SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
NEUROSE, PSICOSE &
PERVERSÃO
@luizhenpimentel
3
4
5
Índice
O que é Neurose?
O que é Psicose?
O que é Perversão?
@luizhenpimentel
Introdução
NEUROSE – A Neurose, divide-se
em histeria e neurose obsessiva.
Seu mecanismo de defesa é o
recalque ou repressão. Então,
enquanto o psicótico encontra
sempre fora de si o problema, e
acaba por revelar seus distúrbios,
ainda que de forma distorcida, o
neurótico age da forma oposta. O
conteúdo problemático é mantido
em segredo. E não só para os
outros, mas para o próprio
indivíduo que sente. O neurótico
guarda dentro de si o problema
externo. É disso que se trata o
recalque ou repressão.
@luizhenpimentel
Fonte:istoe.com.br
PSICOSE – é um estado incompreensível
para quem está “de fora” é, de todo,
impossível perceber o modo de pensar de
alguém psicótico, tudo é estranho e nada
faz sentido.
OS SINTOMAS MAIS COMUNS DE
PSICOSE SÃO:
DELÍRIO: convicção falsa e inabalável, fora
do contexto social e cultural do doente, de
origem mórbida, não sendo possível
modificar através da demonstração do real.
@luizhenpimentel
De R$997,00 - Por 12x R$ 39,92
SEM JUROS ou R$ 479,00 à vista
CURSO DE PSICANALISE
Uma Introdução à Teoria e
Técnica Freudiana - Certificado
e Histórico
ALUCINAÇÕES: Experiências perceptivas (sensações)
tomadas por reais na ausência de estímulo externo
correspondente. Para o doente é impossível distinguir as
alucinações das verdadeiras percepções. Podem ser
auditivas (vozes), visuais (pessoas, vultos, imagens),
sensitivas (toques, calor), olfativas (cheiros) e gustativas
(sabores).
De R$ 297,00 - Por 12x R$ 8,08
SEM JUROS ou R$ 97,00 à vista
@luizhenpimentel
A partir de 1919, Freud começou a
relacionar perversão e Édipo nos textos
(Uma criança é espancada: contribuição ao
estudo da origem das perversões), a
dissolução do complexo de Édipo, e a
organização genital infantil: uma
interpolação na teoria da sexualidade”.
Nesses textos, ele procura responder à
questão da perversão a partir da
articulação entre o complexo de Édipo e o
complexo de castração, o que proporciona
um avanço considerável na solidificação
dos seus estudos.
PERVERSÃO
A perversão constitui um funcionamento
psíquico desviante, originário de uma
inibição e dissociação do desenvolvimento
sexual e no qual resultam comportamentos
perversos e modos de satisfação sexual à
margem do considerado normal numa fase
adulta, derivado das regressões à fase
infantil de perversidade (Jeammet et al.,
2003).
@luizhenpimentel
Tendo a perversão como mecanismo
essencial a negação da castração, o
perverso não inscreve imaginariamente a
veracidade da castração, mantendo-a
como incerta, embora conscientemente
saiba que existem diferenças, não é
possuidor de uma função simbólica
(Santos & Ceccarelli, 2009).
Melanie Klein, no seguimento da teoria
freudiana, abordou as perversões através
dos mecanismos de regressão, fixação e
clivagem, a regressão é uma fase pré-
edipiana bastante arcaica, a fixação a
fantasmas sádico-orais e anais precoces
que remetem para um objeto edipiano
gerador de sentimento de culpabilidade e
angústia, e a clivagem originária da
negação da separação entre o objeto
idealizado e o objeto frustrante (Jeammet
et al., 2003).
Esta angústia gerada pela relação objetal, é
ultrapassada pelo sujeito através do desenvolvimento
de sentimentos de omnipotência como forma de lidar
com as ambivalências do meio (Jeammet et al., 2003).
@luizhenpimentel
Ps! Saúde Mental
Com a educação à distância, desenvolvemos
Formações, Cursos e E-books para estudantes e
profissionais da saúde mental, visando sempre
contribuir para o constante diálogo e aperfeiçoamento
da prática clínica e promoção à qualidade de vida das
pessoas.
“Transforme sua vida! Estou aqui para ajudar!”
PORTAL E@D

