As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2

817 visualizações

Publicada em

Descolonização da África e da Ásia

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
817
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2

  1. 1. As lutas de libertação nacional naAs lutas de libertação nacional na África e na ÁsiaÁfrica e na Ásia Entre o fim do século XIX e o inicio do século XX, os paísesEntre o fim do século XIX e o inicio do século XX, os países industrializados transformaram o continente africano e parte daindustrializados transformaram o continente africano e parte da Ásia em colônias. Após a Segunda Guerra o domínio dasÁsia em colônias. Após a Segunda Guerra o domínio das nações europeias nesses territórios deu lugar ao surgimentonações europeias nesses territórios deu lugar ao surgimento de nações independentes. Apesar da liberdade, os traumas dede nações independentes. Apesar da liberdade, os traumas de décadas de espoliação deixaram marcas no continente, comodécadas de espoliação deixaram marcas no continente, como a miséria e os conflitos étnicosa miséria e os conflitos étnicos..
  2. 2. ►►Alguns fatores motivaram a descolonização dessesAlguns fatores motivaram a descolonização desses continentescontinentes:: •• O declínio da Europa após a Segunda GuerraO declínio da Europa após a Segunda Guerra →→ A SegundaA Segunda Guerra acentuou o declínio da Europa. A consequência disso foi aGuerra acentuou o declínio da Europa. A consequência disso foi a desintegração dos impérios coloniais europeus na África e na Ásia.desintegração dos impérios coloniais europeus na África e na Ásia. •• O nacionalismoO nacionalismo →→ a base desses movimentos, em geral, era oa base desses movimentos, em geral, era o sentimento nacionalista, insuflado pelo desejo das populações locais de sesentimento nacionalista, insuflado pelo desejo das populações locais de se libertar do jugo estrangeiro.libertar do jugo estrangeiro.
  3. 3. •• Direito à autodeterminação dos povosDireito à autodeterminação dos povos →→ o princípio deo princípio de autodeterminação dos povos, expresso na Declaração das Naçõesautodeterminação dos povos, expresso na Declaração das Nações Unidas também legitimou as lutas emancipacionistas.Unidas também legitimou as lutas emancipacionistas. •• Apoio dos EUA e da URSSApoio dos EUA e da URSS →→ a Guerra Fria também estimulou aa Guerra Fria também estimulou a descolonização. EUA e URSS se opunham ao colonialismo, pois para asdescolonização. EUA e URSS se opunham ao colonialismo, pois para as duas potências era interessante ampliar suas áreas de influência, por issoduas potências era interessante ampliar suas áreas de influência, por isso elas incentivavam muitos movimentos de emancipação.elas incentivavam muitos movimentos de emancipação.
  4. 4. Os dois caminhos para a independência:Os dois caminhos para a independência: • Concessão pacífica →→ concessão de autonomia pela metrópole paraconcessão de autonomia pela metrópole para manter privilégios econômicos e eliminar gastos militares e administrativos.manter privilégios econômicos e eliminar gastos militares e administrativos. Os europeus foram complacentes nos casos em que puderam controlar oOs europeus foram complacentes nos casos em que puderam controlar o processo de emancipação e manter os países independentes sob suaprocesso de emancipação e manter os países independentes sob sua influência. Assim, foi possível preservar suas fontes de riquezasinfluência. Assim, foi possível preservar suas fontes de riquezas.. •• Guerras anticoloniais →Guerras anticoloniais → alguns países europeus resistiram ao processoalguns países europeus resistiram ao processo de independência, resultando em guerras anticolonialistas e culminando nade independência, resultando em guerras anticolonialistas e culminando na implantação de sociedades socialistas nas áreas coloniais.implantação de sociedades socialistas nas áreas coloniais.
  5. 5. Independência da ÍndiaIndependência da Índia Após a Segunda Guerra, teve início a desagregação do império colonial inglêsApós a Segunda Guerra, teve início a desagregação do império colonial inglês na África e na Ásia. Na Índia britânica, o movimento de independência erana África e na Ásia. Na Índia britânica, o movimento de independência era forte desde o final do século XIX.forte desde o final do século XIX.
