mundiais de açúcar
bruto e açúcar refinado,
È o líder mundial nas exportações de soja e é responsável por 80% do suco de
laranja do planeta
Desde 2003, teve o maior números de vendas de carne de frango, entre os que
lidam no setor.
Teve uma média de investimento direto estrangeiro, de US$ 30 bilhões por ano
nos últimos anos, em comparação com apenas US$ 2 bilhões/ano na década
passada, evidenciando um crescimento notável.
26%
23%19%
14%
18%
Parceiros Comerciais
Mercosul e
América Latina
União Europeia
Ásia
Estados Unidos
Outros
Brasil
A China hoje é o maior
parceiro economico do Basil
15% do total das importações
Brasil e a China
• A agricultura responde por 50% do PIB e 90% das exportações.
• Entre os recursos agrícolas destacam-se a cana-de-açúcar, o algodão, a soja e o
tabaco.
• A pecuária é muito desenvolvida
• Usina Hidrelétrica de Itaipu (co-financiada com o Brasil), fornecem um índice de
cobertura energética de 175,2% — bem acima do consumo interno
• Só no primeiro semestre de 2010, o país teve un crescimento econômico de 14%.
O 49,9% do crescimento do PIB corresponde à agricultura; o 9,7% à indústria
(incluindo a construção e as utilidades públicas); o 34% corresponde a serviços e
6,1% às taxas.
Paraguai
• O principal componente da economia do Uruguai é o setor agropecuário
• Criação de gado bovino e ovino, cujos produtos (como carne, lã, couro e derivados
lácteos) são destinados em sua maioria à exportação
Uruguai
População: 6.402 milhões
PIB: US$ 40,27 bilhões
(US$ 14.296 per capita)
• Tem como principais mercados: Brasil
18,7%, China 8,5%, Argentina 7,3%, Alemanha
6,5%, México 4,9%, Países Baixos
4,5%, Rússia 4,4%.
• O petróleo é por cerca de um terço do PIB, por cerca de 80% das receitas de
exportação
• A Venezuela encontra-se em processo de adesão no MERCOSUL
• 37,9% da população ainda vive abaixo da linha de pobreza. Um dos trinta piores
resultados no planeta
• Principais mercados o Estados Unidos 26,1%, Colômbia 12,6%, Brasil
10,7%, República Popular da China 6,9%, México 4,8%.
Venezuela
• O setor de
comércio e
serviços
corresponde a
61,4% do PIP
seguidos por:
indústria 34,6% e
agricultura 4%.
• Não desenvolvem outros potenciais
econômicos pela facilidade demasiada que a
extração de petróleo proporciona.
Comparação com outros
blocos e países
Entidade População PIB milhões de US$ PIB per capita US$ Países partes
Mercosul
(Ampliado)
3.529.955.000 9.253.300.000 390.181
10 (4 plenos e
1 em processo
de adesão)
NAFTA 430.495.039 12.889.900 29.942 3
União Européia 456.285.839 11.064.752 24.249 27
ASEAN 553.900.000 2.172.000 4.044 10
Países grandes
Divisões
políticas
Índia 1.065.070.607 3.033.000 2.900 34
China 1.298.847.624 6.449.000 5.000 33
Estados Unidos 293.027.571 10.990.000 37.800 50
Canadá 32.507.874 958.700 29.800 13
Rússia 143.782.338 1.282.000 8.900 89
Brasil 189.987.291 2.013.893 11.037 27
Assimetria do Mercado
• Em 2007, Brasil Uruguai totalizou US$
2,08 bilhões. Exportou US$ 1,5 bilhão, as
importações,US$ 818,22 milhões
• Brasil Paraguai US$ 1,92 bi, saldo
positivo de US$ 1 bilhão para o Brasil.
• Brasil Argentina foi de US$ 22,77
bilhões
• Brasil Venezuela,4,96 bilhões de
dólares, superávit brasileiro de 3 bilhões
80%
14%
3%
2%
1%
Brasil Argentina
Venezuela Uruguai
Estrutura Institucional
• CMC – Conselho do Mercado Comum é o órgão superior e decisório do Mercado
Comum. É integrado pelos Ministros de Relações Exteriores e da Economia de
cada um dos Estados Partes.
• GMC – Grupo Mercado Comum é o órgão executivo do Mercado Comum. O GMC
se pronuncia mediante Resoluções, que são obrigatórias para os Estados Partes.
• CCM – Comissão de Comércio do Mercosul é o órgão encarregado de assistir o
Grupo Mercado Comum. Entre as suas funções estão: velar pela aplicação dos
instrumentos comuns da política comercial; regular o comércio intra-Mercosul e
com terceiros países e organismos internacionais. As Diretrizes feitas pela CCM
são obrigatórias para os Estados Partes.
Estrutura Institucional
O Mercosul, Bolívia e Chile estabeleceram que todo esse território constitui uma
Área de Livre Residência
Concede o direito à residência e ao trabalho para os cidadãos de todos os
Estados Partes
Para o Brasil, o Acordo sobre Residência para Nacionais dos Estados Partes do
Mercosul encontra-se em vigor somente com Uruguai e Argentina
É possível viajar entre os Estados do Mercosul e Estados Associados munido
apenas da carteira de identidade
Cidadãos de quaisquer países do Mercosul, natos ou naturalizados há pelo menos
cinco anos, terão um processo simplificado na obtenção de residência temporária
por até dois anos em outro país do bloco
Integração
Relações
Internacionais
Recentemente, após algumas reuniões entre os altos funcionários do Mercosul e
da União Européia, os comissários da UE aprovaram, em Bruxelas, no dia
4/5/2010, a retomada das negociações comerciais para a assinatura de um acordo
de livre comércio com o Mercosul
Desta maneira, a UE deverá envidar seus esforços na liberalização de seu setor
agrícola ao Mercosul.
Por outro lado, o Mercosul terá que aplicar maior empenho na abertura, para os
europeus, de seu setor industrial.
Negociações Comerciais:
Mercosul-UE
Iniciaram-se em 2003 a negociação de um acordo de preferências tarifárias fixas –
ou Acordo de Comércio Preferencial– é etapa intermediária para um Acordo de
Livre Comércio.
Em janeiro de 2004 seus anexos foram assinados em março de 2005. Seu escopo
abrange aproximadamente 450 produtos de cada lado, totalizando cerca de 900
linhas tarifárias.
O comércio entre Brasil e Índia foi de mais de US$ 7,8 bilhões em 2010. Nesse
ano, o Brasil exportou para a Índia US$ 3,492 bilhões e importou desse país US$
4,242 bilhões.
Negociações Comerciais:
Mercosul-Índia
Os 450 itens incluídos pela Índia
distribuem-se entre o setor químico
(120 itens), máquinas, caldeiras e
aparelhos mecânicos (90
itens), têxteis (40 itens) e peles e
couros (35 itens)
Em 7 de julho de 2004, o Mercosul e o Egito firmaram um Acordo-Quadro, visando
ao estabelecimento de uma área de livre comércio entre ambas as partes
O processo culminou no dia 2 de agosto de 2010 com a assinatura do Acordo de
Livre Comércio (ALC) Mercosul-Egito
O ALC firmado com o Egito é o segundo acordo de livre comércio concluído com
parceiro extrarregional e o primeiro com país árabe.
O Brasil tem saldo positivo em seu comércio com o Egito. Em 2009, exportou para
aquele país US$ 1,44 bilhão e importou US$ 87,7 milhões (saldo de US$ 1,35
bilhão).
Negociações Comerciais:
Mercosul-Egito
O Acordo de Livre Comércio com Israel é parte do empenho do Mercosul em
ampliar entendimentos com parceiros no Oriente Médio, a exemplo de
negociações em curso com Marrocos, Egito, Jordânia e Conselho de Cooperação
do Golfo
O escopo do Acordo cobre os seguintes temas: comércio de bens, regras de
