Membrana plasmatica

1.193 visualizações

Publicada em

Publicada em: Indústria automotiva
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.193
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Membrana plasmatica

  1. 1. Membrana Plasmática Profº: Pedro Paulo
  2. 2. 1 - Conceito: É uma película fina, delgada e elástica que envolve todas as células, revestindo-as e separando-as do meio externo, realizando a contenção do citoplasma e controlando o intercâmbio de substâncias entre a célula e o meio extracelular.
  3. 3. 2 - Composição Química: As membranas celulares consistem de uma dupla camada contínua de lipídios, com a qual proteínas e carboidratos das mais diversas naturezas interagem das mais diversas maneiras.
  4. 4. 3 - Funções da Membrana Plasmática:  Regula a troca de substâncias entre a célula e o meio externo.  Protege o conteúdo celular.  Confere individualidade a cada célula.  Contém e delimita o espaço da célula.  Diz o que deve entrar e sair da célula.  Apresenta permeabilidade seletiva, ou seja, permite a passagem de certas substâncias entre a célula e o seu meio.
  5. 5. 4 - Especializações da membrana plasmática: 4.1 - Microvilosidades - São invaginações semelhantes a dedo de luva, localizadas nos bordos livres das células, que aumentam a sua superfície de absorção. Ex: Células do epitélio intestinal.
  6. 6. 4.2 - Desmossomos - São espécies de presilhas que aumentam a adesão entre uma célula e a outra.
  7. 7. 4.3 - Interdigitações: São expansões laterais que aumentam o encaixe entre as membranas.
  8. 8. 4.4 - Mesossomo: Invaginações da membrana plasmática das bactérias destinada a respiração celular. Mesossomo
  9. 9. 5 - Transportes Através da Membrana Os processos de troca na célula podem ser agrupados em 2 categorias: Processos passivos: ocorrem sem gasto de energia. Ex: difusão, osmose e difusão facilitada Processos ativos: ocorrem com gasto de energia. Ex: bomba de sódio e potássio Obs.: Entrada de substância na célula – Endocitose; Saída – Exocitose.
  10. 10. 5.1 - Transportes passivo: Difusão: é a passagem de uma substância da região de maior concentração para uma região de menor concentração. Ocorre sempre a favor de um gradiente de concentração, buscando o equilíbrio de concentração. Ex: Entrada de oxigênio e saída de gás carbônico das hemácias.
  11. 11. Difusão facilitada: É um tipo de transporte que obedece às leis da difusão, mas que depende da participação de proteínas especiais da membrana, denominadas permeases. Ex.: transporte de açúcares simples e aminoácidos, como no esquema.
  12. 12. Osmose: É a passagem de água (solvente) de um meio de menor concentração para outro de maior, na tentativa de igualar as concentrações. Meio hipotônico- solução menos concentrada que o citoplasma. Meio hipertônico- soluções mais concentradas que o citoplasma. Meio isotônico- o meio que circunda a célula tem concentração do soluto equivalente a do líquido citoplasmático.
  13. 13. 5.2 - Transporte ativo: Bomba de sódio e potássio: Neste processo, observa-se movimento de soluto CONTRA o GRADIENTE de concentração (solução MENOS concentrada p/ a Mais concentrada). Ex: Bomba de Sódio (Na) e Potássio (K)
  14. 14. 6 - Transporte em bloco: Representa o englobamento ou eliminação de macromoléculas ou partículas maiores que não conseguem atravessar a membrana plasmática por nenhum dos mecanismos já estudados. Endocitose: É o transporte de partículas ou macromoléculas por englobamento, ou seja, do meio extracelular para o meio intracelular. Existem dois tipos de endocitose: 1 - Fagocitose: Neste processo, a célula engloba partículas sólidas relativamente grandes. 2 - Pinocitose: Neste processo, a célula engloba partículas liquidas relativamente grande. Exocitose: è o transporte de partículas do meio intracelular para o meio extracelular.
  15. 15. Citoplasma – É a região compreendida entre a membrana celular e o núcleo da célula. 1- Hialoplasma, citosol ou matriz citoplasmática: È o material viscoso, amorfo, onde ficam mergulhados os orgânulos citoplasmáticos e as inclusões. 1.1-Regiões do hialoplasma: Endoplasma - É a região mais interna do hialoplasma que fica próxima ao núcleo (plasmasol). Ectoplasma – É a região mais externa do hialoplasma que fica próximo a membrana plasmática.
  16. 16. 1.2- Movimentos citoplasmáticos: Ciclose – São correntes citoplasmáticas que tem como principal função deslocar os orgânulos. Movimento amebóide – É o movimento que ocorre no citoplasma da célula, formando o que conhecemos como pseudópodes. Em alguns casos, essa movimentação pode provocar o deslocamento da célula. 2-Citoplasma figurado: É formado por inclusões citoplasmáticas, citoesqueleto e organelas citoplasmáticas. Inclusões citoplasmáticas – Estruturas não membranosas, temporárias e que geralmente representam forma de reserva de substância na célula. Ex: Glicogênio. Citoesqueleto – Responsável pela forma e sustentação interna da célula e pelo movimento do citoplasma.
  17. 17. Organelas citoplasmáticas: Reticulo endoplasmático liso Reticulo endoplasmático rugoso Ribossomo Complexo de Golgi Lisossomos Peroxissomos Mitocôndrias Plastos Centríolos
