SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
POR: PB. LEONAM DOS SANTOS
ESPERANÇA, PACIÊNCIA E PERSEVERANÇA NA TRIBULAÇÃO
 TEXTO: (RM- 12:12)
INTRODUÇÃO: O objetivo deste estudo é exortar, consolar e edificar o corpo de
Cristo, visando também a preparação para as tribulações que acontecem na vida
do cristão.
1- ALEGRAI- VOS NA ESPERANÇA
Esperança é a expectativa (ou espera) por algo que se deseja. O Apóstolo Paulo
escreve esta epístola para os irmãos de Roma, seu desejo era ensinar a igreja a não
perder a expectativa (esperança) da eternidade ou seja, da volta do Senhor Jesus.
Quando criamos muitas expectativas terrenas ficamos frustrados, pois nem todas
serão alcançadas (1 Co-15:19). Por isso não podemos perder a esperança da glória,
quando perdemos esta esperança a vida é vazia e fracassada, apesar de toda
riqueza ou prosperidade.
O motivo de nossa alegria é a esperança da vida eterna na volta de Cristo Jesus(Cl-
1:5 e 27,Hb-10:23).
2- SEDE PACIENTES NA TRIBULAÇÃO
A palavra tribulação significa: aflição, adversidade, sofrimento.
Não é fácil ficar calmo e esperar a solução de Deus para as tribulações que
passamos. Porém é inevitável que as tribulações venham sobre nós (Sl-34:19), de
nada adianta o desespero neste momento tão difícil, ele não mudará nada, pois a
tribulação só termina com ordem Divina, devemos ter paciência, no momento certo,
Deus trará a solução (Sl-34:17 / Jo-16:33 e At-14:22).
3- PERSEVERAI NA ORAÇÃO
Perseverar é insistir, o Senhor Deus quer que no momento da tribulação, bem como
em toda a nossa vida, nós insistamos em oração, pois quando fazemos isto
demonstramos: dependência, confiança, devoção etc... Além de desabafarmos com
o Senhor as nossas dores (Isto traz alívio- 1 Pe- 5:7 / Fp- 4:6) e acima de tudo obter
comunhão (intimidade) com ele.
O momento da tribulação é duro, mas devemos crer que o Senhor está conosco
como nos orienta as escrituras (Mt- 28:20). O Senhor nunca nos escondeu a
realidade do sofrimento, pelo contrário sempre nos ensinou que somos participantes
das aflições do evangelho de Cristo (Fp-1:29 ; 1 Pe-4:12-14), vale ressaltar que o
sofrimento pelo evangelho é muito diferente do sofrimento opressor do diabo na
vida dos descrentes, portanto, devemos nos lembrar, que o Senhor não nos
abandonou, apenas está trabalhando. Não devemos parar de orar, mesmo que
tudo diga não, devemos perseverar, pois Deus é poderoso para fazer muito mais do
que pensamos (Lc-8:15).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Márcio Martins
 
Dons e Ministérios
Dons e MinistériosDons e Ministérios
Dons e MinistériosIvan Vargas
 
Treinamento MDA - Eu Escolhi Discipular
Treinamento MDA - Eu Escolhi DiscipularTreinamento MDA - Eu Escolhi Discipular
Treinamento MDA - Eu Escolhi Discipularrevolucaoaje
 
Por que Jesus Morreu na Cruz?
Por que Jesus Morreu na Cruz?Por que Jesus Morreu na Cruz?
Por que Jesus Morreu na Cruz?IBMemorialJC
 
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdfSEDUC-PA
 
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas HeresiasLição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas HeresiasÉder Tomé
 
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do EvangelhoRicardo Gondim
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeChristian Lepelletier
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoJoselito Machado
 
Aula 5 filipenses e colossenses
Aula 5   filipenses e colossensesAula 5   filipenses e colossenses
Aula 5 filipenses e colossensesPastor W. Costa
 
Lição 9 - O Conhecimento de Deus que Conduz ao Crescimento Espiritual
Lição 9 - O Conhecimento de Deus que Conduz ao Crescimento EspiritualLição 9 - O Conhecimento de Deus que Conduz ao Crescimento Espiritual
Lição 9 - O Conhecimento de Deus que Conduz ao Crescimento EspiritualÉder Tomé
 