origem, salvaguardas, cooperação em normas técnicas, cooperação em normas
sanitárias e fitossanitárias, cooperação tecnológica e técnica e cooperação
aduaneira.
Em 2009, as exportações do Brasil para Israel totalizaram US$ 270,5 milhões e as
importações, US$ 651,4 milhões. O saldo do intercâmbio comercial entre os dois
países nesse ano foi de US$ 380,9 milhões em favor de Israel.
Negociações Comerciais:
Mercosul- Israel
O MERCOSUL tem acordos e negociações firmados com:
• Marrocos
• CCG
• Paquist
• Turquia
• Jordânia
• SACU-Índia
• AELC
• Rússia
• CER
• Japão
• Coréia
• ASEAN
• Cingapura
Negociações Comerciais:
Mercosul - Mundo
O mundo percebeu que com as uniões de seus recursos econômicos, da força
de trabalho, poderiam ter vantagens, trazer um maior desenvolvimento
socioeconômico e integração entre as culturas. As finalidades de suas existências
são as áreas livre comercio ou redução nos tributos alfandegários, podendo mesmo
assim cada nação negociar livremente com países que não fazem parte dos seus
respectivos blocos.
Percebemos também a importância do MERCOSUL para a America Latina, que
sempre foi vista como o ―quintal‖ dos Estados Unidos e subcontinente repleto de
conflitos internos, que não conseguia se unir. A criação e o sucesso do MERCOSUL é
uma prova de que a America Latina vem se fortalecendo, ganhando autonomia e
desenvolvimento. E o Brasil ganha um maior poder de barganha nas negociações
internacionais.
Contudo ainda a muitos desafios pela frente, o MERCOSUL ainda não constitui
um mercado comum, não existe uma completa equivalência de taxas e tarifa, nem
uma política comercial uniforme e há muito empecilhos à livre circulação de capital e
mão-de-obra.
Considerações Finais
ANTECEDENTES DO MERCOSUL. Histórico do MERCOSUL Disponível em
<http://camaramercosul.org/historico-do-mercosul.html>. Acesso em: 16 abr. 2011
BLOCOS Econômicos - UE, Nafta, Mercosul, Apec, Caricom, Asean. Disponível
em:<http://www.mundovestibular.com.br/articles/4256/1/BLOCOS-ECONOMICOS---UE-
NAFTA-MERCOSUL-APEC-CARICOM-ASEAN/Paacutegina1.html>. Acesso em: 16jan. 2011
CARMO, MARCIA. Entenda o que é a Unasul Disponível
em:<http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u404782.shtmll>. Acesso em: 16
abr.2011
CUCOLO, EDUARDO. China ultrapassa EUA como maior parceiro comercial do Brasil.
Disponível em:< http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u560360.shtml>.
Acesso em: 16 abr. 2011
DECLARAÇÃO do Iguaçu. Disponível em:<
http://www2.mre.gov.br/dai/b_argt_256_733.htm>. Acesso em: 16 abr. 2011
DNC I – Divisão de Negociações Extra-Regionais do Mercosul I Disponível
em:<http://en.mre.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=1398&Itemid
=1309>. Acesso em: 16 abr. 2011
Referências Bibliográficas
FARIA, CAROLINE. G20 (Grupo dos 20). Disponível em:
<http://www.infoescola.com/geografia/g20-grupo-dos-20/>. Acesso em: 16 abr. 2011
________________. G8 (Grupo dos Oito). Disponível em:
<http://www.infoescola.com/geografia/g20-grupo-dos-20/>. Acesso em: 16 abr. 2011
FMI - Fundo Monetário Internacional. < http://www.imf.org>. Data and Statistics Filtro
por país, população, PIB, PIB per capita: Disponível em:
<http://www.imf.org/external/pubs/ft/weo/2011/01/weodata/weorept.aspx?sy=2009&ey
=2011&scsm=1&ssd=1&sort=country&ds=.&br=1&c=213%2C273%2C218%2C223%2C288%2C2
28%2C293%2C924%2C233%2C922%2C248%2C534%2C299&s=NGDPD%2CPPPPC%2CLP&grp=
0&a=&pr1.x=26&pr1.y=8>. Acesso em: 16 abr. 2011
GUIA do Exportador. Mercosul Disponível em:
<http://www.global21.com.br/guiadoexportador/mercosul.asp>. Acesso em: 16 abr.
2011.
http://www.desenvolvimento.gov.br/sitio/interna/interna.php?area=5&menu=2635&ref
r=1893. Acesso em: 21 abr. 2011.
http://www.g-20.mre.gov.br. Acesso em: 16 abr. 2011.
Referências Bibliográficas
PERGUNTAS freqüentes – Português. Disponível em<
http://www.mercosul.gov.br/perguntas-mais-frequentes-sobre-integracao-regional-
e-mercosul-1/sobre-integracao-regional-e-mercosul/>. Acesso em: 16 abr. 2011
ROSSILHO, GUILHERME. Competitividade Brasileira no Mercosul. Disponível em:
<http://www.cepea.esalq.usp.br/pdf/guilherme_monografia.pdf>. Acesso em: 16
abr. 2011.
TRATADO de Assunção. Disponível em:<http://www.mercosul.gov.br/tratados-e-
protocolos/tratado-de-assuncao-1/>. Acesso em: 16 abr. 2011
VENEZUELA implora ao Paraguai adesão ao Mercosul. Disponível
em:<http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4601844-EI8140,00-
Venezuela+implora+ao+Paraguai+adesao+ao+Mercosul.html >. Acesso em: 16
abr. 2011
WIKILEAKS: EUA veem Mercosul como "antiamericano". Disponível
em:<http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4977578-EI8141,00.html>.
Acesso em: 16 abr. 2011
Referências Bibliográficas
WIKIPÉDIA Benelux. Disponível em:< http://pt.wikipedia.org/wiki/Benelux>. Acesso
em: 16 abr. 2011
__________. Economia da Argentina. Disponível em:<
http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_Argentina>. Acesso em: 16 abr. 2011
__________. Economia da Venezuela. Disponível
em:<http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_Venezuela>. Acesso em: 16 abr.
2011
__________. Economia do Brasil. Disponível em:<
http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_do_Brasil>. Acesso em: 16 abr. 2011
ITAMARATY. Negociações Comerciais Mercosul – Índia. Disponível em:
<http://www.itamaraty.gov.br/o-ministerio/conheca-o-ministerio/america-do-sul/dnc-
i-2013-divisao-de-negociacoes-extra-regionais-do-mercosul-i/negociacoes-
comerciais-mercosul-2013-india>. Acesso em: 16 abr. 2011
____________ Mercosul. Disponível em:
<http://www.itamaraty.gov.br/mercosul/Mercosul.htm>. Acesso em: 16 abr.2011
Referências Bibliográficas
__________ Divisão de negociações extra-regionais do mercosul - ii. Disponível
em:<http://www.itamaraty.gov.br/o-ministerio/conheca-o-ministerio/america-do-sul/dnc-
ii-divisao-de-negociacoes-extra-regionais-do-mercosul-ii>. Acesso em: 16 abr. 2011
LIMA, CRISTIANE HELENA DE PAULA. O ingresso da Venezuela no Mercosul.
Disponível em: <http://ultimainstancia.uol.com.br/artigos_ver.php?idConteudo=63483>.
Acesso em: 16 abr. 2011.
NEGOCIAÇÕES Comerciais Mercosul – Israel. Disponível
em:<http://inscricoes.aliancadecivilizacoes.mre.gov.br/index.php?option=com_content
&task=view&id=1183>. Acesso em: 16 abr. 2011
__________. Economia do Paraguai. Disponível
em:<http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_do_Paraguai>. Acesso em: 16 abr. 2011
__________. Economia do Uruguai. Disponível
em:<http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_do_Uruguai>. Acesso em: 16j abr. 2011
__________. Mercosul. Disponível
em:<http://pt.wikipedia.org/wiki/Mercado_Comum_do_Sul>. Acesso em: 16 abr. 2011
Referências Bibliográficas
Fim
Fim
Fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Áreas ecúmenas e anecúmenas.
Áreas ecúmenas e anecúmenas.Áreas ecúmenas e anecúmenas.
Áreas ecúmenas e anecúmenas.
DeaaSouza
 

