Ciganos: Os Portugueses      Esquecidos Percepções de Justiça e Relações com as      Autoridades, a Lei e a Justiça       ...
Objectivo do Estudo   Adaptar estudos que focaram a população negra como os estudos de Vala,    Lopes e Brito (1999), o d...
A Justiça no Povo Cigano   Os ciganos encaram os gadjé como não tendo sentido de justiça (Weyrauch    &Bell, 2001).   Os...
As variáveis em estudo
Dados sócio-demográficos◦ Sexo◦ Idade◦ Naturalidade◦ Ultimo ano de escolaridade terminado◦ Profissão◦ Situação profissiona...
Privação Relativa   Privação Relativa: percepção de uma desvantagem considerada injusta,    comparativamente a outros ind...
Privação Relativa - Instrumentos   6 itens relativos à Privação Relativa geral adaptados de Lima e Vala (2003a)   Cotaçã...
Frustração associada à Privação Relativa   Aspecto emocional da Privação Relativa                                Instrume...
Privação Relativa face às relações com as           autoridades, a Lei e a Justiça                               Instrumen...
Privação Relativa Intergrupal Institucional                              Instrumentos   2 itens baseados em Lima e Vala (...
Auto-Estima Colectiva    ◦ Valor atribuído ao grupo        Auto-Estima Colectiva Privada        Auto-Estima Colectiva Pú...
Controlo Sobre a Vida e Controlo Sobre o                        Sistema Social       Modelo de Dion (1986, in Lima & Vala...
Interdependência• Natureza competitiva ou Interdependência negativa• Natureza cooperativa ou Interdependência positiva (Sh...
Participação em acções colectivas       Indivíduos com forte identificação grupal tendem a uma maior participação em     ...
Interiorização das normas sociais   Aceitação total            Aceitação parcial             Rejeição total              ...
Resultados
Participantes   121 indivíduos de etnia cigana:    ◦ 38 do sexo feminino (31.4%)    ◦ 83 do sexo masculino (68.6%)       ...
Privação Relativa Geral                      Relativamente à Privação Relativa GeralIntragrupal                       Int...
Privação Relativa face às relações com as     autoridades, a Lei e a Justiça  Intragrupal        Quanto à Privação Relati...
Privação Relativa Intergrupal Institucional                                   Verifica-se que a maioria dos indivíduos se...
Análise das Correlações                                         Privação Relativa                                         ...
Análise das Correlações                                            Controlo Sobre o                                       ...
Análise das Correlações                                        Frustração associada à                                     ...
Análise das Correlações                                          Privação Relativa                                        ...
Análise das Correlações                                       Privação Relativa                                          I...
Análise das Anovas   As diferenças estatisticamente significativas permitem concluir que:    ◦ Na Privação Relativa Inter...
Discussão   Predominância de Privação Relativa Intergrupal   Baixa Privação Relativa Intragrupal   Valores significativ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ciganos, os Portugueses Esquecidos: Percepções de Justiça e Relações com as Autoridades, a Lei e a Justiça

1.134 visualizações

Publicada em

Apresentação de tese de mestrado.

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Ciganos, os Portugueses Esquecidos: Percepções de Justiça e Relações com as Autoridades, a Lei e a Justiça

  1. 1. Ciganos: Os Portugueses Esquecidos Percepções de Justiça e Relações com as Autoridades, a Lei e a Justiça Realizado por: Virgínia Teixeira Orientadora: Doutora Isabel Correia
  2. 2. Objectivo do Estudo Adaptar estudos que focaram a população negra como os estudos de Vala, Lopes e Brito (1999), o de Vala, Brito e Lopes (1999) e os de Lima e Vala (2003) para a população cigana. Suprir a lacuna no estudo da etnia cigana e particularmente do tema da Justiça, visto que no povo cigano a Lei e o sistema de Justiça é distinto. Focar a percepção de Justiça através: Privação Relativa Geral Privação Relativa face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça Privação Relativa Intergrupal Institucional
  3. 3. A Justiça no Povo Cigano Os ciganos encaram os gadjé como não tendo sentido de justiça (Weyrauch &Bell, 2001). Os ciganos consideram o seu sistema legal melhor do que o dos gadjé porque (Quintana &Floyd, 1972, in Weyrauch & Bell, 2001): ◦ protege os interesses, tradições e distintividade étnica dos ciganos; ◦ é uma lei democrática; ◦ tem mantido o seu formato com poucas variações.
