Ética e Comunicação - Trabalho Curso Pascom

909 visualizações

Publicada em

Com base no Diretório de Comunicação na Igreja do Brasil - Documento 99

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
909
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Ética = Moral
    Discussão ou reflexao sobre os principios e valores, a conduta correta ou incorreta aplicada aos contextos da comunicaçao interpessoal e organizacional, por um lado, e do exercício das atividades profissionais ligadas aos meios de comunicação ao outro.
  • Os fundamentos: carater, modo de ser de uma pessoa segundo os fundamentos; que ajuda a encarar nossos valores e deveres de uma perspectiva correta que a de Deus
    Princípios éticos: Primazia da verdade a mentira; respeito à honra pessoal contra a difamação em geral e as calúnias em particular; Dignidade humana;
  • É um encontro com a verdade da existência, a busca do sentido da vida e do Absoluto, que inspira, guia e liberta a pessoa. Baseada na honra, obediência e amor a Deus.
  • Utilização da mídia para difundir a mensagem cristã, mas é necessário integrar a mensagem nesta nova cultura da novas tecnologias ou TIC’s
  • É fundamentalmente positiva e encorajadora. Ela deseja apoiar os individuos que estao comprometidos na comunicaçao, definindo princípios positivos para os assistir o seu trabalho, enquanto promove um dialogo em que todas as partes interessadas, ou seja, todos que possam participar.
  • O dom cria compromisso
    O compromisso sinal de maturidade e conduz a pessoa responsavel à integração da sua vida
  • “O grande desafio do comunicador católico é ter uma profunda coerência entre o que fala e faz. Porque ele comunica mais com o que é, do que com o que fala” Dom Celli (site Rádio Catedral, 30/07/2012)
  • Coloca-nos diante de um mistério de amor tao grande, que nos faz sentir profundamente amadas/os pelo Senhor.
  • A tarefa de unir as pessoas e de enriquecer suas vidas. Não devemos usa-las como instrumento de controle e dominaçao, ofender a verdade, encorajar o fanatismo e o exclusivismo religioso.
  • Exemplo do seu João
  • Pois todos os envolvidos no processo comunicacional, na condição de emissor ou receptor, ou aqueles que interagem pelas redes digitais, participando diretamente da comunidade humana, devem ter sua dignidade respeitada
  • Ética e Comunicação - Trabalho Curso Pascom

