SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Baixar para ler offline
PSICOLOGIA 1º BIMESTRE 2023/1
TER –Teórica
14/02: Princípios gerais
Sorteio de grupos
21/02: Feriado
28/02:Vias de administração
07/03: Farmacocinética
14/03: Farmacodinâmica
21/03:Antidepressivos
AC (2)
28/03: Antidepressivos
04/04: Ansiolíticos e hipnóticos
11/04:Antipsicóticos
18/04: revisão
AC (2)
25/04: 1ª avaliação (6)
PSICOLOGIA 2º BIMESTRE 2023/1
TER –Teórica
02/05:Antiepilépticos
09/05: Projeto integrador - apresentação
16/05: Simpósio sustentabilidade
23/05: Substâncias de abuso
30/05:Doenças neurodegenerativas
AC (3)
06/06: apresentação de relatos da prática (2)
13/06: apresentação de relatos da prática (continuação)
20/06: PROVA MULTI (3)
27/06: 2ª chamada e vista
04/07: Exame
Nota 1º bimestre: P1 (6) + AC (4)
Nota 2º bimestre: Pmulti (3) + AC (3) + Relatos da prática (2) + Projeto integrador (2)
Bibliografia
Bibliografia
Centro Universitário FAG
Núcleo de Química, Bioquímica e Farmacologia
Curso de Graduação em Psicologia
Disciplina de Psicofarmacologia
Cascavel – Paraná
Professora: Clarissa Vasconcelos de Oliveira
Conceitos gerais em Farmacologia
Farmacologia
Estudo dos efeitos dos fármacos no funcionamento dos sistemas vivos.
Estudo das interações que ocorrem entre um sistema vivo e
substâncias químicas exógenas.
φάρμακον, pharmakon, droga
+
λόγος, logos, palavra (ciência)
Introdução e conceitos
 Droga
Substância que quando administrada a um organismo vivo
produz um efeito biológico, com ou sem intenção terapêutica.
 Droga
Lei de drogas (Lei n⁰ 11.343, de 23 de agosto de 2006):
"Para fins desta Lei, consideram-se como drogas as
substâncias ou produtos capazes de causar dependência,
assim especificados em lei ou relacionados em listas
atualizadas periodicamente pelo Poder Executivo da União"
Introdução e conceitos
 Fármaco
Substância química de estrutura conhecida que quando
administrada a um organismo vivo produz um efeito biológico
com intenção terapêutica.
Podem ser substâncias químicas sintéticas ou obtidas a partir de
plantas, animais ou produtos de engenharia genética.
Introdução e conceitos
 Medicamento
Preparação química que, em geral, contém um ou mais fármacos,
administrado com a intenção de produzir determinado efeito
terapêutico.
Em geral, contêm outras substâncias (excipientes, conservantes,
solventes etc) ao lado do princípio ativo, a fim de tornar seu uso mais
conveniente.
Introdução e conceitos
 Medicamento referência
É um produto inovador, registrado no órgão federal responsável
pela vigilância sanitária e comercializado no País cuja eficácia,
segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente junto
ao órgão federal competente por ocasião do registro, conforme a
definição do inciso XXII, artigo 3º, da Lei n. 6.360, de 1976 (com
redação dada pela Lei nº 9.787 de 10 de fevereiro de 1999).
 Medicamento genérico
É aquele que contém o mesmo princípio ativo, na mesma dose e forma
farmacêutica, é administrado pela mesma via e com a mesma posologia e
indicação terapêutica do medicamento de referência, apresentando
eficácia e segurança equivalentes à do medicamento de referência
podendo, com este, ser intercambiável. A intercambialidade é assegurada
por testes de equivalência terapêutica e de bioequivalência.
 Medicamento similar
É aquele que contém o mesmo princípio ativo, mesma concentração, forma
farmacêutica, via de administração, posologia e indicação terapêutica, e
que é equivalente ao medicamento registrado no órgão federal responsável
pela vigilância sanitária, podendo diferir somente em características
relativas ao tamanho e forma do produto, prazo de validade, embalagem,
rotulagem, excipientes e veículo, devendo sempre ser identificado por
