A percepção dos gestores (lideres) do projeto     de implantação do BSC sobre a sua  institucionalização e uso em uma gran...
Agenda•   Contextualização;•   Questão de pesquisa;•   Objetivo da pesquisa;•   Contribuições;•   Revisão Teórica:     – T...
Contextualização (1)• BSC : consistência conceitual, muitos usuários,  porém muitas dificuldades com  implementação;• Teor...
Contextualização (2)• A organização estudada:  – Concessionária de serviços públicos de    saneamento básico e tratamento ...
Questão da Pesquisa• Qual é o estágio de institucionalização do BSC  na empresa de saneamento básico estudada?            ...
Objetivo da pesquisa• Esta pesquisa se propôs a conhecer a  percepção dos gestores lideres do projeto de  implantação do B...
Contribuições• Aplicar empiricamente a Teoria Institucional  (NIS) em análise de mensuração de artefatos  de Contabilidade...
Nova Sociologia Institucional (NewInstitutional Sociology – NIS)• Estudo das macroinstituições;• Analisa as relações entre...
Institucionalização   Figura 01: Forças causais críticas inerentes à institucionalização   Fonte: Tolbert e Zucker (1999, ...
Forças causais criticas e suas consequênciasna Institucionalização                                           10
O Balanced Scorecard• Kaplan e Norton (2001) generalizam o uso dos  princípios do uso do BSC para todas as  empresas adota...
Metodologia• Pesquisa descritiva e qualitativa;• Revisão bibliográfica inicial para identificar elementos  da NIS e do BSC...
Análise de Conteúdo: Pré-análise                                                                                    Respos...
Análise de Conteúdo: Categorização -     Identificação das evidências                                                     ...
Análise de Conteúdo: Inferência                               Estágio pré-           Estágio semi-           Estágio de to...
Conclusões• Provavelmente, o BSC da concessionária  estudada, na ocasião em que as entrevistas  foram realizadas, encontra...
Principal contribuição• O entendimento de que os processos de institucionalização  e desinstitucionalização podem ser ente...
ContatosPaschoal Tadeu RussoDoutorando do Programa de Controladoria e Contabilidadeda Universidade de São Paulo (FEAUSP)pt...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A percepcao dos_gestores

328 visualizações

Publicada em

j

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
328
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A percepcao dos_gestores

