SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Baixar para ler offline
Leonardo Flor
Tecnólogo em Radiologia UNESA
    Pós Gestão Hospitalar
 Coordenador Técnico do HSVP
       PROEJA Fiocruz
             Amil
LEONARDO FLOR
Anatomia Geral.
Anatomia Sistêmica.
Esquelética;
Artrologia.
Anatomia é a ciência da
estrutura do corpo humano,
enquanto a fisiologia estuda as
funções do organismo ou como
suas partes funcionam.
O estudo radiográfico do ser
humano, entretanto, é
basicamente um estudo da
anatomia de vários sistemas,
com menor ênfase na fisiologia.
Organização Estrutural – O corpo
humano tem diversos níveis de
organização estrutural. O nível
mais elementar de organização é
o nível químico. Todas as
substâncias químicas necessárias
para a manutenção da vida são
compostas de átomos, ligados de
varias maneiras para formar as
moléculas. Varias substancias
químicas na forma de moléculas
se organizam para formar as
células.
Células – A célula é a
unidade básica
estrutural e
funcional de todo ser
humano. Cada parte
do corpo, seja
músculo, osso,
cartilagem, gordura,
nervo, pele ou
sangue, é composta
de células.
Tecidos – Os tecidos são grupos de células
semelhantes entre si, que, juntamente com a
matriz extracelular, possuem uma função
específica. Os quatro tipo básicos de tecidos
são:
Órgãos – Quando
vários tecidos se
unem para realizar
uma função
específica, o
resultado é um
órgão. Os órgãos
geralmente
possuem formatos
específicos.
Sistemas – Um sistema
consiste em um grupo
ou uma associação de
órgãos que possuem
uma função similar ou
comum. O trato
urinário, composto
pelos rins, ureteres,
bexiga e uretra, é um
exemplo de um
sistema do corpo
humano.
O crânio é o esqueleto da cabeça; vários ossos
formam suas duas partes: o Neurocrânio e o
Esqueleto da Face (Viscerocrânio). O
neurocrânio fornece o invólucro para o cérebro e
as meninges encefálicas, partes proximais dos
nervos cranianos e vasos sangüíneos. O crânio
possui um teto semelhante a uma abóbada – a
calvária – e um assoalho ou base do crânio que é
composta do etmóide e partes do occipital e do
temporal. O esqueleto da face consiste em ossos
que circundam a boca e o nariz e contribuem
para as órbitas.
CRÂNIO - É constituído por 2 ossos pares e 4
ímpares.Totalizando 8 ossos.
O osso frontal é um
osso largo ou chato,
situado para frente
e para cima e
apresenta duas
porções: uma
vertical, a escama,
e uma horizontal,
os tetos das
cavidades orbitais e
nasais.
Escama

Face Externa: esta face é convexa e nela encontramos as seguintes estruturas:

Borda Supra-Orbital Túber Frontal - 3 centímetros acima da borda supra-
orbital Arcos Superciliares - saliências que se estendem lateralmente à
glabela Glabela - entre os dois arcos superciliares (ponto antropométrico) Sutura
Metópica - encontrada em alguns raros casos e localiza-se logo acima da glabela e se
estende até o bregma pela linha sagital mediana. Esta sutura, na infância, divide o
osso em dois, podendo permanecer por toda a vida. Incisura ou Forame Supra-
Orbital - passagem de vasos e nervos supra-orbitais Incisura Nasal - intervalo áspero
e irregular Espinha Nasal - localiza-se anteriormente e no centro da incisura nasal

Face Interna:

Crista Frontal Forame Cego - localiza-se na terminação da crista frontal e é nele que
a dura máter se insere
Tectos das Cavidades Orbitais e Nasais
Formam o teto da órbita, a incisura etmoidal (separa as duas
lâminas orbitais) e os óstios do seio frontal (anteriores a incisura
etmoidal). Este seio torna o frontal um osso com características de
osso pneumático, oco.
O frontal articula-se com doze ossos: esfenóide, etmóide,
parietais (2), nasais (2), maxilares (2), lacrimais (2) e zigomáticos
(2).
O parietal forma o tecto do crânio. Osso par, chato e apresenta 2
faces, 4 bordas e 4 ângulos.
Faces
 Face Externa é convexa, lisa e lateral Face Interna é côncava e
medial apresentando sulcos anteriores que correspondem aos
ramos da artéria meningea média
Bordas
Borda Superior / Sagital / Parietal Borda
Anterior / Frontal / Coronal Borda Posterior /
Occipital / Lambdóidea Borda Inferior /
Escamosa / Temporal
Ângulos
Ângulo Frontal Ângulo Esfenoidal Ângulo
Mastóideo Ângulo Occipital
É um osso par, muito complexo, é importante
porque no seu interior encontra-se o aparelho
auditivo
Divide-se em 3 partes: Escamosa, Timpânica e
Petrosa.
Parte Escamosa

