SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 128
Baixar para ler offline
CADERNO




  Gestão e
Contabilidade
 de Custos
     4º semestre



                   Luan Guerra
FACEBOOK


         Não curtir? Por quê?




           SUGESTÕES
     cadernosppt@gmail.com.br
Aviso
Esse material foi criado a partir do caderno
de um aluno do curso de administração.

Sendo assim, não substituirá nenhuma fonte
didática como: livros, artigos científicos, etc.


Observação
O objetivo dessa apresentação é
simplesmente ajudar o estudante, nada além
disso.
Definição




                 Simples
                    e
            Departamentalizado
Definição




Observação: Tudo que existem dentro da fábrica é custo.
CUSTOS DIRETOS




                 CUSTOS INDIRETOS
CUSTOS VARIÁVEIS




                   CUSTOS FIXOS
Definição
Definição




            Desperdício Rotineiro

                Custos Ocasional
                (Processo fabril)

                Despesas
                (Equipamento
                Quebrou)
Modelo
Custo Direto x Custo Indireto
Exercício
• Salário fabril
          Custos
Qual    • Compra de máquina
          Investimento
  o     • Matéria-prima consumida
custo     Custo
        • Salário administrativo
  ?       Despesas
        • Depreciação industrial
          Custos
Exemplos
• Frete de embalagens consumidas na produção
  Custo

• Aluguel de veículo Administrativo
  Despesas

• Compras de microcomputador
  Investimento

• Consumo de energia industrial
  Custo
Exemplos
• Fretes de entrega
  Despesa

• Consumo de energia da administrativo
  Despesa

• Conta de telefone da área comercial
  Despesa
Exemplo - Hospital
• Horas de médicos gastas com o atendimento de
  pacientes
  Custo

• Depreciação de equipamentos Administrativo
  Despesa

• Horas de enfermeiros gastas com procedimento pré-
  cirúrgicos.
  Custo

• Compra de equipamento de raio X
  Investimento
Exemplo - Transportadora
• Compra de óleo lubrificante
  Custo

• Salário motorista
  Custo

• Depreciação de móvel administrativo
  Despesa

• Aluguel de escritório comercial]
  Despesa
Exercícios

        Qual e a diferença entre o gaúcho e o pernilongo?
Piada   Ôche, sei não...
        O pernilongo, quando você dá um tapa, pára de chupar.
Regra de Três
Exercício
   Cia. De Botões do Ceará

A Cia. de Botões do Ceará produz botões
com quatro e dois furos em um único
departamento. Segundo suas estatísticas,
os seguintes custos foram incorridos:
Tabela
a)

Completar o mapa de custo
dos produtos, utilizando três
diferentes critérios de rateio;
Resolução
Mão-de-Obra
Resolução
Mão-de-Obra
Resolução

CUSTO TOTAL – 4 Furos
Resolução

CUSTO TOTAL – 2 Furos
Exercício
Mão-de-Obra
Resolução
Matéria-Prima
Resolução
Matéria-Prima
Exercício
Matéria-Prima
Exercício
      Tempo de Fabricação




UTILIZANDO O TEMPO TOTAL DE FABRICAÇÃO
Custo Direto
Exercício   (M.O. + M.P.)
b)
Se o custo fosse tomado como base para
fixação do preço de venda, o que
aconteceria com cada produto?

Seria necessário uma avaliação, pois
poderia ter um ERRO grave, sendo a
melhor medida a tomada de preço a partir
do começo.
Exercício - Só Sabão S.A.
Na linha de produção da “Só Sabão S.A.”, foram produzidas, durante o mês
de agosto 20.000 caixas de sabão em pó e 14.800 litros de sabão líquido.
Para esta produção foram utilizados 12.000 kg e 7.400 kg respectivamente
de matéria-prima, no valor global de $485.000. Sabe-se que, para produzir
20.000 caixas de sabão em pó, gasta-se o dobro de mão-de-obra direta
que para produzir 14.800 litros de sabão líquido. O total de mão-de-obra
direta foi de $34.500.
Esta empresa utiliza uma máquina que, por problemas de corrosão, tem
sua depreciação alocada em função da matéria-prima utlizada; foi adquirida
por $456.960 e tem sua vida útil limitada ao processamento de 268.800 kg
de matéria-prima. Existem ainda os custos indiretos de fabricação, dos
quais $11.100 são a supervisão da fábrica no mês, $144.000 são o
consumo de energia elétrica, $140.000 são a depreciação das outras
máquinas e outros custos diversos somam $161.860.
Todos esses custos indiretos são apropriados de acordo com as horas
dispensadas na fabricação de um e outro produto, sabendo-se que são
necessários 36 minutos para produzir uma caixa de sabão em pó e 24
minutos para produzir um litro de sabão líquido.
Só Sabão S.A.
Faça um quadro de apropriação dos
custos totais aos produtos:
Tabela
Resolução
b)

Qual o lucro bruto, se
foram vendidas 70% do
pó por 900.000 e 80% do
líquido por 700.000?
Pó
Líquido
Exercício
Dados

•   Outros Gastos Fabril          12000 CI
•   Salário ADM                    9437 D
•   Depreciação Fabril             8000 CI
•   Comissão de Vendas             7655 D
    de dores


    CI = Custo Indireto

    D = Despesas
Questão

Preencha o quadro de custos totais e
calcule o valor do Lucro Bruto de cada
produto.

Rateie os custos indiretos
proporcionalmente à MP.
Resolução
Calculando o CI
CI
TOTAL
Lucro Bruto


              TOTAL
Departamentalização
       Exercícios
Departamentalização




          Distribuição dos
          gastos da
          MANUTENÇÃO entre        Distribuição dos gastos
          o processo produtivo.   ADM entre outros
                                  Departamentos
Resolução




OBS: Os valores dos custos diretos foram criados pelos professor.
Genoveva
A Companhia Pasteurizadora e Distribuidora
Genoveva processa e distribui leite tipo C e tipo
B, conhecidos por Genoveva e Genoveva
Super, respectivamente.

