SlideShare uma empresa Scribd logo
Quitéria Paravidino
Aulas 1 e 2
 Genética é a área da Biologia que estuda a
transmissão das características entre
indivíduos da mesma espécie ao longo das
gerações, o que se denomina herança
biológica ou hereditariedade.
 Eventuais benefícios e riscos é importante
para o cidadão que deseja participar ativa e
conscientemente na sociedade atual.
 Discussões sobre manipulação genética em
embriões, a utilização de alimentos
transgênicos, a terapia gênica, etc.
 Sua aplicação afeta diretamente a vida de
seres vivos e pode trazer consequências não
apenas para as gerações atuais, mas também
para as gerações futuras.
 Os filhos herdam dos pais "instruções genéticas", os
genes, a partir das quais desenvolvem suas
características;
 Os genes são transmitidos de geração a geração
através dos gametas;
 Cada gameta contém um conjunto completo de
genes, típico da espécie;
 Os genes ocorrem em pares em cada indivíduo, pois
este se forma pela união de dois gametas, um de
origem materna e outro de origem paterna;
 As duas versões de cada gene, uma recebida da mãe
e outra do pai, são denominadas genes alelos, e não
se misturam no filho, separando-se quando este
forma gametas.
Fundamentos da genética
 É a unidade fundamental da hereditariedade.
 Bioquimicamente, o gene é uma sequência de
bases nitrogenadas do DNA que pode ser
transcrita em um RNA funcional. Este, no
citoplasma, será traduzido em uma proteína
capaz de determinar um caráter.
 São genes iguais ou
diferentes que atuam
sobre o mesmo
caráter.
 Os genes alelos
ocupam a mesma
posição (LOCUS)
dentro de um par de
cromossomos
homólogos.
 Após a fecundação
forma-se o zigoto que
contém cromossomos
paternos e maternos.
 Estes cromossomos
emparelham-se e são
chamados de
HOMÓLOGOS.
 Cada par de homólogos
possui o mesmo
tamanho, forma, posição
dos centrômeros e dos
genes alelos.
Heterocromossomos
 São as células corporais que participam da
estrutura ou dos tecidos e órgãos.
 Na maioria dos seres vivos são diploides (2n)
e se dividem por mitose.
 As alterações genéticas sofridas, por acaso
ou induzidas, serão transmitidas às suas
células-filhas.
 Estas alterações genéticas não são
transmitidas aos descendentes porque não
originam gametas.
 São células diploides (2n) especiais
encontradas nas glândulas sexuais (ovários e
testículos).
 Se originam e se multiplicam por mitose
originando novas células do mesmo tipo.
 Mas, também sofrem o processo de meiose
originando gametas que são células
haploides (n).
 As alterações genéticas sofridas, por acaso
ou induzidas, poderão ser transmitidas aos
descendentes através da fecundação.
 É adquirido no
momento da fecundação
a partir dos
cromossomos e dos
genes presentes nos
gametas.
 Através da fecundação o
caráter hereditário
passará para a próxima
geração.
 Ex.: cor dos olhos,
hemofilia, daltonismo,...
 É resultante da ação do
ambiente sobre o
indivíduo após o seu
nascimento.
 Se for uma alteração
em células somáticas,
não passará para os
descendentes.
 Ex.: pele bronzeada
pelo sol, amputação de
um membro,...
 É adquirido durante o desenvolvimento
embrionário e com o qual o indivíduo já
nasce.
 O caráter congênito é uma alteração em
células somáticas que ocorre durante a vida
intra-uterina ou durante o parto, não sendo,
portanto, passado para os descendentes.
 Ex.: cegueira causada pela sífilis, atrofia dos
membros causada pela talidomida,
malformações decorrente da contaminação
com determinados vírus,...
Fundamentos da genética
 É a constituição gênica dos indivíduos, isto é, são
os genes são encontrados em suas células e que
forma herdados de seus pais.
 Pode ser considerado para apenas um par de
genes ou englobar a totalidade dos genes.
 O genótipo não é visível, mas pode ser deduzido
através da análise das características dos
ascendentes e descendentes de um indivíduo.
 Atualmente, através de técnicas especiais, pode-
se detectar se um indivíduo é portador de
determinados genes.
Fundamentos da genética
FENÓTIPO
 É a manifestação da característica no
indivíduo.
 Representa a manifestação do genótipo.
 É visível ou detectável de alguma forma e
sofre ação do meio ambiente.
 FENÓTIPO = GENÓTIPO + AMBIENTE
 O fenótipo pode ser modificado.
Fundamentos da genética
NORMA DE REAÇÃO DE UM GENE
 Maneira pela qual um gene pode modificar a
sua atuação de acordo com a condição em
que se encontre ou sob influência externa.
Fundamentos da genética
Fundamentos da genética
 GENE DOMINANTE
 É o que se manifesta determinando o
fenótipo, mesmo em heterozigose, isto é,
presente em dose simples no genótipo.
 GENE RECESSIVO
 É o que só se manifesta em homozigose,
isto é, em dose dupla no genótipo.
Gene A - lobo de orelha solto.
Gene a - lobo de orelha aderente.
 É o conjunto de todas as informações sobre
os cromossomos de uma espécie (número,
tamanho, forma e tipos dos cromossomos).
 É o conjunto haploide de cromossomos de
cada espécie.
 Portanto, podemos dizer que células
haploides são aquelas que possuem apenas
um genoma.
 Se refere a fração de indivíduos de uma
população que apresentam um determinado
fenótipo entre todos os que portam o(s)
alelo(s) responsável(is) por tal característica.
 Penetrância completa - todos os indivíduos
que apresentam um determinado alelo
exibem um mesmo fenótipo.
 Penetrância incompleta - se alguns indivíduos
que apresentam um mesmo determinado
alelo exibem um fenótipo diferente.
AA ou Aa
Lobo solto
aa
Lobo aderente
 O nanismo acondroplásico é
causado por gene dominante
portanto, a percentagem
esperada para a
manifestação desse caráter
nos indivíduos
heterozigóticos seria de
100%.
 Entretanto, a observação
prática revelou que em 20%
dos indivíduos
heterozigóticos, o gene não
se manifesta.
 É o “grau de intensidade” com que um gene
se manifesta no fenótipo do indivíduo.
 Fatores externos (ambientais) ou intrínsecos
(ligados à atuação de outros genes)
condicionam o grau de expressividade de
alguns genótipos.
Polidactilia
Fundamentos da genética
Fundamentos da genética
 São aqueles que determinam a morte do
indivíduo no estágio embrionário ou após o
nascimento.
 Eles podem ser dominantes ou recessivos.
 Ex. albinismo em vegetais, doença de Tay-
Sachs,...
 Reler os conceitos fundamentais.
 Ler o texto e responder às questões
propostas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Genética
GenéticaGenética
Genética
thiagorirocha
 
