IV Seminário do Conexões de Saberes na UFRPE                    Extensão Universitária e Comunidades Populares: promovendo...
IV Seminário do Conexões de Saberes na UFRPE                  Extensão Universitária e Comunidades Populares: promovendo  ...
IV Seminário do Conexões de Saberes na UFRPE                 Extensão Universitária e Comunidades Populares: promovendo   ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

BOLSISTAS EM ATIVIDADE DE EXTENSÃO: APRENDIZAGENS A PARTIR DA REALIZAÇÃO DA FEIRA DE CURSOS - UFES/2011

1.012 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado no IV Seminário do Conexões de Saberes na UFRPE

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.012
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
730
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

BOLSISTAS EM ATIVIDADE DE EXTENSÃO: APRENDIZAGENS A PARTIR DA REALIZAÇÃO DA FEIRA DE CURSOS - UFES/2011

  1. 1. IV Seminário do Conexões de Saberes na UFRPE Extensão Universitária e Comunidades Populares: promovendo Cidadania e Inclusão Social - 8 e 9 de setembro de 2011 – Recife, PE BOLSISTAS EM ATIVIDADES DE EXTENSÃO: APRENDIZAGENS A PARTIR DA REALIZAÇÃO DA FEIRA DE CURSOS – UFES/2011 Regiane Nágime Cordeiro1; Geisa Katiane da Silva2; Leticia Cavassana Soares3; Valdete Côco4Linha temática: Tema 2: Extensão universitária e cidadania. RESUMOConsiderando o tripé ensino, pesquisa e extensão na configuração do Programa PET, opresente estudo focaliza as aprendizagens vivenciadas pelas estudantes que compõem ogrupo Pet Conexões – Projeto Educação, com o desenvolvimento de uma experiência deextensão denominada Feira de Cursos. Tomando as atividades de extensão como parteintegrante do processo formativo, a experiência evidencia o diálogo com a comunidadeacadêmica no planejamento e preparação da atividade e com a comunidade externa noprocesso de execução. Para destacar os saberes e aprendizados derivados desses encontros,numa perspectiva exploratória, recorremos a relatos das representantes do grupo e aregistros integrantes dos diários de campo, dos relatórios e do acervo de fotos. Os dadosindicam que, além da satisfação por integrar a realização do evento, se destacamaprendizagens relativas ao desempenho pessoal, especialmente no processo de secomunicar com o publico informando, com pertinência, o cenário da universidade de modoa efetivar um chamamento da comunidade para esse espaço.Palavras-chave: Extensão, Feira de cursos, Jovens universitários INTRODUÇÃO A feira de cursos baseia-se em uma atividade formativa, efetivada numa parceriaentre Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD e os grupos vinculados ao Programa deEducação Tutorial PET’s, ambos desta universidade. O objetivo principal da atividade élevar a comunidade externa esclarecimentos sobre distintas áreas de graduação, além demostrar o que a universidade tem a oferecer em termos de estrutura física e políticassociais. Através desta atividade a universidade abre novos caminhos aqueles que lutam embusca de passar no vestibular.1 Graduanda em Educação Física na Universidade Federal do Espírito Santo, bolsista do Pet Conexões –Projeto Educação,<regianenagimec@hotmail.com> .2 Graduanda em Artes Visuais na Universidade Federal do Espírito Santo, bolsista do Pet Conexões – ProjetoEducação, <geisakatiane@hotmail.com>3 Graduanda em Pedagogia na Universidade Federal do Espírito Santo, bolsista do Pet Conexões – ProjetoEducação,<leticiacavassana@hotmail.com>4 Doutora em Educação pela Universidade Federal Fluminense – PPGE/FE/UFF. Professora do Centro deeducação, da Universidade Federal do Espírito – DLCE/PPGE/CE/UFES. Tutora do Grupo PET Conexões:Projeto Educação. <valdetecoco@hotmail.com>.