Os custos diretos referentes a esses produtos,
em certo mês, foram: Genoveva, $4.390.000 e
Genoveva Super, $2.520.000. Os custos
indiretos foram os seguintes: Aluguel $425.000;
Materiais indiretos $260.000; Energia $365.750;
Depreciação $240.000 e outros custos indiretos
$330.000.
Sabe-se que:
a) O aluguel é distribuído aos departamentos de acordo com suas
    áreas.
b) O consumo de energia é medido por departamento.
c) Os materiais indiretos, a depreciação e os demais custos indiretos
    têm como base de rateio o número de horas de mão-de-obra total
    utilizada em cada departamento.
d) A pasteurização e a embalagem recebem cada um 40% dos custos
    da administração da produção e 20% dos custos deste último
    departamento são apropriados à manutenção.
e) A manutenção é realizada sistematicamente e conforme se tem
    apurado, cabe à embalagem uma quinta parte do total de seus
    custos.
f) A distribuição dos custos indiretos aos produtos é feita em função do
    material direto utilizado. Este foi o seguinte no período: Genoveva =
    556.575 litros e Genoveva Super = 185.525 litros
Dados
Pede-se:
a) Elaborar o mapa de rateio dos custos
  indiretos de fabricação.
b) Apurar o custo total de cada produto.
c) Contabilizar a apropriação dos custos.
d) Comparar com o custo que seria
  apropriado a cada produto, sem
  departamentalização, se o rateio fosse à
  base do material direto utilizado. Explique
  a diferença eventualmente encontrada.
Resolução - Tabela
Resolução - Produção
Resolução Custos
Mais fácil...




OBS: Somatória dos SUB-TOTAIS (Slide 57)
Resolução + Simples
Departamentalização


Não é necessário departamentalização,
 pois o valor está sendo utilizado pela
  quantidade de produto produzido.
Exercício 10 – CIA Beta

A Cia. Beta iniciou suas atividades em
 01/01/19X6 e, em 31/12/19X6 o seu
balancete era formado pelas seguintes
                contas:
Compras de matérias-primas: $ 12.000.000
•   Vendas: $ 15.500.000
•   M.O.I: $ 3.000.000
•   Despesas de entrega: $ 200.000
•   Despesas administrativas: $ 1.800.000
•   Materiais diversos consumidos na fábrica: $ 4.000.000
•   Despesas de materiais de escritório: $ 240.000
•   Equipamentos de entrega: $ 1.000.000
•   Duplicatas a receber: $ 2.500.000
•   Depreciação de equipamentos de entrega: $ 100.000
•   Depreciação de equipamentos da produção: $ 200.000
•   Caixa: $ 1.500.000
•   Despesas financeiras: $ 260.000
•   Depreciação acumulada de equipamentos de produção: $ 200.000
•   Depreciação acumulada de equipamentos de entrega: $ 100.000
•   Empréstimos bancários: $ 4.000.000
•   Capital: $ 15.000.000
•   Equipamentos de produção: $ 2.000.000
•   Mão-de-obra direta: $ 6.000.000
A empresa fabricou os produtos X, Y, Z nas seguintes
quantidades: X = 50.000 kg; Y = 30.000 kg e Z = 20.000
kg. A matéria-prima é a mesma para cada produto. O
apontamento de mão-de-obra direta mostrou que se
gasta o mesmo tempo tanto para produzir 1,0 Kg de X
como 0,5 kg de Y ou 0,4 kg de Z. Os custos indiretos de
fabricação (CIF) são alocados proporcionalmente à
matéria-prima.

Dados para ajustes:
O estoque final de matérias-primas foi avaliado em $
5.000.000
O estoque final de produtos acabados era igual a 40%
do total fabricado de cada um.
Pede-se:
Determinar o valor da produção de cada
um dos três produtos;

Determinar o valor do estoque final e o
lucro bruto para cada um dos produtos,
sabendo-se que as vendas foram de: $
8.500.000 para X; $ 4.000.000 para Y e $
$ 3.000.000 para Z .
Resolução
Quantidade / Hora
Lucro Bruto
Avaliação dos Materiais Diretos
• Integram o custo do materiais diretos
  + Impostos não recuperáveis
  + Frete
  + Seguro
  + Armazenagem
  + Desembaraço (Entrega no Brasil)
  + Despachante
  - Desconto institucionais
  - Abatimentos
Não integram os custos:
• Juros

• Variações

• Monetários

• Descontos Financeiros
Governo Brasileiro
      Despesas
Como funciona:
170000 Salário para Empresa do Funcionário
(37000) Contribuições
133.000 Salário Bruto
(33000) IR
100000 Salário Líquido
(25000) IPI
(18000) ICMS
(9000) PIS/CONFINS
(4000) IPVA
                                 Seguro obrigatório
                                 Licenciamento
44000 Preço Veículo              Seguro Carro
Pede-se
Calcular o EP, o CMV e o Lucro Bruto,
pelos métodos PEPS, UEPS e custo
médio.

PEPS
Primeiro que entra primeiro que sai


UEPS
Último que entra primeiro que sai
Modelo
• Desenvolvimento
Exercício
• Sabendo que em junho foram vendidas 6
  unidades a R$ 600 cada, calcule o
  resultado empregado os critérios PEPS,
  UEPS e Custo Médio.
Tabela
Resolução PEPS
Resolução UEPS
Resolução – Custo Médio
Resultado
Exercício
Estoque – Compras
Resolução - Vendas PEPS
Resultado - Lucro Bruto
        PEPS
            • Receita de Vendas

            • CMV
              Gastos com a compra
              subtraído com o
              estoque restante.

            • Receita de Vendas
              subtraído do CMV
              resulta o Lucro Bruto.
Resolução – VENDAS UPES
Resultado – Lucro Bruto
        UEPS
Resolução – Custo Médio
Resultado – Lucro Bruto
     Custo Médio
wi
            Exercício               th
        Taxas do Governo
Sobre as compras incide ICMS 18%
recuperável. O ICMS sobre as vendas é
de 12%.

Pede-se:

Calcular o EF, o CMV e o Lucro Bruto
TABELA
 Inicial
COMPRA




         IMPORTANTE
Alterações
Nova Tabela
Como foi feito?