Mais procurados (20)

Setores da Economia
Setores da EconomiaSetores da Economia
Setores da Economia
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Mundo multipolar - Geopolítica
Mundo multipolar - GeopolíticaMundo multipolar - Geopolítica
Mundo multipolar - Geopolítica
 
Capitalismo Financeiro
Capitalismo FinanceiroCapitalismo Financeiro
Capitalismo Financeiro
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
 
O apartheid
O apartheidO apartheid
O apartheid
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
 
CONTINENTE AFRICANO
CONTINENTE AFRICANOCONTINENTE AFRICANO
CONTINENTE AFRICANO
 
Modulo 04 - A economìa africana
Modulo 04 - A economìa africanaModulo 04 - A economìa africana
Modulo 04 - A economìa africana
 
Blocos economicos
Blocos economicosBlocos economicos
Blocos economicos
 
PAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTESPAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTES
 
América Latina
América LatinaAmérica Latina
América Latina
 
Áreas ecúmenas e anecúmenas.
Áreas ecúmenas e anecúmenas.Áreas ecúmenas e anecúmenas.
Áreas ecúmenas e anecúmenas.
 
Região Nordeste
Região NordesteRegião Nordeste
Região Nordeste
 
Geografia continente africano
Geografia   continente africanoGeografia   continente africano
Geografia continente africano
 
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômicaModulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
 
A região nordeste
A região nordesteA região nordeste
A região nordeste
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjUGuerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
 

Destaque

Aula 3-de-geografia-blocos-economicos
Aula 3-de-geografia-blocos-economicosAula 3-de-geografia-blocos-economicos
Aula 3-de-geografia-blocos-economicos
DiegoPozzolini
 
Power point cap. 15 (alca)
Power point cap. 15 (alca)Power point cap. 15 (alca)
Power point cap. 15 (alca)
José Roberto
 
Alca – área de livre comércio das américas
Alca –  área de livre comércio das américasAlca –  área de livre comércio das américas
Alca – área de livre comércio das américas
anapvsouza
 
ALCA - Área de Livre Comércio das Américas
ALCA - Área de Livre Comércio das AméricasALCA - Área de Livre Comércio das Américas
ALCA - Área de Livre Comércio das Américas
Fábio Luz
 
Economia mundial,blocos economicos e globalização
Economia mundial,blocos economicos e globalizaçãoEconomia mundial,blocos economicos e globalização
Economia mundial,blocos economicos e globalização
ENSINANDO HISTÓRIA 57
 

Destaque (20)

Blocos economicos regionais
Blocos economicos regionaisBlocos economicos regionais
Blocos economicos regionais
 
O comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
O comércio internacional e os principais blocos regionais GeografiaO comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
O comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
 
Aula 3-de-geografia-blocos-economicos
Aula 3-de-geografia-blocos-economicosAula 3-de-geografia-blocos-economicos
Aula 3-de-geografia-blocos-economicos
 
Globalização e blocos econômicos
Globalização e blocos econômicosGlobalização e blocos econômicos
Globalização e blocos econômicos
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
 
Exercicios blocos economicos
Exercicios blocos economicosExercicios blocos economicos
Exercicios blocos economicos
 
Aula 31 blocos econômicos
Aula 31   blocos econômicosAula 31   blocos econômicos
Aula 31 blocos econômicos
 
Blocos economicos
Blocos economicosBlocos economicos
Blocos economicos
 
Alca
AlcaAlca
Alca
 
Alca
AlcaAlca
Alca
 
Alca
AlcaAlca
Alca
 
Power point cap. 15 (alca)
Power point cap. 15 (alca)Power point cap. 15 (alca)
Power point cap. 15 (alca)
 
Bloco econômico Alca (área de livre comercio das Américas).
Bloco econômico Alca (área de livre comercio das Américas).Bloco econômico Alca (área de livre comercio das Américas).
Bloco econômico Alca (área de livre comercio das Américas).
 
