TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS             Lúcia Afonso         1
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS     Elaborado por: Lúcia Afonso        Data: 03 Julho 2009                Lúcia Afonso    ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSTemas a abordar:1.    Objectivos2.    Destinatários3.    Introdução4.    Tipos de espaços c...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS1. Objectivos:      Identificar os principais riscos e principais causas de       acidente...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS2. Destinatários     Trabalhadores de manutenção.                           Lúcia Afonso   5
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS3. Introdução    Um espaço confinado é qualquer espaço com aberturas limitadas    de entrad...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS4. Tipos de espaços confinados    Espaços confinados abertos na parte superior e com uma  ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS4. Tipos de espaços confinados (cont.)    Espaços confinados fechados, com uma pequena abe...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS             Lúcia Afonso         9
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS5. Motivos de acesso    Construção do próprio espaço confinado;    Limpeza;    Decapagem...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS6. Riscos   Para além dos riscos devido à perigosidade da atmosfera   interior e às deficie...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS7. Riscos específicos     São os riscos que são originados pelas condições especiais em    ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS                           ASFIXIA:O   fenómeno    ASFIXIA     está     associado   à   ins...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS                       ASFIXIA (cont):Gases/vapores   que podem originar efeitos de asfixi...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS                                 ASFIXIA  O2      Tempo de                                 ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS                 INTOXICAÇÃOO fenómeno de TOXICIDADE está associadoà presença de substânci...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS             INTOXICAÇÃOGases/vapores que podem originar efeitostóxicos:        Óxido de C...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS   Riscos específicos: Incêndio e/ou explosão                   Lúcia Afonso               ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS    CAUSAS FREQUENTES              DE     ACIDENTES GRAVES             Lúcia Afonso        ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSCausas de acidentes graves por:  Asfixia;  Intoxicação  Incêndio e explosão;            ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS           Causas que podem dar origem a asfixiasO Consumo de oxigénio, por:   Fermentaçõe...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS       Causas que podem dar origem a asfixias (cont)A deslocação do OXIGÉNIO, por:Libertaç...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS             Causas de Incêndio e/ou explosãoAtmosfera inflamável, com fontes de ignição di...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS              Causas de Incêndio e/ou explosãoAtmosfera inflamável, com fontes de ignição d...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS            Causas de Incêndio e/ou explosãoSubstâncias combustíveis ou atmosferas inflamáv...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS            Causas de Incêndio e/ou explosãoDesagregação   de   produtos      inflamáveis  ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS     INTOXICAÇÃO     Reacções perigosas com geração de gases tóxicos.     Algumas das mais ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS                      INTOXICAÇÃO                       Recintos onde se tenham ocorrido p...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS                    INTOXICAÇÃOEmprego de solventes                   • Aplicação de recobr...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS     Medidas preventivas             Lúcia Afonso         30
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSMedidas preventivas para o controlo de trabalhosem atmosferas perigosas:   A adopção de me...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSPrincipais   medidas     preventivas         para   o   controlo   detrabalhos em atmosfera...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS             AUTORIZAÇÃO DE ENTRADA:Esta Autorização é a base de todo oplano   de     entr...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS     MEDIÇÃO E AVALIAÇÃO DA ATMOSFERA INTERIORO controlo de riscos específicos devidosa    ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSVENTILAÇÃOA ventilação é uma das medidaspreventivas fundamentais paraassegurar a inocuidade...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSVIGILÂNCIA NO EXTERIORO   vigilante   que   se   encontra   no• VIGILÂNCIA EXTERNA, CONTÍNU...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSEquipamentos de protecçãoindividual: Protecção respiratória Linha de vida Capacete      ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSFORMAÇÃO E TREINODado o número de acidentes queocorrem   em    espaços    confinadosdevido ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSFORMAÇÃO E TREINO SOBRE RESGATE EM ESPAÇOS CONFINADOS                       Lúcia Afonso   ...
