Movimento Literário Realismo

688 visualizações

Publicada em

Artigo sobre o Movimento Literário Realismo

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Movimento Literário Realismo

  1. 1. ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOÃO CRUZ Título: O período Realista no Brasil e o as características do maior escritor brasileiro Machado de Assis Disciplina: Língua Portuguesa Professor: Maria Piedade Teodoro da Silva Alunos: Camila Silva PalaroN°09 Luiz Fernando Bucholz de Amorim N°29 Série: 2º ano do ensino médio A Jacareí 2014
  2. 2. Sumário 1. INTRODUÇÃO .....................................................................................................................3 2. O PERÍODO DA DISSIMULAÇÃO DO OLHAR .............................................................4 2.1. Contexto histórico brasi lei ro............ ... .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. .. ... .. .. ....4 2 2.2. Contexto li terário no Brasi l............ .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. ..4 2.3. Esti lo machadiano na escri ta realista.......... .. .. ... .. .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. ... .5 2.3.1 Temas explorados por Machado de Assis............. .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. ..5 2.3.2 Características machadianas........ ... .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. ....7 2.3.3. Obras machadianas.......... .. ... .. .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. .. ... .. .. .. ... .. ....7 3. CONSIDERAÇÕES FINAIS...... ... .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. ... .. .. .. ...9 4. REFERÊNCIAS ................................................................................................................ 10
  3. 3. 3 1. INTRODUÇÃO No século XIX, artistas e escritores da época buscavam demonstrar em suas artes um contexto mais real, criticando a realidade e o comportamento humano, assim surge o Realismo. Escritores da época tentaram aplicar leis e fundar um conhecimento científico e filosófico nas artes, surgindo assim o Movimento Literário Realismo. Despertou nos escritores uma ideia de contradição do Positivismo com a função de representar a realidade. As narrativas realistas trazem sentimentos de angustia, tensão psicológica ao extremo, promovendo uma invasão psicológica e sentimental. A importância da pesquisa sobre o tema Realismo no Brasil e as características machadianas é a busca do conhecimento não só sobre o Movimento Literário Realismo no Brasil, mas também conhecer uma das características dessa manifestação, os sentimentos de pessimismo e negativismo apresentados, principalmente, nas obras machadianas. Para esse estudo, as obras de Machado de Assis, o maior escritor brasileiro realista. Essa escolha exige responder os tais questionamentos: O que deu origem ao Movimento Literário Realismo no Brasil? Quais as características são usadas nas obras machadianas para explicar o Movimento Literário Realismo? Quais sentimentos estão mais presentes nas obras realistas, principalmente, em Machado de Assis?
  4. 4. 4 2.O PERÍODO DA DISSIMULAÇÃO DO OLHAR 2.1. Contexto histórico brasi lei ro O pontapé inicial que deu origem ao Movimento Literário Realismo foi o Positivismo. O movimento realista correspondeu à ascensão da pequena burguesia. Ao contrário do gosto da alta burguesia, interessada no jogo vazio das formas artísticas (a "arte pela arte"), motivou-a uma arte voltada a solução dos problemas sociais, isto é, uma arte "engajada" de "compromissos", que se colocava também contra o tradicionalismo romântico aqueles sentimentos idealistas, e procurava incorporar os descobrimentos científicos de seu tempo. O naturalismo é uma espécie de prolongamento do realismo. 2.2. Contexto li terário no Brasi l No Brasil, entre as décadas de 1870 e 1880o romantismo já estava ficando para trás, o Brasil estava acompanhando as transformações na Europa que estavam abandonando o Romantismo, e adotando o Realismo. As obras literárias tinham como referência a cultura brasileira da época e a realidade social do nosso país. As obras realistas preocupavam-se com o comportamento das personagens para investigar suas fraquezas, angustias, medos e perturbações. Digamos que o Realismo promove uma “invasão de privacidade”, para analisar os sentimentos mais profundos da personagem. Uma característica marcante das obras realistas é o pessimismo. Nas obras acontece a oscilação entre a luta para mudar o mundo e a desilusão, e expõe as maiores fraquezas e medos das personagens, deixando esses aspectos com o principal foco.
  5. 5. 5 2.3. Esti lo machadiano na escri ta realista Os sentimentos mais encontrados nas obras realistas são as fraquezas, as criticas a realidade da época, angustia, perturbações, tensão psicológica, mediocridades, dissimulação. Nas obras de Machado não é diferente, mas os aspectos mais importantes e presentes são a dissimulação do olhar, a mentira e a ironia. A transformação na literatura machadiana ocorreu com a publicação da obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas” no ano de 1881, marco inicial do Realismo Literário no Brasil, nessas e em tantas outras obras machadianas as personagens carregam consigo a visão critica e irônica. Em Memórias Póstumas de Brás Cubas há a presença da crítica: “E vejam agora com que destreza, com que arte faço eu a maior transição deste livro. Vejam: o meu delírio começou em presença de Virgília; Virgília foi o meu grão pecado da juventude; não há juventude sem meninice; meninice supõe nascimento; e eis aqui como chegamos nós, sem esforço, ao dia 20 de outubro de 1805, em que nasci. Viram? Nenhuma juntura aparente, nada que divirta a atenção pausada do leitor: nada. De modo que o livro fica assim com todas as vantagens do método, sem a rigidez do método. Na verdade, era tempo.” 2.3.1 Temas explorados por Machado de Assis Os temas explorados por Machado envolve desde o uso de citações referentes à eventos de sua época até os mais intricados conflitos da condição humana. Um dos temas apresentados nos romances machadianos era a escravidão sob o ponto de vista cínico do senhor de escravos, sempre criticando-o de forma oblíqua. Machado de Assis já havia tido uma experiência familiar, quer por seus avós paternos terem sido escravos. Machado em Memórias Póstumas de Brás Cubas narra o que seria uma das páginas de ficção mais perturbadoras já escritas sobre a psicologia do escravismo: o negro liberto compra seu próprio escravo para tirar sua desforra.