  6. 6. Na Índia britânica havia dois grupos que lutavam peloNa Índia britânica havia dois grupos que lutavam pelo fim do domínio inglês:fim do domínio inglês: •• A Liga MuçulmanaA Liga Muçulmana →→ foifoi formada para atender os interesses dosformada para atender os interesses dos muçulmanos da Índia Britânica. Eramuçulmanos da Índia Britânica. Era liderada por Mohamed Ali Jinnah,queliderada por Mohamed Ali Jinnah,que defendia a separação da Índia em dois países: a Índia, de maioria hindu, e odefendia a separação da Índia em dois países: a Índia, de maioria hindu, e o Paquistão, destinado aos muçulmanos.Paquistão, destinado aos muçulmanos. •• Partido do CongressoPartido do Congresso →→ reunia as camadas médias da Índia, formadareunia as camadas médias da Índia, formada por professores, advogados, jornalistas, a maioria de religião hindu, a maiorpor professores, advogados, jornalistas, a maioria de religião hindu, a maior do país. Eles estruturaram suas posições políticas com base no pensamentodo país. Eles estruturaram suas posições políticas com base no pensamento e nas ações de Mahatma Gandhi.e nas ações de Mahatma Gandhi.
  7. 7. Mahatma Gandhi e a resistência pacífica:Mahatma Gandhi e a resistência pacífica: ►►Na década de 1920, com o fortalecimento do nacionalismo, o movimento deNa década de 1920, com o fortalecimento do nacionalismo, o movimento de independência passou a ser liderado por Gandhi.independência passou a ser liderado por Gandhi.
  8. 8. •• A Resistência pacíficaA Resistência pacífica →→ a estratégia se baseava no boicote aosa estratégia se baseava no boicote aos produtos britânicos e aos impostos. Também não reagiam aos repressores.produtos britânicos e aos impostos. Também não reagiam aos repressores. Funcionou; em1947 a Índia conquistou sua independência.Funcionou; em1947 a Índia conquistou sua independência.
  9. 9. A Índia após a independênciaA Índia após a independência ►►Após a mobilização popular liderada por Gandhi, a independência foiApós a mobilização popular liderada por Gandhi, a independência foi oficializada em 1947, mas dois países independentes foram criados :oficializada em 1947, mas dois países independentes foram criados : •• Índia →Índia → com uma população majoritariamente seguidora do hinduísmo.com uma população majoritariamente seguidora do hinduísmo. •• PaquistãoPaquistão →→ criado para receber a população muçulmana da Índia. Foicriado para receber a população muçulmana da Índia. Foi dividido em Paquistão Ocidental e Paquistão Oriental, divididos por milhares.dividido em Paquistão Ocidental e Paquistão Oriental, divididos por milhares. Em 1971, o Paquistão Oriental se emancipou e constituiu Bangladesh.Em 1971, o Paquistão Oriental se emancipou e constituiu Bangladesh.
  10. 10. A Índia dividida:A Índia dividida:
  11. 11. Os conflitos étnicos e territoriaisOs conflitos étnicos e territoriais ►► Os conflitos étnicos e religiosos na região acontecem até hoje:Os conflitos étnicos e religiosos na região acontecem até hoje: •• Independência do PunjabIndependência do Punjab →→ os sikhs, grupo étnico que pratica umaos sikhs, grupo étnico que pratica uma mistura de hinduísmo e islamismo luta pela independência do Punjab, ummistura de hinduísmo e islamismo luta pela independência do Punjab, um estado da Índia.estado da Índia. •• Luta pela CaxemiraLuta pela Caxemira →→ existem também disputas territoriais entre oexistem também disputas territoriais entre o Paquistão e a Índia pela região da Caxemira (situada ao norte da índia), comPaquistão e a Índia pela região da Caxemira (situada ao norte da índia), com ameaça de conflito nuclear entre os dois países.ameaça de conflito nuclear entre os dois países.
