SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
BIOLOGIA
LUCIANO SILVEIRA
1ª SÉRIE
ORIGEM DA VIDA NA TERRA
Aula 01
O QUE IREMOS ESTUDAR HOJE?
✔ Algumas teorias e hipóteses sobre o surgimento
da vida:
• Teorias da biogênese e abiogênese e seus
experimentos mais marcantes;
• Hipótese heterotrófica e o experimento de Miller;
•Hipótese autotrófica;
• Hipótese da panspermia cósmica.
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
Teorias sobre a Origem da Vida
https://brasilescola.uol.com.br/biologia/origem-vida.htm
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
A teoria da abiogênese ou teoria da
geração espontânea explica a origem
da vida a partir da matéria bruta, ou
seja, de uma matéria sem vida.
Abiogênese
https://www.oficinadoestudante.com.br/blogdobixo/quem-nunca-se-engana/
Exemplos: A crença de que camisas sujas
poderiam dar origem a ratos; o lodo dos rios,
que poderia dar origem à alguns anfíbios e
répteis.
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
Surgiu para contrapor a ideia de que a matéria bruta
poderia originar um novo ser. Segundo ela, todos os seres
vivos são originados de outros seres vivos preexistentes.
Biogênese
https://exerciciosweb.com.br/evolucao/teorias-surgimento-da-vida-exercicios/
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
Abiogênese x Biogênese
Para tentar acabar de vez com a ideia da abiogênese,
muitos pesquisadores realizaram experiências para tentar
explicar a origem da vida. Um dos primeiros experimentos
foi realizado por Francesco Redi.
Esse experimento foi, sem dúvida, um
grande avanço para a aceitação da
biogênese.
Experimento de Redi
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
Abiogênese x Biogênese
Experimento de Redi
1) Para provar que a teoria da abiogênese estava incorreta,
vários experimentos foram realizados, como o descrito:
colocou-se carne em frascos que foram cobertos com gaze,
deixando outros descobertos. Larvas surgiram apenas nos
fracos abertos, o que indica que as larvas não surgiram a
partir da carne e sim de insetos que visitaram o material
descoberto. Esse experimento foi realizado por:
a) Aristóteles b) Pasteur
c) Oparin d) Redi
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
O Experimento de Needham
Aquecer o caldo já seria suficiente para matar
os seres vivos no frasco. Então a matéria bruta,
junto com nutrientes, poderia apresentar uma
“força vital” e originar a vida por abiogênese,
de acordo com a interpretação de Needham.
Experimento em que foram fervidas substâncias
nutritivas dentro de frascos que, posteriormente, eram
fechados com rolhas. Após alguns dias, o pesquisador
observou microrganismos na substância nutritiva.
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
O Experimento de Needham
.
https://lh5.googleusercontent.com/6ate-Io2Vdch_w4t0pEof7QxQ68vw-DMRMAZ8BFeRsdrBRzrQ2mKDa2te6g4-
89GSDpLiom_LOJSYGWMLqa01i6kVoRdygPUk1kToIZ24xzxZatIjyAw5rxEQIN4_6kuHwa5avg
O Experimento de Spallanzani
Lazzaro Spallanzani refez
o experimento de
Needham com
alterações: ao invés de
apenas aquecer o caldo
nutritivo, ele ferveu o
líquido nos frascos,
mantendo-os totalmente
fechados durante todo o
tempo.
http://microilustres.blogspot.com/2008/01/spallanzani-lazzaro-1729-1799.html
Mesmo o experimento de Spallanzani tendo corroborado
a biogênese, a discussão dele com Needham continuava
gerando dúvidas entre outros cientistas, e com o
conhecimento científico da época, a abiogênese se
manteve como verdade. Apenas com os estudos Louis
Pasteur a biogênese passou a ser mais aceita.
E as discussões continuam...
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
O Experimento de Pasteur
https://www.infoescola.com/evolucao/abiogenese-biogenese/
Para provar de vez a biogênese, Pasteur colocou dentro de
um frasco contorcido um caldo nutritivo e depois o ferveu,