nome comercial ou marca.
 Medicamento oficial: a fórmula e técnica
de preparação encontram-se inscritas e
descritas nas Farmacopeias.
 Medicamento magistral: composição
qualitativa e quantitativa, forma
farmacêutica e modo de administração
individualizada (“manipulado”).
Introdução e conceitos
 Medicamento dinamizado: preparados a partir de
substâncias que são submetidas a triturações sucessivas
ou diluições seguidas de sucussão, ou outra forma
de agitação ritmada. Ex.: homeopáticos
 Medicamento fitoterápico: obtidos com emprego exclusivo de
matérias-primas ativas vegetais. Não se considera medicamento
fitoterápico aquele que inclui na sua composição
substâncias ativas isoladas, sintéticas ou naturais,
nem as associações dessas com extratos vegetais.
Introdução e conceitos
 Medicamento isento de prescrição (MIPs): são os medicamentos que fazem
Introdução e conceitos
parte dos Grupos e Indicações
Terapêuticas Especificadas (GITE) são
de venda sem prescrição médica.
Sua embalagem não possui tarja
 Medicamento com exigência de prescrição para venda:
 Deve ser prescrito por médico, dentista ou médico-veterinário.
 Há uma subdivisão em dois grupos.
1. Medicamento sem retenção de receita. Apresenta tarja vermelha na
embalagem e contém o seguinte texto: venda sob prescrição médica.
2. Medicamento com retenção de receita. É medicamento sujeito a
controle especial, elencado na Portaria nº 344 de 12 de maio de 1998.
Introdução e conceitos
 Medicamento com exigência de prescrição para venda:
Introdução e conceitos
 Os rótulos de embalagens de
medicamentos à base de substâncias das
listas “A1” e “A2” (entorpecentes) e “A3”
(psicotrópicos) têm faixa horizontal de cor
preta, e contendo os dizeres: “Venda sob
Prescrição Médica” – “Atenção: Pode
Causar Dependência Física ou Psíquica“.
 Os rótulos de embalagens de
medicamentos à base de substâncias
constantes das listas “B1” e “B2”
(psicotrópicos) têm faixa horizontal de
cor preta, e contendo os dizeres:
“Venda sob Prescrição Médica” – “O
Abuso deste Medicamento pode
causar Dependência“.
Introdução e conceitos
 Medicamento com exigência de prescrição para venda:
 Medicamento com exigência de prescrição para venda:
Introdução e conceitos
 Para os medicamentos das listas “C1”
(outras substâncias sujeitas a controle
especial), “C4” (antirretrovirais) e “C5”
(anabolizantes) têm faixa horizontal de
cor vermelha, contendo em destaque e
em letras de corpo maior de que o
texto a expressão: “Venda Sob
Prescrição Médica” – “Só Pode ser
Vendido com Retenção da Receita“.
 Remédio
Remédios são todos os recursos utilizados para curar ou
aliviar a dor, o desconforto ou a enfermidade.
Introdução e conceitos
Introdução e conceitos
 Farmacologia: estudo do efeito das substância químicas
sobre os sistemas vivos.
 Efeitos sobre o organismo
 Absorção, distribuição, metabolização e eliminação
 Mecanismo de ação
 Indicações terapêuticas
Efeitos dos fármacos
 Efeito terapêutico: consequência da ação farmacológica,
observável e mensurável.
 Tratamentos:
 Profilático ou preventivo
 Específicos ou curativos
 Inespecíficos ou sintomáticos ou paliativos
 Diagnóstico
 Efeitos colaterais: sinais e/ou sintomas, indesejáveis ou não,
que ocorrem nas dosagens terapêuticas.
 Efeitos adversos: reação nociva e não-intencional.
 Classificação dos efeitos adversos:
 Frequência
 Gravidade
 Tipo
Efeitos dos fármacos
 Placebo (“agradarei”): substância ou procedimento inerte, e que
apresenta efeitos terapêuticos devido aos efeitos fisiológicos da
crença do paciente de que está a ser tratado.
 Nocebo (“machucarei”): efeitos indesejados decorrentes da
administração de placebo.
 Medicamentos também sofrem influência do efeito
placebo/nocebo (~ 30 % do efeito global)
Efeitos dos fármacos

