Dicas para montar um blog

839 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
839
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dicas para montar um blog

  1. 1. Dicas para montar um blog Por: Henrique Costa PereiraTuesday 25 November 2008 às 11:25 http://revolucao.etc.br/ Nenhum outro conselho seria mais apropriado do que este. Blogar com certeza te fará entender um pouco mais sobre o mundo dos blogs, mas parar para refletir, para ler o que já foi escrito, é um passo fundamental. Quer dar um primeiro passo? Comece pesquisando textos que falem sobre blogs. Textos que falem do aspecto social, tecnológico, comercial, etc. Há vários aspectos curiosos do fenômeno que se tornou os blogs no Brasil e no mundo, e procurar entender isso como um primeiro passo é uma tarefa importante. Procure ler sobre os mais variados pontos de vista e abordagens que puder em outros blogs. Você vai esbarar com blogs feitos por miguxos que narram sua rotina diária de relacionamentos com seus gatos de estimação até blogs de cientistas nucleares. Não sabe onde encontrar estas informações? Abaixo eu montei uma lista de ponto de partida, mas para mais informações, existe um lugar mágico, que tudo que você procurar você encontra: www.google.com.br. A palavra que resume muito bem os blogs seria “compartilhamento” e sem estes diferentes pontos de vista a web seria pobre. Não vou conseguir resumir aqui nem metade dos vários pontos de vistas e aspectos do mundo dos blogs (também chamada de blogosfera), entretanto vou deixar um ponto de partida. Já adianto que haverá alguns aspectos técnicos como SEO (otimização de mecanismos de busca) por exemplo, que eventualmente você vai esbarrar nas suas andanças pela blogosfera. Ao invés de ignorá-los de início, procure entender antes mesmo de dar seus primeiros passos como blogueiro. Dicas de leitura: Nesta lista você vais aprender sobre blogs, blogs corporativos, geoblogs, fotologs, microblogs, videoblogs, podcast, videocast, miguxos, memes, internetês, blogcamps, feeds, SEO e mais um monte de outros conceitos que deixei de fora porque estarão presentes nos próximos artigos. Mas este é um começo. • Leia a série de e-books gratuitos chamados de “conquiste a rede” que podem ser baixados gratuitamente no site do Creative Commons • Memes, o que é isso? • O que são os blog Blogcamps? • Você sabe o que é podcast? • Podcast e Videocast no universo corporativo • O que são feeds? • Blogs corporativos no Brasil e no mundo • O que são blogs e fotologs saiba a diferença • O que é um fotolog? • Micro-blogging é útil, mas é preciso saber usá-lo • Afinal, o que é microblog? • Miguxo e Miguxa, será que você tem salvação? • Wikipedia: Internetês • Para entender os Geoblogs • A ética invisível dos blogs • O princípio de Pareto e a equação do sucesso de um blog • Tem gente que não sabe linkar • Para não dizer que não falei das flores
  2. 2. Dicas de como montar um blog - Parte 2 Por: Henrique Costa PereiraThursday 27 November 2008 às 11:27 Agora que você já tem conhecimento de vários conceitos do mundo dos blogs, a dica mais importante é: leia vários blogs. Nem todo mundo que quer começar um blog realmente lê blogs. Que vergonha, precisamos corrigir isso! O fato de acompanhar diferentes blogs de assuntos diferentes te dará uma noção de cotidiano daqueles autores. É como um “estudo de mercado” para você sentir como os outros blogs se comportam no dia à dia, frequencia de publicação, quantas vezes os autores fogem dos temas principais, etc. O importante neste ponto não é que você deverá seguir a rotina exata dos blogs que você admira, o importante será seu aprendizado de campo, observando o comportamento dos diversos blogueiros até que você se identifique com alguém ou com vários aspectos de vários autores. Essa observação traz uma maturidade muito mais rápido para o aspirante a