            TOTAL VENDAS
            R$ 21.120
PEPS
(Primeiro que entra, primeiro que sai)
UEPS
(Último que entra, primeiro que sai)
Custo Médio
(Sem adicionar TAXAS do Governo no estoque interno)
Custo Médio
(Adicionado taxas do governo no estoque interno)
Analisando a Margem de
               Contribuição
O restaurante Bom de Grafo apresenta dados
  seguintes:

•   Pratos servidos: 3000 por mês
•   Custo Fixo: $12.000
•   Custo variáveis: $15000
•   Preço de venda $ 10 por prato
•   Capacidade: 5000 por mês

Calcule o custo do prato:
Cálculo
E agora?
Sabendo que o estabelecimento recebeu
uma proposta para fornecimento de 1000
refeições mensais a $ 6,00 por pratos




 Custo do prato R$ 9,00
Exemplo - Resolução
Método




LONGO PRAZO
     E                 CURTO PRAZO
  GASTOS
 CONJUNTOS
Exemplo – Estúdio Paramount
Gastos Conjuntos - ABSORÇÃO

                  MÉTODO CORRETO
                       PARA
                   LONGO PRAZO




  INCORRETO
A LONGO PRAZO
Exercício - Exemplo
Margem de Contribuição

    Fator Limitante
Exemplo
                          Carro




                                      Veículos com 2 portas terá
                                          melhor resultado


OBS: Após calcular a MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO, o próximo passo é
                      dividir pela RESTRIÇÃO.
Exercício
• Uma industria fabrica três produtos, nos quais são
  utilizados rolamentos com os seguintes custos (próximo
  slide).

• Em determinada semana a empresa esta com falta de
  rolamentos, existindo apenas 200 unidades em estoque.

• Sabendo que a empresa tem despesas fixas de $
  10.000/semana e Despesas variáveis de 10% do preço
  de venda, e sabendo ainda que o mercado consome 20
  unidade de cada produto por semana. Decida quais
  produtos deverão ser feitos nessa semana, e em que
  quantidade, de forma a maximizar o lucro nesses
  períodos.
Dados
Quadro




Ordem de melhor MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO por RESTRIÇÃO

C, B e A
Resolução




    Máximo de quantidade produzida
Resolução
  Multiplicar o número de unidades com a MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO de cada
  produto.




Soma-se o resultado das MARGENS DE CONTRIÇÕES de cada produto e subtrai pelo
GASTOS FIXOS, obtendo o LUCRO OPERACIONAL.
Exercício
Suponhamos que uma determinada industria
automobilística fabrique dois modelos de veículos com
as seguintes características (Próximo Slide).

Todas as maçanetas usadas em qualquer dos modelos
são iguais, quer nas portas dianteiras quer nas traseiras.
Determinado mês a empresa só consegue com um
fornecedor 8.000 maçanetas, 6.000 a menos do que
necessitava para atender a demanda de mercado que é
de 3.000 unidades o modelo de duas portas e 2.000
unidades o modelo 4 portas.

Se os custos fixos totalizaram $ 6.000 (MM). Qual o seu
lucro máximo?
Dados
Resolução




                                     Veículos com 2 portas terá
                                         melhor resultado

OBS: Após calculara MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO, o próximo passo é
                     dividir pela RESTRIÇÃO.
Resolução
Resolução
Ponto de Equilíbrio
PV = 30
GV = 18

Aluguel - R$1800
Depreciação – R$ 200
Ponto de Equilíbrio
PV = 30
GV = 18

Aluguel - R$1800
Depreciação – R$ 200
Dívidas – R$3000
Demonstrativo
Ponto de Equilíbrio Econômico - PEE



        R$ 8000 de LUCRO SEM IMPOSTO




                                       ACRÉSCIMO
                                        DE 20% DE
                                        IMPOSTO
Ponto de Equilíbrio
   Financeiro
Margem de Segurança
Análise
• Margem de Segurança
 O quanto se pode perder em vendas sem incorrer em
 prejuízos.

• MSquantidade
  Vendas (Q) – PEC (Q)

• MS$
  Vendas ($) – PEC ($)

• MS%
  MS (Q) / Vendas(Q) ou MS($) / Vendas($)
Exercício – Perfumes Cheiro Bom
• Para produzir 1000 unidades/mês
  – Embalagens: $2000
  – Essência: $8000
  – Salários e Encargos fixos: $10000
  – Preço unitário $30

• Sabendo que a empresa está produzindo
  800 unidades, calcule as margens de
  segurança.
Resolução



• MSquantidade          • MS%
  Vendas (Q) – PEC(Q)     300 / 800 = 37,50%
  800 – 500 = 300 kg

• MS$
  Vendas ($) – PEC($)
  300 – $30 = $9000
OBSERVAÇÃO
             Provas

• Levar calculadora




                      GOOD LUCK FOR ALL

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Gestão de custos e formação de preços
Palestra Gestão de custos e formação de preçosPalestra Gestão de custos e formação de preços
Palestra Gestão de custos e formação de preçosSamuel Gonsales
 
Apostila gestao de custos
Apostila gestao de custosApostila gestao de custos
Apostila gestao de custoscustos contabil
 
Aula 1 Administração da Produção - definições básicas
Aula 1   Administração da Produção - definições básicasAula 1   Administração da Produção - definições básicas
Aula 1 Administração da Produção - definições básicasCorreios
 
Capitulo 7 abc custeio baseado em atividades
Capitulo 7   abc  custeio baseado em atividadesCapitulo 7   abc  custeio baseado em atividades
Capitulo 7 abc custeio baseado em atividadesDaniel Moura
 
Cap 5 gestão de tesouraria
Cap 5   gestão de tesourariaCap 5   gestão de tesouraria
Cap 5 gestão de tesourariaFEARP/USP
 
Aula de introdução a curva abc
Aula de introdução a curva abcAula de introdução a curva abc
Aula de introdução a curva abcMoises Ribeiro
 
Contabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabaritoContabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabaritocustos contabil
 
Aula 4 debito e credito
Aula 4  debito e creditoAula 4  debito e credito
Aula 4 debito e creditoElane Silva
 
Contabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo PiresContabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo PiresDanilo Pires
 
Custeio baseado em atividades abc
Custeio baseado em atividades   abcCusteio baseado em atividades   abc
Custeio baseado em atividades abcWilliam Rodrigues
 