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Psicofarmacologia 1o e 2o bimestres 2023

ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ
 
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição -   Palestra CrfMedicamento Isento de Prescrição -   Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra CrfMarcelo Polacow Bisson
 
Introdução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptxIntrodução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptxMadjaLdio
 
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptx
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptxintroduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptx
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptxBruceCosta5
 
Sistemas de Liberacao farmaceutica
Sistemas de Liberacao farmaceuticaSistemas de Liberacao farmaceutica
Sistemas de Liberacao farmaceuticaLudmila Gomes
 
ATUALIZAÇÃO EM MEDICAMENTOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃO
ATUALIZAÇÃO EM MEDICAMENTOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃOATUALIZAÇÃO EM MEDICAMENTOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃO
ATUALIZAÇÃO EM MEDICAMENTOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃOmartinsfmf
 
Aspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicosAspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicosNayara Dávilla
 
0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Rose0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Roselaiscarlini
 
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdfAULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdfDavemacklinMaia
 
Farmacologia aplicada à Psicopedagogia
Farmacologia aplicada à PsicopedagogiaFarmacologia aplicada à Psicopedagogia
Farmacologia aplicada à PsicopedagogiaMarlos Otoni dos Reis
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Renato Santos
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologiaSheilla Sandes
 
Aula 1 Introdução A IF (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF  (1).pdfAula 1 Introdução A IF  (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF (1).pdfRoseSchneider9
 

Semelhante a Psicofarmacologia 1o e 2o bimestres 2023 (20)

ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
 
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição -   Palestra CrfMedicamento Isento de Prescrição -   Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
 
Slide 13 out 2019
Slide 13 out 2019Slide 13 out 2019
Slide 13 out 2019
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
Introdução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptxIntrodução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptx
 
Introdução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptxIntrodução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptx
 
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptx
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptxintroduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptx
introduoafarmacologia-221102180142-bc7d9420.pptx
 
Sistemas de Liberacao farmaceutica
Sistemas de Liberacao farmaceuticaSistemas de Liberacao farmaceutica
Sistemas de Liberacao farmaceutica
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Aula 1 (1)
 
ATUALIZAÇÃO EM MEDICAMENTOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃO
ATUALIZAÇÃO EM MEDICAMENTOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃOATUALIZAÇÃO EM MEDICAMENTOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃO
ATUALIZAÇÃO EM MEDICAMENTOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃO
 
Aspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicosAspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicos
 
0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Rose0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Rose
 
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdfAULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
AULA 1 TCN FARMACEUTICA.pdf
 
aula 3 farmacia e profissão.pptx
aula 3 farmacia e profissão.pptxaula 3 farmacia e profissão.pptx
aula 3 farmacia e profissão.pptx
 
Farmacologia aplicada à Psicopedagogia
Farmacologia aplicada à PsicopedagogiaFarmacologia aplicada à Psicopedagogia
Farmacologia aplicada à Psicopedagogia
 
medicamentos.pdf
medicamentos.pdfmedicamentos.pdf
medicamentos.pdf
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologia
 
ADM e Drogas 2
ADM e Drogas 2ADM e Drogas 2
ADM e Drogas 2
 
Aula 1 Introdução A IF (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF  (1).pdfAula 1 Introdução A IF  (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF (1).pdf
 