com objetivo de eliminar os microrganismos.
Após a fervura, com o pescoço
de cisne íntegro, não houve
contaminação do caldo.
Após sua quebra, havia
contaminação e
proliferação dos
microrganismos.
1. UFF-RJ - O aparecimento de larvas na carne em
putrefação se deve:
a) ao desenvolvimento de grande quantidade de
microrganismos.
b) à migração de larvas orientadas pelo olfato.
c) à postura de ovos pelas moscas.
d) ao desenvolvimento de cistos presentes na
carne.
e) à geração espontânea desses organismos.
EXERCÍCIO
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
https://cintramillena.wixsite.com/revistaocosmos/single-post/2017/03/08/A-HIP%C3%93TESE-DE-OPARIN-E-HALDANE
Teoria de
Oparin /Haldane
A hipótese heterotrófica
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
Hipótese Heterótrofa – Oparin e Haldane
↑ T, ↑ vulcanismo, ↑ descargas elétricas, ↑ radiação
Metano, amônia, hidrogênio, enxofre e vapor de água
Recombinação de elementos químicos
Coacervados - estrutura orgânica (NÃO É SER VIVO)
Coacervado + RNA = 1º ser vivo
1º ser vivo - heterótrofo e anaeróbico
https://becorpo.ch/wp-content/uploads/2013/09/quiz-test-sortie-entreprise-soir%C3%A9e.png
2) O aglomerado de moléculas orgânicas, revestido por uma
película de moléculas de água e que, na opinião de alguns
cientistas, pode ser um dos primeiros passos rumo à origem
da vida, chama-se:
a) Aminoácido
b) Coacervado
c) Microrganismo
d) Enzima
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
https://brasilescola.uol.com.br/biologia/origem-vida.htm
Realizado para corroborar a
hipótese de Oparin, onde Miller
criou um ambiente com gases
semelhantes à Terra primitiva, e a
partir de descargas elétricas,
conseguiu formar aminoácidos.
O Experimento de Miller e Urey
Nesta hipótese, os primeiros seres vivos eram
quimiolitoautotróficos (produziam seu alimento a partir da
energia liberada por reações químicas com componentes
da crosta terrestre). Esses seres podiam viver em fendas
vulcânicas submersas, onde ocorria liberação de gás
sulfídrico (H2S).
A hipótese autotrófica
https://brasilescola.uol.com.br/biologia/origem-vida.htm
Um argumento a favor desta hipótese é a existência de
arqueobactérias, que conseguem viver em fontes de água
quente e ambiente bastante ácidos. A partir destes
organismos houve a possibilidade de conquistar novos
ambientes e teriam surgido os organismos fermentadores,
depois os fotossintetizantes e por fim os aeróbicos
(que utilizam o oxigênio).
https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/biologia/arqueobacterias
2. (UFBA) Surgimento da Vida:
Responda de acordo com o seguinte código.
I. A teoria da biogênese afirma que todo ser vivo nasce,
cresce, reproduz e morre.
II. De acordo com a abiogênese, a vida só pode ser
originada de outra, preexistente e semelhante.
III. A teoria da geração espontânea afirma que
seres vivos podem nascer da matéria bruta.
EXERCÍCIO
CONTINUA
a) Apenas a afirmativa I é correta.
b) Apenas a afirmativa III é correta.
c) Apenas as afirmativas I e III são corretas.
d) Apenas as afirmativas II e III são corretas.
e) As afirmativas I, II e III são corretas.
https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9
https://brasilescola.uol.com.br/biologia/origem-vida.htm
Panspermia Cósmica
Essa ideia surgiu pela primeira
vez no século V a.C., na Grécia,
remontando a autoridade a
Anaxágoras, e foi colocada
novamente em evidência no
século XIX por Hermann von
Helmholtz, no ano de 1879.
A hipótese baseia-se na ideia de que a vida foi
trazida à Terra do espaço em meteoritos que
abrigavam formas de vida primárias.
O QUE VIMOS NESSA AULA
✔ As teorias e hipóteses sobre o surgimento da vida;
✔ Comparação entre biogênese e abiogênese;
✔ A hipótese heterotrófica e a hipótese autotrófica;
✔A hipótese da panspermia cósmica.
Origem da Vida

