O PERÍODO DE TRANSIÇÃO - Séculos XV AO XVIII - As Grades Navegações e o encontros de dois   mundos: o choque cultural e a ...
VAMOS RELEMBRAR...           PARA ENTENDER O EXPANSINISMO MARÍTIMO.       A crise do século XIV produziu o expansionismo d...
CONTEXTO ECONÔMICO:  CONTEXTO POLÍTICO:            As Grandes Navegações, oCentralização do Poder e o     Mercantilismo e ...
O crescimento das atividades comerciais impulsionou asatividades marítimas. Novos produtos, novas terras, novas culturaspa...
QUANDO TUDO COMEÇOU... As importantes rotas comerciais daseda e das especiarias, bloqueadas pelo Império Otomano em 1453co...
Caminho percorrido pelaBartolomeu Dias – 1487-88)      expedição de vasco da Gama                                 (preto),...
As quatro viagens de Cristovão Colombo – 1492 - 1503
O dinâmico comércio marítimo e intenso      fluxo de navios e suas rotas.
A criação do Estado Absolutista                                    está vinculada às transformações                       ...
http://fazendohistorianova.blogspot.com.br/2012/04/absolutismo.html
O Expansionismo e Domínio Muçulmano                                                   A Reconquista e a       No século XI...
O casamento de Fernando                                      de Aragão e Isabel de Aragão, Castela, Navarra e Leão      Ca...
Carlos VII e Filipe IV, o Belo: personagens                      centrais do processo de formação da monarquia            ...
A Formação do Estado Nacional Francês e do Estado                   Nacional Inglês.A GUERRA DOS CEM ANOS, conflito  que o...
No final do século 14, a França já havia se                       constituído também num amplo território nacional        ...
Nas Ilhas Britânicas, em meados do       século XI, havia quatro reinos:     Escócia, País de Gales e Irlanda,        form...
A Evolução Política da Inglaterra deve ser entendida da seguinte                              forma:     MONARQUIA        ...
DIANTE DE TANTAS TRANSFORMAÇÕES TORNOU-SE INEVITÁVELQUE A CULTURA E A RELIGIÃO, MAIS ESPECIFICAMENTE A VISÃO  DE MUNDO DO ...
A justificativa teórica do Absolutismo Monárquico  deu-se a partir dos filósofos e pensadores que defenderam os poderes pl...
O príncipe deve ser “um lobo   em pele de carneiro”.A mentira e a traição eramminimizadas porque “os fins   justificam os ...
Obra:               A República                                       Obra:                         Política segundo as   ...
“o homem é o lobo do   próprio homem”           Thomas Hobbes                       - O poder absoluto do rei             ...
Devemos destacar Monarcas que exerceram um  governo absolutista, por direito divino, e utilizaram de    seu extremo poder ...
ATÉ O MOMENTO O QUE TEMOS ENTÃO DE INFORMAÇÕES?  DOS SÉCULOS XV AO XVIII O MUNDO PASSOU POR GRANDES                  TRANS...
ESTE PERÍODO QUE REGISTROU GRANDES   MUDANÇAS FICOU CONHECIDO COMO:Século XVIII - A ERA DAS REVOLUÇÕES.                   ...
Revisão per. transição-2°_ano
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revisão per. transição-2°_ano

907 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
907
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
52
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revisão per. transição-2°_ano

  1. 1. O PERÍODO DE TRANSIÇÃO - Séculos XV AO XVIII - As Grades Navegações e o encontros de dois mundos: o choque cultural e a destruição de povos milenares.
  2. 2. VAMOS RELEMBRAR... PARA ENTENDER O EXPANSINISMO MARÍTIMO. A crise do século XIV produziu o expansionismo do séculoXV. Como meio de superar os problemas gerados pela crise a saídaencontrada pelos europeus foi realizar viagens por maresdesconhecidos. Também cabe lembrar que o comércio entre a Europae o Oriente (comércio de especiarias) era controlado, especialmente,pelas cidades italianas, o que tornava impossível a descoberta deuma nova rota marítima para o Oriente. O aperfeiçoamento das técnicas de navegação e umaverdadeira revolução nos conhecimentos cartográficos eastronômicos permitiram que países como Portugal e Espanhaaventurassem-se em águas desconhecidas e buscassem novas terras.O Objetivo principal era explorar novas áreas de comércio.