Processo Zigomático - longo arco que se
projeta da parte inferior da escama Fossa
Mandibular - articula-se com o côndilo da
mandíbula
Parte Timpânica
Meato Acústico Externo
Parte Petrosa (Pirâmide)
 Processo Estilóide - espinha aguda
localizada na face inferior do osso
temporal Processo Mastóide -
projeção crônica que pode variar
de tamanho e forma Meato
Acústico Interno - dá passagem ao
nervo facial, acústico e
intermediário e ao ramo auditivo
interno da artéria basilar Forame
estilomastóide - localiza-se entre o
processo mastóide e
estilóide Canal Carótico - dá
passagem à artéria carótida
interna e ao plexo nervoso
carótido Fossa Jugular - aloja o
bulbo da veia jugular interna
RADIOLOGIA – Ciência biomédica que estuda
o uso da energia radiante no diagnóstico e
tratamento das doenças.
ANATOMIA RADIOLÓGICA – Estudo da
estrutura e função do corpo que utiliza
técnicas de imagens.
Principal objetivo: identificar estruturas e
patologias visando o conhecimento de
alterações causadas pelas lesões.
Tipos de Exames:
Radiografia.
Tomografia Computadorizada (CT)
Ultrassonografia (US)
Ressonância Magnética (RNM)
Medicina Nuclear
Membro Superior
  Os ossos dos membros
  superiores podem ser divididos
  em quatro segmentos:
Cintura Escapular - Clavícula e
  Escápula
Braço - Úmero
Antebraço - Rádio e Ulna
Mão - Ossos da Mão
É o maior e mais longo osso do membro
superior. Articula-se com a escápula na
articulação do ombro e com o rádio e a ulna
na articulação do cotovelo. Apresenta duas
epífises e uma diafíse.
Epífise Proximal
 Cabeça do Úmero - Articula-se com a
cavidade glenóide da escápula Tubérculo
Maior - Situa-se lateralmente à cabeça e ao
tubérculo menor Tubérculo Menor -
Projeta-se medialmente logo abaixo do
colo Colo Anatômico - Forma um ângulo
obtuso com o corpo Colo Cirúrgico Sulco
Intertubercular - Sulco profundo que separa
os dois tubérculos
ART. ACROMIO       CLAVÍCULA
     CLAVICULAR

TUBÉRCULO
  MAIOR              PROCESSO
                     CORACÓIDE


TUBÉRCULO
                         ESPINHA DA
  MENOR
                         ESCÁPULAR


                   CAVIDADE
                   GLENOIDE




                                 MARGEM
                                 MEDIAL


MARGEM LATERAL




                        ÂNGULO INFERIOR
Epífise Distal
 Tróclea - Semelhante a um carretel. Articula-se com a ulna Capítulo - Eminência
lisa e arredondata. Articula-se com o rádio Epicôndilo Medial - Localiza-se
medialmente à tróclea. Epicôndilo Lateral - Pequena eminência tuberculada.
Localizado lateralmente ao capítulo Fossa Coronóide - Pequena depressão que
recebe processo coronóide da ulna na flexão do antebraço Fossa Radial -
Pequena depressão Fossa do Olécrano - Depressão triangular profunda que
recebe o olécrano na extensão do antebraço Sulco do Nervo Ulnar - Depressão
localizada inferiormente ao epicôndilo medial

Diáfise
Tuberosidade Deltoídea - Elevação triangular áspera para inserção do músculo
deltóide Sulco do Nervo Radial - Depressão oblíqua ampla e rasa

O úmero articula-se com três ossos: a escápula, o rádio e a ulna.
ÚMERO




                               FOSSA
                             CORONÓIDE


                                   EPICÔNDILO
                                     MEDIAL
EPICÔNDILO
 LATERAL
                                 OLÉCRANEO
              CABEÇA DO
                RÁDIO

                                    TRÓCLEA
        COLO DO RÁDIO
                               PROCESSO
                              CORONÓIDE

                          ART. RADIOULNAR
                             PROXIMAL
   TUBEROSIDADE DO
        RÁDIO
                                    ULNA
               RÁDIO
Ossos da Mão


A mão se divide em: carpo, metacarpo e falanges.