  2. 2. IV Seminário do Conexões de Saberes na UFRPE Extensão Universitária e Comunidades Populares: promovendo Cidadania e Inclusão Social - 8 e 9 de setembro de 2011 – Recife, PE A nós participantes/organizadores, é dado a oportunidade de interagir de mododireto e objetivo com os integrantes da comunidade externa, oportunizando a eles, de outraforma, a “vivência” de nossas rotinas de estudos, de dialogar sobre possíveis campos deatuação, além de darmos um retorno aqueles que de forma indireta nos ajudaram a chegaronde estamos e que diariamente contribuem para que nossa permanência venha a perdurar.Nessa perspectiva, todos os grupos PETs, cada um com duas representações, atuam noprocesso de planejamento e encaminhamento para a execução do evento. Na execuçãopropriamente dita, cada grupo amplia o número de representantes atuando no recebimentoda comunidade por dois dias consecutivos. MATERIAL E MÉTODOS Nesse processo de, simultaneamente, atuar conjuntamente com vistas à realizaçãodo evento, compartilhar processos de aprendizagens variados desde a articulação àexecução de atividade de extensão junto à comunidade e de conhecer/apresentar o universoda universidade, em especial, nosso curso de origem, focalizamos os saberes eaprendizados derivados da inserção nessa atividade, recorrendo, numa perspectivaexploratória, a relatos das representantes do grupo e a registros integrantes dos diários decampo, dos relatórios e do acervo de fotos que, por conta das rotinas do nosso grupo,acumulamos. Nesse propósito, para focalizar nossa inserção nessa rede dialógica (BAKHTIN,1992), tomamos o sentido de formação associado à idéia de convite em que nos formamoscontinuamente no encontro com o outro, em diferentes espaços e tempos em que circulamconhecimentos, valores e saberes em práticas sociais que considera que a história de cadaum possa ser ressignificada em nossos processos contínuos de formação (KRAMER,2005). RESULTADOS E DISCUSSÕES Para focalizar nosso processo formativo, com as aprendizagens que se destacam apartir da inserção no grupo de realização da atividade de extensão relativa à feira de cursos,tomamos três movimentos de análise: os primeiros contatos, o desenvolvimento das açõescom vistas à realização do evento e a execução da atividade. Assim, consideramos nossainserção na especificidade de cada etapa, acenando uma totalidade do trabalho. O PETConexões Educação foi representado no grupo organizador da atividade por duasintegrantes, que regularmente atuaram na fase de planejamento e encaminhamentos para a
  3. 3. IV Seminário do Conexões de Saberes na UFRPE Extensão Universitária e Comunidades Populares: promovendo Cidadania e Inclusão Social - 8 e 9 de setembro de 2011 – Recife, PEexecução. No processo de distribuição das tarefas, ficou responsável pelas apresentaçõesculturais que aconteceriam no decorrer do evento. Dando um passo de cada vez, comnossas táticas (CERTEAU, 1993) dia a dia fomos cultivando o pertencimento frente aosgrupos PETs. Simultaneamente, a preocupação também se fazia presente e a ansiedadeaumentava mais e mais. Entretanto, o otimismo norteava nossas ações e a vontade de que oevento acontecesse da melhor forma possível fez com que nossas atitudes estivessemvoltadas para esse fim. REFERÊNCIASBAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1997.BRASIL. MEC. Manual de Orientações Básicas – PET. Disponível em<http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/PETmanual.pdf> Acesso em 20 de fevereirode 2011.CERTEAU, M. de. A invenção do cotidiano. Trad. José Luiz Miranda. Linha D’Água, nº8, junho, 1993, p. 31-45.KRAMER, S. A título de conclusão: formação de professores, a necessária democratizaçãoda educação infantil. In: _______ (org.). Profissionais de educação infantil: gestão eformação. São Paulo: Ática, 2005, p. 217-228.

×