Linguagens de programação 12º M11

665 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
665
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Where C# is just different from C++ value types and reference types exist (struct is value-type, class is reference-type) value types live on the stack, reference types on the heap references can point to null (must not be valid) code is packaged in assemblies in C# no automatic conversion from int to bool in C# main-function is called Main in C# no semicolon after a class declaration in C# everything derives from object or can be treated as if
  • Linguagens de programação 12º M11

    1. 1. MÓDULO 11 Introdução à Linguagem de Programação Orientadas por Objectos  CONCEITO DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJECTOS  1 – Considerações Gerais  1.1 Ambiente de Trabalho;  1.1.1 Barra de Menus  1.1.2 Janela de Projecto  2 – Controlos Básicos  2.1. Propriedades  2.2. Eventos  2.3. Métodos  3 – Constantes e Variáveis  3.1 Tipo de dados predefinidos  3.2 Declaração – Estruturas de dados  4 -Sintaxe de estruturas de controlo
    2. 2. CONCEITO DE PROGRAMAÇÃOORIENTADA A OBJECTOS Conceito A orientação a objectos, também conhecida como Programação Orientada a Objectos (POO) ou ainda em inglês Object-Oriented Programming (OOP) é um paradigma de análise, projecto e programação de sistemas de software baseado na composição e interacção entre diversas unidades de software chamadas de objectos.
    3. 3. CONCEITO DE PROGRAMAÇÃOORIENTADA A OBJECTOS A análise e projecto orientados a objectos têm como meta identificar o melhor conjunto de objectos para descrever um sistema de software. O funcionamento deste sistema dá-se através do relacionamento e troca de mensagens entre estes objectos.
    4. 4. CONCEITO DE PROGRAMAÇÃOORIENTADA A OBJECTOS Na programação orientada a objectos, implementa-se um conjunto de classes que definem os objectos presentes no sistema de software. Cada classe determina o comportamento (definidos nos métodos) e estados possíveis (atributos) de seus objectos, assim como o relacionamento com outros objectos.
    5. 5. CONCEITO DE PROGRAMAÇÃOORIENTADA A OBJECTOS Exemplos Smalltalk, Perl, Python, Ruby, Php, ColdFusion, C++, Object Pascal, Java, Javascript, ActionScript, Delphi, C# e Visual Basic são as linguagens de programação mais importantes com suporte a orientação a objectos. Fonte: Wikipédia
    6. 6. AMBIENTE DE TRABALHO Barra de Menu
    7. 7.  Barra de Menu Arquivo Editar Exibir Ferramentas Janela Ajuda
    8. 8.  Barra de Menu Arquivo Editar Exibir Ferramentas Janela Ajuda
    9. 9.  Barra de Menu Arquivo Editar Exibir Ferramentas Janela Ajuda
    10. 10.  Barra de Menu Arquivo Editar Exibir  Gerenciador de Soluções  Propriedades  Arquivos  Actualizar  Exibir Código  Exibir Design Ferramentas Janela Ajuda
    11. 11.  Barra de Menu Arquivo Editar Exibir  Código F7  Designer Shift+F7 Ferramentas Janela Ajuda
    12. 12. BARRA DE MENU – “PROJETO”
    13. 13. BARRA DE MENU – “COMPILAR”
    14. 14. BARRA DE MENU – “DEPURAR”
    15. 15. BARRA DE MENU – “DADOS”
    16. 16. BARRA DE MENU – “FERRAMENTAS”
    17. 17.  Barra de Menu Arquivo Editar Exibir Ferramentas Janela Ajuda
    18. 18. FERRAMENTAS – OPÇÕES (IDIOMA)
    19. 19.  Barra de Menu Arquivo Editar Exibir Ferramentas Janela Ajuda
    20. 20.  Barra de Menu Arquivo Editar Exibir Ferramentas Janela Ajuda
    21. 21. 2 - CONTROLOS BÁSICOS 2.1. Propriedades Uma propriedade é uma característica de um objecto que representa a sua aparência e o seu comportamento durante a execução de um programa. Exemplos de aparência são a cor, o tipo de letra, a posição no ecrã e a capacidade de redimensionamento. Quando criamos um novo objecto no IDE do Visual Basic, este é responsável pela execução de uma série de procedimentos que permitem a atribuição de valores predefinidos às propriedades dessa instância. Nota: Na programação orientada a objectos, todos os objectos pertencentes à mesma categoria (colecção) contêm as mesmas propriedades, porém os valores das mesmas podem diferir de elemento para elemento(Faculdade que torna cada objecto único).
