O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Inconfidêcia nº 231‏

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
BELO HORIZONTE, 21 DE SETEMBRO DE 2016 - ANO XXII - Nº 231
AS FORÇAS ARMADAS TÊM O DEVER SAGRADO DE IMPEDIR,
A QUALQUER CU...
8Nº 231 - Setembro/2016 2
* A. C. Portinari
Greggio
* Economista
*MarcoAntonio
FelíciodaSilva
*General de Brigada - Cienti...
Nº 231 - Setembro/2016 3
OExército já é a maior empreiteira
do país com 12 mil soldados atu-
ando em obras que vão desde a...
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 28 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (18)

Semelhante a Inconfidêcia nº 231‏ (20)

Anúncio

Mais de Lucio Borges (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Inconfidêcia nº 231‏

  1. 1. BELO HORIZONTE, 21 DE SETEMBRO DE 2016 - ANO XXII - Nº 231 AS FORÇAS ARMADAS TÊM O DEVER SAGRADO DE IMPEDIR, A QUALQUER CUSTO, A IMPLANTAÇÃO DO COMUNISMO NO BRASIL. Site: www.jornalinconfidencia.com.br E-mail: jornal@jornalinconfidencia.com.br LEGALIZAÇÃO DO JOGO – JÁ !! E O SALÁRIO, OH! PÁGINA 25 PÁGINA 4 PÁGINA 4 COMUNISTAS E A IMPLOSÃO DO “ESTADO BURGUÊS” PÁGINA 19 Em solenidade realizada a 25 de agosto, Dia do Soldado, no Quartel General em Brasília, o General de Exército Juarez Aparecido de Paula Cunha, Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia, condecorou o Juiz Federal Sérgio Moro com a Medalha do Pacificador. PPPPPÁGINAÁGINAÁGINAÁGINAÁGINA 1414141414 DIA DO SOLDADO EXÉRCITO CONDECORA SÉRGIO MORO Foto: Dida Sampaio/Estadão A 31 de agosto, no Senado, sob a presidência do Ministro Ricardo Lewandowski, a Constituição foi estuprada, com o conluio dos presidentes de dois Poderes da República (Legislativo e Judiciário)! Com a palavra o plenário do STF! - PÁGINA 6 QUE PAÍS É ESSE? IMPEACHMENT Nas favelas, no senado Sujeira pra todo lado Ninguém respeita a constituição Mas todos acreditam no futuro da nação Renato Russo A NOSSA BANDEIRA ConviteConviteConviteConviteConvite Os presidentes do Grupo Inconfidência, do Círculo Militar de Belo Horizonte, da AOR-EB - Associação dos Oficiais da Reserva, da ANVFEB/BH - Associação Nacional dos Veteranos da FEB, da ABEMIFA - Associação Beneficente dos Militares das Forças Armadas, Clube de Subtenentes e Sargentos do Exército / BH, da Associação dos Ex-combatentes do Brasil/BH, da AREB/BH - Associação dos Reservistas do Brasil, da ABMIGAer - Associação Beneficente dos Militares Inativos e Graduados da Aeronáutica e do Círculo Monárquico/MG, têm a honra de convidar seus associados e familiares para a palestra sobre GUERRILHA DO ARAGUAIA e de CAPARAÓ, a ser apresentada por aqueles que delas participaram. COMPAREÇA E CONVIDE SEUS PARENTES E AMIGOS. ESQUECER, TAMBÉM É TRAIR! Data: 11 de outubro - 3ª feira - Hora: 20:00 Local: Círculo Militar - Belo Horizonte Quando serão processados, julgados, condenados, presos e devolverão o dinheiro desviado e furtado, Lula, Dilma, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Fernando Pimentel e outros parlamentares, empresários e os petistas aparelhados em estatais? Com a palavra a Operação Lava Jato, na pessoa do Juiz Federal Sérgio Moro. Aguardemos!!! SEMANA DA PÁTRIA 2016 MENSAGEM DA LIGA DA DEFESA NACIONAL Página 12 ÀS FAVAS COM A CONSTITUIÇÃO A NOSSA BANDEIRA A "ditadura" tava tão errada que a Polícia Federal tá prendendo as mesmas pessoas que eles prenderam...
  2. 2. 8Nº 231 - Setembro/2016 2 * A. C. Portinari Greggio * Economista *MarcoAntonio FelíciodaSilva *General de Brigada - Cientista Político, ex-Oficial de Ligação ao Comando e Armas Combinadas do Exército Norte Americano, ex-Assessor do Gabinete do Ministro do Exército, Analista de Inteligência E-mail: marco.felicio@yahoo.com A AGONIA DA EUROPA Negando as identidades nacionais, a União Europeia nasceu morta. Os dois últimos artigos publicados no IN- CONFIDÊNCIA tenta- vam responder à pergunta: comoficaráoBrasilapósaoperaçãoLavaJato? Achamos que a melhor resposta seria examinar ocasodaoperaçãoMãosLimpas,desencadeada na Itália entre 1993 e 1996. A coisa tem lógica, porque a Lava Jato é inteiramente inspirada na Mãos Limpas, que o juiz Moro e sua equipe es- tudaram dedicadamente. E a situação, nos dois países, tem muitas semelhanças. Portanto, para entender como ficará o Brasil após a Lava Jato, nada melhor do que analisar como está a Itália vinte anos depois da Mãos Limpas. Se o leitor tomou conhecimento dos artigos anteriores sa- berá que a conclusão é desanimadora. Além de não resolver o problema da corrupção, a Mãos Limpas destruiu o sistema político italiano, de modo que a Itália se tornou país sem governo. Pior: país sem governo inserido numa União Europeiaagonizante,es- tagnada,perplexaesem rumo. Porcoincidência, mal terminei o segundo artigo,tivedeviajarpara a Itália. Estou em Milão há três semanas, deven- doretornaraoBrasilem poucos dias. Essa breve estadaajudouaobservar de perto e ao vivo a situ- açãodopaísedaUniãoEuropeia.Francamente, nãovejonecessidadedemudarumasóvírgulado que escrevi no Brasil. A Itália parece estar chegando ao fundo duma profunda crise de identidade. Crises de identidade equivalem a sintomas ante mortem, que precedem e indicam a morte da Nação. Um povocujasclasseseducadaspararamdeserepro- duzir há duas ou três décadas, onde a juventude vem sendo narcotizada com a pseudo-cultura pós-moderna das universidades desde a década de1970,ondeaoriginalidadedepensamentovem sendo sufocada desde a II Guerra Mundial, um povo com essas características se autocondena aodesaparecimento.Nadadenovo:essefilmejá passou na Grécia, no Oriente Médio, na Ásia Central,emtodososlocaisondeumdiaexistiram grandescivilizaçõeshojedesaparecidas. A operação Mani Pulite teve importan- te, embora involuntária, participação nesse processo. A pergunta que fiz no artigo de agosto – comoseriaonovoregimeadministrativamen- temoralizadoconseguinteàLavaJatonoBrasil –jáestárespondidanaItália.Osnovospolíticos italianos,eleitospeloFacebookepeloWhatsapp, estão aí. Jovens, deslumbrados, arrogantes e bitolados, tão presos às fórmulas e mantras que lhesensinaramnasuniversidadesquepodemser considerados – deixemos de rodeios – simples- mente burros. A grande novidade que pensam introduzirnavidapolíticadoseupaíséarenún- cia à política. Em vez da política, concentram- se na administração. Afinal, são produto do moralismo administrativo, a mesma solução sugerida no Brasil pela Lava Jato, não se esque- çam. Por isso, sua agenda gira inteiramente em tornodeprovidênciasmenores,defazerfuncio- nar a morosa máquina, de mostrar serviço aos eleitores.Preocupam-secomtransparência,com participação,cominclusão,comomeioambien- te,compequenoscuidadostípicosdesíndicosde condomíniosoudepresidentesdeclubessociais. Nenhuma ideia original, nada que ultrapasse os limites...quelimites?Parece-mequeamaisséria limitação dos novos dirigentes italianos é a sua própria cultura empacotada, sua inexistente ex- periência de vida, suas minúsculas pessoas e, acimadetudo,suaincapacidadedesemancar,de cair em si, de perceber sua própria cegueira. Enquanto isso, nas ruas, nos trens, em todos os cantos, a onda de invasões prossegue. Em poucos dias, testemunhei pessoalmente vá- rios casos de assédio e agressões contra mulhe- res, de vandalismo, de selvageria dos invasores contra a inerme e narcotizada população local. Insisto: não são imigrantes, não são refugiados, nem se comportam como tal. São inva- sores, que se sen- tem como conquis- tadores,emborade- sarmados e obvia- menteincapazesem termos militares. Sentem-se protegi- dos pelas autorida- desdadistanteBru- xelas. A União Eu- ropeia é um estra- nho arremedo de Estadohostil,inimigodeseuprópriopovo,cujo grande projeto, desde a sua formação na década de 1950, e desde as suas origens teóricas no começo do século 20, era esse mesmo – abrir as fronteiras, deixar invadir e obrigar a misci- genação e a dissolução das identidades nacio- nais. Pouca gente sabe desse fato, inclusive aqui na Europa. Mas está documentado nos escritos de Jean Monnet, o economista, um dos “pais” do projeto, e dum tal – vejam o nome do cara! – Conde Richard von Coude- nhove-Kalergi. Esse elemento, embora pouco conhecido do público, era uma estranha per- sonagem da alta nobreza, que circulava com a maior desenvoltura nos círculos políticos. Era íntimo de Churchill, de Roosevelt, de De Gaulle,eoutrostantos.Suasideiassobreafutura Europa estão expostas em alguns livrinhos tos- cos,confusos,jamaistraduzidosdoalemão,mas bastante explícitos na pregação da dissolução dospovosedasnações.MonneteCoudenhove- Kalergisãoconsideradosos“pais”daUniãoEu- ropeia. A União Europeia distribui prêmios anuaiscom os seus nomes. Mas estranhamente os escritos do segundo não são publicados. Aliás, a União Europeia jamais anunciou que abriria as portas a invasores. Ela tem uma agenda que não ousa anunciar mas põe em prática sub-repticiamente, como ato de trai- ção que, cem anos atrás, seria assunto de corte marcialefuzilamento. Mas não pensem que é só a Europa. É exatamentedomesmojeito,comamesmaagen- da, que no Brasil procedem os tucanos e o petê. Sãocriaturasdamesmaorigem,assuntosobreo qual já publicamos dezenas de artigos no IN- CONFIDÊNCIA. Não é de hoje que o STF vem sendo apare- lhado, descaradamente, pelos governos do PT.Osclarosprocedimentosdealgunsdosseus magistrados no julgamento dos envolvidos no mensalão e nos eventos concernentes à La- vajato, principalmente, tendo em vista a blin- dagem de Lula, agora denunciado como o co- mandante de todo o esquema de corrupção que atinge à Petrobras (o que ocorre desde o final da década de 80 ) e da ex-Presidente, recente- mente impedida por crime de responsabilida- de, são de estarrecer e, no mínimo, inusitados. Acomeçar,oSTF,pelafunçãoqueexerce de colegiado, contraditoriamente, tem a gran- de maioria de suas decisões tomadas mono- craticamente. Em verdade, 11 juizes que de- cidem de forma solitária e que, debaixo das luzes da TV e da Imprensa escrita e falada, não mostram concordância e fazem críticas ácidas uns aos outros, não só de natureza jurídica como também de cunho político, desgastando aimagemeacredibilidadedoTribunalperante a Nação. A ética de um Juiz que o impede de par- ticipardojulgamentodeumdeterminadoproces- so por ligações pessoais com envolvidos no mesmo processo não tem sido observada, bem comoatribuiçõesdeinstânciasinferioresnãotêm sidorespeitadas,semqueamaioriasemanifeste contra, principalmente quando os acusados são ligadosaoPT.Comoexemplos,ofatonoticiado pela Imprensa no tocante à decisão isolada do Ministro Toffoli, ligado anterior e funcional- mente ao PT, com relação à liberação da prisão doex-MinistropetistaFranklinMartinseafala, pela TV, do Presidente do Senado ao dizer que havia liberado o mesmo individuo de ser preso após gestões junto ao STF. Não se pode descar- taropublicadopelaMídia,mostrandoaamizade e a intimidade entre as famílias de Lula e do Ministro Lewandowisk. Este teve seguidos em- bates,nemsempreamigáveis,comoex-ministro JoaquimBarbosa,relatordomensalão.Àépoca, votou pela absolvição de José Dirceu e José Genoíno e no julgamento dos embargos infrin- gentes seguiu o relator Luís Roberto Barroso, indo contra a condenação por formação de qua- drilha. Críticas atuais do Ministro Gilmar Men- !! INUSITADO STF !! “Contribuir para a defesa da Democracia e da Liberdade, traduzindo um País com projeção de Poder e soberano, deve ser o nosso Norte.” desàdecisão,comviéspo- líticoeinconstitucional,do agora ex-Presidente do STF, Lewwandowisk, co- locandocomodestaqueparavotaçãoemsepara- doaperdadosdireitospolíticosdaex-Presiden- te, após impedida, beneficiando-a ao livra-la dessa perda, estão em toda a Mídia nacional. OsenadorDelcídiodoAmaral,presoeem delaçãopremiada,ementrevista,respondeuque a ex-Presidente “costumava repetir que tinha cincoministrosnoSTFequeeraclaraaestratégia do governo de fazer lobby nos tribunais superi- ores e usar ministros simpáticos à causa para deter a Lava Jato”. Episódio,também,extremamentenegati- vo para a credibilidade do STF, ocorreu durante o julgamento do procedimento instaurado pela Câmara Federal, com o fito de dar seqüência ao pedido de impeachment da então Presidente DilmaRoussef.Oministrorelator,EdsonFachin, mantendo a independência entre poderes, res- peitando normas internas do Legislativo, apro- vou a continuidade do processo iniciado pela Câmara, sendo contestado e derrotado, por argumentação do Ministro Barroso. A Corte decidiu, favorecendo os partidários do gover- no, reverter o voto do relator. Aná- lisespublicadasnosmeiosdecomu- nicação,desqualificaramovotooral e escrito do Ministro Barroso, ta- xando-o de ¨argumentação fraudu- lenta¨, pois, baseada em adultera- ções e omissões do que está escrito na Lei e no regimento interno da Câmara. Devastadora, foi a entre- vista sobre o ocorrido, do Ministro Gilmar Mendes: “Lembra que eu tinha falado do risco de cooptação da Corte? Eu acho que nesse caso isso ocorreu… diante desse quadro degravecrisedecorrupção,nósva- mosficarfazendoartificialismosju- rídicos para tentar salvar, colocar umbalãodeoxigênioemalguémque játemmortecerebral”.Eprossegue, acusandooaparelhamentodoSTF: “É claro que há todo um projeto de bolivarização da Corte. É evidente que,assimcomoseoperaemoutros ramosdoEstado,tambémsepretendefazerisso no Tribunal e, infelizmente, ontem (17/12), nós demos mostras disso….... O Tribunal acabou chancelandoumapolíticafisiológica” Para findar, há que citar a recente, desne- cessária e inusitada cerimônia de pose, como Presidente do STF, da Ministra Carmem Lúcia, com alguns dos principais convidados aponta- doscomoenvolvidosemcorrupçãopelaLavajato e,atémesmoodenunciadoLula,sentadoimedi- atamentearetaguardadoMinistroCelsodeMe- lo, este responsável por discurso demolidor de corruptos e de corruptores, que lá já deveriam estar como réus. É deteriorar ainda mais a já deteriorada imagem e seriedade do STF. Bandeira da União Européia, ao perder a estrela do Reino Unido 2