Lição 1 Apocalipse a revelação de jesus cristo
Lição 1 Apocalipse a revelação de jesus cristoLição 1 Apocalipse a revelação de jesus cristo
Lição 1 Apocalipse a revelação de jesus cristoJose Ventura
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblicovalmarques
 
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZAA IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZASandra Dias
 
Lição 13 - A segunda vinda de Cristo
Lição 13 - A segunda vinda de CristoLição 13 - A segunda vinda de Cristo
Lição 13 - A segunda vinda de CristoSergio Silva
 
Propósito com a santificação.
Propósito com a santificação.Propósito com a santificação.
Propósito com a santificação.Quenia Damata
 

Mais procurados (20)

Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
 
Dons e Ministérios
Dons e MinistériosDons e Ministérios
Dons e Ministérios
 
Treinamento MDA - Eu Escolhi Discipular
Treinamento MDA - Eu Escolhi DiscipularTreinamento MDA - Eu Escolhi Discipular
Treinamento MDA - Eu Escolhi Discipular
 
Por que Jesus Morreu na Cruz?
Por que Jesus Morreu na Cruz?Por que Jesus Morreu na Cruz?
Por que Jesus Morreu na Cruz?
 
Há Esperança by Pr. Nuno Lage
Há Esperança by Pr. Nuno LageHá Esperança by Pr. Nuno Lage
Há Esperança by Pr. Nuno Lage
 
Estudo biblico 23 dons espirituais - part1
Estudo biblico 23  dons espirituais - part1Estudo biblico 23  dons espirituais - part1
Estudo biblico 23 dons espirituais - part1
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
 
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas HeresiasLição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
Lição 11 - Alerta Contra os Falsos Mestres e Suas Heresias
 
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
 
Aula 5 filipenses e colossenses
Aula 5   filipenses e colossensesAula 5   filipenses e colossenses
Aula 5 filipenses e colossenses
 
Lição 9 - O Conhecimento de Deus que Conduz ao Crescimento Espiritual
Lição 9 - O Conhecimento de Deus que Conduz ao Crescimento EspiritualLição 9 - O Conhecimento de Deus que Conduz ao Crescimento Espiritual
Lição 9 - O Conhecimento de Deus que Conduz ao Crescimento Espiritual
 
Aula 05 - O arrebatamento da Igreja
Aula 05 - O arrebatamento da IgrejaAula 05 - O arrebatamento da Igreja
Aula 05 - O arrebatamento da Igreja
 
Lição 1 Apocalipse a revelação de jesus cristo
Lição 1 Apocalipse a revelação de jesus cristoLição 1 Apocalipse a revelação de jesus cristo
Lição 1 Apocalipse a revelação de jesus cristo
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZAA IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
 
Lição 13 - A segunda vinda de Cristo
Lição 13 - A segunda vinda de CristoLição 13 - A segunda vinda de Cristo
Lição 13 - A segunda vinda de Cristo
 
Propósito com a santificação.
Propósito com a santificação.Propósito com a santificação.
Propósito com a santificação.
 

Destaque

Esperança, paciência perseverança lição 3
Esperança, paciência perseverança lição 3  Esperança, paciência perseverança lição 3
Esperança, paciência perseverança lição 3 Marco Antonio Dos Santos
 
ESPERANÇA EM MEIO À ADVERSIDADE - lição 02
ESPERANÇA EM MEIO À ADVERSIDADE - lição 02ESPERANÇA EM MEIO À ADVERSIDADE - lição 02
ESPERANÇA EM MEIO À ADVERSIDADE - lição 02yosseph2013
 
Ensino 6 grupo de perseverança
Ensino 6    grupo de perseverançaEnsino 6    grupo de perseverança
Ensino 6 grupo de perseverançaministerioformacao
 
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?ASD Remanescentes
 
O Desafio de Amar o Mundo
O Desafio de Amar o MundoO Desafio de Amar o Mundo
O Desafio de Amar o MundoIBMemorialJC
 
O Cuidado ao Falar e a Religião Pura
O Cuidado ao Falar e a Religião PuraO Cuidado ao Falar e a Religião Pura
O Cuidado ao Falar e a Religião PuraAntonio Fernandes
 
mensagem nova de Natal 2015 evangelica
mensagem nova de Natal 2015 evangelicamensagem nova de Natal 2015 evangelica
mensagem nova de Natal 2015 evangelicaAline Vasconcelos
 
