Boas maneiras no mar 4

468 visualizações

Publicada em

Manual de boas maneiras para uma navegação mais segura, prazeroza e limpa!

Publicada em: Esportes
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
468
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Boas maneiras no mar 4

  1. 1. Boas maneiras com o meio ambienteCom a colaboração de todos nós podemos ainda salvar nosso meio ambiente.Não está tudo perdido,ainda há solução para conseguirsocorrer nossa natureza.As formas abaixo para preservar nosso meio ambiente são de uma campanha do greenpeace chamada Entrenessa onda que tem como objetivo informar formas para as pessoas como melhorar e preservar o meio ambiente do nosso queridoplaneta Terra.1- Pratique o turismo sustentável nas àreas marinhas e costeiras.2- Não deixe lixo mas praias.3- Não construa ilegalmente em áreas costeiras.4 - Economize energia e incentive uma matriz energética limpa.5 - Coma apenas espécies que não estão ameaçadas.6 - Quando presenciar atividades ilegais nos mares,denuncie.7- Não compre artesanatos feitos com animais marinhos - é crime.8 - Participe de campanhas com a caça de baleia e incentive a criação do Santúario de Baleias do atlântico sul.9 - Colabore com o clima do planeta:quanto menos emissões,menor impacto nos oceanos.10 -Cobre do governo uma fiscalização eficiente dos mares nacionais.Todo mundo já sabe Anexo V da MARPOL, para descartar proibição de navios. Todas as marinas estão equipados com soluções para a eliminação de lixo. Nós, portanto, nãotem desculpa para afogar nossas garrafas vazias, jogue os nossos ovos ou nossos caroços deazeitona. A coisa pode parecer cômico, mas você já ouviu falar do apetite voraz de perchettesou sardinha para outros azeitonas kalamata?Claro, sempre haverá belas fotos de essa gaivotaque pega a casca do queijo que você estendeu a ponta dos dedos. Não é uma medida justa, masnão temos desculpa para sujar as baías de fundo idílico com nossos resíduos, o nosso papelhigiênico, restos de cena doméstica, noite muito molhada e assim por diante.Deixe-nos o que está educadamente chamada água negra e água cinza. Off, podemos considerar que uma rejeição de fezes não vai ser embaraçoso para a MãeNatureza. As estatísticas têm mostrado que o papel higiénico é reciclado em menos de umasemana. Se se pode aceitar a rejeição fora, não é bem em águas costeiras e, especialmente, emancoradouros. Cuidado com papel reciclado: ele é carregado na cloro muito menosbiodegradável do que o papel virgem. A ecologia falsa. Alguns países introduziram uma proibição total do uso de WC nos portos e ancoradouros. Porexemplo, a Turquia pode alterar navegador indisciplinado e custo da operação vai custar muitomais do que a simples instalação de um tanque de esgoto. Com relação à água cinza, diferenciar, obviamente, exigiu água para lavar a salada, que temservido o prato com um produto agressivo bem para remover todos os depósitos de gorduragrelhado bem incorporado na parte inferior de seus pratos ou outros fogões. Existem produtos que são biodegradáveis prato a 99%. Eles são mais utilizados e experiência,posso garantir que eles são de excelente qualidade. Farmacêutico pode até mesmo ser capaz deadicionar um anti-espuma, mas o melhor pode ser o inimigo do bom, podemos estar cientes. Portanto, não se pode ignorar as possibilidades de utilização dos sumidouros de um clube, seconectado a uma ETAR. Um tanque de água cinzenta, como mostrado, pode ser muito útil quando não é obrigatório, oque seria o caso no interior EUA águas por exemplo