  3. 3. Nº 231 - Setembro/2016 3 OExército já é a maior empreiteira do país com 12 mil soldados atu- ando em obras que vão desde a trans- posição do Rio São Francisco até a duplicação da BR 101. Às Forças Armadas coube plane- jar e coordenar a segurança pública durante a Copa do Mundo de 2014 e agora durante os Jogos Olímpicos. Assumimos a ocupação e a fase inicial do processo de pacificação de comunidades dominadas pelo tráfico no Rio de Janeiro. Anualmente recebemos milhares de jovens de 19 anos e procuramos transmitir a eles valores hoje tão escas- sos na sociedade, em especial o que sig- nifica “servir”. Graças aos nossos programas de apoio a atletas de alto rendimento, 1/3 dos atletas brasileiros competidores nos Jogos Olímpicos são Militares (ganham eles com o patrocínio e apoio em passa- gens, estrutura adequada de treinamen- to, complementação alimentar, apoio es- se que nenhum outro órgão público ou privado resolveu dar, ganhamos nós com o salto de qualidade no desenvolvimento da atividade Desportiva Militar). Quase todas todas as medalhas conquistadas pelo Brasil nos Jogos foram de Militares. Tudo isso porque é fácil apoiar o atleta pronto? Não! A INTERVENÇÃO MILITAR NO BRASIL Os esquerdistas radicais que partici- pavam de organizações subversivo- terroristas, para derrubar o governo eleito pelo povo - e que já se preparavam, para im- plantarumaditaduracomunista-LigasCam- ponesas, o Grupo dos On- ze,deBrizola,PartidoComu- nista e outros - , derrota- dos pelas Forças armadas, não se conformam até os dias de hoje. Ao chegarem ao po- der tentaram e tentam agora, desmoralizar os combaten- tes que defendiam o Regime Militar, que em 1964, para evitar o golpe que estava pre- parado pelos comunistas, se anteciparam e assumiram o governo, com o apoio de civis e do próprio Congresso, des- tituindo João Goulart, vice-presidente que assumira o governo no lugar de Jãnio Qua- dros, que renunciara. O sonho deles era ver, preso um dos Que Lula tem que ser punido pelas suas fraudes, é incontestável. Mas não é somente pela prevaricação, pelas falcatruas, pelo estelionato eleitoral, pelo enriquecimento ilícito, que deve ser pre- so. Deve ser encarce- rado, principalmente, pelo crime de lesa-pá- tria,pelocrimedetrai- ção ao Brasil, à frente do Executivo e fora dele. Candidato à pre- sidência, Evo Morales quis saber de Lula as consequências se ocu- passe as instalações da PETROBRAS em solo boliviano. Lula, o servil, o rasteiro, o miserável traidor, concordou com a agres- são à nossa soberania “em respeito à sobe- rania da Bolívia”. Eleito, o cocalero ocu- poumilitarmenteaempresabrasileira,que já havia investido o equivalente a R$6 bi- lhõeseminfraestrutura.Dinheirodocontri- buinte brasileiro doado deliberadamente ao membro da canalha bolivariana. Lula tem que pagar pelos seus cri- mes, principalmente, pelo de traição ao país e, se esse entreguismo ocorresse na sua adorável Cuba, na “grande potên- cia”, como disse a comparsa Dilma, seria sumariamente fuzilado no paredón, sím- A PENA TEM QUE SER PROPORCIONAL AO DOLO CAUSADO À NAÇÃO! PRISÃO PERPÉTUA PARA LULA! bolo maior da tão exaltada democracia de seus amigos Fidel e Raúl. Considerando que, infelizmente, não há pena de morte no Brasil para cri- mes hediondos, e traição é um dos piores crimes da humanidade, éimperiosoqueessacri- atura indigna seja con- servada numa cela, em prisão perpétua, por ser nociva à soberania do país, por não ter resquí- cio de moral e alimentar uma única ideia, fixa, obsessiva, de ser dono permanente do Brasil e de seu povo. Tornou-se um elemento de alta periculosidade, pernicioso à na- ção, um ideólogo dos antivalores, líder do centro propagador da morte da cons- ciência e da civilidade, o Foro de São Paulo. Lula é um apátrida. Esperamos uma Justiça que aplique a lei, pense no país e no seu povo espoliado pelo mafioso re- negado. Esperamos uma Justiça que não sucumba às chicanas do infrator, às ex- travagâncias jurídicas dos rábulas pagos pelo criminoso a peso de ouro. De onde vem esse dinheiro? Mais uma resposta que o abominável indivíduo tem que res- ponder. O Foro de São Paulo em ação VIÚVA E FILHAS DO CEL USTRA RECEBEM INTIMAÇÃO PARA RESPONDEREM A PROCESSOS DE PEDIDOS DE INDENIZAÇÃO DE FAMILIARES DE EX-MEMBROS DE DE ORGANIZAÇÕES SUBVERSIVO-TERRORISTAS Joseita Brilhante Ustra “troféus” prediletos, o coronel Ustra. Não conseguiram. Deus o levou primeiro! Em nenhum dos processos em que tentaram condená-lo, conseguiram suces- so. Os poucos em que chegou a ser julgado, não transitaram em julgado. Por- tanto não chegou a ser preso, e nem condenado. Com a morte do "TROFÉU", mais almejado, agora, a sede de vin- gança é tanta que voltaram -se para os herdeiros do Cel Ustra - sua viú- va e duas filhas-, uma tinha na época da luta armada dois anos e a outra, nem era nascida. Agora, a viúva e as duas fi- lhas respondem a processos de pe- didos de indenizações. Cuidem-se aqueles que lutaram para evitar que eles tomassem-se o poder e im- plantassem a tão desejada ditadura comu- nista. Matéria publicada no site www.averdadesufocada.com em 17/09/2016 Porque se assim fosse não teríamos em nossos quartéis o Programa Força no Esporte, que beneficia hoje aproximada- mente 21 mil crianças de baixa renda, incluindo-as através do esporte dentro do quartel, e de quebra transmitindo para elas valores morais que cultuamos como sagrados. Dentro das Escolas Militares atle- tas são incentivados, treinados, apoia- dos. Treinadores civis são contrata- dos. No Nordeste entregamos água pa- ra o brasileiro sofrido. Na Amazônia Brasileira procuramos diminuir o vazio deixado pelo Estado, levamos o médico na porta do ribeirinho, preservamos a soberania nacional na nossa eterna luta de integrar e desenvolver aquela re- gião. (Internet) Meu caro leitor, já houve intervenção militar e você nem notou...! NR: Lembramos ainda que a BR 040 (BR-3) rodovia que une duas das cidades mais importante do país (Rio de Janeiro - Belo Horizonte) foi duplicada em 1980 no trecho até Juiz de Fora, durante o governo do Presidente Figueiredo. Passados 36 anos, isso mesmo, 36 ANOS, o DNIT, ex-DNER, ainda não teve a capacidade de terminar a duplicação entre Juiz de Fora e Belo Horizonte. Mesmo assim, recentemente foram instalados 3 novos pedágios (R$ 4,80) em Itabirito, Conselheiro Lafaiete e Barbacena, revoltando os usuários. Levamos ao conheci- mento do Ministério Público de Minas Gerais, que nos prometeu estudar esse caso. Aguardemos! Transposição do Rio São Francisco Construindoestradas Na favela da Maré No aeroporto de Guarulhos Poço artesiano no Nordeste Coronel Ustra 3
  4. 4. 8Nº 231 - Setembro/2016 4 * Maria Lucia Victor Barbosa * Socióloga e articulista. mlucia@sercomtel.com.br www.maluvibar.blogspot.com.br * Ipojuca Pontes COMUNISTAS E A IMPLOSÃO DO “ESTADO BURGUÊS” Oimpeachment de Dilma Vana Rous- seff começou com manifestações pacíficas, ordeiras, espontâneas quan- do milhões foram às ruas de todo país para gritar: "Fora Dilma". "Fora Lula". "Fora PT". Oficialmente o impeachment se ar- rastou por cansativos nove meses. Na Câ- mara o rito foi travado duas vezes pelo Supremo Tribunal Federal em nome de filigranas jurídicas. Prosseguiu com o po- der dos deputados se resumindo a permi- tir o julgamento da cassação. O sim pre- valeceu por larga margem, precedido por bizarros discursos. O não, bem mais reduzido, foi emiti- do entre choro e ran- ger de dentes, cer- tamente muito mais pelo medo da per- da de privilégios do que por fidelidade a Rousseff. O desfecho do impeachment se deu no Senado, sob a providencial pre- sidência do "com- panheiro" Renan Calheiros e a con- dução do presiden- te do STF, Ricardo Lewandowski. Além de "artistas" como o advo- gado de defesa de Rousseff e militante petista, Eduardo Cardozo, o espetáculo nauseante ficou concentrado no quarte- to composto pelos senadores e ardorosos petistas Gleisi Hoffmann, Lindbergh Fa- rias, Fátima Bezerra e por Vanessa Graz- ziotin do PC do B. Eles foram a essência da esquerda estridente, grosseira, pro- vocadora, repetitiva, desrespeitosa, dotada de violência verbal no lugar de raciocínio, useira e vezeira de ardis imo- rais, de mentiras calculadas. Ao final o pior resultado, maior do que as três eleições presidenciais per- didas por Lula: a queda da criatura do chefe por 61 votos a 20. Acachapante derrota dos que tanto pediram o impeach- ment de outros, mas que tiveram cassa- do justamente um de seus correligio- nários. Estaria a democracia brasileira for- talecida e vitoriosa? Sim. Entretanto, nas sombras foi urdida uma trama antidemo- crática e anticonstitucional para atenuar ÀS FAVAS COM A CONSTITUIÇÃO Bastam acertos de bastidores dignos de republiquetas das bananas, sendo os julgamentos baseados em interesses e amizades de altas autoridades judiciárias e parlamentares. o estrondoso baque. Uniu-se o PT, Renan Calheiros e Lewandowski para violar a Constituição e salvar Rousseff da ina- bilitação por oito anos do exercício de funções públicas, sanção que é integra- da à cassação conforme o artigo cons- titucional 52. Foi o avesso do que acon- teceu com o ex-presidente Collor de Mel- lo. Estabeleceu-se, assim, a inseguran- ça jurídica para todos os brasileiros, pois ficou claro que se existem leis sabe-se agora que não são seguidas pelos pode- res mais altos da República. Bastam acer- tos de bastidores dignos de republiquetas das bananas, sendo os julgamentos basea- dos em interesses e amizades de altas au- toridades judiciárias e parlamentares. Em alto e bom som eles disseram a nação: "Ás favas com a Constituição". As metas do PT agora são destruir Temer e acabar com a Lava Jato. Para isso Lula convocou seu exército de bader- neiros, de interesseiros e de incautos às ruas. Ele sabe que o PT está em péssima situação, que seus projetos populistas so- çobraram na pior recessão já havida no Brasil. O jeito é brutalizar ainda mais a oposição única coisa que o PT sabe fazer bem. Isso inclui ameaçar, mentir, falsear a realidade, corroer reputações, partir para terrorismo urbano. Quem sabe Lula pensa que assim escapará de seus inúmeros processos, po- dendo voltar em 2018 para concluir a des- graça que semeou no País. Está aberta a temporada de caça do PT e não está sen- do nada bonita de se ver. A melhor maneira de destruir a sociedade capitalista é depravar a sua economia. A dupla que estuprou o artigo 52 da Constituição (?) Brasileira O comunista Antonio Gramsci,“IlGobbo”, ao perceber que a revolução bolchevi- que não passava de um inútil banho de sangue, levantou as principais coordena- das: “Primeiro” – disse ele – “você des- trói a economia, depois destrói o Estado e, em seguida, acaba com a oposição. Aí, toma conta da sociedade. E a melhor ma- neira de destruir a sociedade capitalista é depravar sua economia”. Mas como chegar a isso? Bem, o caminho prático para se chegar ao para- íso comunista seria o de “sobrecarregar” o Estado burguês capitalista. A ideia di- abólica seria levar todo mundo a de- pender, dentro do sistema, das benes- ses do Estado e pas- sar a mamar nas te- tasdogoverno.Com o tempo, o peso do amparo à pobreza se tornaria insupor- tável e a sociedade capitalista ruiria, pois, como se sabe, a humanidade sempre vi- veu em regime de