TERRITORIALIZAÇÃO DO CAPITAL, 
MONOPÓLIO, PRODUÇÃO CAMPONESA E 
DESTERRITORIALIZAÇÃO 
Geografia Agrária I - Profa. Marta 
...
O pensamento marxista e o estudo da 
agricultura brasileira 
1) Defende que no Brasil houve feudalismo e que as 
relações ...
O pensamento marxista e o estudo da 
agricultura brasileira 
3) Entende que o campo brasileiro é capitalista e 
que o seu ...
A construção do território sob o 
capitalismo e a produção de escalas 
• A construção do território é sempre mediada 
pelo...
A construção do território sob o 
capitalismo e a produção de escalas 
• A formações territoriais apresentam 
desigualdade...
A construção do território sob o 
capitalismo e a produção de escalas 
Escala local: a privatização da terra 
• Preço da t...
Mercado de Terras e Mercado 
Financeiro 
• Estruturação do mercado de terras à semelhança 
do mercado de títulos financeir...
Desenvolvimento Desigual e Processos de 
Acumulação de Capital 
- Acumulação Ampliada 
- Acumulação por Espoliação e Acumu...
Estado, desenvolvimento desigual e 
propriedade da terra no Brasil 
• Período militar, consolidação de complexos 
agroindu...
Estado, desenvolvimento desigual e 
propriedade da terra no Brasil 
• Verifica-se uma distribuição desigual dos 
créditos ...
Estado, desenvolvimento desigual e 
propriedade da terra no Brasil 
Diferentes tipos de agricultura quanto ao objetivo, 
o...
Territorialização do Capital e 
Monopolização do Território 
O desenvolvimento da agricultura sob o 
capitalismo ocorre de...
Territorialização do Capital e 
Monopolização do Território 
• A Monopolização do território marcado pela 
produção campon...
Crise econômica, desenvolvimento desigual e 
capitalismo dependente no Brasil 
Crise econômica como totalização e atualiza...
Crise econômica, desenvolvimento desigual e 
capitalismo dependente no Brasil 
Anos 1990 – período de expansão da economia...
Crise econômica, desenvolvimento desigual e 
capitalismo dependente no Brasil 
1994 – Adesão do Brasil ao Consenso de 
Was...
Crise econômica, desenvolvimento desigual e 
capitalismo dependente no Brasil 
Crise Econômica de 2007/ 2008 como crise da...
Agroestratégias e Desterritorialização 
Camponesa 
• Evolução recente do mercado de terras no 
Brasil: alta geral do preço...
Agroestratégias e Desterritorialização 
Camponesa 
• Grandes conglomerados financeiros, 
expasionismo transnacional e expa...
Agroestratégias e Desterritorialização 
Camponesa 
• Opõem-se aos direitos territoriais de povos e 
comunidades tradiciona...
Referências Bibliográficas 
• OLIVEIRA, Ariovaldo U. de. “A geografia agrária e 
as transformações territoriais recentes n...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 13 territorialização do capital, monopólio, produção camponesa

1.127 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.127
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 13 territorialização do capital, monopólio, produção camponesa