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSVideo                Lúcia Afonso         40
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS             Lúcia Afonso         41
TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSFontes:Imagens: Google imagens – Tema de pesquisa “Espaços Confinados”Vídeos: Adaptação a p...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho em espaços confinados-Lucia afonso

5.518 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.518
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho em espaços confinados-Lucia afonso

  1. 1. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Lúcia Afonso 1
  2. 2. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Elaborado por: Lúcia Afonso Data: 03 Julho 2009 Lúcia Afonso 2
  3. 3. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSTemas a abordar:1. Objectivos2. Destinatários3. Introdução4. Tipos de espaços confinados5. Motivos de acesso aos espaços confinados6. Riscos gerais7. Riscos específicos8. Causas frequentes de acidentes graves9. Medidas preventivas para o controlo de trabalhos em atmosferas perigosas Lúcia Afonso 3
  4. 4. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS1. Objectivos:  Identificar os principais riscos e principais causas de acidentes em espaços confinados;  Dar a conhecer as medidas preventivas para minimizar os riscos. Lúcia Afonso 4
  5. 5. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS2. Destinatários Trabalhadores de manutenção. Lúcia Afonso 5
  6. 6. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS3. Introdução Um espaço confinado é qualquer espaço com aberturas limitadas de entrada e saída e ventilação natural desfavorável, onde se podem acumular substâncias tóxicas inflamáveis, ou ter uma atmosfera deficiente em oxigénio e não estar projectado para uma ocupação contínua por trabalhadores. Lúcia Afonso 6
  7. 7. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS4. Tipos de espaços confinados  Espaços confinados abertos na parte superior e com uma profundidade tal que dificulta a sua ventilação natural:  Fossas de lubrificação de veículos;  Cubas de desengorduramento;  Poços;  Depósitos abertos;  Cubas, etc. Lúcia Afonso 7
  8. 8. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS4. Tipos de espaços confinados (cont.)  Espaços confinados fechados, com uma pequena abertura para entrada e saída:  Reactores;  Tanques de armazenamento;  Salas subterrâneas de transformadores;  Gasómetros;  Túneis e galerias de serviços;  Cisternas de transporte;  Porões dos navios, etc. Lúcia Afonso 8
  9. 9. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Lúcia Afonso 9
  10. 10. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS5. Motivos de acesso  Construção do próprio espaço confinado;  Limpeza;  Decapagem e pintura;  Reparação;  Inspecção. Lúcia Afonso 10
  11. 11. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS6. Riscos Para além dos riscos devido à perigosidade da atmosfera interior e às deficientes condições materiais do espaço, como local de trabalho, temos ainda:  Riscos mecânicos;  Riscos eléctricos;  Quedas;  Sobre-esforços devido a posturas incorrectas; Stresse devido à falta de comunicação (interior / exterior), etc. Lúcia Afonso 11
  12. 12. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS7. Riscos específicos São os riscos que são originados pelas condições especiais em que se desenvolvem os trabalhos:  Exposição a substâncias tóxicas que tem como consequências asfixia e intoxicação  Incêndio /explosão; Lúcia Afonso 12
  13. 13. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS ASFIXIA:O fenómeno ASFIXIA está associado à insuficiência deOXIGÉNIO.Admite-se como mínimo respirável, um teor de 18% de oxigénio no ar.Com este valor, o organismo humano ressente-se começando aevidenciar alguns problemas, nomeadamente um aumento do ritmorespiratório. Efeitos possíveis do baixo teor de oxigénio: Apneia (paragem respiratória) Hipoxia (morte celular de células cerebrais devido a ausência de oxigénio). Lúcia Afonso 13
  14. 14. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS ASFIXIA (cont):Gases/vapores que podem originar efeitos de asfixia simples:  Hidrogénio, Dióxido de Carbono, Azoto, Metano.Gases/vapores que podem originar efeitos de asfixia química:  Monóxido de carbono. Lúcia Afonso 14