escassez. Nãohápráticasemteoria.Assim,ins- pirado nas teses (doentias) de Gramsci e nas “regrasradicais”deSaulAlinsky,agenteda KGB infiltrado nas organizações sindicais da Chicago dos anos 30, especialista em fo- mentar “conquistas sociais”, Richard Cloword e Frances Fox Piven, um casal de fabianos, prescreveu a bula para destruir a democracia capitalista. Nas páginas da “Es- tratégia Cloword-Piven”, a dupla pontifica: “A economia burguesa será levada ao co- lapso por meio da crescente implementação da conquista de direitos patrocinados pelo Estado do bem-estar social”. E mais: - Ao lado da distribuição das be- nesses sociais, será necessário ainda ex- pandir o poder de atuação da burocracia visando a criação de leis e pacotes assis- tenciais e, fundamentado nelas, na ex- pansão do eleitorado dependente do am- paro do governo. “Com o aumento da lis- ta de assistidos e a sobrecarga dos direi- tos sociais será inevitável a deflagração do caos na economia burguesa”. (Hoje,noBrasil,apartirdosgovernos socialistas de FHC, Lula da Selva e Dilma Terrorista, ninguém duvida mais que pre- valece no pedaço a rigorosa adoção da “es- tratégia” miserável). De fato, em vinte anos, para implodir o “sistema burguês” e se manter no poder fáustico, a canalha esquerdista criou cer- ca de 84 estatais e 39 ministérios prodiga- lizando regalias tipo “auxílio exclusão”, “seguro-defeso” e “bolsa família”, insti- tucionalizando, assim, a malandragem pá- tria. Por exemplo: visando manter ativo um inusitado “Beneficio de Prestação Continu- ada” (BPC), para remunerar dependentes que nunca contribuíram com INSS, e que muitas vezes nem existem, o governo babá queima anual- menteR$45bilhões. Outro exem- ploclarodaaçãopre- concebida para im- plodir a economia burguesa identifica- se na criação da Em- presa de Planejamento e Logística des- tinada à construção do trem-bala, cujo projeto, abandonado, redunda no desper- dício anual de milhões no custeio da folha de pagamento de funcionários ociosos. Neste banquete de horror socialis- ta, 300 mil ativistas terceirizados e 100 mil “boquinhas” comissionadas em ministé- rios e estatais se refestelam na grana pú- blica. Some-se a tudo isto, as despesas co- lossais com os salários nababescos das burocracias do executivo, legislativo e ju- diciário, incorporando aumentos crescen- tes e isonomias em cascata, bem como mordomias, viagens oficiais aos borbo- tões, para não falar nos bilhões dos fun- dos de pensões, nas fortunas para produ- ções de filmes pornográficos e políticos, em shows permissivos de artistas engaja- dos e mais o desperdício sem controle de verbas das universidades e de obras pú- blicas fraudulentas que oficializam o su- midouro de propinas e roubos partidários e então... e então teremos a justificativa do porquê a economia burguesa dançou e o socialismo dos neomarxistas se impôs à na- ção perplexa, humilhada e ofendida. PS – A julgar pelo que vocifera o sinuoso ministro Meirelles, mão de ferro do governo social-democrata da era Temer, caberá ao contribuinte (a descarnada classe média, por assim dizer) pagar o ônus da ruinosa “estratégia”. Ele sustenta, com dose de cinismo, que se não houver aumento da arrecadação pelo crescimento da produção, só restará ao governo o aumento da carga tributária, “pontual e temporário”, para se chegar ao inatingível “ajuste fiscal”. Como diria o carniceiro Lenin - o que fazer? * Ex-secretário nacional da Cultura, é cineasta, destacado documentarista do cinema nacional, jornalista, escritor, cronista e um dos grandes pensadores brasileiros de todos os tempos. A canalha esquerdista criou cerca de 84 estatais e 39 ministérios 4
  5. 5. Nº 231 - Setembro/2016 5 Eleito para comandar o plenário com 267 votos, peemedebista sai com apenas dez DECISÃO.DECISÃO.DECISÃO.DECISÃO.DECISÃO. Câmara cassa mandato de ex-presidente da Casa com votação histórica após 11 meses de processo EDUARDO CUNHA É MASSACRADO E PERDE ÚLTIMO FIAPO DE PODER ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ VOTAÇÃO HISTÓRICA.VOTAÇÃO HISTÓRICA.VOTAÇÃO HISTÓRICA.VOTAÇÃO HISTÓRICA.VOTAÇÃO HISTÓRICA. Ex-presidente da Câmara perde o mandato e fica inelegível até 2027 por mentir em CPI CUNHA TEM CASSAÇÃO HUMILHANTE Isolado, peemedebista recebe apoio de apenas dez deputados 'Amanhã será contra vocês', afirma em discurso de defesa Sem foro privilegiado, ele poderá ser julgado por Moro ○○○○ ○○○○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ LAVA JATO.LAVA JATO.LAVA JATO.LAVA JATO.LAVA JATO. Sergio Moro aceita denúncia do MPF sobre caso do triplex no Guarujá LULA VIRA RÉU POR LAVAGEM DE DINHEIRO E CORRUPÇÃO Petista diz que está indignado e que acusações dos procuradores são uma 'farsa' ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ LAVA JATO.LAVA JATO.LAVA JATO.LAVA JATO.LAVA JATO. Ex-presidente criticou denúncia do MPF e chorou durante pronunciamento 'PROVEM A CULPA, QUE IREI A PÉ PARAA PRISÃO', DIZ LULA Dallagnol afirma que reação é natural e que faz parte de estratégia da defesa ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ CAIXA 2.CAIXA 2.CAIXA 2.CAIXA 2.CAIXA 2. Deputados tentaram votar projeto que previa penas mais brandas e anistia para doações ilegais REAÇÃO FIRME BARROU MANOBRA Proposta foi para a pauta do dia em cima da hora e provocou protestos ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ CAIXA 2.CAIXA 2.CAIXA 2.CAIXA 2.CAIXA 2. Afirmação é de Joaquim Passarinho, presidente da comissão que discute regras anticorrupção EVITAMOS UM GOLPE, DIZ DEPUTADO Para parlamentar, havia "rumores de um grande arranjo" para anistiar crimes ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ CASSAÇÃOCASSAÇÃOCASSAÇÃOCASSAÇÃOCASSAÇÃO MORO DEVERÁ AVALIAR PRISÃO DE CUNHA STF analisa enviar processos de Cunha para Justiça comum, e ação com pedido de prisão deve ir para Moro. Renan tenta se afastar do ex-deputado. (14/09) LÉO PINHEIROLÉO PINHEIROLÉO PINHEIROLÉO PINHEIROLÉO PINHEIRO 'MINISTRO DE DILMA TENTOU ABAFAR CPI' Ex-presidente da OAS confessou crimes na Lava Jato e afirmou que Ricardo Berzoini participou de reunião para abafar investigação no Congresso. Entre 2011 e 2015, o petista recebeu R$ 21 milhões para proferir palestras LULA.LULA.LULA.LULA.LULA. Fisco aponta que, em 2010, petista tinha R$ 1,9 milhão; cinco anos depois valor era de R$ 8,8 milhões PATRIMÔNIO AUMENTOU 360% Preço. À PF Lula afirmou que cobrava US$ 200 mil pelas palestras, mesmo valor que o ex-presidente americano Bill Clinton cobraria ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Cerimônia teve Caetano, além de Temer e Lula, que evitaram se falar TROCA DE COMANDO.TROCA DE COMANDO.TROCA DE COMANDO.TROCA DE COMANDO.TROCA DE COMANDO. Cármen Lúcia assume presidência do Supremo Tribunal Federal quebrando protocolo POSSE COM SAUDAÇÃO AO POVO Coube ao decano da Casa, ministro Celso de Mello, falar em nome dos seus pares. Na presença de políticos investigados na Lava jato, ele fez um enfático discurso contra a corrupção e classificou quem comete crimes contra o erário como "marginais da República". Finalizamos mais um Inconfidência com di- ficuldadesjamaisalcançadas.Comoonosso jornaltemaperiodicidademensalésimplesmen- te impossível acompanhar as constantes ban- dalheiras cometidas pelos partidos políticos, parlamentares e autoridades constituídas. Vejamos os acontecimentos das últimas semanas - impeachment da presidente Dilma; cassaçãomerecidadeEduardoCunha; delações premiadasdeDelcídioAmaraledeempresários; atentativadoCongressodeanistiarcrimescome- tidos por parlamentares que receberam doações ilegais; as ridículos declarações de Lula, que nuncasoubedenada;apossedanovapresidente do STF; Olimpíadas; Previdência; Petrobras; Próximas eleições (O PT renegou seu logotipo, sóusaonº13enãotemamenorchancedevencer nas principais capitais: Belo Horizonte, São PauloeRiodeJaneiro);remuneraçãodasForças Armadas, Foro de São Paulo; o artigo 52 da Constituição; a brilhante atuação da Operação Lava Jato; a legalização de jogos; a Operação AcrônimoemMinasGerais,agrevepolíticados bancários comandada pela CUT e por aí vai. NãoésóoPTqueécorrupto.Oquedizer de Eduardo Cunha e Renan Calheiros? Em consequência, não tivemos espaço para comentários sobre a maior catástrofe am- biental acontecida por irresponsabilidade da Samarco (Vale) que está na mão do PT e a mí- dia não divulga. Em Governador Valadares os bebêstomambanhocomáguamineralporcausa dapoluiçãodoRioDoce,queabasteceacidade; osdeputadosestaduais,passados15anos,ainda nãorestituíramos200milhõesdereaisrecebidos ilegalmenteeamídia,a OAB/MG,aFiemg,aAs- sociação Comercial de Minas, os Clubes de Di- retores Lojistas e de Serviços e outras entida- des não se manifestam. Por quê? Os atuais deputados estaduais ainda se autopromoveramumauxílio-mordomia(mora- dia) de R$ 4.300, enquanto uma professora es- tadual recebe pouco mais de 2 mil reais, sem direito a vale transporte e refeição, vindo nos reclamardosalário,comotambémocarteiroque teve o desconto da pensão aumentado para compensar o assalto à Postalis. Do exposto, apresentamos as manche- tes de jornais, condensando tudo aquilo que desejávamos publicar e comentar. 5
  6. 6. 8Nº 231 - Setembro/2016 6 *Aileda de Mattos Oliveira *Professora Universitária, ESG/2010, Doutora em Língua Portuguesa, ADESG 2008 Vice-presidente da Academia Brasileira de Defesa. ailedamo@gmail.com LULA TEM QUE SER PRESO! Lula é uma pústula. Sai de suas veias matéria pútrida que infecta o sistema estrutural da nação, por ser uma entidade do Mal. Éinadmissível, é iló- gico, é uma ofensa ao bom senso, é uma agressão à parte ordei- ra e honesta da população ver um crimi- noso ter livre trânsito pelo país com o fi- to de estimular a baderna de desocupados que formam a sua tropa de fanáticos e pre- dadores. Igualmente vergonhosas e que põem a baixo a já escassa reputação das institui- ções brasileiras são as fotos da promis- cuidade entre magistrados do STF e o maior larápio da história do mundo, de conduta infamante, perniciosa, convidado à pos- se da nova presidente do órgão conside- rado Suprema Corte. Uma bofetada na ca- ra do brasileiro que sustenta, a peso de ou- ro, a comunidade togada. Como parte integrante desse socia- lismo do amor ao dinheiro alheio, lá estava Caetano, “o de sempre”, “o arroz de festa" a ofender o Hino Nacional Brasileiro, arra- nhando o violão canhestro, com a frouxa e mercenária voz. Quanto levou? Por que só convidam gente comprometida com a tribo socialista para as solenidades de institui- ções que deveriam ficar isentas de qualquer conjectura de um provável pacto, que nos leva à presunção de dependência a benefí- cios de cargos recebidos? O Hino Brasileiro é emocionante, em- polgante, e essa criatura que não canta, mur- mura, é chamada a destruir mais um sím- bolo nacional. Por que não uma gravação com orquestra sinfônica ou banda, como em todo país civilizado e cônscio de suas mais sagradas tradições? Por que os polí- ticos brasileiros são os que mais repudiam, rejeitam o seu próprio país e vivem a vili- pendiá-lo? Sim, o STF transformou-se num órgão eminentemente político, desde que se esqueceu de suas obrigações que não se resumem em agradecer favores, mas em ser o primeiro e último guardião da Carta Magna e de sua correta aplicação. Mas, como são hipócritas os Poderes no Brasil! O Legislativo e o STF se equiva- lem na malandragem dos conluios (vide foto do grupo cínico Lewandowski, Calheiros, Aécio), por ocasião da ‘queima’ da Consti- tuição pelo então presidente do STF, que deveria, por suas atribuições, respeitá-la. Quanto ao Executivo, não conhece- mos ainda o perfil completo de Michel Te- mer, portanto, indispensável observá-lo, vigiá-lo, integrante que era de um Congres- so sabujo e Vice de uma criminosa, ladra, ter- rorista. Seus companheiros eram moral e eti- camente malcheirosos. Lula é uma pústula. Sai de suas veias matéria pútrida que infecta o sistema estru- tural da nação, por ser uma entidade do Mal. Se ainda está solto, só podemos deduzir que uma parte considerável da Justiça já foi afe- tada pela podridão de seu sangue espúrio, levando em consideração que essa repre- sentação maléfica concedeu a muitos privi- légios em troca de benefícios que estão sen- do, agora, recompensados. Prendam essa infame criatura que tem em seus ombros a rapina do acervo da Re- pública! A rapina de todos os dutos por on- de escoa o dinheiro do verdadeiro traba- lhador! Se Lula não for preso, ficará registra- do, historicamente, o escárnio de um verme alcoólatra a toda a nação brasileira, a todas as suas instituições, a todas as instâncias da Justiça, da primeira à