blogueiro do que simplesmente começar a blogar sem nenhuma experiência de observação. Por isso, leia muitos blogs. Agora, onde o bloglines entra nessa história? Não vou reiventar a roda, por isso leia este texto sobre o que são feeds para entender melhor porque você precisa de um agregador como o Bloglines. O Bloglines é gratuito e você pode criar uma conta aqui, em português. Pense que quando você passou a usar e-mail, você frequentemente tem que acessar sua conta de e- mail na internet para… ler e-mails! Agora, como aspirante a blogueiro, você terá mais uma tarefa: entrar todos os dias na sua conta do Bloglines, logar, e ler seus feeds. A importância de um agregador na web, ao invés de um agregador desktop (aquele que você instala no computador) é que quando precisar formatar sua máquina, ou se roubarem seu notebook, ou seu smartphone, você não ficará sem seus feeds. De qualquer computador com internet você terá acesso a eles. Dicas de como montar um blog - Parte 3 Por: Henrique Costa PereiraTuesday 2 December 2008 às 06:2 Você já deve ter ouvido falar de blogueiros que ganham dinheiro com seus blogs, certo? Você ficou super motivado e quis sair correndo montar um blog? Ganhar grana com seu blog é seu objetivo principal e razão de sua breve existência? Os seus problemas começaram, chegou o revolucionário criador de dor de cabeças, o “blog”! Sim, se seu objetivo principal ao começar um blog é ganhar dinheiro, desista. Você estará perdendo seu tempo, ganhando dor de cabeça e correndo atrás de frustração. Monte um e- commerce para você. É o caminho mais curto e direto para quem quer ganhar dinheiro. Ou então invista na bolsa (boa)! Blogs devem ser criados para compartilhar informação e conhecimento, pelo prazer de escrever e de gastar tempo com um assunto que te dará mais prazer. O sucesso de um blog e de reunir pessoas em torno dele só se dará se você gosta do que faz. O primeiro passo para isso é: escolha um tema!
  3. 3. Escolhendo um assunto para blogar! Se você não sabe do que você gosta, eu não poderei ajudá-lo, desculpe. Se você sabe continue lendo. Fim da ajuda para escolher um assunto para blogar! Bom, se você sabe do que gosta, ou quais assuntos (claro que pode ser mais de um) então você tem a resposta sobre o que vai escrever no seu blog. O meu conselho é que procure balancear seus temas. Se você gosta de jardinagem e Heavy Metal ao mesmo tempo, sugiro que monte um blog para cada hobby que você tem. No geral, os dois não combinam. O bom senso neste ponto é fundamental, e ler outros blogs vai te ajudar a responder estas questões. Mas o principal nessa história é que você deve encarar os temas que serão abordados no seu novo blog como um hobby, algo que te fará um pouco mais feliz (óooooo, que lindo!) e um pouco mais entendido do assunto que você gosta. Outro ponto importante é saber do que você está escrevendo. Se na maioiria dos seus textos você demonstra falta de conhecimento sobre o assunto, você acha que as pessoas vão ler? Ninguém quer ler algo que você vai escrever se nem mesmo você sabe ou entende muito bem sobre o assunto. Sabe quais as consequências de fazer apenas aquilo que você gosta? Você poderá ganhar dinheiro com isso. Até a próxima. Dicas de como montar um blog - Parte 4 Por: Henrique Costa PereiraThursday 4 December 2008 às 06:4 Esta é a parte mais divertida mas também muito importante. A escolha do nome do blog e consequentemente do domínio. Há algumas abordagens de como você pode escolher um bom nome de domínio, mas basicamente eu sugiro duas, e cabe a você escolher qual se adapta melhor a escolha do tema. Leu o artigo anterior? As abordagens são as seguintes: Foco pessoal Se seu blog será “genérico”, ou seja, sem focar muito em um tema muito específico, você pode ter um nome igualmente genérico que não descreva necessariamente seu blog. Por exemplo, o