Marketing Político nas Redes Sociais

837 visualizações

Publicada em

O Marketing Digital com foco em campanhas políticas é uma área que se desenvolve mais a cada ano eleitoral. Porém, ainda existem muitas dúvidas sobre o que fazer e como fazer. As palestras que ministro tem o objetivo de oferecer uma visão ampla do cenário de uma campanha política no ambiente digital, expor práticas aplicadas em campanhas de sucesso e orientar políticos e equipes envolvidas sobre as melhores práticas a serem adotadas na campanha eleitorais digitais.

Publicada em: Marketing
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
837
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Marketing Político nas Redes Sociais

  1. 1. Marketing Político nas Redes Sociais
  2. 2. Marketing “Marketing é a atividade humana dirigida para a satisfação de necessidades e desejos por meio dos processos de trocas” Philip Kotler
  3. 3. Marketing “Marketing é a arte e a ciência de selecionar mercados alvos e captar, manter e fidelizar clientes por meio da criação, entrega e comunicação de um valor superior para o cliente.” American Marketing Association
  4. 4. Marketing Político  Conjunto de técnicas e métodos que uma organização política dispõe para conhecer o seu público e exercer alguma influência.  Processo para fortalecer a imagem de um candidato criando condições favoráveis que o diferenciem dos seus adversários. Nas campanhas políticas o processo de troca é feito quando o político/candidato troca promessas por votos.
  5. 5. Fonte: Kotler, 1988
  6. 6. Marketing Digital O Marketing utiliza novas plataformas e tecnologias que, combinadas com estratégias tradicionais ou digitais, tem o objetivo de atingir determinado público-alvo.
  7. 7. Comparação entre Marketing 1.0, 2.0 e 3.0
  8. 8. Marketing Político Digital Agora tudo mudou...
  9. 9. Relacionamento antes da internet Comunicação 1.0 Um para TODOS
  10. 10. Agora, tudo mudou... Comunicação 2.0 TODOS PARA TODOS
  11. 11. Marketing Político Digital FALO CONVERSO OUÇO PLATAFORMAS E TECNOLOGIAS ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO ATIVAÇÃO INTELIGÊNCIA E MONITORAMENTO
  12. 12. A Revolução das Mídias Sociais Socialnomics Socialnomics (português)
  13. 13. Bem-vindos à essa nova realidade! “Nós não temos escolha se devemos usar as mídias sociais. A questão é como usá-las da melhor forma possível.” Erik Qualman Autor do livro Socialnomics
  14. 14. E o que muda na vida das pessoas? - Conexão - Participação - Disponibilidade - Velocidade Agora tudo mudou mesmo...
  15. 15. Tráfego no twitter após o terremoto no Japão Fonte: Youtube - StephaneJF
  16. 16. O novo e-cidadão Fonte: Charlayne Primo
  17. 17. Quem está realmente no poder?
  18. 18. Quem está realmente no poder?
  19. 19. Dados de Setembro / 2013
  20. 20. Políticos são marcas
  21. 21. E quando isso não fica bem entendido...
  22. 22. Muitos equívocos acontecem...
  23. 23. E muita confusão também!
  24. 24. A equipe de Obama entendeu muito bem isso Em 2008, a equipe de Obama deu o pontapé inicial e mostrou para o mundo a FORÇA da internet! A campanha foi baseada em 3 fatores: 1. Imagem do Candidato
  25. 25. Campanha Online www.facebook.com/barackobama www.twitter.com/BarackObama
  26. 26. http://www.youtube.com/watch?v=jjXyqcx-mYY
  27. 27. Método de arrecadação
  28. 28. O que mais Obama tinha como diferencial? Time de especialistas 20 diretores experts em internet Presença muito ativa SEO e publicidade paga (permitido). Relevância Falava o que o interlocutor queria ouvir – 30 comunidades distintas Trabalho de segmentação extenuante Engajamento As pessoas queriam colaborar com o candidato no que fosse preciso