    22. 22. 2 - CONTROLOS BÁSICOS Tipos de Propriedades Os valores das propriedades apenas podem ser alterados na fase de desenho de uma aplicação (design-time). ALeitura alteração de valor para este tipo de(READ-ONLY) propriedades em fase de execução (run- time) origina um erro e o programa termina imediatamente. Os valores das propriedades podem serLeitura e Escrita alterados, quer na fase de desenho de uma(READ-WRITE) aplicação, que em modo de execução (através de código-fonte).Exemplo prático da alteração de Propriedades em DESIGN_TIME e RUN-TIME Botão
    23. 23. 2 - CONTROLOS BÁSICOS 2.2 Métodos  Um método é uma acção levada a cabo por um objecto. Estas funcionalidades, tecnicamente conhecidas por funções de membro de uma classe, são constituídas por um conjunto de instruções que se encontram bem definidas e estruturadas internamente nesse objecto. O programador não tem acesso ao intracódigo responsável pela execução destes procedimentos, ele apenas sabe qual a acção a ser executada, qual o tipo de informação que é retornado e quais os argumentos necessários para a acção pretendida.  Nota: Os métodos são invocados a partir de módulos de programação, digitando o nome do objecto que desempenhará a acção, seguido do nome do método, separando os dois por um ponto final.
    24. 24. 2 - CONTROLOS BÁSICOS Sintaxe (Métodos)  Objecto.Método  Tipos de Métodos TIPO Retorna um valor? Possui argumentos? A Não Não B Não Sim C Sim SimExemplos: Tipo A  Aplication.Exit ‘Termina a Aplicação actual Tipo B  Button1.SetBounds(0,0,50,50) Tipo C  Mensagem = String.Concat(nome: = “Luis”, “ “, apelido = “Henrique”)
    25. 25. 2 - CONTROLOS BÁSICOS 2.3 – Eventos Um evento é uma acção que determinado objecto pode reconhecer, ao qual poderá estar associado código de resposta. Um dos eventos mais comuns é o evento Click, gerado sempre que o utilizador prime o botão esquerdo do rato sobre determinado objecto.
    26. 26. 2 - CONTROLOS BÁSICOS 2.3 – Eventos Em programação, os eventos constituem o ponto de partida para toda a execução e funcionalidade da aplicação, pois são responsáveis pela obtenção de informações por parte do utilizador e, mediante a acção, ficam encarregues de invocar blocos de código que podem ser completamente diferentes (por exemplo, um clique num botão de comendo fecha a janela actual e um duplo clique minimiza essa janela).
    27. 27. 3 - Constantes e Variáveis Tipo de Dados ArmazenaByte, UShort, Uinteger, ULong Números inteiros positivosSByte, Short, Integer, Long Números inteiros (positivos e negativos)Single, Double e Decimal Números inteiros e decimais (positivos e negativos)Char CaracteresString Cadeias de caracteresDate Datas e/ou horas.Boolean Valores lógicosObject ObjectosVariantType Qualquer tipo de informação
    28. 28. Constantes e Variáveis Byte  Armazena números positivos entre 0 – 255 e é ideal para conter dados binários e informações acerca do sistema de ficheiros do computador  EXEMPLO  Dim valor as Byte ‘ declaração de uma variável do tipo byte UShort  Armazena números positivos entre 0 – 65535  EXEMPLO  DIM valor as UShort UInteger  Armazena números positivos entre 0 e 4294967295  Exemplo  Dim valor as UInteger ‘tipo UInteger
    29. 29. Constantes e Variáveis ULong – Armazena números inteiros entre 0 e 18446744073709551615  Exemplo  Dim valor as ULong ‘ Declaração de uma variável do timpo ULong SByte – Armazena números inteiros entre -128 e 127  Exemplo  Dim valor as SByte ‘ Declaração de uma variável do tipo SByte  Short – Armazena números inteiros entre -32728 e 32767  Exemplo  Dim valor as Short ‘ Declaração de uma variável do tipo Short  Integer – Armazena números inteiros entre -2147483648 e 2147483647  Exemplo  Dim valor as Integer ‘Declaração de uma variável do tipo Integer  Long – Armazena números inteiros entre -9223372036854775808 e 9223372036854775807  Exemplo  Dim valor as Long ‘Declaração de uma variável do tipo Long
    30. 30. Constantes e Variáveis  SINGLE – Armazena números decimais de -3,402823E+38 até -1,401298E- 45, valores negativos, e de 1,401298E-45 até 3,402823E+38 para valores positivos. O zero está incluido.  Exemplo  Dim taxa As Single ‘Declaração de uma variável do tipo Single  DOUBLE – Armazena números decimais mas suporta um intervalo bem maior que o Single. Intervalo de nº negativos: -1,79769313486231E+308 -4,94065645841247E-324 Intervalo de nº positivos: 4,94065645841247E-324 1,79769313486231E+308 Exemplo: Dim celulas As Double;  DECIMAL – Este tipo de dados possui uma precisão de 28 dígitos à direita do separador decimal, sendo capaz de armazenar números decimais positivos e negativos no intervalo de:  +-79228162514264337593543950335 Exemplo: Dim celulas As Decimal ‘ Declaração de uma variável do tipo Decimal