última. Nivelando-seaofinórioladrão,osmem- bros da chamada Alta Corte deixam despido o país e mandam-nos o recado de que tudo já foi aparelhado. Senadores do PMDB livraram a cara de Dilma Rousseff IMPEACHMENT Um grupo de senadores, a maioria do PMDB, votou favorável à condena- ção da ex-presidente Dilma Rousseff no impeachment, mas livrou a petista de ficar impedida de exercer cargos públi- cos pelos próximos oito anos. A mu- dança de posição surpreendeu e irritou tucanos e democratas, que integram a base de apoio do presidente Michel Te- mer. Esses doze senadores votaram em prol de Dilma ou se abstiveram na segun- da fase e viraram alvo da ira do PSDB e do DEM. Na lista, estão ex-ministros dos governos Lula e Dilma e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), num total de dez peemedebistas, além de um senador de PPS e uma do DEM. Con- fira quem foram eles: Contrários à inabilitação CristovamBuarque --------- (PPS-DF) Edison Lobão---------------- (PMDB-MA) EduardoBraga--------------- (PMDB-AM) Hélio José -------------------- (PMDB-DF) JaderBarbalho--------------- (PMDB-PA) João Alberto Souza --------- (PMDB-MA) RaimundoLira --------------- (PMDB-PB) RenanCalheiros ------------- (PMDB-AL) Rose de Freitas -------------- (PMDB-ES) Abstenção EunícioOliveira ------------- (PMDB-CE) Maria do Carmo Alves ----- (DEM-SE) ValdirRaupp ----------------- (PMDB-RO) NR: Temos certeza que o STF respeitará e cumprirá o artigo 52 do Consti- tuição Federal na íntegra, revogando a decisão estapafúrdia tomada por ocasião da votação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, por senadores e concordância do seu então presidente, Ricardo Lewandowski. O impeachment de um presidente significa, além da perda do cargo, a inabilitação por 8 anos, para o exercício de função pública. VERGONHA DE SER BRASILEIRO Esse país chegou a tal ponto de depravação, que dependemos de um bandido... ...para ficarmos livres de outros. Está faltando um... COMANDO DA AERONÁUTICA GABINETE DO COMANDANTE PORTARIA Nº 920, DE 26 DE JULHO DE 2016 O COMANDANTE DA AERONÁUTICA, de acordo com o disposto no Art. 29, inciso I, alínea "b" e § 1º do Decreto nº 3.446, de 4 de maio de 2000, alterado pelo Decreto nº 7.822, de 5deoutubrode2012e,ematendimentoaoOfícionº654/FAB/PGR,de7dejulhode2016,resolve: Excluir do Corpo de Graduados Especiais da Ordem do Mérito Aeronáutico, a contar de 14 de novembro de 2013, os seguintes agraciados: a) grau de GRANDE-OFICIAL - JOSÉ DIRCEU DE OLIVEIRA E SILVA; e b) grau de COMENDADOR - JOSÉ GENOÍNO NETO Ten Brig Ar NIVALDO LUIZ ROSSATO
  7. 7. QUE PARTIDO É ESSE? P T N U N C A M A I SP T N U N C A M A I SP T N U N C A M A I SP T N U N C A M A I SP T N U N C A M A I S PT - O PARTIDO MAIS CORRUPTO E MENTIROSO DA HISTÓRIA UNIVERSAL Nº 231 - Setembro/2016 7 INCOERÊNCIA Vejam o momento em que Lewandowski chama José Eduardo Cardoso de “nosso advogado”. Que papelão, hein, ministro? https://www.facebook.com/VemPraRuaBrasil.org/ videos/621523711362314/ AMIGOS DO LULARÁPIO QUE JAMAIS PAGARÃO AO BRASIL Ai está um dos motivos para as PEDALADAS E FALÊNCIA da SAÚDE E DA EDUCAÇÃO REFRESCANDO A MEMÓRIA: ESSE ERA O PARTIDO QUE DIZIA QUE IA ACABAR COM A CORRUPÇÃO. Arevista ISTO É dessa semana pu- blica uma reportagem emqueLulapresenteia a sua amante com um belo apartamento . Di- ante desse ato nobre, ele acaba de ganhar a primeiramedalhaolím- pica de ouro no espor- te denominado HO- NESTIDADE. Os pe- tistas estão radiantes com o sucesso do homem mais honesto do planeta terra e acreditam também que os atletas Papai Noel, Branca de Neve, Saci Pererê , Mula sem cabeça, Pato Donald e Pateta ganharão medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de 2016. Não há oposição no Brasil. O PSDB é o PT de banho to- mado, como já é do conhecimento público. Um é o outro, diz o espelho, cansado de reproduzir imagens gême- as. Aécio, o cínico, o perdedor consciente, o que entregou uma eleição para satisfazer compromissos de bastidores, es- tava lá, sorridente, ao lado do venal Calheiros e do medíocre Lewandowski, zombando da população brasileira, no con- luio que manteve a Dilma das Cavernas, usufruindo de regalias com o nosso dinheiro. Certamente, com o aval de seu mentor antibrasileiro, reputado apátrida, FHC. FARINHA DO MESMO SACO Até que em fim uma atitude bacana desse pessoal. Parabéns galera! Apoio totalmente esse gesto! SE LULA FOR PRESO VAMOS COMETER SUICÍDIO COLETIVO E os coxinhas serão os culpados
  8. 8. 8Nº 231 - Setembro/2016 8 * TEN CEL PMERJ * Luiz Felipe Schittini * Ernesto Caruso *Coronel, Administrador, Membro da AHMTB JUSTIÇA “MEIA BOCA” Antes da sessão no Senado Federal, tinha em mente um títulocomo“Vitóriadasensatez”quefoidesvanecendo na medida em que o presidente ministro Lewandowski dis- corria sobre o pedido de fatiamento do julgamento de im- peachment da “presidenta” Dilma e o que se assistia de des- respeito à Constituição que todos dizem respeitar. De pedalada em pedala “elles” vão longe. A matriz da questão está no Art. 52, ao determinar que “Compete pri- vativamente ao Senado Federal: I - processar e julgar o Presidente e..., nos crimes de responsabilidade, bem como os Ministros...” e no Parágrafo único ao explicitar, “Nos casos previstos nos incisos I e II, funcionará como Presidente o do Supremo Tribunal Federal, limitando-se a condenação, que somente será proferida por dois terços dos votos do Senado Federal, à perda do cargo, com inabilitação, por oito anos, para o exercício de função pública, sem prejuízo das demais sanções judiciais cabíveis. Como exaustivamente contribuíram os senadores contrários à divisão do julgamento em duas partes, o texto constitucional se depara indivisível ao impor “limitando-se a condenação à perda do cargo, com inabilitação, por oito anos, para o exercício de função pública”. No entanto, foi usado dispositivo do Regimento do Senado, através requerimento de destaque propondo tal repartição, deferido pelo ministro Lewandowski, que mais de uma vez reforçou e respondeu aos que se manifestaram contrariamente que cabia aos senadores a interpretação da Constituição, que ele não tinha autoridade para fazê-lo, embora tivesse posição a respeito. Só na Corte Suprema se pronunciaria. Uma incoerência, pois que a detentora do cargo de presidente, ao ser condenada por ter cometido crime pelo voto de 61 senadores, exigidos 54 no mínimo,deveriaem conseqüência ser considerada inabi- litada ao exercício de função públi- ca, qualquer uma, e mais “sem pre- juízo das demais sanções judiciais cabíveis”. Não ficou claro, se por com- paixão, misericór- dia,prêmiodecon- solação, acordão, vários senadores que condenaram a “presidenta” por ter cometido crime, assumiram o papel de descumprir ou interpretar a Constituição de modo diverso do texto que implica no caso de condenada à perda do cargo e não poder se habilitar a outras funções públicas. Lógico, racional, coerente. A condenação está limitada na esfera Senado, à perda do mandato, com impedimento pelo prazo também estipulado de exercer outra função pública. Penas definidas e impostas pela Constituição. A cidadã Dilma Roussef pode ainda sofrer as sanções judiciais cabíveis fora da competência do Senado. Como a sociedade que repudiou o governo Dilma, irá suportar nova candidatura a presidente em 2018? Ao Senado, à Câmara dos Deputados, Assembléias Legislativas, governos estaduais? Mais um escárnio, além do argumento da senadora que a defender o referido destaque, apelou aos colegas com a seguinte expressão: “Como uma ex-presidente vai se sustentar com um salário de cinco mil reais?”. Tapa na cara da sociedade que ansiava pelo afastamento da incom- petente presidenta. O presidente do Senado, Renan Calheiros, foi copartícipe do incentivo ao descumprimento do preceito constitucional ao invocar ditado típico da sua região e a concluir que “não podemos ser mau”, como se a condenação pelo crime de responsabilidade e as penas correlatas se submetessem a critérios pessoais. O processo do impeachment durou nove meses e o parto que não é da montanha pariu um monstro com o nome de remendo constitucional. Espera-se que o Supremo corrija essa trapalhada feita pelo Senado sob a presidência do ministro Lewandowiski com ajuda do presidente do Senado Renan Calheiros e a traição de senadores do PMDB. Da fala da “ex-presidenta” um trecho interessante, “grupo envolvido em corrupção tramou o golpe”. Deve ter esquecido que os presos, conde- nados e outros indiciados são do PT. Jeitinho que se condena. Tenho muito orgulho de ser ca- rioca da gema, mas reconhe- ço que a minha cidade foi sempre do contra. Vou tentar enumerar algumas razões pelas quais o presidente Michel Temer foi recentemente vaia- do na abertura das Paralimpíadas: • AcidadedoRiodeJaneirofoiacapital da região sudeste que teve o maior número de votos para a re- eleição de Dilma Roussef, em 2014; • É a cidade onde existe o maior número de ar- tistas do Brasil, sendo grande parte vinculada à TV Globo. Muitos foram beneficiados pela Lei Rouanet, tendo suas produções custeadas por ela. Em troca tiveram que prestar apoio político ao PT; • Um dos filmes em que aparece o bonequinho da crítica do jornal O Globo aplaudindo de pé chama-se AquariusetemaSôniaBragacomoartistaprincipal. Essa produção é da Globo Filmes e foi patrocinada pela Lei Rouanet, BNDES e Petrobrás. Não foi por acaso que os artistas,duranteasessãoemNovaYork,apresentaramuma placa com os dizeres “Fora Temer”. Assisti recentemente ao filme. Trata-se de espetáculo mediano, não merece- dor dessa alta nota da crítica. A funkeira Anita, tão badalada pela TV Globo e que foi uma das atrações da abertura das Olimpíadas, grava suasmúsicasnaSomLivre.Para quem desconhece, pertence ao Sistema Globo; • Trata-se de uma cidade que sempre votou mal nas elei- ções. Só recordo de um gover- nador de verdade, o falecido Carlos Lacerda. Até hoje mui- tas obras realizadas foram de- correntes de seus projetos. Ti- vemos vários picaretas, dentre eles: Brizola, Garotinho, Bene- dita, Rosinha Garotinho, Sér- gio Cabral, Pezão, etc; • O Rio de Janeiro come- çou a ser uma cidade decadente desdeoprimeirogovernoBrizola ( 1983 à 1986 ), devido a acordo velado com a facção criminosa Comando Vermelho. As Polícias Civil e Mi- litar foram impedidas de realizar operações nas favelas e comunidades. Com isso, os traficantes dominaram por completo os moradores e construíram verdadeiras fortalezas com armamentos de guerra. Há atualmente um Estado paralelo constituído de traficantes e milicia- nos, onde o poder público tem dificuldade para se fazer presente. É uma das capitais mais violentas do Brasil. Os que vivem às margens da Lei gostam do desrespeito, das transgressões e quanto mais desordem houver, mais se beneficiam. O novo governo Temer dá sinais concre- tos de que não irá tolerar essa situação anômala. O Dr. Alexandre de Moraes, atual Ministro da Justiça e Cida- dania, foi Secretário de Segurança do Estado de São Paulo. Durante a sua gestão,a facção criminosa PCC foi duramente combatida. Não podemos esquecer que, na cidade do Rio de Janeiro, o Comando Vermelho é o prin- cipal aliado do PCC; • A mídia carioca é controlada por " intelectuais" que na década de 60 eram estudantes atuantes em ma- nifestações de rua, promovendo desordens urbanas e radicalmente contrários ao regime militar. Houve emba- tes com as Forças Armadas e a Polícia Militar no centro da cidade. Hoje parte tem sede de vingança e procura retratar outra história. Na proporção "per capta" é a capital com mais esquerdistas do tipo caviar; AS RAZÕES DAS VAIAS NO MARACANÃ Vaias ao presidente da República têm origem na história social do Rio de Janeiro • O nível de corrupção na cidade é altíssimo, de- corrente de ligações entre os banqueiros do jogo do bi- cho com agentes públicos e políticos. Aqueles são geral- mente presidentes de honra das Escolas de Samba. Elas têm um peso muito significativo nas eleições, além dos traficantes e milicianos; • A maior parte dos habitantes da cidade do Rio de Janeiro não é nascida na localidade, acarretando uma situação de pequeno compromisso com a região. Nas cidades onde há por parte dos seus habitantes um maior compromisso, a ordem pública é bem visível, como tam- bém a cidadania e o respeito às normas vigentes. É muito comum a venda de produtos roubados em muitos pon- tos da cidade. Como pode uma pessoa comprar na rua um celular de custo dez vezes maior do que o oferecido pelo vendedor? • AtopografiadacidadedoRiodeJaneirofavorece o criminoso, pois permite a observação privilegiada das operaçõespoliciais.Ogovernonãoestápresentenasáreas carentes, facilitando