15.1 timóteo comentário esperança
15.1 timóteo   comentário esperança15.1 timóteo   comentário esperança
15.1 timóteo comentário esperançajosimar silva
 
04.joao comentário esperança
04.joao   comentário esperança04.joao   comentário esperança
04.joao comentário esperançajosimar silva
 
Os 7 (sete) vermes da destruição
Os 7 (sete) vermes da destruiçãoOs 7 (sete) vermes da destruição
Os 7 (sete) vermes da destruiçãoGaspar Neto
 
O Cuidado ao Falar e a Religião Pura
O Cuidado ao Falar  e a Religião PuraO Cuidado ao Falar  e a Religião Pura
O Cuidado ao Falar e a Religião PuraAdenísio dos Reis
 
A FIDELIDADE DE DEUS
A FIDELIDADE DE DEUSA FIDELIDADE DE DEUS
A FIDELIDADE DE DEUSCEILANDIA
 
Onde Está Teu Irmão- Unidade E Responsabilidade
Onde Está Teu Irmão- Unidade E ResponsabilidadeOnde Está Teu Irmão- Unidade E Responsabilidade
Onde Está Teu Irmão- Unidade E Responsabilidadejosecidade
 
Lição 11-Jesus ensina Humildade
Lição 11-Jesus ensina HumildadeLição 11-Jesus ensina Humildade
Lição 11-Jesus ensina HumildadeMárcio Pereira
 
Ouvir ou Escutar
Ouvir ou EscutarOuvir ou Escutar
Ouvir ou EscutarEduardo f
 

Destaque (20)

Esperança, paciência perseverança lição 3
Esperança, paciência perseverança lição 3  Esperança, paciência perseverança lição 3
Esperança, paciência perseverança lição 3
 
Perseverança
PerseverançaPerseverança
Perseverança
 
ESPERANÇA EM MEIO À ADVERSIDADE - lição 02
ESPERANÇA EM MEIO À ADVERSIDADE - lição 02ESPERANÇA EM MEIO À ADVERSIDADE - lição 02
ESPERANÇA EM MEIO À ADVERSIDADE - lição 02
 
Ensino 6 grupo de perseverança
Ensino 6    grupo de perseverançaEnsino 6    grupo de perseverança
Ensino 6 grupo de perseverança
 
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
 
O Desafio de Amar o Mundo
O Desafio de Amar o MundoO Desafio de Amar o Mundo
O Desafio de Amar o Mundo
 
O Cuidado ao Falar e a Religião Pura
O Cuidado ao Falar e a Religião PuraO Cuidado ao Falar e a Religião Pura
O Cuidado ao Falar e a Religião Pura
 
mensagem nova de Natal 2015 evangelica
mensagem nova de Natal 2015 evangelicamensagem nova de Natal 2015 evangelica
mensagem nova de Natal 2015 evangelica
 
As sete coisas que deus odeia
As sete coisas que deus odeiaAs sete coisas que deus odeia
As sete coisas que deus odeia
 
15.1 timóteo comentário esperança
15.1 timóteo   comentário esperança15.1 timóteo   comentário esperança
15.1 timóteo comentário esperança
 
Jesus modelo e guia
Jesus modelo e guiaJesus modelo e guia
Jesus modelo e guia
 
04.joao comentário esperança
04.joao   comentário esperança04.joao   comentário esperança
04.joao comentário esperança
 
Os 7 (sete) vermes da destruição
Os 7 (sete) vermes da destruiçãoOs 7 (sete) vermes da destruição
Os 7 (sete) vermes da destruição
 
O Cuidado ao Falar e a Religião Pura
O Cuidado ao Falar  e a Religião PuraO Cuidado ao Falar  e a Religião Pura
O Cuidado ao Falar e a Religião Pura
 
PRINCÍPIOS DA FÉ BÍBLICA
PRINCÍPIOS DA FÉ BÍBLICAPRINCÍPIOS DA FÉ BÍBLICA
PRINCÍPIOS DA FÉ BÍBLICA
 
A FIDELIDADE DE DEUS
A FIDELIDADE DE DEUSA FIDELIDADE DE DEUS
A FIDELIDADE DE DEUS
 
Onde Está Teu Irmão- Unidade E Responsabilidade
Onde Está Teu Irmão- Unidade E ResponsabilidadeOnde Está Teu Irmão- Unidade E Responsabilidade
Onde Está Teu Irmão- Unidade E Responsabilidade
 
Bingo amor ao proximo
Bingo amor ao proximoBingo amor ao proximo
Bingo amor ao proximo
 
Lição 11-Jesus ensina Humildade
Lição 11-Jesus ensina HumildadeLição 11-Jesus ensina Humildade
Lição 11-Jesus ensina Humildade
 
Ouvir ou Escutar
Ouvir ou EscutarOuvir ou Escutar
Ouvir ou Escutar
 

Semelhante a ESPERANÇA, PACIÊNCIA E PERSEVERANÇA NA TRIBULAÇÃO.