    31. 31. Constantes e Variáveis Char – Armazena um carácter (dígito, letra , espaço ou um símbolo). Em instruções de atribuição, os caracteres devem ser incluídos entre aspas.  Exemplo:  Dim caracter As Char ‘Declaração de uma variável do tipo Char.  Char = “A”  Char = “Ana” – devolve só o primeiro carácter ie. A  Char = 4 - ERRADO
    32. 32. Constantes e Variáveis String – Armazena cadeias de caracteres que podem ser representados por dígitos, letras, espaços e símbolos. O conteúdo de uma cadeia deverá figurar entre aspas e pode conter até aproximadamente dois biliões de caracteres.  Exemplo  Dim texto As String ‘Declaração de uma String  texto = “Ana Sousa”  texto = nome -> atribuição incorrecta  Texto = “1234 Ana”
    33. 33. Constantes e Variáveis Date – Armazena, tal como o próprio nome indica, informações acerca de datas e horas. Este tipo de dados suporta datas desde o dia 01-01- 0001 até 31-12-9999 e as horas compreendidas entre 00:00:00 e 23:59:59. O conteúdo das variáveis deste tipo devem ser atribuídas com o símbolo # e os separadores utilizados são os caracteres “/” e “–” para as datas e “:” para as horas. Exemplo: Dim dia As Date -> dia = #04-02-2009# Dim horas As Date -> horas = #12:21:02# Dim agora As Date -> agora = #12:22:34 04/02/2009#
    34. 34. Constantes e Variáveis Boolean – Armazena valores booleanos e é utilizado em expressões de lógica. Os valores de atribuição possíveis são o True e False, que representam os valores Verdadeiro e Falso.  Exemplo:  Dim a As Boolean  Dim b As Boolean  Dim c As Boolean  a = True  b = False  c = a AND b
    35. 35. Constantes e Variáveis Object – As variáveis do tipo Object representam referências a objectos alojados na memória, em endereços reservados. A partir do momento em que atribuímos um objecto a uma variável deste tipo, podemos aceder a todas as propriedades e métodos do objecto instanciado.  Exemplo  Dim formulário As Object  Formulário = Me  Me.Text = “Título”
    36. 36. Constantes e Variáveis VARIANTTYPE –Corresponde ao tipo de dados que não se encontram explicitamente declaradas como pertencendo a um tipo de dados exclusivo, apresentando comportamentos diferentes, mediante as expressões em que estão envolvidas.  Exemplo:  Dim a  a = 10 ‘Assume o tipo Integer  a = -65330000000 ‘ Assume o tipo Long  a = 3,4 ‘ Assume o tipo Double  a = “Rui” ‘ Assume o Tipo String  a = True ‘ Assume o Tipo Boolean  Apenas pode assumir os tipos de dados Integer, Long, Double, String, Boolean e Date.
    37. 37. Constantes e Variáveis  Declaração de Variáveis Tipo DescriçãoDeclaração A declaração é feita com uma instrução Dim e, noExplícita momento da declaração, a variável não é inicializada com um valor. Dim valor As IntegerDeclaração A instrução não só declara a variável como lheImplícita atribui um valor. Exemplo: Dim valor As Integer = 20Declaração As variáveis do mesmo tipo de dados sãoMúltipla declaradas numa única instrução. Exemplo: Dim valor, numero, a, d as Integer
    38. 38. CONSTANTES E VARIÁVEIS Sintaxe de estruturas de dados - Conceito  São tipos de dados definidos pelo programador que consistem em estruturas criadas a partir dos tipos de dados já existentes. A criação de um novo tipo de dados obedece a regras específicas. Sintaxe  Structure Nome  [Dim elemento 1 As Tipo de dados]  [Dim elemento 2 As Tipo de dados]  […]  [Dim elemento n As Tipo de dados]  End Struture  Nota: Este código deverá no topo de um módulo de programação, fora de qualquer procedimento.
    39. 39. CONSTANTES E VARIÁVEIS Exemplo de uma Estrutura de Dados  Crieuma estrutura de dados no topo do módulo de programação com cinco elementos:  Structure aluno  Dim nome As String  Dim idade As Ushort  Dim sexo As Char  Dim contacto As Integer  Dim avaliação As Single  End Structure
    40. 40. CONSTANTES E VARIÁVEIS Em qualquer procedimento, podemos definir uma variável sendo do tipo de dados declarado através de um bloco Structure… End Estructure e atribuir, isoladamente, valores a cada um dos itens que constituem a estrutura tal como estivéssemos perante um objecto: Exemplo: Sub Ficha()  Dim melhor_aluno As Aluno  melhor_aluno.nome = “Mario Jardel”  melhor_aluno.idade = 32  melhor_aluno.sexo = “F”  melhor_aluno.contacto = 22002332  melhor_aluno.avaliação = 19.5 End Sub Ao aceder a uma variável deste tipo no editor, é apresentado cada um dos elementos tipo propriedades de um objecto.