  2. 2. http://portalmaritimo.files.wordpress.com/2010/10/anexo_v_marpol.pdfque seja expressamente disposto em contrário, o estabelecido neste Anexodeverá ser aplicado a todos os navios.Regra 3Alijamento de lixo fora das áreas especiais(1) Sujeito ao disposto nas Regras 4, 5 e 6 deste Anexo:(a) é proibido o lançamento no mar de todos os tipos de plásticos, inclusive, masnão restringindo-se a estes, cabos sintéticos, redes de pesca sintéticas, sacosplásticos para lixo e cinzas de incineradores provenientes de produtosplásticos que possam conter resíduos tóxicos ou de metais pesados;(b) o lançamento no mar do seguinte tipo de lixo deverá ser feito o mais longepossível da terra mais próxima, mas em qualquer situação ele será proibido sea distância da terra mais próxima for inferior a:(i) 25 milhas náuticas para o material utilizado no escoramento da carga,em forros e revestimentos e material de embalagens que flutuem;(ii) 12 milhas náuticas para restos de comida e todos os outros tipos de lixo,inclusive papéis, trapos, vidros, metais, garrafas, louças e rejeitossemelhantes;(c) poderá ser permitido o lançamento ao mar do lixo especificado no subparágrafo(b)(ii) desta regra quanto ele tiver passado por um triturador ou moedor e forfeito o mais longe possível da terra mais próxima, mas em qualquer situaçãoserá proibido se a distância da terra mais próxima for inferior a 3 milhasnáuticas. Este lixo triturado ou moído deverá ser capaz de passar por umatela, cujos furos não sejam maiores que 25 mm.(2) Quando o lixo estiver misturado a outras descargas, cujas exigências paraalijamento ou descarga sejam diferentes, deverão ser aplicadas as exigências maisrigorosas.
  3. 3. Regra 4Exigências especiais para o alijamento de lixo(1) Sujeito ao disposto no parágrafo (2) desta regra, é proibido o alijamento dequalquer material regido por este Anexo lançado de plataformas fixas ou flutuantesempenhadas na exploração, prospecção e em processos “offshore” correlatos comrelação aos recursos minerais do fundo do mar, e de todos os outros navios quandoestiverem a contrabordo ou a uma distância de até 500 m destas plataformas. Lixo significa todos os tipos de rejeitos de mantimentos, rejeitos domésticos eoperacionais, exceto peixe fresco e suas partes, gerados durante a operação normaldo navio e passíveis de serem descartados contínua ou periodicamente, excetoaquelas substâncias que estão definidas ou listadas em outros Anexos da presenteConvenção. é proibido o lançamento ao mar do seguinte material:(i) todos os plásticos, inclusive, mas não restringindo-se a estes, cabossintéticos, redes de pesca sintéticas, sacos plásticos para lixo e cinzas deincineradores provenientes de produtos plásticos que possam conterresíduos tóxicos ou de metais pesados; e(ii) todos os outros tipos de lixo, inclusive papéis, trapos, vidros, metais,garrafas, louças, material utilizado no escoramento da carga, forros erevestimentos e material de embalagens;(b) exceto como disposto no subparágrafo (c) deste parágrafo, o lançamento aomar de restos de comida poderá ser feito o mais longe possível de terra, masem nenhuma situação a menos de 12 milhas náuticas da terra mais próxima;(c) na Região do Grande Caribe, o lançamento ao mar de restos de comida quetenham passado por um triturador ou moedor deverá ser feito o mais longepossível de terra, mas em nenhuma situação a menos de 3 milhas náuticas da