a atuação de criminosos e milicianos nasatividadesdeassistência social. Transporte de doen- tes, parturientes, pagamento de aniversários, batizados, doações de enxovais, chopadas, churrascos, enterros e bailes funks são benesses oferecidas gratuitamente em troca de apoio da população lo- cal. Isso sem falar no roubo de caminhões, ondeacargaévendi- da a preços de banana ou doada para moradores; • Predomina na cultura carioca a malandragem, a es- perteza, o sentimento de que- rer levar vantagem em tudo. A cidadedoRiodeJaneirofoi uma das que mais burlaram os pro- gramas sociais Bolsa Família e Minha Casa, Minha Vida. O no- vo governo Temer está fazendo "pente fino" nessas falcatruas. Muitas pessoas já perderam suas benesses. É muito comum beneficiado desonesto alugar a casa recebida, bem como solicitar que não assinem sua carteira de trabalho para não perder o Bolsa Fa- mília; • Na abertura das Paraolimpíadas houve muitos in- gressos comprados e doados por ONGs e entidades (es- colas de samba, traficantes, milicianos?) ligadas às co- munidades. Grande parte das vaias já está explicada; • Há uma parcela expressiva de famílias cariocas desestruturadasevulneráveisaqualquertipodeinfluência e informações inverídicas. O despreparo dos docentes nas escolas de ensinos fundamental e médio aumenta a cada dia, preocupados não em formar cidadãos, e sim mi- litantespara partidosdeoposição ao atual governo, prin- cipalmente o PT, PC do B, PSOL, PSTU e Rede. Os professoresmentemparaascriançasedistorcemaverdade. Isso também ocorre nas faculdades e universidades; • Como entender gritos de FORA TEMER após a exibição do filme Aquarius em cinemas de Ipanema e Le- blon, bairros da zona sul carioca e redutos da classe média alta?Oesquerdistacaviarcarioca adoramorardefrentepara a praia, frequentar bons restaurantes, fazer compras em Nova York e se possível ter um apartamento em Paris. Queodiga,ChicoBuarque! NemFreud,seestivesse vivo,conseguiriaexplicar! "HAY GOBIERNO, SOY CONTRA " 8
  9. 9. Nº 231 - Setembro/2016 9 * É jornalista independente, estudiosa do Foro de São Paulo e do regime castro-comunista e de seus avanços na América Latina, especialmente em Cuba, Venezuela, Argentina e Brasil. É articulista, revisora e tradutora do Mídia Sem Máscara e proprietária do blog Notalatina. *Graça Salgueiro *Aristóteles Drummond * Jornalista - Vice- Presidente da ACM/RJ aristotelesdrummond@mls.com.br - www.aristotelesdrummond.com.br Durante alguns meses que antecederam a votação final do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, o que mais se ouviu, do PT e dos partidos coligados, foi que estava-se plane- jando um "golpe" contra a "democracia" e a "Constituição Cidadã". É preciso repetir, porque há muitas pessoas que não sabem, que, em primeiro lugar, democracia não faz parte do ideário comunista. É apenas uma palavra a ser sacada quando ne- cessita-se enganar incautos e ig- norantes, sobretudo para ganhar votos em época de eleições. Em segundo lugar, o PT não assinou a tal Constituição, portanto, não tem o direito de pedir respeito por algo que eles mesmos desrespei- taram desde sua criação e mais presentemente conforme se verá mais adiante. O PT sabia que essa depo- sição era fato consumado e pouco importava a "pessoa" Dilma. O que estava em jogo era, depois de ficar 13 anos no poder, vê-lo es- correr por entre os dedos. Nunca admitiram que as mega-manifesta- ções que levaram mais de 1 milhão de pes- soas só em São Paulo pedindo a cabeça da presidente, estavam fartas, não só dela mas do próprio partido. O Foro de São Paulo (FSP) por sua vez, através dos partidos e organizações- membros, encheram as páginas do site com cartas e notas de repúdio a este "golpe" O que se viu naquele fatídico 31 de agosto de 2016 foi uma vitória de Pirro, um circo macabro e infame quando, dessa vez sim, a Constituição foi rasgada, pisoteada, manipulada e escarnecida diante dos olhos de toda a Nação, num golpe infame urdido pelo PT e o Foro de São Paulo com as bênçãos do órgão máximo das Leis do país. O GOLPE DO PT E DO FORO DE SÃO PAULO Nota: [1] Para ver todas as mensagens, a maioria em espanhol, acesse o link: http://forodesaopaulo.org/ comunicados-ante-el-golpe-de-estado-contra-la-presidenta-dilma-roussef-y-pt-de-brasil/ orquestrado pela "direita raivosa" [1], mas poucos se referiam a esta nefasta criatura, pois a preocupação era tão-somente a perda do poder. O PT foi o criador do FSP e foi através dele que muitos outros pa- íses-membros chegaram também ao po- der, muitos permanecendo até hoje de- pois de criar uma assembleia nacional constituinte e implantar um regime castro- comunista, como Venezuela, Nicarágua, Bolívia e Equador, por exemplo. Chegado o dia da votação e diante da iminência da perda do poder, o PT resolveu desrespeitar a Constituição - ao mesmo tempo em que denunciava a oposição por este "desrespeito" - e "fatiar" o Art. XV, pa- rágrafo único que diz textualmente: "Nos casos previstos nos incisos I e II, funcionará como Presidente o do Supre- mo Tribunal Federal, limitando-se a condenação, que somente será pro- ferida por dois terços dos votos do Se- nado Federal, à perda do cargo, com inabilitação, por oito anos, para o exercício de função pública, sem pre- juízo das demais sanções judiciais cabíveis". Ora, jamais se viu na história do Direito Constitucional algo pare- cido, uma vez que para toda condena- ção há uma punição que, neste caso, foi totalmente abolida e a ré premiada, com a aquiescên- cia do presidente do STF, o ministro Ricardo Lewandowski, que seria su- postamente o guardião máximo da Constituição! Mais incompreensível ainda quando na "primeira parte" do arti- go, que trata do impedimento, 61 se- nadores foram favoráveis, enquan- to no "fatiamento" 42 pediram a inabilitação, 36 pediram a perma- nência e 3 se abstiveram mas o pre- sidente do STF deu como vencedor a permanência dos direitos políti- cos. Quer dizer, para a "primeira parte" do artigo era condição indis- pensável que dois terços dos votos deci- dissem o julgamento mas na "segunda" is- so não valeu? O que se viu naquele fatídico 31 de agosto de 2016 foi uma vitória de Pirro, um circo macabro e infame quando, dessa vez sim, a Constituição foi rasgada, pisoteada, manipulada e escarnecida diante dos olhos de toda a Nação, num golpe infame urdido pelo PT e o Foro de São Paulo com as bên- çãos do órgão máximo das Leis do país. Com isto fica claro o que há tempo denuncio: a saída de Dilma da Presidência não vai mudar os rumos do país, uma vez que seu vice, agora Presidente de direito e de fato, Michel Temer, é parte do problema há 13 anos, e todos os órgãos foram apare- lhados e atuam de acordo com a ideologia comunista. A última pá de cal foi dada pelo STF ao permitir essa inconstitucionalidade sem rubor ou peso na consciência. Foto: Michel Filho - Agência O Globo Lula durante o julgamento do impeachment: a cara da derrota “Tchau,querida!” Foto:GettyImages As instituições de ensi- no militares mais uma vez apareceram bem tan- to no ENEM como no IDEB. Claro que são instituições com tradi- ção de qualidade e administradas correta- mente, com bom quadro de professores. No entanto, na realidade atual, o am- biente reinante nas salas de aula no Brasil, na rede pública, nos leva a crer que o grande diferencial entre as escolas geridas por mi- litares, inclusive pelas polícias militares nos estados, é a presença da ordem, da discipli- na, do comportamento exigido a mestres e alunos. As salas de aula públicas do país apresentam quadro degradante, com ambi- entes sujos, vidraças quebradas, banheiros interditados, paredes externas grafitadas. E professores e alunos de bermudas, camise- tas sem manga, chinelos e sandálias, sem o menor respeito que se exige para o estudo sério. A violência está nas salas de aulas e O SUCESSO DOS COLÉGIOS MILITARES A politização imposta pelos anos obscuros do aparelhamento petista chegou às raias do absurdo, diante de uma sociedade perplexa e omissa. a impunidade é a regra. Já não se pode ex- cluir maus elementos, professores com alto índice de absenteísmo não são advertidos nem descontados. As greves se sucedem. Esse quadro torna impossível uma melhoria na qualidade do ensino, na forma- ção do cidadão. A politização imposta pelos anos obscuros do aparelhamento petista chegou às raias do absurdo, diante de uma sociedade perplexa e omissa. O Almirante Augusto Rademaker, dos grandes nomes de nossa Marinha, foi aluno do Colégio Pe- dro II e chegou a presidir a Associação de Ex-alunos. Intercedeu junto ao governo na liberação das verbas que permitiram a ex- pansão da unidade de São Cristovão, no Rio de Janeiro. Natural que um dos pavilhões tenha recebido seu nome. Mas, recente- mente, o diretor desse Colégio, nomeado pelo PT, reuniu a diretoria e retirou a home- nagem ao ilustre brasileiro. Retrato do uso e abuso da instituição pública de ensino pa- ra fins políticos e da ide- ologia que prega ressen- timentos, revanchismo e a divisão dos brasileiros. Aboliramocultoda bandeira e o Hino Nacio- nal, a disciplina de moral e cívica. Portanto, é natu- ral que, ao lado de esco- las privadas, as institui- ções militares apresentem tão bom desempenho. Além, evidentemente, do reconhecimento internacional do IME, doITA,dos12ColégiosMilitares,daEPCAr, do Colégio Naval, das escolas de Aperfei- çoamento, como a EASA, de Cruz Alta, que forjam brasileiros conscientes, dignos, ap- tos ao serviço da pátria. O senador Cristovam Buarque, ho- mem de bem, educador, apesar de crítico dos governos militares, reconhece que dois dos nossos melhores ministros da Educa- ção foram os do presidente João Figuei- redo: general Rubem Carlos Ludwig e pro- fessora Esther de Figueiredo Ferraz, a pri- meira-ministra de Estado mulher do Bra- sil. É isso aí! Colégio Militar de Porto Alegre - Antiga Escola Preparatória de Cadetes 9
  10. 10. 8Nº 231 - Setembro/2016 10 * Manoel Soriano Neto “Árdua é a missão de desenvolver e defender a Amazônia. Muito mais difícil, porém, foi a de nossos antepassados em conquistá-la e mantê-la.” A AMAZÔNIA E A HIDRELETRICIDADE * Coronel, Historiador Militar e Advogado msorianoneto@hotmail.com (continua) General Rodrigo Octávio / 1º Comandante Militar da Amazônia (1968/1970) (XXX)Cel Osmar José de Barros Ribeiro Lamentavelmente, o governo resol- veu abandonar o maior projeto hi- drelétrico do País, a construção da usina hidrelétrica de São Luiz do Tapajós (PA). Tal decisão ocorreu depois que o Ibama negou o licenciamento ambiental, como declarou o ministro das Minas e Energia, Coelho Filho. Em frágil argumentação, ele afirmouqueafutura energia da usina po- deria ser suprida por uma combinação de fontes alternativas sus- tentáveis, como a eóli- ca, a solar e a da bio- massa, conforme tam- bém vem propondo o ministro do Meio Am- biente, Sarney Fi- lho,queconsiderou,em declarações de todo in- felizes, “dispensável a construção da usina”, que se encontra em ‘stand-by’, até que se acheumasoluçãodefinitiva.Anegativade licença,acolhidasemqualquerreaçãopelo governo, é, sem dúvida, uma vitória mai- úscula do movimento ambientalista/in- digenista, apoiado por ONGs internacio- naiscomoa‘Greenpeace’,a‘International Rivers’ e a ‘Amazon Watch’, com o apoio do Cimi e da Funai, o que impede a reali- zação do leilão para o início das obras, já previsto para o presente ano. O principal argumento aludido é o do alagamento de terras dos índios mundurucus, ora em de- marcação, para os quais o rioTapajós é sagrado. Ora, se anteriormente foi plane- jadaumausinacomoacitada,éprecisouma solução urgente para o problema, sob o pe- rigoso risco da falta de energia e da conse- quente alta de seu custo, pois então será imprescindívelautilizaçãodaenergiacarae poluente de termelétricas e de fontes alter- nativas. A previsão era de que a UHE do Tapajós, com a conclusão projetada para 2021, gerasse 8.040 megawatts (MW), ou seja, cerca de dois terços da potência ins- talada da UHE de Belo Monte (já em ope- ração, ainda que de forma incipiente), ficando apenas atrás dos potenciais de Itaipu(14,0MW),BeloMonte(11,2MW) e Tucuruí (8,7 MW); observe-se que, com exceção de Itaipu, as três usinas mencio- nadas encontram-se no estado do Pará, o que bem ressalta a existência de fabulosos recursos hídroenergéticos em nossa cobi- çada Amazônia e que não podem ser des- perdiçados, apesar de a demanda por ener- gia no Brasil, atualmente, estar aquém da necessária, em face da recessão econômi- ca. Uma observação quanto ao entendi- mento do que seja ‘capacidade ou potên- cia instalada’ e ‘produção efetiva de ener- gia’, no que concerne à hidreletricidade. A