Alca objetivos e possibilidades
Alca objetivos e possibilidadesAlca objetivos e possibilidades
Alca objetivos e possibilidades
 
Aula de Geografia - ALCA
Aula de Geografia - ALCAAula de Geografia - ALCA
Aula de Geografia - ALCA
 
Alca – área de livre comércio das américas
Alca –  área de livre comércio das américasAlca –  área de livre comércio das américas
Alca – área de livre comércio das américas
 
ALCA - Área de Livre Comércio das Américas
ALCA - Área de Livre Comércio das AméricasALCA - Área de Livre Comércio das Américas
ALCA - Área de Livre Comércio das Américas
 
Economia mundial,blocos economicos e globalização
Economia mundial,blocos economicos e globalizaçãoEconomia mundial,blocos economicos e globalização
Economia mundial,blocos economicos e globalização
 
Eduardo Felipe Matias
Eduardo Felipe MatiasEduardo Felipe Matias
Eduardo Felipe Matias
 
Moving from evaluation to learning peter york
Moving from evaluation to learning peter yorkMoving from evaluation to learning peter york
Moving from evaluation to learning peter york
 

Semelhante a Blocos economicos, brasil e o mercosul

Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
CADUCOC1
 
Blocos supranacionais
Blocos supranacionaisBlocos supranacionais
Blocos supranacionais
Débora Sales
 
SEMANA 11 ATIVIDADE 01- GEOGRAFIA SEGUIMENTO II EJA MODULO II.pptx
SEMANA 11 ATIVIDADE 01- GEOGRAFIA SEGUIMENTO II EJA MODULO II.pptxSEMANA 11 ATIVIDADE 01- GEOGRAFIA SEGUIMENTO II EJA MODULO II.pptx
SEMANA 11 ATIVIDADE 01- GEOGRAFIA SEGUIMENTO II EJA MODULO II.pptx
Nalva Novais
 

Semelhante a Blocos economicos, brasil e o mercosul (20)

Blocos economicos brasil e o mercosul
Blocos economicos  brasil e o mercosulBlocos economicos  brasil e o mercosul
Blocos economicos brasil e o mercosul
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
 
O mundo multipolar
O mundo multipolarO mundo multipolar
O mundo multipolar
 
Grandes blocos econômicos
Grandes blocos econômicosGrandes blocos econômicos
Grandes blocos econômicos
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
 
Blocos regionais
Blocos regionaisBlocos regionais
Blocos regionais
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Blocoeconomico8ano0810
Blocoeconomico8ano0810Blocoeconomico8ano0810
Blocoeconomico8ano0810
 
Trbalho vitoria para enviar
Trbalho vitoria para enviarTrbalho vitoria para enviar
Trbalho vitoria para enviar
 
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
Blocos Econômicos Regionais
Blocos Econômicos RegionaisBlocos Econômicos Regionais
Blocos Econômicos Regionais
 
Aula sobre direito comunitário
Aula sobre direito comunitárioAula sobre direito comunitário
Aula sobre direito comunitário
 
Blocos econ micos [modo de compatibilidade]
Blocos econ micos [modo de compatibilidade]Blocos econ micos [modo de compatibilidade]
Blocos econ micos [modo de compatibilidade]
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Benec blocos
Benec blocosBenec blocos
Benec blocos
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
02 globalizacao da_economia
02 globalizacao da_economia02 globalizacao da_economia
02 globalizacao da_economia
 
Blocos supranacionais
Blocos supranacionaisBlocos supranacionais
Blocos supranacionais
 
SEMANA 11 ATIVIDADE 01- GEOGRAFIA SEGUIMENTO II EJA MODULO II.pptx
SEMANA 11 ATIVIDADE 01- GEOGRAFIA SEGUIMENTO II EJA MODULO II.pptxSEMANA 11 ATIVIDADE 01- GEOGRAFIA SEGUIMENTO II EJA MODULO II.pptx
SEMANA 11 ATIVIDADE 01- GEOGRAFIA SEGUIMENTO II EJA MODULO II.pptx
 

Mais de MAIQUELE SANTANA (6)

Farmacologia da depressão + anticonvulsivantes.
Farmacologia da depressão + anticonvulsivantes.Farmacologia da depressão + anticonvulsivantes.
Farmacologia da depressão + anticonvulsivantes.
 
Caso clinico - Infarto agudo do miocárdio
Caso clinico - Infarto agudo do miocárdio Caso clinico - Infarto agudo do miocárdio
Caso clinico - Infarto agudo do miocárdio
 
Caso clinico Anemia ferropriva
Caso clinico Anemia ferroprivaCaso clinico Anemia ferropriva
Caso clinico Anemia ferropriva
 
Células-tronco derivadas de tecido adiposo: isolamento, cultivo in vitro e pe...
Células-tronco derivadas de tecido adiposo: isolamento, cultivo in vitro e pe...Células-tronco derivadas de tecido adiposo: isolamento, cultivo in vitro e pe...
Células-tronco derivadas de tecido adiposo: isolamento, cultivo in vitro e pe...
 
Ciclo cardiaco
Ciclo cardiacoCiclo cardiaco
Ciclo cardiaco
 
Apostila atualidades 2013
Apostila atualidades 2013Apostila atualidades 2013
Apostila atualidades 2013
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 

