Direitos exclusivos para língua portuguesa:                 Copyright © 2007 L P Baçan                   Pérola — PR — Bra...
INTRODUÇÃOA chegada do bebê   Mesmo implicando numa série de transformações e talvez até algumas dificuldades, adecisão de...
→ sensações de cansaço e sonolência freqüentes.   → náuseas e vômito.   → aumento da secreção salivar   Os hormônios liber...
pigmentação da pele mais acentuada. a auréola e o bico podem adquirir uma coloração maisescura.   A partir do terceiro mês...
passa com você e conviver naturalmente com as transformações.   É muito natural que a mulher apresente um misto de alegria...
Através de uma série de exames o profissional de saúde certifica se tudo corre bem. Ohemograma completo com identificação ...
flores, óleos minerais.   Prefira o sol da manhã e evite o excesso, temperaturas muito altas não são recomendáveis.No caso...
No café da manhã inclua mel, frutas, pão integral, cereais, leite e derivados, no almoço e nojantar é conveniente comer le...
Importante para a formação dos            Leite e                           dentes e ossos do bebê, fortalece o      deriv...
B6         Auxilia o organismo na                 Batata, banana,                         produção de anticorpos e previne...
substâncias prejudicam profundamente o desenvolvimento do feto.   • Álcool: bebidas alcoólicas podem até ser ingeridas soc...
forçando inicialmente para o mesmo lado, numa série de dez vezes. Em seguida, force-os parafora e para dentro, em nova sér...
Em todos eles, a respiração deve obedecer a seguinte regra: inspirar pelo nariz eprofundamente no estado de repouso e expi...
Partindo da posição inicial, flexione alternadamente as coxas, trazendo-a para junto dotronco.                            ...
enquanto desloca os joelhos para a esquerda e para a direita, voltando à posição inicial.                                 ...
Em pé, com as mãos na cintura, inspire, enquanto estende a perna esquerda para frente eflexiona a perna direita, sem mudar...
⇒ gire o pé direito para a direita e o esquerdo, para a esquerda, procurando torcertambém os joelhos.    ⇒ estique os pés ...
apontam que conosco, ele não se abranda com a procriação.   A fisiologia assegura que biologicamente não há motivos para t...
Paradoxalmente continua desejando-o e o bebê que traz consigo é o elo permanente que aliga ao companheiro. Neste caso prec...
A genética estuda a transmissões dos caracteres hereditários nos indivíduos.   Os cromossomos são constituídos de partícul...
fator Rh por exemplo pode colocar em risco a vida do feto.   Quando uma mulher Rh negativo se casa com um homem Rh positiv...
⇒ Fome e sede incontroláveis.   ⇒ Excesso de urina.   ⇒ Sonolência.   ⇒ Perda de peso.   ⇒ Cãibras.   ⇒ Alterações visuais...
ocasionando hemorragias constantes.    Hematomas espontâneos na pele e sangramento do lábio superior são sintomas clássico...
A CHEGADA DO BEBÊ   O PARTO   Para as mulheres que irão passar pela experiência de ter o primeiro filho, o parto tem umadu...
É neste momento que a bolsa fura. Isso ocorre sem nenhum tipo de dor. O que podeacontecer, no máximo, é a mãe perceber um ...
Ter um filho é uma coisa natural e segura. Tanto que existem mulheres com doenças damedula espinhal que dão a luz normalme...
É natural, também, que você se sinta frustrada por não ter um parto normal, ao saber quevai necessitar de uma cesariana. M...
Ele é feito de três formas:   ⇒ pela administração de um hormônio que provoca contrações, dado aos poucos na veiado braço....
A gestante também pode trocar experiências com outras gestantes e assim uma ajudará aoutra, porque o que é dúvida para uma...
mulher pode temer não sentir tanta dor, por estar marcada pela idéia de que ser mãe deverdade é sofrer as dores no parto. ...
sexual.   Não conseguir colaborar   Algumas perguntas que com certeza toda gestante faz ou pensa fazer, mas que nãodeveria...
para evitar trocas.                                        ANESTESIAS    A gestante não precisa ficar preocupada e nem ass...
raqui é praticamente nulo.   A raquidiana provavelmente será a anestesia mais usada nos próximos anos, porque aperidural é...
Fique andando devagar e descanse enquanto precisar. Relaxe num banho morno, se a bolsanão tiver rompido, ou então faça uma...
Internação   Quando você chegar ao hospital, uma obstetriz vai fazer os procedimentos de rotina. Seuacompanhante poderá pe...
oxigênio.                             O QUE LEVAR PARA O HOSPITAL   Ao entrar no nono mês, arrume sua mala para a maternid...
2 conjuntos de lã ou de linha   4 casaquinhos de lã ou de linha   4 babadores   6 pares de sapatinhos   4 pares de meias  ...
tiver sido baixa no início, a nota deve melhorar na segunda vez.   Curativo do coto umbilical   Uma vez ligado o cordão um...
Pingar soro fisiológico no nariz para desobstruí-lo é uma boa medida, mas a melhor forma éconsultar o pediatra para não oc...
⇒ Perturbações nutritivas, acarretando desidratação (perda de água);   ⇒ Falta de higiene: bicos, colheres e pertences do ...
doses de medicamentos que para nada servem.   Experimente sair um pouco à noite. Deixe seu marido ou alguém confiável e re...
sim lavados com uma esponja úmida, passada nas dobrinhas da pele e aplicando-se um óleoem seguida.   Nos climas mais frios...
eliminados.   Pediatra   O bebê é examinado da cabeça aos pé para ver se está tudo em ordem. Em seguida, opediatra mede a ...
Tenha em sua casa um local apropriado para a troca, com uma superfície firme eacolchoada ou forrada com uma toalha. Tenha ...
Segurando o bebê   O mais importante é que a posição em que o bebê é mantido seja segura e confortável.Entre as mais usada...
sintomas, venha a contraí-las.   No primeiro ano, a criança deve ser vacinada contra 6 doenças:   ⇒ BCG – Esta vacina prot...
anos.   Vacina Sabin   As doses de reforço, que são duas, devem ser dada na mesma época da Tríplice, que é aos18 meses e e...
convulsão.   As reações graves, embora muito raras, também poderiam ser provocadas pela doença,pela coqueluche e, neste ca...
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
manual-da-futura-mamae
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

manual-da-futura-mamae

8.696 visualizações

Publicada em

livro

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.696
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
161
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

manual-da-futura-mamae

  1. 1. Direitos exclusivos para língua portuguesa: Copyright © 2007 L P Baçan Pérola — PR — Brasil Edição do Autor. Autorizadas a reprodução e distribuição gratuitadesde que sejam preservadas as características originais da obra.
  2. 2. INTRODUÇÃOA chegada do bebê Mesmo implicando numa série de transformações e talvez até algumas dificuldades, adecisão de ter o bebê pode ser um dos passos mais acertados de sua vida. Muito se discutesobre o mito materno, mas é inegável a sensação de prazer, felicidade e encontro que amaternidade pode oferecer quando vivida com fluidez. É fundamental que o futuro bebê seja recebido com todo amor e carinho. Durante os nove meses da gestação, necessitará de muito afeto por parte dos pais,principalmente da mãe que pode sentir mais completamente sua presença mesmo compouquíssimo tempo de vida. Agora que mais alguém segue bem dentro de você, vai precisar de muita atenção e umasérie de cuidados especiais. Procure transmitir-lhe segurança e alegria durante sua formaçãoassim como depois do nascimento. Quando confirma através de um exame o que o corpo já acusava, a futura mamãe sente-semais tranqüila e a ansiedade cede espaço à feliz sensação da certeza de que o milagre da vidaestá acontecendo no interior de seu ventre. Seu Corpo Mas mesmo antes da confirmação através de um teste, a futura mamãe percebe esubjetivamente sabe da existência do bebê. A partir do encontro do espermatozóide com oóvulo, quando ocorre a fecundação, no organismo da mulher inicia-se uma série detransformações internas e externas que preparam-na para abrigar o novo ser. Normalmente a primeira desconfiança da gravidez surge com a ausência da menstruação,aliada aos seguintes sintomas: → vontade de urinar com freqüência; → seios inchados e doloridos como no período pré-mestrual;
  3. 3. → sensações de cansaço e sonolência freqüentes. → náuseas e vômito. → aumento da secreção salivar Os hormônios liberam substâncias que provocam efeitos regularizadores e excitantes noorganismo, sendo por isso responsáveis pela maioria das alterações. Hormônio que estimula o crescimento das células e a retenção de água no corpo dagrávida, o estrogênio possibilita a gravidez e ajuda a mantê-la. Apresenta-se desde o inicio epode causar enjôos, alterações na respiração, audição e pequenos sangramentos no nariz ena gengiva. A progesterona atua sobre a musculatura lisa do corpo, relaxando as fibras, por issoprovoca um inchaço nos seios e o aumento da elasticidade do útero preparando-o para aexpansão nos próximos meses. Aliás, o volume do útero aumenta cerca de mil vezes durante agravidez, de modo que os demais órgãos ficam comprimidos e mudam de posição. Pressão baixa, tonturas e desmaios podem ocorrer porque abdome pressiona os grandesvasos na frente da coluna, alterando o fluxo sangüíneo. Se ocorrerem, procure deitar-se delado pois a posição alivia a pressão do útero sobre os vasos e refaz a circulação. Éaconselhável evitar ambientes abafados, banhos muito quentes e sauna. Também conhecido como HCG, a gonodotrofina coriônica é exclusiva do processogestacional. Produzida pelo tecido embrionário que dá origem à placenta, é através de suapresença no sangue ou na urina que se tem o resultado positivo no teste de gravidez.Náuseas, enjôos e vômitos, salivação excessiva e aumento da sensibilidade olfativa sãoatribuídos a esse hormônio. O surgimento de manchas no rosto e no colo e o crescimento anormal de pelos é normaldurante a gravidez, causados pela ação hormonal tendem a desaparecer completamente apóso nascimento do bebê. A alteração do paladar permanece durante toda a gravidez e também tem causashormonais. E embora os famosos desejos sejam psicológicos, tal alteração pode provocarapetites estranhos. No geral ocorre um aumento da freqüência urinária, cardíaca e respiratória, enfim todos osórgãos passarão a trabalhar por dois. A menstruação cessa por completo e o muco vaginal setorna mais intenso de modo a favorecer a saída do bebê na hora do parto, a secreção deveapresentar coloração branca e nenhum odor. Os seios costumam ficar um tanto doloridos e a
  4. 4. pigmentação da pele mais acentuada. a auréola e o bico podem adquirir uma coloração maisescura. A partir do terceiro mês, o útero se acomoda numa posição mais agradável e a tendência éo desaparecimento dos desconfortos experimentados no início da gravidez. O peso aumenta ea barriga começa a aparecer. Mas até que a barriga cresça e apareça, dificilmente se imagina com que intensidade a vidaestá se desenvolvendo em seu interior. Dentro do organismo da mãe o futuro bebê sofrecontínuas transformações. Nas primeiras semanas o ovo fecundado caminha em direção ao útero, é a célula inicial daqual surgirão todas as demais Na quarta semana, divide-se em duas partes, sendo que umadelas dará origem ao embrião enquanto a outra aos anexos fetais ou seja a bolsa das águas, aplacenta e o cordão umbilical. Na quinta semana o bebê é do tamanho de um grão de arroz e continua desenvolvendo-seaceleradamente, de forma que na sétima semana ele está quarenta mil vezes maior que o ovoque o originou podendo inclusive ser observado através de uma ultra som. Pela décimasemana tem de 4 a 5 cm e com a ajuda de um aparelho já se pode ouvir a pulsação. Três meses e o futuro bebê se encontra completamente formado, a partir de então, atécompletar o nono mês irá crescer e amadurecer de modo a tornar-se apto a sobreviver fora doorganismo da mãe. Mas, não é só o bebê que está passando por intensas transformações, todo o organismo damamãe também passará por uma série de modificações ao longo do período e dependendo dometabolismo, da sensibilidade e da preparação psicológica de cada mulher, podem ou nãoresultar em alguns sintomas desagradáveis. A PREPARAÇÃO PSICOLÓGICA PARA AS TRANSFORMAÇÕES No período gestacional, a mulher fica com a sensibilidade à flor da pele e tende aapresentar alterações emocionais e psíquicas, além das fisiológicas. Um ambiente tranqüilo eacolhedor favorece o equilíbrio, a presença paterna e o apoio da família também. É um período especial e cheio de dúvidas onde se faz importante ficar por dentro do que se
  5. 5. passa com você e conviver naturalmente com as transformações. É muito natural que a mulher apresente um misto de alegrias e angustias, assim como umcerto receio. Mas não se aflija, aos poucos as inseguranças e duvidas serão superadas, odecorrer da gestação será tranqüilo e o bebê saudável. Estar consciente do processo, ajuda a preparar-se psicologicamente para a experiência.Realize o pré-natal e procure se informar o máximo sobre o período gestacional conversandocom seu médico e buscando informações em livros e revistas especializados no assunto. A medicina oferece provas concretas de que as emoções sentidas pela mãe são passadaspara o bebê em formação, por isso, embora seja difícil segurar a ansiedade, procure trabalha-la mantendo serenidade e paz mental. Um bom meio de relaxar é colocar os medos e as ansiedades para fora. Quando sentir-seangustiada busque o carinho do seu companheiro ou de amigos e familiares. Ou dependendodo caso, feche os olhos e volte-se para dentro, acalme a respiração e procure acalmar amente. Longas conversas com o bebê, também colaboram para acalmar mãe e filho. Envie muitoamor ao feto e mentalize a sua perfeita formação, toque o ventre com as mãos enviando-lhevibrações de carinho e proteção. Coragem diante da vida, bondade, compreensão e amor, são fatores vitais que podem sertransmitidos ao bebê desde o inicio de sua formação. E lembre-se: "mens sana in corpus sano". A prática de exercícios adequados à gestantese cuidados com a alimentação e o corpo, ajudarão a mente a manter o equilíbrio. A ALIMENTAÇÃO E OS CUIDADOS O acompanhamento médico através do pré-natal é um dos primeiros cuidados a seremtomados numa gravidez. Importante medida de segurança e prevenção, deve ser realizado portoda gestante pois garante o seu bem estar e do bebê. Segundo a Organização Mundial da Saúde, é aconselhável que a futura mamãe compareçaa um mínimo de cinco consultas durante o período gestacional, mas o ideal é que oacompanhamento seja mensal. A primeira consulta deve ser realizada o mais cedo possível.
