Sistema Reprodutor Masculino
Sistema Reprodutor Feminino

Livro 2, página 47 a 70
Estruturas Externas
1) Pênis
 Órgão copulador masculino.
 Coberto por uma pele elástica (prepúcio), que recobre a
extrem...
Estruturas Externas
2) Escroto
 Bolsa de pele situada entre as coxas, abaixo do pênis.
 Em seu interior se alojam os tes...
Estruturas Internas – Vias Genitais
1) Testículos (Gônadas)
 Células de Sertoli: localizadas entre os espermatozoides em
...
Estruturas Internas – Vias Genitais
4) Uretra
 Eliminação do esperma e também da urina.
 No clímax da excitação sexual m...
Glândulas Anexas
2) Próstata
 Localizada abaixo da bexiga, possui cerca de 4 cm de diâmetro.
 Produz uma secreção leitos...
CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES
 Esperma ou Sêmen = Secreções (vesícula seminal +
próstata + glândulas bulbouretrais) + esperma...
VASECTOMIA

Por meio e um pequeno corte no escroto, localiza-se e secciona-se
os canais deferentes, de modo que os esperma...
REGULAÇÃO HORMONAL
“Os processos reprodutivos na espécie humana estão sob
constante controle hormonal. Os hormônios sexuai...
HORMÔNIOS GONADOTRÓFICOS
 Também chamados de gonadotrofinas.
 Atuam sobre as gônadas masculinas (testículos) e
promovem ...
HORMÔNIOS GONADROTÓFICOS
1) Hormônio Folículo Estimulante (FSH)
 Age sobre os túbulos seminíferos, nos testículos,
estimu...
TESTOSTERONA
 Produzido nas células de Leydig, nos testículos.
 Responsável pelo aparecimento das características sexuai...
AÇÃO DA TESTOSTERONA NA FASE EMBRIONÁRIA
AÇÃO DA TESTOSTERONA NA FASE EMBRIONÁRIA
Na figura anterior, observamos uma representação esquemática da
diferenciação da ...
PROSTAGLANDINA
 Produzida pela vesícula seminal e liberada no esperma.
 Estimula contrações na musculatura uterina e no ...
Estruturas Externas

1) Vulva (Pudendo Feminina)
 Constitui a genitália feminina externa. É formada pelas seguintes
estru...
Estruturas Internas

1) Vagina
 Canal elástico que permite a comunicação da vulva com o útero.
 A sua abertura pode ser ...
Estruturas Internas

3) Tubas Uterinas (Trompas de Falópio)
 Dois canais ligados ao útero. Encontram-se justapostas aos o...
Ovulação
“Processo regulado por hormônios específicos. Consiste no
crescimento e amadurecimento do folículo ovariano e lib...
REGULAÇÃO HORMONAL FEMININA
 HORMÔNIOS GONADOTRÓFICOS
São produzidos pela hipófise e atuam sobre os ovários, estimulando-...
 HORMÔNIOS OVARIANOS
Estrógenos (Estrogênios): vários estrógenos, entre eles o estradiol, são
produzidos pelas células fo...
 HORMÔNIOS OVARIANOS
Progesterona: produzida pelas células do corpo lúteo, após a
ovulação. Age aumentando a atividade se...
HORMÔNIOS FEMININOS
Glândulas Mamárias
 São glândulas sudoríparas modificadas.
 Internamente cada glândula mamária consiste de 15 a 20 lobos...
Glândulas Mamárias
 Ao nascimento, ambas as glândulas mamárias de homens e de
mulheres estão subdesenvolvidas e aparecem ...
CICLO MENSTRUAL E HORMÔNIOS
Formado por três fases:
1) Fase Proliferativa ou Estrogênica: Ocorre multiplicação das células...
CICLO MENSTRUAL E HORMÔNIOS
3) Fase Menstrual ou Descamativa: se não houver uma gravidez, ocorrerá
uma queda na produção d...
A MENOPAUSA
 Fase que representa a paralização da ovulação e da
menstruação.
 É sinalizada pelo climatério, ocorre aprox...
A ANDROPAUSA
 Termo criado para definir, por analogia com a menopausa, a
diminuição da função sexual masculina.
 A difer...