Lote economico - Fabio Boiani
Lote economico - Fabio BoianiLote economico - Fabio Boiani
Lote economico - Fabio Boianifabioboiani
 

Mais procurados (20)

Gabaritos exercicios aula_09
Gabaritos exercicios aula_09Gabaritos exercicios aula_09
Gabaritos exercicios aula_09
 
Palestra Gestão de custos e formação de preços
Palestra Gestão de custos e formação de preçosPalestra Gestão de custos e formação de preços
Palestra Gestão de custos e formação de preços
 
Noções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de ContabilidadeNoções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de Contabilidade
 
Inventários
InventáriosInventários
Inventários
 
Apostila gestao de custos
Apostila gestao de custosApostila gestao de custos
Apostila gestao de custos
 
Aula 1 Administração da Produção - definições básicas
Aula 1   Administração da Produção - definições básicasAula 1   Administração da Produção - definições básicas
Aula 1 Administração da Produção - definições básicas
 
Gestão de custos alavancagem
Gestão de custos   alavancagemGestão de custos   alavancagem
Gestão de custos alavancagem
 
Capitulo 7 abc custeio baseado em atividades
Capitulo 7   abc  custeio baseado em atividadesCapitulo 7   abc  custeio baseado em atividades
Capitulo 7 abc custeio baseado em atividades
 
Cap 5 gestão de tesouraria
Cap 5   gestão de tesourariaCap 5   gestão de tesouraria
Cap 5 gestão de tesouraria
 
Aula de introdução a curva abc
Aula de introdução a curva abcAula de introdução a curva abc
Aula de introdução a curva abc
 
Contabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabaritoContabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabarito
 
Exercício - Análise Curva ABC
Exercício - Análise Curva ABCExercício - Análise Curva ABC
Exercício - Análise Curva ABC
 
Custos Logísticos - Conceitos
Custos Logísticos - ConceitosCustos Logísticos - Conceitos
Custos Logísticos - Conceitos
 
Custos logísticos
Custos logísticosCustos logísticos
Custos logísticos
 
Exercícios Administração da Produção
Exercícios Administração da ProduçãoExercícios Administração da Produção
Exercícios Administração da Produção
 
Custos De Armazenagem
Custos De ArmazenagemCustos De Armazenagem
Custos De Armazenagem
 
Aula 4 debito e credito
Aula 4  debito e creditoAula 4  debito e credito
Aula 4 debito e credito
 
Contabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo PiresContabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
 
Custeio baseado em atividades abc
Custeio baseado em atividades   abcCusteio baseado em atividades   abc
Custeio baseado em atividades abc
 
Lote economico - Fabio Boiani
Lote economico - Fabio BoianiLote economico - Fabio Boiani
Lote economico - Fabio Boiani
 

Destaque

Questoes respondidas custos
Questoes respondidas custosQuestoes respondidas custos
Questoes respondidas custossimuladocontabil
 
Caderno analitica
Caderno analiticaCaderno analitica
Caderno analiticacarneiro62
 
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)Brígida Oliveira
 
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de VendaEntendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de VendaWandick Rocha de Aquino
 
Planilha de custos
Planilha de custosPlanilha de custos
Planilha de custosMaraisa1988
 
Controladoria na Microempresa
Controladoria na MicroempresaControladoria na Microempresa
Controladoria na MicroempresaDanilo Botelho
 
Aula M1 demo
Aula M1 demoAula M1 demo
Aula M1 demoPJBR
 
Armazenagem
ArmazenagemArmazenagem
ArmazenagemISCAP
 
Aula 9 - Contabilidade e Gestão de Custos - Volume x Lucro
Aula 9 - Contabilidade e Gestão de Custos - Volume x LucroAula 9 - Contabilidade e Gestão de Custos - Volume x Lucro
Aula 9 - Contabilidade e Gestão de Custos - Volume x LucroMestredaContabilidade
 
Curso EFA – Básico, Turma B2-N4
Curso EFA – Básico, Turma B2-N4Curso EFA – Básico, Turma B2-N4
Curso EFA – Básico, Turma B2-N4escolaprofissionalsm
 
Tcc mba finanças e controladoria ricardo reyes
Tcc mba finanças e controladoria   ricardo reyesTcc mba finanças e controladoria   ricardo reyes
Tcc mba finanças e controladoria ricardo reyesRicardo Reyes
 

Destaque (19)

Questoes respondidas custos
Questoes respondidas custosQuestoes respondidas custos
Questoes respondidas custos
 
Caderno analitica
Caderno analiticaCaderno analitica
Caderno analitica
 
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
 
Contabilidade geral ppt
Contabilidade geral   pptContabilidade geral   ppt
Contabilidade geral ppt
 
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de VendaEntendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
Entendendo Custos, Despesas e Formação do Preço de Venda
 
Planilha de custos
Planilha de custosPlanilha de custos
Planilha de custos
 
2 slides - gestão de estoques
2   slides - gestão de estoques2   slides - gestão de estoques
2 slides - gestão de estoques
 
Controladoria na Microempresa
Controladoria na MicroempresaControladoria na Microempresa
Controladoria na Microempresa
 
Aula M1 demo
Aula M1 demoAula M1 demo
Aula M1 demo
 
2 ua-cf caderno-apoio_2
2 ua-cf caderno-apoio_22 ua-cf caderno-apoio_2
2 ua-cf caderno-apoio_2
 
Armazenagem
ArmazenagemArmazenagem
Armazenagem
 
3 ua-cf caderno-apoio_3
3 ua-cf caderno-apoio_33 ua-cf caderno-apoio_3
3 ua-cf caderno-apoio_3
 
Aula 9 - Contabilidade e Gestão de Custos - Volume x Lucro
Aula 9 - Contabilidade e Gestão de Custos - Volume x LucroAula 9 - Contabilidade e Gestão de Custos - Volume x Lucro
Aula 9 - Contabilidade e Gestão de Custos - Volume x Lucro
 
4 ua-cf caderno-apoio_4
4 ua-cf caderno-apoio_44 ua-cf caderno-apoio_4
4 ua-cf caderno-apoio_4
 