  6. 6. Através de uma série de exames o profissional de saúde certifica se tudo corre bem. Ohemograma completo com identificação do tipo de sangue e fator Rh, esclarece o tiposangüíneo, avalia o grau de anemia e constata qualquer tipo de infecção. Os exames de urina e fezes fornecem dados importantes sobre problemas comuns quequando detectados no inicio podem ser facilmente tratados. A glicemia de jejum determina se a mulher é diabética ou possui tendência para. A reaçãosorológica para doenças que possam prejudicar o andamento natural da gravidez e o examede mamas também fazem parte do pré-natal.. A ultra-sonografia baseia-se na emissão de ondas sonoras, cujos sinais luminosos permitemo desenho do contorno do feto que pode ser observado através de um visor. Embora seja umexame caro, é muito recomendável, pois além de datar com maior precisão o tempo degravidez, mede o peso e a altura do feto, verifica se está se desenvolvendo de maneirasaudável e depois do quarto mês pode indicar o sexo do bebê. O médico fará ainda o controle do peso da gestante, atualizará sua curva de pressãoarterial verificará todos os órgãos e funções e a orientará sobre como lidar com todos osaspectos da gravidez. Não havendo nenhuma recomendação contrária do seu obstetra, é fundamental que vocêse conscientize de que deve continuar ativa. Dê prosseguimento normal a sua vida, passeie,trabalhe, viaje, mas sem excessos é claro. Cuidados com a aparência Procure tomar também alguns cuidados de beleza e bem estar para que durante a gestaçãose sinta mais bela e feliz relacionando-se harmoniosamente com as novas formas do seucorpo. Prefira roupas leves e sapatos baixos. Use sutiãs adequados e faça massagensestimulantes nos seios. Favorecem a amamentação e garantem a beleza e a firmeza. Flacidez,celulite, estrias e varizes podem ser amenizadas através de um controle cuidadoso do peso eda alimentação sadia. Abuse do óleo de amêndoas doces para hidratar a pele. Use sempre após o banho e antesde dormir, passe na barriga, nos seios e no resto do corpo. Massageie bem, mas com leveza, não aplique em excesso para não ficar melando. Cremesnão são recomendáveis, durante a gravidez. Dê preferência aos produtos naturais, ervas,
  7. 7. flores, óleos minerais. Prefira o sol da manhã e evite o excesso, temperaturas muito altas não são recomendáveis.No caso de apresentar cansaço, evite o excesso de atividades e descanse sempre quepossível, não desperdice energias. Alimentação Cuidados com a alimentação são extremamente importantes para uma gravidez saudável,uma dieta balanceada favorece o controle do peso e fornece a energia necessária aoorganismo neste período. O corpo da mamãe é a fonte de energia do bebê. Não coma mais e, sim, com melhor qualidade. Engordar demais não vai ajudar nodesenvolvimento do bebê e provoca cansaço, dores nas costas, inchações, varizes,hipertensão e dificuldades com o parto. Uma boa média de peso é engordar de nove a onze quilos durante os nove meses, ou sejacerca de um quilo por mês. Prefira ingerir substâncias alimentícias de alto valor nutritivo. Leite e derivados, carnesbrancas, bem menos gordurosas e mais fáceis de digerir que as vermelhas, batata, pãointegral, cereais, legumes e frutas, devem constar no seu cardápio. Açúcar, farinha branca frituras e massas como o macarrão por exemplo, engordam muito enão possuem tantos nutrientes de modo que não são aconselháveis. Os médicos recomendam beber muita água, além de hidratar e alimentar ainda reduz aincidência de prisão de ventre. Sucos, vitaminas e chás também são bem vindos, prefira os deflores e frutas evitando o preto e o mate. Quanto ao cafezinho, reduza ao máximo. As fibras regulam o intestino e são excelentes para evitar prisão de ventre. Podem serencontradas em cereais, arroz e pão integral, verduras folhosas, frutas secas e no alho-poró. Castanhas e sementes são uma boa fonte de óleos naturais. É conveniente substituir oaçúcar branco por mel ou mascavo, evite adoçantes e dietéticos. Alimentos industrializados também não sãs uma boa opção, contém muito sal, açúcar,gordura, conservantes e corantes, contribuindo para a azia. Como durante a gravidez, a digestão fica mais lenta, comer moderadamente, em intervalosregulares e não muito distantes favorece o metabolismo. Organize sua dieta alimentar em cincoou seis pequenas refeições diárias.
  8. 8. No café da manhã inclua mel, frutas, pão integral, cereais, leite e derivados, no almoço e nojantar é conveniente comer legumes, verduras, alguma carne ou substituto, arroz e feijão. Coma moderadamente, principalmente à noite, e entre as refeições principais prefira frutas,sucos e alimentos bem leves, o chá da tarde deve ser mais reforçado. Dessa forma o aparelho digestivo fica menos sobrecarregado no seu trabalho, o organismoabsorve melhor os nutrientes e elimina o que é desnecessário, favorecendo o equilíbrio damamãe e o desenvolvimento harmonioso do bebê. Basicamente, a dieta alimentar da gestante deve conter uma quantidade mínima degorduras e hidratos de carbono, e ser bastante rica em vitaminas, proteínas e sais minerais. Confira nas tabelas abaixo algumas substâncias essenciais para o período gestacional.Procure ingerí-las equilibradamente e lembre-se de que o excesso pode ser prejudicial. Sais minerais são dezessete substâncias encontradas na natureza e que também estãopresentes na composição química do corpo humano. Auxiliam no desenvolvimento e bomfuncionamento geral sendo por isso considerados indispensáveis para a saúde. Após conhecer essas substâncias, é preciso que você organize seu cardápio diário esemanal, de forma que todo os grupos alimentares sejam contemplados nele, não havendonem excesso nem sobra desta ou daquela vitamina ou sal mineral. Uma boa sugestão é, sob a supervisão de seu médico, consultar uma nutricionista, que seencarregará de preparar esse cardápio, de forma que todas as suas necessidades e as de seubebê sejam atendidas, garantindo a saúde e a tranqüilidade de seu parto. Lembre-se de que tudo que fizer nesse sentido beneficiará você, seu bebê e sua rápidarecuperação pós-parto. Sais Minerais Sal Mineral Função Algumas fontes Compõe a hemoglobina, Atum, melado, substância sangüínea que transporta abóbora, inhame, FERRO oxigênio por todo o organismo da feijão, fígado, mãe e do bebê. Evita a anemia e o ovos, mel, frutas cansaço e aumenta a resistência à secas e legumes infecções. verdes como agrião e espinafre
  9. 9. Importante para a formação dos Leite e dentes e ossos do bebê, fortalece o derivados, CÁLCIO organismo e retarda a fadiga sardinha, aveia, muscular. laranja, couve, castanhas e verduras IODO Favorece o funcionamento Peixe, nervoso e psíquico. mariscos, vegetais, leite e derivados Aumenta o poder de cicatrização, Carnes, ostras, ajuda na formação de enzimas, fígado, trigo ZINCO proteínas e insulina. Fortalece o integral, ovos, organismo contra infecções. leite, centeio, arroz, aveia milho e germe de trigo ENXOFRE Atua na formação de cabelos, Amendoim, pelos e unhas. cebola, cereais e castanha MAGNÉSIO ajuda na formação das proteínas. Cereais e bananaVitaminas Vitamina Função Algumas fontes Participa da formação das Gema de ovo, frutas e unhas, ossos, dentes, pele e verduras de cor verde A cabelos. Fundamental para a boa escura ou amarela, visão, desenvolve a resistência a manteiga, queijo, óleo de infecções. fígado de peixes B1 Importante para a fertilidade, o Vísceras, levedo de crescimento do feto e a lactação. cerveja, cereais, Ajuda na digestão. legumes, germe de trigo B2 Age na decomposição dos Leite, ovos, levedura alimentos e é importante para o de cerveja, cereais crescimento e desenvolvimento do integrais, verduras, embrião. germe de trigo
  10. 10. B6 Auxilia o organismo na Batata, banana, produção de anticorpos e previne cogumelos, levedura de a anemia e problemas nervosos. cerveja, cereais integrais, fígado C Fortalece a placenta, ajuda na Verduras vermelhas, absorção do ferro e no processo verdes e amarelas, frutas de cicatrização, confere cítricas como limão, resistência ao organismo. acerola, laranja, abacaxi e kiwi. E Colabora para a circulação Leite e derivados, pão sangüínea, fortifica a placenta e o e arroz integral feto. K Essencial para a coagulação Alface, tomate, sangüínea, previne hemorragias espinafre, germe de trigo no parto. D Auxilia na absorção de cálcio. Peixes, ovos, manteiga Obs.) Vitamina é a designação comum a diversas substâncias orgânicas presentes emmuitos tipos de alimentos e que desempenham importante papel em vários processosmetabólicos. CUIDADOS ESPECIAIS Apresentaremos a seguir uma série de cuidados e conselhos que certamente contribuirãopara que sua gravidez seja tranqüila e saudável. Procure evitar os seguintes itens e procedimentos: • Automedicação: Todo e qualquer medicamento só deve ser utilizado com consentimentomédico, mesmo no caso de vitaminas. As drogas químicas afetam diretamente o fetorepresentando grande perigo. • Radiação: deve ser completamente evitada, pode ocasionar mutações genéticas e causardanos irreparáveis ao bebê. Nada de radiografias, inclusive no dentista. • Cigarros: abandone o vício pelo menos durante a gestação, a nicotina e outras