produção efetiva é diferente da potên- cia ou capacidade instalada, em decor- rência da quantidade de água existente em determinadosperíodos.Assim,v.g.,os qua- se 70% da hidreletricidade, responsáveis pela matriz energética brasileira, não se referem à produção de energia e sim à po- tência ou capacidade instalada. A produ- ção efetiva pode ser bem maior (às vezes chega a 80%) ou bem menor, dependendo da abundância ou escassez de chuvas e da água represada nos reservatórios. Em suma: o abandono do projeto em comento é assaz danoso para o desen- volvimento nacional! Por derradeiro, diga-se que foi estarrecedor o fatiamento da pena imposta a ex- presidente Dilma. A violação perpetrada contra a Constituição e o vernáculo, máxime por dois presidentes de Poderes da República, é inconcebível e inaceitável! Como o Regimento do Senado pode se sobrepor à Carta Magna, ‘ex vi’ da hierarquia das leis? Dividiu-se o indivisível contido no cristalino dispositivo constitucional que se refere à condenação (no singular) da perda do cargo com (e não e/ou) inabilitação, por oito anos, etc., não podendo, destarte, haver dosimetria penal, conforme querem finórios sofistas. Como diz a conhecida música, “Que País é esse?” Rio Tapajós: o seu imenso potencial precisa e deve ser aproveitado Desde que o Partido dos Trabalhadores (PT) assumiu a presidência da República, fi- cou meridianamente claro seu objetivo de subordinar o Brasil e o restante da América do Sul aos ditames do Foro de São Paulo (FSP). Nem por outra razão, no poder, Lula criou o cargo de Assessor Especial para Re- lações Internacionais e deu-o a Marco Au- rélio Garcia, conhecido por suas ligações com Cuba e que passou a ser o verdadeiro ministro das Relações Exteriores. Daíparaafrente,Lula,emmaisdeuma ocasião, vangloriou-se da esquerdização em curso na América Latina, atribuindo tal progresso aos avanços do Foro de São Pau- lo, conforme fartamente documentado. Com Lula e seus assessores de esquerda, veio a pretensão de liderar o conjunto de países sul-americanos e mesmo da América Cen- tral o que, nesse caso específico, custou- nos vexaminosa atuação no episódio da de- posição do presidente hondurenho Manu- el Zelaya, durante muito tempo "hospeda- do" na representação brasileira. Ainda a Lu- la deve ser creditada a criação de embaixa- das em países sem nenhuma importância e a pretensão de mudar o eixo da política eco- nômica e comercial do Brasil. Sob seu co- mando, protagonizamos episódios ver- gonhosos tais como a aceitação da expro- priação dos bens da Petrobras na Bolívia e o rompimento do Tratado de Itaipu, com o Paraguai, apenas para satisfazer as am- bições populistas do então presidente da- quele país. Com a ex-presidente Dilma Roussef, tudo piorou. Na verdade, a influência dos dogmas petistas sobre as nossas relações exteriores acentuou o isolamento não só do A HERANÇA DEIXADA PELO PT Tal é a herança petista: desemprego, economia à míngua e a lamentável perspectiva de enfrentamentos nas ruas. Brasil quanto do Mercosul em relação ao co- mércio internacional. Ficamos, esta a verda- de, presos às conveniências ideológicas dominantes em boa parte dos países, com destaque para a Argentina, o Brasil, a Bolí- via, o Equador e Uruguai. Com Dilma, a "lu- tadora pela democracia", além do golpe im- posto ao Paraguai para a admissão da Vene- zuela no mercado comum, foi criada a Una- sul, na prática, a oficialização da existência do Foro de São Paulo. Mas isso não foi tudo. Enquanto o Bra- sil lutava e luta com sérias deficiências em infraestrutura, saúde, educação e seguran- ça, 12 milhões de desempregados e a eco- nomia em frangalhos, nossa então gover- nante preocupava-se em financiar (com dinheiro do BNDES) o porto de Mariel em Cuba (que nos levou a bagatela de 950 mi- lhões de dólares); o perdão de dívidas de países africanos (mais 900 milhões de dó- lares) e a cessão, em boa hora suspensa pe- lo atual governo, de 3 aeronaves Tucano para Moçambique. Hoje, o novo governo enfrenta, além dos desacertos herdados da administração petista, os tais "movimentos sociais", sau- dosos das benesses que lhes eram prodi- galizadas por Lula, Dilma et caterva. Trata- se, sem dúvida alguma, de uma radicali- zação que agrava os problemas vividos pe- los brasileiros. A esperança é que, breve, acabado o dinheiro fruto dos desvios pe- tistas e entesourado nos sindicatos, a si- tuação mude e que os novos dirigentes pos- sam dizer ao que vieram. Tal é a herança petista: desempre- go, corrupção, inflação, economia à mín- gua e a lamentável perspectiva de enfren- tamentos nas ruas.
  11. 11. Nº 231 - Setembro/2016 11 * Hamilton Bonat (*) General-de-Brigada, membro da Academia de Letras José de Alencar/Curitiba/PR Quase toda a população de Lagoa Sere- na coloria o estádio municipal. Verde Futebol Clube e Esporte Clube Amarelo fariamagrandefinal.Natribunadehonra,o presidente da Liga estava ansioso. Como as arbitragens eram alvo de constante crí- tica, escalara o juiz mais experiente, que valia-se da sua antiguidade no quadro pa- ra ter um salário de 39 mil dinheiros. Se- gundo ele, juízes tinham que ganhar muito bem para não se venderem. O custo era altíssimo. Poderia levar a Liga à falência. Mas, diante da ameaça de paralização do campeonato, ela tivera que ceder: o teto remuneratório pulara para $39 mil. Quando o trio de arbitragem entrou em campo, 111 mil dinheiros passaram pe- la cabeça aflita do presidente: 39 do juiz e 36 de cada bandeirinha, que, recém-ad- mitidos,recebiamumpoucomenos.Rarís- simas pessoas em Lagoa Serena, sequer os principais astros de Verde e de Ama- relo, ganhavam tantos dinheiros por mês. Os locutores das rádios, pouco ver- sados em cerimonial, ficaram confusos ao referir-se ao juiz. Como o seu salário era muito alto, trataram de mostrar respeito. Uns o chamaram de “sua excelência”; ou- tros, de “sua senhoria”. O uniforme era im- pressionante, todo preto para impor autori- dade. Além do escudo da Liga, bordado na altura do coração, exibia outros penduri- calhos: a logomarca de uma cerveja, de uma pizzaria e de uma casa lotérica. Começo de jogo. Marcação cerrada. Muitas faltas. A torcida do Amarelo se im- R$39.000,00 O ASTRONÔMICO PREÇO DE UM JUIZ pacienta. “Sua senhoria” (ou excelência?) só apita a favor dos verdes. O primeiro tempo termina em zero. Início da segunda etapa. O centroavante do Verde atira-se na área. “Sua excelência” (ou senhoria?) marca pênalti. É a gota d’água… A torci- da amarela invade o campo. A verde não deixa por menos: invade também. Rapida- mente, o juiz aciona a polícia e sai do campo escoltado. Que ironia: policiais, que ganham míseros mil dinheiros, prote- gendo um juiz de 39 mil dinheiros! Nos jornais, o saldo da tragédia. Dois mortos e hospitais lotados. Cadeias abar- rotadas. O juiz declara não se sentir res- ponsável pela invasão do campo. Repór- teres concordam e põem culpa na polícia. O pior estava por vir. Vários torcedo- res acionaram a Liga e os clubes por danos físicosemorais.Ganharam.VerdeeAmare- lo fecharam as portas. A Liga ainda tentava sobreviver, até que o próprio juiz entrou com uma ação. Não satisfeito, disse que iria se aposentar, mas não para receber apenas 39 mil dinheiros. Queria mais. Que fossem incluídos os “extras” que deixara de lucrar como garoto-propaganda da cerveja, da pizzariaedacasalotérica.Tambémganhou. Em consequência, a Liga faliu, o ver- de e o amarelo sumiram das ruas, o povão passou a torcer por times de outra cidade e o juiz, agora aposentado, faz questão de ser chamado de “sua excelência”. Pelo medo que impõe, considera-se merecedor de res- peito, inclusive da imprensa, sempre tão corajosa para criticar a turma de farda. Caras(os) amigas(os), Está na pauta o aumento dos vencimentos dos Ministros do STF para astronômicos $39 mil. Como, há 10 anos, eu escrevi a respeito do alto custo da nossa Justiça, resolvi repaginar e atualizar aquele meu texto e postá-lo no meu blog sob o título “$39.000,00 - o astronômico preço de um juiz”. Espero que gostem. OMinistro Presidente do Superior Tri- bunal Militar, Ten. Brigadeiro do Ar William de Oliveira Barros, ao tomar co- nhecimento do seu falecimento, distri- buiu a seguinte nota: "Nascido no Distrito Federal a 29 de julho de 1915, faleceu no dia 13 de agosto, aos 101 anos, o Ministro aposentado do Superior Tribunal Militar (STM) FABER CINTRA, estando in- ternado no Hospital Central da Aeronáu- tica, na cidade do Rio de Janeiro. O magistrado presidiu o Tribunal entre 1981 e 1983. No início de sua carreira, na condição de aviador militar, comandou, em 1939 a 2ª Esquadrilha de Ca- ça do 5º Regimento de Aviação sediado em Curitiba. Ainda em 1939, ingressou nos qua- dros do Correio Aé- reo Nacional (CAN), efetuando voos pio- neiros, desde então, se ligou ao principal in- centivador do CAN, Coronel Aviador Eduar- do Gomes, a quem permaneceu vinculado ao longo de sua carreira militar. Promovido a primeiro-tenente em de- zembro de 1940, no ano seguinte, em janei- ro, foi transferido para o recém-criado Mi- nistério da Aeronáutica e, em 1942, foi de- signado comandante interino do 2º Grupo (de aviões bombardeiros) do 1º Regimento de Aviação, aquartelado no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro. Durante a Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945) realizou missões de Guerra no Atlântico Sul entre 1942 e 1944,em de- zembro de 1943, foi promovido a capitão- aviador, sendo nomeado no ano seguin- te chefe do Pessoal da 1ª Zona Aérea, se- diada em Belém. Nomeado Ministro do Superior Tri- bunal Militar pelo decreto de 20 de se- tembro de 1974, foi empossado no dia 08 de novembro do mesmo ano, poucos dias após alcançar o posto de Tenente Brigadeiro. No STM integrou a Comissão de Regimento Interno e presidiu a comis- são destinada a apreciar os casos abran- gidos por anistia. Aposentou-se em 30 de Julho de 1985, por decreto de 5 de agos- to de 1985. Em 1984, a edição nº 203, 12 nov, o Centro de Relações Públicas do Ministé- rio da Aeronáutica noticiou: 'No dia 08 nov último, o Ten Brig do ARMAS EM FUNERAL Tenente Brigadeiro-do-Ar FABER CINTRA Ar Faber Cintra, Ministro do Superior Tribunal Militar, foi homenageado na- quela egrégia corte, por ter completado 10 anos de serviço na Justiça Militar, sendo que, no período de 1981 a 83, exer- ceu a Presidência do STM.' Agraciado recentemente com a Me- dalha Militar de Platina e Passador, por contar mais de 50 anos de bons serviços, o Brig Faber Cintra não dei- xou de exercer suas ativi- dades aéreas em nenhum momento de sua brilhan- te carreira, compondo atualmente o Quadro de Pilotos do VU-9 Xingu, aeronave de sua preferên- cia, e contando já com mais de 10 mil horas de voo. O entusiasmo do Mi- nistro Ten Brig Ar Faber Cintra pela Aeronáutica está refletido em suas pró- prias palavras”. Conti- nua o mesmo aviador que não teme os riscos da sua profissão, embora sempre tenha bem presente a fra- gilidade do homem dian- te dos desígnios divinos. Era o único sobrevivente do 22 avi- adores formados na 11ª Turma – 22.11.1937 da antiga Escola Militar do Realengo. O Brig FABER CINTRA, teve como companheiros de Turma, entre outros, o ex-Presidente da República Gen João Baptista Figueiredo e o Ministro Ten Brig do Ar Délio Jardim de Matos." Seu velório ocorreu na manhã do dia 17, na capela nº 2 do Crematório Memorial do Carmo, ao qual compareceram parentes e representantes da Força Aérea, tendo sido cremado às 15 horas. Deixou a esposa Esther (2º matrimô- nio), o filho Fábio e uma neta, a quem apre- sentamos as condolências do Inconfidência. Que Deus o tenha! Agradecemos ao Sub-oficial da For- ça Aérea George Ferreira da Silva, nosso as- sinante, que nos enviou este histórico do bri- gadeiro Cintra, com quem trabalhou duran- te 12 anos e mesmo residindo em Recife, compareceu ao seu centenário aniversário de nascimento, festejado no ano passado no Rio de Janeiro. São fatos como este, que honram as Forças Armadas, muito bem ca- racterizados pelo coronel-aviador Luis Mauro, na página 13. SITE INVADIDO Recentemente o site do Jornal Inconfidência sofreu seu primeiro ataque, conforme denunciamos na página 4 da edição nº 229 de 04 de agosto. Mudaram o conteúdo de uma notícia na página principal, direcionado-a para um site externo, onde havia a mensagem do invasor. Atualmente o site do jornal, devidamente recuperado e com me- lhorias na segurança, já se encontra à disposição e o conteúdo que os assinantes recebem por e-mail, o arquivo em pdf, não foi comprometido. Acesse: www.jornalinconfidencia.com.br Atenciosamente, Administrador de TI do Jornal Inconfidência.