Ossos do Carpo


São oito ossos distribuídos em duas fileiras: proximal e distal.

Fileira Proximal: Escáfoide, Semilunar, Piramidal e Pisiforme Fileira Distal: Trapézio, Trapezóide, Capitato e Hamato
Ossos do Metacarpo


É constituído por 5 ossos metacarpianos que são numerados no sentido látero-medial em I, II, III, IV e V e correspondem aos dedos
da mão. Considerados ossos longos, apresentam uma epífise proximal que é a base, uma diáfise (corpo) e uma epífise distal que é
a cabeça.


Ossos dos Dedos da Mão


Apresentam 14 falanges:

Do 2º ao 5º dedos: 1ª falange (Proximal) 2ª falange (Média) 3ª falange (Distal)

Polegar: 1ª falange (Proximal) 2ª falange (Distal)
CAPITATO
                                  HAMATO




                                           PIRAMIDAL
  TRAPEZÓIDE



                                           PISIFORME
TRAPÉZIO

                                      SEMILUNAR


           ESCAFÓIDE
FALANGE DISTAL




                     4ª METACARPO
                     OU METACARPAL




                             ULNA




SESAMÓIDE   RÁDIO
Rádio
   É o osso lateral do antebraço. É o mais curto
   dos dois ossos do antebraço. Articula-se
   proximalmente com o úmero e a ulna e
   distalmente com os ossos do carpo e a ulna.
   Apresenta duas epífises e uma diáfise.

   Epífise Proximal
    Cabeça - É cilíndrica e articula-se com o
   capítulo do úmero Cavidade Glenóide -
   Articula-se com o capítulo (úmero) Colo do
   Rádio - Porção arredondada, lisa e
   estrangulada localizada abaixo da
   cabeça Tuberosidade Radial - Eminência
   localizada medialmente, na qual o tendão do
   bíceps se insere
Epífise Distal
Incisura Ulnar - Face articular para a
ulna Incisura Cárpica - É côncava, lisa e
articula-se com o osso escafóide e
semilunar Processo Estilóide - Projeção cônica
Diáfise
Apresenta três bordas e três faces.
Bordas
Borda Interóssea Borda Anterior Borda Dorsal

Faces
Face Anterior Face Dorsal Face Lateral

O rádio articula-se com quatro ossos: o úmero,
a ulna, o escafóide e o semilunar
PROCESSO
               CABEÇA DO
                                 CORONÓIDE DA
                 RÁDIO
                                     ULNA

     COLO DO RÁDIO              CABEÇA DO
                                  RÁDIO
TUBEROSIDADE
  DO RÁDIO


                                 RÁDIO
        ULNA




RÁDIO




                           EXTREMO
                           DISTAL DO
                             RÁDIO
 PROCESSO
ESTILÓIDE DO
   RÁDIO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Anatomia radiológica da coluna vertebral
Anatomia radiológica da coluna vertebral Anatomia radiológica da coluna vertebral
Anatomia radiológica da coluna vertebral
Tony Parente
 
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologiaEquipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Heraldo Silva
 
Aula 1 - histórico e aspectos físicos
Aula 1 - histórico e aspectos físicosAula 1 - histórico e aspectos físicos
Aula 1 - histórico e aspectos físicos
Pedro Antonio
 
Terminologia Radiografica
Terminologia Radiografica Terminologia Radiografica
Terminologia Radiografica
Cristiane Dias
 
Apostila posicionamento (completa)
Apostila posicionamento (completa)Apostila posicionamento (completa)
Apostila posicionamento (completa)
Cristiane Dias
 

Mais procurados (20)

Ressonancia magnetica
Ressonancia magneticaRessonancia magnetica
Ressonancia magnetica
 
Técnicas de exames radiológicos
Técnicas de exames radiológicosTécnicas de exames radiológicos
Técnicas de exames radiológicos
 
Aula 8 incidencias
Aula 8  incidenciasAula 8  incidencias
Aula 8 incidencias
 
RADIOLOGIA PEDIÁTRICA
RADIOLOGIA PEDIÁTRICARADIOLOGIA PEDIÁTRICA
RADIOLOGIA PEDIÁTRICA
 
Anatomia radiológica da coluna vertebral
Anatomia radiológica da coluna vertebral Anatomia radiológica da coluna vertebral
Anatomia radiológica da coluna vertebral
 