A alegria do salvo em Cristo
A alegria do salvo em CristoA alegria do salvo em Cristo
A alegria do salvo em CristoMoisés Sampaio
 
2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo
2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo
2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristoNatalino das Neves Neves
 
Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação Ismael Isidio
 
Lição 2 - O propósito da tentação.
Lição 2 - O propósito da tentação.Lição 2 - O propósito da tentação.
Lição 2 - O propósito da tentação.Lourinaldo Serafim
 
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?Andre Nascimento
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptxKARINEVONEYVIEIRABAR
 
A atualidade dos conselhos paulinos
A atualidade dos conselhos paulinosA atualidade dos conselhos paulinos
A atualidade dos conselhos paulinosMoisés Sampaio
 
UMA_ESPERANÇA_VIVA_EM_DEUS_Rm5.1-5_Pr.JazielRodrigues(24.02.2009).ppsx
UMA_ESPERANÇA_VIVA_EM_DEUS_Rm5.1-5_Pr.JazielRodrigues(24.02.2009).ppsxUMA_ESPERANÇA_VIVA_EM_DEUS_Rm5.1-5_Pr.JazielRodrigues(24.02.2009).ppsx
UMA_ESPERANÇA_VIVA_EM_DEUS_Rm5.1-5_Pr.JazielRodrigues(24.02.2009).ppsxEliseuSantos52
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-13-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-13-jovens.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-13-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-13-jovens.pptxKARINEVONEYVIEIRABAR
 
Paciência, evitando as dissensões - Lição 06 - 1ºTrimestre 2017
Paciência, evitando as dissensões - Lição 06 - 1ºTrimestre 2017Paciência, evitando as dissensões - Lição 06 - 1ºTrimestre 2017
Paciência, evitando as dissensões - Lição 06 - 1ºTrimestre 2017Pr. Andre Luiz
 
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 3: Os calçados do Evangelho da Paz
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 3: Os calçados do Evangelho da PazEBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 3: Os calçados do Evangelho da Paz
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 3: Os calçados do Evangelho da PazAndre Nascimento
 
Curso de Batismo e Novos Membros.pdf
Curso de Batismo e Novos Membros.pdfCurso de Batismo e Novos Membros.pdf
Curso de Batismo e Novos Membros.pdfDivinoHenriqueSantan
 
Curso de Batismo e Novos Membros.pdf
Curso de Batismo e Novos Membros.pdfCurso de Batismo e Novos Membros.pdf
Curso de Batismo e Novos Membros.pdfJooAlbertoSoaresdaSi
 
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdf
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdfCurso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdf
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdfJooAlbertoSoaresdaSi
 
Watchmannee astrsatitudesdocrente-110324205225-phpapp02 (1)
Watchmannee astrsatitudesdocrente-110324205225-phpapp02 (1)Watchmannee astrsatitudesdocrente-110324205225-phpapp02 (1)
Watchmannee astrsatitudesdocrente-110324205225-phpapp02 (1)Kikodeoliveira Oliveira
 
É consolada por ele - 3º meio de semana
É consolada por ele - 3º meio de semanaÉ consolada por ele - 3º meio de semana
É consolada por ele - 3º meio de semanaAnderson Serra Rocha
 
As três atitudes do crente
As três atitudes do crenteAs três atitudes do crente
As três atitudes do crenteleniogravacoes
 

Semelhante a ESPERANÇA, PACIÊNCIA E PERSEVERANÇA NA TRIBULAÇÃO. (20)

A alegria do salvo em Cristo
A alegria do salvo em CristoA alegria do salvo em Cristo
A alegria do salvo em Cristo
 
2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo
2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo
2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo
 
Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação
 
Lição 05 artigo
Lição 05   artigoLição 05   artigo
Lição 05 artigo
 
Lição 2 - O propósito da tentação.
Lição 2 - O propósito da tentação.Lição 2 - O propósito da tentação.
Lição 2 - O propósito da tentação.
 