Blocos economicos, brasil e o mercosul

  • 1. BLOCOS ECONÔMICOS: O BRASIL E O MERCOSUL SALVADOR 2011
  • 2. TEMAS Blocos econômicos Classificação Principais Blocos Outras Organizações O MERCOSUL Antecedentes Países Membros Economia Assimetria do Mercado Estrutura Institucional Integração Relações Internacionais
  • 3. Introdução O surgimento do BENELUX primeiro bloco econômico e posteriormente o CEE (Comunidade Econômica Européia), que possibilitou o surgimento da União Européia, maior bloco econômico do planeta, após a Guerra Fria nos anos 90, ao surgimento do mais recente, a UNASUL. Mostra que a união econômica, ou o estreitamento das relações econômicas entre os países possibilitou uma integração socioeconômica inimaginável para o mundo em meios a tantos conflitos. Neste trabalho abordaremos de forma sucinta o que são blocos econômicos, como são formados, quais são seus objetivos e classificações. Serão apontados não somente os principais blocos econômicos, como também, outras organizações que influenciam a economia e as relações entre os países, a exemplo da ONU, G8, G20 e BRIC. Trataremos em especial o MERCOSUL, seu processo de origem, sua estrutura, os países membros, integração, assimetria do mercado, suas relações com os outros blocos e com o Brasil.
  • 4. Blocos econômicos BLOCOS ECONÔMICOS Integração econômica e/ou social Influência comercial Facilitar o comércio entre os países membros Redução ou isenção de impostos ou de tarifas alfandegárias
  • 5. BLOCOS ECONÔMICOS: O BRASIL E O MERCOSUL COMPONENTES: A. Felipe Bacelar Jorge Augusto Marcelo Oliveira Murilo Matos Vitor Souza Trabalho apresentado ao Centro Universitário Jorge Amado como requisito de avaliação da disciplina de Economia Brasileira, 2º semestre, turma 603. Orientadora: Cristina Argiles
  • 6. • As restrições tarifárias e não tarifárias são abolidas • cada país adota uma política comercial independente Zona de livre comércio • Eliminação das barreiras sobre o comércio • Política comercial uniformeUnião aduaneira • Eliminação das barreiras sobre o comércio + Política comercial uniforme + livre circulação de capital e mão-de-obra Mercado Comum • Total supressão das restrições ao fluxo de mercadorias e fatores produtivos + integração políticas econômicas harmonizadas+ União econômica: • Unificação completa das políticas econômicas • Instalação de uma autoridade econômica supranacional. Integração econômica completa Classificação
  • 8. Origem em 1957 na antiga CEE - Comunidade Econômica Européia 1992 consolida- se o Mercado Comum Europeu União Monetária e Econômica, que estabelece a criação de uma moeda única, entra em vigor em 1993 Em janeiro de 2007 a UE passa a ter 27 integrantes. União Européia
  • 9. União Européia População de quase 500 milhões de pessoas, 20 línguas oficiais Maior bloco econômico do planeta PIB em 2010 de e 16,3 trilhões de dólares, superior ao PIB americano (14,7 trilhões de dólares) A União Européia também possui políticas trabalhistas, de defesa, de combate ao crime e de imigração em comum. A UE possui os seguintes órgãos: Comissão Européia, Parlamento Europeu e Conselho de Ministros
  • 10. NAFTA NAFTA (Tratado Norte-Americano de Livre Comércio ) Países Membros: Estados Unidos, México e Canadá Começou a funcionar no início de 1994 Estabeleceu o fim das barreiras alfandegárias, regras comerciais em comum, proteção comercial e padrões e leis financeiras. Não é uma zona livre de comércio, porém reduziu tarifas de aproximadamente 20 mil produtos.
  • 11. Pacto Andino • Instituído em 1969 pelo Acordo de Cartagena - seu nome oficial • Com o objetivo de aumentar a integração comercial, política e econômica entre seus países-membros. • Também é conhecido como Grupo ou Comunidade Andina. • Membros: Bolívia, Colômbia, Equador e Peru (1969); Venezuela (1973). O Chile sai em 1976. O Panamá participa como observador.
  • 12. • Gerou o que seria mais tarde a União Européia. • Compreende a Bélgica, Países Baixos e Luxemburgo, sendo inicialmente uma área de livre comércio entre estes três países. • Mais tarde, a adição da Itália, Alemanha e França acabou por criar a Comunidade Econômica Européia (CEE). • O nome Benelux foi utilizado é formado pelas iniciais dos nomes dos três países: BElgië, NEderland e LUXembourg. • O Benelux tinha como objetivos estimular o comércio e eliminar as barreiras alfandegárias. BENELUX
  • 13. • A Comunidade dos estados Independentes (CEI) • Criada em 1991 que reúne 12 das 15 repúblicas que formavam a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). • Ficam de fora apenas três países bálticos: Estônia, Letônia e Lituânia. • A comunidade prevê a centralização das Forças Armadas e o uso de uma moeda comum: o rublo. CEI •Membros - Armênia, Belarus, Cazaquistão, Federação Russa, Moldávia, Quirguistão, Tadjiquistão, Turcomenistão, Ucrânia, Uzbequistão (1991); Geórgia, Azerbaijão (1993).
  • 14. • A Área de Livre Comércio das Américas (Alca) • Surge em 1994 com o objetivo de eliminar as barreiras alfandegárias entre os 34 países americanos, exceto Cuba. • As negociações para consolidação da Alca estão congeladas, • Minimizar a influência do Brasil no Mercosul. • Além de aumentar o poderio dos EUA na America Latina. ALCA
  • 15. • A Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec) • È um bloco econômico formado para promover a abertura de mercado entre 20 países e Hong Kong (China) • Respondem por cerca de metade do PIB e 40% do comércio mundial. • Oficializada em 1993, pretende estabelecer a livre troca de mercadorias entre todos os países do grupo até 2020. • Quando estiver em pleno funcionamento (previsão para 2020), será o maior bloco econômico do mundo. APEC Membros - Austrália, Brunei, Canad á, Indonésia, Japão, Mal ásia, Nova Zelândia, Filipinas Cingapura, Coréia do Sul, Tailândia, EUA (1989); China, Hong Kong (China), Taiwan (Formosa) (1991); México, Papua Nova Guiné (1993); Chile (1994); Peru, Federação Russa, Vietnã (1998).
  • 16. • A Comunidade da África Meridional para o Desenvolvimento (SADC) • É estabelecida em 1992 para incentivar as relações comerciais entre seus 14 países-membros, • Objetivo de criar um mercado comum e também promover esforços para estabelecer a paz e a segurança na conturbada região. SADC Membros: Angola, África do Sul, Botsuana, Lesoto, Malauí, Maurício, Moçambique, Namíbia, República Democrática do Congo, Seicheles, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbábue.
  • 17. • A Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean) • Surge em 1967, na Tailândia • Objetivo de assegurar a estabilidade política e de acelerar o processo de desenvolvimento da região. • Hoje, o bloco representa um mercado de 510 milhões de pessoas e um PIB de 725,3 bilhões de dólares. • A eliminação das barreiras econômicas e alfandegárias entrou em vigor no ano 2002.. Asean Membros - Indonésia, Malás ia, Filipinas, Cing apura, Tailândia( 1967), Brunei (1984), Vietnã (1995), Mianmar, Laos (1997), Camboja (1999)