  11. 11. substâncias prejudicam profundamente o desenvolvimento do feto. • Álcool: bebidas alcoólicas podem até ser ingeridas socialmente, mas é preferível nãobeber e o excesso pode causar sérios danos à formação do bebê. • Vacinas: com exceção da anti-tetânica são completamente contra indicadas. GINÁSTICA E EXERCÍCIOS PARA MANTER A FORMA E FACILITAR O PARTO enquanto o bebê se desenvolve e seu corpo se modifica, o desconforto físico tenderá a setornar cada vez mais intenso, se você não tomar os devidos cuidados com sua postura erealizar exercícios especialmente indicados para o seu caso. Uma das primeiras coisas a fazer é consultar seu médico sobre um programa decondicionamento físico e de correção da postura. Uma vez liberado por ele, passe a adotaralguns hábitos simples de postura que serão de grande ajuda, pois além de minimizar odesconforto vão fortalecer os músculos certos, principalmente a musculatura da parte internada coxa e das virilhas, úteis no momento do parto. EXERCÍCIOS PARA A POSTURA Esta série de exercícios práticos pode ser feita sem muito esforço, mas deve fazer parte doseu dia a dia, contribuindo par a preparação do seu corpo para o importante momento do parto.Além de provocar o relaxamento da musculatura, são úteis para fortalecer aqueles músculosque mais serão forçados durante o parto, além de diminuir o desconforto físico ocasionado peloaumento extra de peso. Num local agradável de sua casa, sente-se, apoiando as costas na parede, mantendo acoluna reta e estendendo as pernas, separando-as numa posição confortável e equilibrada. Nessa posição, procure se acomodar da maneira mais confortável possível, mantendo aspernas distendidas por alguns minutos. Apoie-se também com as mãos ao lado do corpo, sempre procurando a posição maisconfortável. Para fortalecer a musculatura das coxas e das virilhas, movimente os pés,
  12. 12. forçando inicialmente para o mesmo lado, numa série de dez vezes. Em seguida, force-os parafora e para dentro, em nova série de dez repetições. Durante os exercícios, mantenha umarespiração natural, respirando pelo nariz e soltando pela boca. Após essas duas séries, descanse e procure relaxar o corpo. Se sentir queimação nosmúsculos, reduza a quantidade de repetições. Os exercícios devem ser feitos naturalmente,sem dor e sem nenhum tipo de desconforto. Force agora os dedos para frente e para trás por dez vezes, depois gire-os em círculos,também numa série de dez repetições. Após a série anterior, descanse, relaxando o corpo e respirando naturalmente. Mantenha amesma postura do primeiro exercício, com as costas apoiadas. Flexione as pernas lentamente,de forma que as colas se encostem. Faça isso lentamente, sem forçar. Se não conseguir issonas primeiras vezes, não se precipite. Com o tempo você conseguirá fazer o exercício todo. Divida os movimentos em duas etapas. Na primeira, inspire profundamente pelo nariz, comas pernas esticadas. Depois, expirando normalmente, flexione as pernas. Na segunda etapa,com as solas dos pés se tocando, inspire novamente pelo nariz, depois, enquanto estende aspernas, vá expirando normalmente. Repita dez vezes. O segundo exercício auxilia no relaxamento do corpo, enquanto fortalece os músculos dascoxas e virilhas. Deve ser dividido em duas etapas também. Flexione as pernas, encostando assolas dos pés. Apoie as mãos nos joelhos e, em repouso, inspire pelo nariz profundamente,depois pressione levemente, sem forçar, os joelhos para baixo, enquanto expira. Repita dezvezes. Não force nos primeiros dias, pois as dores musculares aumentarão seu desconforto EXERCÍCIOS PRÉ-NATAIS Um bom condicionamento físico do corpo todo e elasticidade dos músculos envolvidos sãode grande ajuda não apenas durante o parto, mas no período pós-natal, promovendo umarápida recuperação. Devem, portanto, ser feitos antes e após o parto, tão logo a gestante sejaliberada ou autorizada por seu médico. Os mesmos grupos de exercícios podem ser feitos antes e depois da concepção, poisauxiliam a circulação, beneficiam o aparelho excretor em geral, restaurando as funçõesinternas e equilibrando o estado psíquico. Tudo isso, é claro, sem considerar ainda o aspectoestético de melhora na silhueta. Todos os exercícios devem ser feitos em séries de 10 repetições. Não há necessidade deaumentar esse número de repetições, pois o que se busca é restaurar e manter ocondicionamento, sem preocupações com massa muscular e desenvolvimento físico.
  13. 13. Em todos eles, a respiração deve obedecer a seguinte regra: inspirar pelo nariz eprofundamente no estado de repouso e expirar normalmente, enquanto realiza a flexão ouflexões. O programa ideal envolve todos os exercícios, mas isso deve ser conseguidoprogressivamente. Um bom conselho é iniciar pelos exercícios de 1 a 10, depois ir aumentandoum exercício a cada dia, até fechar todo o programa. A qualquer momento, durante os exercícios, que sentir algum desconforto ou dor, pareimediatamente a série e comunique seu médico. Eventualmente, suspenda esse tipo deexercício por algum tempo ou reduza as repetições para 3, aumentando progressivamente nosdias subsequentes. Os exercícios visam seu conforto e condicionamento físico e devem serfeitos com prazer e não como tortura. Se não se sentir bem fazendo-os, não os faça. Exercício 1 Com o corpo estendido e as mãos ao lado das coxas, suspenda lateralmente os braços,flexionando as mãos para frente e para trás. Terminada a série, retorne para a posição inicial. Exercício 2 Partindo da posição anterior, flexione o joelho esquerdo lentamente, mantendo o calcanharem contato com a superfície. Retorne lentamente e repita com o joelho direito. Ao terminar,conte 1 e continue até completar as 10 repetições. Exercício 3 Na posição de repouso, erga ligeiramente o pescoço, gire-o para a esquerda e para adireita, depois retorne à posição de repouso. Exercício 4 Partindo da posição de repouso, inspire enquanto leva os dois braços para trás. Retorneexpirando. Exercício 5 Com o corpo estendido e as mãos unidas às coxas, inspire profundamente pelo nariz,depois contraia os músculos abdominais e os glúteos, enquanto expira lentamente pela boca Exercício 6
  14. 14. Partindo da posição inicial, flexione alternadamente as coxas, trazendo-a para junto dotronco. Exercício 7 Comece flexionando os joelhos e erguendo o tronco, mantendo-se apoiada em ambas asmãos. Uma vez no alto, inspire contraindo e relaxando os músculos abdominais e glúteos,depois expire, enquanto volta à posição de repouso. Exercício 8 Partindo da posição de repouso anterior, respire fundo e leve os braços até tocar os joelhos,enquanto ergue parcialmente a cabeça. Expire. Inspire de novo e retorne à posição derepouso, relaxando o corpo. Expire. Exercício 9 A partir da posição em repouso anterior, flexionar os joelhos na direção do tronco, depoisretornar à posição inicial. Exercício 10 Com o corpo em repouso, inspirar profundamente e contrair os músculos abdominais,enquanto ergue o pélvis. Expirar enquanto volta à posição inicial. Exercício 11 Na posição de repouso, com as pernas estendidas, inspirar pelo nariz profundamente eerguer lentamente as pernas e mantê-las por um instante no ar. Expirar, enquanto retorna àposição inicial. Exercício 12 Deitada, com os joelhos flexionados e as mãos ao lado do corpo, inspire, depois gireparcialmente o tronco, levando a mão direita até o joelho esquerdo. Expire, enquanto retorna àposição inicial. Repetir com a mão esquerda, tocando o joelho esquerdo. Procure erguer oombro e a cabeça ao fazer cada movimento. Exercício 13 Partindo da posição de repouso, mantenha as mãos estendidas e presas à superfície,
  15. 15. enquanto desloca os joelhos para a esquerda e para a direita, voltando à posição inicial. Exercício 14 Com o corpo estendido, girar o joelho e o quadril para o lado direito e depois para oesquerdo, voltando à posição de repouso, sempre em movimentos suaves e lentos. Cuide darespiração, conforme recomendado no início. Exercício 15 Com os joelhos flexionados, prenda uma bola, enquanto mantém o corpo apoiado nosantebraços. Inspire erguendo a cabeça, apertando a bola e contraindo os músculosabdominais, glúteos e perineais. Expire, retornando à posição inicial. Exercício 16 Com os joelhos flexionados prendendo a bola, inspire e flexione-os na direção do corpo,retornando à posição inicial enquanto expira. Exercício 17 Apoie a coluna numa parede, com os braços estendidos ao longo do corpo e os pésligeiramente separados. Inspire e flexione parcialmente os joelhos. Contraia os músculosabdominais e projete para frente o pélvis. Mantenha por instantes, depois volte à posiçãoinicial, expirando. Exercício 18 De pé, com as mãos na cintura, marche sem sair do lugar: ⇒ pisando só nos calcanhares. ⇒ pisando nas pontas dos pés. ⇒ pisando com as bordas externas dos pés. ⇒ erguendo os joelhos alternadamente. Exercício 19
  16. 16. Em pé, com as mãos na cintura, inspire, enquanto estende a perna esquerda para frente eflexiona a perna direita, sem mudar o passo. Repita, estendendo a perna direita, flexionando a perna esquerda. EXERCÍCIOS PÓS-NATAIS Além do programa de exercícios pré-natais, após o nascimento de seu bebê e pararecuperar ainda mais depressa sua forma e sua silhueta, inclua os exercícios a seguir, própriospara esse período, mas que devem ser evitados no período pré-parto. Exercício 20 Em pé, com o corpo relaxado, as mãos soltas junto às coxas e as pernas ligeiramenteseparadas, incline-se para a esquerda e para a direita, procurando tocar o mais baixo possívelna parte externa das pernas, mantendo o tronco ereto. Exercício 21 Deitada de barriga para baixo, com as mãos estendidas ao longo do corpo e as palmas parabaixo, inspire, flexionando a perna direita até um ângulo de 90 graus, estendendo a ponta dopé para o alto. Retorne à posição inicial e repita com a perna esquerda. Exercício 22 Deitada de barriga, pôr as mãos nos quadris e inspirar, enquanto procura erguer o troncosuavemente o mais alto possível. Expirar, enquanto relaxa e volta à posição inicial. Exercício 23 Partindo da posição anterior, só que agora colocando uma almofada sob o abdome, inspire,enquanto estende o tronco e as pernas. Expire enquanto relaxa e volta à posição inicial. Exercício 24 Sentada, com o tronco apoiado nos cotovelos e a perna apoiada numa almofada alta,realizando as seguintes séries de 10 repetições: ⇒ gire os pés juntos para a direita e para a esquerda, voltando à posição inicial. Conte 1.