  12. 12. 8Nº 231 - Setembro/2016 12 Inicia-se, hoje, a tradicional Semana da Pátria. Daqui a alguns dias, come- moraremos o 7 de Setembro – Dia da In- dependência de nosso imortal e amado Brasil. A Liga da Defesa Nacional, como vem ocorrendo desde 1938, é quem abre as Solenidades dessa Semana Cívica, com a realização da Cerimônia do Fogo Simbólico da Pátria, ocasião em que transmite a todos os brasileiros, uma breve Mensagem cívico-patriótica. Também é de nossa Entidade, o privilégio de realizar, em Brasília, a aber- tura do desfile cívico-militar do Dia 7 de Setembro, quando o Fogo Simbólico da Pátria, à frente de todos os desfilantes, é conduzido por um atleta campeão olímpi- co, representando a determinação, a fibra e o valor físico e moral do povo brasileiro. No presente ano, os mencionados eventos se revestem de um significado muito especial. É que, senhoras e senho- res, faz cem anos... Faz cem anos que a be- nemérita Liga da Defesa Nacional foi fun- dada por um grupo de notáveis e acen- drados patriotas, liderados pelo poeta- cidadão Olavo Braz Martins dos Guima- rãesBilac,simplesmenteOlavoBilac,hoje Patrono de nossa Instituição e também do Serviço Militar Obrigatório. O memo- rável acontecimento histórico se deu às 17 horas do dia7 de Setembro de 1916, em Sessão Solene de Instalação, na Bibliote- ca Nacional do Rio de Janeiro, então Dis- trito Federal, local escolhido por Bilac, eis que, como afirmou,eraomaisapropri- ado, por ser “a casa dos livros, o templo das ideias, o cérebro do Brasil”. Naquela oportunidade, o insigne poeta proferiu uma antológica Oração, na qual expôs os motivos da criação da Liga e o que ela pretendia fazer, dali para frente. Dentre os objetivos traçados, destacamos al- gunsdeles:“estimularopatriotismocons- ciente; assegurar a instrução primária, profissional e militar; difundir a discipli- na e o trabalho com a força da paz, com a CENTENÁRIO DA LIGA DA DEFESA NACIONAL MENSAGEM Olavo Bilac nasceu em 18 Dez 1865, no Rio de Janeiro, onde faleceu em 28 Dez 1918. Cultura poliédrica, foi jornalista, professor, educador, pensador, tribuno e conferencista, escritor(decontoselivrosescolares), poliglota, tradutor, poeta parnasiano, membro-fundador da Academia Brasileira de Letras. Eleito, em 1907, ‘Príncipe dos Poetas Brasileiros’, é autor de várias poesias, como ‘Língua Portuguesa’ e o ‘Hino à Bandeira’. Ele foi o maior incentivador do Serviço Militar Obrigatório, do qual é o Patrono; e, outrossim, fundou e é o Patrono da hoje centenária Liga da Defesa Nacional. Acendrado patriota, na antológica poesia ‘A Pátria’, expressou o seu inexcedível amor ao Brasil, por meio de um belo vocativo: “Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste”!! consciência da liberdade, com o culto do heroísmo, com a dignificação da nos- sa História e a preparação de nosso porvir”. Senten- ciou mais, muito emocio- nadoeprofeticamente,que aquela celebração “era, para a nossa História, o complemento e o remate da obra do Sete de Setem- brode1822,avitóriaintei- ra da verdadeira indepen- dência de nossa nacio- nalidade”.Todas as pro- postas foram aprovadas pelos ilustríssimos mem- bros-fundadores, por acla- mação, tendo sido criado um Diretório Central, várias vice-presi- dências, uma Comissão Executiva e um Conselho Fiscal, cabendo a Presidência, ao presidente da República, Wenceslau Braz. Dos Estatutos elaborados naquele ano, constam várias finalidades, tais como: “difundir nas escolas primárias, profissionais, secundárias, superiores, ci- vis, militares e religiosas, assim como em todos os lares, oficinas, corporações e associações, a educação cívica, o amor à justiça e ao patriotismo; desenvolver o civismo e o culto ao heroísmo; e fundar e sustentar associações de escoteiros, li- nhas de tiro e batalhões patrióticos, quan- do autorizados por lei”. Muito mais se poderia dizer acerca da venerável insti- tuição da Liga da Defesa Nacional, que celebrará o seu Centenário, repita-se, neste próximo dia 7 de Setembro. A Liga vem,desdesuacriação,em1916,prestan- do inestimáveis serviços ao Brasil, por meio de una Diretoria Nacional, sediada em Brasília, e de seus Diretórios Regio- nais, espalhados por todo o País, tendo por principal escopo, consoante os seus Estatutos, “a difusão de valores cívicos, morais e patrióticos, sem qualquer en- volvimento com atividades políticas, cre- dos religiosos ou filosóficos”. Ao longo desses bem vividos cem anos, engajou- se em inesquecíveis campanhas em prol da brasilidade e da Soberania Nacio- nal, máxime a da ocupação, defesa e guarda da rica e cobiçada Amazônia – patrimônio de nosso povo. Que nesta nova quadra que se des- cortina para o Brasil, ainda dolorosamen- te traumatizado com a recessão profunda e com a corrupção desenfreada a que foi levado por irresponsáveis governos atre- lados a uma perniciosa ideologia espúria, não percamos a flama do patriotismo, sentimento tão bem exaltado, faz cem anos, por Olavo Bilac e uma plêiade de eminentes e honrados brasileiros! Que esta singela Mensagem, trans- mitida em data de singular valor históri- co, seja de fé, de esperança e de crença nos destinos do Brasil e nos brasileiros! Jamais podemos desistir de nossa Pátria amada, na certeza de temos plenas condi- ções de superar todos os obstáculos! Acreditemos, sim, no Homem Bra- sileiro e no idolatrado Brasil, “País tropi- cal, abençoado por Deus e bonito por natureza”, que não merece a canga de um destino mesquinho para o seu tamanho! E que sempre nos sirvam de moti- vação, os inolvidáveis versos do Fun- dador e Patrono da centenária Liga da Defesa Nacional, o poeta e invulgar pa- triota Olavo Bilac: “Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste! Criança! Não verás nenhum País como este!” Brasília, 1° de setembro de 2016. (Ano do Centenário da LDN) O 3° Sgt da FAB, atleta Arthur Nory, medalha de bronze na ginástica artística no solo, na Olimpíada do Rio/2016 Abertura do desfile cívico-militar de 7 de Setembro na Esplanada dos Ministérios em Brasília. À frente, o notável atleta Sargento Arthur Nory conduz o FOGO SIMBÓLICO DA PÁTRIA, ladeado pelo Cel BMDF Sérgio Aboud (de verde e boné branco), vice-presidente executivo da Liga da Defesa Nacional
  13. 13. Nº 231 - Setembro/2016 13 Publicado no Pampulha - BH - 16 a 22/07 AIMPRENSANOTICIOU VIREM O DISCO Hitler chegou onde chegou porque entendeu, segundo uma frase dele mesmo, que “A sorte dos governantes é que os homens não pensam”. É o que es- tamos vivenciando nas ruas pós-impeachment. O país foi destroçado mas alguns ainda insistem na cantilena do “governo golpista”, do “Dilma coração valente”, do “fora Temer”... Petistas ou esquerdistas, alguns colunistas e profissionais da imprensa, inclusive aqui em O TEMPO, deveriam rever seus conceitos. Não os vou criticar por defender esta ou aquela ideologia, que o façam, porém, que apre- sentem textos que nos levem além dos bordões do esquerdismo arcaico, profes- sando frases do tipo “velhas elites”, “burguesia imperialista” etc. Como profis- sionais, deveriam procurar entender o que está acontecendo no Brasil real, muito distante do populismo ideológico impetrado pelo PT e aliados. Como profissionais, deveriam procurar entender o que está acontecendo no Brasil real COMO PROFISSIONAIS, de- veriam procurar entender alguns pre- ceitos da economia, entender que a cultu- ra brasileira é impregnada por um pater- nalismo improdutivo em que não se cobra responsabilidade, apenas submissão. Se falam na “concentração absurda de ren- da na mão de poucos, em detrimento da pobreza de muitos” deveriam entender que esta é, sim, como dizem, uma herança colonial com mais de 500 anos, mas que, ao contrário do que pensam, não é a elite do livre mercado que alimenta este des- calabro – a ela, por questões econômicas óbvias, interessa o progresso de todos – mas sim a elite política e seus escolhidos, que sempre souberam se aproveitar da desigualdade para exercer sua domina- ção sobre os humildes e aparecer como salvadores da pátria. OS GOVERNOS PETISTAS souberam explorar muito bem este senti- mento, mas se esqueceram que a camada social que trabalha duro para sustentar a máquina pública não aguenta mais pagar a maior carga tributária do planeta, e car- regar nas costas o balaio da má gestão e dos excessivos benefícios sociais. Se re- almente querem defender os mais humil- des, a turma da esquerda deveria enten- der que a absurda intervenção do estado na economia provoca um gigantesco de- sastre social. Que levantem bandeiras pela produtividade, com foco no capita- lismo consciente, cujos valores vão além do lucro, e almejam a responsabilidade socialcomumavisãodesustentabilidade, tudo capitaneado pelo dinamismo do se- tor privado. Chega de tanta demagogia, ela não enche barriga de ninguém. Você está impressionado com to- das essas “gigantescas” mani- festações de hostilidade ao PRESI- DENTE MICHEL TEMER? É tão ingênuo, a ponto de achar que se trata de um movimento “da po- pulação como um todo”? Leia os fatos abaixo, e vai en- tender tudo: 1) Segundo o Ministro Elizeu Padilha, somente em Brasília, há 45 mil “pescadores” que estão receben- do o “auxílio-defeso” (pago durante a Piracema), instituído pelos petistas. Cerca de 500 mil, no Brasil todo. É muito “pescador”, hein? e vejam que em Brasilia existe somente o Lago Paranoá.Secolocassemos45.000lado a lado para “Pescar” ali. não iria caber tanto “Pescador” 2) O famigerado MST (que não tem nem CNPJ) recebeu, nos últimos seis anos, cer- ca de 268 milhões de reais, dos cofres públicos. 3) A não menos famosa UNE, só em 2011 e 2012, recebeu 44 milhões dereais, a título de “compensação pelas perseguições sofridas, durante a Ditadura”. 4) A CUT (dispensa apresentações), recebeu, de 2008 a 2015, cerca de 345 mi- lhões de reais. Dinheiro público, é claro ! 5) O Bolsa-Família contabilizou FRAUDES, somente no período 2013-2014, no valor aproximado de 2,5 BILHÕES de reais. Havia cerca de 584 mil FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS inscritos no Programa. Recebendo... 