PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR?

4.790 visualizações

Publicada em

PROJETO DESENVOLVIDO NA ESCOLA FELIPE DE BRUM EM AMAMBAI- MS.

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.790
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
164
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR?

  1. 1. GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL DE PONTA PORÃ ESCOLA ESTADUAL CORONEL FELIPE DE BRUM PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR? AMAMBAI, NOVEMBRO DE 2014
  2. 2. IDENTIFICAÇÃO TEMA: História de Amambai LOCAL DE EXECUÇÃO DO PROJETO: Escola Estadual Coronel Felipe de Brum, Amambai- MS. Jurisdição:Núcleo de Tecnologia Educacional de Ponta Ponta Porã Professora :Angela Alvarenga PROGETEC: Liziane ApªDutra Salazar Disciplinas: Português, História, Geografia, Arte e Produções Interativas. PÚBLICO ALVO Alunos do 4º A e B do Ensino Fundamental Quantidade: 52 alunos Família e Comunidade Escolar PERÍODO DE EXECUÇÃO 10 de Março a 04 de Abril Culminância 15 de Abril.
  3. 3. INTRODUÇÃO Pensando em trabalhar a história com o uso das novas tecnologias o projeto “Que história sua fotografia tem para contar?” objetivou desenvolver ações para aguçar o olhar critico do aluno sobre a imagem fotográfica, bem como fazer com que o mesmo conheça a importância de analisar a fotografia como fonte de estudo da história. Com o projeto ressaltamos a importância da fotografia como fonte histórica, estabelecemos diálogo entre aluno, família e escola. Com esse trabalho oportunizamos para que os familiares contribuíssem com diferentes saberes para dentro do ambiente escolar e fizemos uso dos recursos tecnológicos da escola para desenvolver as atividades com os alunos. Segundo Barthes (1984), a fotografia perpetua o passado, carrega consigo as representações sociais e o cotidiano de determinada época, ela envolve, transmite, evidência e instiga o observador a analisar aquele indício de realidade que se apresenta na fotografia, provocando emoções universais e distintas a cada indivíduo que a observa.
  4. 4. OBJETIVO Construir um olhar crítico sobre o cotidiano através da imagem fotográfica, oportunizando a criação de novas estratégias pedagógicas que desenvolvam a produção de novas formas de conhecimento.
  5. 5. As atividades do projeto tiveram início no dia 10 de março do ano de 2014, foram quatro semanas de desenvolvimento. No primeiro contato com as crianças foi apresentado o tema do projeto e o objeto a ser alcançado. Cada aluno recebeu um texto contendo a “História da fotografia”, após a leitura coletiva foi realizado os seguintes questionamentos: Qual o conteúdo de uma mensagem fotográfica? O que a fotografia transmite? A quem ou a quem ela remete seu interlocutor? Que história sua fotografia tem para contar? Foi um momento valioso, pois houve grande interesse no tema abordado, onde, todos realizaram questionamentos. METODOLOGIA
  6. 6. - Na sala de aula utilizando o projetor integrado os alunos assistiram a um vídeo animado que conta a História da fotografia. http://www.youtube.com/watch?v=4cSMG5XAq7c 3:19 min- - Debate sobre a importância da fotografia como fonte histórica. - Orientação a cerca dos detalhes que deverão questionar na fotografia selecionada como: Lugar, ano, vestimentas, momento histórico, pessoas da foto, etc. - Demonstrar ao aluno a importância da conversa que ele fará para registrar os dados da foto e da fonte histórica da mesma. - Entrega de envelope kraft para cada aluno, contendo folhas com roteiro a ser pesquisado, onde foi feito o registro das informações. O mesmo envelope foi utilizado para guardar as fotos selecionadas junto do registro escrito. METODOLOGIA
  7. 7. Os alunos tiveram sete dias para percorrerem os acervos fotográficos dos familiares, no decorrer das atividades traziam para a escola as fotos que mais lhe chamavam atenção, a professora regente orientava para que analisassem as informações contidas nas fotos. No decorrer da entrega das fotos os alunos eram fotografados para compor imagens que iriam ser impressas e inseridas nos painéis e slides no dia da culminância do projeto. METODOLOGIA
  8. 8. METODOLOGIA Professora Viviane Viout , Jornalista do Amambai noticias, realizou uma exposição de seus acervos de máquinas fotográficas antigas. Demonstrou a primeira máquina digital de Amambai e apresentou os filmes de máquinas analógicas para as crianças.
  9. 9. Selecionando as fotos junto a PROGETEC
  10. 10. Na STE utilizaram da ferramenta de edição de texto para escrever a história de cada foto selecionada. Depois de concluída a digitação, o texto foi revisado, salvo e impresso. METODOLOGIA