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à psicopatologia
Introdução à psicopatologiaIntrodução à psicopatologia
Introdução à psicopatologiaCaio Maximino
 
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaTranstornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaAroldo Gavioli
 
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPEAula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPERodrigo Castro
 
Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental
Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mentalPsicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental
Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mentalAlexandre Simoes
 
Transtornos depressivos
Transtornos depressivosTranstornos depressivos
Transtornos depressivosCaio Maximino
 
2. freud e o inconsciente
2. freud e o inconsciente2. freud e o inconsciente
2. freud e o inconscientenorberto faria
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeAroldo Gavioli
 
Freud e os mecanismos de defesa
Freud e os mecanismos de defesaFreud e os mecanismos de defesa
Freud e os mecanismos de defesaFábio Vasconcelos
 
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.Alexandre Simoes
 
Diferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaDiferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaRita Cristiane Pavan
 
Introdução psicopatologia
Introdução psicopatologiaIntrodução psicopatologia
Introdução psicopatologialucasvazdelima
 

Mais procurados (20)

Introdução à psicopatologia
Introdução à psicopatologiaIntrodução à psicopatologia
Introdução à psicopatologia
 
Psicoses
PsicosesPsicoses
Psicoses
 
Carl Jung
Carl Jung Carl Jung
Carl Jung
 
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaTranstornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPEAula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Transtornos do humor
Transtornos do humorTranstornos do humor
Transtornos do humor
 
Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental
Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mentalPsicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental
Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental
 
Transtornos depressivos
Transtornos depressivosTranstornos depressivos
Transtornos depressivos
 
2. freud e o inconsciente
2. freud e o inconsciente2. freud e o inconsciente
2. freud e o inconsciente
 
Psicologia hospitalar
Psicologia hospitalarPsicologia hospitalar
Psicologia hospitalar
 
Psicoses
Psicoses Psicoses
Psicoses
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
 
Freud e os mecanismos de defesa
Freud e os mecanismos de defesaFreud e os mecanismos de defesa
Freud e os mecanismos de defesa
 
NEUROSE & PSICOSE.pdf
NEUROSE & PSICOSE.pdfNEUROSE & PSICOSE.pdf
NEUROSE & PSICOSE.pdf
 
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.
 
Neuropsicologia
NeuropsicologiaNeuropsicologia
Neuropsicologia
 
Diferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaDiferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologia
 
Introdução psicopatologia
Introdução psicopatologiaIntrodução psicopatologia
Introdução psicopatologia
 

Semelhante a NEUROSE, PSICOSE & PERVERSÃO.pdf

Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2Daniele Rubim
 
5 conceitos gerais da psicanálise
5 conceitos gerais da psicanálise5 conceitos gerais da psicanálise
5 conceitos gerais da psicanálisefaculdadeteologica
 
Freud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseFreud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseBruno Carrasco
 
Psicologia aplicada à saúde u4
Psicologia aplicada à saúde u4Psicologia aplicada à saúde u4
Psicologia aplicada à saúde u4Marlon Urban Flores
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slidesguest2e3f5d
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slidesguest2e3f5d
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar SlidesValdeck Oliveira
 
A CONSTRUÇÃO DA TEORIA DA PSICANALISE / Psico
A CONSTRUÇÃO DA TEORIA DA PSICANALISE / PsicoA CONSTRUÇÃO DA TEORIA DA PSICANALISE / Psico
A CONSTRUÇÃO DA TEORIA DA PSICANALISE / PsicoGeovanaRL
 
Freud - O Método Psicanalítico
Freud - O Método PsicanalíticoFreud - O Método Psicanalítico
Freud - O Método PsicanalíticoJohn Wainwright
 
John watson comportamento
John watson comportamentoJohn watson comportamento
John watson comportamentoLima Venancio
 
Power point do Curso "Teoria e prática sobre Regressão, Progressão e Terapia ...
Power point do Curso "Teoria e prática sobre Regressão, Progressão e Terapia ...Power point do Curso "Teoria e prática sobre Regressão, Progressão e Terapia ...
Power point do Curso "Teoria e prática sobre Regressão, Progressão e Terapia ...Tacio Aguiar
 