  4. 4. terra mais próxima. Estes restos de comida triturados ou moídos deverão sercapazes de passar por uma tela, cujos furos não sejam maiores que 25 mm.(3) Quando o lixo estiver misturado a outras descargas, cujas exigências paraalijamento ou descarga sejam diferentes, deverão ser aplicadas as exigApêndice do Anexo VModelo do Livro Registro do LixoLIVRO REGISTRO DO LIXONome do navio: _____________________________________Número de registro: __________________________________Nº IMO: ______________________Período: ________________ De: ___________________ A: ____________________1 IntroduçãoDe acordo com a Regra 9, do Anexo V, da Convenção Internacional para a Prevenção daPoluição por Navios, 1973, alterada pelo Protocolo de 1978 (MARPOL 73/78), deve sermantido um registro de cada operação de descarga ou de incineração concluída. Istoinclui as descargas realizadas no mar, para instalações de recebimento, ou para outrosnavios.2 Lixo e gerenciamento do lixoLixo compreende todos os tipos de rejeitos de alimentos, rejeitos domésticos eoperacionais, exceto peixe fresco e suas partes, gerados durante a operação normal donavio e passíveis de serem descartados contínua ou periodicamente, exceto aquelassubstâncias que estão definidas ou listadas em outros Anexos da MARPOL 73/78 (taiscomo óleo, águas servidas ou substâncias líquidas nocivas).Devem ser consultadas também as Diretrizes para a implementação do Anexo V daMARPOL 73/78, para obter informações pertinentes.3 Descrição do lixoO lixo deve ser agrupado da seguinte maneira em categorias, para os efeitos deste livro
  5. 5. registro:1 Plásticos 2062 Material flutuante utilizado no escoramento da carga, em forros ou material deembalagem3 Produtos de papel, trapos, vidro, metais, garrafas, louça etc. triturados4 Resíduos da carga, produtos de papel, trapos, vidro, metais, garrafas, louçaetc.5 Restos de comida6 Cinzas de incineradores4 Lançamentos no Livro Registro do Lixo4.1 Deverão ser feitos lançamentos no Livro Registro do Lixo em cada uma dasseguintes ocasiões:(a) Quando for descarregado lixo no mar:(i) Data e hora do descarregamento(ii) Posição do navio (latitude e longitude). A Observação relativa aosresíduos da carga incluí as posições do início e do fim da descarga.(iii) Categoria do lixo descarregado(iv) Quantidade estimada de lixo descarregado por categoria, em metroscúbicos(v) Assinatura do oficial encarregado da operação.(b) Quando o lixo for descarregado para instalações de recebimento emterra, ou para outros navios:(i) Data e hora da descarga(ii) Porto ou instalação, ou nome do navio(iii) Categoria do lixo descarregado(iv) Quantidade estimada de lixo descarregado por categoria, em metroscúbicos
  6. 6. (v) Assinatura do oficial encarregado da operação.(c) Quando o lixo for incinerado:(i) Data e hora do início e do fim da incineração(ii) Posição do navio (longitude e latitude) 207(iii) Quantidade estimada de lixo incinerado em metros cúbicos(iv) Assinatura do oficial encarregado da operação.(d) Descarga acidental ou outras descargas excepcionais de lixo:(i) Hora da ocorrência(ii) Porto ou posição do navio no momento da ocorrência(iii) Quantidade estimada e categoria do lixo(iv) Circunstâncias do lançamento ao mar, escapamento ou perda, o motivoda ocorrência e observações gerais.4.2 RecibosO Comandante deve obter do operador das instalações de recebimento do porto, ou doComandante do navio que receber o lixo, um recibo ou certificado especificando aquantidade estimada de lixo transferida. Os recibos ou certificados devem ser mantidos abordo do navio, juntamente com o Livro Registro do Lixo, por um período de dois anos.4.3 Quantidade de lixoA quantidade de lixo existente a bordo deve ser estimada em metros cúbicos, se possívelseparadamente, de acordo com a sua categoria. O Livro Registro do Lixo contém muitasreferências à quantidade estimada de lixo. Reconhece-se que a precisão da estimativa dequantidades de lixo deixa margem a interpretações. Os volumes estimados serãodiferentes antes e depois do processamento. Alguns procedimentos de processamentopodem não permitir que seja feita uma estimativa conveniente do volume, como porexemplo o processamento contínuo de restos de comida. Este fatores devem ser levadosem consideração ao fazer e interpretar os lançamentos feitos nu

×