  1. 1. A percepção dos gestores (lideres) do projeto de implantação do BSC sobre a sua institucionalização e uso em uma grande concessionária de saneamento básico brasileira Autores: Paschoal Tadeu Russo, Msc. Cláudio Parisi, Dr. Apresentador: Paschoal Tadeu Russo, Msc.
  2. 2. Agenda• Contextualização;• Questão de pesquisa;• Objetivo da pesquisa;• Contribuições;• Revisão Teórica: – Teoria Institucional • Nova Sociologia Institucional – NIS; • Institucionalização; • Forças causais críticas; – Balanced Scorecard;• Metodologia;• Análise de conteúdo;• Conclusões• Principal contribuição• Contatos 2
  3. 3. Contextualização (1)• BSC : consistência conceitual, muitos usuários, porém muitas dificuldades com implementação;• Teoria Institucional: análise das motivações pelas mudanças em Contabilidade Gerencial;• A total institucionalização como meio de obtenção plena dos benefícios dos artefatos da Contabilidade Gerencia. 3
  4. 4. Contextualização (2)• A organização estudada: – Concessionária de serviços públicos de saneamento básico e tratamento de água; – Grande porte – Iniciou o processo de implementação do BSC em 2005; – Pesquisa de campo realizada entre outubro e dezembro de 2010. 4
  5. 5. Questão da Pesquisa• Qual é o estágio de institucionalização do BSC na empresa de saneamento básico estudada? 5
  6. 6. Objetivo da pesquisa• Esta pesquisa se propôs a conhecer a percepção dos gestores lideres do projeto de implantação do BSC numa concessionária de serviços públicos sobre o estágio de institucionalização desse artefato naquela organização. 6
  7. 7. Contribuições• Aplicar empiricamente a Teoria Institucional (NIS) em análise de mensuração de artefatos de Contabilidade Gerencial;• Conhecer o BSC, relevante artefato da contabilidade gerencial, sob a ótica da NIS;• Mensurar o BSC e conhecer seu estágio de institucionalização na organização estudada. 7
  8. 8. Nova Sociologia Institucional (NewInstitutional Sociology – NIS)• Estudo das macroinstituições;• Analisa as relações entre: as organizações, o ambiente em que estas são inseridas e o comportamento dos atores institucionais em suas decisões no sentido de aumentar sua legitimidade;• Está diretamente associada ao surgimento de elementos institucionais tais como: orçamento, custeio baseado em atividade (ABC), BSC, entre outros.• Temas relevantes: estímulos externos, papel dos atores, isomorfismo, legitimidade, institucionalização e desinstitucionalização. 8
  9. 9. Institucionalização Figura 01: Forças causais críticas inerentes à institucionalização Fonte: Tolbert e Zucker (1999, p. 207) 9
  10. 10. Forças causais criticas e suas consequênciasna Institucionalização 10
  11. 11. O Balanced Scorecard• Kaplan e Norton (2001) generalizam o uso dos princípios do uso do BSC para todas as empresas adotantes deste artefato. São eles: – traduzir a estratégia em termos operacionais; – alinhar a organização à estratégia; – transformar a estratégia em tarefa de todos; – converter a estratégia em processo contínuo; – mobilizar a mudança por meio da liderança executiva. 11
  12. 12. Metodologia• Pesquisa descritiva e qualitativa;• Revisão bibliográfica inicial para identificar elementos da NIS e do BSC relevantes para a pesquisa;• Análise de conteúdo (Bardin, 2009)de entrevista transcritas (4 gestores líderes do projeto de implantação do BSC): – Fase de pré-análise: resultado questões investigativas; – Fase de codificação: regras de recorte; – Fase de categorização: identificação das evidências nas entrevistas transcritas; – Fase de inferência: inferir sobre o estágio de institucionalização do BSC. 12
  13. 13. Análise de Conteúdo: Pré-análise Respostas Categorias Algumas Questões Investigativas Algumas Referência Bibliográfica Esperadas Quais foram os conceitos utilizados na implantação do BSC da Otley (1999), Malina e Selto (2001), Concessionária e quais ainda existem em sua modelagem Habitualização, Bourne e Neely (2002), Paranjape, Processos final? Objetificação e Rossiter e Pantano (2006), Atkinson Qual foi processo histórico de implantação (de onde partir, para Sedimentação (2006), Herzner (2006),; Kaplan e onde foi e as principais etapas)? Norton (1997; 2001; 2004 Meyer e Rowan (1977), DiMaggio eCaracterística Há uma correlação entre o sucesso de uma prática, ou o tipo de Homogêneos, Powel (1983), Tolbert e Zuckerdos adotantes solução encontrada, com um dado grupo? Heterogêneos (19831988, 1999). Imitação, DiMaggio e Powel (1983),Ímpeto para Quais são os mecanismos de propagação e difusão disponíveis Imitação / Abrahamson (1991), Strang e Meyer difusão na