Revolução Etc (este blog aqui). O nome dele (Revolução Etc) não descreve exatamente sobre o que eu escrevo. Eu parti de uma palavra que me agrada e tenho a liberdade de transitar por diferentes assuntos. O foco é tecnologia mas não uma tecnologia em específico. Assim tenho a liberdade de eventualmente falar de assuntos diferentes visto que trata-se de um blog pessoal com meus pontos de vista. Você pode, por exemplo, criar um domínio com seu próprio nome, como por exemplo meus amigos www.alemazzariolli.com.br, www.andreasantos.com e www.tiagolemos.com.br. Esta escolha reforça mais ainda que o foco do blog é pessoal e que não está limitado exclusivamente a um tema específico. Foco no tema A outra abordagem para nome do blog e consequentemente o nome do domínio, é criar um nome focado no tema que você vai escrever. O artigo anterior falava sobre tema, lembra-se? Por
  4. 4. exemplo, eu tenho um outro blog sobre lugares e viagens chamado www.lugareseviagens.com. Como o nome diz, ficaria estranho abordar alguma coisa que não esteja relacionado com lugares ao redor do mundo e viagens. A escolha do nome do blog não foi arbitrária, teve um fundamento baseado no tema que eu me propus escrever. Como o tema é muito fechado, escolher o nome foi mais fácil. E o domínio? Bom, se você chegou até aqui sem saber o que é um domínio, você foi muito perseverante. Domínio é a url do seu site, em uma linguagem básica seria o “endereço do site”. Essa é aquela hora em que você diz “Ahhhhhhhhhhh!“. O endereço do seu site (www.seusite.com.br) trata-se de um domínio que você precisa registrar. Se forem domínio nacionais (aqueles que terminam em .br) você fará isso no http://registro.br e se forem domínios internacionais eu sugiro o http://www.godaddy.com/. Vale lembrar que este passo é muito técnico, se você não tem conhecimentos de servidor, DNS, propagação de DNS, configuração de e-mails, hospedagem, etc não tente fazer sozinho. Procure uma empresa ou um amigo e se não souber com quem fazer, me procure. Pronto, até aqui você já tem um tema e recursos para escolher um nome e um domínio para seu blog. O próximo passo será hospedagem! Dicas de como montar um blog - Parte 5 Por: Henrique Costa PereiraMonday 8 December 2008 às 11:8 Esta é a parte mais chata para 99,9% das pessoas. Qual ferramenta devo usar para blogar? Onde hospedar meu blog? A hospedagem vai depender de qual será a plataforma de blog que você vai escolher. A única opção que eu te dou é a seguinte: Use o WordPress para blogar! Eu sugiro veementemente que seja o WordPress, a melhor plataforma de blogs gratuita do mundo. E é melhor inclusive do que todas as pagas que eu conheço. Ele é gratuito, é seguro, é a ferramenta mais popular que existe e é a mais sexy no mundo! Leia sobre o WordPress em português aqui. O WordPress possui todas as características importantes no mundo dos blogs como bom código de HTML, feeds em vários formatos, atualizações constantes, XML-RPC, pingback e trackback, busca, tags, categorias, centenas de templates gratuitos, comentários, milhares de plugins gratuitos e mais um monte de detalhes que a maioria de vocês nunca vai saber para que serve porque o próprio WordPress irá tomar conta para você. Como eu sugiro o WordPress como ferramenta para blogar, ele foi construido em uma linguagem de programação chamada PHP, logo isso vai influenciar completamente na hospedagem que você deve escolher. Entretanto, há 2 diferentes caminhos que podem ser seguidos. Blogar de graça Se você não tem conhecimento e não quer gastar dinheiro hospedando seu próprio blog ou contratando alguma empresa para te ajudar, você pode criar uma conta gratuita aqui. Sim, também é WordPress. Lembre-se que você está completamente limitado no que você pode fazer lá no Wordpress.com, visto que é uma ferramenta com hospedagem gratuita. Que limitações são essas?