  • 18. • A Unasul (União das Nações Sul-Americanas) Reúne os doze países da América do Sul • América do Sul é um dos principais centros produtores de energia e de alimentos do planeta. • Chile e Peru são ainda dois dos principais endereços da indústria mineradora no mundo. • integração física, energética, de telecomunicações e ainda nas áreas de ciência e de educação.. • Cerca de 360 milhões de habitantes • Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 2,5 trilhões em 2006. UNASUL Membros: Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Chile, Guiana, Suriname e Venezuela
  • 20. O Presidente Norte- Americano Franklin Roosevelt foi quem criou o nome em1942 na Declaração das Nações Unidas Criação em 24 de outubro de 1945, tentativa de amenizar as desigualdades sociais no mundo A ONU contava a princípio com 51 estados membros Atualmente (2007) ela conta com 192 Estados soberanos ONU
  • 21. O atual secretário-geral, Ban Ki-moon da Coréia do Sul • O horror causado pelas duas grandes guerras foi o principal motivo da fundação da ONU em 24 de outubro de 1945. • Apresenta fundamental importância na tentativa de amenizar as desigualdades sociais no mundo. ONU Os seis órgãos principais são: Assembléia Geral, Conselho de Segurança, Conselho Econômico e Social, Conselho de Tutela, Corte Internacional de Justiça (Tribunal de Haia) e o Secretariado • Criada ao término da II Guerra Mundial tem como objetivo principal garantir a paz no mundo através do bom relacionamento entre os países.
  • 22. • O ―Grupo dos Oito‖, ou G8, é um grupo formado pelos sete países mais ricos – antigo G7 – (ou mais industrializados) do mundo mais a Rússia. São eles: EUA, Canadá, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália. • Não constituir uma instituição ou entidade internacional, o G8 é um grupo informal que se propõe a discutir os problemas mundiais. • O G8 surgiu como uma reunião informal entre França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e EUA em Rambouillet na França (1975) para discutir questões inerentes à ―Crise do Petróleo‖. • O G8 expande sua ―pauta de discussões‖ e passa a abordar a política mundial com o objetivo de discutir a ajuda aos países em desenvolvimento e questões de segurança global. G8
  • 23. O grupo, criado durante a fase final da preparação para V Conferência Ministerial da OMC (Organização Mundial para o Comércio) realizada de 10 a 14 de setembro de 2003. O G20 representam quase 60% da população mundial total e 70% da população rural mundial. È responsável pelo movimento de 26% das exportações agrícolas no mundo todo. G20 O G20 é formado pelos seguintes países: África do Sul, Egito, Nigéria, Tanzâ nia, Zimbábue, China, Fili pinas, Índia, Indonésia, P aquistão, Tailândia, Argent ina, Brasil, Bolívia, Chile, Peru, Equador, Cuba, Gu atemala, México, Paragua i, Uruguai e Venezuela.
  • 24. • O Brasil, em relação aos demais países do BRIC, é o que tem apresentado menor crescimento, no entanto, é o que apresenta a maior variedade de recursos naturais. • Dentre as características em comum, destacam-se: • Reservas consideráveis de recursos minerais • Estabilidade política • Mão de obra abundante • Recebimento de investimentos privados estrangeiros • Rápido processo de inclusão digital • Economia estabilizada (ainda que recentemente) • Crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) • Melhoramentos em infra-estrutura BRIC • O Brasil, a Rússia, a Índia e a China são considerados os quarto países mais emergentes do mundo
  • 26. • O Mercosul está constituído pelos quatro Estados Parte, a Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, sendo que a Venezuela encontra-se em processo de adesão. O MERCOSUL • Assume, hoje, o caráter de União Aduaneira, mas seu fim último é constituir-se em verdadeiro Mercado Comum • Tratado de Assunção, por meio do qual o bloco foi fundado, em 1991
  • 27. Na década de 40 foi criada a CEPAL Anos 60 com a assinatura do Tratado de Montevidéu, surgiu a ALALC No ano de 1980 foi criada a ALADI Países latino- americanos começarem a firmar documentos de integração O marco fundamental Declaração de Foz de Iguaçu em 1985 A assinatura, e m 26 de Março de 1991, do Tratado de Assunção cria o MERCOSUL, Antecedentes
  • 28. • Em dezembro de 1985, o presidente brasileiro José Sarney e o presidente argentino Raúl Alfonsín assinaram a Declaração de Iguaçu • Os dois países haviam contraído uma grande dívida externa no período dos governos militares e não gozavam de crédito no exterior. • A Argentina declara a intenção de uma "associação preferencial" com o Brasil. • Para muitos, a idéia de integração na América do Sul parecia mais uma abstração Declaração de Foz de Iguaçu
  • 29. • Mais tarde, em 1994, o Protocolo de Ouro Preto foi assinado como um complemento do Tratado • De acordo com o original Tratado de Assunção: • A livre circulação de bens serviços e fatores produtivos entre os países • O estabelecimento de uma tarifa externa comum • tarifa zero, sem barreiras não tarifárias sobre a totalidade do universo tarifário Tratado de Assunção • Assinado em 26 de março de 1991, entre a Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai
  • 30. Principais objetivos: • Livre circulação de bens, serviços e fatores produtivos; • Eliminação das restrições incidentes sobre o comércio recíproco; • Estabelecimento de uma tarifa externa comum; • Adoção de políticas comerciais comuns face à terceiros países; • Coordenação de políticas macroeconômicas e setoriais. Países Membros •Países Associados ao Mercosul são: •Chile - Desde 1996; •Bolívia - Desde 1997; •Peru - Desde 2003; •Colômbia - Desde 2004; •Equador - Desde 2004
  • 31. • A Argentina tem a segunda maior economia da América do Sul • Os principais mercados são: MERCOSUL 19%, União Européia 17%, Nafta 15%, Chile 11% (2007). • O setor mais importante e antigo é o de processamento e embalagem de produtos alimentícios, seguido pelo setor têxtil e pela indústria automobilística. • A Argentina é um dos mais importantes do mundo produtores agrícolas, estando entre os maiores produtores agrícolas e, exportador de citrinos, uva, mel, milho sorgo , soja , girassol, semente , trigo e erva mate 55%36% 9% Distribuição do PIB comércio e serviços indústria agricultura Argentina População de 40,5 milhões de habitantes. PIB de US$ 370,20 bilhões (US$ 15.855 per capita) crescimento do PIB de 7,8 em 2010.
  • 32. Brasil O Brasil é um dos dez maiores mercados do mundo, produzindo 35 milhões de toneladas de aço 26 milhões de toneladas de cimento 3,5 milhões de aparelhos de televisão e 5 milhões de geladeiras. O setor de serviços é o maior componente do PIB com 66,8%, seguido pelo setor industrial, 29,7% (2007 est). A agricultura representa 3,5% População: 193 milhões PIB: US$ 2 090.314 trilhões PIB per capita(US$ 11.200) em 2010 Força de trabalho: 100,77 milhões Brasil se tornou autosuficiente em petróleo em 2006