  17. 17. ⇒ gire o pé direito para a direita e o esquerdo, para a esquerda, procurando torcertambém os joelhos. ⇒ estique os pés juntos para frente e para trás, contando 1 a cada movimento completo. Exercício 25 Deite-se com os braços ao longo do corpo e as pernas esticadas e os braços abertos.Inspire profundamente e flexione as pernas, trazendo-as para junto do tronco, enquanto deslizaos braços para junto do corpo. Procure elevar o pélvis da superfície nesse momento. Expire e volte à posição inicial. Exercício 26 Finalmente, para encerrar, sente-se num banquinho, tendo a seu lado um espelho, paramelhor observar e avaliar sua postura. Coloque as mãos nos quadris, procurando manter otronco ereto. Nessa posição, inspire pelo nariz e expire pela boca, procurando não deixar otronco sair da postura correta. Repita os movimentos de inspiração e expiração 10 vezes. A SEXUALIDADE NA GRAVIDEZ A gravidez transforma a relação, a nova vida que começa a brotar dentro da barriga damãe muda tudo. Não há regras fixas, cada casal vive a espera de maneira singular. e o maisimportante é que prevaleça o amor, respeito, e compreensão mutua. Não há motivos para que o casal altere sua vida sexual, mas o próprio momento seencarregará de provocar muitas mudanças. Um diálogo franco e aberto sempre facilita ascoisas. Geralmente o fato da mulher estar grávida aproxima o casal, podendo inclusive aumentarainda mais a atração e o impulso sexual. Estudos sobre o instinto sexual da espécie humana,
  18. 18. apontam que conosco, ele não se abranda com a procriação. A fisiologia assegura que biologicamente não há motivos para temer que o bebê sofraalgum dano. O feto está muito bem protegido no útero, cercado pelo líquido amniótico. O colocervical, entre a vagina e o útero é outro fator de proteção. Além disso a vagina se torna mais ácida, de modo a destruir as impurezas. O orgasmo podeinclusive ser benéfico, pois as leves contrações que gera estimulam a irrigação sangüínea dosórgãos sexuais ajudando na preparação para o parto. A não ser que a gestante apresente alguma anormalidade como sangramento vaginal,contrações antes da hora, placenta mal colocada, traumatismo abdominal e outros, o sexodurante a gravidez não oferece qualquer risco ao feto em formação. Em caso de duvidas,consulte seu obstetra. Mas se cientificamente o caso é simples, psicologicamente o desejo varia muito e até divideespaço com outros fatores. Dependendo principalmente da formação do casal, dossentimentos que os unem e de como encaram a vinda do bebê podem assumir posturasdiferentes. É possível que a mulher se sinta tão absorvida pelos sentimentos da gravidez que passe aevitar o parceiro. Quando isso acontece o pai pode sentir-se colocado de lado e acabarressentido e enciumado. Mas caso o pai cúmplice com os sentimentos maternos, o casal pode naturalmentecompartilhar a gestação sem no entanto sentirem-se atraídos sexualmente, vivenciando umperíodo de pausa sexual sem nenhum problema. Em outros casos, o homem nutre um misto de carinho, respeito e desejo especial pelamulher que carrega no ventre o filho, uma extensão dele próprio. Ela igualmente sente-se mais intimamente ligada e atraída pelo pai do seu filho, com quemdivide alegrias e responsabilidades. E o casal, também sem problemas, mantém umasexualidade ativa durante a gravidez. Qualquer casal está sujeito aos efeitos da ação hormonal no organismo feminino econseqüente diminuição ou aumento do desejo sexual neste período. Essas transformaçõespodem gerar alguns conflitos. Acontece muitas vezes da mulher rejeitar o ato sexual, mas mesmo quando ela se recusa afazer amor com seu parceiro, não significa que sua sensualidade esteja inativa.
  19. 19. Paradoxalmente continua desejando-o e o bebê que traz consigo é o elo permanente que aliga ao companheiro. Neste caso precisará contar com a paciência e compreensão do marido. Outras mulheres, mesmo sem vontade mas por medo de perderem o marido ou seremtraídas satisfazem o desejo sexual do parceiro. Esta atitude não é aconselhável, pois podeinclusive trazer problemas para o bebê, o melhor neste caso é procurar conversar franca eabertamente com seu companheiro. A mulher pode ainda sentir-se muito mais sensual durante a gravidez, com necessidade deser amada e desejada, se o companheiro apresentar algum desinteresse pelo seu corpo lhedespertará inseguranças. Não existindo problemas fisiológicos, o único empecilho para que o casal desfrute de umbom relacionamento sexual durante a gestação, é a falta de entendimento entre ambos. Não há motivos para recusar a intimidade, mas a espontaneidade é fundamental. Se vocêse sentir indisposta ou insegura, não hesite em se abrir com seu companheiro, juntos poderãoencontrar o equilíbrio. O ideal é que o casal continue se amando durante a gravidez e juntos compreendam asmodificações na sexualidade, procurando curtir a barriga que cresce e encontrando o melhormodo de vivenciá-la com prazer e sem culpas. NOÇÕES BÁSICAS DE GENÉTICA Durante a gestação, a curiosidade, principalmente acerca das características físicas dofuturo bebê, é muito freqüente. Todos palpitam e talvez a mamãe tenha até suas preferências,mas o que define mesmo é a hereditariedade. As principais características do futuro bebê, são determinados geneticamente. Quandohomem e mulher se unem, se complementam; da mistura de genes maternos e paternosrealizada com o cruzamento de gametas (óvulo e espermatozóide), resulta a criação do novoindivíduo. Muitas fatores, como a cor dos olhos, o tipo de nariz, a altura, o sexo, a cor da pele, eoutros, são resultantes principalmente da ação dos genes, sendo por isso consideradoscaracteres hereditários.
  20. 20. A genética estuda a transmissões dos caracteres hereditários nos indivíduos. Os cromossomos são constituídos de partículas minúsculas denominadas genes, tãominúsculas que não podem ser observadas através de microscópios comuns. Cada gene éresponsável por uma ou várias características do organismo, pela coordenação e harmonia dosdiversos tecidos e órgãos do corpo e pelas suas funções. Cada célula do organismo humano, possui em si quarenta e oito cromossomosrepresentantes da espécie. Óvulo e espermatozóide entretanto, possuem apenas vinte equatro cromossomos cada. Quando ocorre a fecundação, os seus núcleos se fundemformando a célula ovo, na qual os cromossomos de ambos se reúnem, agrupando-se aospares. A célula ovo passa a ter então quarenta e oito cromossomos, combinados em vinte equatro pares. Todas os caracteres hereditários do futuro bebê estão contidos nos cromossomos destacélula inicial, que se dividirá e multiplicará milhares de vezes originando todas as demaiscélulas do organismo, definindo assim suas características principais. Certas características paternas, só podem ser transferidas aos filhos e nunca às filhas, Emcertas famílias, comuns por exemplo na Índia, há uma transferencia do pai para seus filhoshomens de uma distribuição aumentada de pelos nas orelhas. A constituição genética de um indivíduo é chamada de genótipo e qualquer característicametabólica ou morfológica é chamada de fenótipo. No desenvolvimento de um indivíduo, o potencial genético (genótipo) recebido dos pais nãoé o único determinante. Fatores ambientais também exercem influência na formação dascaracterísticas (fenótipo). Deste modo, gêmeos univitelinos (que apresentam o mesmo genótipo), crescendo emambientes diversos, poderão apresentar diferenças quanto a cor de pele, inteligência, estatura,e outras. Concluímos que a relação do genótipo com o meio produz o fenótipo, isto já desde oventre da mãe. Dizemos que um caractere é adquirido quando a causa é essencialmente ambiental ehereditário quando a causa é essencialmente genética. É considerado congênito um caráter que, adquirido durante a vida embrionária, estápresente por ocasião do nascimento. Assim por exemplo, se a gestante nos três primeirosmeses pegar rubéola, o vírus pode atingir o embrião provocando surdez no bebê. Podem ocorrer reações adversas na combinação de cromossomos maternos e paternos. O
  21. 21. fator Rh por exemplo pode colocar em risco a vida do feto. Quando uma mulher Rh negativo se casa com um homem Rh positivo, há duaspossibilidades, ou todos os filhos serão Rh positivo ou podem nascer filhos de Rh positivo enegativo. Alguns dias antes do nascimento e principalmente durante o parto, o feto libera umapequena quantidade de sangue que atinge o organismo materno. Quando o filho apresenta Rhnegativo é do mesmo padrão da mãe e não há incompatibilidade nem problemas. Mas se for do tipo Rh positivo, estimula no organismo a produção do anticorpo anti-Rh.Como a produção não é imediata, o primeiro filho não terá problemas. Mas na gestaçãoseguinte, os anticorpos maternos, já concentrados no sangue, atravessam a placentaprovocando uma rejeição à presença do feto Rh positivo no útero. O bebê desenvolve entãouma doença chamada eritroblastose fetal e nascerá portador de anemia ou icterícia fatal. Felizmente, através de medicamentos aplicados corretamente, é possível eliminar e evitar aformação de anticorpos anti-Rh no organismo da mulher. Para efeito de prevenção de problemas como estes, e outros, a realização do pré-natal éimprescindível. DOENÇAS HEREDITÁRIAS As doenças hereditárias são transmitidas, por herança dos pais ou dos antepassados, aobebê, através dos genes. As principais são a diabetes, a hemofilia, a obesidade, a hipertensãoe as alergias. Não existe ainda uma forma de se evitar que esses males passem para os filhos nem éregra geral que os filhos herdem todos os males de seus pais ou antepassados. O importante éconhecer essas doenças e desde cedo habituar-se a ela, caso surjam, tomando todas asprecauções para conviver com elas e mantê-las sob controle. É sabido que muitas dessasdoenças apenas sejam desencadeadas a partir de determinados fatores, como infecções,problemas de cunho emocional e alimentação inadequada. Diabetes Caracteriza-se pela elevada taxa de açúcar no sangue, por insuficiência ou total ausênciade insulina no organismo. Como se sabe, a insulina é um hormônio produzido no pâncreas etem por função transformar a glicose em energia. Inexistindo esse hormônio, o organismo entraem colapso por falta de energia, surgindo os clássicos sintomas da doença, que são:
  22. 22. ⇒ Fome e sede incontroláveis. ⇒ Excesso de urina. ⇒ Sonolência. ⇒ Perda de peso. ⇒ Cãibras. ⇒ Alterações visuais. Esses sintomas evoluem rapidamente e se não forem diagnosticados e tratadosrapidamente, podem levar ao coma e à morte. A doença se estabiliza e é mantida sob controlecom a aplicação diária de insulina, o que deverá ser feito por toda a vida. Recomenda-se à futura mamãe verificar se há em sua família e na família do pai da criançacasos de diabetes, informando com antecedência o pediatra. Recomenda-se também que odesenvolvimento do bebê seja acompanhado no futuro, pois infecções como a caxumba e osarampo podem desencadear a doença. Um dos cuidados mais importantes é manter aalimentação da criança sob controle, evitado a obesidade, que poderá desencadear a doençano futuro. Hipertensão As causas reais da doença ainda não são conhecidas da medicina, podem ter sua origempor herança genética ou até em anomalias congênitas, como malformação das artérias,impedindo o sangue de fluir normalmente. Nesses casos, uma cirurgia resolve o problema, assim como os demais casos podem serresolvidos com o tratamento de problemas orgânicos como a arteriosclerose, ohipertireoidismo, tumores, infecções, insuficiência renal e efeitos colaterais de algumamedicação Uma alimentação saudável, sem excesso de sal, além de exercícios físicos constantesimpedem que a criança se torne obesa, prevenindo a doença. Hemofilia Essa doença é transmitida pela mulher ao feto e só afeta os bebês do sexo masculino, cujoorganismo não produz certas proteínas do plasma, que contém os fatores de coagulação,
  23. 23. ocasionando hemorragias constantes. Hematomas espontâneos na pele e sangramento do lábio superior são sintomas clássicosda doença logo nos primeiros anos. A partir da idade escolar, as hemorragias no interior dasarticulações surgem para complicar o quadro. O tratamento exige transfusões de plasma e medicações especiais, sob a supervisão de ummédico especialista em doenças de sangue. Obesidade Um dos erros mais freqüentes das mães de primeira viagem é u julgar que seu leite é fraco, reforçando-o com mamadeiras de farinhas, cremes e açúcar.Quando a criança começa a comer sua papinha, doces, frituras e refrigerantes entramgenerosamente no seu cardápio e, caso tenha uma tendência hereditária para a obesidade,certamente será uma séria candidata a ter essa doença. O leite materno, uma alimentação balanceada e exercícios físicos são os melhoresinstrumentos para o crescimento e desenvolvimento saudável, prevenindo esta e muitas outrasdoenças. Em alguns casos, a obesidade pode estar associada a problemas nas glândulasendócrinas, necessitando de um tratamento prescrito por um endocrinologista. Alergias A rinite alérgica, a urticária e a asma são os tipos mais comuns de alergia, tendo sua origemna reação do organismo à poeira da casa ou à poluição em geral. Se os pais são alérgicos, existe uma grande possibilidade de que o bebê venha amanifestar os mesmos sintomas. Como os fatores desencadeantes poderão ser diferentes,recomenda-se às mães cuidados especiais na limpeza da casa, especialmente com tapetes,cortinas, brinquedos, roupas de cama, colchão e travesseiro. Impedir que fumem próximo dobebê ou no local onde ele dorme, evitar roupas de lã, manter animais domésticos afastados eestimular a prática de esportes, principalmente a natação, também são medidasrecomendáveis. Além disso, manter o bebê sob observação e, a qualquer manifestação, consultar o pediatraou um imunologista.
