Revolução industrial

780 visualizações

Publicada em

Trabalho de Geografia

  • Seja o primeiro a comentar

Revolução industrial

  1. 1. Revolução IndustrialRevolução IndustrialAlunos: Luiz Henrique e WilliamAlunos: Luiz Henrique e WilliamProfessor: João PauloProfessor: João Paulo
  2. 2. IntroduçãoIntroduçãoA Inglaterra,no início do século XX,passou por profundasA Inglaterra,no início do século XX,passou por profundastransformações socioeconômicas, a chamada Revolução Industrial,transformações socioeconômicas, a chamada Revolução Industrial,caracterizada pelas máquinas fabris, que passaram a determinar ocaracterizada pelas máquinas fabris, que passaram a determinar oritmo e a forma de produção.ritmo e a forma de produção.Na fase inicial da Revolução Industrial, segundo documentos,Na fase inicial da Revolução Industrial, segundo documentos,em certas fábricas trabalhavam muitas pessoas em pequenosem certas fábricas trabalhavam muitas pessoas em pequenosespaços. Além disso não tinham direitos trabalhistas.espaços. Além disso não tinham direitos trabalhistas.O trabalho se tornou maisO trabalho se tornou maissimples, as fábricas começaramsimples, as fábricas começarama empregar mulheres e crianças,a empregar mulheres e crianças,na maioria, tinham de 5 a 10na maioria, tinham de 5 a 10anos de idade.anos de idade.
  3. 3. Em 1825, o transporte deEm 1825, o transporte demercadorias e de pessoas, que eramercadorias e de pessoas, que erafeito por estradas e rios, passou afeito por estradas e rios, passou aser feito por locomotivas a vapor,ser feito por locomotivas a vapor,que percorriam maiores distânciasque percorriam maiores distânciasem menor tempo.em menor tempo.Eles empregavam crianças, pois nessa época a mão de obra eraEles empregavam crianças, pois nessa época a mão de obra erauma tarefa mecânica e repetitiva, portanto qualquer pessoa, deuma tarefa mecânica e repetitiva, portanto qualquer pessoa, dequalquer idade, poderia fazê-la. Além do trabalho infantil ser maisqualquer idade, poderia fazê-la. Além do trabalho infantil ser maisbarata.barata.O processo de industrialização iniciado na Inglaterra ao poucosO processo de industrialização iniciado na Inglaterra ao poucosfoi se expandido por toda Europa, afetando também a populaçãofoi se expandido por toda Europa, afetando também a populaçãorural.rural.
  4. 4. O trabalho e o processo deO trabalho e o processo deindustrializaçãoindustrializaçãoConsiderando a história e a cultura, a colonização da AméricaConsiderando a história e a cultura, a colonização da Américapode ser dividida em dois conjuntos: América Anglo-Saxônica epode ser dividida em dois conjuntos: América Anglo-Saxônica eAmérica Latina.América Latina.A maior concentração industrial do continente americano seA maior concentração industrial do continente americano seencontra na América Anglo-Saxônica, pois desde o inicio daencontra na América Anglo-Saxônica, pois desde o inicio dacolonização as manufaturas beneficiaram-se do mercadocolonização as manufaturas beneficiaram-se do mercadoconsumidor interno, possibilitando a acumulação de capital econsumidor interno, possibilitando a acumulação de capital erelativa independência econômica da Inglaterra.relativa independência econômica da Inglaterra.Na América Latina, os parques industriais mais modernos seNa América Latina, os parques industriais mais modernos seencontram na Argentina, no Brasil e no México. Diferente daencontram na Argentina, no Brasil e no México. Diferente daAmérica anglo-saxônica, o desenvolvimento latino-americano foiAmérica anglo-saxônica, o desenvolvimento latino-americano foitardio e marcado de dependência de capital e tecnologia dotardio e marcado de dependência de capital e tecnologia doexterior.exterior.
  5. 5. Os trabalhadores nas linhasOs trabalhadores nas linhasde produçãode produçãoAssim como a industrialização foi se mundializando, asAssim como a industrialização foi se mundializando, asformas de produção adotadas foram se uniformizando.formas de produção adotadas foram se uniformizando.TaylorismoTaylorismo – Criado pelo norte-americano Frederick W.– Criado pelo norte-americano Frederick W.Taylor (1856-1915), consistia em um tratado que descrevia umaTaylor (1856-1915), consistia em um tratado que descrevia umaforma de se aumentar a produtividade. A proposta e Taylor era aforma de se aumentar a produtividade. A proposta e Taylor era aorganização da fábrica em etapas de produção, decompondo cadaorganização da fábrica em etapas de produção, decompondo cadaprocesso do trabalho em vários segmentos e montados frentes deprocesso do trabalho em vários segmentos e montados frentes detrabalho fragmentadas. Esse sistema controlava a mão de obratrabalho fragmentadas. Esse sistema controlava a mão de obracom horário rígido, disciplina, hierarquia, punição e vigilância,com horário rígido, disciplina, hierarquia, punição e vigilância,com o objetivo de produzir mais em menos tempo.com o objetivo de produzir mais em menos tempo.
  6. 6. Frederick WinslowFrederick WinslowTaylor, idealizadorTaylor, idealizadordo Taylorismo.do Taylorismo.