  15. 15. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS ASFIXIA O2 Tempo de Consequências % Exposição 21 Indefinido Concentração normal de Oxigénio no ar 20,5 Não definido Concentração mínima de Oxigénio no ar, para entrar em espaço confinado, sem equipamento de protecção respiratória, com fornecimento de ar. 18 Não definido Considera-se atmosfera deficiente em Oxigénio, segundo a Norma Americana ANSI Z117.1 de 1977. Problemas de coordenação muscular e aceleração de ritmo respiratório. 17 Não definido Risco de perda de conhecimento sem sinal de aviso.12 a 16 Seg. a min. Vertigens, dores de cabeça e, inclusive, alto risco de inconsciência.6 a 10 Seg. a min. Náuseas, perda de consciência seguida de morte, em 6 a 8 minutos. Lúcia Afonso 15
  16. 16. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS INTOXICAÇÃOO fenómeno de TOXICIDADE está associadoà presença de substâncias que produzem lesõesnos órgãos internos dos seres vivos.Em concentrações de muita baixa expressãopodem provocar graves lesões e até a morte.As medições são efectuadas em partes pormilhão, “ppm”.  Ex.: 10 ppm = 0,001 % 1000 ppm = 0,1 % Lúcia Afonso 16
  17. 17. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS INTOXICAÇÃOGases/vapores que podem originar efeitostóxicos:  Óxido de Carbono;  Dióxido de Enxofre;  Trióxido de enxofre;  Hidrogénio Sulfídrico. Lúcia Afonso 17
  18. 18. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Riscos específicos: Incêndio e/ou explosão Lúcia Afonso 18
  19. 19. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS CAUSAS FREQUENTES DE ACIDENTES GRAVES Lúcia Afonso 19
  20. 20. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSCausas de acidentes graves por: Asfixia; Intoxicação Incêndio e explosão; Lúcia Afonso 20
  21. 21. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Causas que podem dar origem a asfixiasO Consumo de oxigénio, por: Fermentações de matérias orgânicas diversas no interior de recipientes; Trabalhos com soldadura, corte ou aquecimento; Absorção, por exemplo, em leitos filtrantes de carvão activo húmido, em reparação de depósitos de filtração de água; Oxidação da superfície metálica interior de tanquesEstá na origem de asfixia de trabalhadores que realizam trabalhos nestes espaços Lúcia Afonso 21
  22. 22. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Causas que podem dar origem a asfixias (cont)A deslocação do OXIGÉNIO, por:Libertação de Dióxido de Carbono (CO2), devido a fermentações orgânicas em recipientes, tanques de armazenamento, poços, túneis, cubas e tinas de vinho, silos de cereais, etc.;Libertação de Metano (CH4), produto de fermentações orgânicas em fossas sépticas, redes de drenagem de esgotos, digestores de depuração de águas residuais, etc.;Fornecimento de gases inertes em operações de purga ou limpeza de depósitos não ventilados posteriormente. Lúcia Afonso 22
  23. 23. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Causas de Incêndio e/ou explosãoAtmosfera inflamável, com fontes de ignição diversas: Libertação de produtos inflamáveis absorvidos na superfície interna dos recipientes; Vapores de solventes em trabalhos de pintura e vapores de substâncias inflamáveis em operações de limpeza de tanques; Limpeza com gasolina ou outras substâncias inflamáveis em fossas de lubrificação de veículos; Reacções químicas que originam gases inflamáveis. O Ácido Sulfúrico, reage com o ferro libertando Hidrogénio. O Carboneto de Cálcio reage com a Água libertando Acetileno. Lúcia Afonso 23
  24. 24. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Causas de Incêndio e/ou explosãoAtmosfera inflamável, com fontes de ignição diversas: Trabalhos de soldadura ou oxicorte em recintos que contenham ou tenham contido substâncias inflamáveis; Descargas electrostáticas na transferência de líquidos inflamáveis; Operações de carga, descarga e transporte de pós combustíveis (cereais, cortiça, borracha, etc.) Lúcia Afonso 24
  25. 25. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Causas de Incêndio e/ou explosãoSubstâncias combustíveis ou atmosferas inflamáveis, com fontes deignição diversas e aumento da concentração de OXIGÉNIO: Fornecimento de Oxigénio para “melhorar” a qualidade do ar respirável, no interior dos tanques; Emprego do Oxigénio ou ar comprimido em equipamentos de bombagem especiais, para transferência de líquidos inflamáveis para o interior de depósitos. Lúcia Afonso 25
  26. 26. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Causas de Incêndio e/ou explosãoDesagregação de produtos inflamáveis da superfície dereservatórios, depois de esvaziados: Conhecem-se casos de acidentes em que uma limpeza incompleta não evitou a libertação de gases / vapores, absorvidos nas paredes dos recipientes metálicos. Lúcia Afonso 26