Exercício 1 custos
Exercício 1 custosExercício 1 custos
Exercício 1 custos
 
Apostila custos
Apostila custosApostila custos
Apostila custos
 
Curso EFA – Básico, Turma B2-N4
Curso EFA – Básico, Turma B2-N4Curso EFA – Básico, Turma B2-N4
Curso EFA – Básico, Turma B2-N4
 
Capitulo 2
Capitulo 2Capitulo 2
Capitulo 2
 
Tcc mba finanças e controladoria ricardo reyes
Tcc mba finanças e controladoria   ricardo reyesTcc mba finanças e controladoria   ricardo reyes
Tcc mba finanças e controladoria ricardo reyes
 

Semelhante a Caderno - Gestão e Contabilidade de Custos

Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2Diego Lopes
 
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)FABIO MORAES OLIVEIRA
 
Cco aula05 custos
Cco aula05 custosCco aula05 custos
Cco aula05 custosalbumina
 
Cco aula07 custos
Cco aula07 custosCco aula07 custos
Cco aula07 custosalbumina
 
52972784 contabilidade-custos-alunos-2011
52972784 contabilidade-custos-alunos-201152972784 contabilidade-custos-alunos-2011
52972784 contabilidade-custos-alunos-2011Raquel Rocha
 
Capitulo 2 conceitos básicos de custos
Capitulo 2   conceitos básicos de custosCapitulo 2   conceitos básicos de custos
Capitulo 2 conceitos básicos de custosDaniel Moura
 
Cco aula06 custos
Cco aula06 custosCco aula06 custos
Cco aula06 custosalbumina
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Wandick Rocha de Aquino
 
A postila contabilidade de custos
A postila contabilidade de custosA postila contabilidade de custos
A postila contabilidade de custossimuladocontabil
 
Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8
Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8
Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8Sheyanne Silva
 
Unidade viii contabilidade custos - exercicios
Unidade viii   contabilidade custos - exerciciosUnidade viii   contabilidade custos - exercicios
Unidade viii contabilidade custos - exercicioscustos contabil
 
Werneckcontcustoexer
WerneckcontcustoexerWerneckcontcustoexer
WerneckcontcustoexerKezia Suely
 
Apostila de topicos vi custos ii
Apostila de topicos vi   custos iiApostila de topicos vi   custos ii
Apostila de topicos vi custos iizeramento contabil
 
Cco aula02 custos
Cco aula02 custosCco aula02 custos
Cco aula02 custosalbumina
 

Semelhante a Caderno - Gestão e Contabilidade de Custos (20)

Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
 
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
 
Cco aula05 custos
Cco aula05 custosCco aula05 custos
Cco aula05 custos
 
Cco aula07 custos
Cco aula07 custosCco aula07 custos
Cco aula07 custos
 
Aula de Custos - Exame CFC 2018.2
Aula de Custos - Exame CFC 2018.2Aula de Custos - Exame CFC 2018.2
Aula de Custos - Exame CFC 2018.2
 
52972784 contabilidade-custos-alunos-2011
52972784 contabilidade-custos-alunos-201152972784 contabilidade-custos-alunos-2011
52972784 contabilidade-custos-alunos-2011
 
Capitulo 2 conceitos básicos de custos
Capitulo 2   conceitos básicos de custosCapitulo 2   conceitos básicos de custos
Capitulo 2 conceitos básicos de custos
 
Apostila custos industriais
Apostila custos industriais Apostila custos industriais
Apostila custos industriais
 
Classifique os custos 11
Classifique os custos 11Classifique os custos 11
Classifique os custos 11
 
Cco aula06 custos
Cco aula06 custosCco aula06 custos
Cco aula06 custos
 
Aula dia 26 03 18
Aula dia 26 03 18Aula dia 26 03 18
Aula dia 26 03 18
 
Exerc res
Exerc resExerc res
Exerc res
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
 
A postila contabilidade de custos
A postila contabilidade de custosA postila contabilidade de custos
A postila contabilidade de custos
 
Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8
Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8
Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8
 
Unidade viii contabilidade custos - exercicios
Unidade viii   contabilidade custos - exerciciosUnidade viii   contabilidade custos - exercicios
Unidade viii contabilidade custos - exercicios
 
Werneckcontcustoexer
WerneckcontcustoexerWerneckcontcustoexer
Werneckcontcustoexer
 
Apostila de topicos vi custos ii
Apostila de topicos vi   custos iiApostila de topicos vi   custos ii
Apostila de topicos vi custos ii
 
Cco aula02 custos
Cco aula02 custosCco aula02 custos
Cco aula02 custos
 
Cco aula02 custos
Cco aula02 custosCco aula02 custos
Cco aula02 custos
 

Mais de Cadernos PPT

Estastítica Inferencial
Estastítica InferencialEstastítica Inferencial
Estastítica InferencialCadernos PPT
 
Marketing Serviços
Marketing ServiçosMarketing Serviços
Marketing ServiçosCadernos PPT
 
Gestão Financeira
Gestão FinanceiraGestão Financeira
Gestão FinanceiraCadernos PPT
 
Gestão de Operações II
Gestão de Operações IIGestão de Operações II
Gestão de Operações IICadernos PPT
 
Estratégias Organizacionais
Estratégias OrganizacionaisEstratégias Organizacionais
Estratégias OrganizacionaisCadernos PPT
 
Caderno - Planejamento Tributário
Caderno - Planejamento TributárioCaderno - Planejamento Tributário
Caderno - Planejamento TributárioCadernos PPT
 
Caderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos OrganizacionaisCaderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos OrganizacionaisCadernos PPT
 
Caderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de PessoasCaderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de PessoasCadernos PPT
 
Como fazer o download de um caderno?
Como fazer o download de um caderno?Como fazer o download de um caderno?
Como fazer o download de um caderno?Cadernos PPT
 
Caderno - Psicologia Organizacional
Caderno - Psicologia OrganizacionalCaderno - Psicologia Organizacional
Caderno - Psicologia OrganizacionalCadernos PPT
 
Caderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCaderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCadernos PPT
 
Caderno - Estatítica Descritiva
Caderno - Estatítica DescritivaCaderno - Estatítica Descritiva
Caderno - Estatítica DescritivaCadernos PPT
 
Caderno - Matemática III
Caderno - Matemática IIICaderno - Matemática III
Caderno - Matemática IIICadernos PPT
 