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologiaEquipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
 
Aula 1 - histórico e aspectos físicos
Aula 1 - histórico e aspectos físicosAula 1 - histórico e aspectos físicos
Aula 1 - histórico e aspectos físicos
 
Terminologia Radiografica
Terminologia Radiografica Terminologia Radiografica
Terminologia Radiografica
 
EXAMES DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
EXAMES DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICAEXAMES DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
EXAMES DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
 
Apostila posicionamento (completa)
Apostila posicionamento (completa)Apostila posicionamento (completa)
Apostila posicionamento (completa)
 
Aula de tomografia - Wendesor Oliveira
Aula de tomografia  - Wendesor Oliveira Aula de tomografia  - Wendesor Oliveira
Aula de tomografia - Wendesor Oliveira
 
Patologias do tórax
Patologias do tóraxPatologias do tórax
Patologias do tórax
 
DiagnóStico Por Imagem Prof Vagner Sá
DiagnóStico Por Imagem   Prof  Vagner SáDiagnóStico Por Imagem   Prof  Vagner Sá
DiagnóStico Por Imagem Prof Vagner Sá
 
Aula 03 radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - radio e ulna
Aula 03   radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - radio e ulnaAula 03   radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - radio e ulna
Aula 03 radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - radio e ulna
 
Aula de Imagenologia sobre Tomografia Computadorizada
Aula de Imagenologia sobre Tomografia ComputadorizadaAula de Imagenologia sobre Tomografia Computadorizada
Aula de Imagenologia sobre Tomografia Computadorizada
 
Aula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológicaAula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológica
 
Bases físicas da tomografia computadorizada
Bases físicas da tomografia computadorizadaBases físicas da tomografia computadorizada
Bases físicas da tomografia computadorizada
 
Tudo sobre Ressonância Magnética (RM)
Tudo sobre Ressonância Magnética (RM)Tudo sobre Ressonância Magnética (RM)
Tudo sobre Ressonância Magnética (RM)
 
RADIOLOGIA DIGITAL
RADIOLOGIA DIGITALRADIOLOGIA DIGITAL
RADIOLOGIA DIGITAL
 
FILMES E ECRÁNS
FILMES E ECRÁNSFILMES E ECRÁNS
FILMES E ECRÁNS
 

Semelhante a Anatomia radiológica

Apostila de osteologia dos mmss e mmii (1)
Apostila de osteologia dos mmss e mmii (1)Apostila de osteologia dos mmss e mmii (1)
Apostila de osteologia dos mmss e mmii (1)
Alexsander Santiago
 
I Introdução Osteologia
I Introdução OsteologiaI Introdução Osteologia
I Introdução Osteologia
Bolivar Motta
 
Apostila - Osteologia Apendicular de membro torácico.pdf
Apostila - Osteologia Apendicular de membro torácico.pdfApostila - Osteologia Apendicular de membro torácico.pdf
Apostila - Osteologia Apendicular de membro torácico.pdf
AndreaBastosGomes
 

Semelhante a Anatomia radiológica (20)

Apostila de osteologia dos mmss e mmii (1)
Apostila de osteologia dos mmss e mmii (1)Apostila de osteologia dos mmss e mmii (1)
Apostila de osteologia dos mmss e mmii (1)
 
Anatomia membro superior
Anatomia membro superiorAnatomia membro superior
Anatomia membro superior
 
1.2.2 membro superior
1.2.2   membro superior1.2.2   membro superior
1.2.2 membro superior
 
Osteologia 2
Osteologia 2Osteologia 2
Osteologia 2
 
Osteologia Enf Nut Farm.pptx
Osteologia Enf Nut Farm.pptxOsteologia Enf Nut Farm.pptx
Osteologia Enf Nut Farm.pptx
 
docsity-anatomia-2977.pdf
docsity-anatomia-2977.pdfdocsity-anatomia-2977.pdf
docsity-anatomia-2977.pdf
 
Sistema esquelético
Sistema esqueléticoSistema esquelético
Sistema esquelético
 
Apostila de anatomia do crânio
Apostila de anatomia do crânioApostila de anatomia do crânio
Apostila de anatomia do crânio
 