Heranca ligada sexo
Heranca ligada sexoHeranca ligada sexo
Heranca ligada sexo
Iuri Fretta Wiggers
 
Genética 2 e
Genética 2 eGenética 2 e
Genética 2 e
César Milani
 
Heranca e sexo
Heranca e sexoHeranca e sexo
Heranca e sexo
URCA
 
Genética aula I
Genética aula IGenética aula I
Genética aula I
Amanda Caroline
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
Dalu Barreto
 
Genética Introdução
Genética   IntroduçãoGenética   Introdução
Genética Introdução
Mateus Domingos
 
2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel
bianca
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
UERGS
 
Lei de morgan, linkage, ligação fatorial
Lei de morgan, linkage, ligação fatorialLei de morgan, linkage, ligação fatorial
Lei de morgan, linkage, ligação fatorial
César Milani
 
Hereditariedade
HereditariedadeHereditariedade
Hereditariedade
tigsilva
 
Slide Genética
Slide GenéticaSlide Genética
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Bio
 
2ª lei de mendel
2ª lei de mendel2ª lei de mendel
2ª lei de mendel
Iuri Fretta Wiggers
 
Introdução à genética
Introdução à genética Introdução à genética
Introdução à genética
nielimaia
 
Heredograma
HeredogramaHeredograma
Heredograma
Rafael Portela
 
Aula Genética clássica [1ª lei de Mendel] 1° Ano - Ensino Médio - TI
Aula Genética clássica [1ª lei de Mendel] 1° Ano - Ensino Médio - TIAula Genética clássica [1ª lei de Mendel] 1° Ano - Ensino Médio - TI
Aula Genética clássica [1ª lei de Mendel] 1° Ano - Ensino Médio - TI
Ronaldo Santana
 
Segunda Lei de Mendel
Segunda Lei de MendelSegunda Lei de Mendel
Segunda Lei de Mendel
Fatima Comiotto
 
