Newsletter 3 - Internacionalização

579 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
579
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
270
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Este é o momento!
    O mundo mudou e nós temos que mudar com ele.
    Na Carmo & Cerqueira, temos como principal missão, dotar os nossos parceiros das ferramentas e mecanismos necessários a acompanhar essa mudança e a aproveitar as oportunidades que ela encerra.
    (…)
    Actualmente, a C&C tem clientes em todo o país, nos mais diversos sectores, nomeadamente:
    Mas a intervenção da C&C não se limita ao continente, nem tão pouco ao mercado nacional dispondo hoje de clientes tanto nos Açores e na Madeira como também em mercados emeergentes tais como Angola, Moçambique e Marrocos.
    Apesar de ser uma empresa jovem, a origem desta remonta ao ano de XXXX e surge agora com uma motivação renovada e com uma equipa multidisciplinar que reúne vivencias diferentes mas complementares entre si e que permitem um vasto conhecimento de matérias tão distintas como sejam as da Revisão Legal de Contas, Consultoria Financeira, Consultoria Fiscal, Apoio na elaboração de Candidaturas aos diversos incentivos (fundos estruturais e fiscais), Soluções inovadoras e customizadas de Cost Reduction, Due Diligence, Internacionalização, Análise de Controlo Interno e Fusões e Aquisições.
  • Newsletter 3 - Internacionalização

    1. 1. Newsletter 3: Março de 2014
    2. 2. Internacionalização das Empresas Portuguesas 2
    3. 3. O mercado interno é pequeno e as empresas nacionais necessitam de se expandir em mercados de maior dimensão para aumentarem vendas e permanecerem competitivas. No entanto, não basta querer, é preciso Saber Internacionalizar! Vá, mas não sozinho! 3
    4. 4. Serviços - Internacionalização A internacionalização é uma aventura arriscada que consome recursos financeiros e humanos que são sempre escassos. A Carmo&Cerqueira, SROC disponibiliza serviços para apoiar as empresas nos seus processos de internacionalização e no encontro de parceiros estratégicos e no desenvolvimento sustentado dos seus negócios:  Análise de potencias mercados e selecção de um mercado-alvo;  Conhecimento da legislação local e das regras de funcionamento de cada mercado;  Análise da viabilidade do Projecto;  Selecção de modos de presença no mercado;  Elaboração de um Plano de Internacionalização;  Fornecimento de uma vasta rede de contactos nos diversos países em diferentes sectores de actividade;  Possibilidade de agendamento/organização de reuniões/business trips no mercado-alvo. 4
    5. 5. Moçambique Moçambique é um país com cerca de 24 milhões de habitantes e com um território que é aproximadamente 9 vezes superior ao de Portugal Continental. O seu rendimento é baixo, o PIB per capita é de cerca de 500 USD e mais de 40% da população vive abaixo do nível de pobreza. A economia moçambicana cresce a taxas de cerca de 8% ao ano, com uma estabilidade macroeconómica e uma capacidade de resiliência às crises internacionais assinaláveis. 5
    6. 6. Moçambique – Pontos Fortes • Está entre os 10 países do mundo que mais cresceram na última década; • Tem um Mercado Interno de 20 milhões de habitantes; • Tem Acesso directo (isenção total de impostos) em exportar para UE/USA; • Sistema de tributação relativamente simples sem entraves significativos à importação; • Grandes projectos de investimento na extração de Carvão e Gás nos próximos 5 anos o que está e vai continuar a implicar grandes investimentos em infraestruturas; • Importação de máquinas para manufacturação isenta de taxas; • Diversas oportunidades de negócio; • País com relativa segurança para o padrão Africano. 6