    1. 1. Marília Simões Luis Antonio
    2. 2.  INTRODUÇÃO  Ética: “...relativas às normas, valores e crenças enraizados no processos sociais e que definem o correcto (√) e o incorrecto (X) para um individuo ou uma comunidade” (Crane & Matten, 2010)  1ª fonte da ética
    3. 3.  ÉTICA E COMUNICAÇÃO  Os fundamentos da ética cristã na comunicação;  Princípios éticos que norteiam a comunicação;  A dignidade da pessoa e o bem comum na ética da comunicação
    4. 4.  Os fundamentos da ética cristã na comunicação  Está fundamentada na transcendência da pessoa e dos valores humanos, na revelação de Deus ao homem, no Evangelho e nas orientações da Igreja.  “Se Deus não existe, tudo é possível” – Fiádor Dostoiévsk
    5. 5.  Princípios éticos que norteiam a comunicação  A ética na comunicação consiste em saber se os avanços tecnológicos estão “contribuindo para um desenvolvimento humano autentico e ajudando os indivíduos e os povos a corresponder à verdade do seu destino transcendente”.
    6. 6.  A dignidade da pessoa e o bem comum na ética da comunicação  A ética da comunicação social se define como um projeto de orientação dos sistemas de mídia e da sociedade, que se veem ‘impelidos’ ao respeito pela dignidade da pessoa e pelos direitos humanos fundamentais.
    7. 7.  AMBIÊNCIA COMUNICATIVA E ÉTICA  Atitude e valores na teia de relações comunicativas;  Verdade, condição fundamental para a comunicação;  Caridade, elemento essencial da comunicação cristã;  A natureza da ética na relação com Deus e com o outro.
    8. 8.  Atitude e valores na teia de relações comunicativas  Cada pessoa, consciente do dom e da responsabilidade pessoal e comunitária de viver e crescer nessa rede global, é chamada de atitude contínua de cuidado e de compromisso consigo mesmo e com tudo o que faz parte dessa ambiência comunicativa.
    9. 9.  Verdade, condição fundamental para a comunicação  A Igreja assume o desafio de aproximar-se dos homens e mulheres para estabelecer com eles um relacionamento verdadeiro e sincero por meio de dialogo que sabe Ouvir, Orientar e Educar.  A ética na comunicação prima pela verdade e pelo dialogo respeitoso e humano entre todas as pessoas e setores da sociedade
    10. 10.  Caridade, elemento essencial da comunicação cristã  A caridade tem consequência prática na vida das pessoas e deve transparecer em suas convicções e escolha.
    11. 11.  A natureza da ética na relação com Deus e com o outro  Considerar cada pessoa como dom de Deus, reconhecendo a vocação do ser humano a responder “sim” a Ele, reconhecendo Sua presença na própria vida, na vida dos outros e na história, por meio de seu Filho, Jesus Cristo.
    12. 12.  A CENTRALIDADE DA PESSOA E DO BEM COMUM  Valor da pessoa e o bem comum, princípios éticos;  Natureza do ser humano, subjetividade pessoal e relacional;
    13. 13.  Valor da pessoa e o bem comum, princípios éticos  O princípio ético que deve reger o uso dos meios de comunicação social consiste em respeitar a pessoa e a comunidade humana na sua dignidade e importância, que jamais podem ser sacrificadas por nenhum interesse.
    14. 14.  Natureza do ser humano, subjetividade pessoal e relacional  A natureza do ser humano compreende a subjetividade pessoal e relacional. Por isso, é preciso reconhecer a individualidade da pessoa e ao mesmo tempo a necessidade de integra-se com os outros.
    15. 15.  O COMPROMISSO ÉTICO COMUNITÁRIO  A sociabilidade humana como valor ético nas relações;  Liberdade de expressão, condição fundamental na comunicação;  O desafio do acesso à informação e os bens culturais.
    16. 16.  A sociabilidade humana como valor ético nas relações  Como seres relacionais, as pessoas desenvolvem a capacidade de integrar- se em diversos tipos de grupos e associações. Isso define a pluralidade das sociedades.
    17. 17.  Liberdade de expressão, condição fundamental na comunicação  É de fundamental importância garantir a liberdade de expressão que permita a informação livre, sem coações de ordem política, econômica, ideológica e religiosa.  São exigências éticas absolutamente indispensáveis para que a comunicação se coloque a serviço do ser humano e do bem comum. 
    18. 18.  O desafio do acesso à informação e os bens culturais  O acesso às TICs, associadas à formação para seu uso, constitui uma das condições fundamentais para romper barreiras e os monopólios que deixam tantos povos à margem do desenvolvimento.
    19. 19.  A COMUNICAÇÃO A SERVIÇO DOS DIREITOS HUMANOS  O respeito à dignidade humana e o direito comunitário e social;  Valores do Evangelho, fundamentos da ética cristã;  A Caridade transformadora na relação com o próximo;  Bom Samaritano, parábola do comunicador.
    20. 20.  O respeito à dignidade humana e o direito comunitário e social  Toda pessoa tem o direito de se comunicar e de participar ativamente da comunidade e da sociedade nas quais está inserida  ...a partilha das conquistas e avanços tecnológicos, devem ser objetos prioritários da ética da comunicação.
    21. 21.  Valores do Evangelho, fundamentos da ética cristã  A visão da ética dos direitos humanos está relacionada com os valores do Evangelho.  Jesus Cristo, no anúncio da sua mensagem propõe uma nova ética fundamentada no amor de Deus e no próximo, exemplificada de modo especial na parábola do Bom Samaritano.
    22. 22.  A Caridade transformadora na relação com o próximo  A ética do Evangelho fundamenta-se na caridade transformadora da comunicação de Jesus. Ele ensina que, independentemente de religião, nacionalidade, cultura, língua ou etnia, os seres humanos têm laços comuns que os unem, seja na própria família, seja na comunidade.
    23. 23.  Bom Samaritano, parábola do comunicador  “Quem comunica faz-se próximo. E o Bom Samaritano não só se faz próximo, mas cuida do homem que encontra quase morto ao lado da estrada. Jesus inverte a perspectiva: não se trata de reconhecer o outro como semelhante, mas da capacidade para fazer-se semelhante ao próximo. Tomar consciência de somos humanos, filhos de Deus”
    24. 24.   Concluindo dizendo que a humanidade encontra-se a um bom ponto na criação de uma rede global. A tecnologia mediática conquista constantemente novas fronteiras, com enormes potenciais para o bem e para o mal. Enquanto aumenta a interatividade matiza-se a distinção entre os comunicadores e receptores.  Lembra, no entanto, que apesar de seu poder, os meios de comunicação sempre serão instrumentos, ferramentas disponíveis para o uso do bem e do mal. Não exigem uma nova ética, requerem aplicação de princípios consolidados às novas circunstâncias. A ética do ‘mass media’ não concerne apenas aos especialistas, pelo contrário, concerne a todos. CONCLUSÃO
    25. 25. Marília Simões simoeslila@gmail.com Luis Antonio lasilva2@gmail.com

    ×