Psicofarmacologia 1o e 2o bimestres 2023

  • 1. PSICOLOGIA 1º BIMESTRE 2023/1 TER –Teórica 14/02: Princípios gerais Sorteio de grupos 21/02: Feriado 28/02:Vias de administração 07/03: Farmacocinética 14/03: Farmacodinâmica 21/03:Antidepressivos AC (2) 28/03: Antidepressivos 04/04: Ansiolíticos e hipnóticos 11/04:Antipsicóticos 18/04: revisão AC (2) 25/04: 1ª avaliação (6) PSICOLOGIA 2º BIMESTRE 2023/1 TER –Teórica 02/05:Antiepilépticos 09/05: Projeto integrador - apresentação 16/05: Simpósio sustentabilidade 23/05: Substâncias de abuso 30/05:Doenças neurodegenerativas AC (3) 06/06: apresentação de relatos da prática (2) 13/06: apresentação de relatos da prática (continuação) 20/06: PROVA MULTI (3) 27/06: 2ª chamada e vista 04/07: Exame Nota 1º bimestre: P1 (6) + AC (4) Nota 2º bimestre: Pmulti (3) + AC (3) + Relatos da prática (2) + Projeto integrador (2)
  • 4.
  • 5. Centro Universitário FAG Núcleo de Química, Bioquímica e Farmacologia Curso de Graduação em Psicologia Disciplina de Psicofarmacologia Cascavel – Paraná Professora: Clarissa Vasconcelos de Oliveira Conceitos gerais em Farmacologia
  • 6. Farmacologia Estudo dos efeitos dos fármacos no funcionamento dos sistemas vivos. Estudo das interações que ocorrem entre um sistema vivo e substâncias químicas exógenas. φάρμακον, pharmakon, droga + λόγος, logos, palavra (ciência)
  • 7. Introdução e conceitos  Droga Substância que quando administrada a um organismo vivo produz um efeito biológico, com ou sem intenção terapêutica.
  • 8.  Droga Lei de drogas (Lei n⁰ 11.343, de 23 de agosto de 2006): "Para fins desta Lei, consideram-se como drogas as substâncias ou produtos capazes de causar dependência, assim especificados em lei ou relacionados em listas atualizadas periodicamente pelo Poder Executivo da União" Introdução e conceitos
  • 9.  Fármaco Substância química de estrutura conhecida que quando administrada a um organismo vivo produz um efeito biológico com intenção terapêutica. Podem ser substâncias químicas sintéticas ou obtidas a partir de plantas, animais ou produtos de engenharia genética. Introdução e conceitos
  • 10.  Medicamento Preparação química que, em geral, contém um ou mais fármacos, administrado com a intenção de produzir determinado efeito terapêutico. Em geral, contêm outras substâncias (excipientes, conservantes, solventes etc) ao lado do princípio ativo, a fim de tornar seu uso mais conveniente. Introdução e conceitos
  • 11.  Medicamento referência É um produto inovador, registrado no órgão federal responsável pela vigilância sanitária e comercializado no País cuja eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente junto ao órgão federal competente por ocasião do registro, conforme a definição do inciso XXII, artigo 3º, da Lei n. 6.360, de 1976 (com redação dada pela Lei nº 9.787 de 10 de fevereiro de 1999).
  • 12.  Medicamento genérico É aquele que contém o mesmo princípio ativo, na mesma dose e forma farmacêutica, é administrado pela mesma via e com a mesma posologia e indicação terapêutica do medicamento de referência, apresentando eficácia e segurança equivalentes à do medicamento de referência podendo, com este, ser intercambiável. A intercambialidade é assegurada por testes de equivalência terapêutica e de bioequivalência.
  • 13.  Medicamento similar É aquele que contém o mesmo princípio ativo, mesma concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia e indicação terapêutica, e que é equivalente ao medicamento registrado no órgão federal responsável pela vigilância sanitária, podendo diferir somente em características relativas ao tamanho e forma do produto, prazo de validade, embalagem, rotulagem, excipientes e veículo, devendo sempre ser identificado por nome comercial ou marca.
  • 14.
  • 15.