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Origem da Vida

Abiogênese & Biogênese.pptx
Abiogênese & Biogênese.pptxAbiogênese & Biogênese.pptx
Abiogênese & Biogênese.pptxDeyvidBriel
 
Origem da vida 2011
Origem da vida 2011Origem da vida 2011
Origem da vida 2011ISJ
 
Teorias sobre Origem da Vida na taaerrra
Teorias sobre Origem da Vida na taaerrraTeorias sobre Origem da Vida na taaerrra
Teorias sobre Origem da Vida na taaerrraCelianeOliveira8
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vidaanacapelo
 
Hipotese Heterotrófica e Autotrófica
Hipotese Heterotrófica e AutotróficaHipotese Heterotrófica e Autotrófica
Hipotese Heterotrófica e AutotróficaMatheusMesquitaMelo
 
AULA BIO - 02 - ORIG DA VIDA.pptx
AULA BIO - 02 - ORIG DA VIDA.pptxAULA BIO - 02 - ORIG DA VIDA.pptx
AULA BIO - 02 - ORIG DA VIDA.pptxAdemirSantos70
 
Teorias sobre-origem-da-vida-
Teorias sobre-origem-da-vida-Teorias sobre-origem-da-vida-
Teorias sobre-origem-da-vida-profatatiana
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vidaMARCIAMP
 
A origem dos seres vivos, confrontando concepções
A origem dos seres vivos, confrontando concepçõesA origem dos seres vivos, confrontando concepções
A origem dos seres vivos, confrontando concepçõesBeth_bio
 
(Power shrink) Origem da Vida
(Power shrink)   Origem da Vida(Power shrink)   Origem da Vida
(Power shrink) Origem da VidaGiovaniBeijaFlor
 
(Power shrink) Origem Vida
(Power shrink)   Origem Vida(Power shrink)   Origem Vida
(Power shrink) Origem VidaGiovaniBeijaFlor
 
Texto de apoio de biologia evolutica 2019
Texto de apoio de biologia evolutica 2019Texto de apoio de biologia evolutica 2019
Texto de apoio de biologia evolutica 2019IsmaelRafael
 
ATIVIDADE de ciências – 7º Ano – biogenese e abiogenese 2.docx
ATIVIDADE de ciências – 7º Ano – biogenese e abiogenese 2.docxATIVIDADE de ciências – 7º Ano – biogenese e abiogenese 2.docx
ATIVIDADE de ciências – 7º Ano – biogenese e abiogenese 2.docxSaraRibeiro332887
 

Semelhante a Origem da Vida (20)

Abiogênese & Biogênese.pptx
Abiogênese & Biogênese.pptxAbiogênese & Biogênese.pptx
Abiogênese & Biogênese.pptx
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
A origem da vida
 
A ORIGEM DO UNIVERSO.pdf
A ORIGEM DO UNIVERSO.pdfA ORIGEM DO UNIVERSO.pdf
A ORIGEM DO UNIVERSO.pdf
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Origem Da Vida
Origem Da VidaOrigem Da Vida
Origem Da Vida
 
Origem da vida 2011
Origem da vida 2011Origem da vida 2011
Origem da vida 2011
 
Teorias sobre Origem da Vida na taaerrra
Teorias sobre Origem da Vida na taaerrraTeorias sobre Origem da Vida na taaerrra
Teorias sobre Origem da Vida na taaerrra
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Hipotese Heterotrófica e Autotrófica
Hipotese Heterotrófica e AutotróficaHipotese Heterotrófica e Autotrófica
Hipotese Heterotrófica e Autotrófica
 
AULA BIO - 02 - ORIG DA VIDA.pptx
AULA BIO - 02 - ORIG DA VIDA.pptxAULA BIO - 02 - ORIG DA VIDA.pptx
AULA BIO - 02 - ORIG DA VIDA.pptx
 
Teorias sobre-origem-da-vida-
Teorias sobre-origem-da-vida-Teorias sobre-origem-da-vida-
Teorias sobre-origem-da-vida-
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
A origem dos seres vivos, confrontando concepções
A origem dos seres vivos, confrontando concepçõesA origem dos seres vivos, confrontando concepções
A origem dos seres vivos, confrontando concepções
 
(Power shrink) Origem da Vida
(Power shrink)   Origem da Vida(Power shrink)   Origem da Vida
(Power shrink) Origem da Vida
 
(Power shrink) Origem Vida
(Power shrink)   Origem Vida(Power shrink)   Origem Vida
(Power shrink) Origem Vida
 