  • 33. Brasil No mercado externo, responde por 25% das exportações mundiais de açúcar bruto e açúcar refinado, È o líder mundial nas exportações de soja e é responsável por 80% do suco de laranja do planeta Desde 2003, teve o maior números de vendas de carne de frango, entre os que lidam no setor. Teve uma média de investimento direto estrangeiro, de US$ 30 bilhões por ano nos últimos anos, em comparação com apenas US$ 2 bilhões/ano na década passada, evidenciando um crescimento notável.
  • 34. 26% 23%19% 14% 18% Parceiros Comerciais Mercosul e América Latina União Europeia Ásia Estados Unidos Outros Brasil A China hoje é o maior parceiro economico do Basil 15% do total das importações
  • 35. Brasil e a China
  • 36. • A agricultura responde por 50% do PIB e 90% das exportações. • Entre os recursos agrícolas destacam-se a cana-de-açúcar, o algodão, a soja e o tabaco. • A pecuária é muito desenvolvida • Usina Hidrelétrica de Itaipu (co-financiada com o Brasil), fornecem um índice de cobertura energética de 175,2% — bem acima do consumo interno • Só no primeiro semestre de 2010, o país teve un crescimento econômico de 14%. O 49,9% do crescimento do PIB corresponde à agricultura; o 9,7% à indústria (incluindo a construção e as utilidades públicas); o 34% corresponde a serviços e 6,1% às taxas. Paraguai
  • 37. • O principal componente da economia do Uruguai é o setor agropecuário • Criação de gado bovino e ovino, cujos produtos (como carne, lã, couro e derivados lácteos) são destinados em sua maioria à exportação Uruguai População: 6.402 milhões PIB: US$ 40,27 bilhões (US$ 14.296 per capita) • Tem como principais mercados: Brasil 18,7%, China 8,5%, Argentina 7,3%, Alemanha 6,5%, México 4,9%, Países Baixos 4,5%, Rússia 4,4%.
  • 38. • O petróleo é por cerca de um terço do PIB, por cerca de 80% das receitas de exportação • A Venezuela encontra-se em processo de adesão no MERCOSUL • 37,9% da população ainda vive abaixo da linha de pobreza. Um dos trinta piores resultados no planeta • Principais mercados o Estados Unidos 26,1%, Colômbia 12,6%, Brasil 10,7%, República Popular da China 6,9%, México 4,8%. Venezuela • O setor de comércio e serviços corresponde a 61,4% do PIP seguidos por: indústria 34,6% e agricultura 4%. • Não desenvolvem outros potenciais econômicos pela facilidade demasiada que a extração de petróleo proporciona.
  • 39. Comparação com outros blocos e países Entidade População PIB milhões de US$ PIB per capita US$ Países partes Mercosul (Ampliado) 3.529.955.000 9.253.300.000 390.181 10 (4 plenos e 1 em processo de adesão) NAFTA 430.495.039 12.889.900 29.942 3 União Européia 456.285.839 11.064.752 24.249 27 ASEAN 553.900.000 2.172.000 4.044 10 Países grandes Divisões políticas Índia 1.065.070.607 3.033.000 2.900 34 China 1.298.847.624 6.449.000 5.000 33 Estados Unidos 293.027.571 10.990.000 37.800 50 Canadá 32.507.874 958.700 29.800 13 Rússia 143.782.338 1.282.000 8.900 89 Brasil 189.987.291 2.013.893 11.037 27
  • 40. Assimetria do Mercado • Em 2007, Brasil Uruguai totalizou US$ 2,08 bilhões. Exportou US$ 1,5 bilhão, as importações,US$ 818,22 milhões • Brasil Paraguai US$ 1,92 bi, saldo positivo de US$ 1 bilhão para o Brasil. • Brasil Argentina foi de US$ 22,77 bilhões • Brasil Venezuela,4,96 bilhões de dólares, superávit brasileiro de 3 bilhões 80% 14% 3% 2% 1% Brasil Argentina Venezuela Uruguai
  • 41. Estrutura Institucional • CMC – Conselho do Mercado Comum é o órgão superior e decisório do Mercado Comum. É integrado pelos Ministros de Relações Exteriores e da Economia de cada um dos Estados Partes. • GMC – Grupo Mercado Comum é o órgão executivo do Mercado Comum. O GMC se pronuncia mediante Resoluções, que são obrigatórias para os Estados Partes. • CCM – Comissão de Comércio do Mercosul é o órgão encarregado de assistir o Grupo Mercado Comum. Entre as suas funções estão: velar pela aplicação dos instrumentos comuns da política comercial; regular o comércio intra-Mercosul e com terceiros países e organismos internacionais. As Diretrizes feitas pela CCM são obrigatórias para os Estados Partes.
  • 43. O Mercosul, Bolívia e Chile estabeleceram que todo esse território constitui uma Área de Livre Residência Concede o direito à residência e ao trabalho para os cidadãos de todos os Estados Partes Para o Brasil, o Acordo sobre Residência para Nacionais dos Estados Partes do Mercosul encontra-se em vigor somente com Uruguai e Argentina É possível viajar entre os Estados do Mercosul e Estados Associados munido apenas da carteira de identidade Cidadãos de quaisquer países do Mercosul, natos ou naturalizados há pelo menos cinco anos, terão um processo simplificado na obtenção de residência temporária por até dois anos em outro país do bloco Integração
  • 45. Recentemente, após algumas reuniões entre os altos funcionários do Mercosul e da União Européia, os comissários da UE aprovaram, em Bruxelas, no dia 4/5/2010, a retomada das negociações comerciais para a assinatura de um acordo de livre comércio com o Mercosul Desta maneira, a UE deverá envidar seus esforços na liberalização de seu setor agrícola ao Mercosul. Por outro lado, o Mercosul terá que aplicar maior empenho na abertura, para os europeus, de seu setor industrial. Negociações Comerciais: Mercosul-UE
  • 46. Iniciaram-se em 2003 a negociação de um acordo de preferências tarifárias fixas – ou Acordo de Comércio Preferencial– é etapa intermediária para um Acordo de Livre Comércio. Em janeiro de 2004 seus anexos foram assinados em março de 2005. Seu escopo abrange aproximadamente 450 produtos de cada lado, totalizando cerca de 900 linhas tarifárias. O comércio entre Brasil e Índia foi de mais de US$ 7,8 bilhões em 2010. Nesse ano, o Brasil exportou para a Índia US$ 3,492 bilhões e importou desse país US$ 4,242 bilhões. Negociações Comerciais: Mercosul-Índia Os 450 itens incluídos pela Índia distribuem-se entre o setor químico (120 itens), máquinas, caldeiras e aparelhos mecânicos (90 itens), têxteis (40 itens) e peles e couros (35 itens)
  • 47. Em 7 de julho de 2004, o Mercosul e o Egito firmaram um Acordo-Quadro, visando ao estabelecimento de uma área de livre comércio entre ambas as partes O processo culminou no dia 2 de agosto de 2010 com a assinatura do Acordo de Livre Comércio (ALC) Mercosul-Egito O ALC firmado com o Egito é o segundo acordo de livre comércio concluído com parceiro extrarregional e o primeiro com país árabe. O Brasil tem saldo positivo em seu comércio com o Egito. Em 2009, exportou para aquele país US$ 1,44 bilhão e importou US$ 87,7 milhões (saldo de US$ 1,35 bilhão). Negociações Comerciais: Mercosul-Egito