Genetica 01- Introdução
Genetica 01- Introdução Genetica 01- Introdução
Genetica 01- Introdução
Joselito Oliveira Neto
 
Genética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de HereditariedadeGenética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de Hereditariedade
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 

Mais procurados (20)

Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Heranca ligada sexo
Heranca ligada sexoHeranca ligada sexo
Heranca ligada sexo
 
Genética 2 e
Genética 2 eGenética 2 e
Genética 2 e
 
Heranca e sexo
Heranca e sexoHeranca e sexo
Heranca e sexo
 
Genética aula I
Genética aula IGenética aula I
Genética aula I
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
 
Genética Introdução
Genética   IntroduçãoGenética   Introdução
Genética Introdução
 
2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
 
Lei de morgan, linkage, ligação fatorial
Lei de morgan, linkage, ligação fatorialLei de morgan, linkage, ligação fatorial
Lei de morgan, linkage, ligação fatorial
 
Hereditariedade
HereditariedadeHereditariedade
Hereditariedade
 
Slide Genética
Slide GenéticaSlide Genética
Slide Genética
 
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
 
2ª lei de mendel
2ª lei de mendel2ª lei de mendel
2ª lei de mendel
 
Introdução à genética
Introdução à genética Introdução à genética
Introdução à genética
 
Heredograma
HeredogramaHeredograma
Heredograma
 
Aula Genética clássica [1ª lei de Mendel] 1° Ano - Ensino Médio - TI
Aula Genética clássica [1ª lei de Mendel] 1° Ano - Ensino Médio - TIAula Genética clássica [1ª lei de Mendel] 1° Ano - Ensino Médio - TI
Aula Genética clássica [1ª lei de Mendel] 1° Ano - Ensino Médio - TI
 
Segunda Lei de Mendel
Segunda Lei de MendelSegunda Lei de Mendel
Segunda Lei de Mendel
 
Genetica 01- Introdução
Genetica 01- Introdução Genetica 01- Introdução
Genetica 01- Introdução
 
Genética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de HereditariedadeGenética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de Hereditariedade
 

Destaque

Genética.1ª lei
Genética.1ª leiGenética.1ª lei
Aula 1 fundamentos de genética
Aula 1   fundamentos de genética  Aula 1   fundamentos de genética
Aula 1 fundamentos de genética
Marcelo Gomes
 
Aula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecularAula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecular
Kristian Wessman
 
Alelos múltiplos
Alelos múltiplosAlelos múltiplos
Genética.1ª lei (1)
Genética.1ª lei (1)Genética.1ª lei (1)
Genética.1ª lei (1)
Alpha Colégio e Vestibulares
 
A segunda lei de mendel e linkage
A segunda lei de mendel e linkageA segunda lei de mendel e linkage
A segunda lei de mendel e linkage
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e VerminosesProfª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
A genética das populações
A genética das populaçõesA genética das populações
A genética das populações
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
Alpha Colégio e Vestibulares
 
A interação gênica
A interação gênicaA interação gênica
A interação gênica
Alpha Colégio e Vestibulares
 
O Sistema Endócrino
O Sistema EndócrinoO Sistema Endócrino
O Sistema Endócrino
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino moneraBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
Vírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª LaraVírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª Lara
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Os fundamentos da evolução biológica
Os fundamentos da evolução biológicaOs fundamentos da evolução biológica
Os fundamentos da evolução biológica
Luiz Pablo
 
Caracteristicas básicas dos seres vivos
Caracteristicas básicas dos seres vivosCaracteristicas básicas dos seres vivos
Caracteristicas básicas dos seres vivos
Wesley Germano Otávio
 
Alteração química do dna
Alteração química do dnaAlteração química do dna
Alteração química do dna
Alexandre Queiroz
 
Aconselhamento genético
Aconselhamento genéticoAconselhamento genético
Aconselhamento genético
Raquell Lopes
 

Destaque (20)

Genética.1ª lei
Genética.1ª leiGenética.1ª lei
Genética.1ª lei
 
Aula 1 fundamentos de genética
Aula 1   fundamentos de genética  Aula 1   fundamentos de genética
Aula 1 fundamentos de genética
 
Aula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecularAula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecular
 
Alelos múltiplos
Alelos múltiplosAlelos múltiplos
Alelos múltiplos
 
Genética.1ª lei (1)
Genética.1ª lei (1)Genética.1ª lei (1)
Genética.1ª lei (1)
 