  24. 24. A CHEGADA DO BEBÊ O PARTO Para as mulheres que irão passar pela experiência de ter o primeiro filho, o parto tem umaduração em média de 12 até 18 horas, enquanto uma mulher que já teve a experiência damaternidade pode levar de 8 a 12 horas. As mulheres mais novas são mais rápidas e aquelascom a idade mais adiantada levam mais tempo em trabalho de parto. O parto tem três períodos: ⇒ O primeiro período e o mais demorado é a dilatação: a parte inferior do útero abre-sevagarosamente. ⇒ O segundo período é o de expulsão: dura de 15 minutos até duas horas. É nesse períodoque a criança nasce, vendo pela primeira vez o mundo onde irá viver. ⇒ O terceiro período é onde acontece a expulsão da placenta e, depois disto, o parto estáencerrado. O útero tem a tarefa de segurar a criança até que comecem as dores, que avisam o inícioda dilatação. Enquanto isto não acontece, ele fica bem fechado. Na hora do parto, o útero seabre para dar passagem ao bebê. As primeiras dores se seguem a cada 10 ou 15 minutos e têm uma duração de mais oumenos 45 segundos. Uma hora depois, os intervalos entre as dores começam a ficar maiscurtos, mas as dores têm uma duração mais prolongada. No fim da dilatação, os intervalosentre uma dor e outra são de 3 a 5 minutos e toda a contração dura em torno de 60 segundos. Quando o útero tem uma dilatação de 3 a 4 centímetros, sai o tampão de muco sangrento,que até aquele momento vedava o útero. É quando a enfermeira ou o obstetra avisa que obebê já começa aparecer. Durante as contrações de dilatação, a cabeça da criança desce, sempre empurrando a suafrente uma parte da bolsa cheia de líquido. Após aproximadamente, 150 contrações, a dilatação alcança 10 a 12 centímetros e a partemais avançada da criança pode aparecer, geralmente a cabeça.
  25. 25. É neste momento que a bolsa fura. Isso ocorre sem nenhum tipo de dor. O que podeacontecer, no máximo, é a mãe perceber um fluxo maior de líquido. A cabeça da criançadesliza para frente e volta a tampar a entrada do útero. É neste momento que o parto está começando e o período da expulsão entra em ação.Trata-se da fase mais trabalhosa para a mãe e para a criança. As contrações se tornamdiferentes e a futura mamãe sente o impulso de se esforçar também. A força das contrações eos esforços da mãe impulsionam a criança, que fica comprimida no canal do parto, virada edobrada. O momento mais difícil é o aparecimento da cabeça. Os ombros seguem com maiorfacilidade, enquanto os quadris e as pernas deslizam sem nenhuma dificuldade. A criança nasceu e avisa alto e em bom som. Este, sem dúvida, é o momento maismaravilhoso para a mãe. Ela admira seu filho, sentindo-se aliviada. Segue-se então a terceira fase. O útero se contrai até segurar firmemente a placenta. Ela jácumpriu a sua missão e se destaca da parede do útero com uma única contração. Ao mesmotempo, os vasos maternos que tinham alimentado a placenta se rasgam e sangram. Logo, asfibras musculares do útero se contraem mais ainda, apertando os vasos, estancando o sangue. Isso acontece muito mais rapidamente do que se possa imaginar, totalmente diferente,quando comparado ao comportamento de ferimentos externos. A placenta fica por poucotempo na parte inferior do útero. A mãe faz mais um esforço e a expele juntamente com oinvólucro. Após o parto, a mamãe tem um merecido tempo de repouso. Ela pode sentir seu bebê,toma um bom banho, arruma-se, veste uma camisola bonita e deita-se na cama. Mais algunsmomentos e ela dará a primeira mamada para seu bebê. Facilitação do Parto Muitas mulheres podem se assustar e imaginar momentos e coisas horríveis, quandoouvem falar que um parto pode ter a duração de 8 ou 18 horas. Imaginam-se contorcendo-seem dores sem parar e, acreditem, chegam até a ouvir seus próprios gritos. A coisa toda, porém, não acontece dessa maneira. As primeiras dores são pressentidas deuma maneira amortecida, quase anestesiada. Depois aparecem as dores nas costas, queacontecem porque o útero esta forçando os ligamentos que o seguram no abdome. Enquanto adilatação progride, as dores aumentam. Também as contrações de expulsão são bastantedoloridas, quando a grande cabeça do bebê passa pela abertura, comprimindo-a e apertando avagina, enquanto a bacia e o períneo são esticados.
  26. 26. Ter um filho é uma coisa natural e segura. Tanto que existem mulheres com doenças damedula espinhal que dão a luz normalmente, dentro do prazo previsto e sem dores. Uma mulher que não está nervosa, que se preparou para o parto com exercícios deginástica e de respiração, que sabe se relaxar, não precisa ficar preocupada. Quandocomeçam as dores que acompanham a dilatação, a futura mamãe, que na nomenclatura dagestação se chama parturiente, deve respirar pela boca, cuidando para que o peito se erga ese abaixe vagarosamente. Durante as dores que acompanham as contrações de expulsão, ela terá que segurar arespiração e ajudar, empurrando com a força no momento certo. Quando a cabeça da criançaaparecer na vagina, a respiração deverá ser rápida e apenas superficial. A mamãe nãoprecisará mais fazer nenhum tipo de força, porque a cabeça daí para frente deverá sairdevagar. O médico ou quem estiver conduzindo o parto estará ali para cuidar que tudo se desenvolvasatisfatoriamente, inclusive sugerindo o tipo de respiração mais adequada. Eles tambémcontrolarão o progresso da dilatação e as batidas cardíacas da criança. Quando houvernecessidade, o médico examinará o líquido amniótico e o sangue da criança. Desta forma eleapressará ou atrasará o parto e aliviará as dores. Em seus depoimentos, muitas mulheres que já passaram pela experiência do parto dizemque, no momento em que seus bebês nasceram, toda a dor que sentiram até então foicompletamente apagada de suas memórias. É esta a sábia mãe natureza. OS TIPOS DE PARTOS Existem vários tipos de partos. Quando você quiser saber mais a respeito, peça detalhes aoseu obstetra e discuta o assunto com seu marido, buscando a melhor opção para o seu caso.Em resumo, são os seguintes os tipos de partos: Cesariana Em um parto por cesariana, o bebê nasce pela barriga. Você pode saber de antemão quevai fazê-la, mas às vezes ela resulta de uma emergência por problemas durante o trabalho departo. Quando a cesariana é planejada, você toma a anestesia epidural e fica desperta o tempotodo, podendo segurar o bebê assim que ele nasce. A epidural é possível também quando você se decide pela cirurgia durante o trabalho departo, mas algumas vezes é necessário uma anestesia geral.
  27. 27. É natural, também, que você se sinta frustrada por não ter um parto normal, ao saber quevai necessitar de uma cesariana. Mas isso passa se você estiver bem preparada. Informe-se seseu marido poderá ficar ao seu lado. Normal Dá-se por via vaginal, obedecendo à ação biológica do corpo da gestante. Quando é oprimeiro parto, pode ser preciso fazer uma ampliação do canal de parto pela episiotomia (corteno períneo). O parto normal é muito defendido pelos naturalistas, bem como pelos médicos. Muitos médicos e muitas mães, embora tenham consciência de que o parto normal é maisbenéfico tanto para a mãe como para o filho, acabam abrindo mão dele por várias razões,sendo entre elas a anulação da ansiedade, própria da mulher que aguarda o parto. Uma das preocupações atuais no parto normal, está relacionada ao vírus HIV, pois nessetipo de parto há muito sangramento, o que será um risco para o bebê e para o obstetra. Mas, apesar de algum risco, é o mais bonito deles e o mais gratificante. A fórceps Esse parto é feito apenas quando o colo do útero está completamente dilatado e o bebê tema cabeça encaixada, mas tem de ser ajudado com fórceps, um instrumento próprio para isso. No Brasil, dificilmente esse tipo de parto é praticado. A opção mais comum para esse casoainda é a cesariana. No caso do parto a fórceps, a mulher recebe uma anestesia na região do assoalho pélvico,para a episiotomia. O médico posiciona o fórceps em cada lado da cabeça do bebê e a puxadelicadamente para fora. Você poderá ajudar, fazendo força. O restante do corpinho saifacilmente. O fórceps pode deixar marcas de pressão ou equimoses nos lados da cabeça do bebê, massão marcas inofensivas, que desaparecem em alguns dias. Induzido O parto pode ser induzido, quando já passou mais de uma semana da data prevista para onascimento do bebê, este apresenta sinais de sofrimento ou, ainda, o médico constatainsuficiência placentária. A indução é sempre marcada com antecedência e a mulher éinternada na noite anterior.
  28. 28. Ele é feito de três formas: ⇒ pela administração de um hormônio que provoca contrações, dado aos poucos na veiado braço. Disso resultam contrações bem dolorosas. ⇒ introdução de um pessário na vagina, contendo um hormônio que amolece o colo doútero. O pessário pode não ser eficaz em um primeiro parto. ⇒ através do rompimento da bolsa que envolve o bebê, com um pequeno furo feito pelomédico. A maioria das mulheres não sente qualquer dor e as contrações começam emseguida. Observação: Seja qual for o parto que você escolher, é fundamental estar preparada fisicamente para oesforço de dar à luz. Existem várias técnicas de relaxamento e fortalecimento da musculaturado corpo, aprendidas em exercícios próprios para gestantes, expostos nas páginas anteriores.Leve-os a sério e verá todos os seus esforços recompensados no momento do parto. Uma preparação adequada deve incluir a orientação sobre como respirar corretamentedurante as contrações, para ajudar a aliviar a dor. O ritmo que você deve imprimir a ela éparecido com a respiração contínua e ofegante de um cachorro cansado. Por isso os médicosse referem à ela como respiração cachorrinho. Ao sentir a chegada de uma contração, no movimento das fibras do útero que começam aencolher em ondas sucessivas, respire curto e bem rápido. Durante esse trabalho, para relaxar,você pode andar, agachar ou ficar sentada na cama e seu marido pode esfregar-lhe as costas,fazendo assim uma massagem para ajudar esse processo de relaxamento nesse momento. A PREPARAÇÃO DA GESTANTE Dúvidas, medos e preocupações crescem na cabeça das gestantes, à medida em que seaproxima a hora do tão esperado parto, principalmente se tratando do seu primeiro filho. É importante que a gestante busque informações essenciais sobre o que está acontecendocom o seu corpo e com a sua mente. Há diversos livros e revistas que tratam sobre esseassunto com profundidade, dando informações importantes e vitais para as futuras mamães.