Texto de apoio de biologia evolutica 2019
Texto de apoio de biologia evolutica 2019Texto de apoio de biologia evolutica 2019
Texto de apoio de biologia evolutica 2019
 
ATIVIDADE de ciências – 7º Ano – biogenese e abiogenese 2.docx
ATIVIDADE de ciências – 7º Ano – biogenese e abiogenese 2.docxATIVIDADE de ciências – 7º Ano – biogenese e abiogenese 2.docx
ATIVIDADE de ciências – 7º Ano – biogenese e abiogenese 2.docx
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 

Mais de LinoReisLino

[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptxLinoReisLino
 
[Bloco 7] Recomposição das Aprendizagens.pptx
[Bloco 7] Recomposição das Aprendizagens.pptx[Bloco 7] Recomposição das Aprendizagens.pptx
[Bloco 7] Recomposição das Aprendizagens.pptxLinoReisLino
 
parte diversificada, conteudo maranhense, educação integral
parte diversificada, conteudo maranhense, educação integralparte diversificada, conteudo maranhense, educação integral
parte diversificada, conteudo maranhense, educação integralLinoReisLino
 
010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.pptLinoReisLino
 
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptxAula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptxLinoReisLino
 
_aula 2 - 8 ano bio.ppt
_aula 2 - 8 ano bio.ppt_aula 2 - 8 ano bio.ppt
_aula 2 - 8 ano bio.pptLinoReisLino
 
apresentaçao eletiva feira.pptx
apresentaçao eletiva feira.pptxapresentaçao eletiva feira.pptx
apresentaçao eletiva feira.pptxLinoReisLino
 
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptxbiologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptxLinoReisLino
 
material prova 1 bimestre.pptx
material prova 1 bimestre.pptxmaterial prova 1 bimestre.pptx
material prova 1 bimestre.pptxLinoReisLino
 
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptxAULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptxLinoReisLino
 
GENETICA - Bioterrorismo.ppt
GENETICA - Bioterrorismo.pptGENETICA - Bioterrorismo.ppt
GENETICA - Bioterrorismo.pptLinoReisLino
 
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.pptAula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.pptLinoReisLino
 
2 ano médio monera.pptx
2 ano médio monera.pptx2 ano médio monera.pptx
2 ano médio monera.pptxLinoReisLino
 
aula --- ANTINUTRIENTE.pptx
aula --- ANTINUTRIENTE.pptxaula --- ANTINUTRIENTE.pptx
aula --- ANTINUTRIENTE.pptxLinoReisLino
 

Mais de LinoReisLino (20)

[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx
 
[Bloco 7] Recomposição das Aprendizagens.pptx
[Bloco 7] Recomposição das Aprendizagens.pptx[Bloco 7] Recomposição das Aprendizagens.pptx
[Bloco 7] Recomposição das Aprendizagens.pptx
 
parte diversificada, conteudo maranhense, educação integral
parte diversificada, conteudo maranhense, educação integralparte diversificada, conteudo maranhense, educação integral
parte diversificada, conteudo maranhense, educação integral
 
010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
 
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptxAula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
 
PROV 1 BM.pptx
PROV 1 BM.pptxPROV 1 BM.pptx
PROV 1 BM.pptx
 
_aula 2 - 8 ano bio.ppt
_aula 2 - 8 ano bio.ppt_aula 2 - 8 ano bio.ppt
_aula 2 - 8 ano bio.ppt
 
apresentaçao eletiva feira.pptx
apresentaçao eletiva feira.pptxapresentaçao eletiva feira.pptx
apresentaçao eletiva feira.pptx
 
bacteria.ppt
bacteria.pptbacteria.ppt
bacteria.ppt
 
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptxbiologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
 
material prova 1 bimestre.pptx
material prova 1 bimestre.pptxmaterial prova 1 bimestre.pptx
material prova 1 bimestre.pptx
 
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptxAULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
 
GENETICA - Bioterrorismo.ppt
GENETICA - Bioterrorismo.pptGENETICA - Bioterrorismo.ppt
GENETICA - Bioterrorismo.ppt
 
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.pptAula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
 
2 ano médio monera.pptx
2 ano médio monera.pptx2 ano médio monera.pptx
2 ano médio monera.pptx
 
