Aula 3 Biologia Celular II - revestimentos

589 visualizações

Publicada em

De que é feito os revestimentos celulares? Para que serve?

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
589
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 3 Biologia Celular II - revestimentos

  1. 1. CITOLOGIA Por Luiz Philippe Sergio “área da Biologia que estuda a célula”
  2. 2. Revestimentos Celulares
  3. 3. 1. Membrana Plasmática • A composição química das membranas oscila em torno dos valores médios de 60% de proteínas e 40% de lípidos (fosfolipídios). • Associados a estes - glícidos, quase sempre em quantidades muito menores e associados às proteínas e aos lípidos, constituindo glicoproteínas e glicolípidos. • Temos ainda o colesterol presente somente nos animais e protistas.
  4. 4. Propriedades • Em 1972 S. J. Singer e G. Nicolson
  5. 5.  Hidrofílica (cabeça)  Hidrofóbica (caudas) Moléculas AnfipáticasLIPÍDEOS DE MEMBRANAS
  6. 6. Barreira hidrofóbica impermeável a solutos e íons  tamanho da molécula  solubilidade da molécula (em óleo) Permeabilidade da Bicamada Lipídica
  7. 7. Especializações da Membrana • Microvilosidades - são prolongamentos da membrana plasmática que aumentam a superfície de absorção das células, contém um glicocálice desenvolvido e filamentos de actina, que dão sustentação. São encontrados nas células epiteliais do intestino delgado e rim.
  8. 8. ESPECIALIZAÇÕES DA SUPERFÍCIE APICAL DA MEMBRANA MICROVILOSIDADES - Projeções cilíndricas do citoplasma, envolvidas por membrana que se projetam da superfície apical da célula; - São imóveis; - Aumentam a área de superfície celular; - Filamentos de actina;
  9. 9. microvilosidades glicocálice
  10. 10. ESPECIALIZAÇÕES DA SUPERFÍCIE APICAL DA MEMBRANA ESTEREOCÍLIOS -São parecidos com microvilosidades- mais longas e ramificadas -São imóveis -Encontrados no epidídimo e nas células pilosas do ouvido interno -Aumentam a área de superfície das células -Filamentos de actina mais discretos que nas microvilosidades
  11. 11. CÍLIOS/FLAGELOS
  12. 12. ESPECIALIZAÇÕES DA SUPERFÍCIE APICAL DA MEMBRANA CÍLIOS -Projeções cilíndricas MÓVEIS, semelhantes a pêlos -Função: propulsão de muco e de outras substâncias sobre a superfície do epitélio, através de rápidas oscilações rítmicas e no caso dos flagelos funcionam na locomoção -Microtúbulos organizados (9 + 2), inseridos no corpúsculo basal
  13. 13. ESPECIALIZAÇÕES DA SUPERFÍCIE BASO-LATERAL DA CÉLULA JUNÇÕES CELULARES JUNÇÃO OCLUSIVA JUNÇÕES JUNÇÃO ADERENTE DESMOSSOMA JUNÇÃO COMUNICANTE COMPLEXO JUNCIONAL Matriz extracelular
  14. 14. Cinturão de adesão apical, abaixo junção oclusiva
  15. 15. JUNÇÃO COMUNICANTE * Formada por 6 proteínas transmembranas– conexinas * Regulada abrem e fecham
  16. 16. 2. Glicocálix • O glicocálix (do grego glykys = açúcar, e do latim = calyx = envoltório). • É um revestimento externo a membrana plasmática formado por uma camada frouxa de moléculas glicídicas, lipídicas e proteicas entrelaçadas, situadas externamente à membrana plasmática de células animais e de alguns protozoários.
  17. 17. Funções do Glicocálix • Acredita-se que, além de ser uma: 1. proteção contra agressões físicas e químicas do ambiente externo, 2. funcione como uma malha de retenção de nutrientes e enzimas, mantendo um microambiente adequado ao redor de cada célula. 3. Confere às células a capacidade de se reconhecerem, uma vez que células diferentes têm glicocálix formado por glicídios diferentes e células iguais têm glicocálix formado por glicídios iguais.
  18. 18. Glicocálix
  19. 19. 3. Parede Celular • Estrutura rígida externa a membrana plasmática com pouca conformação e externamente a membrana plasmática, em certos limites a estrutura é permeável, mas não exerce controle sobre o que entra e sai da célula. • Formada por peptídoglicanos (açúcares associados a aminoácidos) em bactérias e cianobactérias. • Em plantas é formada por celulose.
  20. 20. Parede Celular
  21. 21. Alterações na parede celular
  22. 22. Transportes através da Membrana • Em uma solução, encontram-se: • o solvente (meio líquido dispersante) • e o soluto (partícula dissolvida). • Classificam-se as membranas, de acordo com a permeabilidade, em 4 tipos: a) permeável: permite a passagem do solvente e do soluto; b) impermeável: não permite a passagem do solvente nem do soluto; c) semipermeável: permite a passagem do solvente, mas não do soluto; d) seletivamente permeável: permite passagem do solvente e de alguns tipos de soluto.
  23. 23. Concentração de uma Solução • Isotônica: Ou isosmótica, duas soluções possuem mesma [ ]. • Hipotônica: Ou hiposmótica, solução com menor [ ] quando comparada a outra. • Hipertônica: Ou hiperosmótica, solução com maior [ ] quando comparada a outra.
  24. 24. Osmose • É a passagem da água (solvente) através de uma membrana semipermeável. • Finalidade: manter o equilíbrio entre as concentrações intra e extracelulares.
  25. 25. Um caso de Concentração
  26. 26. K+ Na+ Proteínas de Membrana
  27. 27. Moléculas anfipáticas ligadas covalentemente aos lipídeos Proteínas α-Hélice
  28. 28. Proteínas Transmembrana Proteínas receptoras: cruza a membrana uma única vez
  29. 29. Poro Hidrofílico: múltiplas α-Hélices formam poros aquosos
  30. 30. Solução hipertônica – solução com mais soluto Solução hipotônica – solução com menos soluto Transportes Passivo e Ativo
  31. 31. Transporte Passivo: Não há gasto de Energia • DIFUSÃO SIMPLES  DIFUSÃO FACILITADA  CARREADOR
  32. 32. Absorção de glicose por células musculares
  33. 33. Transporte Ativo: Gasto de Energia • Bomba de Sódio e Potássio: • Nesse tipo de transporte há o gasto de energia (na forma de ATP) e ocorre contra um gradiente de concentração, isto é, as substâncias serão deslocadas de onde estão pouco concentradas para onde sua concentração já é alta. • Os íons de Na+ e K+ são importantes para o funcionamento celular e ocorrem em concentrações específicas dentro e fora das células. O íon Na+ se apresenta em maior concentração no meio extracelular, enquanto o íon K+ se encontra mais concentrado no meio intracelular. • Logo o movimento natural desses íons é : o íon Na+ entra na célula por difusão facilitada e o K+ sai da célula pelo mesmo processo.
  34. 34. Bomba de Na+ K+
  35. 35. Transporte em Massa • Endocitose: Fagocitose e Pinocitose
  36. 36. Pinocitose
  37. 37. Exocitose
  38. 38. Comparativo

×