Leadership Starratt

421 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Leadership Starratt

  1. 1. Doutoramento em Ciências da Educação Administração e Liderança em Educação Profª Teresa Gonçalves Human Resource Leadership within Its Organizational Setting* Luis Folgado Ferreira *Refocusing School Leadership Robert J. Starratt 2011 janeiro de 2014
  2. 2. “The success or failure, the greatness of insignificance of a school's achievement is due to the people who make the organization what it is.” (Starratt, 2011) Robert J. Starratt é professor em “Boston College” no qual ensina educação na área da liderança escolar.
  3. 3. A liderança de recursos humanos numa configuração organizacional • Pontos de partida: • A importância do desenvolvimento dos recursos humanos na configuração organizacional diferem de organização para organização. • Os processos de funcionamento verticais e horizontais também variam de instituição para instituição. • Objetivo: • Perceber qual é funcionamento da escola como organização e explorar quais são as implicações para todos aqueles que têm responsabilidade no desenvolvimento dos seus recursos humanos.
  4. 4. Os recursos humanos • São as pessoas que transportam a energia dentro da organização. • A presença destes recursos humanos permite que a escola funcione como organização. A estrutura é um fator importante na organização da vida da escola mas sem as pessoas que utilizem e contruam essa estrutura a organização escola deixa de existir.
  5. 5. Não podemos ignorar, a perspetiva do complexo potencial das pessoas dentro da organização e a importância da liderança no desenvolvimento dos recursos humanos.
  6. 6. A tensão entre a realização pessoal e a exigência estrutural da organização Estrutura Organizacional Realização Pessoal O paradoxo.
  7. 7. Pensem num jovem a tentar, ele próprio, “educar-se”.
  8. 8. Aprender só Ensinar só Liberdade e criatividade versus Maior relação, atenção e influência para com poucos alunos Dispersão e falta de orientação versus Menor especialização de exigência requerida em todas as áreas • Pertencer a uma organização escolar providencia inúmeras vantagens de recursos físicos e humanos: bibliotecas, laboratórios e toda uma variedade de áreas/professores. • A escola disponibiliza também recursos para desenvolvimento da criatividade e liberdade.
  9. 9. Mas… • Atualmente, a calendarização escolar tanto anual como semanal e diária impõe de certa forma limitações na liberdade e criatividade dos professores e dos alunos. • Aqueles que lidam com a gestão e liderança de recursos humanos nas organizações escolares deparam-se com este paradoxo de organização. É um desafio contemporâneo entre a estrutura curricular e a criatividade.
  10. 10. The evident disinterest in classroom work exhibited by middle and high school students facing the daily routinized pedagogy of “delivering the curriculum” can be traced back to this division between the engagement in “real life” and the decontextualized learning of abstract academic material (Perkins, 1992)
  11. 11. A tensão entre a Estruturação e Agência nas Organizações “structuration of agency” é um conceito introduzido por Giddens em 1986. A sua análise sugere que os seres humanos recriam a organização através das suas ações diárias e rotineiras. Estruturas organizacionais são o produto, no sentido que, através da agência, os membros podem produzir ou reproduzir as estruturas e procedimentos organizacionais que definem a organização.
  12. 12. • São as atividades que definem a organização e por sua vez, a organização define as atividades pela estrutura; • A estrutura, os papeis e os procedimentos são os meios das atividades, das suas escolhas e do seu comportamento (organização/instituição/agência); • As estruturas são o meio para as atividades; As estruturas também traduzem as atividades.
  13. 13. A mudança de uma estrutura • Mudar a estrutura requer uma enorme energia e um esforço sustentado durante vários anos. • Mudar a estrutura pode induzir à incapacidade dos professores exercerem o papel que sempre desempenharam. Existe resistência à mudança.
  14. 14. Líderes de recursos humanos na Agência Conceito Agência é muito importante para os lideres. Considera-se como uma oportunidade da atividade humana coletiva em um ambiente social. Agência significa ainda, desempenho de um papel ativo que é definido pela organização ou situação social.
  15. 15. Agência/Escola • Uma agência de professores que espera um serviço rico em vida humana e participação de todos os membros da comunidade em vez de uma simples governação por regras e papeis, empregos técnicos e burocráticos com o objetivo de produzir os melhores resultados finais. • Assim, a oportunidade das escolas criarem estruturas que sejam ricas em oportunidades de aprendizagem para os alunos reside na introdução de um 3º elemento: visão Uma convincente. Uma visão do que é, e do que se poderá tornar.
  16. 16. Uma visão para além da liderança organizacional A importância da visão: • A visão permite que os lideres e os membros olhem para uma realidade abrangente dentro de todas as dimensões da organização. • Permite também responder com qualidade a situações multidimensionais. Problemas diários repetidos são frequentemente sintomas de disfunções organizacionais subjacentes.
  17. 17. Onion Model of Schools (Starratt, 1995)
  18. 18. Elementos da Visão • A articulação com a visão é imprescindível (crucial). • Na verdade a visão deve ser incorporada em todas as camadas do “Onion Model of Schools”. O modelo de Scarratt deve ser energizado pelo seu núcleo. Muito do trabalho do líder envolve trabalhar com o “core” da cebola.
  19. 19. A integração do trabalho Liderança e Gestão do Trabalho O foco do líder de recursos humanos tendem a se concentrar nas camadas médias organizacionais da escola, misturando tarefas de liderança com as tarefas de gestão.
  20. 20. The vision is the compass for guiding the school´s journey. The culture refers to the spirit in which the voyagers carry out the work of the journey. (Starratt, 2011)
  21. 21. Doutoramento em Ciências da Educação Administração e Liderança em Educação Profª Teresa Gonçalves Obrigado janeiro de 2014

×