LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais

30.642 visualizações

Publicada em

Slide apresentado no Curso de Psicopedagogia do IESB, na disciplina Deficiência Auditiva, pela Profª Dulcilene Saraiva Reis, nos dias 06 e 07/08/2011

Publicada em: Educação
4 comentários
30 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
30.642
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
317
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.376
Comentários
4
Gostaram
30
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais

  1. 1. Língua Brasileira de Sinais<br />ProfªDulcilene Saraiva Reis<br />
  2. 2. Lei nº 10.436, dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais.<br />A língua de sinais é visual-espacial. <br />
  3. 3. A língua portuguesa é <br />oral-auditiva. <br />A língua de sinais é baseada nas experiências visuais das comunidades surdas mediante as interações culturais surdas. <br />
  4. 4. Alíngua portuguesa constitui-se baseada nos sons. <br />A língua de sinais utiliza as referências anafóricas através de pontos estabelecidos no espaço que exclui ambiguidades que são possíveis na língua portuguesa. <br />
  5. 5. A língua de sinais não tem marcação de gênero, enquanto que na língua portuguesa o gênero é marcado a ponto de ser redundante. <br />
  6. 6. A língua de sinais atribui um valor gramatical às expressões faciais. <br />Esse fator não é considerado como relevante na língua portuguesa, apesar de poder ser substituído pela prosódia. <br />
  7. 7. Jeito “Surdo” de Escrever<br />
  8. 8.
  9. 9. LIBRAS<br />
  10. 10.
  11. 11. LIBRAS<br />“FLORESTA TER<br />MUITOS ANIMAIS<br />FLORES FRUTAS<br />MUITO FELIZ AQUI<br />FLORESTA TAMBÉM<br />VIVER LOBO MAU <br />CAÇADOR”<br />
  12. 12. Língua e Linguagem<br />Língua: Sistema de comunicação comum a uma comunidade linguística.<br /> LIBRAS FSL ASL<br />
  13. 13. Linguagem<br />Sistema constituído por elementos que podem ser Gestos,Sinais,Sons, Símbolos ou Palavras. Representam conceito de comunicação, ideias, significados e pensamentos. É o estudo científico da língua.<br />A linguagem difere o Homem dos outros animais.<br />
  14. 14. VARIAÇAÕ DIALETAL NO PORTUGUÊS E NA LIBRAS<br />Dialetos: Se refere a dimensão geográfica, pois envolvem as variações regionais.<br />Língua Portuguesa<br />Macaxeira<br />Mandioca<br />Aipim<br />
  15. 15. Libras<br />“MAS”<br />
  16. 16. EXPRESSÕES IDIOMÁTICAS<br />Bater as Botas<br />Morrer, Falecer<br />
  17. 17. Pedra no Sapato<br />Ter um problema por resolver.<br />
  18. 18. Pôr as barbas de molho<br />Precaver-se<br />
  19. 19. Uma mão lava a outra<br />Trabalhar em equipe ou para o mesmo fim.<br />
  20. 20. Alfabeto<br />
  21. 21. Propagandas <br />em Libras<br />
  22. 22.
  23. 23.
  24. 24. Por que a Libras é importante?<br />As línguas de sinais são línguas NATURAIS, ricas e complexas, e a gesticulação espontânea NÃO é Língua de sinais.<br />Estas línguas têm parâmetros, normas e regras próprias: sua gramática deve ser respeitada.<br />O estudo dos termos técnicos e científicos devem ser estudados nas escolas, visando registro e sistematização das mesmas: dicionários.<br />Quais as alterações a nível cerebral que uma língua natural proporciona para nossa inteligência?<br />
  25. 25. Como dever ser realizado?<br />Preferencialmente por um professor que também tenha a Libras como sua língua natural ou outro professor que use esta língua fluentemente em seu cotidiano.<br />O professor também com surdez favorecerá ao aluno melhor percepção de si enquanto ser integral em formação: questão do modelo.<br />Deve trabalhar a partir de um contexto: seja imagético ou vivencial.<br />O acolhimento e a avaliação ao aluno são fundamentais para o início do processo.<br />
  26. 26. E a Família?<br />Tem que estar envolvida INTRINSECAMENTE no processo: sua participação e aprendizado é fundamental para que ocorram as trocas simbólicas necessárias ao desenvolvimento intelectual.<br />Deve fazer parte TOTALMENTE desse processo, percebendo-se como agente de transformação do futuro da criança.<br />Gestores podem fazer os encaminhamentos políticos e institucionais necessários para que esta família possa se organizar e PARTICIPAR ATIVAMENTE: o poder público também é responsável.<br />
  27. 27. Sugestões Didáticas<br />Maquetes<br />Materiais concretos<br />Filmes<br />Slides<br />Filmagens<br />Livros didáticos e paradidáticos. <br />
  28. 28.
  29. 29.
  30. 30.
  31. 31. Não ouvir é só um detalhe. Pior que não ouvir é fechar os olhos quando se pode ver.<br />

×