  12. 12. Luta pela Caxemira e ameaça nuclearLuta pela Caxemira e ameaça nuclear
  13. 13. A descolonização da ÁfricaA descolonização da África
  14. 14. •• Organização dos Estados Africanos →Organização dos Estados Africanos → desde o começo dadesde o começo da descolonização, os africanos procuraram dar um sentido comum adescolonização, os africanos procuraram dar um sentido comum a independência. Com esse objetivo, realizaram, em 1958, a Primeiraindependência. Com esse objetivo, realizaram, em 1958, a Primeira Conferencia dos Estados Africanos e lançaram as bases da OrganizaçãoConferencia dos Estados Africanos e lançaram as bases da Organização dos Estados Africanos, que seria criada em 1963.dos Estados Africanos, que seria criada em 1963. Algumas características geraisAlgumas características gerais
  15. 15. As bases da Organização dos Estados Africanos:As bases da Organização dos Estados Africanos: •• o direito a autodeterminação dos povos e combate ao colonialismo;o direito a autodeterminação dos povos e combate ao colonialismo; •• a necessidade de cooperação entre as nações africanas;a necessidade de cooperação entre as nações africanas; •• e manifestava o desejo de colocar as riquezas do continente a serviço de suae manifestava o desejo de colocar as riquezas do continente a serviço de sua populaçãopopulação
  16. 16. A descolonização da África do SulA descolonização da África do Sul ►►A África do Sul era governada pela minoria descendente dos colonizadoresA África do Sul era governada pela minoria descendente dos colonizadores holandeses e ingleses. Desde a Independência, em 1910, essa elite impôsholandeses e ingleses. Desde a Independência, em 1910, essa elite impôs várias leis que garantiam seu domínio sobre a população negra.várias leis que garantiam seu domínio sobre a população negra. •• O ApartheidO Apartheid →→ em 1948, passou a vigorar no país a regime deem 1948, passou a vigorar no país a regime de segregação racial, chamadosegregação racial, chamado apartheidapartheid ( "separação").( "separação"). •• As leis de segregação:As leis de segregação: -- os negros não tinham direito à propriedade da terra;os negros não tinham direito à propriedade da terra; - negação dos- negação dos Direitos Civis e PolíticosDireitos Civis e Políticos aos negros;aos negros; - a criação de- a criação de bandustõesbandustões para os negros.para os negros.
  17. 17. Os bandustõesOs bandustões
  18. 18. •• O Congresso Nacional AfricanoO Congresso Nacional Africano →→ na década de 1950, o CNA,na década de 1950, o CNA, entidade fundada em 1912, radicalizou a luta contra oentidade fundada em 1912, radicalizou a luta contra o apartheidapartheid. A partir de. A partir de 1960, a governo sul-africano desencadeou violenta repressão contra o CNA.1960, a governo sul-africano desencadeou violenta repressão contra o CNA. Nelson Mandela, o principal líder, foi preso e condenado a prisão perpetua.Nelson Mandela, o principal líder, foi preso e condenado a prisão perpetua.
  19. 19. O fim do ApartheidO fim do Apartheid →→ a luta dos negros ganhou força, com o apoio dea luta dos negros ganhou força, com o apoio de muitos países e da opinião pública mundial, o que provocou o isolamentomuitos países e da opinião pública mundial, o que provocou o isolamento diplomático da África do Sul. Pressionado, o governo, a partir da década dediplomático da África do Sul. Pressionado, o governo, a partir da década de 1980, começou a desmontar a apartheid. Em 1990, Mandela foi libertado e1980, começou a desmontar a apartheid. Em 1990, Mandela foi libertado e em 1994, foi eleito presidente.em 1994, foi eleito presidente.
  20. 20. África portuguesa: independência pelas armasÁfrica portuguesa: independência pelas armas •• A Revolução dos CravosA Revolução dos Cravos (1974(1974)→)→ movimento militar que derrubou omovimento militar que derrubou o governo de Marcelo Caetano, substituto de Salazar, e estabeleceu agoverno de Marcelo Caetano, substituto de Salazar, e estabeleceu a democracia em Portugal. A luta dos povos coloniais foi fundamental para suademocracia em Portugal. A luta dos povos coloniais foi fundamental para sua emancipação, mas a queda da ditadura, facilitou a independência.emancipação, mas a queda da ditadura, facilitou a independência.