6) Em julho, foram demitidos, pelo Governo Temer, 2010 servidores comissionados pelo Governo Dilma, todos petistas e ocupando “cargos de confiança”. Os salários dessa corja variavam entre R$ 8.554,00 e R$ 24.535,00. Nenhum era concursado. Tudo isso sem contar ainda os “Intelectuais” esquerdopatas (jornalistas arreba- nhados, Atores, diretores de teatro, músicos,etc...etc....) que viviam de gordos “Cachês” para elogiar e defender a Quadrilha. E por aí vai... ENTENDEU AGORA, quem são esses insufladores do “Fora Temer”, E QUAL É A SUA REAL MOTIVAÇÃO ???? Coloque-se no lugar de quem MAMAVA desse jeito, nas tetas do erário, desde 2003. MUITA GENTE! É até compreensível a raiva que sentem, diante da perspectiva do fim de tanta moleza! (Internet) O QUE REALMENTE EXISTE, POR TRÁS DO “FORA TEMER”? AVERDADEVERDADEIRA NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Desde o início de 2014, quando Lula quis ser candidato à Presidência e Dilma não aceitou, ameaçando revelar detalhes do relacio- namento dele com a amante Rosemary Noronha, o relacio- namento entre os dois desmoronou e até dei- xaram de se falar. O pior foi que, nessa fa- se, cometeram um er- ro que agora lhes es- tá sendo fatal — esco- lheram o então sena- dor Delcídio Amaral como mensageiro ein- termediário. (C.N.) Investigação Investigação sobre Dilma, Lula, Mercadante e Cardozo será feita pelo juiz Sérgio Moro, com Lava Jato estendida até Set/2017 Jornalista Carlos Newton Inquérito sobre o caso será enviado para a Procuradoria Geral da República INVESTIGAÇÃO. Força-tarefa apura esquema de financiamento no BNDES PF indicia Pimentel e Odebrecht na Operação Acrônimo O Tempo - 16/09 NOVA FASE APURA DESVIOS DE R$ 7,6 MI A8ª fase da operação Acrônimo, deflagrada ontem, investiga o pagamento de propina pela Odebrecht para conseguir financiamento do BNDES para construir obras em Cuba, República Dominicana, Panamá, Angola, Gana e México. Os investigadores chegaram a contratos firmados entre a DM Desenvolvimento de Negócios Internacionais LTDA e a empreiteiras. A empresa de fachada movimentou R$ 7,6 milhões somente em contratos de prestação de serviços para a Odebrecht. NR: Quando Ministro, Pimentel ainda recebeu R$ 1 milhão do presidente da FIEMG, Robson Andrade, para apresentar consultorias e palestras às suas regi- onais o que jamais se concretizou. Qual o destino desse dinheiro? Caixa 2 do PT? Terá sido declarado ao Imposto de Renda / Receita Federal? Por incrível coinci- dência Robson Andrade assumiu a presidência da CNI - Confederação Nacional da Indústria. E a FIEMG não se manifestou até hoje!
  14. 14. 8Nº 231 - Setembro/2016 14 DIA DO SOLDADODIA DO SOLDADODIA DO SOLDADODIA DO SOLDADODIA DO SOLDADO Com o objetivo de relembrar os feitos exemplares do Patrono do Exército Brasileiro, o marechal Luís Alves de Lima e Silva, Duque de Caxias, e consequente- mente, dos soldados brasileiros, o CMSE – Comando Militar do Sudeste realizou solenidade comemorativa ao Dia do Solda- do, a 25 de agosto, na Praça Princesa Isabel, no centro da cidade de São Paulo. O local do evento foi escolhido por abrigar o monumento a Duque de Caxias: uma estátua de bronze patinado (cavaleiro e cavalo) na parte superior e granito Mauá no pedestal retratando as batalhas épicas do militar, as suas alegrias e o seu enterro. O monumento equestre, o maior da América Latina e um dos maiores do mun- do, foi idealizado pelo escultor italiano Vi- tor Brecheret e tem aproximadamente 48 metros de altura. Com cerca de 18 tonela- das, foi fundido no Liceu de Artes de Ofí- cios de São Paulo, onde Brecheret iniciou os seus estudos. Durante o evento, presidido pelo co- mandante do CMSE, general de Exército Mauro Cesar Lourena Cid, com a presen- ça de autoridades civis e militares, foram agraciados com a Medalha do Pacificador, diversas personalidades. A honraria foi cria- da em 1953 como evocação às homenagens prestadas a Duque de Caxias, por oca- sião do sesquicentenário de seu nascimen- to (1803). Presente à solenidade, nosso assi- nante João Alfredo Castelo Branco, salien- tou o fato de ter ocorrida em praça pública e a presença de representações de Associ- ações de Veteranos (Marinha, Exército e COMANDO MILITAR DO SUDESTE HOMENAGEIA SOLDADO BRASILEIRO FAB), da FEB e outras, afirmando que o po- vo ali presente assistindo à cerimônia cívico- militar,ficouempolgadoeemocionado,tam- bém com a apresentação da Banda da Polícia do Exercito. Lembrou que essas solenidades de- veriam ser realizadas em locais públicos, com a finalidade de divulgar a verdadeira História Militar e do Brasil, a fim de aproxi- mar espontaneamente, cada vez mais, ci- vis e militares. Há mais de 150 anos, Caxias pacificou a nação brasileira colaborando decisiva- mente para a preservação e manutenção da nossa integridade nacional que até ho- je persiste. Deixou-nos um exemplo de grandeza profis- sional, ética e moral em vá- rias situações na adversi- dade. Assim, como enten- der o comportamento amar- go e belicoso daqueles que foram destituídos do poder, pela via constitucional, e as ameaças de retaliações ini- magináveis que vêm sendo alardeadas, por parte de um ex-presidente e do seu par- tido, com os reflexos imprevisíveis que po- derão deflagrar internamente, colocando em risco nossa união e paz social. Para onde de- sejam nos levar? A nação clama por ordem! A nação exige seriedade! Basta de incen- APELO À MEMÓRIACel Carlos de Souza Scheliga diários! Com a palavra os Senadores da nossa República. Que a figura de Caxias os inspire! A propósito, diante desse quadro que nos está sendo imposto pelos petistas e asseme- lhados, torna-se reco- mendável recordar-se o que disse o insuspeito jornalista e historiador Barbosa Lima Sobrinho, em seu artigo “O Patrono da Anistia” publicado no JB de 22 de maio de 1988, a respeito da conciliação de espíritos que momen- to está a exigir: “Não será o caso de invocar o Duque de Caxias, Pa- trono da Anistia, para que volte a imperar, no Brasil, os exemplos que ele nos deixou, impregnados de tolerância, não raro de magnanimidade?” Caxias: O Patrono da Anistia PENTATLO MILITAR Pódio fardado: Brasil é campeão mundial de pentatlo militar masculino. Mulheres ficam em segundo no feminino Wiener Neustadt (Áustria) - Encerrando um jejum de 22 anos, a equipe masculina de Pentatlo Militar das Forças Armadas do Brasil sagrou-se campeã do 63º Cam- peonato Mundial de Pentatlo Militar, do Conselho Internacional do Desporto Militar (CISM). A competição aconteceu de 7 a 14 de agosto em Wiener Neustadt, Áustria, e reuniu 167 atletas de 28 países. A equipe das Forças Armadas é composta por militares do Exército Brasileiro: o Capitão Tiago Cabral Silva, do 20º B Log Pqdt, e o 1º Ten Douglas de Castro Jacinto, da EsEFEx, conquistaram o 3º e 4º lugares no Individual Geral, respectivamente. Também integraram a equipe o Capitão Diego Garcia Leite, Capitão André Silva Torres, 2º Tenente Thiago Dias Sales e 3º Sargento Leonardo Ressurreição. Considerado o principal e mais tradicional esporte do CISM, o pentatlo militar é dividido em cinco provas: tiro, natação, lançamento de granada, pista de obstáculos e corrida através campo de 8km. Cada equipe é composta por seis atletas. Os quatro melhores contam pontos para a classificação geral por equipe. Todos têm que realizar as cinco provas. Equipe Feminina: (2ª colocada na prova de revezamento da Pista de Pentatlo Militar): 3ºSgtTatianeRamos(CDE),3ºSgtVanezaDrumond(CDE),3ºSgtKatiuscaMoreira(CDE). 3os Sargentos Vaneza Drumond, Tatiane Ramos e Katiusca Moreira Cap André S. Torres, 3º Sgt Leonardo da Ressurreição, 2º Ten Thiago Dias Sales, Cap Diego Garcia Leite, 1º Ten Douglas de Castro Jacinto e Cap Tiago Cabral Silva A Comissão de Desportos do Exército parabeniza os atletas pela relevante conquista, fruto de muita dedicação e trabalho.
  15. 15. Nº 231 - Setembro/2016 15 Selecionamos alguns assuntos sobre a Olimpíada que julgamos merecedores de comentários. Apesar da beleza e do sucesso da ce- rimônia da Abertura, reconhecida pela im- prensa internacional, foi considerada por alguns jornalistas uma aula de marxismo cultural, destacando-se as favelas e a mão esquerda cerrada, símbolo do movimento comunista internacional. A execução do Hino Nacional foi a grande falha (e também no encerramento) e um desacato, aos verdadeiros patriotas bra- sileiro. Foi executado pelo cantor Paulinho da Viola no violão! e só a primeira parte, quando deveria sê-lo pela Banda Musical Militares fazem hasteamento da Bandeira QUADRO DE MEDALHAS 321.968.000 3º 64.800.000 22º 1.372.470.000 1º 146.600.000 9º 81.200.000 16º 126.832.000 10º 67.087.000 20º 51.482.000 26º 61.725.000 23º 23.920.000 55º 16.923.000 65º 9.950.000 88º 206.000.000 5º População Condução da Tocha Olímpica na AMAN (Academia Militar das Agulhas Negras) dos Fuzileiros Navais, Orquestra Sinfô- nica Brasileira ou até pelo Coral Lírico da OSESP - Orquestra Sinfônica de São Pau- lo, para que todos os espectadores se le- vantassem e cantassem respeitosa e vibran- temente as duas partes. Temos certeza que isso aconteceria. Na abertura, o hasteamento da Ban- deira Nacional pelos militares do Exército não foi apresentado pela PTV Globo, como também a condução da Tocha Olímpica. Quanto aos resultados, os conside- ramos decepcionantes, não sendo pior gra- ças aos atletas das Forças Armadas (145 mi- litares em 465 participantes, representando 31% do efetivo). Foram conquistadas somente 19 me- dalhas (7 + 6 + 6), duas a mais do que em Londres/2012 e bem abaixo do projetado (27). Como podem outros países com po- pulação com menos da metade e até 10% da nossa, obterem mais medalhas? (Ver quadro abaixo). Os Estados Unidos, sempre com os melhores resultados, não possuem Minis- tério de Esporte. E o nosso existe para apa- relhar petistas, incompetentes e corruptos? Felizmente foi criado o Programa "Atletas de Alto Rendimento", conveniado com as Forças Armadas, que participaram em 26 das 42 modalidades e se destacaram não somente pelos bons resultados (até um re- corde olímpico no salto com vara e no vô- lei), mas também pela execução da con- tinência, como um sinal de respeito ao Brasil. Finalizando, a Medalha de Ouro vai para o Rio de Janeiro, a primeira cidade da América do Sul a sediar uma Olimpíada, trazendo a ela milhares de turistas que su- peraram a Copa do Mundo / 2014, deixan- do aqui seus dólares e euros, elogiando o país e prometendo retornar. Foi a maior vitória do Brasil! NR: Voltaremos ao assunto. Aceitamos críticas. Fotos sem qualquer cronologia. País

×