  5. 5. Por exemplo, você tem limite de espaço disponível para hospedar suas coisas. Poderá chegar um momento em que você terá que contratar uma hospedagem paga para ter mais espaço, e você vai gastar mais dinheiro ainda porque terá que migrar todo o seu conteúdo de lugar. Outra limitação é em relação ao domínio que você escolheu no passo anterior. No WordPress.com você terá que ter um domínio do tipo www.seu_nome.wordpress.com e não tem como mudar este formato. Não tem como remover o wordpress.com do final do endereço do site. Ou seja, nada de domínio próprio. Outra ferramenta gratuita muito popular é o Blogger do Google. Lá tudo é de graça, incluindo a hospedagem do seu blog, incluindo as limitações já referidas acima. E la você também fica limitado no nome do domínio. Mas estas são as soluções para quem quer blogar de graça sem gastar nenhum tostão. Você não terá melhores opções do que as duas listadas acima em nenhum outro lugar. Investir um pouco de dinheiro A outra forma de ter um blog é tendo um domínio próprio e contrantando uma hospedagem. Essa é a abordagem que eu recomendo principalemente se você sabe o que quer. As principais razões para isso são as seguintes: Blog vicia. Acredite. Se começar a blogar em uma hospedagem gratuita cheia de limitações e viciar, a grana e o tempo que vai ter que gastar para migrar todos os seus artigos do blog gratuito para o novo, será muito grande. Se você realmente sabe que quer blogar, que será um hobby que realmente te dará prazer, compre um domínio próprio e alugue uma hospedagem desde o início. Você poderá se arrepender muito depois se não seguir este caminho. Hospedagem Se você não entende nada de programação ou de internet, você vai precisar da ajuda de algum amigo ou empresa para te ajudar. Sugiro que contrate uma hospedagem em alguma empresa brasileira que possua um bom suporte. Me escreva se não tiver ninguém para te ajudar nesse assunto. Se você já tem conhecimento de PHP, sabe inglês e não quer ficar na mão de nenhuma empresa e nem quer depender de suporte, eu recomendo que leia este texto que irá te ajudar a selecionar um hosting. Hospedar seu próprio blog é a melhor escolha e foi a escolha que eu fiz desde o início. Mas reforçando, não tente fazer isso sozinho se não tem certeza 100% daquilo que está fazendo ao configurar um servidor. Acredito que este assunto de plataforma de blog e hospedagem é a parte mais chata de toda a série que eu preparei. Entretanto não é possível fugir desse assunto pra sempre. Enfin, prometo que os próximos assuntos serão mais interessantes. Até a próxima! Dicas de como montar um blog - Parte 6 Por: Henrique Costa PereiraMonday 15 December 2008 às 06:15 Você tem estas duas escolhas ao usar o WordPress. O WordPress funciona com “templates”, que é uma espécie de “roupa” do blog, alterando o template você altera apenas a aparência, mantendo todos seus posts e páginas. Inevitalvemente você precisará de um template (mesmo que ainda não saiba disso) e ao instalar um WordPress, ele vem automaticamente com um padrão, não muito
  6. 6. bonito. E aqui voltamos ao título, ou você escolhe um template gratuito ou pode você mesmo desenvolver o seu ou pagar alguém para isso. Usando um template gratuito Se não quiser gastar mais nenhum tostão, sugiro veemente que você escolha uma das centenas de opções de templates gratuitos disponíveis para o WordPress. É quase plug and play, instale e ative. Muitos blogs famosos e tradicionais usam templates gratuitos. Não ter um template personalizado não deve ser motivo para você não blogar. A instalação envolve um pouco de conhecimentos técnicos de FTP, se não souber como fazer será necessário a ajuda de alguém. Dependendo do servidor que você está hospedado, eles já disponibilizam vários templates gratuitos junto com a instalação, neste caso, procure dentro do seu WordPress uma aba