  • 48. O Acordo de Livre Comércio com Israel é parte do empenho do Mercosul em ampliar entendimentos com parceiros no Oriente Médio, a exemplo de negociações em curso com Marrocos, Egito, Jordânia e Conselho de Cooperação do Golfo O escopo do Acordo cobre os seguintes temas: comércio de bens, regras de origem, salvaguardas, cooperação em normas técnicas, cooperação em normas sanitárias e fitossanitárias, cooperação tecnológica e técnica e cooperação aduaneira. Em 2009, as exportações do Brasil para Israel totalizaram US$ 270,5 milhões e as importações, US$ 651,4 milhões. O saldo do intercâmbio comercial entre os dois países nesse ano foi de US$ 380,9 milhões em favor de Israel. Negociações Comerciais: Mercosul- Israel
  • 49. O MERCOSUL tem acordos e negociações firmados com: • Marrocos • CCG • Paquist • Turquia • Jordânia • SACU-Índia • AELC • Rússia • CER • Japão • Coréia • ASEAN • Cingapura Negociações Comerciais: Mercosul - Mundo
  • 50. O mundo percebeu que com as uniões de seus recursos econômicos, da força de trabalho, poderiam ter vantagens, trazer um maior desenvolvimento socioeconômico e integração entre as culturas. As finalidades de suas existências são as áreas livre comercio ou redução nos tributos alfandegários, podendo mesmo assim cada nação negociar livremente com países que não fazem parte dos seus respectivos blocos. Percebemos também a importância do MERCOSUL para a America Latina, que sempre foi vista como o ―quintal‖ dos Estados Unidos e subcontinente repleto de conflitos internos, que não conseguia se unir. A criação e o sucesso do MERCOSUL é uma prova de que a America Latina vem se fortalecendo, ganhando autonomia e desenvolvimento. E o Brasil ganha um maior poder de barganha nas negociações internacionais. Contudo ainda a muitos desafios pela frente, o MERCOSUL ainda não constitui um mercado comum, não existe uma completa equivalência de taxas e tarifa, nem uma política comercial uniforme e há muito empecilhos à livre circulação de capital e mão-de-obra. Considerações Finais
  • 51. ANTECEDENTES DO MERCOSUL. Histórico do MERCOSUL Disponível em <http://camaramercosul.org/historico-do-mercosul.html>. Acesso em: 16 abr. 2011 BLOCOS Econômicos - UE, Nafta, Mercosul, Apec, Caricom, Asean. Disponível em:<http://www.mundovestibular.com.br/articles/4256/1/BLOCOS-ECONOMICOS---UE- NAFTA-MERCOSUL-APEC-CARICOM-ASEAN/Paacutegina1.html>. Acesso em: 16jan. 2011 CARMO, MARCIA. Entenda o que é a Unasul Disponível em:<http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u404782.shtmll>. Acesso em: 16 abr.2011 CUCOLO, EDUARDO. China ultrapassa EUA como maior parceiro comercial do Brasil. Disponível em:< http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u560360.shtml>. Acesso em: 16 abr. 2011 DECLARAÇÃO do Iguaçu. Disponível em:< http://www2.mre.gov.br/dai/b_argt_256_733.htm>. Acesso em: 16 abr. 2011 DNC I – Divisão de Negociações Extra-Regionais do Mercosul I Disponível em:<http://en.mre.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=1398&Itemid =1309>. Acesso em: 16 abr. 2011 Referências Bibliográficas
  • 52. FARIA, CAROLINE. G20 (Grupo dos 20). Disponível em: <http://www.infoescola.com/geografia/g20-grupo-dos-20/>. Acesso em: 16 abr. 2011 ________________. G8 (Grupo dos Oito). Disponível em: <http://www.infoescola.com/geografia/g20-grupo-dos-20/>. Acesso em: 16 abr. 2011 FMI - Fundo Monetário Internacional. < http://www.imf.org>. Data and Statistics Filtro por país, população, PIB, PIB per capita: Disponível em: <http://www.imf.org/external/pubs/ft/weo/2011/01/weodata/weorept.aspx?sy=2009&ey =2011&scsm=1&ssd=1&sort=country&ds=.&br=1&c=213%2C273%2C218%2C223%2C288%2C2 28%2C293%2C924%2C233%2C922%2C248%2C534%2C299&s=NGDPD%2CPPPPC%2CLP&grp= 0&a=&pr1.x=26&pr1.y=8>. Acesso em: 16 abr. 2011 GUIA do Exportador. Mercosul Disponível em: <http://www.global21.com.br/guiadoexportador/mercosul.asp>. Acesso em: 16 abr. 2011. http://www.desenvolvimento.gov.br/sitio/interna/interna.php?area=5&menu=2635&ref r=1893. Acesso em: 21 abr. 2011. http://www.g-20.mre.gov.br. Acesso em: 16 abr. 2011. Referências Bibliográficas
  • 53. PERGUNTAS freqüentes – Português. Disponível em< http://www.mercosul.gov.br/perguntas-mais-frequentes-sobre-integracao-regional- e-mercosul-1/sobre-integracao-regional-e-mercosul/>. Acesso em: 16 abr. 2011 ROSSILHO, GUILHERME. Competitividade Brasileira no Mercosul. Disponível em: <http://www.cepea.esalq.usp.br/pdf/guilherme_monografia.pdf>. Acesso em: 16 abr. 2011. TRATADO de Assunção. Disponível em:<http://www.mercosul.gov.br/tratados-e- protocolos/tratado-de-assuncao-1/>. Acesso em: 16 abr. 2011 VENEZUELA implora ao Paraguai adesão ao Mercosul. Disponível em:<http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4601844-EI8140,00- Venezuela+implora+ao+Paraguai+adesao+ao+Mercosul.html >. Acesso em: 16 abr. 2011 WIKILEAKS: EUA veem Mercosul como "antiamericano". Disponível em:<http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4977578-EI8141,00.html>. Acesso em: 16 abr. 2011 Referências Bibliográficas
  • 54. WIKIPÉDIA Benelux. Disponível em:< http://pt.wikipedia.org/wiki/Benelux>. Acesso em: 16 abr. 2011 __________. Economia da Argentina. Disponível em:< http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_Argentina>. Acesso em: 16 abr. 2011 __________. Economia da Venezuela. Disponível em:<http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_Venezuela>. Acesso em: 16 abr. 2011 __________. Economia do Brasil. Disponível em:< http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_do_Brasil>. Acesso em: 16 abr. 2011 ITAMARATY. Negociações Comerciais Mercosul – Índia. Disponível em: <http://www.itamaraty.gov.br/o-ministerio/conheca-o-ministerio/america-do-sul/dnc- i-2013-divisao-de-negociacoes-extra-regionais-do-mercosul-i/negociacoes- comerciais-mercosul-2013-india>. Acesso em: 16 abr. 2011 ____________ Mercosul. Disponível em: <http://www.itamaraty.gov.br/mercosul/Mercosul.htm>. Acesso em: 16 abr.2011 Referências Bibliográficas
  • 55. __________ Divisão de negociações extra-regionais do mercosul - ii. Disponível em:<http://www.itamaraty.gov.br/o-ministerio/conheca-o-ministerio/america-do-sul/dnc- ii-divisao-de-negociacoes-extra-regionais-do-mercosul-ii>. Acesso em: 16 abr. 2011 LIMA, CRISTIANE HELENA DE PAULA. O ingresso da Venezuela no Mercosul. Disponível em: <http://ultimainstancia.uol.com.br/artigos_ver.php?idConteudo=63483>. Acesso em: 16 abr. 2011. NEGOCIAÇÕES Comerciais Mercosul – Israel. Disponível em:<http://inscricoes.aliancadecivilizacoes.mre.gov.br/index.php?option=com_content &task=view&id=1183>. Acesso em: 16 abr. 2011 __________. Economia do Paraguai. Disponível em:<http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_do_Paraguai>. Acesso em: 16 abr. 2011 __________. Economia do Uruguai. Disponível em:<http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_do_Uruguai>. Acesso em: 16j abr. 2011 __________. Mercosul. Disponível em:<http://pt.wikipedia.org/wiki/Mercado_Comum_do_Sul>. Acesso em: 16 abr. 2011 Referências Bibliográficas