  3. 3. CONTEXTO ECONÔMICO: CONTEXTO POLÍTICO: As Grandes Navegações, oCentralização do Poder e o Mercantilismo e o processo de Absolutismo Monárquico colonização, dominação e Surgimento dos Estados exploração do Novo Mundo – As Nacionais Modernos. Bases do Sistema Capitalista (em sua fase COMERCIAL). Período de Transição A Idade Moderna XV ao XVIII CONTEXTO CULTURAL- CONTEXTO SOCIAL: RELIGIOSO: Ascensão da burguesia, Surgimento de uma nova arte crise das relações servis, inspirada nos padrões clássicos conflitos sociais e greco-romano e a reação contra asurgimento da mão de obra Igreja Católica - a Reforma assalariada. Protestante. Como contraponto surge a Contrarreforma.
  4. 4. O crescimento das atividades comerciais impulsionou asatividades marítimas. Novos produtos, novas terras, novas culturaspassaram a fazer parte do mundo europeu. Em função disso, nossahistória mudou de rumo... Passamos a fazer parte do capitalismocomercial e da ambição das nações europeias... Logo após a viagem de Colombo, Espanha e Portugaliniciaram uma disputa pela posse das terras americanas e dosterritórios não-cristãos ainda por explorar. GRANDES IMPÉRIOSCOLONIAIS COMEÇARAM A SURGIR...
  5. 5. QUANDO TUDO COMEÇOU... As importantes rotas comerciais daseda e das especiarias, bloqueadas pelo Império Otomano em 1453com a Queda de Constantinopla motivou a procura de um caminho marítimo pelo Atlântico, contornando a África
  6. 6. Caminho percorrido pelaBartolomeu Dias – 1487-88) expedição de vasco da Gama (preto), por Pêro da Covilhã (laranja) e de Afonso de Paiva ( azul) depois da longa viagem juntos (verde) Mapa da viagem de Fernão de Magalhães à volta do mundo (1519-1522)
  7. 7. As quatro viagens de Cristovão Colombo – 1492 - 1503
  8. 8. O dinâmico comércio marítimo e intenso fluxo de navios e suas rotas.
  9. 9. A criação do Estado Absolutista está vinculada às transformações que marcaram a Europa já durante o fim da Idade Média. Nesse CONTEXTO POLÍTICO: sentido, diversos historiadores Centralização do Poder e o apontam a crise do poder Absolutismo Monárquico nobiliárquico e os interesses da Surgimento dos Estados burguesia comercial como dados Nacionais Modernos. fundamentais que viabilizaram a ascensão dessa nova experiência política que se caracterizou pela Monarquia Absolutista.Por Monarquia Absolutista, entende-se o sistema de governo em que"o rei, encarnando o ideal nacional, possui de direito e de fato osatributos da soberania: poder de decretar leis, de fazer justiça, dearrecadar impostos, de manter um exército permanente, de nomearfuncionários, de julgar os atentados contra o bem público e, emespecial, a autoridade real por meio de jurisdições de exceçãoemanadas do seu poder de justiceiro supremo." Governa por DireitoDivino.
  10. 10. http://fazendohistorianova.blogspot.com.br/2012/04/absolutismo.html
  11. 11. O Expansionismo e Domínio Muçulmano A Reconquista e a No século XII, Portugal tornou-se Formação de Portugal e independente de Castela e consolidou a Espanha. centralização do poder com a dinastia deBorgonha. Em 1383, com a morte do último rei da dinastia de Borgonha tem início uma crise sucessória. Após dois anos de conflito (1383- 1385), D. João, mestre da ordem de Avis, assumiu o trono com o título de d. João I,submeteu a nobreza a seu poder e garantiu osinteresses da classe mercantil. Com a aliança Coroa + Burguesia, fortaleceu o Estado Português que deu início ao seu expansionismo.,
  12. 12. O casamento de Fernando de Aragão e Isabel de Aragão, Castela, Navarra e Leão Castela foi fundamental uniram-se durante a Guerra de para a criação do Estado Reconquista dando origem à Nacional Espanhol. Espanha. Em 1469 ocorreu o casamento entre Fernando(Aragão) e Isabel (Leão e Castela). Em 1492 os árabes foram expulsos de Granada, fato que possibilitou, em definitivo, o surgimento do Estado Espanhol.