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Reprodução humana 1o ano lara gonçalves
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Reprodução humana 1o ano lara gonçalves

3.769 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.769
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.709
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • {}
  • Reprodução humana 1o ano lara gonçalves

    1. 1. Sistema Reprodutor Masculino Sistema Reprodutor Feminino Livro 2, página 47 a 70
    2. 2. Estruturas Externas 1) Pênis  Órgão copulador masculino.  Coberto por uma pele elástica (prepúcio), que recobre a extremidade do pênis (glande).  Esta pele (prepúcio) deve ser puxada para trás com certa frequência, para não deixar acumular secreções que podem provocar irritações e infecções.  Apresenta interiormente 3 cilindros: 2 corpos cavernosos : acúmulo de sangue  ereção 1 corpo esponjoso: contém a uretra, canal que transporta a urina e o sêmen.
    3. 3. Estruturas Externas 2) Escroto  Bolsa de pele situada entre as coxas, abaixo do pênis.  Em seu interior se alojam os testículos (gônadas masculinas).  Sua localização permite a obtenção de uma temperatura cerca de 3oC abaixo da temperatura corporal, condição importante para a produção e sobrevivência dos espermatozoides. Estruturas Internas – Vias Genitais 1) Testículos (Gônadas)  Constituídos por milhares de tubos finos e enovelados (túbulos ou canais seminíferos).  No interior dos túbulos seminíferos ocorre a produção dos espermatozoides (espermatogênese). Células intersticiais (Leydig), presentes entre os túbulos seminíferos, produzem o hormônio testosterona.
    4. 4. Estruturas Internas – Vias Genitais 1) Testículos (Gônadas)  Células de Sertoli: localizadas entre os espermatozoides em desenvolvimento no interior dos túbulos seminíferos. Protegem e nutrem as células espermatogênicas em desenvolvimento; fagocitam células espermatogênicas degeneradas. 2) Epidídimo  Tubo enovelado, com 6 a 7cm de comprimento, localizado sobre o testículo.  Finalização da maturação dos espermatozoides e armazenamento. 3) Canais Deferentes  Dois tubos finos que sobem pelo abdômen, contornando a bexiga urinária e fundindo-se abaixo dela para formar um canal único, o canal ejaculatório, o qual desemboca na uretra.  Condução dos espermatozoides.  Local onde ocorre a vasectomia.
    5. 5. Estruturas Internas – Vias Genitais 4) Uretra  Eliminação do esperma e também da urina.  No clímax da excitação sexual masculina, o esperma é expulso do corpo pela uretra, processo chamado de ejaculação.  Existe um esfíncter na base da bexiga que se fecha durante a ejaculação. Glândulas Anexas 1) Vesícula Seminal  Localizada atrás da bexiga, produz uma secreção viscosa que é lançada no canal ejaculatório no momento da excitação sexual.  Esta secreção constitui até 85% do volume total do esperma. Contém açúcares, proteínas, vitaminas e prostaglandinas.
    6. 6. Glândulas Anexas 2) Próstata  Localizada abaixo da bexiga, possui cerca de 4 cm de diâmetro.  Produz uma secreção leitosa (líquido prostático), constituída por proteínas, colesterol, íons, enzimas etc. Possui um pH alcalino, que protege os espermatozoides da acidez vaginal.  A secreção prostática, constitui de 15 a 30% do esperma. É lançada da uretra e no canal ejaculatório por uma série de pequenos canais. 3) Glândulas de Cowper (Bulbouretrais)  Duas pequenas glândulas localizadas na base da próstata e que desembocam na uretra.  Produzem uma secreção leitosa que ajuda a lubrificar a glande do pênis, facilitando a penetração vaginal.  É um líquido inicial que costuma sair do pênis antes da ejaculação e pode conter espermatozoides.
    7. 7. CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES  Esperma ou Sêmen = Secreções (vesícula seminal + próstata + glândulas bulbouretrais) + espermatozoides.  Volume de esperma eliminado em cada ejaculação: 2,5 a 5 mL.  Quantidade de espermatozoides ejaculados: 50 a 200 milhões/mL. Abaixo de 20 milhões/mL : provável infertilidade.  Embora um único espermatozoide (SPTZ) fertilize o ovócito II, o processo de fertilização necessita da ação combinada de um grande número de SPTZs para digerir o material que recobre o ovócito II. Os acrossomas produzem enzimas que digerem essa barreira.