  29. 29. A gestante também pode trocar experiências com outras gestantes e assim uma ajudará aoutra, porque o que é dúvida para uma nem sempre será para a outra. Além das preocupações a respeito da criança, em primeiríssimo lugar está a própria saúde.Isso é muito importante. Às vezes, por vergonha dos próprios sentimentos, elas escondem assuas apreensões. Influenciadas culturalmente pela expectativa do amor automático, receiamnão conseguir adorar de cara aquela nova pessoa ou sentir decepção se o bebê nãocorresponder às expectativas. Cada caso é um caso e nenhum é igual ao outro. Se você teve ou acha que vai ter medos émelhor você relaxar, pois não há nada de errado com seu coração de mãe. No início da gestação, o relacionamento da mãe com o filho é freqüentemente um poucoperturbado, mas com o passar do tempo ele se torna muito íntimo. Ela sente seus movimentos, sente que ele chuta. Ela começa então a conversar com obebê que ainda não nasceu, costuma sonhar com ele, tenta imaginar suas feições, mascostuma não arriscar um palpite. Apenas torce para que nasça com saúde em primeiro lugar,imaginando a criança dormindo no pequeno berço, ou então o dia em que dirá "mamãe" ouainda quando dará os primeiros passos incertos na sua casa. Para evitar tantas preocupações, é importante estar bem informada. O que a gestantetambém deve fazer é conversar bastante com o obstetra, fazendo muitas perguntas, se temdúvidas, ler muito, e freqüentar cursos para gestantes. Só assim a situação pode ser mantidasob controle físico e emocional. No entanto, se apreensões específicas estão rondando a sua cabeça, e isso com certezacausa um mal estar, esclareça suas dúvidas sobre as preocupações mais freqüentes de todasas gestantes e, com toda certeza, suas também. A saúde do bebê Costuma ser a principal preocupação. Logo que o bebê nasce a mãe quer ouvi-lo chorar esaber se é perfeito. Isso é compreensível, pois surpresas podem acontecer. A gestante que fazum bom pré-natal, já está bem informada. Se ela e o bebê estão bem, os riscos são poucos. Dor Ainda existem muitos fantasmas sobre a dor do parto normal. Às vezes estão ligados aomedo de um trabalho de parto longo, mas, em geral, é dada uma anestesia, quando a dilataçãovaginal atinge 6 cm, o que reduz o período de dor intensa. A opinião contrária comum é que a
  30. 30. mulher pode temer não sentir tanta dor, por estar marcada pela idéia de que ser mãe deverdade é sofrer as dores no parto. Anestesia O medo da anestesia deixar seqüelas é comum em gestantes com pouca informação sobreo procedimento. Os riscos praticamente não existem mais hoje. Não ter assistência Assim que começam as contrações, dois temores podem surgir: o bebê nascer no caminhoda maternidade ou o obstetra com quem ela fez o pré-natal não chegar a tempo. Em tese issopode acontecer, no entanto é pouco provável, porque os dois já haviam combinado tudo antes.O primeiro trabalho de parto costuma ser longo e dura em média doze horas. A futura mamãe,inexperiente, chega ao hospital com horas de antecedência. Há, é claro, inúmeras exceções.Quanto ao obstetra, correr para fazer partos já faz parte da rotina dele. Porém, se ele nãochegar por algum motivo sério, certamente haverá no hospital outro médico obstetra apto parao trabalho. Ter de fazer cesariana Quando a gestante se prepara para um parto normal, uma de suas inúmeras preocupaçõespode ser não ter dilatação suficiente ou outro problema exigir uma cesariana. Ela precisa sepreparar para não se frustrar. Embora mais raro também existe o avesso. Se a mulher querfazer a cesariana, teme que o bebê nasça sozinho antes. Uso de fórceps Como no passado muitas seqüelas foram deixadas nos bebês pelo fórceps (instrumentosusados no parto normal para ajudar a retirar a criança), esse procedimento, comum no primeiroparto, costuma causar medo. Especialistas afirmam que os instrumentos usados hoje são maisanatômicos e só são usados quando a cabeça começa a aparecer, mas a expulsão está lenta.Nesse caso, se esses instrumentos forem bem manejados, não há perigo nenhum. Problemas com a vagina O corte no períneo para aumentar a abertura da vagina (episiotomia), comum para facilitar aexpulsão do bebê no parto normal e evitar esgarçamento dos tecidos, deixa muitas gestantestemerosas. Trata-se, porém, de procedimento seguro. Depois o local é suturado. Outra apreensão é ficar com excesso de dilatação na vagina. Os pontos e a capacidade damusculatura de recuperar a elasticidade farão com que a mulher continue a sentir e dar prazer
  31. 31. sexual. Não conseguir colaborar Algumas perguntas que com certeza toda gestante faz ou pensa fazer, mas que nãodeveriam preocupá-la. Basta pensar que, muito embora para ela o parte seja um momentoúnico, para os médicos, enfermeiras e pessoal do hospital, isso faz parte da rotina diária deles,estando preparados para toda e qualquer situação. Assim, caso tenha alguma preocupação com perguntas como estas abaixo, procure relaxare ficar tranqüila. ⇒ E se eu não fizer força suficiente? Fará, pode ter certeza. A natureza se encarregoudisso. ⇒ Será que perderei o equilíbrio emocional? Com certeza ficará deslumbrada, como todamãe, ao receber seu bebê nos braços. Isso passa, mas é contagioso. Vai pegar no seu marido,nos avós, nos irmãos, nos amigos e em todos os seus conhecidos. ⇒ Se algo desse tipo acontecer, a equipe médica entrará em ação para ajudar? Imagineapenas o que poderia acontecer com você que já não tivesse acontecido dezenas de vezesantes, com outras gestantes? ⇒ Eles já estão preparados para qualquer tipo de acontecimento? Se tiver curiosidade,peça para ver a sala de parto e pergunte a respeito de todos os aparelhos e instrumentos quelá se encontram. Cada um deles tem uma utilidade e uma serventia, mas nem todos serãousados. Isso só ocorrerá, caso surja alguma novidade durante o seu parto. O pai não agüentar assistir o parto É comum a mulher se preocupar com a capacidade do pai da criança de ver tudo semdesmaiar. Homens que foram preparados para a situação, em geral se portam muito bem. Se oquadro é outro, talvez seja melhor deixar o futuro pai fora da sala e quem sabe ele conseguiráver numa próxima oportunidade. Bebê ser trocado As mães dizem que dificilmente esquecem a imagem do filho, após vê-lo pela primeira vez,mas quando eles retornam no quarto elas ficam em dúvida se realmente é o seu filho e vãologo procurar algo que identifique que ele é seu. Logo que os bebês nascem, as maternidadescolocam pulseiras de identificação no bebê e tiram as impressões de suas plantas dos pés
  32. 32. para evitar trocas. ANESTESIAS A gestante não precisa ficar preocupada e nem assustada com a anestesia que deverátomar. Para uma grande parte das pessoas é assustador levar uma picada de agulha,principalmente quando se trata de anestesia. Este medo e desconfiança se dá por conta dosriscos que ela pensa que têm. Os riscos e as conseqüências que a anestesia pode causar hoje, são quase nulos. Devido amedicina que está num nível bastante avançado. Para a gestante se tranqüilizar, converse como obstetra e até com o anestesista antes do parto, para esclarecer as dúvidas que ela possater. Assim ela se tranqüilizará, se sentindo bem tratada por profissionais idôneos e atenciosos,garantindo assim um parto mais confortável e sem nenhum medo. TIPOS DE ANESTESIAS Há três tipos de anestesias que podem ser usadas no parto: ⇒ Geral ⇒ Peridural ⇒ Raquidiana Quando a gestante tiver problemas neurológico ou cardiológicos que a contra-indiquem detomar anestesia na coluna, ou ainda quando se tratar de uma emergência, ela tomará aanestesia geral. As outras duas últimas os efeitos são parecidos, mas a peridural é a mais usada, já que araquidiana esteve em descrédito, por causa de algumas reclamações como fortes dores decabeça e dores lombares que causava nas pacientes. Esse descrédito, porém, está por acabar, devido às novas técnicas utilizadas com extremosucesso. Ela está sendo usada com uma agulha mais fina e, com esse tipo de agulha, o pós-
  33. 33. raqui é praticamente nulo. A raquidiana provavelmente será a anestesia mais usada nos próximos anos, porque aperidural é muito dolorosa e o efeito analgésico é mais duradouro que a raquidiana, que acabaincomodando a paciente, pois o importante é o efeito analgésico. A peridural é aplicada na gestante caso o parto for mais demorado. Costuma-se introduzirnas costas um cateter para ser ministrado mais anestésico, caso precise, sem que se furenovamente as costas da paciente. Esse cateter é retirado assim que o parto é concluído. A reação que as anestesias provocam em geral é um tremor às vezes incontrolável, porcausa da perda rápida de calor na parte anestesiada do corpo, mas isso tudo já está sendocontrolado com o aquecimento da sala de parto e cobertores térmicos, também com o soro pré-aquecido. Os riscos com as anestesias dependem muito da patologia do paciente, variando de pessoapara pessoa. Os cuidados do anestesista também vão depender do quadro de cada gestante. É claro que riscos existem, pois a gestante que tiver uma reação alérgica ao medicamentoanestésico o anestesista deverá estar preparado para tal problema tendo à mão todo materialnecessário, para uma monitoração da paciente, no caso controlar todas as reações. TRABALHO DE PARTO Enquanto o dia se aproxima a jovem mãe começa a ficar cada vez mais impaciente.Dependendo do seu temperamento, ela pode imaginar que qualquer movimento dos intestinosé um início de cólica, ou então pensa que está com algum desarranjo, quando na realidadeestá começando o trabalho de parto. Muitas mulheres confundem as primeiras contrações que anunciam a chegada do parto,com as das últimas semanas da gravidez. A partir do sétimo mês a mulher começa a perceberque a barriga fica dura e depois amolece. Essas contrações são conhecidas como preparatórias, elas servem para empurrar o bebêpara baixo e encurtar o colo. Apesar de serem rápidas vão se tornando comum à medida que ahora do parto se aproxima. O primeiro parto pode durar de 12 a 14 horas e sempre é melhor ficar mais tempo em casa.
  34. 34. Fique andando devagar e descanse enquanto precisar. Relaxe num banho morno, se a bolsanão tiver rompido, ou então faça uma refeição leve. Talvez você esteja com receio de não reconhecer os sinais do trabalho de parto. Não sepreocupe pois, embora as primeiras contrações possam se confundir com as da última semanada gravidez, com certeza você saberá se entrou em trabalho de parto, porque diversos outrossinais vão confirmar isso. OS SINAIS Queda do tampão O tampão viscoso que bloqueia o colo do útero durante a gravidez sai pela vagina,levemente tinto de sangue, antes do início ou nos primeiros estágios do trabalho de parto. Aqueda desse tampão pode ocorrer alguns dias antes do início do trabalho de parto. O que você de fazer é esperar até sentir dores regulares na barriga ou nas costas, ou até abolsa de água se rompa para ir à maternidade. O rompimento da bolsa A bolsa de líquido pode se romper a qualquer momento do trabalho de parto. A água podesair em jato forte, mas é mais comum apenas escorrer, porque a cabeça do bebê já está baixae bloqueia o fluxo. Nesse caso comunique seu médico o ocorrido e vá imediatamente para o hospital. Não façanenhum tipo de lavagem vaginal, porque o bebê está sem a proteção da bolsa. Contrações Para saber se as contrações são para valer, você deve ficar atenta ao seu ritmo. No início éapenas uma dor fraca nas costas ou então dores agudas nas coxas. Depois, você sente nabarriga, semelhantes a cólicas menstruais. Quando essas contrações parecerem regulares, marque o tempo dos intervalos. Se vocêachar que entrou em trabalho de parto avise seu médico. Não é preciso ir para o hospital,enquanto as contrações não se derem a cada cinco minutos ou não forem muito dolorosas. Cronometre as contrações, anotando o tempo de cada uma e os intervalos entre uma eoutra, durante o período de uma hora. Elas vão ficando cada vez mais fortes e freqüentes eduram pelo menos 40 segundos no começo do trabalho de parto.