  4. 4. As variáveis em estudo
  5. 5. Dados sócio-demográficos◦ Sexo◦ Idade◦ Naturalidade◦ Ultimo ano de escolaridade terminado◦ Profissão◦ Situação profissional◦ Rendimento mensal do agregado familiar◦ Apoios do Estado
  6. 6. Privação Relativa Privação Relativa: percepção de uma desvantagem considerada injusta, comparativamente a outros indivíduos (Runciman, 1966). ◦ Dimensão Cognitiva ◦ Dimensão Afectiva Pode distinguir-se: Privação Egoísta, ou Intragrupal Privação Fraterna, ou Intergrupal Privação Fraterna, ou Intergrupal
  7. 7. Privação Relativa - Instrumentos 6 itens relativos à Privação Relativa geral adaptados de Lima e Vala (2003a) Cotação em escala tipo Likert de 3 pontos (Muito, Na média, Pouco) Privação Intragrupal: Quanto a família recebe _ Quanto os ciganos recebem Quanto a família contribui Quanto os ciganos contribuem Privação Intergrupal: Quanto a família recebe _ Quanto os portugueses brancos recebem Quanto a família contribui Quanto os portugueses brancos contribuem Valores inferiores a 0 = Indivíduo Privado Valor igual 0 = Indivíduo Não Privado Valor maior que 0 = Indivíduo Gratificado
  8. 8. Frustração associada à Privação Relativa Aspecto emocional da Privação Relativa Instrumentos 2 itens relativos aos sentimentos de frustração associados à Privação Relativa adaptados de Lima e Vala (2003) ◦ 1 item referente à Privação Relativa Intragrupal  Quando compara a sua vida com a de outros ciganos residentes em Portugal sente-se frustrado e insatisfeito? ◦ 1 item referente à Privação Relativa Intergrupal  Quando compara a vida dos ciganos em geral com a dos brancos residentes em Portugal sente-se frustrado e insatisfeito? Cotação escala tipo Likert de 3 pontos (Muito, Na média, Pouco)
  9. 9. Privação Relativa face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça Instrumentos Breve esclarecimento inicial. 6 itens similares aos utilizados na variável Privação Relativa Geral. Cotação em escala tipo Likert de 3 pontos (Muito, Na média, Pouco). Frustração associada à Privação Relativa faceàs relações com as autoridades, a Lei e a Justiça Instrumentos 1 item referente à Privação Relativa Intragrupal 1 item referente à Privação Relativa Intergrupal Cotação em escala tipo Likert de 3 pontos (Muito, Na média, Pouco)
  10. 10. Privação Relativa Intergrupal Institucional Instrumentos 2 itens baseados em Lima e Vala (2003) e adaptados para a questão das relações com as autoridades, a Lei e a Justiça : ◦ Como considera que os ciganos em geral em Portugal são tratados ao nível da sua relação com a Lei, com as autoridades e com a Justiça? ◦ Como considera que os portugueses brancos em geral em Portugal são tratados ao nível da sua relação com a Lei, com as autoridades e com a Justiça? Cotação em recta de resposta de 5 pontos. 1 2 3 4 5 São tratados com Não são tratados com consideração e toda a consideração respeito e respeito
  11. 11. Auto-Estima Colectiva ◦ Valor atribuído ao grupo  Auto-Estima Colectiva Privada  Auto-Estima Colectiva Pública (Luhtanen & Crocker, 1992) Instrumentos 5 itens baseados em itens da escala utilizada no estudo de Lima e Vala (2003b) Cotação em escala tipo Likert de 3 pontos (“Discordo”, “Nem concordo nem discordo”; “Concordo”). Satisfação Com a Vida Privação Relativa Bem-estar (Satisfação com a Vida). Instrumentos Escala de Dalbert (1992) com 7 itens Cotação de 3 pontos (“Discordo”, “Nem concordo nem discordo”; “Concordo”)
  12. 12. Controlo Sobre a Vida e Controlo Sobre o Sistema Social Modelo de Dion (1986, in Lima & Vala, 2003): a percepção de Controlo Sobre a Vida e sobre o Sistema Social são fundamentais no âmbito da Privação Relativa Intergrupal. Controlo Sobre a Vida - Instrumentos  Um Item baseado em Lima e Vala (2003). o “As coisas que me acontecem só a mim se devem”  Cotação em escala tipo Likert de 3 pontos (“Discordo”, “Nem concordo nem discordo”; “Concordo”). Controlo Sobre o Sistema Social - Instrumentos  Um Item baseado em Lima e Vala (2003). o “ Se eu e as pessoas como eu nos esforçarmos para isso podemos influenciar as decisões políticas que nos dizem respeito…”  Cotação em escala tipo Likert de 3 pontos (“Discordo”, “Nem concordo nem discordo”; “Concordo”).