  13. 13. Carlos VII e Filipe IV, o Belo: personagens centrais do processo de formação da monarquia na França. A derrota de João sem Terra, representou por sua vez um momento importante na história francesa: a vitória de Felipe II - Augusto -. Essavitória foi de grande importância para o início concreto da centralização política e para o início da formação de uma nação. A França aindaenfrentará outras guerras até a consolidação concreta do poder, com o absolutismo surgindo apenas no início do século XVII.
  14. 14. A Formação do Estado Nacional Francês e do Estado Nacional Inglês.A GUERRA DOS CEM ANOS, conflito que opôs França e Inglaterra entre 1337 e 1453, está diretamente relacionada a formação dos dois Estados e contribuiu para aconsolidação do poder da monarquia, na medida em que garantiu um dos elementos centrais da formação doEstado-Nação moderno: a constituição de um exército permanente. Assim, a Monarquia Francesa seconsolidou, definitivamente, nos séculosXIV e XV, durante a Guerra dos Cem Anoscontra a Inglaterra. Aliás, esse conflito foi importante também para a Inglaterra Joana D’Arc – Heroína da consolidar seu poder central. Guerra dos Cem Anos
  15. 15. No final do século 14, a França já havia se constituído também num amplo território nacional (o que não impediu de preservar resquícios feudais). Ao mesmo tempo, as finanças tinham sido centralizadas, os impostos estendidos à nação e a burocracia estatal, formada. Conflitos militares na época contribuíram para fortalecer ainda mais o poder do monarca. Na transição do período medieval para o moderno, a dinastia que reinava na França era a dos Valois. O ápice do Foi sob o reinado dos Valois que a França viveu absolutismo um dos momentos mais importantes desse francês ocorreu período: as chamadas guerras de religião, sob o reinado de ocorridas ao longo do século 16, entre católicos eLuís XIV, o Rei Sol. protestantes franceses - estes conhecidos como huguenotes.Fato que contribuiu para a centralização do poder francês foi o surgimento da justificação teórica do poder nas mãos do governante, paralelamente àformação do próprio Estado-Nação francês. Foram dois os principais teóricos do absolutismo na França: Jean Bodin e Jacques Bossuet.
  16. 16. Nas Ilhas Britânicas, em meados do século XI, havia quatro reinos: Escócia, País de Gales e Irlanda, formados por povos celtas, eInglaterra, formada por povos anglo- saxões. Em 1066, o duque Guilherme, da Normandia (região do norte da França) invadiu e conquistou a Inglaterra. Guilherme, o Conquistador, como ficou conhecido, era vassalo do rei francês. Ele dividiu a Inglaterra emcondados, para os quais nomeou um funcionário para representá-lo. Esse funcionário tinha autoridade sobre todos os habitantes, fossem eles senhores ou camponeses. Com issoGuilherme acabou fortalecendo o seu poder.
  17. 17. A Evolução Política da Inglaterra deve ser entendida da seguinte forma: MONARQUIA MONARQUIA MONARQUIA ABSOLUTISTA CONSTITUCIONAL PARLAMENTAR O poder concentrou- Após o processo O Rei manteve o se nas mãos do Rei, revolucionário, a poder Executivo, mas não estando burguesia passa a fazer submetido às leis - submetido a leis, parte do Parlamento e Carta Magna. tampouco a qualquer submete a monarquia a tipo de representação Em 1189-1199), esta instituição: “O Rei de classe. Ricardo, Coração de reina, mas não governa.” Em 1066, o duque Leão desgastou-se na A Magna Carta foi oGuilherme da Normandia, terceira Cruzada. O ponto de partida para a de um feudo ao norte da declínio do poder real construção do regimeFrança, invadiu e dominou acentuou-se durante o de liberdade política as Ilhas Britânicas. Em governo de João Sem que a Inglaterra 1154, Henrique Terra (1199-1216). consolidou, quandoPlantageneta (Henrique II) Desgastado, foi forçado , herdou a Coroa, criou o Grande a assinar a Magna Conselho, um “embrião” centralizou o poder e formou um Exército Carta, em 1215, que do Parlamentarismo – Nacional. limitou o poder do Rei. Século XVII.