    7. 7. Moçambique – Pontos Fracos • Moçambique está entre os 10 países mais pobres do mundo; • 80% da População tem fraco poder de compra (55% vive em Pobreza); • Falta de protecção contra importações (Banco Mundial); • Concorrência desleal de países Asiáticos (direitos humanos); • Concorrência desleal de ofertas/produtos em 2ª mão; • “Permeabilidade” das Alfandegas significam que produtos fabricados internamente, se respeitarem a lei, pagam IVA (17%) mas os mesmos produtos quando importados pouco IVA pagam; • Cidades fora de Maputo com escolas mais fracas; • Serviços de Saúde fora da capital bastante fracos. 7
    8. 8. Moçambique – Oportunidades • Obras Públicas e Construção Civil; • Energia; • Indústria Transformadora; • Agro-alimentares, incluindo Vinhos; • Produtos Farmacêuticos e Saúde; • Serviços e Logística; • Formação Profissional e Educação; • Turismo e Hotelaria. 8
    9. 9. Moçambique – Locais com maiores oportunidades • Maputo (Capital) • Tete (Carvão) • Pemba (Gás) Cidades Portuárias nos 3 Corredores de Moçambique, nomeadamente: • Nacala no Corredor de Nacala • Beira no Corredor da Beira • Maputo no Corredor do Maputo 9
    10. 10. Angola A economia angolana é a terceira maior economia da África subsariana. É uma nação em recuperação dos efeitos de mais de três décadas de guerra civil que destruiu o país e as suas infraestruturas. A ausência de infraestruturas, de capacidade e de recursos humanos, fazem deste período pós-guerra um grande desafio para o desenvolvimento do país. A economia angolana tem vindo a registar uma elevada taxa de crescimento na última década essencialmente devido ao clima de paz, à estabilidade política e ao bom desempenho do sector petrolífero. 10
    11. 11. Angola – Pontos Fortes • Economia diversificada e em crescimento, assentando sobretudo em grupos económicos angolanos; • Existência de ligação rodoviária entre todas as principais capitais de província; • Existência de linhas de crédito e incentivos aos pequenos grupos agrícolas; • Crescimento populacional de 3% ao ano; • Relação política agradável entre Portugal e Angola e experiência recíproca de investimentos. • Forte crescimento da actividade bancária e sólida presença da banca portuguesa; • Existência de financiamento para a construção de novos estabelecimentos comerciais em Luanda; 11
    12. 12. Angola – Pontos Fracos • Ausência de redes de distribuição e fragilidades a nível de logística; • Dificuldades nos pagamentos do Estado às empresas; • Sistema judicial pesa nas dificuldades do negócio; • Carência de empresas de qualidade para transporte de mercadorias entre cidades; • Fragilidades no sistema de ensino; • Pouca segurança. 12
    13. 13. Angola – Oportunidades • As oportunidades ao nível do investimento privado estão na agricultura, agro-indústria, indústria transformadora, logística, armazenamento e na formação; • Sectores da energia e águas; • Infraestruturas (rodovias e pontes) e habitação social (novas centralidades); • Potencialidades ao nível do turismo de pesca desportiva e safari; • Potencialidades ao nível do comércio, o mercado angolano é (quer pelo crescimento, como pela apetência e reconhecimento da qualidade do produto português) um mercado com grandes oportunidades para as exportações nacionais. 13
    14. 14. Brasil O Brasil é, atualmente, a primeira economia da América Latina e ocupa o sétimo lugar no ranking das maiores economias mundiais. É de assinalar que a economia brasileira registou elevadas taxas de crescimento nos últimos anos, resultado do progresso alcançado com as reformas económicas, das condições favoráveis a nível internacional e do desenvolvimento de políticas sociais. 14
    15. 15. Brasil – Pontos Fortes • Crescente recurso das grandes empresas brasileiras e estrangeiras à subcontratação; • Mercado em crescimento acelerado; • Inexistência de limites à aquisição de empresas brasileiras por empresas estrangeiras; • Sistema eficaz de controlo de pagamentos e disponível para consulta pública (devedor ao entrar em mora, é inserido num cadastro onde permanece por 5 anos, mesmo que, entretanto, tenha liquidado a dívida); • Crescente recurso das grandes empresas brasileiras e estrangeiras à subcontratação; • Inexistência de limite legal à entrada de capital estrangeiro no mercado. 15