Caderno - Matemática II
Caderno - Matemática IICaderno - Matemática II
Caderno - Matemática IICadernos PPT
 
Caderno - Matemática Financeira
Caderno - Matemática FinanceiraCaderno - Matemática Financeira
Caderno - Matemática FinanceiraCadernos PPT
 
Caderno - Marketing II
Caderno - Marketing IICaderno - Marketing II
Caderno - Marketing IICadernos PPT
 
Caderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de OperaçõesCaderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de OperaçõesCadernos PPT
 
Caderno - Comportamento organizacional
Caderno - Comportamento organizacionalCaderno - Comportamento organizacional
Caderno - Comportamento organizacionalCadernos PPT
 

Mais de Cadernos PPT (20)

Estastítica Inferencial
Estastítica InferencialEstastítica Inferencial
Estastítica Inferencial
 
Marketing Serviços
Marketing ServiçosMarketing Serviços
Marketing Serviços
 
Gestão Financeira
Gestão FinanceiraGestão Financeira
Gestão Financeira
 
Gestão de Operações II
Gestão de Operações IIGestão de Operações II
Gestão de Operações II
 
Gestão Ambiental
Gestão AmbientalGestão Ambiental
Gestão Ambiental
 
Estratégias Organizacionais
Estratégias OrganizacionaisEstratégias Organizacionais
Estratégias Organizacionais
 
Caderno - Planejamento Tributário
Caderno - Planejamento TributárioCaderno - Planejamento Tributário
Caderno - Planejamento Tributário
 
Caderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos OrganizacionaisCaderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos Organizacionais
 
Caderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de PessoasCaderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de Pessoas
 
Como fazer o download de um caderno?
Como fazer o download de um caderno?Como fazer o download de um caderno?
Como fazer o download de um caderno?
 
Caderno - Psicologia Organizacional
Caderno - Psicologia OrganizacionalCaderno - Psicologia Organizacional
Caderno - Psicologia Organizacional
 
Caderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCaderno - Análise Financeira
Caderno - Análise Financeira
 
Caderno - Estatítica Descritiva
Caderno - Estatítica DescritivaCaderno - Estatítica Descritiva
Caderno - Estatítica Descritiva
 
Caderno - Matemática III
Caderno - Matemática IIICaderno - Matemática III
Caderno - Matemática III
 
Caderno - Matemática II
Caderno - Matemática IICaderno - Matemática II
Caderno - Matemática II
 
Caderno - Matemática Financeira
Caderno - Matemática FinanceiraCaderno - Matemática Financeira
Caderno - Matemática Financeira
 
Caderno - Marketing II
Caderno - Marketing IICaderno - Marketing II
Caderno - Marketing II
 
Caderno - Lógica
Caderno - LógicaCaderno - Lógica
Caderno - Lógica
 
Caderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de OperaçõesCaderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de Operações
 
Caderno - Comportamento organizacional
Caderno - Comportamento organizacionalCaderno - Comportamento organizacional
Caderno - Comportamento organizacional
 

Último

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxAULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxrenatacolbeich1
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 

Último (20)

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxAULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 