Documento 2 (gislene duarte)
Documento 2 (gislene duarte)Documento 2 (gislene duarte)
Documento 2 (gislene duarte)Psicologia_2015
 
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdfRosangela Pereira
 

Semelhante a NEUROSE, PSICOSE & PERVERSÃO.pdf (20)

Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
5 conceitos gerais da psicanálise
5 conceitos gerais da psicanálise5 conceitos gerais da psicanálise
5 conceitos gerais da psicanálise
 
Freud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseFreud e a Psicanálise
Freud e a Psicanálise
 
Psicologia aplicada à saúde u4
Psicologia aplicada à saúde u4Psicologia aplicada à saúde u4
Psicologia aplicada à saúde u4
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
 
Apresentaopsicanlise
ApresentaopsicanliseApresentaopsicanlise
Apresentaopsicanlise
 
A CONSTRUÇÃO DA TEORIA DA PSICANALISE / Psico
A CONSTRUÇÃO DA TEORIA DA PSICANALISE / PsicoA CONSTRUÇÃO DA TEORIA DA PSICANALISE / Psico
A CONSTRUÇÃO DA TEORIA DA PSICANALISE / Psico
 
Freud - O Método Psicanalítico
Freud - O Método PsicanalíticoFreud - O Método Psicanalítico
Freud - O Método Psicanalítico
 
Videos Christian Dunker.docx
Videos Christian Dunker.docxVideos Christian Dunker.docx
Videos Christian Dunker.docx
 
John watson comportamento
John watson comportamentoJohn watson comportamento
John watson comportamento
 
O Inconciente
O InconcienteO Inconciente
O Inconciente
 
Power point do Curso "Teoria e prática sobre Regressão, Progressão e Terapia ...
Power point do Curso "Teoria e prática sobre Regressão, Progressão e Terapia ...Power point do Curso "Teoria e prática sobre Regressão, Progressão e Terapia ...
Power point do Curso "Teoria e prática sobre Regressão, Progressão e Terapia ...
 
Documento 2 (gislene duarte)
Documento 2 (gislene duarte)Documento 2 (gislene duarte)
Documento 2 (gislene duarte)
 
Freud aprendizagem desenvolvimento e fases
Freud aprendizagem desenvolvimento e fasesFreud aprendizagem desenvolvimento e fases
Freud aprendizagem desenvolvimento e fases
 
TRANSTORNO DELIRANTE.pdf
TRANSTORNO DELIRANTE.pdfTRANSTORNO DELIRANTE.pdf
TRANSTORNO DELIRANTE.pdf
 
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
 

Mais de Luiz Henrique Pimentel Novais Silva

PRINCÍPIO DE REALIDADE, Além do princípio do prazer NEUROSE OBSESSIVA .pdf
PRINCÍPIO DE REALIDADE, Além do princípio do prazer NEUROSE OBSESSIVA  .pdfPRINCÍPIO DE REALIDADE, Além do princípio do prazer NEUROSE OBSESSIVA  .pdf
PRINCÍPIO DE REALIDADE, Além do princípio do prazer NEUROSE OBSESSIVA .pdfLuiz Henrique Pimentel Novais Silva
 
7 DICAS PRÁTICAS QUE VÃO AJUDAR NA INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS.pdf
7 DICAS PRÁTICAS QUE VÃO AJUDAR NA INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS.pdf7 DICAS PRÁTICAS QUE VÃO AJUDAR NA INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS.pdf
7 DICAS PRÁTICAS QUE VÃO AJUDAR NA INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS.pdfLuiz Henrique Pimentel Novais Silva
 

Mais de Luiz Henrique Pimentel Novais Silva (19)

SURTO PSICÓTICO, DEPRESSÃO, DISTIMIA E TRANSTORNO BIPOLAR.pdf
SURTO PSICÓTICO, DEPRESSÃO, DISTIMIA E TRANSTORNO BIPOLAR.pdfSURTO PSICÓTICO, DEPRESSÃO, DISTIMIA E TRANSTORNO BIPOLAR.pdf
SURTO PSICÓTICO, DEPRESSÃO, DISTIMIA E TRANSTORNO BIPOLAR.pdf
 