    16. 16. Brasil – Pontos Fracos • Legislação proteccionista; • Elevadíssimas barreiras alfandegárias; • Sistema fiscal muito complexo; • Custo de vida muito elevado; • Salários elevados para técnicos qualificados; • Forte burocracia à entrada. 16
    17. 17. Brasil – Oportunidades • Infraestruturas de transportes • Energia - Energia Solar e Eólica • Medicina • Telecomunicações • Turismo • Construção Civil 17
    18. 18. Argélia A Argélia é o maior país africano em área e conta com uma população de cerca de 36 milhões. A economia argelina tem evidenciado um comportamento bastante favorável ao longo dos últimos anos, em resultado, fundamentalmente, do bom desempenho do sector do petróleo e do gás, que representa cerca de 31% do PIB, 80% das receitas do Estado e 98% das exportações. As projeções para 2014 e anos subsequentes apontam para taxas de crescimento acima dos 3%. 18
    19. 19. Argélia – Pontos Fortes • Mercado com crescimento económico acelerado; • Risco financeiro das operações de exportação é mínimo, já que a legislação do país determina que todas as importações sejam cobertas por carta de crédito irrevogável; • Abertura aos mercados internacionais iniciada na década de 90, consolidada no Acordo de Associação UE Argélia e na previsível adesão, a breve trecho, à OMC; • Falta de infraestruturas, a que se procura dar resposta; • Processo de privatização de parte significativa do sector empresarial público; • Tecido industrial fora do sector dos hidrocarbonetos a necessitar de grandes investimentos, tanto ao nível da modernização, como da diversificação (criação de novas unidades e indústrias). 19
    20. 20. Argélia – Pontos Fracos • Dificuldade de acesso à informação; • Importância do contacto pessoal directo - aconselha-se uma presença directa (que poderá ir de um escritório de representação, à criação de uma empresa de direito local, ou até à tomada de participações em empresas públicas em fase de privatização); • Demasiada burocracia, mudanças legislativas numerosas, sistema financeiro ineficiente; • Existem uma série de entraves ao desenvolvimento do sector privado; • Alguma inexperiência de negócio internacional por parte dos operadores argelinos. 20
    21. 21. Argélia – Oportunidades • Fornecimento de bens de equipamento e produtos industriais • Tecnologias de Informação e Comunicações • Construção civil e obras públicas • Agro-alimentares • Ambiente • Mobiliário • Metalomecânica • Têxteis-lar 21
    22. 22. Serviços - Internacionalização A internacionalização é uma aventura arriscada que consome recursos financeiros e humanos que são sempre escassos. A Carmo&Cerqueira, SROC disponibiliza serviços para apoiar as empresas nos seus processos de internacionalização e no encontro de parceiros estratégicos e no desenvolvimento sustentado dos seus negócios:  Análise de potencias mercados e selecção de um mercado-alvo;  Conhecimento da legislação local e das regras de funcionamento de cada mercado;  Análise da viabilidade do Projecto;  Selecção de modos de presença no mercado;  Elaboração de um Plano de Internacionalização;  Fornecimento de uma vasta rede de contactos nos diversos países em diferentes sectores de actividade;  Possibilidade de agendamento/organização de reuniões/business trips no mercado-alvo. 22
    23. 23. Largo Eng.º António de Almeida, n.º 70, Piso 9, Sala 422, 4100-065 Porto geral@carmoecerqueira.pt | Tel: 226 062 379 | Fax: 226 098 843 | NIF: 507 707 192 www.carmoecerqueira.pt Davide Cerqueira dcerqueira@carmoecerqueira.pt José Carmo jcarmo@carmoecerqueira.pt

    ×