  35. 35. Internação Quando você chegar ao hospital, uma obstetriz vai fazer os procedimentos de rotina. Seuacompanhante poderá permanecer com você enquanto isso. Se você vai dar à luz em casa, oobstetra ou o médico vão provavelmente preparar você nos mesmos moldes do hospital. Perguntas da obstetriz A enfermeira verifica suas anotações pessoais e as de sua ficha médica, pergunta se suabolsa já se rompeu e se o tampão caiu. Ela vai perguntar também sobre as suas contrações:quando elas começaram, com que intervalo estão, como são e quanto tempo duram. Exames em você Após ter vestido as roupas que lhe deram no hospital ou as que você levou, a enfermeiravai medir sua pressão, temperatura e pulsação, e provavelmente fará um exame de toque paraverificar como está a dilatação do colo do útero. Exames no bebê Ela examina a posição do bebê, apalpando sua barriga, e ouve os batimentos cardíacosdele com um estetoscópio de Pinard ou um sonar. Esse batimentos são às vezes gravados,colocando-se um microfone sobre a pele da barriga da mãe durante 20 minutos, para ver se obebê está recebendo oxigênio suficiente durante as contrações. Outros procedimentos É colhida uma amostra de urina para um exame de proteínas e açúcar. Você pode entãotomar um banho de chuveiro, se a bolsa tiver se rompido. Em seguida você vai direto para asala de parto. Exames de toque A enfermeira faz exames de toque regularmente para verificar a posição do bebê e adilatação do colo do útero. Pergunte a ela como está a dilatação, caso não tenha lhe dito. Éestimulante saber que o colo está se abrindo, mesmo que a um ritmo irregular. O exame de toque costuma ser feito nos intervalos das contrações. Por isso você deveinformar à enfermeira toda vez que sentir que vai ter uma nova contração. Ela vai pedir quevocê se deite de costas, apoiada em travesseiros, mas se isso for incômodo, deite-se de lado. Tente relaxar o máximo que puder, para reduzir o desconforto. Use também o inalador de
  36. 36. oxigênio. O QUE LEVAR PARA O HOSPITAL Ao entrar no nono mês, arrume sua mala para a maternidade. Leve 3 camisolas, fáceis dedesabotoar, 1 robe comprido, 1 chinelo, 10 calcinhas, 4 sutiãs próprios para amamentar e umaroupa para voltar para casa, além de seus objetos pessoais de toalete. Para o bebê, a maioria dos berçários pede 6 mudas completas, cada uma com 1 conjuntode camisinha, 2 macacões, 2 pares de meias, 2 pacotes de fraldas descartáveis e 1casaquinho de lã ou de linha. Separe as mudas em porta-enxovais e leve ainda 2 cobertores e2 mantas para o bebê. Leve também os objetos pessoais do bebê, incluindo as lembrancinhas e os enfeites para aporta do quarto do hospital. ENXOVAL DO BEBÊ Esta é uma lista básica do que o bebê vai precisar. Não deixe de incluir algumas peças delã no verão e outras de linho no inverno, para prevenir possíveis mudanças de temperatura.Lembre-se, ainda, de que todas as roupas devem ser lavadas e passadas, antes do bebêchegar, para tirar as gomas e asperezas do tecido novo. 15 fraldas brancas 5 pacotes de fraldas descartáveis 2 calcenxutas (tamanho 1) e 2 calças plásticas 6 conjuntos de camisinha cambraia 6 macacões (Tip Top) 6 calças culotes 2 mantas, sendo uma de algodão e outra de lã
  37. 37. 2 conjuntos de lã ou de linha 4 casaquinhos de lã ou de linha 4 babadores 6 pares de sapatinhos 4 pares de meias 4 jogos de lençol para berço e 2 jogos para carrinho 4 lençóis avulsos para berço e 1 lençol para o moisés 1 a 3 cobertores 1 edredom 2 colchas 3 toalhas de gaze 2 toalhas de banho 1 toalha com capuz 6 a 8 paninhos para boca HIGIENE E PUERICULTURA OS PRIMEIROS CUIDADOS O Teste APGAR Logo depois do parto, o médico vai avaliar a respiração, os batimentos cardíacos, a cor dapele, a resposta a estímulos e os movimentos do bebê e dar a ele uma nota de Apgar entre 0 a10. A maioria dos bebês recebe entre 7 e 10. O teste é repetido cinco minutos depois e, se
  38. 38. tiver sido baixa no início, a nota deve melhorar na segunda vez. Curativo do coto umbilical Uma vez ligado o cordão umbilical, uma pequena parte denominada coto fica presa àparede abdominal, caindo geralmente entre 7 e 12 dias de vida, podendo, às vezes, cair antesou depois desse prazo, o que de maneira alguma será problema. O que é recomendado pelos pediatras é o sua higienização, pois o recém-nascido pode terinfecções graves a partir da contaminação do umbigo. O coto umbilical deve ser tratado da seguinte maneira: Dar o banho normal no bebê,tomando cuidado com o coto, depois secá-lo com muito cuidado também. Em seguida, passecom um cotonete uma solução de álcool a 70%, ou mertiolate incolor, não devendo nuncapassar mercúrio cromo, nem mertiolate colorido. Repetir três vezes ao dia. Também não se deve usar cinteiros, ataduras ou gazes noumbigos, devendo-se deixá-lo ao ar livre, para a cura ser mais rápida. Moleira No alto da cabeça há um ponto mole, chamado pelos médicos de fontanela e conhecidapopularmente por moleira, onde os ossos do crânio ainda estão separados. A moleira é umafolga entre os quatro ossos que formam o crânio e que ainda não se consolidaram. Estaflexibilidade auxilia o bebê na hora do parto, pois permite que o crânio se alongue para apassagem vaginal. Eles se juntam quando o bebê tem em média 18 meses, por isso a moleiramerece uma atenção especial para não sofrer danos. O aspecto da moleira vai indicar uma série de alterações na saúde do bebê. Quando elaestá afundada, por exemplo, pode sinalizar uma desidratação. Se estiver tensa ou saliente,procure o pediatra, pois pode ser uma indicação de doença grave. Dor de ouvido A maioria dos problemas de ouvidos em crianças e recém-nascidos é derivada de umainfecção no ouvido externo ou médio, ou de entupimento do canal que liga o ouvido à garganta.Atinge especialmente os bebês que mamam em mamadeira, os alérgicos e os que estãoresfriados, com manifestações catarrais. Nesse tipo de otite, é comum ele acordar chorando durante o sono, porque não hádeglutição e a trompa de Eustáquio se movimenta menos, aumentando a pressão eprovocando, assim, a dor.
  39. 39. Pingar soro fisiológico no nariz para desobstruí-lo é uma boa medida, mas a melhor forma éconsultar o pediatra para não ocasionar problemas maiores no futuro. Olhos sempre molhados É muito comum os olhinhos lacrimejarem demais durante as primeiras semanas de vida.Parece que o bebê está sempre chorando, ou está com conjuntivite e isso basta para as mãesse desesperarem. A causa é fisiológica. O canal lacrimal ainda não se abriu completamente e, por isso, aslágrimas não podem ser drenadas. É muito comum e pára quando o bebê tem cerca de umano. Se continuar depois disso, consulte o pediatra. Pontos brancos Geralmente aparecem pontos brancos no nariz ou nas bochechas. Muitos bebês os têm nasprimeiras semanas de vida. Não há necessidade de tratamento, embora durem algumassemanas. Soluços Os bebês têm vários sintomas nas primeiras semanas de vida e um deles é o soluço, queparece que é o que mais incomoda a mãe e ele próprio. Os soluços em geral se dão logodepois da mamada. Seu mecanismo ainda não é muito conhecido, mas parece ser provocadopor uma contração simultânea e rápida do diafragma e dos músculos abdominais. Nada que deve preocupar-se. Ele desaparece sem tratamento algum. Oidiose (Sapinho) Caracteriza-se o "sapinho" por um pontilhado branco, parecendo grumo de leite coalhado,às vezes esparso e outras vezes abundante. Localiza-se na língua e na face interna dabochecha. É doloroso para o bebê, impedindo-o de sugar o seio ou a mamadeira. Quandomuito abundante pode descer pela faringe, atingir as cordas vocais da laringe e deixar o bebêrouco. Nesse caso, as mães podem confundir os sintomas com os da crupe. As causas podem ser três: ⇒ Crianças débeis ou debilitadas;
  40. 40. ⇒ Perturbações nutritivas, acarretando desidratação (perda de água); ⇒ Falta de higiene: bicos, colheres e pertences do bebê que vão à boca, que não foramesterilizados. O sapinho é mais freqüente no primeiro mês de vida, por causa da acidez da boca e asequidão da mucosa, permitindo com mais facilidade o seu aparecimento. Peça ajuda ao pediatra para solucionar o mais rápido possível esse problema. Intestinos O intestino do bebê parece não funcionar direito, mas ele continua bem-humorado, como senada estivesse errado. Se ele não tem gases e não está se esforçando para evacuar, não temnada que se preocupar. Nos primeiros dias de vida isso pode acontecer é assim mesmo.Quando começa a mamar no peito, a quantidade de leite ingerido é totalmente absorvida peloorganismo. Há bebês que evacuam logo que mamam. Esse trânsito intestinal rápido tende adesaparecer com o tempo. Cólicas Conhecida como a "cólica dos três meses", caracteriza-se por choros regulares eintensos, às vezes inconsoláveis, que ocorrem em determinada hora do dia. Ela começaquando o bebê está com cerca de três semanas e continua até 12 a 14 semanas. As crises de choro podem durar até três horas. Peça auxílio ao médico na primeira vez emque o bebê chorar sem consolo. A cólica não é perigosa, mas você pode fazer um diagnósticoerrado e não considerar outros sintomas mais sérios. O que fazer com a cólica: ⇒ Se seu bebê tem cólica, tudo o que você pode fazer é aprender a conviver com ela, poissabe muito bem que ele não está doente e que o incômodo não demora para passar. Mas nãofique sofrendo sozinha. Serão três meses muito difíceis para você, seu marido e seu bebê. Enão se esqueça: faça tudo o que estiver ao seu alcance para ajudar o seu bebê. Fazer movimentos com ele, andar pela casa, oferecer mamadas, afagar a sua cabecinha,esfregar-lhe a barriga, tudo isso pode servir de ajuda. Nunca recorra a remédios, nem mesmo achazinhos. Você não vai conseguir curar a cólica, de modo que poderá estar dando grandes
  41. 41. doses de medicamentos que para nada servem. Experimente sair um pouco à noite. Deixe seu marido ou alguém confiável e responsáveltomando conta do bebê. Assim você não se estressará, aproveitando para passear um poucosozinha. Visitas Visitas de parentes e amigos podem atrapalhar na hora da mamada, do banho e da hora dedormir. Para criar o bebê sadio, forte e em boas condições, nos primeiros meses de vida éaconselhável limitar os seus contatos com as pessoas, principalmente as que estão gripadasou resfriadas. É um problema a visita de parentes e amigos logo que o bebê e mãe voltam para casa.Todos o querem pegar, ver, estar no mesmo ambiente e visitar o seu quartinho. O que se notasão diversas pessoas falando ou tossindo dentro do quarto do bebê, com muitos ruídos,excitação e perigo de infecção. Nessa hora a mãe fica nervosa, sem saber o que fazer no momento. Você pode evitar de acontecer essas coisas desagradáveis, sem passar nervosismo.Quando você ou o seu marido forem dar a notícia de que o bebê nasceu, avisem para que asvisitas sejam em um determinado horário e, para que eles não se sintam chateadas, diga que opediatra aconselhou as visitas uns cinco dias após o nascimento. Isso dará tempo de você serecuperar do parto e o bebê já ter adquirido anticorpos. Esta dica só não vale para os avós, padrinhos e irmãos, pois estes não respeitarão estaregra mesmo que vocês queiram. Normalmente eles são muito corujas nessas horas. A HIGIENE DO BEBÊ A Hora do Banho Alguns pediatras recomendam que não se banhe o recém-nascido, até cair o cordãoumbilical. Outros indicam que o bebê pode ser banhado no segundo dia de vida, desde queexecutado com toda higiene, principalmente nos dias quentes. Alguns acreditam que o coto umbilical cai mais rápido nos bebês que não são banhados e
  42. 42. sim lavados com uma esponja úmida, passada nas dobrinhas da pele e aplicando-se um óleoem seguida. Nos climas mais frios ou nos berçários, onde há ar condicionado perfeito, o banho deimersão é dispensado até a queda do coto umbilical. Para dar o banho no bebê, deve-se ferver a água e a banheira escaldada, até o bebêcompletar um mês de vida. As mãos de quem vai dar o banho devem ser esfregadas com águae sabão, o que então, dispensa a desinfecção com álcool. O nível da água deve ser baixo e atemperatura do banho deve ser em torno de 34 graus. Cuidado para a água não estar muitoquente, teste com o cotovelo antes de colocar o bebê dentro dela. Segure a criança no dorso com a mão esquerda e, com a mão direita, comece a lavá-lo.Use um sabonete neutro, porque a pele do recém-nascido é extremamente sensível. O banho deve começar pelo rosto, sendo os olhos previamente lavados só com águafervida. A presença de gordura oleosa e pedaços de pele no couro cabeludo nas primeirassemanas de vida do recém-nascido, desde o segundo dia deve ser feita com fricção. Quando houver crostas de gordura que não se consegue remover, passe uma pequenaquantidade óleo e em seguida faça uma massagem vigorosa na cabeça, só tomandoprecaução com a moleira do bebê. Em seguida passe a toalha para enxugá-la mas, se mesmoassim não sair, passe um pente fino delicadamente. Higiene do nariz A higiene do nariz deve ser feita logo após o banho. Com bastante cuidado, lava-se comsoro fisiológico ou água fervida, com meia colher (café) de sal para 10 ml de água. Só deve serfeita a desobstrução se o nariz estiver entupido, causando assim dificuldade para o bebêrespirar. A criança deve respirar pelo nariz e não pela boca. O nariz é o filtro dos pulmões, por issotodo cuidado com o narizinho do bebê. Higiene das fraldas As fraldas, se não forem bem higienizadas, podem causar alguns problemas para a pele doseu bebê. Como ele tem a pele muito sensível, os pediatras recomendam que se esterilize asfraldas, lavando com pouco sabão e fervendo em seguida. Um modo que dá bastante resultados é adicionar uma colher de vinagre na água delavagem das fraldas. Enxágüe-as bem para ter certeza de que todos os resíduos foram
  43. 43. eliminados. Pediatra O bebê é examinado da cabeça aos pé para ver se está tudo em ordem. Em seguida, opediatra mede a cabeça para ver se tem alguma anormalidade, apalpa a moleira e toca opalato para saber se está completo. Escuta o coração e os pulmões para ver se são normais.O sopro cardíaco é comum em bebês recém-nascidos e geralmente não é problema. Ele apalpa a barriga do bebê, verificando assim os órgãos abdominais para saber se têm otamanho normal. Também verifica as virilhas e os órgãos genitais, para ver se tem algoanormal. Se o bebê é menino, ele verifica se os dois testículos desceram. Olha também se ospés não são tortos e se as pernas são do mesmo tamanho. Corre o polegar pelas costas dobebê, para assegurar de que todas as vértebras estão no lugar. Seu bebê vai ser examinado várias vezes nos primeiros meses. O pediatra irá pesá-loregularmente e observar se tem algum problema ou sinais de infecção. Bebês prematuros Alguns bebês precisam de cuidados especiais ao nascer, por serem prematuros (nascidosantes de 37 semanas) ou de baixo peso. Esses bebês estão mais propensos a teremproblemas de respiração, alimentação e temperatura e por isso precisam ficar no hospital paratratamento especial. Após todo tratamento concluído o bebê vai para casa normalmente. Para esses bebês, os cuidados precisam ser maiores. Talvez ele não pare de chorar e nãohá como consolá-lo, ou ainda fique sonolento demais e não queira mamar. Embora ele tenhaum apetite menor, dê-lhe o peito pelo menos de três em três horas e permita que mame oquanto queira. Dê a ele o carinho de que necessita. Com o tempo seu bebê vai reagir melhor e vocêaprenderá a compreendê-lo mais. Fraldas Pelo menos até os dois anos de idade, você terá de conviver com esse acessórioindispensável do guarda-roupa do seu bebê. Para estar prevenida, tenha pelo menos umasquatro dúzias delas, caso não possa adquirir com regularidade as fraldas descartáveis. A limpeza já foi vista anteriormente. Para a troca, é necessário que você observe umpequeno ritual, que começa com a limpeza do bebê, removendo resíduos de fezes e urina,usando um algodão molhado em água morna ou um óleo especial.
