89 - SUBLIME E GRANDE AMOR
Conte-me, sim, de Jesus
Para na mente, eu gravar
Como foi que padeceu
Na cruz, pra me libertar:
A sua paixão e morte,
A começar no jardim,
Não houve mais quem tivesse
Um sofrimento assim!
Só amor! Só amor
Só amor!
Sublime e grande amor!
Conta-me como sentiu
A rude morte na cruz,
Suportando a acusação
Dos inimigos da luz;
Conta-me como tem dado
Ao mal feitor sua paz,
Dizendo: hoje, comigo,
No paraíso estarás.
Só amor! Só amor
Só amor!
Sublime e grande amor!
Conta-me como chorou,
Falando a Jerusalém;
Profetas fazes morrer,
Quando a Ti eles vem.
Conta-me como inda chora,
Por causa do pecador,
Que não quer seu evangelho,
Proclamado com amor.
Só amor! Só amor
Só amor!
Sublime e grande amor!
Conta-me como o Senhor,
Um bom testemunho deu,
Satisfazendo a lei,
Quando o cálice bebeu;
Também disse estas palavras,
Com seu tão profundo amor;
Pai, lhes perdoa a cegueira,
Que é própria do pecador.
Só amor! Só amor
Só amor!
Sublime e grande amor!
Conta-me como, também,
Veio ao povo Judeu
Povo que tanto amou,
Querendo dar-lhe o céu;
Como inda hoje Ele ama,
A todo o pecador,
Dando-lhe paz e descanso
Pelo evangelho de amor.
Só amor! Só amor
Só amor!
Sublime e grande amor!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

89 sublime e grande amor

128 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
128
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

89 sublime e grande amor

  1. 1. 89 - SUBLIME E GRANDE AMOR
  2. 2. Conte-me, sim, de Jesus Para na mente, eu gravar Como foi que padeceu Na cruz, pra me libertar:
  3. 3. A sua paixão e morte, A começar no jardim, Não houve mais quem tivesse Um sofrimento assim!
  4. 4. Só amor! Só amor Só amor! Sublime e grande amor!
  5. 5. Conta-me como sentiu A rude morte na cruz, Suportando a acusação Dos inimigos da luz;
  6. 6. Conta-me como tem dado Ao mal feitor sua paz, Dizendo: hoje, comigo, No paraíso estarás.
  7. 7. Só amor! Só amor Só amor! Sublime e grande amor!
  8. 8. Conta-me como chorou, Falando a Jerusalém; Profetas fazes morrer, Quando a Ti eles vem.
  9. 9. Conta-me como inda chora, Por causa do pecador, Que não quer seu evangelho, Proclamado com amor.
  10. 10. Só amor! Só amor Só amor! Sublime e grande amor!
  11. 11. Conta-me como o Senhor, Um bom testemunho deu, Satisfazendo a lei, Quando o cálice bebeu;
  12. 12. Também disse estas palavras, Com seu tão profundo amor; Pai, lhes perdoa a cegueira, Que é própria do pecador.
  13. 13. Só amor! Só amor Só amor! Sublime e grande amor!
  14. 14. Conta-me como, também, Veio ao povo Judeu Povo que tanto amou, Querendo dar-lhe o céu;
  15. 15. Como inda hoje Ele ama, A todo o pecador, Dando-lhe paz e descanso Pelo evangelho de amor.
  16. 16. Só amor! Só amor Só amor! Sublime e grande amor!

×