    8. 8. VASECTOMIA Por meio e um pequeno corte no escroto, localiza-se e secciona-se os canais deferentes, de modo que os espermatozoides não possam chegar à uretra. Essa operação não afeta a atividade sexual e o homem vasectomizado atinge o orgasmo e ejacula normalmente, com a diferença de que seu esperma não contém mais espermatozoides, sendo este líquido constituído apenas pelas secreções das glândulas acessórias (vesícula seminal, próstata e bulbouretrais).
    9. 9. REGULAÇÃO HORMONAL “Os processos reprodutivos na espécie humana estão sob constante controle hormonal. Os hormônios sexuais influenciam na formação da genitália durante o desenvolvimento embrionário; na puberdade, acentuam as diferenças entre os sexos masculino e feminino. Estes hormônios também induzem a formação dos gametas, promovem o impulso sexual, além de serem responsáveis pelas modificações do organismo feminino durante a gravidez e a amamentação do bebê.” REGULAÇÃO HORMONAL MASCULINA  HORMÔNIOS GONADOTRÓFICOS  TESTOSTERONA  PROSTAGLANDINA
    10. 10. HORMÔNIOS GONADOTRÓFICOS  Também chamados de gonadotrofinas.  Atuam sobre as gônadas masculinas (testículos) e promovem o seu desenvolvimento.  Controlam e regulam as mudanças fisiológicas que ocorrem aproximadamente entre os 11 e 14 anos de idade, caracterizando a puberdade.  São produzidos na hipófise.
    11. 11. HORMÔNIOS GONADROTÓFICOS 1) Hormônio Folículo Estimulante (FSH)  Age sobre os túbulos seminíferos, nos testículos, estimulando a formação e a maturação dos espermatozoides (espermatogênese). 2) Hormônio Luteinizante (LH)  Atua sobre as células Intersticiais (Células de Leydig), estimulando a produção de testosterona.  Regulação por feedback negativo: ↑ testosterona – inibição na produção de LH ↓ testosterona – aumento na produção de LH
    12. 12. TESTOSTERONA  Produzido nas células de Leydig, nos testículos.  Responsável pelo aparecimento das características sexuais secundárias (barba, espessamento nas cordas vocais e modificação da voz, maior desenvolvimento da musculatura).  Pode causar hiperatividade das glândulas sebáceas, provocando o aparecimento de espinhas (acne).  Induz o amadurecimento dos órgãos genitais e promove o impulso sexual.  Começa a ser produzida ainda na fase embrionária. É a sua presença que determina o desenvolvimento dos órgãos sexuais masculinos.
    13. 13. AÇÃO DA TESTOSTERONA NA FASE EMBRIONÁRIA
    14. 14. AÇÃO DA TESTOSTERONA NA FASE EMBRIONÁRIA Na figura anterior, observamos uma representação esquemática da diferenciação da genitália humana. Até a sétima semana de vida intra-uterina, a estrutura genital humana ainda é indiferenciada. Os órgãos sexuais internos e externos do feto ainda não se diferenciaram em masculino ou feminino. A produção do hormônio testosterona pelos embrião induz a diferenciação da genitália masculina. Na ausência desse hormônio, a genitália feminina se desenvolve. Note a correspondência de origem entre os lábios vaginais e a bolsa escrotal, bem como entre o clitóris e a glande do pênis.
    15. 15. PROSTAGLANDINA  Produzida pela vesícula seminal e liberada no esperma.  Estimula contrações na musculatura uterina e no oviduto (trompas de Falópio), facilitando a movimentação os espermatozoides para o encontro com o ovócito.
    16. 16. Estruturas Externas 1) Vulva (Pudendo Feminina)  Constitui a genitália feminina externa. É formada pelas seguintes estruturas: Vestíbulo: é a abertura da vagina para o exterior. Grandes Lábios: duas dobras na pele, preenchidas por tecido adiposo. Pequenos Lábios: duas dobras menores na pele, circundadas pelos grandes lábios e cobrindo a abertura vaginal, da uretra e as glândulas de Bartholin (produzem um líquido lubrificante durante a excitação sexual). Clitóris: situado na região anterior da vulva. Constituído por um tecido vascularizado, podendo-se encher de sangue e aumentar de tamanho. Está relacionado com a excitação sexual feminina.