Sigmund_FREUD .pdf
Sigmund_FREUD .pdfSigmund_FREUD .pdf
Sigmund_FREUD .pdf
 
PRINCÍPIO DE REALIDADE, Além do princípio do prazer NEUROSE OBSESSIVA .pdf
PRINCÍPIO DE REALIDADE, Além do princípio do prazer NEUROSE OBSESSIVA  .pdfPRINCÍPIO DE REALIDADE, Além do princípio do prazer NEUROSE OBSESSIVA  .pdf
PRINCÍPIO DE REALIDADE, Além do princípio do prazer NEUROSE OBSESSIVA .pdf
 
INTRODUÇÃO À PSICANÁLISE.pdf
INTRODUÇÃO À PSICANÁLISE.pdfINTRODUÇÃO À PSICANÁLISE.pdf
INTRODUÇÃO À PSICANÁLISE.pdf
 
Freud Além da Alma.pdf
Freud Além da Alma.pdfFreud Além da Alma.pdf
Freud Além da Alma.pdf
 
Em Busca da Ciência da Psique.pdf
Em Busca da Ciência da Psique.pdfEm Busca da Ciência da Psique.pdf
Em Busca da Ciência da Psique.pdf
 
ATIVIDADES do PSICANALISTA.pdf
ATIVIDADES do PSICANALISTA.pdfATIVIDADES do PSICANALISTA.pdf
ATIVIDADES do PSICANALISTA.pdf
 
A Psicanálise.pdf
A Psicanálise.pdfA Psicanálise.pdf
A Psicanálise.pdf
 
PSICOPATOLOGIA _ ALTERAÇÕES DAS REPRESENTAÇÕES.pdf
PSICOPATOLOGIA _ ALTERAÇÕES DAS REPRESENTAÇÕES.pdfPSICOPATOLOGIA _ ALTERAÇÕES DAS REPRESENTAÇÕES.pdf
PSICOPATOLOGIA _ ALTERAÇÕES DAS REPRESENTAÇÕES.pdf
 
TOC - TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO.pdf
TOC - TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO.pdfTOC - TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO.pdf
TOC - TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO.pdf
 
O PEQUENO HANS.pdf
O PEQUENO HANS.pdfO PEQUENO HANS.pdf
O PEQUENO HANS.pdf
 
A NATUREZA DO PSÍQUICO.pdf
A NATUREZA DO PSÍQUICO.pdfA NATUREZA DO PSÍQUICO.pdf
A NATUREZA DO PSÍQUICO.pdf
 
VIOLÊNCIA E IMPULSIVIDADE NO PSICOPATA.pdf
VIOLÊNCIA E IMPULSIVIDADE NO PSICOPATA.pdfVIOLÊNCIA E IMPULSIVIDADE NO PSICOPATA.pdf
VIOLÊNCIA E IMPULSIVIDADE NO PSICOPATA.pdf
 
Caso Dora.pdf
Caso Dora.pdfCaso Dora.pdf
Caso Dora.pdf
 
Sigmund Freud e a Psicanálise .pdf
Sigmund Freud e a Psicanálise .pdfSigmund Freud e a Psicanálise .pdf
Sigmund Freud e a Psicanálise .pdf
 
7 DICAS PRÁTICAS QUE VÃO AJUDAR NA INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS.pdf
7 DICAS PRÁTICAS QUE VÃO AJUDAR NA INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS.pdf7 DICAS PRÁTICAS QUE VÃO AJUDAR NA INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS.pdf
7 DICAS PRÁTICAS QUE VÃO AJUDAR NA INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS.pdf
 
LIBIDO.pdf
LIBIDO.pdfLIBIDO.pdf
LIBIDO.pdf
 
Ética e Moral _ Da Filosofia a Psicanálise.pdf
Ética e Moral _ Da Filosofia a Psicanálise.pdfÉtica e Moral _ Da Filosofia a Psicanálise.pdf
Ética e Moral _ Da Filosofia a Psicanálise.pdf
 
Uma biografia de Freud.pdf
Uma biografia de Freud.pdfUma biografia de Freud.pdf
Uma biografia de Freud.pdf
 