  13. 13. Interdependência• Natureza competitiva ou Interdependência negativa• Natureza cooperativa ou Interdependência positiva (Sherif, 1966) Instrumentos 4 itens baseados em Lima & Vala (2003) 2 itens relativos à Interdependência Positiva: ◦ “Os ciganos e os portugueses brancos tem conveniência em defender, em comum, os seus interesses…” ◦ “Os ciganos e outros grupos minoritários ou oprimidos (negros, asiáticos...) tem conveniência em defender em comum os seus interesses.” 2 itens relativos à Interdependência Negativa: ◦ “É necessário defender os interesses dos ciganos antes dos outros grupos minoritários ou oprimidos (negros, asiáticos...).” ◦ “É necessário defender os interesses dos ciganos antes dos portugueses brancos.” Cotação em escala tipo Likert de 3 pontos (“Discordo”, “Nem concordo nem discordo”; “Concordo”).
  14. 14. Participação em acções colectivas Indivíduos com forte identificação grupal tendem a uma maior participação em actividades do grupo (Shamir, 1990). Instrumentos Escala onde foram apresentadas 5 exemplos de acções/atitudes Cotação feita em escala tipo Likert, de 3 pontos (“Não fiz nem estaria disposto a fazer”; “É possível que o tenha feito ou venha a fazer”; “Já fiz”). Crença na Mudança Social  Crença na Mudança Social Mobilidade social Instrumentos  1 item: “Para mudar a minha situação e a dos outros como eu aquilo que eu tenho de fazer é juntar-me a eles e lutar em conjunto contra as desigualdades e a discriminação.”  Cotação em escala tipo Likert de 3 pontos (“Discordo”, “Nem concordo nem discordo”; “Concordo”).
  15. 15. Interiorização das normas sociais Aceitação total Aceitação parcial Rejeição total Instrumentos 1 item (Lima & Vala, 2003): “Sinto que devo aceitar as decisões tomadas pelo Estado Português, mesmo quando não concordo com elas” Cotação em escala tipo Likert de 3 pontos (“Discordo”, “Nem concordo nem discordo”; “Concordo”) Percepção da legitimidade das assimetrias Maior Privação Relativa Maior percepção de ilegitimidade Instrumentos 1 item (Lima & Vala, 2003): “Considera que os ciganos em geral têm, na relação com a Lei, com as autoridades e com a Justiça em Portugal?” Cotação em escala tipo Likert de 3 pontos (“Mais do que merecem”, “O que merecem”, “Menos do que merecem”)
  16. 16. Resultados
  17. 17. Participantes 121 indivíduos de etnia cigana: ◦ 38 do sexo feminino (31.4%) ◦ 83 do sexo masculino (68.6%) 90 80 70 60 50 Feminino 40 Masculino 30 20 10 0 Feminino Masculino Idades entre os 18 anos e os 59 anos (M=29.38, DP=9.63)
  18. 18. Privação Relativa Geral  Relativamente à Privação Relativa GeralIntragrupal Intragrupal verificou-se uma maioria de indivíduos não privados (48.2%) , e um valor elevado de gratificados (27.2%). No caso da Intergrupal a distribuição foi similar entre os grupos.  Foram ainda verificados os indivíduos Duplamente Privados (N=17).Intergrupal Privação Intragrupal Privados Não Privados Gratificados Privação Intergrupal Privados 17 14 5 Não Privados 9 20 11 Gratificados 0 19 15
  19. 19. Privação Relativa face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça Intragrupal  Quanto à Privação Relativa Intragrupal tanto o grupo de Não Privados (45.8%) quanto o Privados (38.1%) apresentam valores significativos.  Na Privação Intergrupal verificou-se maior frequência no grupo de indivíduos Privados (42.5%), seguido de Não Privados (31.7%) e Gratificados (25.8%). Intergrupal Privação Intragrupal Privados Não Privados Gratificados Privação Intergrupal 36 9 5 Privados Não Privados 8 26 3 1 19 11 Gratificados