  1. 1. TERRITORIALIZAÇÃO DO CAPITAL, MONOPÓLIO, PRODUÇÃO CAMPONESA E DESTERRITORIALIZAÇÃO Geografia Agrária I - Profa. Marta Aula 13
  2. 2. O pensamento marxista e o estudo da agricultura brasileira 1) Defende que no Brasil houve feudalismo e que as relações de econômicas e políticas baseadas no domínio do latifúndio e da exploração do trabalho camponês representariam resquícios de relações feudais. 2) Entende que o campo brasileiro é capitalista e que o desenvolvimento do capitalismo leva inevitavelmente ao desaparecimento do campesinato pois este modo de produção teria como base apenas duas classes sociais: burguesia e proletariado.
  3. 3. O pensamento marxista e o estudo da agricultura brasileira 3) Entende que o campo brasileiro é capitalista e que o seu desenvolvimento é desigual e contraditório, comportando a reprodução de relações de produção não-capitalistas como a produção familiar camponesa.
  4. 4. A construção do território sob o capitalismo e a produção de escalas • A construção do território é sempre mediada pelo trabalho e pelo processo de valorização. • Território capitalista: é produto da luta de classes e da contínua luta da sociedade pela socialização da natureza. (p.74) • A construção do território sob o capitalismo é extremamente dinâmico e implica um contínuo processo de manutenção / destruição / transformação.
  5. 5. A construção do território sob o capitalismo e a produção de escalas • A formações territoriais apresentam desigualdades regionais resultantes dos diferentes ritmos e formas assumidos pelos processos de valorização e acumulação. • O CAPITAL apresenta uma espacialização contraditória pois enquanto ele se MUNDIALIZA, a TERRA se NACIONALIZA sob o domínio do Estado.
  6. 6. A construção do território sob o capitalismo e a produção de escalas Escala local: a privatização da terra • Preço da terra: renda capitalizada da terra ou soma capitalizada da renda que a terra virá a dar. • Propriedade da terra como contradição (irracionalidade) para a produção capitalista • Solução: separação entre a propriedade capitalista e o processo de produção (como ocorre em outros setores de atividade)
  7. 7. Mercado de Terras e Mercado Financeiro • Estruturação do mercado de terras à semelhança do mercado de títulos financeiros, a terra passa de simples mercadoria a ativo financeiro. • O preço da terra se define nos mesmo moldes que o das ações, títulos de propriedade cujo preço expressa a avaliação presente de rendimentos futuros. • Contradição central do mercado de títulos: Irreversibilidade social do investimento produtivo X Reversibilidade do ponto de vista privado.
  8. 8. Desenvolvimento Desigual e Processos de Acumulação de Capital - Acumulação Ampliada - Acumulação por Espoliação e Acumulação Primitiva - Capital financeiro como vetor de espoliação e concentração de riquezas ou avanço do capital monopolista
  9. 9. Estado, desenvolvimento desigual e propriedade da terra no Brasil • Período militar, consolidação de complexos agroindustriais e políticas territoriais para a promoção do desenvolvimento e da integração nacional. • A propriedade fundiária passa a representar a possibilidade de se apropriar de recursos fiscais e creditícios em condições especiais.
  10. 10. Estado, desenvolvimento desigual e propriedade da terra no Brasil • Verifica-se uma distribuição desigual dos créditos agrícolas, com o favorecimento dos médios e grandes estabelecimentos. • Incorporação de novas áreas ao mercado de terras pela expansão da fronteira agrícola (movimento que pode se dar em dois momentos: frente de expansão e frente pioneira) • Industrialização da agricultura (ou modernização agrícola): ocorre de forma diferenciada no espaço, no tempo, e também conforme o tipo de produção.
  11. 11. Estado, desenvolvimento desigual e propriedade da terra no Brasil Diferentes tipos de agricultura quanto ao objetivo, organização, destino da produção e renda da terra: • A produção capitalista na agricultura visa a produção de commodities e busca sua inserção no mercado externo, mas tem no mercado interno uma alternativa importante. • A produção camponesa produz grande parte de nossos alimentos (cerca de 70%) e tem a sua inserção no mercado em geral subordinada à ação do capital comercial ou industrial.
  12. 12. Territorialização do Capital e Monopolização do Território O desenvolvimento da agricultura sob o capitalismo ocorre de forma contraditória e define distintas configurações territoriais. • A Territorialização do capital, que ocorre quando a agricultura é desenvolvida sob a forma capitalista e ocorre a apropriação da renda capitalista da terra em sua forma absoluta e diferencial.
  13. 13. Territorialização do Capital e Monopolização do Território • A Monopolização do território marcado pela produção camponesa, que se dá quando o capital monopolista não se territorializa diretamente na produção agrícola mas controla o território e subordina a renda camponesa, inclusive a parcela correspondente à renda da terra • Neste contexto são (re)criadas as condições para a reprodução do campesinato.
  14. 14. Crise econômica, desenvolvimento desigual e capitalismo dependente no Brasil Crise econômica como totalização e atualização das contradições do sistema que se manifesta como queda da lucratividade dos negócios. - Crise dos anos 1970 e Estratégia de Globalização e Financeirização Neoliberal.
  15. 15. Crise econômica, desenvolvimento desigual e capitalismo dependente no Brasil Anos 1990 – período de expansão da economia mundial e de folga na liquidez internacional relacionado a: oportunidades de lucro decorrentes de novas tecnologias (novos materiais, tecnologias de informação e biotecnologia); bom desempenho econômico da China; desarticulação econômica e política das experiências do socialismo real e desmobilização dos sindicatos e organizações dos trabalhadores.
  16. 16. Crise econômica, desenvolvimento desigual e capitalismo dependente no Brasil 1994 – Adesão do Brasil ao Consenso de Washington ou ao “surto de financeirização neoliberal” com o aprofundamento de sua inserção subalterna a partir de medidas como: abertura comercial, política de privatização do patrimônio público, aumento precarização do trabalho, altas taxas de juros, liberalização externa, câmbio sobrevalorizado e novo endividamento. Anos 2000, crise cambial e estratégia de reprimarização de nossa pauta de exportações.
  17. 17. Crise econômica, desenvolvimento desigual e capitalismo dependente no Brasil Crise Econômica de 2007/ 2008 como crise da estratégia de Financeirização Neoliberal, crise geral desencadeada a partir de turbulências nos mercados financeiros.
  18. 18. Agroestratégias e Desterritorialização Camponesa • Evolução recente do mercado de terras no Brasil: alta geral do preço da terra. • Causas: crise econômica internacional, alta no preço das commodities agrícolas e minerais em decorrência da expansão da demanda em países como China, Coreia do Sul e Índia; expansão de investimentos de fundos florestais; expansão da economia verde, “preservar o planeta pode dar lucro”.
  19. 19. Agroestratégias e Desterritorialização Camponesa • Grandes conglomerados financeiros, expasionismo transnacional e expansão da fronteira agrícola em direção a terras em outros países (colonialismo verde). • Agroestratégias visam a reestruturação formal do mercado de terras e a eliminação de obstáculos à expansão das áreas disponíveis para o mercado, o que tem gerado campanhas de desterritorialização (a função social da terra é posta em questão).
  20. 20. Agroestratégias e Desterritorialização Camponesa • Opõem-se aos direitos territoriais de povos e comunidades tradicionais que reconhecem situações de uso comum da terra e dos recursos naturais. (Dec. 6.040 de 2007, Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais) • Reestruturação formal do mercado de terras: redefinição da Amazônia Legal; reforma do código florestal; redução da faixa de fronteira internacional; privatização de terras públicas sem licitação na Amazônia; ação empresarial em terras indígenas.
  21. 21. Referências Bibliográficas • OLIVEIRA, Ariovaldo U. de. “A geografia agrária e as transformações territoriais recentes no campo brasileiro”, in Novos caminhos da geografia. São Paulo, Contexto, 1999. (p. 63-110) • ALMEIDA, Alfredo Wagner B. de. Agroestratégias e desterritorialização: direitos territoriais e étnicos na mira dos estrategistas dos agronegócios. In: ALMEIDA, A. W. et al. Capitalismo globalizado e recursos territoriais. Rio de Janeiro, Lamparina, 2010. (101-143)

×