  21. 21. A independência de MoçambiqueA independência de Moçambique
  22. 22. ►►Em Moçambique a independência foi conquistada em 1975 pela Frente deEm Moçambique a independência foi conquistada em 1975 pela Frente de Libertação de MoçambiqueLibertação de Moçambique (Frelimo)(Frelimo), mas esse grupo enfrentou a oposição, mas esse grupo enfrentou a oposição da Resistência Nacional de Moçambiqueda Resistência Nacional de Moçambique (Renamo).(Renamo). •• FRELIMOFRELIMO → a Frente de Libertação Moçambicana era liderada por→ a Frente de Libertação Moçambicana era liderada por Eduardo Mondlane e por Samora Machel de ideais socialistas.Eduardo Mondlane e por Samora Machel de ideais socialistas. •• RENAMORENAMO →→ a Resistência Nacional de Moçambique fazia oposição aoa Resistência Nacional de Moçambique fazia oposição ao Frelimo e era apoiado pela África do Sul.Frelimo e era apoiado pela África do Sul.
  23. 23. Algumas propostas da FRELIMO.Algumas propostas da FRELIMO. ““Nosso objetivo não é içar uma bandeira diferente da portuguesa, celebrarNosso objetivo não é içar uma bandeira diferente da portuguesa, celebrar eleições honestas, nas quais os negros e não os brancos sejam eleitos.eleições honestas, nas quais os negros e não os brancos sejam eleitos. Nosso objetivo é conquistar a independência completa, instalar um poderNosso objetivo é conquistar a independência completa, instalar um poder popular, construir uma sociedade nova em benefício de todos aqueles que sepopular, construir uma sociedade nova em benefício de todos aqueles que se sintam moçambicanos”.sintam moçambicanos”. ►►Analisando o documento exposto é possível afirmar que a FRELIMO:Analisando o documento exposto é possível afirmar que a FRELIMO: •• Não se baseava em posições racistas;Não se baseava em posições racistas; •• Buscava independência plena com a ruptura de todos os laços coloniais;Buscava independência plena com a ruptura de todos os laços coloniais; •• Queria constituir um governo independente e de base popular;Queria constituir um governo independente e de base popular; •• Permitiu a permanência do todos que se sentissem moçambicanos, inclusive os antigosPermitiu a permanência do todos que se sentissem moçambicanos, inclusive os antigos colonos portugueses – o que denota ausência de racismo.colonos portugueses – o que denota ausência de racismo.
  24. 24. O bloco dos não alinhadosO bloco dos não alinhados ►►A descolonização afro-asiática deu origem a várias nações. EUA e a URSSA descolonização afro-asiática deu origem a várias nações. EUA e a URSS esperavam que esses países se alinhassem a seus blocos. Mas, a Índia, oesperavam que esses países se alinhassem a seus blocos. Mas, a Índia, o Egito e a Indonésia, por exemplo, não se alinharam às superpotências.Egito e a Indonésia, por exemplo, não se alinharam às superpotências. •• Conferência da BandungConferência da Bandung →→ alguns países recém-emancipadas ficaram à margem dosalguns países recém-emancipadas ficaram à margem dos dois blocos. Em 1955, se reuniram em Bandung (Indonésia) e lançaram o Movimento dosdois blocos. Em 1955, se reuniram em Bandung (Indonésia) e lançaram o Movimento dos Não Alinhados.Não Alinhados. O encontro reuniu 29 países da África e da Ásia e definiu alguns princípios:O encontro reuniu 29 países da África e da Ásia e definiu alguns princípios: •• direito a autodeterminação dos povos;direito a autodeterminação dos povos; •• condenação do colonialismo e da segregação racial;condenação do colonialismo e da segregação racial; •• rejeição a divisão do mundo em dois blocos antagônicos, etc.rejeição a divisão do mundo em dois blocos antagônicos, etc.

×