Aulas 28 e 29 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - 2º ano

852 visualizações

Publicada em

Aulas 28 e 29 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
852
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
548
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aulas 28 e 29 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - 2º ano

  1. 1. * Para a nomenclatura de alcanos ramificados são usadas as seguintes regras da IUPAC: - Regra 1: Determinar a cadeia principal e seu nome. Cadeia principal é a maior sequência contínua de átomos de carbono, não necessariamente representados em linha reta. - Regra 2: reconhecer os radicais e dar os nomes a eles. - Regra 3: Numerar a cadeia principal de modo a obter os menores números possíveis para indicar as posições dos radicais. Para isso, numera-se a cadeia principal nos dois sentidos.
  2. 2. - Regra 4: Quando houver dois ou mais radicais do mesmo tipo, seus nomes devem ser precedidos de prefixos, que indicam suas quantidades: di-, tri-, tetra-, etc. - Regra 5: Quando houver dois ou mais radicais de tipos diferentes, seus nomes devem ser escritos seguindo a ordem alfabética ( notação recomendada pela IUPAC). Nesse tipo de notação não se devem considerar, para efeito de alfabética, os prefixos di-, tri-, sec-, terc-, etc.
  3. 3. * Quanto às regras de nomenclatura, a única diferença em relação aos alcanos é que as insaturações, obrigatoriamente, devem fazer parte da cadeia principal e receber sempre os menores números possíveis; * Nos alcenos e nos alcinos a cadeia principal deve conter a dupla ou a tripla ligação e apresentar o maior número possível de átomos de carbonos.
  4. 4. * A cadeia principal deve conter as duas duplas ligações e apresentar o maior número de átomos de carbono.
  5. 5. * É considerada como cadeia principal o anel ou ciclo; * Quando o anel apresenta um único radical, não há necessidade de indicar sua posição; * Quando existirem dois ou mais grupos em carbonos diferentes do anel, a numeração deve se iniciar segundo a ordem alfabética e percorrer o anel, a fim de obter os menores números para os outros grupos.
  6. 6. * Quando a cadeia principal apresenta apenas um anel benzênico, ela é denominada benzeno e pode apresentar um ou mais grupos; * Se houver um único grupo, seu nome deverá preceder a palavra benzeno, sem numeração; * Quando existirem dois grupos, só haverá três posições possíveis: 1 e 2; 1 e 3; 1 e 4, esses números poderão ser substituídos, respectivamente, pelos prefixos orto (o)-, meta (m)- e para (p)-; * Quando numa molécula de naftaleno entra um grupo, ele pode ocupar duas posições diferentes: ᾳ ou β.

×