  18. 18. DIANTE DE TANTAS TRANSFORMAÇÕES TORNOU-SE INEVITÁVELQUE A CULTURA E A RELIGIÃO, MAIS ESPECIFICAMENTE A VISÃO DE MUNDO DO HOMEM, TAMBÉM MUDASSE. TIVEMOS ENTÃO: Na RELIGIÃO a Na ARTE, o REFORMARENSASCIMENTO PROTESTATNTE CULTURAL
  19. 19. A justificativa teórica do Absolutismo Monárquico deu-se a partir dos filósofos e pensadores que defenderam os poderes plenos e divino dos reis. Jacques Bossuet, Thomas Hobbes e Nicolau Maquiavel: expoentes do pensamento absolutista.
  20. 20. O príncipe deve ser “um lobo em pele de carneiro”.A mentira e a traição eramminimizadas porque “os fins justificam os meios”. Nicolau Maquiavel (1469-1527) Obra: O Príncipe - O governo forte e livre da influência da Igreja - É direito do monarca uso dos meios para atingir o poder . - Deve-se utilizar meios legais ou ilícitos para se conservar no poder.
  21. 21. Obra: A República Obra: Política segundo as sagradas escrituras Jean Bodin (1530-1596) e Jacques Bossuet (1627-1704) defenderam a “Teoria do Direito Divino”. - A autoridade real é vontade divina. O rei era um homempredestinado por Deus para governar o mundo.- Assim como Deus paira sobre o Universo , o rei pairasobre os homens e somente a Deus o rei presta contas.- Desobedecer ao rei é desobedecer a Deus.
  22. 22. “o homem é o lobo do próprio homem” Thomas Hobbes - O poder absoluto do rei é a única forma de promover a paz entre os homens e a segurança dos governados. - Os homens deixados se deixados à própria sorte e às disputas de interesses particulares geram o caos através de guerras sem fim.
  23. 23. Devemos destacar Monarcas que exerceram um governo absolutista, por direito divino, e utilizaram de seu extremo poder seja para limitar a atuação da Igreja, subjugar seu povo ou mesmo para dominar territórios.Henrique VIII - Dinastia Tudor :governou a Inglaterra no séculoXVIIElizabeth I - Dinastia Stuart -rainha da Inglaterra no séculoXVIILuis XIV - Dinastia dos Bourbons -conhecido como “Rei Sol” -governou a França (1643 e1715).Felipe II - governou a Espanhano século XVI.
  24. 24. ATÉ O MOMENTO O QUE TEMOS ENTÃO DE INFORMAÇÕES? DOS SÉCULOS XV AO XVIII O MUNDO PASSOU POR GRANDES TRANSFORMAÇÕES:- A NAÇÕES EUROPEIAS PROSPERARAM COM O DESENVOLVIMENTODO CAPITALISMO COMERCIAL E, JUNTO, A BURGUESIA FOI AMPLIANDOCADA VEZ MAIS SEU PODER.- UM NOVO MUNDO – A AMÉRICA – PASSOU A VIVER SOB O CONTROLE,EXPLORAÇÃO DE OUTRAS NAÇÕES. FOI IMPLANTADO O SISTEMA DEESCRAVIDÃO QUE PROPORCIONOU, A NÓS AMERICANOS, UMA MAIORIDENTIFICAÇÃO (ESPECIALMENTE CULTURAL) COM O CONTINENTEAFRICANO.- AS NAÇÕES EUROPEIAS PASSARAM A DISPUTAR MERCADOS.“Entre o final do século XVII e o começo do XIX, o mundo ocidental passou por um processo acelerado de mudanças. Começou a ser destruída a velha sociedade que se baseavanos privilégios da nobreza e no poder absolutista dos reis...”
  25. 25. ESTE PERÍODO QUE REGISTROU GRANDES MUDANÇAS FICOU CONHECIDO COMO:Século XVIII - A ERA DAS REVOLUÇÕES. Quadro: A Liberdade Guiando o Povo De Eugène Delacroix - 1830

×