    17. 17. Estruturas Internas 1) Vagina  Canal elástico que permite a comunicação da vulva com o útero.  A sua abertura pode ser parcialmente fechada por uma pele fina e delgada, o hímen.  A presença e a forma do hímen varia de mulher para mulher. 2) Útero  Órgão oco, de paredes musculosas e elásticas. Possui um diâmetro de cerca de 5cm, podendo atingir até 30cm ao final da gravidez. O músculo que forma o útero é denominado miométrio e o seu revestimento interno, de tecido epitelial, é denominado endométrio.  O útero está ligado às trompas de Falópio ou tubas uterinas.
    18. 18. Estruturas Internas 3) Tubas Uterinas (Trompas de Falópio)  Dois canais ligados ao útero. Encontram-se justapostas aos ovários, no formato de abertura de funil, com paredes franjeadas.  São também chamadas de ovidutos e é nelas que ocorre a fecundação. 2) Ovários  São as gônadas femininas. Duas glândulas de forma ovóide, localizadas dentro da cavidade abdominal.  Responsáveis pela formação dos ovócitos e pela secreção de hormônios.
    19. 19. Ovulação “Processo regulado por hormônios específicos. Consiste no crescimento e amadurecimento do folículo ovariano e liberação do gameta feminino, o qual se rompe da parede do ovário e é expelido para a cavidade abdominal, onde é recolhido pela tuba uterina.”  Logo que o folículo se rompe e libera o ovócito II, as células foliculares que ficam no ovário, denominadas corpo amarelo ou corpo lúteo, passam a secretar o hormônio progesterona.  A ovulação ocorre uma vez por mês, aproximadamente no 14º dia (para uma mulher com ciclo de 28 dias!!!) antes da menstruação. Isso ocorre desde a puberdade, até a menopausa, quando cessa o amadurecimento dos folículos ovarianos.
    20. 20. REGULAÇÃO HORMONAL FEMININA  HORMÔNIOS GONADOTRÓFICOS São produzidos pela hipófise e atuam sobre os ovários, estimulando-os.  Hormônio Folículo Estimulante (FSH): estimula a proliferação das células foliculares do ovário, fazendo-as crescer, e estimulam a produção de estrogênio.  Hormônio Luteinizante (LH): induz a ovulação, ou seja, o rompimento do folículo maduro. Estimula o corpo lúteo ou corpo amarelo a produzir progesterona  Hormônio Luteotrófico (LTH): também chamado de prolactina. Estimula a produção de progesterona, além de atuar sobre as glândulas mamárias, estimulando a produção de leite, na época do parto e da lactação.
    21. 21.  HORMÔNIOS OVARIANOS Estrógenos (Estrogênios): vários estrógenos, entre eles o estradiol, são produzidos pelas células foliculares dos ovários. Estimulam o aparecimento das características sexuais secundárias da mulher (desenvolvimento das mamas, alargamento dos quadris, acúmulo de gordura em determinados locais do corpo. Também induz o amadurecimento dos órgãos genitais, a proliferação da parede interna do útero e promove o impulso sexual.  Estradiol: estrogênio envolvido no ciclo menstrual. É o tipo mais importante durante o ciclo reprodutivo da mulher, o mais potente de todos, e ele se extingue na menopausa.  Androstenediona: envolvido com a menopausa.  Estradiol, estrona e estriol: têm produção aumentada durante a gestação. estimulam o crescimento do miométrio uterino de forma contínua, preparando-o para o parto. Também estimulam o crescimento das glândulas mamárias, causa relaxamento dos ligamentos pélvicos, da sínfise púbica (articulação semimóvel) e ossos pélvicos para melhor acomodar o útero em expansão, além de estimular a produção de progesterona.
    22. 22.  HORMÔNIOS OVARIANOS Progesterona: produzida pelas células do corpo lúteo, após a ovulação. Age aumentando a atividade secretora da mucosa uterina, provocando vasta irrigação de sangue nessa área e preparando-a para receber o futuro embrião. 