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
 
A atualidade dos conselhos paulinos
A atualidade dos conselhos paulinosA atualidade dos conselhos paulinos
A atualidade dos conselhos paulinos
 
UMA_ESPERANÇA_VIVA_EM_DEUS_Rm5.1-5_Pr.JazielRodrigues(24.02.2009).ppsx
UMA_ESPERANÇA_VIVA_EM_DEUS_Rm5.1-5_Pr.JazielRodrigues(24.02.2009).ppsxUMA_ESPERANÇA_VIVA_EM_DEUS_Rm5.1-5_Pr.JazielRodrigues(24.02.2009).ppsx
UMA_ESPERANÇA_VIVA_EM_DEUS_Rm5.1-5_Pr.JazielRodrigues(24.02.2009).ppsx
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-13-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-13-jovens.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-13-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-13-jovens.pptx
 
Paciência, evitando as dissensões - Lição 06 - 1ºTrimestre 2017
Paciência, evitando as dissensões - Lição 06 - 1ºTrimestre 2017Paciência, evitando as dissensões - Lição 06 - 1ºTrimestre 2017
Paciência, evitando as dissensões - Lição 06 - 1ºTrimestre 2017
 
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 3: Os calçados do Evangelho da Paz
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 3: Os calçados do Evangelho da PazEBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 3: Os calçados do Evangelho da Paz
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 3: Os calçados do Evangelho da Paz
 
Curso de Batismo e Novos Membros.pdf
Curso de Batismo e Novos Membros.pdfCurso de Batismo e Novos Membros.pdf
Curso de Batismo e Novos Membros.pdf
 
Curso de Batismo e Novos Membros.pdf
Curso de Batismo e Novos Membros.pdfCurso de Batismo e Novos Membros.pdf
Curso de Batismo e Novos Membros.pdf
 
curso-de-batismo-pdf-free.pdf
curso-de-batismo-pdf-free.pdfcurso-de-batismo-pdf-free.pdf
curso-de-batismo-pdf-free.pdf
 
O Propósito da Tentação
O Propósito da TentaçãoO Propósito da Tentação
O Propósito da Tentação
 
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdf
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdfCurso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdf
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdf
 
Watchmannee astrsatitudesdocrente-110324205225-phpapp02 (1)
Watchmannee astrsatitudesdocrente-110324205225-phpapp02 (1)Watchmannee astrsatitudesdocrente-110324205225-phpapp02 (1)
Watchmannee astrsatitudesdocrente-110324205225-phpapp02 (1)
 
É consolada por ele - 3º meio de semana
É consolada por ele - 3º meio de semanaÉ consolada por ele - 3º meio de semana
É consolada por ele - 3º meio de semana
 
As três atitudes do crente
As três atitudes do crenteAs três atitudes do crente
As três atitudes do crente
 

Mais de Leonam dos Santos (20)

Sindrome de Lúcifer
Sindrome de LúciferSindrome de Lúcifer
Sindrome de Lúcifer
 
Dias melhores
Dias melhoresDias melhores
Dias melhores
 
Como identificar uma seita
Como identificar uma seitaComo identificar uma seita
Como identificar uma seita
 
Acordem!
Acordem!Acordem!
Acordem!
 
Terceiro templo
Terceiro temploTerceiro templo
Terceiro templo
 
Sinais do anticristo
Sinais do anticristoSinais do anticristo
Sinais do anticristo
 
Síndrome de Lúcifer
Síndrome de LúciferSíndrome de Lúcifer
Síndrome de Lúcifer
 
Dias melhores
Dias melhoresDias melhores
Dias melhores
 
É hora de acordar!
É hora de acordar!É hora de acordar!
É hora de acordar!
 