chamada “design” e selecione um dentre as opções disponíveis. Neste caso basta clicar sobre o template para ativá-lo. Desenvolvendo um template personalisado Entretanto (aqui vai a segunda opção), ter um design (template) personalizado para seu site é uma boa opção se você sabe que realmente quer investir em um blog e tem condições de fazer isso. Você vai precisar de alguém com conhecimentos de design, usabilidade, HTML e CSS para desenvolver o seu. No meu caso eu também sou designer e fiz o meu próprio layout, HTML e CSS de todos meus blogs. Você pode pedir para um amigo fazer de graça (não custa tentar) ou terá que gastar mais uma graninha contratando alguém que sabe o que está fazendo. Se não souber quem pode te ajudar neste passo, me escreva. O template (também chamado de “design” ou “layout”) com o tempo fica registrado na cabeça do leitor. Esta é a razão pela qual as empresas investem na embalagem de produtos, para criar uma personalidade daquela marca naquele produto. Mas como eu disse anteriormente é o conteúdo do blog o mais importante na história. Existem vários blogs famosos, com excelente conteúdo e com templates horríveis. E muitos desses designs horríveis foram desenvolvidos especificamente para aqueles blogs. Eu prefiro um template gratuito e bonito, do que um design próprio, original e horrível. Fica a dica. O que são os feeds? Imagine que você gosta de várias revistas e livros e geralmente para adquirir estas publicações, você precisa ir a várias bancas especializadas para poder adquirir o que você quer. Agora imagine o comodismo que seria, se todas essas bancas tivessem um serviço de avisar quando cada revista que te interessa chega e ainda, levá-las até a sua casa sem você ter que ligar pedindo? Essa é grande a vantagem na utilização dos feeds. Feed em inglês (no sentido que nos interessa) significa "alimentador". Os sites que disponibilizam algum tipo de Feed, comumente chamado pelo nome do formato ou por um apelido de XML, RSS, Syndication, Feeds ou Atom, permite você adicionar (alimentar) o link de um ou mais feeds de um ou vários sites em um mesmo "agregador de feeds", que é um programa que administra todos os sites agregados. O agregador de feeds Estem basicamente dois tipos de programa, aqueles que você instala no seu computador (o que eu não recomendo) e aqueles que rodam e funcionam exclusivamente na internet. Eles funcionam mais ou menos como um leitor de e-mail, como o Yahoo ou Gmail, você cria sua conta
  7. 7. gratuitamente no Bloglines por exemplo (que eu recomendo), acessa a página deles, entra com seu login e senha e começa a ler e administrar seus feeds assim como você faz com seus e-mail. Bem simples. Minha recomendação, é que você utilize um agregador de feeds online, como o Bloglines, e não aqueles que você instala na sua máquina. Com o Bloglines você pode acessar seus feeds de qualquer computador que tenha uma conexão com internet, mas se instalar um destes leitores na sua máquina, você só tera acesso a eles no seu computador. Quando você adiciona um link de feed no seu agregador, toda vez que houver algum tipo de atualização no site, você será informado pelo mesmo. Essa notificação de atualização pode ser de uma notícia de um site de jornalismo, de um post dos seus blogs preferidos, artigos, galerias etc, enfim, de qualquer site que possuiu um feed e que você tenha assinado. Feed é o nome do "processo" de agregar ou alimentar um programa leitor de feeds. Outro nome para este processo de distribuição de feeds muito utilizado é syndication. Syndicate em inglês é o nome que se dá a uma agência que distribui material para publicação em várias revistas e jornais. Por isso, se você ver em algum site um botão escrito "syndication", é o mesmo serviço que RSS, XML, Atom e Feed. Na verdade RSS e ATOM são nomes de formatos de feeds, onde ambos são baseados em XML, que