  6. 6. O caráter dissimulativo também é abordado o tema da República e da Monarquia. Um de seus últimos romances, Esaú e Jacó, é considerado uma alegoria sobre as duas formas de governo e, principalmente, sobre a substituição de um pelo outro em território nacional. Outra temática notada na obra machadiana é a filosofia . Há nas obras de Assis um constante questionamento sobre o homem na sociedade e sobre o homem diante de si próprio.O "Humanitismo", elaborado pelo filósofo Joaquim Borba dos Santos em Quincas Borba, constitui-se da ideia "do império da lei do mais forte, do mais rico e do mais esperto". Machado de Assis em tantos um homem crítico também apresenta o "surgimento de novas ideias" como o já citado positivismo de Comte e o evolucionismo social de Spencer.em Memórias Póstumas de Brás Cubas, por exemplo, um importante aspecto do pessimismo de Brás Cubas é sua visão de que os valores são arbitrários. Machado de Assis também retratava sobre tradições, casamento, família. A mulher tem papel fundamental no texto machadiano. Suas mulheres são "capazes de conduzir a ação” As personagens femininas de Machado, ao contrário das mulheres de outros autores românticos que faziam a heroína dependente de outras figuras, são extremamente objetivas e possuem força de caráter. Em Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado apela pra crítica familiar: “Cresci; e nisso é que a família não interveio; cresci naturalmente, como crescem as magnólias e os gatos. Talvez os gatos são menos matreiros, e, com certeza, as magnólias são menos inquietas do que eu era na minha infância. Um poeta dizia que o menino é pai do homem. Se isto é verdade, vejamos alguns lineamentos do menino.”. 6
  7. 7. 7 2.3.2 Características machadianas Nas obras do escritor realista Machado de Assis, seus personagens são, geralmente, de classe alta burgueses, ligados às relações sociais, dão importância a as aparências, trazem o sentimento de futilidade, inveja, desconfiança, apresentam complexidade psicológica e dialoga com o leitor da forma de digressão. As personagens mulheres apresentam gênio forte, sensuais e dominantes, com olhares marcantes e ambuiguidades. As histórias giram em torno da hipocrisia social, e imperfeição da humanidade. Os capítulos são em curtos parágrafos, com humor e ironia fazendo com que o autor reflita sobre certas ações. Faz intertextualidade com obras consagradas, um exemplo são as peças de Shakespeare. Em Dom Casmurro, Machado de Assis afirma essa intertextualidade com a obra “Otelo” de Shakespeare: “De noite fui ao teatro. Representava-se justamente Otelo, que eu não vira nem lera nunca; sabia apenas o assunto, e estimei a coincidência. Vi as grandes raivas do mouro, por causa de um lenço. --um simples lenço!--e aqui dou matéria à meditação dos psicólogos deste e de outros continentes, pois não me pude furtar à observação de que um lenço bastou a acender os ciúmes de Otelo e compor a mais sublime tragédia deste mundo.”. 2.3.3. Obras machadianas Machado de Assis foi o maior escritor brasileiro, e consigo trás 9 romances e 9 peças teatrais, 200 contos, 5 coletâneas de poemas e sonetos, e mais de 600 crônicas. Algumas de suas obras estão na lista abaixo:
  8. 8. 8 Romances Contos selecionados Contos selecionados Ressurreição, (1872) "A Cartomante" "Uma Visita de Alcibíades" A mão e a luva, (1874) "Miss Dollar" "Verba Testamentária" Helena, (1876) "O Alienista" (†) "Noite de Almirante" Iaiá Garcia, (1878) "Teoria do Medalhão" "Um Homem Célebre" Memórias Póstumas de "A Chinela Turca" "Conto da Escola" Brás Cubas, (1881) Casa Velha, (1885) "Na Arca" "Uns Braços" Quincas Borba, (1891) "D. Benedita" "A Cartomante" Dom Casmurro, (1899) "O Segredo do Bonzo” "O Enfermeiro" Esaú e Jacó, (1904) "O Anel de Polícrates" "Trio em Lá Menor" Memorial de Aires, (1908) "O Empréstimo" "O Caso da Vara" "A Sereníssima República" "Missa do Galo" "O Espelho (conto)” "Almas Agradecidas" "A Igreja do Diabo Coletânea de poesias Coletânea de contos Crisálidas, (1864) Contos Fluminenses, (1870) Falenas, (1870) Histórias da Meia-Noite, (1873) Americanas, (1875) Papéis Avulsos, (1882) Ocidentais, (1880) Histórias sem Data, (1884) Poesias Completas, (1901) Várias Histórias, (1896 Páginas Recolhidas, (1899) Relíquias da Casa Velha, (1906)
  9. 9. 9 3. CONSIDERAÇÕES FINAIS O Realismo se propõe a problematizar as estruturas sociais que refletiam o domínio de instituições como a Igreja e aristocracia, que eram entendidas por um atraso social, como os sentimentos destacados acima. O acontecimento desse Movimento Literário é importante para conhecermos as transformações históricas da cultura literária brasileira, e o pensamento dos escritores da época que enfatizavam o negativismo e o pessimismo. Este artigo de divulgação cientifica vem apresentar o maior escritor brasileiro Machado de Assis, dando importância as características das obras realistas e principalmente machadianas.
  10. 10. 10 4. REFERÊNCIAS -Português, 2º ano: Ensino Médio/organizador Ricardo Gonçalves Barreto.- 1ª Ed.- São Paulo: Edições SM, 2010.-(Coleção ser Protagonista)

×