  11. 11. Através da interação com os familiares o aluno aprendeu a dialogar, questionar, observar a imagem contida na foto, adquiriu respeito pela sabedoria dos avós e pessoas mais velhas da família, começou a prestar mais atenção em seus atos e admirar de forma humilde e interessada a conversa com os familiares. Cada foto refletia uma história de vida, uma alegria, expectativa, tristeza, um sonho diferente. Imagens que uma simples máquina fotográfica registra que é um momento único que nunca mais acontecerá. Assim, despertou no aluno a linguagem fotográfica, o mesmo desenvolveu uma nova maneira de olhar a fotografia, articulando a percepção, a imaginação e o conhecimento da foto como documento histórico que é resultado da evolução das tecnologias. O contato do aluno com as máquinas fotográficas, computadores, microfones despertou o interesse em aprender a lidar com as tecnologias, o interesse em falar no microfone fez com que perdessem a timidez e praticassem a oratória. RESULTADOS
  12. 12. Pensão localizada em Iguatemi onde o avô Adail trabalhou há 60 anos atrásAvós e pai de Osiris Osíris Cardoso Silva Junior
  13. 13. “Eu fui para a casa do meu avô, descobri várias coisas que não sabia e até dormi lá. Foi tão legal ver meu avô no camihnão e também gostei de ver meu trisavô e minha trisavó e gostei de ficar perto do meu vô e conhecer sobre a vida dele.” (Pietra Alvarenga 4º Ano B). Foto tirada no ano de 1964, esse era o caminhão da Prefeitura Municipal, o homem dentro do caminhão é o avô de Pietra, David, o primeiro motorista desse caminhão. Foto tirada no desfile do dia 7 de setembro de 1970 na cidade de Amambai. Quem está desfilando é o pai de Pietra. Paloma e Pietra com os avós.
  14. 14. David Jr(Caçula), Profª Angela e Carlos - Praça Cel Valêncio de Brum - 1972 David Jr(Caçula), Profª Angela e Carlos Praça Cel VaLêncio de Brum - 2002
  15. 15. ...eu amei esse projeto, fazia tempo que não mexia no “baú de tesouros” é como eu e meus primos chamamos o baú que minha vó guarda várias recordações, também descobri que a rua da casa da casa da minha avó não era asfaltada e as crianças brincavam na rua, porque na época a rua não era movimentada, descobri que meus avós tinham um mercado. Daniela Baena 4ºA Os pais da avó de Danieli vieram de Laroles, Espanha, no ano de 1952, trabalhar em uma fazenda na produção de café.
  16. 16. Foto tirada em 1962, quando as ruas do quartel 17 RC MEC de Amambai não eram asfaltadas, de bicicleta está Adão, Pugre e Jesus avô da Aluna Fernanda Brum.
  17. 17. Exposição das fotografias para a comunidade escolar
  18. 18. Apresentação do trabalho para os visitantes
  19. 19. Família prestigiando a conclusão das atividades
  20. 20. Máquinas fotográficas antigas
  21. 21. Família presente na escola
  22. 22. Mural dos Relatos do Projeto
  23. 23. A partir deste estudo percebemos que nunca ficamos passivos diante da fotografia, ela nos faz refletir sobre o passado e nos faz reviver momentos que nunca mais voltarão. Os alunos conseguiram interpretar e aprender que a fotografia é uma importante fonte de estudo da história e que sua família guarda muitas histórias fantásticas. Ficou claro o quanto é importante à participação da família nas atividades pedagógicas da escola, trazer a família e a comunidade para dentro da escola proporciona uma educação de qualidade. Acreditamos na possibilidade de realizar bons trabalhos com uso dos recursos tecnológicos. Com a parceria das famílias e comunidade escolar criamos novas oportunidades de ensino e aprendizagem. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  24. 24. BORGES, Maria Eliza Linhares. Tradição e modernidade na mira dos fotógrafos. In: _____. História e fotografia. Belo Horizonte: Autêntica, 2003. BRANDÃO. Carlos Rodrigues. O que é educação. Ed. Brasiliense, São Paulo. 1995. DELORS, Jacques (Coord.). Os quatro pilares da educação. In: Educação: um tesouro a descobrir. São Paulo: Cortezo. p. 89-102. MORAN, José Manuel. O Uso das Novas Tecnologias da Informação e da Comunicação na EAD - uma leitura crítica dos meios. São Paulo,1999. _____. Mudar a forma de ensinar e aprender. Revista Interações. São Paulo, 2000. Vol. V, p. 57-72. ALVES, Enio Leite. Roldand Barthes e História Fotográfica. Acesso 11 de março 2014. Disponível em <http://stoa.usp.br/escolafocus/weblog/49787.html.> ______. A mensagem e fotografia, segundo Roland Barthes. Acesso 26 de março 2014. Disponivel em http://focusfoto.com.br/a-mensagem-segundo-roland-barthes PACIEVITCH, Tais. A História da Fotografia. Acesso em 10 de março. 2014. Disponível em http://www.infoescola.com/curiosidades/historia-da-fotografia REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

×