A segunda lei de mendel e linkage
A segunda lei de mendel e linkageA segunda lei de mendel e linkage
A segunda lei de mendel e linkage
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e VerminosesProfª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
A genética das populações
A genética das populaçõesA genética das populações
A genética das populações
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
A interação gênica
A interação gênicaA interação gênica
A interação gênica
 
O Sistema Endócrino
O Sistema EndócrinoO Sistema Endócrino
O Sistema Endócrino
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino moneraBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
 
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
Vírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª LaraVírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª Lara
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
 
Os fundamentos da evolução biológica
Os fundamentos da evolução biológicaOs fundamentos da evolução biológica
Os fundamentos da evolução biológica
 
Caracteristicas básicas dos seres vivos
Caracteristicas básicas dos seres vivosCaracteristicas básicas dos seres vivos
Caracteristicas básicas dos seres vivos
 
Alteração química do dna
Alteração química do dnaAlteração química do dna
Alteração química do dna
 
Aconselhamento genético
Aconselhamento genéticoAconselhamento genético
Aconselhamento genético
 

Semelhante a Fundamentos da genética

Genética
GenéticaGenética
Genética
JordanCoutinho
 
3 genetica
3   genetica3   genetica
3 genetica
Henrique Vieira
 
Primeira lei de mendel
Primeira lei de mendelPrimeira lei de mendel
Primeira lei de mendel
Evelyn Soares
 
Transmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasTransmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditárias
Catir
 
Aula de recuperação Biologia 3º ano
Aula de recuperação Biologia 3º anoAula de recuperação Biologia 3º ano
Aula de recuperação Biologia 3º ano
Prof.PS CEET
 
59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao
Maria Jaqueline Mesquita
 
4 160121211434
4 1601212114344 160121211434
4 160121211434
CarolinaNunes98
 
A herança autossômica monogênica
A herança autossômica monogênica A herança autossômica monogênica
A herança autossômica monogênica
SEMED de Santarém/PA
 
Introdução à genética.pptx
Introdução à genética.pptxIntrodução à genética.pptx
Introdução à genética.pptx
ClaudiaSabas1
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
GenéticaGenética
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
primeiroanocsl
 
Noções gerais de genética
Noções gerais de genéticaNoções gerais de genética
Noções gerais de genética
Manuela Santos
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
giovannimusetti
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
giovannimusetti
 
Prova de biologia cariótipo
Prova de biologia cariótipoProva de biologia cariótipo
Prova de biologia cariótipo
Atividades Diversas Cláudia
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
helobr
 
Hereditariedade9
Hereditariedade9Hereditariedade9
Hereditariedade9
joao.azinhaga94
 
Autossomica dominante
Autossomica dominanteAutossomica dominante
Autossomica dominante
GEDRBRASIL_ESTUDANDORARAS
 
Genética 013 ff
Genética 013 ffGenética 013 ff
Genética 013 ff
Nuno Pereira
 

Semelhante a Fundamentos da genética (20)

Genética
GenéticaGenética
Genética
 
3 genetica
3   genetica3   genetica
3 genetica
 
Primeira lei de mendel
Primeira lei de mendelPrimeira lei de mendel
Primeira lei de mendel
 
Transmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasTransmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditárias
 
Aula de recuperação Biologia 3º ano
Aula de recuperação Biologia 3º anoAula de recuperação Biologia 3º ano
Aula de recuperação Biologia 3º ano
 
59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao
 
4 160121211434
4 1601212114344 160121211434
4 160121211434
 
A herança autossômica monogênica
A herança autossômica monogênica A herança autossômica monogênica
A herança autossômica monogênica
 
Introdução à genética.pptx
Introdução à genética.pptxIntrodução à genética.pptx
Introdução à genética.pptx
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
 
Noções gerais de genética
Noções gerais de genéticaNoções gerais de genética
Noções gerais de genética
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Prova de biologia cariótipo
Prova de biologia cariótipoProva de biologia cariótipo
Prova de biologia cariótipo
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Hereditariedade9
Hereditariedade9Hereditariedade9
Hereditariedade9
 
Autossomica dominante
Autossomica dominanteAutossomica dominante
Autossomica dominante
 