I Introdução Osteologia
I Introdução OsteologiaI Introdução Osteologia
I Introdução Osteologia
 
2 ossos da cabeça
2   ossos  da  cabeça2   ossos  da  cabeça
2 ossos da cabeça
 
Osteologia do esqueleto axial e apendicular
Osteologia do esqueleto axial e apendicularOsteologia do esqueleto axial e apendicular
Osteologia do esqueleto axial e apendicular
 
Aparelho Locomotor - Osteologia.pptx
Aparelho Locomotor - Osteologia.pptxAparelho Locomotor - Osteologia.pptx
Aparelho Locomotor - Osteologia.pptx
 
Anatomia Punho e mão, Tornozelo e pé
Anatomia Punho e mão, Tornozelo e péAnatomia Punho e mão, Tornozelo e pé
Anatomia Punho e mão, Tornozelo e pé
 
aula2sistemaesqueltico-121114052616-phpapp01.pdf
aula2sistemaesqueltico-121114052616-phpapp01.pdfaula2sistemaesqueltico-121114052616-phpapp01.pdf
aula2sistemaesqueltico-121114052616-phpapp01.pdf
 
Atlas de Anatomia.pdf
Atlas de Anatomia.pdfAtlas de Anatomia.pdf
Atlas de Anatomia.pdf
 
Resuno de ossos dos membros superiores
Resuno de ossos dos membros superioresResuno de ossos dos membros superiores
Resuno de ossos dos membros superiores
 
Esqueleto axial
Esqueleto axialEsqueleto axial
Esqueleto axial
 
Apostila anatomia
Apostila anatomiaApostila anatomia
Apostila anatomia
 
Ossos e Músculos da Cabeça e Pescoço
Ossos e Músculos da Cabeça e PescoçoOssos e Músculos da Cabeça e Pescoço
Ossos e Músculos da Cabeça e Pescoço
 
Apostila - Osteologia Apendicular de membro torácico.pdf
Apostila - Osteologia Apendicular de membro torácico.pdfApostila - Osteologia Apendicular de membro torácico.pdf
Apostila - Osteologia Apendicular de membro torácico.pdf
 

Último

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 

Último (20)