  18. 18. 3 - Organelas 3.1- Retículo Endoplasmático Liso – É uma rede de pequenos canais, não apresentam grânulos de ribossomos nas suas paredes e encontram-se mais desenvolvidos nas células do fígado e nas gônadas. Funções: Transporte de substâncias Síntese de lipídios Detoxificação Formação do complexo de Golgi
  19. 19. 3.2 - Reticulo Endoplasmático Rugoso – É um sistema de túbulos achatados com ribossomos aderidos a sua membrana, o que lhe confere um aspecto granular. Funções: Transporte de substâncias Síntese protéica Síntese de enzimas digestivas Formação da carioteca
  20. 20. 3.3 - Ribossomos – São grânulos de ribonucleoproteínas produzidos a partir dos nucléolos. Podem ser encontrados no retículo endoplasmático rugoso ou livres no citoplasma da célula. Função: A função dos ribossomos é a síntese protéica pela união de aminoácidos, em processo controlado pelo DNA.
  21. 21. 3.4 - Complexo de Golgi – É formado por vários conjuntos de sáculos interligados chamados de dictiossomos ou golgiossomos. Funções: Armazenamento e secreção de substância Formação do acrossoma e da lamela média Formação dos lisossomos
  22. 22. 3.5 – Lisossomos – São vesículas membranosas arredondadas, pequenas e que possuem em seu interior enzimas digestivas. Funções: Digestão intracelular Autofagia Autólise Histólise
  23. 23. 3.6 – Peroxissomos – São organelas membranosas de contorno arredondado que ocorrem em células animais e de certas plantas. Funções: Oxidação de substâncias orgânicas Degradação do peróxido de hidrogênio
  24. 24. 3.7 – Mitocôndrias – São organelas membranosas responsáveis pela respiração aeróbica. São formadas por duas membranas (externa e interna), pelas cristas e matrizes mitocondriais e apresentam DNA e RNA próprios. Função: Respiração celular Equação da Respiração Aeróbica C6H12O6 + 6 O2 6 CO2 + 6 H2O + 38 ATP
  25. 25. 3.9 – Centríolos – São feixes curtos de microtúbulos e são constituídos por nove túbulos triplos ligados entre si, formando um tipo de cilindro. Dois centríolos dispostos perpendicularmente formam um diplossomo. Funções: Orientação dos cromossomos na divisão celular Formação dos cílios e flagelo
  26. 26. 3.8 – Plastos – São estruturas encontradas somente em células vegetais e de alguns protistas, e podem ser classificados em: Leucoplastos Cromoplastos 3.8.1 – Leucoplastos - São plastos incolores que armazenam substâncias nutritivas. Amiloplastos: amido Oleoplastos: óleos Proteoplastos: proteínas 3.8.2 – Cromoplastos – São plastos que apresentam pigmentos. São responsáveis por dar cor aos vegetais. Xantoplastos – Apresenta o pigmento xantofila de cor amarela. Eritoplasto – apresenta o pigmento eritrofila de cor vermelha. Feoplastos – Apresenta pigmento feofila de cor perda. Cianoplastos – Apresenta pigmento cianofila na cor azul. Cloroplastos – Apresenta pigmento clorofila na cor verde. Tem como função, a fotossíntese. Reação de fotossíntese 6CO2+6O2 C6H12O6 +6H2O
  27. 27. 1 - Introdução: O núcleo é um compartimento essencial das células eucariontes, pois é onde se localiza o material genético (DNA), responsável pelas características que o organismo possui.
  28. 28. 2 - Componentes do núcleo interfásico: No núcleo interfásico temos os seguintes componentes: membrana nuclear, nucleoplasma, nucléolos e cromatina. 2.1 - Membrana nuclear: Separa o material nuclear do citoplasma. É formada por duas membranas lipoprotéicas, com organização estrutural semelhante às demais membranas celulares. 2.2 – Nucleoplasma ou cariolinfa: É o liquido nuclear viscoso, onde ficam imersos os componentes nucleares. 2.3 – Nucléolo: É um corpúsculo denso, não delimitado por membrana, mergulhado no nucleoplasma. É uma estrutura sempre presente nas células eucarióticas, podendo haver mais de um nucléolo por núcleo interfásico. 2.4 – Cromatina: É um conjunto de fios, cada um deles formado por uma longa molécula de DNA associadas à molécula de proteínas chamadas histonas. A cromatina apresenta-se sob duas formas: Eucromatina – Apresenta-se descondensada durante a interfase. Heterocromatina – Apresenta-se condensada durante a interfase.
  29. 29. 3 - Cromossomos: São estruturas nucleares em forma de pequenos bastões, resultantes da espiralização dos filamentos cromáticos, observados principalmente na metáfase. 3.1 – Estruturas cromossômicas: a) Cromonema: Longo filamento constituído de ácidos nucléicos e proteínas dispostas helicoidalmente. b) Cromômeros: São regiões do Cromonema onde há hiperespiralização. c) Centrômero: É o estrangulamento mais acentuado do cromossomo. É através dessa região que os cromossomos se prendem nas fibras do fuso. d) Constrições secundárias: São estrangulamentos menos acentuados. e) Telômeros: São as extremidades dos cromossomos. f) Satélite: É uma zona terminal que certos cromossomos apresentam, separadas por uma constrição secundária.
  30. 30. 3.2 – Classificação dos cromossomos: a) Metacêntrico: O centrômero localiza-se na região mediana, dividindo o cromossomo em dois braços iguais. Estes cromossomos são os que possuem maior estabilidade. b) Sub Metacêntrico: O centrômero é submediano. Por isso, há um braço um pouco maior que outro. c) Acrocêntrico: O centrômero está na região subterminal. São Cromossomos retilíneos e tem pouca estabilidade de fuso. d) Telocêntricos: O centrômero está localizado na região terminal.

×