Genética 013 ff
Genética 013 ffGenética 013 ff
Genética 013 ff
 

Mais de Alpha Colégio e Vestibulares

Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Estudo da Química
Estudo da QuímicaEstudo da Química
Estudo da Química
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Os vírus - características e ação
Os vírus  - características e açãoOs vírus  - características e ação
Os vírus - características e ação
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2
Alpha Colégio e Vestibulares
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
Sistemas de transporte
Sistemas de transporteSistemas de transporte
Sistemas de transporte
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Citoplasma aulas 27 e 28 (1)
Citoplasma   aulas 27 e 28 (1)Citoplasma   aulas 27 e 28 (1)
Citoplasma aulas 27 e 28 (1)
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Bioenergética i metabolismo e fermentação - aulas 29 e 30 (1)
Bioenergética i   metabolismo e fermentação - aulas 29 e 30 (1)Bioenergética i   metabolismo e fermentação - aulas 29 e 30 (1)
Bioenergética i metabolismo e fermentação - aulas 29 e 30 (1)
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016
Alpha Colégio e Vestibulares
 
História da química
História da químicaHistória da química
História da química
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Doenças causadas por vermes
Doenças causadas por vermesDoenças causadas por vermes
Doenças causadas por vermes
Alpha Colégio e Vestibulares
 

Mais de Alpha Colégio e Vestibulares (20)

Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Estudo da Química
Estudo da QuímicaEstudo da Química
Estudo da Química
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
 
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
 
Os vírus - características e ação
Os vírus  - características e açãoOs vírus  - características e ação
Os vírus - características e ação
 
Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2
 
Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
A origem da vida
 
Sistemas de transporte
Sistemas de transporteSistemas de transporte
Sistemas de transporte
 
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
 
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
 
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
 
Citoplasma aulas 27 e 28 (1)
Citoplasma   aulas 27 e 28 (1)Citoplasma   aulas 27 e 28 (1)
Citoplasma aulas 27 e 28 (1)
 
Bioenergética i metabolismo e fermentação - aulas 29 e 30 (1)
Bioenergética i   metabolismo e fermentação - aulas 29 e 30 (1)Bioenergética i   metabolismo e fermentação - aulas 29 e 30 (1)
Bioenergética i metabolismo e fermentação - aulas 29 e 30 (1)
 
Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016
 
História da química
História da químicaHistória da química
História da química
 
Doenças causadas por vermes
Doenças causadas por vermesDoenças causadas por vermes
Doenças causadas por vermes
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 