FOLHETOS PARA EVANGELISMO
FOLHETOS PARA EVANGELISMOFOLHETOS PARA EVANGELISMO
FOLHETOS PARA EVANGELISMO
 
04- DISCIPULADO NO NOVO TESTAMENTO
04-  DISCIPULADO NO NOVO TESTAMENTO04-  DISCIPULADO NO NOVO TESTAMENTO
04- DISCIPULADO NO NOVO TESTAMENTO
 
03- A ORIGEM DO DISCIPULADO
03-  A ORIGEM DO DISCIPULADO03-  A ORIGEM DO DISCIPULADO
03- A ORIGEM DO DISCIPULADO
 
Cuidado com os Neo-Gnósticos
Cuidado com os Neo-GnósticosCuidado com os Neo-Gnósticos
Cuidado com os Neo-Gnósticos
 
02 - JESUS E O DISCIPULADO
02 - JESUS E O DISCIPULADO02 - JESUS E O DISCIPULADO
02 - JESUS E O DISCIPULADO
 
01- DISCIPULADO
01- DISCIPULADO01- DISCIPULADO
01- DISCIPULADO
 
O Anticristo Será Muçulmano?
O Anticristo Será Muçulmano?O Anticristo Será Muçulmano?
O Anticristo Será Muçulmano?
 
Quem tem razão?
Quem tem razão?Quem tem razão?
Quem tem razão?
 
TERCEIRA GUERRA - PARTE 2
TERCEIRA GUERRA - PARTE 2TERCEIRA GUERRA - PARTE 2
TERCEIRA GUERRA - PARTE 2
 
HIPOCRISIA
HIPOCRISIAHIPOCRISIA
HIPOCRISIA
 
O SEGREDO DA SABEDORIA
O SEGREDO DA SABEDORIAO SEGREDO DA SABEDORIA
O SEGREDO DA SABEDORIA
 

Último

Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfWALDIRENEPINTODEMACE
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 

Último (20)

Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 

ESPERANÇA, PACIÊNCIA E PERSEVERANÇA NA TRIBULAÇÃO.

  • 1. POR: PB. LEONAM DOS SANTOS ESPERANÇA, PACIÊNCIA E PERSEVERANÇA NA TRIBULAÇÃO
  • 2.  TEXTO: (RM- 12:12) INTRODUÇÃO: O objetivo deste estudo é exortar, consolar e edificar o corpo de Cristo, visando também a preparação para as tribulações que acontecem na vida do cristão. 1- ALEGRAI- VOS NA ESPERANÇA Esperança é a expectativa (ou espera) por algo que se deseja. O Apóstolo Paulo escreve esta epístola para os irmãos de Roma, seu desejo era ensinar a igreja a não perder a expectativa (esperança) da eternidade ou seja, da volta do Senhor Jesus. Quando criamos muitas expectativas terrenas ficamos frustrados, pois nem todas serão alcançadas (1 Co-15:19). Por isso não podemos perder a esperança da glória, quando perdemos esta esperança a vida é vazia e fracassada, apesar de toda riqueza ou prosperidade. O motivo de nossa alegria é a esperança da vida eterna na volta de Cristo Jesus(Cl- 1:5 e 27,Hb-10:23).
  • 3. 2- SEDE PACIENTES NA TRIBULAÇÃO A palavra tribulação significa: aflição, adversidade, sofrimento. Não é fácil ficar calmo e esperar a solução de Deus para as tribulações que passamos. Porém é inevitável que as tribulações venham sobre nós (Sl-34:19), de nada adianta o desespero neste momento tão difícil, ele não mudará nada, pois a tribulação só termina com ordem Divina, devemos ter paciência, no momento certo, Deus trará a solução (Sl-34:17 / Jo-16:33 e At-14:22).
  • 4. 3- PERSEVERAI NA ORAÇÃO Perseverar é insistir, o Senhor Deus quer que no momento da tribulação, bem como em toda a nossa vida, nós insistamos em oração, pois quando fazemos isto demonstramos: dependência, confiança, devoção etc... Além de desabafarmos com o Senhor as nossas dores (Isto traz alívio- 1 Pe- 5:7 / Fp- 4:6) e acima de tudo obter comunhão (intimidade) com ele. O momento da tribulação é duro, mas devemos crer que o Senhor está conosco como nos orienta as escrituras (Mt- 28:20). O Senhor nunca nos escondeu a realidade do sofrimento, pelo contrário sempre nos ensinou que somos participantes das aflições do evangelho de Cristo (Fp-1:29 ; 1 Pe-4:12-14), vale ressaltar que o sofrimento pelo evangelho é muito diferente do sofrimento opressor do diabo na vida dos descrentes, portanto, devemos nos lembrar, que o Senhor não nos abandonou, apenas está trabalhando. Não devemos parar de orar, mesmo que tudo diga não, devemos perseverar, pois Deus é poderoso para fazer muito mais do que pensamos (Lc-8:15).