Projecto do Grupo 3<br />André Rodrigues <br />Gabriel Pinho<br />João Torres<br />Tiago Valente<br />
Tema do Projecto Distribuição de Quercus robur (Caravalho-roble) e de Quercus suber (sobreiro) no concelho de Estarreja.<b...
<ul><li>Como se distribuem os carvalhos e os sobreiros em Estarreja?</li></ul>Distribuem-se de uma forma desigual.<br />Qu...
<ul><li>Porque será a distribuição de carvalhos e sobreiros desigual?
É desigual porque Estarreja está numa zona de limites entre duas zonas  bioclimáticas, relacionadas com os climas que as i...
<ul><li>O Norte do concelho tem maior ou menor abundância de carvalhos que o sul?
Provavelmente a Norte há maior abundância de carvalhos.
Essa ordem inverte-se para o sobreiro?
Provavelmente sim.</li></ul>Questões-problema/hipóteses<br />
<ul><li> Planificar uma via de investigação que dê resposta às questões-problema;
 Recolher dados necessários à investigação em cinco zonas do concelho de Estarreja;
  Tratar os dados e agrupá-los usando vários gráficos;
  Averiguar a validade das primeiras hipóteses;
  Tirar conclusões acerca da distribuição de Quercus robur e Quercus suber  e também das condições vigentes do meio.</li><...
Escolha das cinco áreas de estudo<br />Método do grupo<br />
Delimitação das áreas de estudo<br />Método do grupo<br />
Contagem de carvalhos e sobreiros, medição dos perímetros das árvores seleccionadas, análise de alguns aspectos e recolha ...
Medição do comprimento e da largura do limbo das folhas e cálculo do índice foliar da folha.<br />Método do grupo<br />
Selecção de três folhas de cada conjunto e cálculo das suas áreas.<br />Método do grupo<br />
Juízos cognitivos<br />Como se distribuem os carvalhos e os sobreiros em Estarreja?<br /><ul><li>Distribuem-se de uma form...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação final

495 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

Apresentação final

  1. 1. Projecto do Grupo 3<br />André Rodrigues <br />Gabriel Pinho<br />João Torres<br />Tiago Valente<br />
  2. 2. Tema do Projecto Distribuição de Quercus robur (Caravalho-roble) e de Quercus suber (sobreiro) no concelho de Estarreja.<br />
  3. 3. <ul><li>Como se distribuem os carvalhos e os sobreiros em Estarreja?</li></ul>Distribuem-se de uma forma desigual.<br />Questões-problema/hipóteses<br />
  4. 4. <ul><li>Porque será a distribuição de carvalhos e sobreiros desigual?
  5. 5. É desigual porque Estarreja está numa zona de limites entre duas zonas bioclimáticas, relacionadas com os climas que as influenciam.</li></ul>Questões-problema/hipóteses<br />
  6. 6. <ul><li>O Norte do concelho tem maior ou menor abundância de carvalhos que o sul?
  7. 7. Provavelmente a Norte há maior abundância de carvalhos.
  8. 8. Essa ordem inverte-se para o sobreiro?
  9. 9. Provavelmente sim.</li></ul>Questões-problema/hipóteses<br />
  10. 10. <ul><li> Planificar uma via de investigação que dê resposta às questões-problema;
  11. 11. Recolher dados necessários à investigação em cinco zonas do concelho de Estarreja;
  12. 12. Tratar os dados e agrupá-los usando vários gráficos;
  13. 13. Averiguar a validade das primeiras hipóteses;
  14. 14. Tirar conclusões acerca da distribuição de Quercus robur e Quercus suber e também das condições vigentes do meio.</li></ul>Objectivos<br />
  15. 15. Escolha das cinco áreas de estudo<br />Método do grupo<br />
  16. 16. Delimitação das áreas de estudo<br />Método do grupo<br />
  17. 17. Contagem de carvalhos e sobreiros, medição dos perímetros das árvores seleccionadas, análise de alguns aspectos e recolha de folhas.<br />Método do grupo<br />
  18. 18. Medição do comprimento e da largura do limbo das folhas e cálculo do índice foliar da folha.<br />Método do grupo<br />
  19. 19. Selecção de três folhas de cada conjunto e cálculo das suas áreas.<br />Método do grupo<br />
  20. 20. Juízos cognitivos<br />Como se distribuem os carvalhos e os sobreiros em Estarreja?<br /><ul><li>Distribuem-se de uma forma desigual. Há um maior número de carvalhos do que sobreiros em Estarreja.</li></li></ul><li>Porque será a distribuição de carvalhos e sobreiros desigual?<br />É desigual porque Estarreja está no limite entre duas zonas bioclimáticas, havendo contudo microclimas. É provável que o Vale do Antuã seja um exemplo. <br />Juízos cognitivos<br />
  21. 21. O Norte do concelho tem maior ou menor abundância de carvalhos que o sul? Esta ordem inverte-se para o sobreiro?<br />É a Sul do concelho que existe maior abundância de carvalhos e de sobreiros.<br />Juízos cognitivos<br />
  22. 22. Quais são os factores que influenciam essa distribuição?<br /><ul><li>São essencialmente de natureza climática e antrópica.</li></ul>Juízos cognitivos<br />
  23. 23. As folhas de sobreiro são geralmente mais curtas que as do carvalho.<br />Análise de dados<br />
  24. 24. <ul><li>As folhas de carvalho e de sobreiro alongam-se e as suas áreas são maiores na “Devesa” Salreu e na “Aldeia” Avanca.</li></ul>Análise de dados<br />
  25. 25.
  26. 26.
  27. 27. <ul><li>As acções antrópicas têm grande influência sobre a distribuição de carvalhos e sobreiros. São visíveis nos locais de estudo algumas plantações de eucalipto que competem com as árvores originais da floresta portuguesa.</li></ul>Conclusões<br />

×