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 

Anatomia radiológica

  • 1. Leonardo Flor Tecnólogo em Radiologia UNESA Pós Gestão Hospitalar Coordenador Técnico do HSVP PROEJA Fiocruz Amil
  • 4. Anatomia é a ciência da estrutura do corpo humano, enquanto a fisiologia estuda as funções do organismo ou como suas partes funcionam. O estudo radiográfico do ser humano, entretanto, é basicamente um estudo da anatomia de vários sistemas, com menor ênfase na fisiologia.
  • 5. Organização Estrutural – O corpo humano tem diversos níveis de organização estrutural. O nível mais elementar de organização é o nível químico. Todas as substâncias químicas necessárias para a manutenção da vida são compostas de átomos, ligados de varias maneiras para formar as moléculas. Varias substancias químicas na forma de moléculas se organizam para formar as células.
  • 6. Células – A célula é a unidade básica estrutural e funcional de todo ser humano. Cada parte do corpo, seja músculo, osso, cartilagem, gordura, nervo, pele ou sangue, é composta de células.
  • 7. Tecidos – Os tecidos são grupos de células semelhantes entre si, que, juntamente com a matriz extracelular, possuem uma função específica. Os quatro tipo básicos de tecidos são:
  • 8. Órgãos – Quando vários tecidos se unem para realizar uma função específica, o resultado é um órgão. Os órgãos geralmente possuem formatos específicos.
  • 9. Sistemas – Um sistema consiste em um grupo ou uma associação de órgãos que possuem uma função similar ou comum. O trato urinário, composto pelos rins, ureteres, bexiga e uretra, é um exemplo de um sistema do corpo humano.
  • 10. O crânio é o esqueleto da cabeça; vários ossos formam suas duas partes: o Neurocrânio e o Esqueleto da Face (Viscerocrânio). O neurocrânio fornece o invólucro para o cérebro e as meninges encefálicas, partes proximais dos nervos cranianos e vasos sangüíneos. O crânio possui um teto semelhante a uma abóbada – a calvária – e um assoalho ou base do crânio que é composta do etmóide e partes do occipital e do temporal. O esqueleto da face consiste em ossos que circundam a boca e o nariz e contribuem para as órbitas.
  • 11. CRÂNIO - É constituído por 2 ossos pares e 4 ímpares.Totalizando 8 ossos.
  • 12. O osso frontal é um osso largo ou chato, situado para frente e para cima e apresenta duas porções: uma vertical, a escama, e uma horizontal, os tetos das cavidades orbitais e nasais.
  • 13. Escama Face Externa: esta face é convexa e nela encontramos as seguintes estruturas: Borda Supra-Orbital Túber Frontal - 3 centímetros acima da borda supra- orbital Arcos Superciliares - saliências que se estendem lateralmente à glabela Glabela - entre os dois arcos superciliares (ponto antropométrico) Sutura Metópica - encontrada em alguns raros casos e localiza-se logo acima da glabela e se estende até o bregma pela linha sagital mediana. Esta sutura, na infância, divide o osso em dois, podendo permanecer por toda a vida. Incisura ou Forame Supra- Orbital - passagem de vasos e nervos supra-orbitais Incisura Nasal - intervalo áspero e irregular Espinha Nasal - localiza-se anteriormente e no centro da incisura nasal Face Interna: Crista Frontal Forame Cego - localiza-se na terminação da crista frontal e é nele que a dura máter se insere
  • 14. Tectos das Cavidades Orbitais e Nasais Formam o teto da órbita, a incisura etmoidal (separa as duas lâminas orbitais) e os óstios do seio frontal (anteriores a incisura etmoidal). Este seio torna o frontal um osso com características de osso pneumático, oco. O frontal articula-se com doze ossos: esfenóide, etmóide, parietais (2), nasais (2), maxilares (2), lacrimais (2) e zigomáticos (2).
  • 15. O parietal forma o tecto do crânio. Osso par, chato e apresenta 2 faces, 4 bordas e 4 ângulos. Faces Face Externa é convexa, lisa e lateral Face Interna é côncava e medial apresentando sulcos anteriores que correspondem aos ramos da artéria meningea média
  • 16. Bordas Borda Superior / Sagital / Parietal Borda Anterior / Frontal / Coronal Borda Posterior / Occipital / Lambdóidea Borda Inferior / Escamosa / Temporal Ângulos Ângulo Frontal Ângulo Esfenoidal Ângulo Mastóideo Ângulo Occipital
  • 17. É um osso par, muito complexo, é importante porque no seu interior encontra-se o aparelho auditivo Divide-se em 3 partes: Escamosa, Timpânica e Petrosa.
  • 18. Parte Escamosa Processo Zigomático - longo arco que se projeta da parte inferior da escama Fossa Mandibular - articula-se com o côndilo da mandíbula
