O Ermitão Renasce - A vida dentro da casca.

237 visualizações

Publicada em

Grande parte da administração diária requer tempo e muita digitação, em grande parte uma sequência longa e cansativa de comandos para identificar possíveis problemas em um sistema. Automatizar essas tarefas pode ser excitante e muito prático.
Esse tutorial mostra as funções básicas que o Born Again Shell (Bash) proporciona para fazer uma estrutura básica de comandos, tomadas de decisão, laços, e mais comandos, fazendo scripts totalmente automatizados e/ou scripts interativos.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
237
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Ermitão Renasce - A vida dentro da casca.

  1. 1. Ermitão Renacido A vida na casca Luiz Guaraldoguaraldo@universolivre.com.br
  2. 2. O poder do Bash Script ● Console texto (shell) altamente programável; ● Simples de programar (não precisa ser programador); ● Ágil e prático; ● Usa as funcionalidades do Sistema; ● Executa qualquer ação que pode ser executada em uma console shell.13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 2
  3. 3. A porta é a necessidade ● O que precisa ser feito? ● Sempre usa comandos parecidos? ● É necessário decidir algo? ● O que é levado em consideração para a decisão? ● São muitas ou poucas variáveis? ● Precisa interação do usuário?13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 3
  4. 4. Criatividade é a chave ● O que usar e quando usar. ● Como pegar as variáveis? ● Tomadas de decisões com as variáveis? ● Laços simples? ● Laços complexos? ● Encadear comandos?13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 4
  5. 5. Variáveis ● Entrada de variáveis: – $1, $2, $3 … $N – Argumento 1, 2, 3 … N ● Variáveis internas: – Integer/Char/String/Float/Whatever; ● Não faz nenhuma diferença – NOME=INFORMAÇÃO13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 5
  6. 6. variáveis ● Uso especial: – $? ● Verificação do status de saída do último comando – $@ ● Todos os argumentos – $# ● Número de argumentos passados13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 6
  7. 7. Tomada de decisão if [TESTE]; then comandos; elif [TESTE]; then comandos; else comandos; fi13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 7
  8. 8. Tomada de decisões case $VAR in teste1) comandos; ;; teste2) commandos; ;; testeN) comomandos; ;; *) commandos; ;; esac13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 8
  9. 9. Laços for variavel in situações; do comandos; done13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 9
  10. 10. Laços while [TESTE]; do comandos done while :; do # Isso é um laço infinito comandos done13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 10
  11. 11. Direcionando saídas ● Para arquivo: – comando >> arquivo.log – comando | tee -a arquivo.log ● Apenas erros: – comando 2> /dev/null 1> arquivo.log13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 11
  12. 12. Encadeamento ● comando1 E comando2: – comando1 && comando2 ● comando1 OU comando2: – comando1 || comando213/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 12
  13. 13. Interatividade Gráfica ou quase isso... ● Dialog – Janelas na console texto – Multiplas formas de tomar informações do operador em consoles não gráficas. ● Zenity – Gnome – Interatividade através do X.org, também com diversas formas de tomar informações.13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 13
  14. 14. Para saber mais ● Advanced Bash-Scripting Guide – http://tldp.org/LDP/abs/html/ ● Google é seu amigo... – Pergunte ao oráculo...13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 14
  15. 15. Sobre o palestrante ● Site: – http://www.universolivre.com.br ● Email: – guaraldo@universolivre.com.br ● Gtalk e Google+: – softwarelivre@gmail.com13/03/13 15:37 TcheLinux Porto Alegre 2012 15

×