Virus.ppt
Virus.pptVirus.ppt
Virus.ppt
 
Virus-aula.ppt
Virus-aula.pptVirus-aula.ppt
Virus-aula.ppt
 
aula --- ANTINUTRIENTE.pptx
aula --- ANTINUTRIENTE.pptxaula --- ANTINUTRIENTE.pptx
aula --- ANTINUTRIENTE.pptx
 
Fungos.ppt
Fungos.pptFungos.ppt
Fungos.ppt
 
Fungos -2.ppt
Fungos -2.pptFungos -2.ppt
Fungos -2.ppt
 

Último

DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfdottoor
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 

Origem da Vida

  • 2.
  • 3. O QUE IREMOS ESTUDAR HOJE? ✔ Algumas teorias e hipóteses sobre o surgimento da vida: • Teorias da biogênese e abiogênese e seus experimentos mais marcantes; • Hipótese heterotrófica e o experimento de Miller; •Hipótese autotrófica; • Hipótese da panspermia cósmica.
  • 4. https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9 Teorias sobre a Origem da Vida https://brasilescola.uol.com.br/biologia/origem-vida.htm
  • 5. https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9 A teoria da abiogênese ou teoria da geração espontânea explica a origem da vida a partir da matéria bruta, ou seja, de uma matéria sem vida. Abiogênese https://www.oficinadoestudante.com.br/blogdobixo/quem-nunca-se-engana/ Exemplos: A crença de que camisas sujas poderiam dar origem a ratos; o lodo dos rios, que poderia dar origem à alguns anfíbios e répteis.
  • 6. https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9 Surgiu para contrapor a ideia de que a matéria bruta poderia originar um novo ser. Segundo ela, todos os seres vivos são originados de outros seres vivos preexistentes. Biogênese https://exerciciosweb.com.br/evolucao/teorias-surgimento-da-vida-exercicios/
  • 7. https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9 Abiogênese x Biogênese Para tentar acabar de vez com a ideia da abiogênese, muitos pesquisadores realizaram experiências para tentar explicar a origem da vida. Um dos primeiros experimentos foi realizado por Francesco Redi. Esse experimento foi, sem dúvida, um grande avanço para a aceitação da biogênese. Experimento de Redi
  • 9. 1) Para provar que a teoria da abiogênese estava incorreta, vários experimentos foram realizados, como o descrito: colocou-se carne em frascos que foram cobertos com gaze, deixando outros descobertos. Larvas surgiram apenas nos fracos abertos, o que indica que as larvas não surgiram a partir da carne e sim de insetos que visitaram o material descoberto. Esse experimento foi realizado por: a) Aristóteles b) Pasteur c) Oparin d) Redi
  • 10. https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9 O Experimento de Needham Aquecer o caldo já seria suficiente para matar os seres vivos no frasco. Então a matéria bruta, junto com nutrientes, poderia apresentar uma “força vital” e originar a vida por abiogênese, de acordo com a interpretação de Needham. Experimento em que foram fervidas substâncias nutritivas dentro de frascos que, posteriormente, eram fechados com rolhas. Após alguns dias, o pesquisador observou microrganismos na substância nutritiva.
  • 11. https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9 O Experimento de Needham . https://lh5.googleusercontent.com/6ate-Io2Vdch_w4t0pEof7QxQ68vw-DMRMAZ8BFeRsdrBRzrQ2mKDa2te6g4- 89GSDpLiom_LOJSYGWMLqa01i6kVoRdygPUk1kToIZ24xzxZatIjyAw5rxEQIN4_6kuHwa5avg
  • 12. O Experimento de Spallanzani Lazzaro Spallanzani refez o experimento de Needham com alterações: ao invés de apenas aquecer o caldo nutritivo, ele ferveu o líquido nos frascos, mantendo-os totalmente fechados durante todo o tempo. http://microilustres.blogspot.com/2008/01/spallanzani-lazzaro-1729-1799.html
  • 13. Mesmo o experimento de Spallanzani tendo corroborado a biogênese, a discussão dele com Needham continuava gerando dúvidas entre outros cientistas, e com o conhecimento científico da época, a abiogênese se manteve como verdade. Apenas com os estudos Louis Pasteur a biogênese passou a ser mais aceita. E as discussões continuam...