Concessionária? Normatização e (1993), Tolbert e Zucker (1999) Normatização Qual foi o processo de formulação teórica ocorrido na DiMaggio e Powel (1983),Atividade de Nenhuma, Alta e Concessionária, e se no momento da entrevista esse processo Abrahamson (1991), Strang e Meyer teorização Baixa ocorria? (1993), Tolbert e Zucker (1999) Identificar se existem diferenças nos modelos de BSC para cadaVariância na Meyer e Rowan (1977, Tolbert e uma das unidades de negócios e/ou diretorias da Alta, Moderada e imple- Zucker (1983, 1999), Covaleski e Concessionária e quais as motivações que geraram tais Baixa mentação Dirsmith (1988) diferenças? Meyer e Rowan (1977, Tolbert e Taxa de Identificar se havia o conhecimento de localidades (UNs e/ou Alta, Moderada e Zucker (1983, 1999), Covaleski e fracasso diretorias) em que o BSC não teve ou até o momento da Baixa Dirsmith (1988), Lawrence, Winn e estrutural pesquisa. Jennings (2001)QUADRO 2 - Classificação dos Achados . Fonte: Os autores com base em Tolbert e Zucker (1999, p. 211) 13
  14. 14. Análise de Conteúdo: Categorização - Identificação das evidências Quantidade Categoria Exemplos de conteúdos identificados nas entrevistas de Diferentes Resposta(s) Evidências Encontrada(s) Identificadas • esperava-se com o BSC ter a possibilidade de comunicar a estratégia, objetivos e diretrizes para as diretorias e todo o corpo funcional. • por intermédio de benchmark, revisão bibliográfica, ajuda de consultorias, bem como da partilha dos achados iniciam a implantação; Processos • os indicadores são únicos; 183 Objetificação • há um plano de participação de resultados que se utiliza de indicadores que vem do planejamento estratégico e também estão presentes no BSC; • o planejamento estratégico é atendido com base nas disponibilidades do orçamento e não ao contrário.Característica dos • os grupos são heterogêneos; 12 Heterogêneos adotantes • apresentação dos conceitos e da metodologia a todas as UNs a partir de workshopsÍmpeto para e treinamentos; 17 Normatização difusão • processo de aperfeiçoamento com o uso; • utilização dos conceitos básicos do BSC (de Kaplan e Norton) por meio de umAtividade de aprofundamento na literatura, bem como dos materiais disponibilizados pela área 18 Baixa teorização de Planejamento Estratégico e pela consultoria contratada.Variância na imple- • existe somente um tipo de BSC com diversas customizações. 11 Baixa mentação Taxa de • no momento em que o projeto estava rodando, o sucesso era total, porém, esse fracasso 8 Moderada e Baixa sucesso depende do patrocínio da corporação. estruturalTabela 01 - Identificação e Classificação dos Achados . Fonte: Os autores com base em Tolbert e Zucker (1999, p. 211) 14
  15. 15. Análise de Conteúdo: Inferência Estágio pré- Estágio semi- Estágio de total Dimensão institucional institucional institucionalização Processos Habitualização Objetificação Sedimentação Característica dos Homogêneos Heterogêneos Heterogêneos adotantes Imitação / Ímpeto para difusão Imitação Normatização normatização Atividade de Nenhuma Alta Baixa teorização Variância na Alta Moderada Baixa implementação Taxa de fracasso Alta Moderada Baixa estrutural Tabela 2: Inferência sobre o estágio de institucionalização da Concessionária Estudada com base nas entrevistas e nas forças causais críticas e suas consequências no processo de institucionalização. Fonte: Tolbert e Zucker (1999, p. 211). 15
  16. 16. Conclusões• Provavelmente, o BSC da concessionária estudada, na ocasião em que as entrevistas foram realizadas, encontrava-se no estágio de semi- institucionalização em um processo de desinstitucionalização. 16
  17. 17. Principal contribuição• O entendimento de que os processos de institucionalização e desinstitucionalização podem ser entendidos como um mesmo processo, dependendo somente do sentido em que ocorrem;• Institucionalização: os fatores responsáveis pela inovação estão a jusante e como consequência ocorrem todos os demais tendo a montante a sedimentação.• O processo de desinstitucionalização ocorre de montante a jusante.• Portanto, é possível considerar, que as dimensões comparativas propostas por Tolbert e Zucker (1999, p.211) sejam validas para os processos normais de institucionalização (de jusante a montante). 17
  18. 18. ContatosPaschoal Tadeu RussoDoutorando do Programa de Controladoria e Contabilidadeda Universidade de São Paulo (FEAUSP)ptrusso@usp.brClaudio ParisiDoutor em Controladoria e Contabilidade pela Universidade deSão Paulo (FEAUSP)Centro Universitário FECAP – Programa de Mestrado em CiênciasContábeisclaudio.parisi@uol.com.br 18

×