  20. 20. Privação Relativa Intergrupal Institucional  Verifica-se que a maioria dos indivíduos se encontra no grupo dos Não Privados (50.9%) embora os valores sejam bastante próximos dos indivíduos que apresentam Privação (44.7%). Outras Variáveis: Auto-Estima Colectiva Privada, Interiorização das Normas Sociais, Interdependência Positiva face ao grupo maioritário e outros grupos minoritários e Legitimidade das Assimetrias relativas aos ciganos face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça apresentam valores altos Interdependência Negativa apresentou valores altos e baixos similares Controlo sobre o Sistema social e sobre a Vida; Satisfação com a vida e Crença na Mudança social apresentam valores médios ou altos Participação em Acções Colectivas apresentou valores médios ou baixos
  21. 21. Análise das Correlações Privação Relativa Intergrupal Privação relativa Intragrupal face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça Auto-Estima Privação Colectiva Relativa Privação Rela Intragrupal Controlo Sobre a Vida Variável mais significativa no sexo masculino Idade
  22. 22. Análise das Correlações Controlo Sobre o Sistema Social Crença na Mudança Social Privação relativa Intergrupal face ás relações com autoridades, Lei e Justiça Privação Relativa Privação Intragrupal Relativa Privação Relativa Frustração associada à P.R. Intergrupal Intergrupal Intragrupal face às relações com autoridades, a Lei e Justiça Participação em acções colectivas Frustração associada à Privação Relativa Intergrupal face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça
  23. 23. Análise das Correlações Frustração associada à Privação relativa Intergrupal Privação relativa Intragrupal face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça PrivaçãoPrivação Relativa Relativa Frustração associada àInstitucional Institucional Privação relativa Intragrupal face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça Privação relativa Intergrupal face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça
  24. 24. Análise das Correlações Privação Relativa Intragrupal Frustração associada à P. R. Intergrupal P. R. Intergrupal face às relações com as Privação autoridades, a Lei e a Relativa Justiça Intragrupal Legitimidade das  Pri às face Assimetrias relações com Intragrupal Privação Relativa as Institucionalautoridades, a Interdependência Lei e a Positiva face ao grupo maioritário Justiça Interdependência Positiva face ao grupo minoritário Interdependência Negativa face ao grupo minoritário
  25. 25. Análise das Correlações Privação Relativa Intergrupal Privação relativa Intragrupal face às relações com as Privação autoridades, a Lei e a Relativa Justiça Intergrupal Legitimidade das face às Assimetrias relações com Satisfação com a Vida asautoridades, a Lei e a Privação Relativa Institucional Justiça Auto-Estima Colectiva Controlo Sobre a Vida
  26. 26. Análise das Anovas As diferenças estatisticamente significativas permitem concluir que: ◦ Na Privação Relativa Intergrupal Geral:  A Interdependência Positiva face a outros grupos minoritários é particularmente intensa no grupo de Gratificados;  A Satisfação com a Vida no grupo de Gratificados;  E a Participação em Acções Colectivas no de Privados. ◦ Na Privação Relativa Intergrupal face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça:  A Auto-Estima Colectiva é mais intensa em indivíduos Privados ;  A Participação em Acções Colectivas em indivíduos Não Privados;  A Legitimidade em Gratificados;  E a Satisfação Com a Vida em Gratificados.
  27. 27. Discussão Predominância de Privação Relativa Intergrupal Baixa Privação Relativa Intragrupal Valores significativos de indivíduos duplamente privados no índice das relações com as autoridades, a Lei e a Justiça. Valores baixos ou médios de frustração Correlação positiva da percepção de Legitimidade com a Privação Relativa Intragrupal e a Intergrupal face às relações com as autoridades, a Lei e a Justiça Interiorização das Normas Sociais Novas Direcções Desenvolvimento de medidas que tenham em consideração as especificidades do povo cigano. Desenvolvimento de novas medidas para o fenómeno da Privação Relativa focando aspectos não objectivos.

×