  27. 27. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS INTOXICAÇÃO Reacções perigosas com geração de gases tóxicos. Algumas das mais significativas, são: Libertação de Gás Cloro pela reacção de qualquer ácido com hipoclorito de Sódio (lixívia) em trabalhos de limpeza; Libertação de Óxidos Nitrosos pela reacção de substâncias oxidantes com os Nitritos, em contacto com substâncias orgânicas; Lúcia Afonso 27
  28. 28. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS INTOXICAÇÃO Recintos onde se tenham ocorrido processos de combustão incompleta .Presença de (CO),Óxido de Carbono: Ex.: Descer a locais para extrair líquidos, utilizando para o efeito bombas accionadas por motores de combustão interna Trabalhos de soldadura e oxicorte. Conhecem-seSubstâncias tóxicas casos de acidentes ao efectuarem-se estes tiposgeradas durante de trabalhos sobre aço inoxidável.o trabalho: Ex.: Corte de pernos que contenham cádmio. Lúcia Afonso 28
  29. 29. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS INTOXICAÇÃOEmprego de solventes • Aplicação de recobrimentosorgânicos em operações de protectores no interior dedesengorduramento e limpeza: reservatórios, depósitos, etc.. • Procedentes do próprioExistência de substâncias processo produtivo ou detóxicas: resíduos. Lúcia Afonso 29
  30. 30. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Medidas preventivas Lúcia Afonso 30
  31. 31. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSMedidas preventivas para o controlo de trabalhosem atmosferas perigosas: A adopção de medidas preventivas deve efectuar-se após uma escrupulosa identificação e avaliação de todos e de cada um dos riscos existentes. Lúcia Afonso 31
  32. 32. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSPrincipais medidas preventivas para o controlo detrabalhos em atmosferas perigosas: Autorização de trabalhos em espaços confinados considerados perigosos; Medição e avaliação da atmosfera interior; Ventilação; Vigilância do exterior; Equipamentos de protecção individual adequado; Formação e treino; Lúcia Afonso 32
  33. 33. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS AUTORIZAÇÃO DE ENTRADA:Esta Autorização é a base de todo oplano de entrada num espaçoconfinado.É recomendável que o sistema deautorização de entrada estejasuportado por “Check List”onde seestabeleça as condições em que otrabalho se vai desenvolver. Lúcia Afonso 33
  34. 34. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS MEDIÇÃO E AVALIAÇÃO DA ATMOSFERA INTERIORO controlo de riscos específicos devidosa atmosferas perigosas, requermedições da atmosfera utilizandoinstrumentos adequados.Ex. de Atmosferas perigosas: Atmosferas inflamáveis ou explosivas; Atmosferas tóxicas; Atmosferas com deficiência de O2. Lúcia Afonso 34
  35. 35. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSVENTILAÇÃOA ventilação é uma das medidaspreventivas fundamentais paraassegurar a inocuidade de umaatmosfera interior, pode ser:• Natural• Forçada  Insuflação de ar  Extracção de ar Lúcia Afonso 35
  36. 36. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSVIGILÂNCIA NO EXTERIORO vigilante que se encontra no• VIGILÂNCIA EXTERNA, CONTÍNUAexterior, deve estar perfeitamenteinstruído para manter contactocontínuo, visual ou por outro meiode comunicação eficaz, com otrabalhador que se encontre noespaço interior. Lúcia Afonso 36
  37. 37. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSEquipamentos de protecçãoindividual: Protecção respiratória Linha de vida Capacete Lúcia Afonso 37
  38. 38. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSFORMAÇÃO E TREINODado o número de acidentes queocorrem em espaços confinadosdevido à falta de conhecimento dosriscos, é fundamental formar ostrabalhadores para que sejamcapazes de identificar o que é umespaço confinado e a gravidade dosriscos existentes. Lúcia Afonso 38
  39. 39. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSFORMAÇÃO E TREINO SOBRE RESGATE EM ESPAÇOS CONFINADOS Lúcia Afonso 39
  40. 40. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSVideo Lúcia Afonso 40
  41. 41. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS Lúcia Afonso 41
  42. 42. TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOSFontes:Imagens: Google imagens – Tema de pesquisa “Espaços Confinados”Vídeos: Adaptação a partir de vídeos do youtube – Tema de pesquisa “Espaços Confinados”Conteúdos: Adaptação dos conteúdos de várias publicações sobre o tema “Espaços Confinados” Lúcia Afonso 42

×