  • 20. Parte Petrosa (Pirâmide) Processo Estilóide - espinha aguda localizada na face inferior do osso temporal Processo Mastóide - projeção crônica que pode variar de tamanho e forma Meato Acústico Interno - dá passagem ao nervo facial, acústico e intermediário e ao ramo auditivo interno da artéria basilar Forame estilomastóide - localiza-se entre o processo mastóide e estilóide Canal Carótico - dá passagem à artéria carótida interna e ao plexo nervoso carótido Fossa Jugular - aloja o bulbo da veia jugular interna
  • 21. RADIOLOGIA – Ciência biomédica que estuda o uso da energia radiante no diagnóstico e tratamento das doenças. ANATOMIA RADIOLÓGICA – Estudo da estrutura e função do corpo que utiliza técnicas de imagens. Principal objetivo: identificar estruturas e patologias visando o conhecimento de alterações causadas pelas lesões.
  • 22. Tipos de Exames: Radiografia. Tomografia Computadorizada (CT) Ultrassonografia (US) Ressonância Magnética (RNM) Medicina Nuclear
  • 23. Membro Superior Os ossos dos membros superiores podem ser divididos em quatro segmentos: Cintura Escapular - Clavícula e Escápula Braço - Úmero Antebraço - Rádio e Ulna Mão - Ossos da Mão
  • 24. É o maior e mais longo osso do membro superior. Articula-se com a escápula na articulação do ombro e com o rádio e a ulna na articulação do cotovelo. Apresenta duas epífises e uma diafíse. Epífise Proximal Cabeça do Úmero - Articula-se com a cavidade glenóide da escápula Tubérculo Maior - Situa-se lateralmente à cabeça e ao tubérculo menor Tubérculo Menor - Projeta-se medialmente logo abaixo do colo Colo Anatômico - Forma um ângulo obtuso com o corpo Colo Cirúrgico Sulco Intertubercular - Sulco profundo que separa os dois tubérculos
  • 25. ART. ACROMIO CLAVÍCULA CLAVICULAR TUBÉRCULO MAIOR PROCESSO CORACÓIDE TUBÉRCULO ESPINHA DA MENOR ESCÁPULAR CAVIDADE GLENOIDE MARGEM MEDIAL MARGEM LATERAL ÂNGULO INFERIOR
  • 26. Epífise Distal Tróclea - Semelhante a um carretel. Articula-se com a ulna Capítulo - Eminência lisa e arredondata. Articula-se com o rádio Epicôndilo Medial - Localiza-se medialmente à tróclea. Epicôndilo Lateral - Pequena eminência tuberculada. Localizado lateralmente ao capítulo Fossa Coronóide - Pequena depressão que recebe processo coronóide da ulna na flexão do antebraço Fossa Radial - Pequena depressão Fossa do Olécrano - Depressão triangular profunda que recebe o olécrano na extensão do antebraço Sulco do Nervo Ulnar - Depressão localizada inferiormente ao epicôndilo medial Diáfise Tuberosidade Deltoídea - Elevação triangular áspera para inserção do músculo deltóide Sulco do Nervo Radial - Depressão oblíqua ampla e rasa O úmero articula-se com três ossos: a escápula, o rádio e a ulna.
  • 27. ÚMERO FOSSA CORONÓIDE EPICÔNDILO MEDIAL EPICÔNDILO LATERAL OLÉCRANEO CABEÇA DO RÁDIO TRÓCLEA COLO DO RÁDIO PROCESSO CORONÓIDE ART. RADIOULNAR PROXIMAL TUBEROSIDADE DO RÁDIO ULNA RÁDIO
  • 28.
  • 29. Ossos da Mão A mão se divide em: carpo, metacarpo e falanges. Ossos do Carpo São oito ossos distribuídos em duas fileiras: proximal e distal. Fileira Proximal: Escáfoide, Semilunar, Piramidal e Pisiforme Fileira Distal: Trapézio, Trapezóide, Capitato e Hamato Ossos do Metacarpo É constituído por 5 ossos metacarpianos que são numerados no sentido látero-medial em I, II, III, IV e V e correspondem aos dedos da mão. Considerados ossos longos, apresentam uma epífise proximal que é a base, uma diáfise (corpo) e uma epífise distal que é a cabeça. Ossos dos Dedos da Mão Apresentam 14 falanges: Do 2º ao 5º dedos: 1ª falange (Proximal) 2ª falange (Média) 3ª falange (Distal) Polegar: 1ª falange (Proximal) 2ª falange (Distal)
  • 30. CAPITATO HAMATO PIRAMIDAL TRAPEZÓIDE PISIFORME TRAPÉZIO SEMILUNAR ESCAFÓIDE
  • 31. FALANGE DISTAL 4ª METACARPO OU METACARPAL ULNA SESAMÓIDE RÁDIO
  • 32. Rádio É o osso lateral do antebraço. É o mais curto dos dois ossos do antebraço. Articula-se proximalmente com o úmero e a ulna e distalmente com os ossos do carpo e a ulna. Apresenta duas epífises e uma diáfise. Epífise Proximal Cabeça - É cilíndrica e articula-se com o capítulo do úmero Cavidade Glenóide - Articula-se com o capítulo (úmero) Colo do Rádio - Porção arredondada, lisa e estrangulada localizada abaixo da cabeça Tuberosidade Radial - Eminência localizada medialmente, na qual o tendão do bíceps se insere
  • 33. Epífise Distal Incisura Ulnar - Face articular para a ulna Incisura Cárpica - É côncava, lisa e articula-se com o osso escafóide e semilunar Processo Estilóide - Projeção cônica Diáfise Apresenta três bordas e três faces. Bordas Borda Interóssea Borda Anterior Borda Dorsal Faces Face Anterior Face Dorsal Face Lateral O rádio articula-se com quatro ossos: o úmero, a ulna, o escafóide e o semilunar
  • 34. PROCESSO CABEÇA DO CORONÓIDE DA RÁDIO ULNA COLO DO RÁDIO CABEÇA DO RÁDIO TUBEROSIDADE DO RÁDIO RÁDIO ULNA RÁDIO EXTREMO DISTAL DO RÁDIO PROCESSO ESTILÓIDE DO RÁDIO