Caderno - Gestão e Contabilidade de Custos

  • 1. CADERNO Gestão e Contabilidade de Custos 4º semestre Luan Guerra
  • 2. FACEBOOK Não curtir? Por quê? SUGESTÕES cadernosppt@gmail.com.br
  • 3. Aviso Esse material foi criado a partir do caderno de um aluno do curso de administração. Sendo assim, não substituirá nenhuma fonte didática como: livros, artigos científicos, etc. Observação O objetivo dessa apresentação é simplesmente ajudar o estudante, nada além disso.
  • 4. Definição Simples e Departamentalizado
  • 5. Definição Observação: Tudo que existem dentro da fábrica é custo.
  • 6. CUSTOS DIRETOS CUSTOS INDIRETOS
  • 7. CUSTOS VARIÁVEIS CUSTOS FIXOS
  • 9. Definição Desperdício Rotineiro Custos Ocasional (Processo fabril) Despesas (Equipamento Quebrou)
  • 11. Custo Direto x Custo Indireto
  • 13. • Salário fabril Custos Qual • Compra de máquina Investimento o • Matéria-prima consumida custo Custo • Salário administrativo ? Despesas • Depreciação industrial Custos
  • 14. Exemplos • Frete de embalagens consumidas na produção Custo • Aluguel de veículo Administrativo Despesas • Compras de microcomputador Investimento • Consumo de energia industrial Custo
  • 15. Exemplos • Fretes de entrega Despesa • Consumo de energia da administrativo Despesa • Conta de telefone da área comercial Despesa
  • 16. Exemplo - Hospital • Horas de médicos gastas com o atendimento de pacientes Custo • Depreciação de equipamentos Administrativo Despesa • Horas de enfermeiros gastas com procedimento pré- cirúrgicos. Custo • Compra de equipamento de raio X Investimento
  • 17. Exemplo - Transportadora • Compra de óleo lubrificante Custo • Salário motorista Custo • Depreciação de móvel administrativo Despesa • Aluguel de escritório comercial] Despesa
  • 18. Exercícios Qual e a diferença entre o gaúcho e o pernilongo? Piada Ôche, sei não... O pernilongo, quando você dá um tapa, pára de chupar.
  • 20. Exercício Cia. De Botões do Ceará A Cia. de Botões do Ceará produz botões com quatro e dois furos em um único departamento. Segundo suas estatísticas, os seguintes custos foram incorridos:
  • 22. a) Completar o mapa de custo dos produtos, utilizando três diferentes critérios de rateio;
  • 31. Exercício Tempo de Fabricação UTILIZANDO O TEMPO TOTAL DE FABRICAÇÃO
  • 32. Custo Direto Exercício (M.O. + M.P.)
  • 33. b) Se o custo fosse tomado como base para fixação do preço de venda, o que aconteceria com cada produto? Seria necessário uma avaliação, pois poderia ter um ERRO grave, sendo a melhor medida a tomada de preço a partir do começo.
  • 34. Exercício - Só Sabão S.A. Na linha de produção da “Só Sabão S.A.”, foram produzidas, durante o mês de agosto 20.000 caixas de sabão em pó e 14.800 litros de sabão líquido. Para esta produção foram utilizados 12.000 kg e 7.400 kg respectivamente de matéria-prima, no valor global de $485.000. Sabe-se que, para produzir 20.000 caixas de sabão em pó, gasta-se o dobro de mão-de-obra direta que para produzir 14.800 litros de sabão líquido. O total de mão-de-obra direta foi de $34.500. Esta empresa utiliza uma máquina que, por problemas de corrosão, tem sua depreciação alocada em função da matéria-prima utlizada; foi adquirida por $456.960 e tem sua vida útil limitada ao processamento de 268.800 kg de matéria-prima. Existem ainda os custos indiretos de fabricação, dos quais $11.100 são a supervisão da fábrica no mês, $144.000 são o consumo de energia elétrica, $140.000 são a depreciação das outras máquinas e outros custos diversos somam $161.860. Todos esses custos indiretos são apropriados de acordo com as horas dispensadas na fabricação de um e outro produto, sabendo-se que são necessários 36 minutos para produzir uma caixa de sabão em pó e 24 minutos para produzir um litro de sabão líquido.
  • 35. Só Sabão S.A. Faça um quadro de apropriação dos custos totais aos produtos:
  • 38. b) Qual o lucro bruto, se foram vendidas 70% do pó por 900.000 e 80% do líquido por 700.000?
  • 39.
  • 42. Dados • Outros Gastos Fabril 12000 CI • Salário ADM 9437 D • Depreciação Fabril 8000 CI • Comissão de Vendas 7655 D de dores CI = Custo Indireto D = Despesas
  • 43. Questão Preencha o quadro de custos totais e calcule o valor do Lucro Bruto de cada produto. Rateie os custos indiretos proporcionalmente à MP.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 49. CI
  • 50. TOTAL
  • 51. Lucro Bruto TOTAL
  • 52. Departamentalização Exercícios
  • 53. Departamentalização Distribuição dos gastos da MANUTENÇÃO entre Distribuição dos gastos o processo produtivo. ADM entre outros Departamentos
  • 54. Resolução OBS: Os valores dos custos diretos foram criados pelos professor.
  • 55. Genoveva A Companhia Pasteurizadora e Distribuidora Genoveva processa e distribui leite tipo C e tipo B, conhecidos por Genoveva e Genoveva Super, respectivamente. Os custos diretos referentes a esses produtos, em certo mês, foram: Genoveva, $4.390.000 e Genoveva Super, $2.520.000. Os custos indiretos foram os seguintes: Aluguel $425.000; Materiais indiretos $260.000; Energia $365.750; Depreciação $240.000 e outros custos indiretos $330.000.
  • 56. Sabe-se que: a) O aluguel é distribuído aos departamentos de acordo com suas áreas. b) O consumo de energia é medido por departamento. c) Os materiais indiretos, a depreciação e os demais custos indiretos têm como base de rateio o número de horas de mão-de-obra total utilizada em cada departamento. d) A pasteurização e a embalagem recebem cada um 40% dos custos da administração da produção e 20% dos custos deste último departamento são apropriados à manutenção. e) A manutenção é realizada sistematicamente e conforme se tem apurado, cabe à embalagem uma quinta parte do total de seus custos. f) A distribuição dos custos indiretos aos produtos é feita em função do material direto utilizado. Este foi o seguinte no período: Genoveva = 556.575 litros e Genoveva Super = 185.525 litros
  • 57. Dados
  • 58. Pede-se: a) Elaborar o mapa de rateio dos custos indiretos de fabricação. b) Apurar o custo total de cada produto. c) Contabilizar a apropriação dos custos. d) Comparar com o custo que seria apropriado a cada produto, sem departamentalização, se o rateio fosse à base do material direto utilizado. Explique a diferença eventualmente encontrada.
  • 62. Mais fácil... OBS: Somatória dos SUB-TOTAIS (Slide 57)
  • 64. Departamentalização Não é necessário departamentalização, pois o valor está sendo utilizado pela quantidade de produto produzido.
  • 65. Exercício 10 – CIA Beta A Cia. Beta iniciou suas atividades em 01/01/19X6 e, em 31/12/19X6 o seu balancete era formado pelas seguintes contas:
  • 66. Compras de matérias-primas: $ 12.000.000 • Vendas: $ 15.500.000 • M.O.I: $ 3.000.000 • Despesas de entrega: $ 200.000 • Despesas administrativas: $ 1.800.000 • Materiais diversos consumidos na fábrica: $ 4.000.000 • Despesas de materiais de escritório: $ 240.000 • Equipamentos de entrega: $ 1.000.000 • Duplicatas a receber: $ 2.500.000 • Depreciação de equipamentos de entrega: $ 100.000 • Depreciação de equipamentos da produção: $ 200.000 • Caixa: $ 1.500.000 • Despesas financeiras: $ 260.000 • Depreciação acumulada de equipamentos de produção: $ 200.000 • Depreciação acumulada de equipamentos de entrega: $ 100.000 • Empréstimos bancários: $ 4.000.000 • Capital: $ 15.000.000 • Equipamentos de produção: $ 2.000.000 • Mão-de-obra direta: $ 6.000.000
  • 67. A empresa fabricou os produtos X, Y, Z nas seguintes quantidades: X = 50.000 kg; Y = 30.000 kg e Z = 20.000 kg. A matéria-prima é a mesma para cada produto. O apontamento de mão-de-obra direta mostrou que se gasta o mesmo tempo tanto para produzir 1,0 Kg de X como 0,5 kg de Y ou 0,4 kg de Z. Os custos indiretos de fabricação (CIF) são alocados proporcionalmente à matéria-prima. Dados para ajustes: O estoque final de matérias-primas foi avaliado em $ 5.000.000 O estoque final de produtos acabados era igual a 40% do total fabricado de cada um.
  • 68. Pede-se: Determinar o valor da produção de cada um dos três produtos; Determinar o valor do estoque final e o lucro bruto para cada um dos produtos, sabendo-se que as vendas foram de: $ 8.500.000 para X; $ 4.000.000 para Y e $ $ 3.000.000 para Z .
  • 72. Avaliação dos Materiais Diretos • Integram o custo do materiais diretos + Impostos não recuperáveis + Frete + Seguro + Armazenagem + Desembaraço (Entrega no Brasil) + Despachante - Desconto institucionais - Abatimentos
  • 73. Não integram os custos: • Juros • Variações • Monetários • Descontos Financeiros
  • 74. Governo Brasileiro Despesas
  • 75. Como funciona: 170000 Salário para Empresa do Funcionário (37000) Contribuições 133.000 Salário Bruto (33000) IR 100000 Salário Líquido (25000) IPI (18000) ICMS (9000) PIS/CONFINS (4000) IPVA Seguro obrigatório Licenciamento 44000 Preço Veículo Seguro Carro
  • 76. Pede-se Calcular o EP, o CMV e o Lucro Bruto, pelos métodos PEPS, UEPS e custo médio. PEPS Primeiro que entra primeiro que sai UEPS Último que entra primeiro que sai
  • 78. Exercício • Sabendo que em junho foram vendidas 6 unidades a R$ 600 cada, calcule o resultado empregado os critérios PEPS, UEPS e Custo Médio.
  • 87. Resultado - Lucro Bruto PEPS • Receita de Vendas • CMV Gastos com a compra subtraído com o estoque restante. • Receita de Vendas subtraído do CMV resulta o Lucro Bruto.
  • 89. Resultado – Lucro Bruto UEPS
  • 91. Resultado – Lucro Bruto Custo Médio
  • 92. wi Exercício th Taxas do Governo Sobre as compras incide ICMS 18% recuperável. O ICMS sobre as vendas é de 12%. Pede-se: Calcular o EF, o CMV e o Lucro Bruto
  • 94. COMPRA IMPORTANTE
  • 96. Como foi feito? TOTAL VENDAS R$ 21.120
  • 97. PEPS (Primeiro que entra, primeiro que sai)
  • 98. UEPS (Último que entra, primeiro que sai)
  • 99. Custo Médio (Sem adicionar TAXAS do Governo no estoque interno)
  • 100. Custo Médio (Adicionado taxas do governo no estoque interno)
  • 101. Analisando a Margem de Contribuição O restaurante Bom de Grafo apresenta dados seguintes: • Pratos servidos: 3000 por mês • Custo Fixo: $12.000 • Custo variáveis: $15000 • Preço de venda $ 10 por prato • Capacidade: 5000 por mês Calcule o custo do prato:
  • 103. E agora? Sabendo que o estabelecimento recebeu uma proposta para fornecimento de 1000 refeições mensais a $ 6,00 por pratos Custo do prato R$ 9,00
  • 105. Método LONGO PRAZO E CURTO PRAZO GASTOS CONJUNTOS
  • 106. Exemplo – Estúdio Paramount Gastos Conjuntos - ABSORÇÃO MÉTODO CORRETO PARA LONGO PRAZO INCORRETO A LONGO PRAZO
  • 108. Margem de Contribuição Fator Limitante
  • 109. Exemplo Carro Veículos com 2 portas terá melhor resultado OBS: Após calcular a MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO, o próximo passo é dividir pela RESTRIÇÃO.
  • 110. Exercício • Uma industria fabrica três produtos, nos quais são utilizados rolamentos com os seguintes custos (próximo slide). • Em determinada semana a empresa esta com falta de rolamentos, existindo apenas 200 unidades em estoque. • Sabendo que a empresa tem despesas fixas de $ 10.000/semana e Despesas variáveis de 10% do preço de venda, e sabendo ainda que o mercado consome 20 unidade de cada produto por semana. Decida quais produtos deverão ser feitos nessa semana, e em que quantidade, de forma a maximizar o lucro nesses períodos.
  • 111. Dados
  • 112. Quadro Ordem de melhor MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO por RESTRIÇÃO C, B e A
  • 113. Resolução Máximo de quantidade produzida
  • 114. Resolução Multiplicar o número de unidades com a MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO de cada produto. Soma-se o resultado das MARGENS DE CONTRIÇÕES de cada produto e subtrai pelo GASTOS FIXOS, obtendo o LUCRO OPERACIONAL.
  • 115. Exercício Suponhamos que uma determinada industria automobilística fabrique dois modelos de veículos com as seguintes características (Próximo Slide). Todas as maçanetas usadas em qualquer dos modelos são iguais, quer nas portas dianteiras quer nas traseiras. Determinado mês a empresa só consegue com um fornecedor 8.000 maçanetas, 6.000 a menos do que necessitava para atender a demanda de mercado que é de 3.000 unidades o modelo de duas portas e 2.000 unidades o modelo 4 portas. Se os custos fixos totalizaram $ 6.000 (MM). Qual o seu lucro máximo?
  • 116. Dados
  • 117. Resolução Veículos com 2 portas terá melhor resultado OBS: Após calculara MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO, o próximo passo é dividir pela RESTRIÇÃO.
  • 120. Ponto de Equilíbrio PV = 30 GV = 18 Aluguel - R$1800 Depreciação – R$ 200
  • 121. Ponto de Equilíbrio PV = 30 GV = 18 Aluguel - R$1800 Depreciação – R$ 200 Dívidas – R$3000
  • 122. Demonstrativo Ponto de Equilíbrio Econômico - PEE R$ 8000 de LUCRO SEM IMPOSTO ACRÉSCIMO DE 20% DE IMPOSTO
  • 123. Ponto de Equilíbrio Financeiro
  • 125. Análise • Margem de Segurança O quanto se pode perder em vendas sem incorrer em prejuízos. • MSquantidade Vendas (Q) – PEC (Q) • MS$ Vendas ($) – PEC ($) • MS% MS (Q) / Vendas(Q) ou MS($) / Vendas($)
  • 126. Exercício – Perfumes Cheiro Bom • Para produzir 1000 unidades/mês – Embalagens: $2000 – Essência: $8000 – Salários e Encargos fixos: $10000 – Preço unitário $30 • Sabendo que a empresa está produzindo 800 unidades, calcule as margens de segurança.
  • 127. Resolução • MSquantidade • MS% Vendas (Q) – PEC(Q) 300 / 800 = 37,50% 800 – 500 = 300 kg • MS$ Vendas ($) – PEC($) 300 – $30 = $9000
  • 128. OBSERVAÇÃO Provas • Levar calculadora GOOD LUCK FOR ALL