  7. 7. Fordismo –Fordismo – O estadunidense Henry Ford criou a linha deO estadunidense Henry Ford criou a linha demontagem em associação com as etapas de produção domontagem em associação com as etapas de produção dotaylorismo.taylorismo.A especialização do trabalho mecânico e repetitivo teve inicioA especialização do trabalho mecânico e repetitivo teve iniciona industria automobilística, em particular na empresa Fordna industria automobilística, em particular na empresa FordMotos Company.Motos Company.Os ganhos de produtividade levaram Henry Ford, em 1914, aOs ganhos de produtividade levaram Henry Ford, em 1914, aintroduzir o trabalho de 8 horas por dia e cinco dólares comointroduzir o trabalho de 8 horas por dia e cinco dólares comorecompensa para os trabalhadores da linha de montagem de carrosrecompensa para os trabalhadores da linha de montagem de carrosem Michigan, nos Estados Unidos. Entretanto o fordismoem Michigan, nos Estados Unidos. Entretanto o fordismocomeçou a entrar em declínio na segunda metade do século XX.começou a entrar em declínio na segunda metade do século XX.
  8. 8. ToyotismoToyotismo – O toyotismo representou um novo modelo de– O toyotismo representou um novo modelo derelação dentro das empresas. O trabalhador passou a ser maisrelação dentro das empresas. O trabalhador passou a ser maisvalorizado e a ter um pouco mais autonomia. A fábrica mudou avalorizado e a ter um pouco mais autonomia. A fábrica mudou asua forma de organização: já não era necessário um grandesua forma de organização: já não era necessário um grandenúmero de operários devido ao alto grau de automação.número de operários devido ao alto grau de automação.O método toyotista não é uma técnica de produção, mas aO método toyotista não é uma técnica de produção, mas acombinação de dois princípios: A produção just-in-time e acombinação de dois princípios: A produção just-in-time e aautoativação da produção.autoativação da produção.O toyotismo foi a maior inovaçãoO toyotismo foi a maior inovaçãoorganizacional de produção daorganizacional de produção dasegunda metade do século XX esegunda metade do século XX ebuscava-se não só a eficácia dasbuscava-se não só a eficácia daspartes, mas também do processopartes, mas também do processoprodutivo, ou seja, o conhecimentoprodutivo, ou seja, o conhecimentode toda a linha de produção.de toda a linha de produção.
  9. 9. VolvismoVolvismo – Foi criado na década de 1960, por Emti– Foi criado na década de 1960, por EmtiChavanmco, engenheiro da Volvo. A fábricas da Volvo sãoChavanmco, engenheiro da Volvo. A fábricas da Volvo sãomarcadas por um alto grau de experimentalismo, sem qual talvezmarcadas por um alto grau de experimentalismo, sem qual talveznão fosse possível introduzir tanta mudanças.não fosse possível introduzir tanta mudanças.O volvismo surgiu como resultado de inovações postas emO volvismo surgiu como resultado de inovações postas emprática com a participação constante dos trabalhadores. Asprática com a participação constante dos trabalhadores. Ascaracterísticas da sociedade sueca fizeram a diferença no caso dacaracterísticas da sociedade sueca fizeram a diferença no caso daVolvo. Além dos sindicatos fortes, do alto grau de automação dasVolvo. Além dos sindicatos fortes, do alto grau de automação dasfábricas no país, os jovens não querem ser vistos comofábricas no país, os jovens não querem ser vistos como“acessórios das máquinas” como seriam no tayorismo. As“acessórios das máquinas” como seriam no tayorismo. Asmudanças no Volvismo fez o operário ter um papel diferentemudanças no Volvismo fez o operário ter um papel diferentedaquele que tem no fordismo e mais importante que nodaquele que tem no fordismo e mais importante que notoyotismo.toyotismo.
  10. 10. Setores industriasSetores industriasAA indústria de base ou bens de produçãoindústria de base ou bens de produção é aquela queé aquela quetransforma a matéria-prima em produto semiacabado, que servirátransforma a matéria-prima em produto semiacabado, que serviráde base para a produção de outros bens. Exemplos: siderúrgicas,de base para a produção de outros bens. Exemplos: siderúrgicas,metalúrgicas, petroquímicas e indústrias de cimento.metalúrgicas, petroquímicas e indústrias de cimento.
  11. 11. A indústria de bens final ou deA indústria de bens final ou deconsumo produz bens acabados, queconsumo produz bens acabados, queserão consumidos pelas pessoas.serão consumidos pelas pessoas.Pode ser dividido em bens dePode ser dividido em bens deconsumo duráveis (eletrodomésticos,consumo duráveis (eletrodomésticos,móveis, automóveis, entre outros.) emóveis, automóveis, entre outros.) eindústria de bens de consumo nãoindústria de bens de consumo nãoduráveis (bebidas, alimentos,duráveis (bebidas, alimentos,remédios, etc.).remédios, etc.).A indústria de bens intermediários ou bens de capital produz osA indústria de bens intermediários ou bens de capital produz osmeios e os instrumentos necessários a outras fabricações e aosmeios e os instrumentos necessários a outras fabricações e aostransportes, como a autopeças, ferramentas e máquinas em geral.transportes, como a autopeças, ferramentas e máquinas em geral.

×