é a linguagem utilizada na criação de qualquer outro formato de feeds. Feeds versus Newsletters Os feeds aos poucos tem substituindo a função que as Newsletters tinham ao ter que informar por e-mail quais eram as últimas novidades de um site. O problema das newslleters era que se o administrador de um site não montar manualmente uma a cada nova novidade em um site, os leitores nunca seriam avisados dessas novidades. Com os leitores de feeds não, nem o administrador do site e nem o leitor precisa se preocupar, sempre que o site for atualizado, automaticamente o feed também será. Há vários formatos de feeds diferentes hoje e os mais comuns são o RSS 1.0, RSS 2.0 e ATOM. RSS é o acrônimo de Really Simple Syndication (Publicação - ou entrega - Realmente Simples). O formato Atom está caminhando para se tornar o padrão da internet. Mesmo com um nome diferente, tem as mesmas funções do RSS. Para assinar os feeds do meu site, basta clicar no botão abaixo do formulário de busca da lateral do meu site escrito "Assine meus feeds" ou então insira a seguinte URL direto no seu leitor: http://feeds.feedburner.com/Revolucao O que são blogs e fotologs saiba a diferença! 3 de February de 2008 Definição para Blogs: Blog é uma abreviação de weblogs e são usados pelas pessoas como uma espécie de diário on-line. Inclusive a própria tradução do seu nome completo - WebLog - é diário da web. O proprietário do blog (ou proprietários, em blogs comunitários) usa essa ferramenta para a publicação de histórias, novidades, assunto diversifcados, idéias e imagens… A vantagem dessa forma de comunicação é a sua facilidade de uso, sendo possível criar um blog com pouco conhecimento de programação ou até nenhum. Em poucos tempo você já pode começar a publicar (ou postar - jargão usado pelos donos de blogs) as suas idéias, informações sobre um tema. O crescimento da quantidade de blogs na web (Segundo dados do indexador de blogs o Technorati o número de blogs ativos no mundo já passa de 70 milhões) criou um ambiente onde se
  8. 8. pode encontrar de tudo, desde blogs de jornalistas e escritores até blogs de professores de informática, astronautas, e ai vai.. xD Os blogs hoje em dia possuem uma fasta quantidade de acessos, pois mesmo as pessoas que não possuem o seu próprio blog visitam os de outras pessoas para buscar assuntos do seu interesse. Essa setorização de assuntos cria comunidades, onde um blogueiro indica o blog de outro blogueiro, criando uma interligação de blogs. Muitos proprietários de blogs são formadores de opinião, quer seja dentro de sua comunidade, quer seja dentro de toda a web e por isso não podemos descartar o blog como uma séria ferramenta de trabalho para qualquer um que queira tornar pública as suas ideais. Definição para Fotologs: Derivado do blog, o fotoblog (fotolog ou flog) é também uma ferramenta muito importante para a divulgação de idéias. Nesse caso, no formato de fotografias. Dentro de um fotoblog, é possível postar fotos todos os dias e contar com um sistema de comentários para saber a opinião dos seus visitantes sobre aquela imagem. Aliás, em muitos casos, é essa opinião que motiva os autores a criar imagens cada vez mais interessantes, tornando assim o fotoblog uma enorme forma de interação interpessoal. De maneira semelhante ao blog, o fotoblog também permite o cadastro de diversos fotoblogs “amigos”, formando uma comunidade e fazendo o internauta pular de um fotoblog para o outro e criando assim uma rede de rápida expansão. Algumas empresas estão criando fotoblogs e blogs para a divulgação de produtos, isso mostra que é hora de levar mais a sério esse fenômeno que há muito tempo deixou de ser uma mania de adolescentes. Sistemas para gerar Blog: Blogger (em português) WordPress (em inglês) Blogsome (em inglês) Sistemas para gerar seu Fotolog: GigaFoto (em português) FotoLog (em inglês)

×