    23. 23. HORMÔNIOS FEMININOS
    24. 24. Glândulas Mamárias  São glândulas sudoríparas modificadas.  Internamente cada glândula mamária consiste de 15 a 20 lobos organizados e separados por tecido adiposo e faixas de tecido conjuntivo, chamadas de ligamentos suspensores mamários, que suportam as mamas.  Em cada lobo deste, existem lóbulos menores, nos quais se encontram células secretoras de leite nos alvéolos.  A quantidade de leite produzida não está relacionada com o tamanho das mamas.  O leite produzido pelos alvéolos é transportado através de ductos que terminam nas papilas mamárias (mamilos).  A área circular de pele pigmentada circundando o mamilo é chamada de aréola da mama.
    25. 25. Glândulas Mamárias  Ao nascimento, ambas as glândulas mamárias de homens e de mulheres estão subdesenvolvidas e aparecem como pequenas elevações no peito.  Na puberdade, sob a influência de estrógenos, as mamas femininas começam a se desenvolver: o sistema de ductos amadurece e gordura é depositada, o que aumenta o tamanho das mamas. A aréola e o mamilo também crescem e tornam-se pigmentados.  Função dessas glândulas: secreção e ejeção de leite, processo chamado de lactação.  A secreção de leite logo após o parto é causada pelo hormônio prolactina, com o auxílio da progesterona e dos estrógenos. A ejeção do leite ocorre na presença de outro hormônio, a ocitocina.
    26. 26. CICLO MENSTRUAL E HORMÔNIOS Formado por três fases: 1) Fase Proliferativa ou Estrogênica: Ocorre multiplicação das células endometriais. A alta taxa de estrogênio provoca a inibição da hipófise, que reduz a secreção do FSH e aumenta a secreção de LH. O LH atua no ovário provocando a ovulação (amadurecimento do folículo ovariano) e a formação do corpo lúteo, que passará então a produzir progesterona. 2) Fase Secretora ou Progestacional: Altos níveis de progesterona. Células endometriais secretam um líquido nutritivo que poderá ser usado pelo embrião, antes de sua implantação no útero. Aumento no fluxo de sangue e espessamento da parede do endométrio.
    27. 27. CICLO MENSTRUAL E HORMÔNIOS 3) Fase Menstrual ou Descamativa: se não houver uma gravidez, ocorrerá uma queda na produção de progesterona. O endométrio sofre descamação, ocasionando a hemorragia que denominamos menstruação. Essa fase dura em média, de 3 a 5 dias. Durante a menstruação, a hipófise aumenta a produção de FSH e ocorre o amadurecimento de um novo folículo ovariano, iniciando-se um novo ciclo menstrual.
    28. 28. A MENOPAUSA  Fase que representa a paralização da ovulação e da menstruação.  É sinalizada pelo climatério, ocorre aproximadamente entre os 40 e 50 anos de idade.  Os ciclos menstruais começam a ficar irregulares e a ovulação deixa de acontecer.  Os ovários chegam à exaustão, amadurecimento dos folículos ovarianos. cessando o  Em muitas mulheres surgem sintomas causados pela falta de estrógeno no sangue, tais como calor, aumento na sudorese, enrubescimento da pele, sensações psíquicas de falta de ar, irritabilidade, fadiga e ansiedade, dores de cabeça.
    29. 29. A ANDROPAUSA  Termo criado para definir, por analogia com a menopausa, a diminuição da função sexual masculina.  A diferença fundamental entre andropausa e menopausa é o fato de que a menopausa atinge todas as mulheres após uma certa idade, enquanto a andropausa atinge apenas uma reduzida parcela dos homens.  Caracteriza-se pela diminuição na produção da testosterona, que é responsável por características que identificam o homem: voz, barba, pêlos, musculatura, pomo de adão, entre outras.  Devem ser feitos testes de sangue, que medem o índice de testosterona livre e total e o nível de prolactina, que, se elevado, reduz a testosterona, podendo iniciar um processo de osteoporose, fraqueza muscular, aumento da massa gorda e dificuldades de ereção.  Os testes de ereção devem ser feitos por um urologista e deve ser medida a densidade óssea (densitometria óssea). Os homens não deixam de produzir espermatozóides e, portanto, continuam férteis.

    ×