    41. 41. SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO As estruturas de Controlo são divididas em dois grandes grupos, consoante a sua finalidade. Essas categorias são (estruturas de decisão) e os ciclos (estruturas de repetição).Estruturas DescriçãoCondições Avaliam quando uma condição é verdadeira ou falsa e executam uma ou mais instruções, mediante o resultado. Habitualmente, uma condição é uma expressão que utiliza operadores de comparação entre valores de variáveis.Ciclos (ou Permitem ao programador executar um grupo deLOOPS) instruções de modo repetido. Alguns ciclos repetem linhas de código enquanto uma condição for verdadeira ou até que uma condição se torne verdadeira; outros permitem o controlo e especificação de um número de repetições desejado, servindo-se de contadores de ciclo, matrizes e colecções de objectos.
    42. 42. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO Condição IF
    43. 43. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO Select Case Select Case expressão  Case valor 1  Instrução a  [Instrução b]  …  [Instrução n]  Case valor 2  Instrução a  [Instrução b]  …  [Instrução n]
    44. 44. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO  Case valor[…]  Instrução a  [Instrução b]  …  [Instrução n]  Case valor n  Instrução a  [Instrução b]  …  [Instrução n]  Case Else  Instrução a  [Instrução b]  …  [Instrução n]  End Select
    45. 45. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO Exemplo Prático Function Bonus(categoria, salario)  Select Case categoria  Case 1  Bonus=salario*0.1  Case 2  Bonus=salario*0.09  Case 3  Bonus=salario*0.07  Case IS>3  Bonus=100  Case Else  Bonus=0  End Select  Return bonus End Function
    46. 46. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO CICLO DO  Repete um bloco de instruções um nº indefinido de vezes.  Sintaxe  Do While condição  Instrução 1  [Instrução 2]  […]  [Instrução n]  Loop  Exemplo  Dim numero As Integer = 20  Dim contador As Integer = 0  Do while numero>10  Numero=numero-1  Contador=contador +1  Loop
    47. 47. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO Do Until Loop Sintaxe  Do Until condição  Instrução 1  [Instrução 2]  […]  [Instrução n]  Loop  Exemplo  Dim numero As Integer = 8  Dim conatdor As Integer =0  Do Until numero=0  Numero =numero-3  Contador=contador +1  If numero<0 then EXIT DO  ‘podemos a qualquer momento interromper este ciclo com a ‘instrução “EXIT DO”  Loop
    48. 48. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO CICLO WHILE Constitui uma alternativa à estrutura Do While, apresentando a mesma funcionalidade. Sintaxe  While condição  Instrução 1  [Instrução 2]  […]  [Instrução n]  Wend  Exemplo prático  Dim numero As Integer =4  While numero>=0  Numero=numero-1  Contador=contador+1  ‘ este ciclo while tambem suporta saídas forçadas com a palavra  ‘exit while’  Wend
    49. 49. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO Ciclo For  Repete um bloco de instruções um determinado número especifico de vezes. Esta estrutura de controlo utiliza uma variável-contador que é acrescida ou decrescida à medida que o ciclo é executado. Apresenta três modos de utilização, utilizando ou não a palavra-chave Step, que explicita o valor de incremento ou decremento.  Sintaxe  For variável = inicio To fim [Step passo]  Instrução 1  [Instrução 2]  […]  [Instrução n]  Next
    50. 50. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO Exemplo  Var1=1  For contador=1 To 3  Var1 = Var1*10  Next Exemplo 2  Var1=1  For contador=1 to 4 Step 2  Var1 = Var1*contador  Next
    51. 51. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO Exemplo 3  Var1 =1  For contador=8 to 4 Step -2  var1 = var1*contador  Next  Ciclo For Each  É utilizado para repetir um bloco de instruções para cada objecto da colecção ou elemento da matriz. Esta estrutura de controlo, quando utilizada em colecções, gera e auto- inicializa uma variável que contém a referência para cada um dos objector da colecção mencionada; quando aplicado a uma matriz a variável contador representa o índice do elemento do array.
    52. 52. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DECONTROLO Sintaxe  For each elemento In array ou Colecção  Instrução 1  [Instrução 2]  […]  [Instrução n]  Next  Exemplo  Dim matriz(9) As Integer  For each elemento In matriz  Matriz(elemento)=0  Next
    53. 53. 4- SINTAXE DAS ESTRUTURAS DE CONTROLOCONSTANTES E VARIÁVEIS Ciclo Infinito a =1  Do while a>0  a = 0,3  Loop
    54. 54.  Exercício prático

    ×