Último

PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOMayaraDayube
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 

Último (10)

PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 

NEUROSE, PSICOSE & PERVERSÃO.pdf

  • 2. 3 4 5 Índice O que é Neurose? O que é Psicose? O que é Perversão? @luizhenpimentel
  • 3. Introdução NEUROSE – A Neurose, divide-se em histeria e neurose obsessiva. Seu mecanismo de defesa é o recalque ou repressão. Então, enquanto o psicótico encontra sempre fora de si o problema, e acaba por revelar seus distúrbios, ainda que de forma distorcida, o neurótico age da forma oposta. O conteúdo problemático é mantido em segredo. E não só para os outros, mas para o próprio indivíduo que sente. O neurótico guarda dentro de si o problema externo. É disso que se trata o recalque ou repressão. @luizhenpimentel
  • 4. Fonte:istoe.com.br PSICOSE – é um estado incompreensível para quem está “de fora” é, de todo, impossível perceber o modo de pensar de alguém psicótico, tudo é estranho e nada faz sentido. OS SINTOMAS MAIS COMUNS DE PSICOSE SÃO: DELÍRIO: convicção falsa e inabalável, fora do contexto social e cultural do doente, de origem mórbida, não sendo possível modificar através da demonstração do real. @luizhenpimentel
  • 5. De R$997,00 - Por 12x R$ 39,92 SEM JUROS ou R$ 479,00 à vista CURSO DE PSICANALISE Uma Introdução à Teoria e Técnica Freudiana - Certificado e Histórico ALUCINAÇÕES: Experiências perceptivas (sensações) tomadas por reais na ausência de estímulo externo correspondente. Para o doente é impossível distinguir as alucinações das verdadeiras percepções. Podem ser auditivas (vozes), visuais (pessoas, vultos, imagens), sensitivas (toques, calor), olfativas (cheiros) e gustativas (sabores). De R$ 297,00 - Por 12x R$ 8,08 SEM JUROS ou R$ 97,00 à vista @luizhenpimentel
  • 6. A partir de 1919, Freud começou a relacionar perversão e Édipo nos textos (Uma criança é espancada: contribuição ao estudo da origem das perversões), a dissolução do complexo de Édipo, e a organização genital infantil: uma interpolação na teoria da sexualidade”. Nesses textos, ele procura responder à questão da perversão a partir da articulação entre o complexo de Édipo e o complexo de castração, o que proporciona um avanço considerável na solidificação dos seus estudos. PERVERSÃO A perversão constitui um funcionamento psíquico desviante, originário de uma inibição e dissociação do desenvolvimento sexual e no qual resultam comportamentos perversos e modos de satisfação sexual à margem do considerado normal numa fase adulta, derivado das regressões à fase infantil de perversidade (Jeammet et al., 2003). @luizhenpimentel
  • 7. Tendo a perversão como mecanismo essencial a negação da castração, o perverso não inscreve imaginariamente a veracidade da castração, mantendo-a como incerta, embora conscientemente saiba que existem diferenças, não é possuidor de uma função simbólica (Santos & Ceccarelli, 2009). Melanie Klein, no seguimento da teoria freudiana, abordou as perversões através dos mecanismos de regressão, fixação e clivagem, a regressão é uma fase pré- edipiana bastante arcaica, a fixação a fantasmas sádico-orais e anais precoces que remetem para um objeto edipiano gerador de sentimento de culpabilidade e angústia, e a clivagem originária da negação da separação entre o objeto idealizado e o objeto frustrante (Jeammet et al., 2003). Esta angústia gerada pela relação objetal, é ultrapassada pelo sujeito através do desenvolvimento de sentimentos de omnipotência como forma de lidar com as ambivalências do meio (Jeammet et al., 2003). @luizhenpimentel
  • 8. Ps! Saúde Mental Com a educação à distância, desenvolvemos Formações, Cursos e E-books para estudantes e profissionais da saúde mental, visando sempre contribuir para o constante diálogo e aperfeiçoamento da prática clínica e promoção à qualidade de vida das pessoas. “Transforme sua vida! Estou aqui para ajudar!” PORTAL E@D