Fundamentos da genética

  • 2.  Genética é a área da Biologia que estuda a transmissão das características entre indivíduos da mesma espécie ao longo das gerações, o que se denomina herança biológica ou hereditariedade.
  • 3.  Eventuais benefícios e riscos é importante para o cidadão que deseja participar ativa e conscientemente na sociedade atual.  Discussões sobre manipulação genética em embriões, a utilização de alimentos transgênicos, a terapia gênica, etc.  Sua aplicação afeta diretamente a vida de seres vivos e pode trazer consequências não apenas para as gerações atuais, mas também para as gerações futuras.
  • 4.  Os filhos herdam dos pais "instruções genéticas", os genes, a partir das quais desenvolvem suas características;  Os genes são transmitidos de geração a geração através dos gametas;  Cada gameta contém um conjunto completo de genes, típico da espécie;  Os genes ocorrem em pares em cada indivíduo, pois este se forma pela união de dois gametas, um de origem materna e outro de origem paterna;  As duas versões de cada gene, uma recebida da mãe e outra do pai, são denominadas genes alelos, e não se misturam no filho, separando-se quando este forma gametas.
  • 6.  É a unidade fundamental da hereditariedade.  Bioquimicamente, o gene é uma sequência de bases nitrogenadas do DNA que pode ser transcrita em um RNA funcional. Este, no citoplasma, será traduzido em uma proteína capaz de determinar um caráter.
  • 7.  São genes iguais ou diferentes que atuam sobre o mesmo caráter.  Os genes alelos ocupam a mesma posição (LOCUS) dentro de um par de cromossomos homólogos.
  • 8.  Após a fecundação forma-se o zigoto que contém cromossomos paternos e maternos.  Estes cromossomos emparelham-se e são chamados de HOMÓLOGOS.  Cada par de homólogos possui o mesmo tamanho, forma, posição dos centrômeros e dos genes alelos.
  • 10.  São as células corporais que participam da estrutura ou dos tecidos e órgãos.  Na maioria dos seres vivos são diploides (2n) e se dividem por mitose.  As alterações genéticas sofridas, por acaso ou induzidas, serão transmitidas às suas células-filhas.  Estas alterações genéticas não são transmitidas aos descendentes porque não originam gametas.
  • 11.  São células diploides (2n) especiais encontradas nas glândulas sexuais (ovários e testículos).  Se originam e se multiplicam por mitose originando novas células do mesmo tipo.  Mas, também sofrem o processo de meiose originando gametas que são células haploides (n).  As alterações genéticas sofridas, por acaso ou induzidas, poderão ser transmitidas aos descendentes através da fecundação.
  • 12.  É adquirido no momento da fecundação a partir dos cromossomos e dos genes presentes nos gametas.  Através da fecundação o caráter hereditário passará para a próxima geração.  Ex.: cor dos olhos, hemofilia, daltonismo,...
  • 13.  É resultante da ação do ambiente sobre o indivíduo após o seu nascimento.  Se for uma alteração em células somáticas, não passará para os descendentes.  Ex.: pele bronzeada pelo sol, amputação de um membro,...
  • 14.  É adquirido durante o desenvolvimento embrionário e com o qual o indivíduo já nasce.  O caráter congênito é uma alteração em células somáticas que ocorre durante a vida intra-uterina ou durante o parto, não sendo, portanto, passado para os descendentes.  Ex.: cegueira causada pela sífilis, atrofia dos membros causada pela talidomida, malformações decorrente da contaminação com determinados vírus,...
  • 16.  É a constituição gênica dos indivíduos, isto é, são os genes são encontrados em suas células e que forma herdados de seus pais.  Pode ser considerado para apenas um par de genes ou englobar a totalidade dos genes.  O genótipo não é visível, mas pode ser deduzido através da análise das características dos ascendentes e descendentes de um indivíduo.  Atualmente, através de técnicas especiais, pode- se detectar se um indivíduo é portador de determinados genes.
  • 18. FENÓTIPO  É a manifestação da característica no indivíduo.  Representa a manifestação do genótipo.  É visível ou detectável de alguma forma e sofre ação do meio ambiente.  FENÓTIPO = GENÓTIPO + AMBIENTE  O fenótipo pode ser modificado.
  • 20. NORMA DE REAÇÃO DE UM GENE  Maneira pela qual um gene pode modificar a sua atuação de acordo com a condição em que se encontre ou sob influência externa.
  • 23.  GENE DOMINANTE  É o que se manifesta determinando o fenótipo, mesmo em heterozigose, isto é, presente em dose simples no genótipo.  GENE RECESSIVO  É o que só se manifesta em homozigose, isto é, em dose dupla no genótipo.
  • 24. Gene A - lobo de orelha solto. Gene a - lobo de orelha aderente.
  • 25.  É o conjunto de todas as informações sobre os cromossomos de uma espécie (número, tamanho, forma e tipos dos cromossomos).
  • 26.  É o conjunto haploide de cromossomos de cada espécie.  Portanto, podemos dizer que células haploides são aquelas que possuem apenas um genoma.
  • 27.  Se refere a fração de indivíduos de uma população que apresentam um determinado fenótipo entre todos os que portam o(s) alelo(s) responsável(is) por tal característica.  Penetrância completa - todos os indivíduos que apresentam um determinado alelo exibem um mesmo fenótipo.  Penetrância incompleta - se alguns indivíduos que apresentam um mesmo determinado alelo exibem um fenótipo diferente.
  • 28. AA ou Aa Lobo solto aa Lobo aderente
  • 29.  O nanismo acondroplásico é causado por gene dominante portanto, a percentagem esperada para a manifestação desse caráter nos indivíduos heterozigóticos seria de 100%.  Entretanto, a observação prática revelou que em 20% dos indivíduos heterozigóticos, o gene não se manifesta.
  • 30.  É o “grau de intensidade” com que um gene se manifesta no fenótipo do indivíduo.  Fatores externos (ambientais) ou intrínsecos (ligados à atuação de outros genes) condicionam o grau de expressividade de alguns genótipos.
  • 34.  São aqueles que determinam a morte do indivíduo no estágio embrionário ou após o nascimento.  Eles podem ser dominantes ou recessivos.  Ex. albinismo em vegetais, doença de Tay- Sachs,...
  • 35.  Reler os conceitos fundamentais.  Ler o texto e responder às questões propostas.