  29. 29. Fiquem ligados! O case Obama pode servir como inspiração. Porém, não pode e nem deve servir como referência para os políticos do Brasil!
  30. 30. Aqui no Brasil, a realidade é bem diferente... Sistema eleitoral brasileiro Sistema de financiamento de campanha Cabeça do eleitor
  31. 31. E por falar em inspiração... O cenário brasileiro em 2010 era completamente diferente do cenário dos EUA MUDANÇA X CONTINUIDADE
  32. 32. Case 2012: Arthur Virgílio Neto
  33. 33. Slide de quebra
  34. 34. Canais • Site • Facebook • Twitter • Instagram • YouTube • Soundcloud • Flickr
  35. 35. Monitoramento
  36. 36. BUZZ
  37. 37. O ambiente das Mídias Sociais está debaixo do guarda-chuva do marketing Mas o que significa esse ambiente para a sua campanha? PROPÓSITO ENVOLVIMENTO IMPACTO INDICADORES
  38. 38. O que é planejamento? “O planejamento não é uma tentativa de predizer o que vai acontecer. É um instrumento para raciocinar agora sobre que trabalhos e ações serão necessários hoje, para merecermos um futuro O produto final do planejamento não é a informação: é sempre o trabalho.” Peter Druker
  39. 39. Vantagens e Benefícios do Planejamento aplicado às Campanhas - Ajuda a pensar no candidato de forma estratégica - Promove o conhecimento aprofundado do candidato e o seu potencial frente aos adversários - Facilita a percepção de novas oportunidades ou problemas / ameaças / riscos futuros - Utiliza recursos de forma eficiente - Favorece a formação de um espírito de equipe - Integra a comunicação de todas as áreas da campanha - Facilita o controle, a avaliação de resultados e de todas as atividades - Antecipa situações desconfortáveis e diminui a probabilidade de eventualidades
  40. 40. Principal risco da falta de planejamento: NOCAUTE!!!
  41. 41. Embaraçoso, não?!
  42. 42. O objetivo é compreender aquilo que você quer alcançar por meio de atividades de marketing ao longo de um certo período de tempo. E em ano de eleições... temos muito pouco tempo!
  43. 43. Definição dos Objetivos e Metas Por isso... Be SMART! Specific = específico Measurable = mensurável Aspirational = desafiador Realistic = realista Timebound = prazo de tempo Os objetivos devem ser claros, consistentes entre si, hierarquizados e podem ser classificados em termos de crescimento, engajamento e imagem.
  44. 44. Como vamos chegar lá? Foque no eleitor - Segmentação - Tom de voz adequado - Layout, estrutura, tecnologia > refletindo o eleitor - Diferenciação dos adversários - Postura clara, direta, óbvia, objetiva - Funcionalidades específicas
  45. 45. Estamos conseguindo? Detectaremos isso através do Acompanhamento e da Mensuração Implementação Controle e Métricas Revisões e Ajustes de Curso
  46. 46. Mas lembre-se.... Não basta estar nas redes sociais para fazer delas uma vitrine ou um mero canal replicador. O objetivo é o ENGAJAMENTO! Engajamento = Interações que, no seu caso, aumentam o envolvimento do político com o cidadão Marque presença nas redes sociais
  47. 47. Para isso... O conteúdo deve fazer sentido... SER ÚTIL!
  48. 48. Periodicidade e Horários Afinal, existe uma fórmula para acertar a periodicidade e os melhores horários para postar nas Redes Sociais?
  49. 49. Periodicidade e Horários Existem algumas boas práticas que norteiam essas questões. - Bom senso - Acompanhamento - Análise - Mensuração
  50. 50. Estudo Scup > Horários Nobres no Facebook e Twitter
  51. 51. Algumas ferramentas que fazem a diferença
  52. 52. Obrigada pela atenção! Luciana Salgado Consultora de Marketing Digital Email: luciana@lucianasalgado.com.br

×