  • 16.  Medicamento oficial: a fórmula e técnica de preparação encontram-se inscritas e descritas nas Farmacopeias.  Medicamento magistral: composição qualitativa e quantitativa, forma farmacêutica e modo de administração individualizada (“manipulado”). Introdução e conceitos
  • 17.  Medicamento dinamizado: preparados a partir de substâncias que são submetidas a triturações sucessivas ou diluições seguidas de sucussão, ou outra forma de agitação ritmada. Ex.: homeopáticos  Medicamento fitoterápico: obtidos com emprego exclusivo de matérias-primas ativas vegetais. Não se considera medicamento fitoterápico aquele que inclui na sua composição substâncias ativas isoladas, sintéticas ou naturais, nem as associações dessas com extratos vegetais. Introdução e conceitos
  • 18.  Medicamento isento de prescrição (MIPs): são os medicamentos que fazem Introdução e conceitos parte dos Grupos e Indicações Terapêuticas Especificadas (GITE) são de venda sem prescrição médica. Sua embalagem não possui tarja
  • 19.  Medicamento com exigência de prescrição para venda:  Deve ser prescrito por médico, dentista ou médico-veterinário.  Há uma subdivisão em dois grupos. 1. Medicamento sem retenção de receita. Apresenta tarja vermelha na embalagem e contém o seguinte texto: venda sob prescrição médica. 2. Medicamento com retenção de receita. É medicamento sujeito a controle especial, elencado na Portaria nº 344 de 12 de maio de 1998. Introdução e conceitos
  • 20.  Medicamento com exigência de prescrição para venda: Introdução e conceitos  Os rótulos de embalagens de medicamentos à base de substâncias das listas “A1” e “A2” (entorpecentes) e “A3” (psicotrópicos) têm faixa horizontal de cor preta, e contendo os dizeres: “Venda sob Prescrição Médica” – “Atenção: Pode Causar Dependência Física ou Psíquica“.
  • 21.  Os rótulos de embalagens de medicamentos à base de substâncias constantes das listas “B1” e “B2” (psicotrópicos) têm faixa horizontal de cor preta, e contendo os dizeres: “Venda sob Prescrição Médica” – “O Abuso deste Medicamento pode causar Dependência“. Introdução e conceitos  Medicamento com exigência de prescrição para venda:
  • 22.  Medicamento com exigência de prescrição para venda: Introdução e conceitos  Para os medicamentos das listas “C1” (outras substâncias sujeitas a controle especial), “C4” (antirretrovirais) e “C5” (anabolizantes) têm faixa horizontal de cor vermelha, contendo em destaque e em letras de corpo maior de que o texto a expressão: “Venda Sob Prescrição Médica” – “Só Pode ser Vendido com Retenção da Receita“.
  • 23.  Remédio Remédios são todos os recursos utilizados para curar ou aliviar a dor, o desconforto ou a enfermidade. Introdução e conceitos
  • 24. Introdução e conceitos  Farmacologia: estudo do efeito das substância químicas sobre os sistemas vivos.  Efeitos sobre o organismo  Absorção, distribuição, metabolização e eliminação  Mecanismo de ação  Indicações terapêuticas
  • 25. Efeitos dos fármacos  Efeito terapêutico: consequência da ação farmacológica, observável e mensurável.  Tratamentos:  Profilático ou preventivo  Específicos ou curativos  Inespecíficos ou sintomáticos ou paliativos  Diagnóstico
  • 26.  Efeitos colaterais: sinais e/ou sintomas, indesejáveis ou não, que ocorrem nas dosagens terapêuticas.  Efeitos adversos: reação nociva e não-intencional.  Classificação dos efeitos adversos:  Frequência  Gravidade  Tipo Efeitos dos fármacos
  • 27.  Placebo (“agradarei”): substância ou procedimento inerte, e que apresenta efeitos terapêuticos devido aos efeitos fisiológicos da crença do paciente de que está a ser tratado.  Nocebo (“machucarei”): efeitos indesejados decorrentes da administração de placebo.  Medicamentos também sofrem influência do efeito placebo/nocebo (~ 30 % do efeito global) Efeitos dos fármacos