Balanço patrimonial passivo e pl vf lfg

243 visualizações

Publicada em

Apostila

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
243
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Balanço patrimonial passivo e pl vf lfg

  1. 1. Passivo Exigível e Patrimônio Líquido Módulo 4 Parte 2 INTRODUÇÃO AO BALANÇO PATRIMONIAL Lei 6404/76, Lei 11.638/07, Lei 11.941/09 e CPC 26
  2. 2. PASSIVO NA LEI 6404/76 Artigo 178 . § 2º No passivo, as contas serão classificadas nos seguintes grupos: “I — Passivo circulante; (Incluído pela Lei n. 11.941, de 2009) II — Passivo não circulante; e (Incluído pela Lei n. 11.941, de 2009) III — Patrimônio líquido, dividido em capital social, reservas de capital, ajustes de avaliação patrimonial, reservas de lucros, ações em tesouraria e prejuízos acumulados. (Incluído pela Lei n. 11.941, de 2009).”
  3. 3. Balanço Patrimonial AC Ativo Circulante PL (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) PC Passivo Circulante ANC Ativo Não Circulante PNC Passivo Não Circulante ATIVO PASSIVO Mais Exigível Menos Exigível
  4. 4. PASSIVO NA LEI 6404/76 Art. 180. As obrigações da companhia, inclusive financiamentos para aquisição de direitos do ativo não circulante, serão classificadas no passivo circulante, quando se vencerem no exercício seguinte, e no passivo não circulante, se tiverem vencimento em prazo maior, observado o disposto no parágrafo único do art. 179 desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 11.941, de 2009)
  5. 5. O Passivo deve ser classificado como circulante quando satisfizer quaisquer dos seguintes critérios: (CPC 26 (R1) Item 69): (a) espera-se que seja liquidado durante o ciclo operacional normal da entidade; (b) estiver mantido essencialmente para a finalidade de ser negociado; (c) deve ser liquidado no período de até 12 meses após a data do balanço; ou (d) a entidade não tiver direito incondicional de diferir a liquidação do Passivo durante pelo menos 12 meses após a data do balanço. Todos os outros Passivos devem ser classificados como não circulantes.
  6. 6. REPRESENTAÇÃO GRAFICA DO PATRIMÔNIO  Abertura da Empresa  Operação Normal com Lucro  Após um ou mais Prejuízos  Pré-falimentar  Última Fase Após do Processo Falimentar
  7. 7. 1. (TRE-PA/ FCC/2009) As contas do Passivo são apresentadas no Balanço Patrimonial de acordo com a ordem a) crescente de relevância. b) crescente de liquidez. c) decrescente de liquidez. d) crescente de exigibilidade. e) decrescente de exigibilidade.
  8. 8. 2. (CFC/Técnico/2004) A obtenção de financiamento de longo prazo para as operações da empresa representa: a) Aplicação de recursos. b) Aumento do Passivo Circulante. c) Origem de recursos. d)Redução do Capital Circulante Líquido.
  9. 9. 3. (TJ-PI/FCC/2009) A contabilização de uma receita pela entidade implica, necessariamente, a) aumento do Ativo. b) aumento do Passivo. c) aumento do Patrimônio Líquido. d) diminuição do Passivo. e) diminuição do Patrimônio Líquido.
  10. 10. 4. (Téc. Contab. Jr./CESGRANRIO/2012) Uma sociedade anônima de capital fechado apresentou os seguintes dados referentes ao exercício social findo em 31/01/2012: Capital subscrito 6.000,00. Capital realizado 3.500,00. Reserva legal 500,00. Reserva de lucros a realizar 1.500,00. Considerando exclusivamente as informações recebidas, o patrimônio líquido dessa sociedade em 31/01/2012, em reais, é de: a) 8.000,00. b)5.500,00. c) 4.500,00. d)3.500,00. e) 2.500,00.