  44. 44. Tenha em sua casa um local apropriado para a troca, com uma superfície firme eacolchoada ou forrada com uma toalha. Tenha tudo à mão quando começar a troca, evitandodar as costas ao bebê ou afastar-se dele nesse momento. A fralda deve ser dobradaadequadamente e colocada de forma a proporcionar conforto e proteção ao seu bebê, sendoadequada ao tamanho dela. Para prender, prefira fitas adesivas apropriadas, ao invés dosalfinetes. Quando for tirar a fralda suja e colocar a fralda limpa, procure não erguer seu bebê pelasperna, mas levantá-lo delicadamente. Após a colocação da fralda, vista uma calça plástica, deforma que não sobrem pontas para fora, facilitando vazamentos. COMO PEGAR E CARREGAR É muito importante para o bebê conviver o mínimo possível com situações de estresse, quepodem surgir, inclusive, no momento em que ele é retirado do berço ou seguro numa posiçãoincômoda. Isso pode ser observado facilmente. Se o tronco do bebê ficar dobrado para trás, ele ficaráagitado e terá vômitos. Ao ser tirado de seu sono e erguido verticalmente, assustará epossivelmente vai chorar e gritar. Nesse momento, o a melhor maneira de retirá-lo de s euberço e na horizontal, posição em que se encontrava. Há várias maneiras de se segurar e carregar um bebê e todas elas podem ser utilizadas.Possivelmente, com o tempo você perceberá que há algumas posições ou até uma, emespecial, que mais agrada o bebê e onde ele se sente mais confortável. Levantando e Deitando Coloque uma das mãos sob a nuca da criança e a outra, sob suas nádegas, erga-asuavemente e sempre olhando para ela, conversando e transmitindo-lhe tranqüilidade. Para deitá-la, repita o movimento inverno, firmando primeiro as nádegas e depois, a cabeça. Com ele firmemente seguro em suas mãos, você pode agora carregá-lo de diferentesformas, todas confortáveis para o bebê, mas é recomendável não mantê-lo muito tempo numasó posição.
  45. 45. Segurando o bebê O mais importante é que a posição em que o bebê é mantido seja segura e confortável.Entre as mais usadas, temos: Posição Tradicional Nesta posição, o bebê não tem o seu campo de visão e audição limitados, podendo reagir aestímulos visuais e sonoros vindos das mais diversas fontes. Ressalte-se, nessa forma de manter o bebê, que a mamãe pode conversar tranqüilamentecom ele, que certamente reagirá com sorridos ou, pelo menos, prestará muita atenção ao quelhe for dito pela mãe. Esta posição pode ser utilizada em pé ou, caso a mãe necessite sentar-se, permitirá umaligeira adaptação, sem reduzir o conforto, a segurança e a tranqüilidade do bebê, conforme ailustração seguinte, onde se nota que o bebê de mantém apoiado ao braço, ao tronco e àperna da mãe De frente Nesta posição, a criança é sustentada com uma das mãos sob o tronco, nuca e cabeça ecom a outra mão sob suas nádegas. Sentado de costas Nesta posição, também muito confortável para o bebê, uma das mãos da mãe o segurapelos pezinhos, mantendo-o sentado, enquanto a outra mão o mantém firme contra o peito damãe. Observa-se que o campo de visão da criança fica totalmente voltado para os estímulosexternos, o que pode vir a ser uma interessante e importante opção para o desenvolvimento dacriança. VACINAS As vacinas servem para evitar que a criança contraia determinadas doenças ou aliviar os
  46. 46. sintomas, venha a contraí-las. No primeiro ano, a criança deve ser vacinada contra 6 doenças: ⇒ BCG – Esta vacina protege contra a tuberculose. Em dose única, ela deve ser aplicadaantes do bebê completar um mês de vida, através de injeção intradérmica ou pistola. ⇒ Vacina Tríplice, contra tétano, difteria e coqueluche. A aplicação desta vacina é cominjeção, na nádega ou na lateral da coxa. Também nesta fase se dá a vacina Sabin, que é para prevenir a paralisia infantil, aaplicação desta vacina é via oral através das gotinhas, em geral 2 gotas. ⇒ Vacina contra o Sarampo, que é aplicada através de injeção intramuscular. Preste Atenção! Como regra geral, criança doente não deve ser vacinada. Convém esperar a recuperaçãoda criança para então aplicar a dose da vacina que cada fase exige. Doses de Reforço ⇒ Vacina Tríplice: Aos 18 meses deve ser dado um reforço. Quando a criança fizer trêsanos aplica-se um segundo reforço e aos cinco anos um terceiro reforço. Observações ⇒ A Vacina Tríplice não pode ser aplicada depois dos 6 anos de idade, pela possibilidadede reações fortes. Se for seguido corretamente o esquema de vacinação, a criança tomará oprimeiro reforço com 18 meses e o segundo reforço entre 4 e 5 anos de idade. Se ocorreralgum atraso, nas doses aplicadas no primeiro ano, de até 4 meses, não é preciso recomeçar,pode continuar o esquema sem problemas. ⇒ A partir dos 6 anos aplica-se a vacina dupla, contra Tétano e Difteria, até 8 a 10 anos nomáximo. Depois desta idade, somente poderá ser aplicada a vacina anti-tetânica. Pessoas quetrabalham na lavoura ou sujeitas a ferimentos freqüentes, devem tomar uma dose da vacinacontra o tétano de 5 em 5 anos. ⇒ Também a vacina contra a difteria poderá ser aplicada isoladamente, até os 8 ou 10
  47. 47. anos. Vacina Sabin As doses de reforço, que são duas, devem ser dada na mesma época da Tríplice, que é aos18 meses e entre 4 e 5 anos. Não há inconvenientes se forem dadas mais doses. Atenção! Há, anualmente, campanhas nacionais de vacinação, que aqui no nosso país, tem o slogan"As Gotinhas que Salvam". A Sabin pode ser dada em qualquer idade, desde os primeirosdias de vida até a fase adulta. Sarampo Se a criança for vacinada a partir dos 9 meses, não há necessidade de reforço. Sendoaplicada antes dos 9 meses, geralmente entre 7 e 9 meses, aplica-se uma dose de reforço, umano após a primeira. BCG Esta vacina não necessita de reforço. Depois dos 4 meses é preciso fazer um teste,chamado PPD, para saber se há necessidade e se poderá ser aplicada esta vacina. Pode ser aplicada também em adultos , após feito o teste PPD. Reações e contra-indicações às Vacinas A vacina Sabin não da nenhuma reação. Não tem contra-indicação. Evita-se em casos dediarréia ou vômitos, pois não seria aproveitada. No caso dos recém-nascidos convém deixá-los em jejuns antes da vacinação, para nãoocorrer de vomitarem e perder a dose, correndo o risco de não estarem devidamentevacinados. A Tríplice pode provocar reação local ou geral: dor, vermelhidão e formação de um caroçono local e febre, irritabilidade, convulsão, e até encefalite (muito raramente). A febre é comum, nas primeiras 24 ou 48 horas, mas de pequenas quantidades. Se areação for muito intensa (febres altas, convulsão), as doses seguintes deverão ser fracionadas,com maior número de aplicações ou a vacina deverá ser suspensa, principalmente se houve
  48. 48. convulsão. As reações graves, embora muito raras, também poderiam ser provocadas pela doença,pela coqueluche e, neste caso mais fortes, mais intensas. Havendo contra-indicação da vacina,a coqueluche poderá ser evitada ou amenizada. Em casos de epidemia, aplica-se a gamagloubina contra a coqueluche com 5 doses, umapor dia, que protegerá a criança por 4 semanas. As vezes não vacinar poderá ser maisperigoso do que vacinar. Sobretudo a Tríplice deve ser aplicada com cuidados especiais em crianças alérgicas eevitada quando há doença do sistema nervoso ou antecedentes de crises convulsivas. A maiorresponsável pelas reações é a vacina contra coqueluche, existente na tríplice. Em caso de febre, dar antitérmico, de 6 em 6 horas, geralmente aspirina. Na doseadequada a idade da criança. A BCG geralmente provoca uma pequena reação no local da aplicação um mês após,desaparecendo espontaneamente sem problemas. Raramente a reação é intensa, de modoque exija algum tipo especial de tratamento. Quando há reação à vacina contra o sarampo, ela aparece 8 a 10 dias após, geralmentebenigna, provocando um quadro semelhante ao sarampo, mas muito fraco. A vacina é fabricada usando-se o ovo da galinha. Se a criança for alérgica ao ovo, poderáter reação à vacina. Não deixar de informar isso ao pediatra. Todas essas observações são importantes para colocar a mãe em contato com os possíveiscasos que poderão ocorrer durante o período de vacinação. Jamais esqueça que qualquer coisa que aconteça, o pediatra deverá ser imediatamenteconsultado, para que a mãe fique tranqüila e possa curtir seu filho com sossego e bastanteserenidade. Programa de Imunização Com toda certeza o pediatra vai estabelecer um programa de imunização para o seu bebê,com base nas vacinas e nos períodos na idade em que devem elas serem ministradas. No quadro abaixo você tem um resumo desse programa, devendo se manter atenta aocumprimento, já que essas vacinas significam a saúde do seu bebê e a sua tranqüilidade.

×