  • 14. https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9 O Experimento de Pasteur https://www.infoescola.com/evolucao/abiogenese-biogenese/ Para provar de vez a biogênese, Pasteur colocou dentro de um frasco contorcido um caldo nutritivo e depois o ferveu, com objetivo de eliminar os microrganismos. Após a fervura, com o pescoço de cisne íntegro, não houve contaminação do caldo. Após sua quebra, havia contaminação e proliferação dos microrganismos.
  • 15. 1. UFF-RJ - O aparecimento de larvas na carne em putrefação se deve: a) ao desenvolvimento de grande quantidade de microrganismos. b) à migração de larvas orientadas pelo olfato. c) à postura de ovos pelas moscas. d) ao desenvolvimento de cistos presentes na carne. e) à geração espontânea desses organismos. EXERCÍCIO
  • 17. https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9 Hipótese Heterótrofa – Oparin e Haldane ↑ T, ↑ vulcanismo, ↑ descargas elétricas, ↑ radiação Metano, amônia, hidrogênio, enxofre e vapor de água Recombinação de elementos químicos Coacervados - estrutura orgânica (NÃO É SER VIVO) Coacervado + RNA = 1º ser vivo 1º ser vivo - heterótrofo e anaeróbico
  • 18. https://becorpo.ch/wp-content/uploads/2013/09/quiz-test-sortie-entreprise-soir%C3%A9e.png 2) O aglomerado de moléculas orgânicas, revestido por uma película de moléculas de água e que, na opinião de alguns cientistas, pode ser um dos primeiros passos rumo à origem da vida, chama-se: a) Aminoácido b) Coacervado c) Microrganismo d) Enzima
  • 19. https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9 https://brasilescola.uol.com.br/biologia/origem-vida.htm Realizado para corroborar a hipótese de Oparin, onde Miller criou um ambiente com gases semelhantes à Terra primitiva, e a partir de descargas elétricas, conseguiu formar aminoácidos. O Experimento de Miller e Urey
  • 20. Nesta hipótese, os primeiros seres vivos eram quimiolitoautotróficos (produziam seu alimento a partir da energia liberada por reações químicas com componentes da crosta terrestre). Esses seres podiam viver em fendas vulcânicas submersas, onde ocorria liberação de gás sulfídrico (H2S). A hipótese autotrófica https://brasilescola.uol.com.br/biologia/origem-vida.htm
  • 21. Um argumento a favor desta hipótese é a existência de arqueobactérias, que conseguem viver em fontes de água quente e ambiente bastante ácidos. A partir destes organismos houve a possibilidade de conquistar novos ambientes e teriam surgido os organismos fermentadores, depois os fotossintetizantes e por fim os aeróbicos (que utilizam o oxigênio). https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/biologia/arqueobacterias
  • 22. 2. (UFBA) Surgimento da Vida: Responda de acordo com o seguinte código. I. A teoria da biogênese afirma que todo ser vivo nasce, cresce, reproduz e morre. II. De acordo com a abiogênese, a vida só pode ser originada de outra, preexistente e semelhante. III. A teoria da geração espontânea afirma que seres vivos podem nascer da matéria bruta. EXERCÍCIO CONTINUA
  • 23. a) Apenas a afirmativa I é correta. b) Apenas a afirmativa III é correta. c) Apenas as afirmativas I e III são corretas. d) Apenas as afirmativas II e III são corretas. e) As afirmativas I, II e III são corretas.
  • 24. https://images.app.goo.gl/2oGphY3jkhW5dwqY9 https://brasilescola.uol.com.br/biologia/origem-vida.htm Panspermia Cósmica Essa ideia surgiu pela primeira vez no século V a.C., na Grécia, remontando a autoridade a Anaxágoras, e foi colocada novamente em evidência no século XIX por Hermann von Helmholtz, no ano de 1879. A hipótese baseia-se na ideia de que a vida foi trazida à Terra do espaço em meteoritos que abrigavam formas de vida primárias.
  • 25. O QUE VIMOS NESSA AULA ✔ As teorias e hipóteses sobre o surgimento da vida; ✔ Comparação entre biogênese e abiogênese; ✔ A hipótese heterotrófica e a hipótese autotrófica; ✔A hipótese da panspermia cósmica.