  11. 11. 5. (Contador Jr./Petrobras/CESGRANRIO/2011) A legislação societária, atualizada até 2009, determina que o grupo denominado Patrimônio Líquido seja composto dos seguintes subgrupos de contas: a) Capital social, reservas de capital, reservas de lucro, ações em tesouraria e lucros ou prejuízos acumulados. b) Capital social, posição dos minoritários, reservas de capital, reservas de lucros, ajuste de avaliação patrimonial e lucros ou prejuízos acumulados. c) Capital social, reserva de capital, ajustes de avaliação patrimonial, reservas de lucros, ações em tesouraria e prejuízos acumulados. d) Capital social, resultado de exercícios futuros, reservas de capital, reservas de lucros, reservas de reavaliação e prejuízos acumulados. e) Capital realizado, capital a integralizar, reservas de reavaliação, reservas de capital, reservas de lucros e lucros ou prejuízos acumulados.
  12. 12. 6. (SEFAZ-SP/FCC/2009) A empresa Inova S.A. realizou aumento de capital para entrada de um novo sócio que alugava o prédio da sede para a empresa. O valor do aumento de capital foi de R$ 1.100.000, sendo R$ 1.000.000 integralizado com o imóvel e o restante em dinheiro. Esse evento tem como consequência um lançamento de a) crédito em Capital Social. b) débito no Patrimônio Líquido. c) crédito em Compensação. d) débito no Intangível. e) crédito no Disponível.
  13. 13. 7. (Termo Macaé/CESGRANRIO/2009) Três pessoas resolvem abrir uma sociedade por quotas de responsabilidade limitada e concordam em entregar, cada uma, R$ 100.000, a título de subscrição das quotas dessa sociedade. Quinze dias depois, cada sócio entrega à sociedade, em dinheiro, o valor de R$ 70.000. Considerando exclusivamente essas informações, é correto afirmar que o a) ativo total da sociedade é de R$ 300.000. b) capital de terceiros da sociedade é de R$ 90.000. c) capital social da sociedade é de R$ 100.000. d) capital a integralizar da sociedade é de R$ 90.000. e) capital próprio da sociedade é de R$ 170.000.
  14. 14. 8. (TCE-SP/FCC/2012) É correto afirmar que a) o valor dos débitos escriturados nas contas pode exceder o dos créditos, utilizando-se o método das partidas dobradas na escrituração comercial, se a entidade apresentar lucro no exercício respectivo. b) o valor registrado no patrimônio líquido de uma companhia nunca pode ser superior ao valor total de seus ativos. c) é impossível que o valor do patrimônio líquido de uma entidade com fins lucrativos seja negativo. d) as contas do passivo, na escrituração contábil regular, aumentam por débito e diminuem por crédito. e) o livro Diário e o livro Caixa são de escrituração obrigatória, de acordo com o disposto na legislação comercial.
  15. 15. 9. (AFRFB/ESAF/2002) A empresa Carnes & Frutas S/A, em 30 de agosto de 2000, obteve um financiamento em cinco parcelas semestrais iguais de R$ 3.000,00 e repassou, por R$ 20.000,00, uma de suas máquinas, dividindo o crédito em 10 parcelas bimestrais. Todos os encargos foram embutidos nas respectivas parcelas e não se verificou nenhum atraso nas quitações. Devedores e credores admitem compensar débitos e créditos dessas operações em 2002, mas só o farão à época própria, cabendo à empresa dar ou receber a quitação restante. Em decorrência desses fatos, se observarmos o balanço de fim de exercício, elaborado com data de 31.12.00, certamente vamos encontrar a) valores a receber a curto prazo R$ 16.000,00. b) valores a receber a longo prazo R$ 4.000,00. c) valores a pagar a curto prazo R$ 7.000,00. d) valores a pagar a longo prazo R$ 13.000,00. e) saldo a compensar a longo prazo R$ 2.000,00.

×